Antes mesmo da colonização do Brasil, Laguna já era citada no Tratado de Tordesilhas por sua posição  geográfica  sobre  a...
 
I g r e j a  d e  S a n t o  A n t ô n i o  d o s  A n j o s  A capela  dedicada a Santo Antônio dos Anjos, iniciada  em  ...
A  vila de Santo Antônio dos Anjos da Laguna foi  fundada em 1676 pelo bandeirante paulista Domingos  de  Brito  Peixoto. ...
A exportação do carvão e outros produtos pelo porto  de Laguna no final do séc. XIX, possibilitou a concentração  de  riqu...
A partir de 1920 o porto de Imbituba começa a  ser  organizado,  pois  possuía melhores  condições  de  navegação. Laguna ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ApresentaçãO Roteiro City Tour

863 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
863
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ApresentaçãO Roteiro City Tour

  1. 2. Antes mesmo da colonização do Brasil, Laguna já era citada no Tratado de Tordesilhas por sua posição geográfica sobre a linha imaginária que dividia o mundo. Com a proclamação da República Catarinense viu surgir sua maior heroína, Anita Garibaldi. Toda essa história densa de fatos marcantes, alternados por momentos de progresso e estagnação, está retratada pelo casario do Centro Histórico preservado. As ruas são na verdade, um grande museu a céu aberto, onde é possível apreciar , conhecer e entender a história e a cultura desse povo através das diferentes arquiteturas, pelo traçado das ruas e pela sua paisagem natural. As características de cada estilo de arquitetura refletem um momento da história, as necessidades de moradia, o poder econômico, os costumes e a cultura de cada época. Você pode conhecer e sentir a história de Laguna percorrendo as ruas do Centro Histórico e acompanhando os percursos onde estão marcadas as edificações mais representativas de cada época.
  2. 4. I g r e j a d e S a n t o A n t ô n i o d o s A n j o s A capela dedicada a Santo Antônio dos Anjos, iniciada em 1696, foi o primeiro monumento construído no povoado. Ao contrário da maioria das vilas portuguesas no Brasil, em Laguna a Igreja e a Casa de Câmara e Cadeia estão situadas em duas praças diferentes. M u s e u A n i t a G a r i b a l di Foi construído em 1747 para abrigar a Casa de Câmara e Cadeia. De sua sacada foi proclamada, em 1839, a República Catarinense. Está localizado em uma pequena praça triangular próximo ao antigo porto, onde provavelmente foram construídas as primeiras casas de adobe e pedra. F o n t e d a C a r i o c a Construída pelos escravos, em 1863, a Carioca até hoje abastece a população com água potável. A fonte de água, a Igreja e o Paço Municipal foram os três pontos iniciais de ocupação da vila. Junto a Fonte encontra-se a Casa Pinto D´Ulyssea, toda com azulejos portugueses e construída em 1866.
  3. 5. A vila de Santo Antônio dos Anjos da Laguna foi fundada em 1676 pelo bandeirante paulista Domingos de Brito Peixoto. Principal porto da região sul, foi utilizado primeiro como entreposto das operações militares de expansão das fronteiras e depois como exportador da produção de gado no séc. XVIII. No início as casas eram muito simples, geralmente de pau-a-pique cobertas de palha. Com a elevação de povoado para vila, e a vinda de famílias dos Açores, entre 1749 e 56, as ruas começam a ser definidas com as novas casas de adobe e pedra que são construídas nos seus limites. O comércio do gado traz o desenvolvimento e surgem assim os sobrados próximos ao porto. A história desta fase, da colonização à meados do séc XIX, pode ser observada principalmente pela arquitetura luso-brasileira que se concentra em um dos primeiros núcleos, a Praça República Juliana. As casas eram muito simples, geralmente uma porta e duas janelas ao rés do chão e telhado aparente. Esta tem vergas em pedra, uma exceção da maioria, em madeira; Eram construídas em lotes de pequena frente e grande profundidade, germinadas umas às outras, formando um corredor contínuo. Os quartos ficavam sem iluminação, as famosas alcovas. Os telhados eram em duas águas, sem calhas mas com cimalha; Tinham um aspecto austero e sem decoraçoes. A fachada era marcada pela cimalha do beiral do telhado e pelos grossos cunhais, como este. As paredes tinham em média 50cm de espessura. Nas residências mais importantes, além da pedra e barro, era usado o óleo de baleia.
  4. 6. A exportação do carvão e outros produtos pelo porto de Laguna no final do séc. XIX, possibilitou a concentração de riqueza da população, gerando transformações na cidade. A vinda de imigrantes alemães e italianos contribuíram nesta mudança e na produção de uma nova arquitetura: o ecletismo. Este estilo arquitetônico faz uma reinterpretação de elementos do passado, misturando e produzindo uma arquitetura carregada de ornamentações e decorativismo das fachadas. Surgem nesta época: os trens de carga e passageiros, os primeiros automóveis, ônibus urbano, ruas calçadas e iluminação pública, com lampiões à querosene. A praça da Igreja ganha tratamento com jardim, chafariz, palmeiras e iluminação. A cidade viveu uma intensa vida cultural e social. Todo o fervor e riqueza desta época pode ser observado através do casario eclético: Estas novas contruções tem um porte bem maior , com uma implantação diferente: entrada pela lateral através de escadas e jardins. Continuam alinhadas junto da rua, mas a liberação das laterais gera possibilidades de arejamento e iluminação, desaparecendo as alcovas e fazendo surgir os primeiros banheiros. O novo estilo, o ecletismo, tem um forte decorativismo presente em todos os detalhes. As construções adquitem uma grande sofisticação com os produtos imprtados. Passam a ter platibandas para esconder o telhado, porões altos e janelas com bandeiras em massa decorativa. As fachadas passam a ser revestidas de massa com motivos decorativos; as paredes construídas de tijolos e cal, com maior precisão e menor espessura; São utilizados vidros decorados com motivos florais, e surgem as primeiras venezianas e telhados de quatro águas.
  5. 7. A partir de 1920 o porto de Imbituba começa a ser organizado, pois possuía melhores condições de navegação. Laguna perde a competitividade, e a crise não foi maior devido a concentração comercial, de serviços financeiros e públicos. Entre os anos de 1930 e 50 desenvolveu-se uma arquitetura com influências art deco. Este estilo retrata a modernidade e a era da máquina, rompendo com o passado e com inspirações no futuro. Com a construção da BR 101 nos anos 70, ocorre a possibilidade de uma nova atividade para a cidade: o turismo. O crescimento do número de turistas estimula a especulação imobiliária, tanto nos balneários como no Centro Histórico. Casas térreas e sobrados do séc. XVIII começam a ser substituídos por novas construções, alterando a paisagem. Preocupados com a preservação deste patrimônio o Iphan tombou em 1985 o Centro Histórico de Laguna. As construções em estilo art deco, utilizam principalmente linhas geométricas, com formas bem simplificadas; As linhas retas são utilizadas em toda a fachada, nas aberturas e nos detalhes, rompendo com o decorativismo e com o passado. Continuam alinhadas junto a rua, mas desaparecem os jardins laterais e porões; Tem a frente bem mais valoriza que os fundos, e surge a edícula habitavel. Nas esquinas as construções geralmente eram “ arredondadas”, diminuindo o impacto visual.O Cine Teatro Mussi é um dos melhores exemplares desta fase, com seu interior decorado ainda preservado.

×