AAAA TTTTOOOORRRRTTTTAAAA DDDDEEEE MMMMAAAAÇÇÇÇÃÃÃÃ
Infantil
Texto de
JULIO CARRARA
Escrita em 2009
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 1111
PER...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 2222
CEN...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 3333
CEN...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 4444
CAM...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 5555
pen...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 6666
CEN...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 7777
MUL...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 8888
MUL...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 9999
VEL...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 10101010...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 11111111...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 12121212...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 13131313...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 14141414...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 15151515...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 16161616...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 17171717...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 18181818...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 19191919...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 20202020...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

27. a torta de maçã

414 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
414
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
140
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

27. a torta de maçã

  1. 1. AAAA TTTTOOOORRRRTTTTAAAA DDDDEEEE MMMMAAAAÇÇÇÇÃÃÃÃ Infantil Texto de JULIO CARRARA Escrita em 2009
  2. 2. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 1111 PERSONAGENS: VELHINHA CAMPONESA MARIDO MULHER MOÇO MÃE CRIANÇA VELHO CENÁRIO: Descrição no texto. Tudo muito simples e despojado. Pode ser apenas elementos que entram e saem conforme as necessidades das cenas.
  3. 3. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 2222 CENA 1 (Entra velhinha bonitinha, de touquinha, varrendo a casa. Encosta a vassoura, limpa as mãos no avental e vai para o fogão.) VELHINHA (Falando sozinha, agradavelmente.) E que doce eu vou fazer hoje? (Abre um livro de receitas e procura.) Bolo de creme, bolo de chocolate, hummm, torta de ananás, torta de ameixa, não... Ah! Torta de Maçã. Hum, que delícia. Há quase um ano que eu não como torta de maçã. Também o tempo das maçãs é só uma vez por ano. Mas agora está no tempo... Vamos ver o que eu tenho aqui. Farinha, açúcar, passas, fermento, ovos, leite... Tenho tudo menos as maçãs! E não se pode fazer torta de maçãs sem maçãs. Acho que não há outro remédio senão sair para comprar. (Pega uma caixinha-cofrinho.) Vamos ver se o dinheirinho dá. (Abre e tira uma única moedinha.) Oh, não dá. Bem, paciência... Faço outro doce. (Sem entusiasmo.) Doce de ameixa. (Vê o vidro de ameixas.) Tenho tantas ameixas... (Para.) Mas o que eu tenho vontade mesmo é de comer torta de maçã. Hum! Torta de maçã é o doce que eu mais gosto no mundo. Que pena que o dinheirinho não dá para comprar maçãs... as ameixas sim estão sobrando. (Ideia.) Estão sobrando? Mas claro. Vou ao mercado vender as minhas ameixas! Vendo as ameixas e compro maçãs! Como é que eu não pensei nisso antes? (Com passinhos apressados, pega uma cestinha, enche de ameixas, cobre com um guardanapo bem limpinho. depois vai se arrumar. Troca a touca simples por uma com rendas, troca o avental simples por um branquinho, o xale por outro mais bonito, suspende um pouco a saia para ver se as botinhas estão limpas, balança a cabeça pega uma escova e lustra-as um pouco gemendo com o esforço e finalmente sai com a sua cestinha. Anda com passinhos miúdos, alegre, cantarolando com voz de velhinha um tema antigo. Ouve um passarinho, para para escutar um pouco e continua andando.)
  4. 4. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 3333 CENA 2 (Velhinha passa por um galinheiro onde uma camponesa joga milho para as galinhas com ruídos típicos.) VELHINHA (Parando diante do cercado, muito amável.) Bom dia, vizinha! CAMPONESA Muito bom dia, vovozinha. VELHINHA Bom mesmo, não é? Lindo, lindo dia! E como vão as galinhas hoje? E os galos? E os frangos? E os pintinhos? CAMPONESA Vão muito bem. Comem que dá gosto! Não há milho que chegue para eles! VELHINHA Mas em compensação botam ovos, não é? CAMPONESA (Orgulhosa.) Ah, lá isso é verdade! As minhas galinhas botam os ovos mais bonitos da redondeza! E os maiores também. Não deixam de botar todos os dias. Quer ver? (Abaixa-se até um ninho e tira um ovo.) Está vendo, vovozinha? VELHINHA Mas que beleza de ovos! Está de parabéns pelo seu galinheiro, vizinha!
  5. 5. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 4444 CAMPONESA Obrigada. E a senhora para onde vai tão cedo e tão faceira assim? Se fosse domingo, pensaria até que ia à missa. VELHINHA Eu vou ao mercado vender minhas ameixas. CAMPONESA A senhora tem ameixas para vender? Oh, que maravilha! VELHINHA Gosta de ameixas, minha filha? CAMPONESA Hum... E como eu gosto. VELHINHA Não quer comprá-las, então? CAMPONESA Não posso... Meu dinheiro já está contado para essa semana. VELHINHA Que pena! (Ideia.) Sabe de uma coisa? Eu quero vender as ameixas para poder comprar maçãs pra fazer uma torta. Se quiser eu troco essas ameixas por maçãs! Quer? CAMPONESA Eu faria essa troca de bom grado, vovozinha. Mas acontece que as maçãs que eu tinha já acabaram. Não sobrou nenhuma. Oh, que pena! Eu queria tanto comer umas ameixas hoje. O meu pai também gosta muito de ameixas. Se a senhora quiser trocar por outra coisa... Olha eu tenho um saquinho de
  6. 6. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 5555 penas de ganso bem macias. Dá para fazer um travesseiro digno de uma princesa. Quer trocar as ameixas pelo saquinho de penas, vovozinha? VELHINHA Estou vendo que a sua vontade de comer ameixas é tanta como a minha de comer torta de maçã. E como eu sou da opinião que é melhor uma pessoa contente do que duas descontentes... aceito a troca! CAMPONESA Muito obrigada. Eu já vou buscar as penas. (Sai correndo. Velhinha fica “conversando” com as aves. A camponesa volta logo com um saquinho.) CAMPONESA Aqui estão as penas. VELHINHA Aqui estão as ameixas! Estenda o avental, minha filha! (A moça obedece, Velhinha despeja as ameixas no avental dela.) E bom proveito, vizinha. CAMPONESA Obrigada, vovozinha. Boa sorte. Durma bem no seu travesseiro de penas. VELHINHA Até logo. (Põe o saquinho na cesta e sai com seu passinho miúdo e falando sozinha.) Se não estou mais perto da minha torta de maçã, não faz mal. Um bom travesseiro também é gostoso. E afinal, as penas são mais leves do que as ameixas. (Continua a caminhar.)
  7. 7. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 6666 CENA 3 (Velhinha para na frente de um jardim com muitas flores para cheirá-las e um casal sai de casa, brigando.) MARIDO Palha! MULHER Algodão! MARIDO Palha, mulher! MULHER Algodão, homem! (Velhinha fica escondida entre as flores, espiando-os.) MARIDO Mas que mulher teimosa! Quando eu digo que é palha é porque sei o que estou dizendo! MULHER Teimoso é você. Quer saber mais do que eu sobre essas coisas? Eu digo que é algodão e tem que ser algodão! VELHINHA (Balançando a cabeça e sorrindo.) Tsk, tsk, tsk... Que é isso? Um casal tão simpático discutindo assim? (Ambos olham para ela enfezados, mas mudam de expressão ao ver a carinha dela.) Bom dia.
  8. 8. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 7777 MULHER Bom dia, vovozinha! MARIDO Bom dia. (Ideia, cutuca a mulher.) Olhe, a vovozinha pode nos ajudar. MULHER É mesmo. (Para velhinha.) Quem sabe poderá nos ajudar a decidir a nossa discussão. VELHINHA Se for coisa de que eu entendo, com muito gosto. Não me agrada ver pessoas simpáticas brigando... E de que se trata, meus amigos? Parece que a dúvida é entre algodão e palha? MARIDO É que a minha mulher é teimosa. MULHER (Interrompendo-o.) Deixa eu explicar primeiro. Acontece que a almofada da poltrona do meu avô está velha e é preciso fazer-lhe uma almofada nova. Eu já costurei e preparei tudo. Só falta encher a almofada. Acho que uma boa almofada tem que ser cheia com algodão. MARIDO (Interrompe.) Eu acho que fica melhor com palha! MULHER Algodão fica muito melhor. MARIDO Palha que é melhor! E mais barato também.
  9. 9. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 8888 MULHER Algodão! MARIDO Palha! MULHER Algodão! MARIDO Palha! (Velhinha fica olhando para um e para o outro como jogo de tênis e já está com uma ideia na cabeça.) VELHINHA (Agitando as duas mãos.) Chega! Chega! MULHER Então diga vovozinha. A senhora não encheria o travesseiro com algodão? VELHINHA (Ar travesso.) Algodão? Não. Certamente que não! MULHER (Desapontadíssima.) Não? MARIDO (Triunfante.) Viu, viu, viu mulher teimosa? A gente enche o travesseiro com palha. Não é, vovozinha? Com uma boa palha seca!
  10. 10. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 9999 VELHINHA Palha? Não! Eu nunca encheria o travesseiro do vovô com palha! MARIDO Não? (Marido e Mulher se olham espantados.) MULHER Mas vovozinha, então o que nos aconselha a fazer? MARIDO Sim, o que nos diz, então? Nem algodão nem palha... Mas então... VELHINHA Vocês não acham que não existe melhor travesseiro do que travesseiro de penas? Um travesseiro de penas de ganso, macias e leves? MULHER Penas de ganso? Isso é para gente rica! MARIDO Nós não podemos permitir um luxo desses! VELHINHA Quem sabe, quem sabe... (Velhinha tira o saquinho de penas da cesta.) Nesse saquinho há penas para encher uma boa almofada para a poltrona do vovô. MULHER Mas vovozinha! Nós não temos dinheiro para pagar isso.
  11. 11. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 10101010 VELHINHA Eu não estou pedindo dinheiro... Eu troco esse saquinho de penas por algumas maçãs... Estou com vontade de comer uma torta de maçã hoje. MULHER (Triste.) Oh, que pena! Não temos nenhuma maçã. MARIDO Que pena! VELHINHA Não fiquem tristes! Se vocês não tem maçãs eu troco por qualquer outra coisa. (Olha em volta.) Por um raminho dessas lindas flores, por exemplo. MULHER Oh, vovozinha. Tire quantas quiser. MARIDO Eu mesmo vou fazer um raminho. (Os dois arrancam algumas flores e logo está feito um raminho.) Aqui estão as suas flores, vovozinha. VELHINHA E aqui estão as suas penas. MULHER Essas penas valem muito mais do que as flores. Fez um mau negócio, vovozinha. VELHINHA É o que você pensa, minha filha. Fiz um ótimo negócio. Podem ser que em dinheiro as penas valham mais do que as flores, mas a minha satisfação de ver vocês contentes, não há dinheiro que pague. Até loguinho.
  12. 12. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 11111111 (Os dois acenam para a velhinha que sai pela estrada com as flores na cestinha.) CENA 4 (Velhinha na estrada encontra com um moço bonito, bem trajado, mas de cara muito amarrada.) VELHINHA Bom dia, moço. Não está lindo o dia hoje? MOÇO (Enfezado.) Dia lindo ou dia feio, frio ou quente, pouco me importa. VELHINHA Tsk, tsk, tsk. Um moço tão rico, tão bonito e tão mal humorado! Isso é mau, meu filho. O que foi que lhe aconteceu? MOÇO (Caindo em si.) Desculpe os meus modos, vovozinha, mas é que estou muito aborrecido. VELHINHA Aborrecido? O que é isso, menino? Um moço tão bonito... MOÇO É que eu vou até a casa da minha namorada... VELHINHA E isso é motivo para ficar aborrecido? Não me parece... MOÇO Hoje eu queria pedi-la em casamento.
  13. 13. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 12121212 VELHINHO Cada vez me parece que você tem menos razões para ficar triste, meu filho. MOÇO Pois é. Seria tudo muito bom, mas acontece que encomendei um lindo anel para dar a ela como presente de noivado. E o joalheiro não aprontou o anel para hoje. E agora eu tenho que ir à casa da minha noiva com as mãos vazias. VELHINHA Vocês jovens, tem cada uma. Não acha melhor ir de mãos vazias do que de coração vazio? Não é o presente que importa. MOÇO Bem, isso é verdade. Mas é que gostaria de levar um presente pra minha noiva. Já está na hora de ir pra lá e não dá mais tempo de arranjar nada. VELHINHA Ah, juventude, juventude... (Suspira.) Bom, o juízo não vem mesmo antes do tempo. Não fique triste, mocinho. Não irá de mãos abanando... MOÇO Não? Como assim? VELHINHA Você não acha que não há presente mais lindo para uma jovem do que um bonito ramo de flores? (Tira o ramo da cestinha e entrega ao moço.)
  14. 14. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 13131313 MOÇO São lindas vovozinha. Mas não vão lhe fazer falta? Não ia levá-las a algum lugar, para alguém? VELHINHA Bem, para falar a verdade eu queria trocá-las por algumas maçãs. Estou com tanta vontade de comer torta de maçã... Mas eu prefiro que você leve essas flores para a sua noiva. Você vai ficar contente, a moça vai ficar contente, as flores ficarão contentes... Tome-as, meu filho. MOÇO (Pegando o ramo.) Obrigado, vovozinha. Sinto não ter maçãs para lhe dar. (Põe a mão no bolso.) VELHINHA (Fazendo que não com as mãos.) Não, não! Não quero dinheiro! MOÇO (Rindo.) Tem razão, vovozinha... Gentileza como a sua não há dinheiro que pague! Mas então aceite essa lembrança minha. (Tira uma corrente do pescoço.) É uma correntinha que uso desde pequeno. VELHINHA Mas eu não posso aceitar. É de ouro, não posso. MOÇO Vou ficar ofendido se não aceitar o meu presente. A senhora me deu alegria hoje... Vamos, aceite! VELHINHA Bem, já que você insiste. Muito obrigada. (Põe a correntinha na cestinha.)
  15. 15. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 14141414 MOÇO Adeus, vovozinha. Estou com pressa. (Moço sai cantando. Velhinha, parada, segue-o com os olhos. Fica sozinha examinando a correntinha.) VELHINHA Uma corrente de ouro! Agora sim posso ir ao mercado e comprar quantas maçãs couberem na minha cestinha! E ainda vai sobrar dinheiro! Que torta de maçã eu vou comer hoje. Mas tenho que me apressar senão chego tarde. (Começa a andar com passos apressados.) CENA 5 (Conforme vai andando, a velhinha ouve um choro de uma criança e logo vê uma pobre mulher sentada à porta de um casebre, toda esfarrapada, com uma criança ao lado e um cachorrinho.) MÃE (Consolando a criança.) Não chore meu filho... Não chore! VELHINHA Bom dia. O que aconteceu? Por que estão tão tristes? MÃE Ah, vovozinha... Estamos muito mal. Faz seis meses que fiquei viúva e a única riqueza que nos ficou, a mim e ao meu filho, era uma vaca. E ontem a vaca morreu... Agora não tenho mais o leite para vender para comprar um pouco de comida.
  16. 16. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 15151515 CRIANÇA Estou com fome, mãe! MÃE Também estou com fome, filho... Não sei o que vai ser de nós, vovozinha. Se ao menos eu tivesse um pouco de dinheiro. Não posso nem trabalhar. (Chora.) VELHINHA Que horror! Uma pobre mãe e uma criança sem ter o que comer e eu, velha egoísta pensando na torta de maçã enquanto uma criancinha pequena passa fome. (Tira a corrente da cestinha e põe no colo da mulher.) Essa corrente é de ouro. Dará para comprar comida para vocês por vários dias. MÃE Uma corrente de ouro? Não é possível! VELHINHA Tudo é possível e nada acontece sem razão. Foi sorte eu ter encontrado aquele moço bonito. MÃE Mas... mas isso é demais, vovozinha. VELHINHA Demais? Não, não é demais. Com o dinheiro que sobrar poderá comprar alguma coisa. Roupas, sapatos... Adeus, boa mulher. Felicidades. (Vai saindo.) MÃE (Alcançando-a.) Vovozinha! Eu nem pude lhe agradecer.
  17. 17. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 16161616 VELHINHA Não é preciso. MÃE Mas eu gostaria de retribuir de algum modo. VELHINHA O sorriso de uma criança é a melhor retribuição. (Acaricia a cabeça da criança que está com o cachorrinho no colo.) CRIANÇA (Puxando a mãe pela manga.) Mãe, mãe... MÃE O que é meu filho? (A criança cochicha-lhe algo.) Você quer fazer isso? CRIANÇA Quero sim. Ela é tão boazinha. Fala pra ela, mãe. Fala! VELHINHA O que você quer me dizer, garoto? MÃE Ele quer te dar o cachorrinho para ficar em sua casa e lhe fazer companhia. VELHINHA Quer me dar o seu cachorrinho? Que menino bom. CRIANÇA É um cachorrinho bonzinho. A senhora vai gostar dele.
  18. 18. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 17171717 VELHINHA Tudo o que é dado de boa vontade traz alegria, meu filho. Aceito o seu cachorrinho e muito obrigada. (Põe o bichinho na cesta.) Adeus! MÃE Adeus, vovozinha. Abençoada seja! (Velhinha sai com o cachorrinho na cesta, andando com seu passinho.) VELHINHA (Acariciando o cachorrinho.) Não sei o que vou fazer com você, bichinho! Mas a gente não recusa presente de criança!... Mas quantos negócios eu fiz hoje! Um saquinho de penas por uma caixa de ameixas, um ramo de flores por um saquinho de penas, uma corrente de ouro por um ramo de flores e um cãozinho por uma corrente de ouro. Mas o que importa? O meu coração está contente. (Sai andando, cantarolando.) CENA 6 (Velhinha de repente para e vê uma macieira carregada de maçãs dentro de um jardinzinho. Fica muito feliz.) VELHINHA Que maçãs bonitas... E quantas. (Aproxima-se e encosta na cerca e vê um velho sentado embaixo da macieira. Para o Velho, alto.) Bom dia, tiozinho! Que linda a macieira a sua. Parabéns! VELHO (Enfezado.) Parabéns nada! De que me adianta essa macieira?
  19. 19. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 18181818 VELHINHA Como de que lhe adianta? Uma árvore tão linda e as maçãs vermelhinhas, madurinhas! VELHO Sei, sei. Vivo aqui sozinho. Não tenho nem um cachorro para me fazer companhia. VELHINHA Cachorro? Gostaria de ter um cachorro? VELHO Um cachorro é melhor do que ninguém, não acha? Late, faz festa pra gente, guarda a casa. VELHINHA Pois não seja por isso. Eu tenho aqui na minha cestinha exatamente o que o senhor precisa. VELHO Como é que é? VELHINHA Eu acabo de ganhar um cachorrinho e não sei o que fazer com ele. (Esperta.) Se quiser eu lhe dou o cachorrinho em troca de uma cesta de maçãs. VELHO (Animado.) Mas não é que é um cãozinho mesmo? E de boa raça! VELHINHA Quando crescer vai guardar a casa e lhe fazer companhia.
  20. 20. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 19191919 VELHO Vai me fazer companhia desde já! (Pega o bichinho.) E vai se chamar Fido, porque será meu fiel amigo. VELHINHA Então, negócio fechado? Posso levar as maçãs? VELHO Naturalmente. Pode encher a sua cestinha, fique a vontade. VELHINHA Obrigada! (Começa a encher a cesta enquanto o velho brinca com o cachorrinho.) Pronto. Enchi a cestinha. Que torta de maçã eu vou fazer hoje! VELHO Torta de maçã? Hum... Bom apetite! VELHINHA Obrigada... Adeus. VELHO Eu é que agradeço. Adeus! CENA 7 (Velhinha agora volta mais do que depressa, passa por todos os cenários, cumprimenta todos que encontra e finalmente chega à sua casinha. Entra, põe as maçãs em cima da mesa, tira a roupa de passeio e coloca a roupa em que estava na primeira cena e põe-se a trabalhar, toda assanhada, cantarolando. Passagem de tempo marcada pela iluminação. Ela retira do forno uma linda torta de maçã e põe em cima da mesa.)
  21. 21. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara A Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de MaçãA Torta de Maçã 20202020 VELHINHA Hum... Como cheira bem! (Começa a cortar a torta. Ouvem-se palmas.) Entre, a porta está aberta. VELHO (Entrando.) Dá licença, vovozinha! VELHINHA Oh, é o senhor? Que surpresa! VELHO Quando a senhora me falou em torta de maçã, eu pensei... VELHINHA Em me fazer companhia. Mas que boa ideia. Comer torta de maçã sozinha é muito bom, mas com companhia, é melhor ainda. VELHO Sou da mesma opinião... Nada como uma boa torta de maçã e uma boa companhia... VELHINHA Então o que está esperando? Sente-se... (Serve-lhe um grande naco e pega outro. Ambos começam a mastigar com grande apetite e com os olhinhos brilhando.) FIM Novembro/2009

×