SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
Baixar para ler offline
Orçamento e prestação
de contas– organizando
o financeiro
Síndicos
Agenda do Dia:
1) Informes.
2) Objetivos da atividade.
3) O que é taxa de condomínio.
4) Como organizar as contas do
condomínio.
5) Projeto Conviver.
Síndicos
Composição da Taxa de Condomínio
• As despesas ordinárias englobam custos com
manutenção do empreendimento, como luz e
água das áreas comuns, seguros e mão de
obra, entre elas, zelador e porteiro, se for o
caso.
• Art. 1.346. É obrigatório o seguro de toda a
edificação contra o risco de incêndio ou
destruição, total ou parcial.
Síndicos
Fundo de Reserva de Condomínios
• Normalmente, consta na convenção o percentual da taxa
condominial que deve ser destinado ao fundo;
• Geralmente varia de 5% a 10% e é a única forma de
arrecadação extra a figurar nas convenções;
• Destinada a garantir a continuidade e o bom funcionamento
do condomínio em caso de despesas imprevistas e
emergenciais;
• Exemplos: vazamentos, pagamento de verbas trabalhistas
por determinação judicial, rompimento de tubulações,
acidentes que abalem a estrutura física.
Síndicos
Fundo de Reserva de Condomínios
• Costumam acumular valores consideráveis. Portanto, é
importante que o montante acumulado seja aplicado em
instituições financeiras para não perder seu valor real.
• Utilização mediante aprovação em assembleia ou limite de
uso para utilização emergência pelo Síndico
• TETO: Recomendável fixação de limite de arrecadação,
estabelecendo que, uma vez atingido determinado valor,
cessará a cobrança do fundo.
Síndicos
MULTAS
• Multa / inadimplência (Art. 1.336): Multa por atraso em
pagamento: O teto máximo cai de 20% para 2%.
• § 1o O condômino que não pagar a sua contribuição ficará sujeito aos
juros moratórios convencionados ou, não sendo previstos, os de um
por cento ao mês e multa de até dois por cento sobre o débito
• Multa / anti-social (Art. 1.337) Multa por conduta anti-social:
Criada pela nova legislação, poderá ser de 10 vezes o valor da
taxa condominial.
• Multa / descumprimento das normas (Art. 1.337) Multa por
descumprimento de normas: Com aprovação de 3/4 dos
condôminos, será possível aplicar multa de até 5 vezes o valor
da taxa condominial para infratores reincidentes
Síndicos
Prestação de Contas
De acordo com o Código Civil, a Prestação de Contas e
Previsão Orçamentária devem ser feitas e aprovadas
anualmente em assembleia, geralmente no início do
ano.
Síndicos
Prestação de Contas
DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA
• Certidões negativas do INSS, FGTS e Receita Federal, do
condomínio, da administradora, das empresas terceirizadas.
• A pasta de prestação de contas pode ser composta por:
• Demonstrativo de despesas (que deve ser de fácil
compreensão e contar um resumo do número de contas
do balanço).
• Demonstrativo financeiro.xlsx
Síndicos
Prestação de Contas
DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA
• A pasta de prestação de contas pode ser composta por:
• Balanço contábil (que deve ser abrangente e detalhado)
• Pessoal – que inclui salários, férias, cesta básica e
outros;
• Fixas – água, luz, telefone, taxas, contratos de
manutenção de elevadores, etc.; e Variáveis – recarga
de extintores, entre outros).
• Documentação comprobatória de despesas e receita (a
receita basicamente se divide em duas:
(condôminos adimplentes e inadimplentes).
Síndicos
Prestação de Contas
• No início da assembleia, é interessante que o síndico ou a
administradora distribua uma folha com os detalhes que
serão discutidos na prestação de contas, como o
comparativo com a previsão orçamentária aprovada no ano
anterior.
• É importante informar que as pastas relativas à prestação de
contas ficarão disponíveis na administração.
• Se houver críticas ou objeções, analise-as e, se realmente
procederem, adote-as, caso contrário, dê explicações claras
e convincentes. Procure adequar-se às necessidades do
público, que irá manipular e aprovar ou não a pasta de
prestação de contas.
Síndicos
Prestação de Contas
INADIMPLENTES
• Aborde a inadimplência de forma a mostrar quanto está
custando ao condomínio, sem entrar em detalhes sobre
situações particulares, isso pode gerar confusão.
• Não cite o nome dos devedores, momento nenhum,
inclusive em conversas com os condôminos em outros
espaços.
• Aborde também o percentual, quantidade de cotas, valor
por unidade e ações tomadas (cartas de cobrança,
cobranças amigáveis e ações judiciais).
• Ouça a opinião de todos e tire suas conclusões.
Síndicos
Reajuste da taxa condominial
O QUE CONSIDERAR
• Histórico de despesas: Histórico bem documentado dos
custos, o chamado demonstrativo de despesas, do ano
anterior ajuda na hora de tirar as dúvidas do que precisa
ser reajustado.
• Considerar o percentual de inadimplentes.
• Benfeitorias futuras: Nesses casos, é importante deixar
claro o que será taxa condominial mensal e o que será
destinado para essas melhorias. O ideal é separar as
contas por meio de um Fundo de Reservas ou de Obras
• Margem de Segurança
Síndicos
Reajuste da taxa condominial
O QUE CONSIDERAR
• Situação atual das contas: Se há folga e o saldo é positivo
e considerável, é possível que não haja a necessidade de
um reajuste imediato. Se a situação está empatada – o
ideal é fazer uma pequena atualização da taxa mensal.
• Dissídios, reajustes e encargos trabalhistas: Merece
atenção também no que diz respeito a décimo terceiro
salário, férias, fundo de garantia, etc. O ideal é que esses
custos sejam provisionados mês a mês, para evitar extras
de final de ano.
Síndicos
Reajuste da taxa condominial
O QUE CONSIDERAR
• Contas d´água e luz: Projetar seu custo futuro, pesar gasto no
ano passado, possíveis reajustes. Nesses casos, vale a pena se
utilizar do IGPM ou de uma margem de segurança de 5% a
10%.
• Despesas e contratos de manutenção:
Procure identificar quais contratos e quais despesas poderão
sofrer reajustes no decorrer do ano
• Gastos extras de final de ano: Se necessário, considere
também gastos extras comuns de final de ano, como
decoração natalina, caixinhas e abonos para
funcionários e prestadores de serviços.
Coloque esse item na lista de despesas e dilua-o em 12 vezes.
Síndicos
FUNDOS
• Fundo de obras: serve para proporcionar melhorias na
infraestrutura do prédio. Troca de itens como canos,
impermeabilização de lajes, pintura na garagem. Esse tipo de
reforma, comum em tantos condomínios, é em geral custeada
pelofundodeobras.
• Rateiosextras: Dissídios,imprevistos...
Seuexcessodeve serevitado,poismuitosextrascolaboram
comaaltainadimplência
despesa/mê
s (R$)
JAN FEV MAR ABR MAI JUN
Fundo de
Reserva
1.500 1.500 1.500 2.000 2.000 2.000
Obras 1.150 1.100 1.000 1.780 1.650 1.820
Decoração 0 200 0 0 0 0
Outros 350 500 500 200 200 200
JUL AGO SET OUT NOV DEZ
Fundo de
Reserva
1.500 2.000 2.000 2.000 2.000 2.000
Obras 1.348 1.850 1.844 1.080 1.200 900
Decoração 0 0 0 0 120 950
Outros 250 100 0 0 100 140
despesa/m
ês (R$)
JAN FEV MAR ABR MAI JUN
Despesas
Ordinárias
5.630 4.858 4.772 4.868 4.566 4.632
JUL AGO SET OUT NOV DEZ
Despesas
Ordinárias
4.678 4.984 4.442 4.986 5.080 4.976
Impostos pagos
Explicação
É obrigatório o recolhimento, como contribuinte individual – mesmo que o
síndico receba apenas isenção de taxa, pró-labore ou ajuda de custo. Se o
síndico não recebe qualquer ajuda de custo, não há o que recolher
Quanto
O condomínio deve recolher 20% sobre o valor da taxa de que o síndico é
isento ou do valor que recebe; sem limitação. Também deve-se reter 11% do
recebido pelo síndico, ainda que em forma de isenção da taxa condominial, de
acordo com o fator máximo do salário de contribuição previdenciário
Quando
A contribuição mensal vence no dia 20 do mês seguinte. Por exemplo, a
competência (mês) julho vence no dia 20 de agosto. Se o dia 20 cair no
sábado, domingo ou feriado, o recolhimento deve ser antecipado para o dia útil
anterior
Como
GPS mediante débito em conta comandado por meio da internet ou por
aplicativos eletrônicos disponibilizados pelos bancos
INSS DO SÍNDICO
Impostos pagos
Explicação
Os funcionários devem ser registrados em carteira e receber com seus salários os benefícios
previstos em lei e nas Convenções Coletivas da sua região, como vale-transporte, salário-família,
cesta básica e outros . Sobre a folha de pagamento de empregados há incidência de encargos
previdenciários, FGTS e PIS.
Quanto
Os valores dos benefícios previstos na convenção coletiva de trabalho devem ser consultados no
documento aplicável à cidade do condomínio. As contribuições previdenciárias incidentes sobre a
folha de pagamento de empregados são devidas nos percentuais de 20% (a título de contribuição
previdenciária), Seguro Acidente de Trabalho (percentual variável para cada condomínio em razão do
Fator Acidentário de Prevenção - FAP, divulgado anualmente no site do Ministério da Previdência
Social) mais 4,5% a título de outras entidades e fundos).
O FGTS equivale a 8% da remuneração do empregado e o PIS a 1% da folha de salários. Mais
informações e legislação sobre benefícios e contribuições previdenciárias podem ser consultadas no
Site do Ministério da Previdência
Quando
Quando o pagamento houver sido estipulado por mês, deverá ser efetuado até o quinto dia útil do
mês seguinte ao vencido. As contribuições previdenciárias devem ser recolhidas no dia 20 do mês
seguinte ao da competência ou dia útil anterior, se não houver expediente bancário no dia 20. O
FGTS deve ser recolhido até o dia 7 do mês seguinte àquele em que a remuneração foi paga,
creditada ou se tornou devida ao trabalhador.
Caso não haja expediente bancário no dia 7, a entrega deverá ser antecipada para o dia de
expediente bancário imediatamente anterior . O PIS deverá ser recolhido até o 25º (vigésimo quinto)
dia do mês subsequente ao de ocorrência dos fatos geradores, antecipando-se o recolhimento para o
primeiro dia útil que o anteceder se no dia de vencimento não houver expediente bancário.
Como
Contribuições previdenciárias via GPS mediante débito em conta, comandado por meio da internet ou
por aplicativos eletrônicos disponibilizados pelos bancos . FGTS via GRF (Guia de Recolhimento do
FGTS ) e o PIS folha de salários via DARF.
FUNCIONÁRIOS - ENCARGOS
Impostos pagos
Explicação
Retenção de valores para INSS e PIS/COFINS/CSLL e ISS quando da contratação de empresas
prestadoras de serviços.
Quanto
•Nos casos de prestação de serviços mediante cessão ou empreitada de mão de obra, deve-se reter
11% sobre o total da Nota Fiscal ou recibo emitido, a título de retenção da Previdência Social, exceto, o
caso em que a empresa não tiver funcionários, o serviço for prestado pelo próprio sócio e o
faturamento do mês anterior for igual ou inferior a duas vezes o limite máximo do salário contribuição.
Neste caso, mediante declaração em papel timbrado assinado pelo representante legal, não há
retenção.
Os condomínios são também obrigados a fazer os recolhimentos de PIS, CSLL e COFINS devidos por
todos os serviços que contratem, cujo valor fique acima de R$ 5.000,00, a saber:1% - CSLL
•3% - COFINS
•0,65% - PIS/PASEP
Se a empresa prestadora for optante pelo SIMPLES, ela será isenta do recolhimento dos 4,65% de
PIS/COFINS/CSLL.
Se a empresa emitir mais de uma Nota Fiscal dentro do mesmo mês e o valor da soma das Notas
Fiscais for superior a R$ 5.000,00, deverão ser recolhidos o PCC sobre todos os valores.
Quando Conferir datas no site da Previdência (INSS) e da Receita Federal (PIS/COFINS/CSLL).
Como
INSS: através de GPS, com o código 2631.
PIS/COFINS/CSLL: a contribuição
EMPRESAS – ENCARGOS
Impostos pagos
Explicação
Sobre os valores pagos a pessoas física contratadas para prestação de serviços sem
vínculo empregatício há incidência de contribuição previdenciária, tanto em relação ao
contratante como do contratado.
Quanto ao ISS (Imposto Sobre Serviços), é preciso consultar a legislação
municipal para saber da obrigatoriedade ou não de retenção de tal imposto : depende
da função em que o autônomo está cadastrado no CCM (Cadastro de Contribuintes
Municipais Autônomos). Sobre os valores pagos a trabalhadores autônomos
não há recolhimento de FGTS.
Quanto
A contribuição previdenciária a cargo do condomínio é de 20% calculado sobre o valor
pago, sem limite máximo. Além disso, o condomínio deve arrecadar, mediante desconto,
e recolher a contribuição previdenciária a cargo do contribuinte individual (antigo
autônomo) a seu serviço, 11%, observado o limite máximo do salário de contribuição
previdenciário.
Quando
A contribuição previdenciária deve ser recolhida até o dia 20 do mês seguinte ao da
competência, devendo o recolhimento ser antecipado caso não haja expediente
bancário no dia 20, na mesma guia (GPS) na qual o condomínio recolherá os demais
encargos previdenciários sob sua responsabilidade.
Observação
Além do contrato deve-se exigir do contratado o RPA, Recibo de Profissional Autônomo,
documento que comprova o pagamento
AUTÔNOMOS - ENCARGOS
Impostos pagos
Explicação
Pagamento ao sindicato patronal de condomínios da sua região. O sindicato tem o
dever, entre outros, de estabelecer conjuntamente com o sindicato dos funcionários
decondomínios da região a Convenção Coletiva, renovada anualmente
Quanto
Para os condomínios, por não terem fins lucrativos, o governo estipula o valor da
contribuição mínima. Verifique no site do Ministério do Trabalho
Quando
Deve ser paga até o dia 31 de janeiro, se o condomínio não requerer a isenção junto
ao Ministério do Trabalho. Para requerer a isenção devem ser obedecidos os
requisitos previstos na Portaria nº 1212/2003 do Ministério do Trabalho e Emprego
Como
O recolhimento deve ser feito na Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil ou em
estabelecimentos bancários nacionais, integrantes do Sistema de Arrecadação de
Tributos Federais, através de Guia de Recolhimento da Contribuição Sindical (GRCS)
- ou em guia fornecida gratuitamente pelo sindicato da respectiva categoria
Até a data do vencimento, pode ser pago nas lotéricas cadastradas na CEF
CONTRIBUIÇÃO SINDICAL PATRONAL
Impostos pagos
Explicação Pagamento ao sindicato dos funcionários de condomínios da sua região
Quanto
Consiste na importância correspondente à remuneração de 1 (um) dia de
trabalho para os empregados
Quando Recolhida no mês de março e paga até o fim de abril
Como
O recolhimento deve ser feito na Caixa Econômica Federal, Banco do
Brasil ou em estabelecimentos bancários nacionais, integrantes do
Sistema de Arrecadação de Tributos Federais, através de Guia de
Recolhimento da Contribuição Sindical (GRCS) - ou em guia fornecida
gratuitamente pelo sindicato da respectiva categoria. Até a data do
vencimento, pode ser pago nas lotéricas cadastradas na CEF
CONTRIBUIÇÃO SINDICAL FUNCIONÁRIOS
Impostos pagos
Explicação
Condomínios não pagam nem declaram Imposto de Renda próprio. Devem
apenas reter na fonte e declarar anualmente o IR retido dos seus
funcionários
Quanto Verificar alíquotas no Site da Receita Federal
Quando
Os valores retidos devem ser pagos segundo calendário mensal estipulado
pela Receita Federal
Anualmente, deve ser entregue a DIRF, Declaração de Imposto de Renda
Retido na Fonte. Confira a data prevista no Site da Receita Federal
Como
Na DIRF, declaram-se os rendimentos com retenção dos funcionários,
autônomos (valores a partir de R$ 6 mil por ano) e empresas
contratadas
IMPOSTO DE RENDA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cartaz inadimplencia condomundo
Cartaz inadimplencia condomundoCartaz inadimplencia condomundo
Cartaz inadimplencia condomundo
sindiconet
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 11 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 11 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 11 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 11 cathedra
contacontabil
 
Contabilidade básica resumão
Contabilidade básica resumãoContabilidade básica resumão
Contabilidade básica resumão
contacontabil
 
Circular inadimplencia
Circular inadimplenciaCircular inadimplencia
Circular inadimplencia
sindiconet
 
388886088-227459905-0580-Calculo-Financeiro-e-Actuarial-2-pdf.pdf
388886088-227459905-0580-Calculo-Financeiro-e-Actuarial-2-pdf.pdf388886088-227459905-0580-Calculo-Financeiro-e-Actuarial-2-pdf.pdf
388886088-227459905-0580-Calculo-Financeiro-e-Actuarial-2-pdf.pdf
Nelson Namm
 

Mais procurados (20)

Apresentação sindico profissional
Apresentação sindico profissionalApresentação sindico profissional
Apresentação sindico profissional
 
Inspeção contra vazamentos
Inspeção contra vazamentosInspeção contra vazamentos
Inspeção contra vazamentos
 
Guia sobre implantacao de condominios
Guia sobre implantacao de condominiosGuia sobre implantacao de condominios
Guia sobre implantacao de condominios
 
Carta de notificação de vazamento
Carta de notificação de vazamentoCarta de notificação de vazamento
Carta de notificação de vazamento
 
Multa aplicacao
Multa aplicacao Multa aplicacao
Multa aplicacao
 
Cartaz inadimplencia condomundo
Cartaz inadimplencia condomundoCartaz inadimplencia condomundo
Cartaz inadimplencia condomundo
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 11 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 11 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 11 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 11 cathedra
 
Contabilidade Geral
Contabilidade GeralContabilidade Geral
Contabilidade Geral
 
Contabilidade básica resumão
Contabilidade básica resumãoContabilidade básica resumão
Contabilidade básica resumão
 
Ebook sindicoprofissional
Ebook sindicoprofissionalEbook sindicoprofissional
Ebook sindicoprofissional
 
Direito tributario 22
Direito tributario 22Direito tributario 22
Direito tributario 22
 
Circular inadimplencia
Circular inadimplenciaCircular inadimplencia
Circular inadimplencia
 
Controle de prestadores de servico
Controle de prestadores de servicoControle de prestadores de servico
Controle de prestadores de servico
 
Notificacao de vazamento
Notificacao de vazamentoNotificacao de vazamento
Notificacao de vazamento
 
A nova contabilidade pública
A nova contabilidade públicaA nova contabilidade pública
A nova contabilidade pública
 
Atos administrativos
Atos administrativosAtos administrativos
Atos administrativos
 
Regimes tributação
 Regimes tributação Regimes tributação
Regimes tributação
 
388886088-227459905-0580-Calculo-Financeiro-e-Actuarial-2-pdf.pdf
388886088-227459905-0580-Calculo-Financeiro-e-Actuarial-2-pdf.pdf388886088-227459905-0580-Calculo-Financeiro-e-Actuarial-2-pdf.pdf
388886088-227459905-0580-Calculo-Financeiro-e-Actuarial-2-pdf.pdf
 
Novo CPC e a inadimplência em condomínios
Novo CPC e a inadimplência em condomíniosNovo CPC e a inadimplência em condomínios
Novo CPC e a inadimplência em condomínios
 
Sobre cachorros e outros pets em apartamentos
Sobre cachorros e outros pets em apartamentosSobre cachorros e outros pets em apartamentos
Sobre cachorros e outros pets em apartamentos
 

Destaque

Slides de prestação de contas formação de conselheiros escolares
Slides de prestação de contas formação de conselheiros escolaresSlides de prestação de contas formação de conselheiros escolares
Slides de prestação de contas formação de conselheiros escolares
Imprensa-semec
 
Planilha demonst fin_2012
Planilha demonst fin_2012Planilha demonst fin_2012
Planilha demonst fin_2012
sindiconet
 
Prestação de contas arena park 1
Prestação de contas arena park 1Prestação de contas arena park 1
Prestação de contas arena park 1
Sindico Arena Park
 
Analise cotacoes sindiconet
Analise cotacoes sindiconetAnalise cotacoes sindiconet
Analise cotacoes sindiconet
sindiconet
 
Condomínio edifício serv executados 2008 a 2010 a lterado
Condomínio edifício serv executados 2008 a 2010 a lteradoCondomínio edifício serv executados 2008 a 2010 a lterado
Condomínio edifício serv executados 2008 a 2010 a lterado
marciodomar
 
SICONV - da Celebração a Prestação de Contas de Convenios e Contratos de Repa...
SICONV - da Celebração a Prestação de Contas de Convenios e Contratos de Repa...SICONV - da Celebração a Prestação de Contas de Convenios e Contratos de Repa...
SICONV - da Celebração a Prestação de Contas de Convenios e Contratos de Repa...
APF - Associação Paulista de Fundações
 
51249818 manual-edificacoes-construcao
51249818 manual-edificacoes-construcao51249818 manual-edificacoes-construcao
51249818 manual-edificacoes-construcao
Rodrigo Rodrigues
 
Cópia de previsão orçamentária flamboyan 2011
Cópia de previsão orçamentária flamboyan   2011Cópia de previsão orçamentária flamboyan   2011
Cópia de previsão orçamentária flamboyan 2011
Alexandre Gandarela
 

Destaque (20)

Slides de prestação de contas formação de conselheiros escolares
Slides de prestação de contas formação de conselheiros escolaresSlides de prestação de contas formação de conselheiros escolares
Slides de prestação de contas formação de conselheiros escolares
 
Planilha demonst fin_2012
Planilha demonst fin_2012Planilha demonst fin_2012
Planilha demonst fin_2012
 
Prestação de contas arena park 1
Prestação de contas arena park 1Prestação de contas arena park 1
Prestação de contas arena park 1
 
Modelo apres assembleia_sindiconet
Modelo apres assembleia_sindiconetModelo apres assembleia_sindiconet
Modelo apres assembleia_sindiconet
 
Analise cotacoes sindiconet
Analise cotacoes sindiconetAnalise cotacoes sindiconet
Analise cotacoes sindiconet
 
PDDE - PRESTANDO CONTAS - Prof. Noe Assunção
PDDE - PRESTANDO CONTAS - Prof. Noe AssunçãoPDDE - PRESTANDO CONTAS - Prof. Noe Assunção
PDDE - PRESTANDO CONTAS - Prof. Noe Assunção
 
Ofício Módulo II
Ofício Módulo IIOfício Módulo II
Ofício Módulo II
 
Prestação de contas janeiro a março/2016
Prestação de contas janeiro a março/2016Prestação de contas janeiro a março/2016
Prestação de contas janeiro a março/2016
 
Conselho fiscal
Conselho fiscalConselho fiscal
Conselho fiscal
 
Prestação de Contas Janeiro 2015
Prestação de Contas Janeiro 2015Prestação de Contas Janeiro 2015
Prestação de Contas Janeiro 2015
 
Prestação de Contas - Março 2009
Prestação de Contas - Março 2009Prestação de Contas - Março 2009
Prestação de Contas - Março 2009
 
Previsão 2015 2016
Previsão 2015 2016Previsão 2015 2016
Previsão 2015 2016
 
Previsão Orçamentária
Previsão OrçamentáriaPrevisão Orçamentária
Previsão Orçamentária
 
Condomínio edifício serv executados 2008 a 2010 a lterado
Condomínio edifício serv executados 2008 a 2010 a lteradoCondomínio edifício serv executados 2008 a 2010 a lterado
Condomínio edifício serv executados 2008 a 2010 a lterado
 
SICONV - da Celebração a Prestação de Contas de Convenios e Contratos de Repa...
SICONV - da Celebração a Prestação de Contas de Convenios e Contratos de Repa...SICONV - da Celebração a Prestação de Contas de Convenios e Contratos de Repa...
SICONV - da Celebração a Prestação de Contas de Convenios e Contratos de Repa...
 
Prestação de Contas - Agosto 2010
Prestação de Contas - Agosto 2010Prestação de Contas - Agosto 2010
Prestação de Contas - Agosto 2010
 
51249818 manual-edificacoes-construcao
51249818 manual-edificacoes-construcao51249818 manual-edificacoes-construcao
51249818 manual-edificacoes-construcao
 
Prestação de Contas - Fevereiro 2010
Prestação de Contas - Fevereiro 2010Prestação de Contas - Fevereiro 2010
Prestação de Contas - Fevereiro 2010
 
CRA-SP - Ética e transparência na gestão de condomínios
CRA-SP - Ética e transparência na gestão de condomíniosCRA-SP - Ética e transparência na gestão de condomínios
CRA-SP - Ética e transparência na gestão de condomínios
 
Cópia de previsão orçamentária flamboyan 2011
Cópia de previsão orçamentária flamboyan   2011Cópia de previsão orçamentária flamboyan   2011
Cópia de previsão orçamentária flamboyan 2011
 

Semelhante a Orçamento e prestação de contas– organizando o financeiro

Trabalho arquitetura glau
Trabalho arquitetura glauTrabalho arquitetura glau
Trabalho arquitetura glau
Renan Sabatini
 
CAPACITAÇÃO PARCEIROS - PRESTACAO DE CONTAS - 14 10 09
CAPACITAÇÃO PARCEIROS - PRESTACAO DE CONTAS - 14 10 09CAPACITAÇÃO PARCEIROS - PRESTACAO DE CONTAS - 14 10 09
CAPACITAÇÃO PARCEIROS - PRESTACAO DE CONTAS - 14 10 09
SEBRAE MS
 
Módulo iv arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínio
Módulo iv   arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínioMódulo iv   arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínio
Módulo iv arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínio
sindiconet
 
Contabilidade i exercicio 12 gastos
Contabilidade i   exercicio 12 gastosContabilidade i   exercicio 12 gastos
Contabilidade i exercicio 12 gastos
apostilacontabil
 
Guia do Consumidor
Guia do ConsumidorGuia do Consumidor
Guia do Consumidor
basededados
 
Documentos necessários para declaração do ir
Documentos necessários para declaração do irDocumentos necessários para declaração do ir
Documentos necessários para declaração do ir
Rafaela Nojosa
 
CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas 01 03 10
CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas   01 03 10CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas   01 03 10
CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas 01 03 10
SEBRAE MS
 
CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas 01 03 10
CapacitaçãO Parceiros   Prestacao De Contas   01 03 10CapacitaçãO Parceiros   Prestacao De Contas   01 03 10
CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas 01 03 10
SEBRAE MS
 

Semelhante a Orçamento e prestação de contas– organizando o financeiro (20)

O que você deve saber antes de financiar imóvel?
O que você deve saber antes de financiar imóvel?O que você deve saber antes de financiar imóvel?
O que você deve saber antes de financiar imóvel?
 
Trabalho arquitetura glau
Trabalho arquitetura glauTrabalho arquitetura glau
Trabalho arquitetura glau
 
PIS E COFINS
PIS E COFINSPIS E COFINS
PIS E COFINS
 
CAPACITAÇÃO PARCEIROS - PRESTACAO DE CONTAS - 14 10 09
CAPACITAÇÃO PARCEIROS - PRESTACAO DE CONTAS - 14 10 09CAPACITAÇÃO PARCEIROS - PRESTACAO DE CONTAS - 14 10 09
CAPACITAÇÃO PARCEIROS - PRESTACAO DE CONTAS - 14 10 09
 
Ebook responsabilidade out2016
Ebook responsabilidade out2016Ebook responsabilidade out2016
Ebook responsabilidade out2016
 
Módulo iv arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínio
Módulo iv   arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínioMódulo iv   arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínio
Módulo iv arquivo 2 - manual completo de encargos do condomínio
 
Capítulo do livro digital guia dos juros - o planejamento do orçamento doméstico
Capítulo do livro digital guia dos juros - o planejamento do orçamento domésticoCapítulo do livro digital guia dos juros - o planejamento do orçamento doméstico
Capítulo do livro digital guia dos juros - o planejamento do orçamento doméstico
 
Portugal 2020 regras gerais_paintgapconsulting
Portugal 2020 regras gerais_paintgapconsultingPortugal 2020 regras gerais_paintgapconsulting
Portugal 2020 regras gerais_paintgapconsulting
 
Ebook: Responsabilidade civil e criminal do síndico
Ebook: Responsabilidade civil e criminal do síndicoEbook: Responsabilidade civil e criminal do síndico
Ebook: Responsabilidade civil e criminal do síndico
 
Contabilidade i exercicio 12 gastos
Contabilidade i   exercicio 12 gastosContabilidade i   exercicio 12 gastos
Contabilidade i exercicio 12 gastos
 
Guia do Consumidor
Guia do ConsumidorGuia do Consumidor
Guia do Consumidor
 
Documentos necessários para declaração do ir
Documentos necessários para declaração do irDocumentos necessários para declaração do ir
Documentos necessários para declaração do ir
 
Gestão de Crise - Como minimizar os impactos da COVID-19
Gestão de Crise - Como minimizar os impactos da COVID-19Gestão de Crise - Como minimizar os impactos da COVID-19
Gestão de Crise - Como minimizar os impactos da COVID-19
 
CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas 01 03 10
CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas   01 03 10CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas   01 03 10
CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas 01 03 10
 
CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas 01 03 10
CapacitaçãO Parceiros   Prestacao De Contas   01 03 10CapacitaçãO Parceiros   Prestacao De Contas   01 03 10
CapacitaçãO Parceiros Prestacao De Contas 01 03 10
 
Priscila
PriscilaPriscila
Priscila
 
Esquemas para concursos lei de responsabilidade fiscal
Esquemas para concursos   lei de responsabilidade fiscalEsquemas para concursos   lei de responsabilidade fiscal
Esquemas para concursos lei de responsabilidade fiscal
 
Pis e cofins
Pis e cofinsPis e cofins
Pis e cofins
 
Informativo Março 2024 | Você acompanha a prestação de contas?
Informativo Março 2024 | Você acompanha a prestação de contas?Informativo Março 2024 | Você acompanha a prestação de contas?
Informativo Março 2024 | Você acompanha a prestação de contas?
 
Apresentacao Nfe 20060620
Apresentacao Nfe 20060620Apresentacao Nfe 20060620
Apresentacao Nfe 20060620
 

Último

b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdfb2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
Renandantas16
 

Último (6)

Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...
Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...
Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...
 
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdfb2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
 
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptxCavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
 
Pesquisa de satisfação - Encontro Fazemos Acontecer
Pesquisa de satisfação - Encontro Fazemos AcontecerPesquisa de satisfação - Encontro Fazemos Acontecer
Pesquisa de satisfação - Encontro Fazemos Acontecer
 
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
 
DROGASIL EQUIPE LOGISTICA MERCADOLOGICA.pptx
DROGASIL EQUIPE LOGISTICA MERCADOLOGICA.pptxDROGASIL EQUIPE LOGISTICA MERCADOLOGICA.pptx
DROGASIL EQUIPE LOGISTICA MERCADOLOGICA.pptx
 

Orçamento e prestação de contas– organizando o financeiro

  • 1. Orçamento e prestação de contas– organizando o financeiro
  • 2. Síndicos Agenda do Dia: 1) Informes. 2) Objetivos da atividade. 3) O que é taxa de condomínio. 4) Como organizar as contas do condomínio. 5) Projeto Conviver.
  • 3. Síndicos Composição da Taxa de Condomínio • As despesas ordinárias englobam custos com manutenção do empreendimento, como luz e água das áreas comuns, seguros e mão de obra, entre elas, zelador e porteiro, se for o caso. • Art. 1.346. É obrigatório o seguro de toda a edificação contra o risco de incêndio ou destruição, total ou parcial.
  • 4. Síndicos Fundo de Reserva de Condomínios • Normalmente, consta na convenção o percentual da taxa condominial que deve ser destinado ao fundo; • Geralmente varia de 5% a 10% e é a única forma de arrecadação extra a figurar nas convenções; • Destinada a garantir a continuidade e o bom funcionamento do condomínio em caso de despesas imprevistas e emergenciais; • Exemplos: vazamentos, pagamento de verbas trabalhistas por determinação judicial, rompimento de tubulações, acidentes que abalem a estrutura física.
  • 5. Síndicos Fundo de Reserva de Condomínios • Costumam acumular valores consideráveis. Portanto, é importante que o montante acumulado seja aplicado em instituições financeiras para não perder seu valor real. • Utilização mediante aprovação em assembleia ou limite de uso para utilização emergência pelo Síndico • TETO: Recomendável fixação de limite de arrecadação, estabelecendo que, uma vez atingido determinado valor, cessará a cobrança do fundo.
  • 6. Síndicos MULTAS • Multa / inadimplência (Art. 1.336): Multa por atraso em pagamento: O teto máximo cai de 20% para 2%. • § 1o O condômino que não pagar a sua contribuição ficará sujeito aos juros moratórios convencionados ou, não sendo previstos, os de um por cento ao mês e multa de até dois por cento sobre o débito • Multa / anti-social (Art. 1.337) Multa por conduta anti-social: Criada pela nova legislação, poderá ser de 10 vezes o valor da taxa condominial. • Multa / descumprimento das normas (Art. 1.337) Multa por descumprimento de normas: Com aprovação de 3/4 dos condôminos, será possível aplicar multa de até 5 vezes o valor da taxa condominial para infratores reincidentes
  • 7. Síndicos Prestação de Contas De acordo com o Código Civil, a Prestação de Contas e Previsão Orçamentária devem ser feitas e aprovadas anualmente em assembleia, geralmente no início do ano.
  • 8. Síndicos Prestação de Contas DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA • Certidões negativas do INSS, FGTS e Receita Federal, do condomínio, da administradora, das empresas terceirizadas. • A pasta de prestação de contas pode ser composta por: • Demonstrativo de despesas (que deve ser de fácil compreensão e contar um resumo do número de contas do balanço). • Demonstrativo financeiro.xlsx
  • 9. Síndicos Prestação de Contas DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA • A pasta de prestação de contas pode ser composta por: • Balanço contábil (que deve ser abrangente e detalhado) • Pessoal – que inclui salários, férias, cesta básica e outros; • Fixas – água, luz, telefone, taxas, contratos de manutenção de elevadores, etc.; e Variáveis – recarga de extintores, entre outros). • Documentação comprobatória de despesas e receita (a receita basicamente se divide em duas: (condôminos adimplentes e inadimplentes).
  • 10. Síndicos Prestação de Contas • No início da assembleia, é interessante que o síndico ou a administradora distribua uma folha com os detalhes que serão discutidos na prestação de contas, como o comparativo com a previsão orçamentária aprovada no ano anterior. • É importante informar que as pastas relativas à prestação de contas ficarão disponíveis na administração. • Se houver críticas ou objeções, analise-as e, se realmente procederem, adote-as, caso contrário, dê explicações claras e convincentes. Procure adequar-se às necessidades do público, que irá manipular e aprovar ou não a pasta de prestação de contas.
  • 11. Síndicos Prestação de Contas INADIMPLENTES • Aborde a inadimplência de forma a mostrar quanto está custando ao condomínio, sem entrar em detalhes sobre situações particulares, isso pode gerar confusão. • Não cite o nome dos devedores, momento nenhum, inclusive em conversas com os condôminos em outros espaços. • Aborde também o percentual, quantidade de cotas, valor por unidade e ações tomadas (cartas de cobrança, cobranças amigáveis e ações judiciais). • Ouça a opinião de todos e tire suas conclusões.
  • 12. Síndicos Reajuste da taxa condominial O QUE CONSIDERAR • Histórico de despesas: Histórico bem documentado dos custos, o chamado demonstrativo de despesas, do ano anterior ajuda na hora de tirar as dúvidas do que precisa ser reajustado. • Considerar o percentual de inadimplentes. • Benfeitorias futuras: Nesses casos, é importante deixar claro o que será taxa condominial mensal e o que será destinado para essas melhorias. O ideal é separar as contas por meio de um Fundo de Reservas ou de Obras • Margem de Segurança
  • 13. Síndicos Reajuste da taxa condominial O QUE CONSIDERAR • Situação atual das contas: Se há folga e o saldo é positivo e considerável, é possível que não haja a necessidade de um reajuste imediato. Se a situação está empatada – o ideal é fazer uma pequena atualização da taxa mensal. • Dissídios, reajustes e encargos trabalhistas: Merece atenção também no que diz respeito a décimo terceiro salário, férias, fundo de garantia, etc. O ideal é que esses custos sejam provisionados mês a mês, para evitar extras de final de ano.
  • 14. Síndicos Reajuste da taxa condominial O QUE CONSIDERAR • Contas d´água e luz: Projetar seu custo futuro, pesar gasto no ano passado, possíveis reajustes. Nesses casos, vale a pena se utilizar do IGPM ou de uma margem de segurança de 5% a 10%. • Despesas e contratos de manutenção: Procure identificar quais contratos e quais despesas poderão sofrer reajustes no decorrer do ano • Gastos extras de final de ano: Se necessário, considere também gastos extras comuns de final de ano, como decoração natalina, caixinhas e abonos para funcionários e prestadores de serviços. Coloque esse item na lista de despesas e dilua-o em 12 vezes.
  • 15. Síndicos FUNDOS • Fundo de obras: serve para proporcionar melhorias na infraestrutura do prédio. Troca de itens como canos, impermeabilização de lajes, pintura na garagem. Esse tipo de reforma, comum em tantos condomínios, é em geral custeada pelofundodeobras. • Rateiosextras: Dissídios,imprevistos... Seuexcessodeve serevitado,poismuitosextrascolaboram comaaltainadimplência
  • 16. despesa/mê s (R$) JAN FEV MAR ABR MAI JUN Fundo de Reserva 1.500 1.500 1.500 2.000 2.000 2.000 Obras 1.150 1.100 1.000 1.780 1.650 1.820 Decoração 0 200 0 0 0 0 Outros 350 500 500 200 200 200 JUL AGO SET OUT NOV DEZ Fundo de Reserva 1.500 2.000 2.000 2.000 2.000 2.000 Obras 1.348 1.850 1.844 1.080 1.200 900 Decoração 0 0 0 0 120 950 Outros 250 100 0 0 100 140 despesa/m ês (R$) JAN FEV MAR ABR MAI JUN Despesas Ordinárias 5.630 4.858 4.772 4.868 4.566 4.632 JUL AGO SET OUT NOV DEZ Despesas Ordinárias 4.678 4.984 4.442 4.986 5.080 4.976
  • 17. Impostos pagos Explicação É obrigatório o recolhimento, como contribuinte individual – mesmo que o síndico receba apenas isenção de taxa, pró-labore ou ajuda de custo. Se o síndico não recebe qualquer ajuda de custo, não há o que recolher Quanto O condomínio deve recolher 20% sobre o valor da taxa de que o síndico é isento ou do valor que recebe; sem limitação. Também deve-se reter 11% do recebido pelo síndico, ainda que em forma de isenção da taxa condominial, de acordo com o fator máximo do salário de contribuição previdenciário Quando A contribuição mensal vence no dia 20 do mês seguinte. Por exemplo, a competência (mês) julho vence no dia 20 de agosto. Se o dia 20 cair no sábado, domingo ou feriado, o recolhimento deve ser antecipado para o dia útil anterior Como GPS mediante débito em conta comandado por meio da internet ou por aplicativos eletrônicos disponibilizados pelos bancos INSS DO SÍNDICO
  • 18. Impostos pagos Explicação Os funcionários devem ser registrados em carteira e receber com seus salários os benefícios previstos em lei e nas Convenções Coletivas da sua região, como vale-transporte, salário-família, cesta básica e outros . Sobre a folha de pagamento de empregados há incidência de encargos previdenciários, FGTS e PIS. Quanto Os valores dos benefícios previstos na convenção coletiva de trabalho devem ser consultados no documento aplicável à cidade do condomínio. As contribuições previdenciárias incidentes sobre a folha de pagamento de empregados são devidas nos percentuais de 20% (a título de contribuição previdenciária), Seguro Acidente de Trabalho (percentual variável para cada condomínio em razão do Fator Acidentário de Prevenção - FAP, divulgado anualmente no site do Ministério da Previdência Social) mais 4,5% a título de outras entidades e fundos). O FGTS equivale a 8% da remuneração do empregado e o PIS a 1% da folha de salários. Mais informações e legislação sobre benefícios e contribuições previdenciárias podem ser consultadas no Site do Ministério da Previdência Quando Quando o pagamento houver sido estipulado por mês, deverá ser efetuado até o quinto dia útil do mês seguinte ao vencido. As contribuições previdenciárias devem ser recolhidas no dia 20 do mês seguinte ao da competência ou dia útil anterior, se não houver expediente bancário no dia 20. O FGTS deve ser recolhido até o dia 7 do mês seguinte àquele em que a remuneração foi paga, creditada ou se tornou devida ao trabalhador. Caso não haja expediente bancário no dia 7, a entrega deverá ser antecipada para o dia de expediente bancário imediatamente anterior . O PIS deverá ser recolhido até o 25º (vigésimo quinto) dia do mês subsequente ao de ocorrência dos fatos geradores, antecipando-se o recolhimento para o primeiro dia útil que o anteceder se no dia de vencimento não houver expediente bancário. Como Contribuições previdenciárias via GPS mediante débito em conta, comandado por meio da internet ou por aplicativos eletrônicos disponibilizados pelos bancos . FGTS via GRF (Guia de Recolhimento do FGTS ) e o PIS folha de salários via DARF. FUNCIONÁRIOS - ENCARGOS
  • 19. Impostos pagos Explicação Retenção de valores para INSS e PIS/COFINS/CSLL e ISS quando da contratação de empresas prestadoras de serviços. Quanto •Nos casos de prestação de serviços mediante cessão ou empreitada de mão de obra, deve-se reter 11% sobre o total da Nota Fiscal ou recibo emitido, a título de retenção da Previdência Social, exceto, o caso em que a empresa não tiver funcionários, o serviço for prestado pelo próprio sócio e o faturamento do mês anterior for igual ou inferior a duas vezes o limite máximo do salário contribuição. Neste caso, mediante declaração em papel timbrado assinado pelo representante legal, não há retenção. Os condomínios são também obrigados a fazer os recolhimentos de PIS, CSLL e COFINS devidos por todos os serviços que contratem, cujo valor fique acima de R$ 5.000,00, a saber:1% - CSLL •3% - COFINS •0,65% - PIS/PASEP Se a empresa prestadora for optante pelo SIMPLES, ela será isenta do recolhimento dos 4,65% de PIS/COFINS/CSLL. Se a empresa emitir mais de uma Nota Fiscal dentro do mesmo mês e o valor da soma das Notas Fiscais for superior a R$ 5.000,00, deverão ser recolhidos o PCC sobre todos os valores. Quando Conferir datas no site da Previdência (INSS) e da Receita Federal (PIS/COFINS/CSLL). Como INSS: através de GPS, com o código 2631. PIS/COFINS/CSLL: a contribuição EMPRESAS – ENCARGOS
  • 20. Impostos pagos Explicação Sobre os valores pagos a pessoas física contratadas para prestação de serviços sem vínculo empregatício há incidência de contribuição previdenciária, tanto em relação ao contratante como do contratado. Quanto ao ISS (Imposto Sobre Serviços), é preciso consultar a legislação municipal para saber da obrigatoriedade ou não de retenção de tal imposto : depende da função em que o autônomo está cadastrado no CCM (Cadastro de Contribuintes Municipais Autônomos). Sobre os valores pagos a trabalhadores autônomos não há recolhimento de FGTS. Quanto A contribuição previdenciária a cargo do condomínio é de 20% calculado sobre o valor pago, sem limite máximo. Além disso, o condomínio deve arrecadar, mediante desconto, e recolher a contribuição previdenciária a cargo do contribuinte individual (antigo autônomo) a seu serviço, 11%, observado o limite máximo do salário de contribuição previdenciário. Quando A contribuição previdenciária deve ser recolhida até o dia 20 do mês seguinte ao da competência, devendo o recolhimento ser antecipado caso não haja expediente bancário no dia 20, na mesma guia (GPS) na qual o condomínio recolherá os demais encargos previdenciários sob sua responsabilidade. Observação Além do contrato deve-se exigir do contratado o RPA, Recibo de Profissional Autônomo, documento que comprova o pagamento AUTÔNOMOS - ENCARGOS
  • 21. Impostos pagos Explicação Pagamento ao sindicato patronal de condomínios da sua região. O sindicato tem o dever, entre outros, de estabelecer conjuntamente com o sindicato dos funcionários decondomínios da região a Convenção Coletiva, renovada anualmente Quanto Para os condomínios, por não terem fins lucrativos, o governo estipula o valor da contribuição mínima. Verifique no site do Ministério do Trabalho Quando Deve ser paga até o dia 31 de janeiro, se o condomínio não requerer a isenção junto ao Ministério do Trabalho. Para requerer a isenção devem ser obedecidos os requisitos previstos na Portaria nº 1212/2003 do Ministério do Trabalho e Emprego Como O recolhimento deve ser feito na Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil ou em estabelecimentos bancários nacionais, integrantes do Sistema de Arrecadação de Tributos Federais, através de Guia de Recolhimento da Contribuição Sindical (GRCS) - ou em guia fornecida gratuitamente pelo sindicato da respectiva categoria Até a data do vencimento, pode ser pago nas lotéricas cadastradas na CEF CONTRIBUIÇÃO SINDICAL PATRONAL
  • 22. Impostos pagos Explicação Pagamento ao sindicato dos funcionários de condomínios da sua região Quanto Consiste na importância correspondente à remuneração de 1 (um) dia de trabalho para os empregados Quando Recolhida no mês de março e paga até o fim de abril Como O recolhimento deve ser feito na Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil ou em estabelecimentos bancários nacionais, integrantes do Sistema de Arrecadação de Tributos Federais, através de Guia de Recolhimento da Contribuição Sindical (GRCS) - ou em guia fornecida gratuitamente pelo sindicato da respectiva categoria. Até a data do vencimento, pode ser pago nas lotéricas cadastradas na CEF CONTRIBUIÇÃO SINDICAL FUNCIONÁRIOS
  • 23. Impostos pagos Explicação Condomínios não pagam nem declaram Imposto de Renda próprio. Devem apenas reter na fonte e declarar anualmente o IR retido dos seus funcionários Quanto Verificar alíquotas no Site da Receita Federal Quando Os valores retidos devem ser pagos segundo calendário mensal estipulado pela Receita Federal Anualmente, deve ser entregue a DIRF, Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte. Confira a data prevista no Site da Receita Federal Como Na DIRF, declaram-se os rendimentos com retenção dos funcionários, autônomos (valores a partir de R$ 6 mil por ano) e empresas contratadas IMPOSTO DE RENDA