DDDDOOOOCCCCEEEE IIIILLLLUUUUSSSSÃÃÃÃOOOO
Psicologia Barata
Texto de:
JULIO CARRARA
Escrita em 2008
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 1111
PERSONAGENS:
BILL
P...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 2222
CENA 1
(Enquanto o ...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 3333
BILL
Nenhuma das al...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 4444
PARDAL
O que você t...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 5555
PARDAL
Porra, velho...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 6666
PARDAL
(Rendendo-se...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 7777
não merece um pingo...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 8888
BILL
Não, não. Tô f...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 9999
PARDAL
E lá na saun...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 10101010
PARDAL
Seu filh...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 11111111
BILL
Sim, e daí...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 12121212
BILL
Nossa, faz...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 13131313
PARDAL
Só que n...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 14141414
PARDAL
Empata f...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 15151515
BILL
E você ain...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 16161616
BILL
Acho que n...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 17171717
(OBSERVAÇÃO: Nã...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 18181818
enquanto o ser ...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 19191919
BILL
Pra você e...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 20202020
BILL
Eu não pre...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 21212121
(Pausa longa.)
...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 22222222
(Abre a caixa d...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 23232323
BILL
Psicologia...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 24242424
PARDAL
Que tive...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 25252525
BILL
A única co...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 26262626
BILL
Ah, vai se...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 27272727
PARDAL
(Chatead...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 28282828
BILL
É isso aí....
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 29292929
PARDAL
A brisa ...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 30303030
BILL
(Lê.) Traz...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 31313131
PARDAL
Faz da t...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 32323232
BILL
(Abrindo o...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 33333333
PARDAL
(Suspira...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 34343434
PARDAL
Não... E...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 35353535
BILL
Vai sim......
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 36363636
(Abraçam-se afe...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

26. doce ilusão

354 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
354
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
142
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

26. doce ilusão

  1. 1. DDDDOOOOCCCCEEEE IIIILLLLUUUUSSSSÃÃÃÃOOOO Psicologia Barata Texto de: JULIO CARRARA Escrita em 2008
  2. 2. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 1111 PERSONAGENS: BILL PARDAL LOCAL: Rio de Janeiro ÉPOCA: Atual (Véspera do Ano Novo) CENÁRIO: Sala de jantar ampla, com uma mesa grande no centro e duas cadeiras. Um aparador. Um espelho. E outros objetos a critério do cenógrafo. Tudo muito despojado. Apenas com os elementos necessários à ação. Os elementos são simples, mas de bom gosto. O clima fantasmagórico vem através da iluminação e não da cenografia.
  3. 3. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 2222 CENA 1 (Enquanto o público entra, ouve-se em BG uma bateria de escola de samba vinda do lado de fora. Vemos por uma fresta da janela, a praia de Copacabana toda iluminada e abarrotada de gente que contrasta com a sala de jantar, onde o clima é lúgubre e sombrio como numa imagem expressionista. Luz da plateia cai em resistência e cessa o som da bateria. No palco, o relógio da parede marca 20 horas. Bill está sentado e à sua frente tem uma caixa aberta com dezenas de cartas e fotos.) BILL (Lendo uma carta.) “Sinto o beijo úmido e quente que tempera a temperatura do tempo. Beijo que nasce do silêncio incerto da culpa. Línguas que bailam na música silenciosa do amor. Picante. Vermelho. Teu corpo árido tal qual a areia do deserto, queima a minha pele e me faz sonhar. Teus beijos são como o oásis, que em meio à luxúria, matam a minha sede...” (Irritado, joga a carta em cima da mesa, vai em direção a um espelho e contempla a sua imagem. Sem que ele perceba, entra Pardal, em silêncio, caminhando pé ante pé, com o semblante de quem está aprontando algo. Bill, perdido em seus pensamentos, leva um grande susto quando Pardal brada.) PARDAL Feliz Ano Novo!!!! BILL Filho da puta quer me matar do coração? PARDAL Que foi? Tava meditando ou era só narcisismo?
  4. 4. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 3333 BILL Nenhuma das alternativas... O que você quer? PARDAL Vim lhe desejar um Feliz Ano Novo... BILL Que bobagem... PARDAL Onde tá o champagne e o peru? BILL O champagne, não sei. Mas o peru (Pegando no pau.) Tá aqui, ó... PARDAL O peru pra ceia, idiota. Eu não acredito que você não comprou o peru... BILL Eu já tenho um aqui... PARDAL Esse penduricalho inútil que você tem entre as pernas não serve pra nada... Agora é sério... Não tem champagne, nem peru, nem lentilha, nem frutas, nem nada?... Vamos comemorar com o quê? Com água? BILL Com qualquer coisa. Não vejo a menor graça no Ano Novo, pra mim é um dia como o outro qualquer. Todo ano é a mesma merda. Então, tanto faz. O que vier é lucro...
  5. 5. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 4444 PARDAL O que você tem na geladeira? BILL Resto de pizza de anteontem e uma panela de feijão. PARDAL De hoje? BILL Do mês passado. PARDAL (Rindo.) Você não muda mesmo... BILL Cada um é como é e ponto. PARDAL Não conte comigo pra lavar a panela. BILL Não precisa. Quando eu criar coragem jogo ela no lixo... PARDAL Sabe o que eu queria agora? Eu queria estar num conversível a 170 km por hora, sentindo o vento bater na minha cara e... BILL ...terminar como o James Dean no seu porshe spyder prateado...
  6. 6. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 5555 PARDAL Porra, velho, como você tá negativo, hoje. Caralho... BILL Desculpa... É que não tô com pique de festa... PARDAL E vai ficar velando defunto até quando? (Repara na caixa e na pilha de fotos e cartas.) Eu não acredito que você ainda tá nessa, Bill... (Pega a carta que Bill estava lendo.) BILL Me dá essa carta, Pardal... (Há uma luta entre Bill e Pardal. Pardal lê um trecho da carta enquanto lutam.) PARDAL “Teu corpo árido tal qual a areia do deserto, queima a minha pele e me faz sonhar. Teus beijos são como o oásis, que em meio à luxúria, matam a minha sede...”(Vencido, entrega a carta, zombando dele.) Hum... garotão quente... BILL Quente é o teu rabo arrombado... PARDAL (Ainda na brincadeira.) Mas me dá um beijo pra matar a minha sede, meu bem? BILL Deixa de viadagem, porra...
  7. 7. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 6666 PARDAL (Rendendo-se.) Tá ok, parei. BILL Eu nunca mexi nas suas coisas. PARDAL Peguei a carta porque ela tava aberta aí em cima da mesa. BILL Mesmo assim, você não tinha o direito de ler. E menos ainda de ficar tirando uma da minha cara. PARDAL (Chateado.) Desculpa, não fiz por mal... BILL Você nunca faz por mal. Seu prazer é me atacar, me ferir com um punhal e depois de me ver com o peito sangrando, olha pra mim e me diz: Desculpa, não fiz por mal... PARDAL (Ficando irritado.) Eu já te pedi desculpas. BILL Vai à merda... PARDAL (Reflexivo, depois de um tempo.) Neste exato momento você acabou de perder um amigo. Eu vim aqui pra comemorar o ano novo com uma pessoa que considerava especial, mas tava enganado... Essa pessoa rude e mimada
  8. 8. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 7777 não merece um pingo da minha consideração. Fica aí, neste vale das sombras aguardando pelo fim dos tempos... (Vai saindo.) BILL Espera... PARDAL (Áspero.) Fala logo que o meu tempo é precioso. BILL (Arrependido.) Desculpa, não fiz por mal. (Pardal dá uma gargalhada ao perceber que a frase foi dita com a mesma intenção que ele deu ao se desculpar com Bill.) PARDAL Neste caso, estamos quites... (Riem histericamente quebrando a tensão que se instalou.) PARDAL E agora? O que vamos fazer? Alugar um conversível e sair rasgando as ruas da cidade? Ou pular de asa-delta da pedra da Gávea? BILL Prefiro ir amanhã ver o pôr do sol nas pedras do Arpoador. PARDAL Ou então subir a pé no Corcovado até chegar ao topo aos pés do Redentor.
  9. 9. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 8888 BILL Não, não. Tô fora, brother. Lembra o que aconteceu comigo da última vez? PARDAL Foi sinistro... Mas fiquei orgulhoso de você. BILL Você é um tremendo de um sádico filho da puta, isso sim. Orgulhoso por me ver subir aquela trilha toda com o pé torcido, parecendo uma mula manca? Pô, mais de 3 horas de caminhada... Paguei todos os meus pecados, da encarnação passada, desta e da que virá... E o Cristo ali, parado, de costas pra mim e com os braços estendidos. Custava ele baixar um braço e me dar uma mãozinha? (Riem.) PARDAL Agora é sério... O que vamos fazer? BILL (Satirizando.) Vamos praquela sauna do Catete fazer caridade... PARDAL Tá louco!!!! BILL Lembra aquela vez que você me levou? Era a visão do inferno. A sala de estar parecia um hospital geriátrico. Aquele monte de velho barrigudo secando a gente... Bicha velha mal comida é uma desgraça, hein?...
  10. 10. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 9999 PARDAL E lá na sauna a vapor, então? Aquele velhinho engraçado, parecendo uma múmia recém-saída do sarcófago que disse: Não posso ficar muito tempo aqui no vapor senão viro canja. E aí ninguém me come... BILL Mas a melhor sacada dele foi lá na sala de repouso quando viu uns quatro ou cinco, conversando: Gente, isso aqui é um matadouro, não é lugar de conversar. Estão esperando o quê? O chá das cinco? (Riem histericamente.) PARDAL Para, que minha barriga tá doendo... BILL Sinistro brother. Sinistro... PARDAL (Parando de rir.) E aí, tem alguma bebida na geladeira? BILL Só o chá das cinco... (Pardal se desdobra de rir.) PARDAL Para, Bill. BILL Mas se quiser, tem canja também.
  11. 11. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 10101010 PARDAL Seu filho da puta... Eu vou morrer de rir. BILL Rir faz bem. Alivia as tensões. Ainda mais pra quem tá sem trepar há tanto tempo como você... PARDAL Ih, tá mal informado, hein? Eu tô gavião... BILL Gavião? Boiei. Por que gavião? PARDAL Cada baixada é um pinto. BILL Você não vale nada... PARDAL (Respirando fundo e conseguindo controlar o riso.) Agora é sério... Vamos sair pra comprar bebida e alguma coisa pra comer? Será que ainda tem peru? BILL Quer saber o que eu acho? Vamos comprar frango assado aí na padaria mesmo... (Pardal tem nova crise de riso.) O que foi bobo-alegre? Sai dessa, brother. Fica preso ao passado. A piada já perdeu a graça... PARDAL É que você falou em frango...
  12. 12. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 11111111 BILL Sim, e daí? PARDAL E daí que eu me lembrei do tiozinho da sauna... BILL O que tem a ver o tiozinho da sauna com o frango? PARDAL (Rindo.) Imagina aquela múmia dando na posição do frango assado? BILL (Com ânsia.) Caralho, brother, para de ser nojento... (Bill sai com refluxo e Pardal atrás, rindo e imitando o refluxo dele. Música.) CENA 2 (Bill e Pardal entram carregando várias sacolas que depositam sobre a mesa.) BILL Essa cidade tá um verdadeiro formigueiro humano... PARDAL Véspera de ano novo. Rio. Copa. Você esperava o quê? Ainda bem que tinha bastante cerveja na padaria... Pena que esse frango tá pequeno... Não vai dar pra nada...
  13. 13. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 12121212 BILL Nossa, faz muito tempo que não bebo. E hoje quero beber até o cu fazer bico... PARDAL Caraca, Bill. Que gíria mais antiga. Isso é do tempo da minha avó. Aliás... (Olhando bem para o rosto de Bill.) como sua cara tá cheia de ruga... BILL Cheio de ruga tá esse seu saco pré-histórico. PARDAL Grosso... BILL Grosso é meu pau. PARDAL Você não perde uma, hein? BILL Provocou, agora aguenta... PARDAL Tudo bem... Posso botar um som? BILL Isso é pergunta que se faça? Nem parece que dividiu o apartamento comigo.
  14. 14. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 13131313 PARDAL Só que não divido mais. Os hábitos podem ter mudado... BILL Os meus continuam os mesmos... PARDAL Nota-se pelo que tem na geladeira... BILL Então... (Pardal coloca o CD no aparelho de som. Ouvimos “More Than Ever People”, do Café del Mar. Bill joga uma latinha de cerveja para Pardal e depois pega a sua.) BILL (Abrindo o anel da latinha.) Um brinde para nós PARDAL (Idem a Bill.) A nós... (Brindam e bebem. O clima é agradável.) BILL (Curtindo o som.) Já transei muito ouvindo essa música... Olha que voz... A gente goza só de ouvir... (Pausa.) Já transou com o Jonas ouvindo esse som? (Pardal vai até o aparelho e desliga-o.) BILL Pô, brother, como você é empata foda...
  15. 15. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 14141414 PARDAL Empata foda é você. BILL Mas o que foi que eu fiz? PARDAL (Remedando-o.) Mas o que foi que eu fiz??? Tinha que me lembrar dele? (Fica muito nervoso.) Bosta... BILL Foi mal... PARDAL Sabe o que aconteceu umas semanas atrás? BILL Não. O quê? PARDAL Eu tava em casa no meu quarto mexendo no computador. Chovia pra cacete. Aí escuto a buzina de uma moto. Abri a janela pra ver quem era. Mas de lá não dava pra ver. Daí eu desci e tomei um puta susto quando vi o Jonas todo encharcado na minha frente. O que você veio fazer aqui?, perguntei. E ele: Vim saber se está tudo bem... Respondi, friamente: Está tudo bem, sim. Agora vai embora que não quero que ninguém te veja aqui. Ele subiu na moto e antes de dar a partida, me disse: Sonhei que você não tava bem. Por isso vim até aqui... Quer dizer, depois de tudo que ele me fez, vem bater na minha porta pra saber como eu tô?
  16. 16. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 15151515 BILL E você ainda deu duas chances pra ele. PARDAL Pois é. Na primeira vez, abri o jogo com a minha família, disse que tava saindo de casa pra morar com um cara, foi uma decepção tremenda pra todos lá de casa, mesmo assim, dediquei minha vida pra ele até descobrir que ele tava me traindo. Fiquei sozinho neste apartamento até encontrar você pra dividirmos as despesas. E algum tempo depois, o Jonas me procura e me pede uma segunda chance... E o tonto aqui, caiu... BILL Eu me lembro dessa vez, você entrando feito um foguete por aquela porta, se trancando no banheiro e falando: Burro! Burro! Burro! E depois veio me contar o ocorrido. PARDAL E eu sabia que isso não ia durar muito tempo. BILL E por que voltou, então? PARDAL Pra descobrir que ele tava me traindo com um colega de classe... Aí foi o fim... E depois de tudo isso, ele ainda tem a coragem de me procurar e com aquela cara deslavada me perguntar como eu tô? (Pardal abre outra latinha de cerveja e bebe em grandes goles.) PARDAL O que você acha?
  17. 17. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 16161616 BILL Acho que não sou a melhor pessoa pra responder essa pergunta... Da mesma forma que você vê o Jonas como uma doença, é dessa mesma forma que a Bianca me vê... Nem preciso te dizer nada. Você acompanhou toda a nossa história. Você, pelo menos, teve um mínimo de amor-próprio. Eu nem isso. Permiti que ela me pisoteasse. Me enxotasse da sua casa, me excluísse da sua vida... PARDAL E ambos estamos aqui agora... BILL Pois é... Na merda... PARDAL Na merda mais profunda e mais negra que já existiu... BILL Nossa vida virou um circo de horrores. PARDAL Um freak show... (Bill pega mais duas latinhas de cerveja e joga uma pra Pardal.) BILL Por isso vamos beber... Só toma cuidado, viu, que cu de bêbado não tem dono... PARDAL E pau de bêbado também, não...
  18. 18. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 17171717 (OBSERVAÇÃO: Não deverá existir em nenhum momento alguma intenção que revele ou sugira que Bill e Pardal queiram transar. São amigos íntimos e ambos tomam essas liberdades.) (Gargalham. Estão um pouco embriagados pelo efeito do álcool. Bill puxa Pardal até a janela.) BILL (Berrando em direção à multidão.) Bianca!!!! Jonas!!!! Se vocês estiverem nos ouvindo quero que saibam que nós, Bill e Pardal estamos super felizes. Quanto às juras de amor que te fiz Bianca, você pode esquecer. E você, Jonas, nunca mais apareça na casa do Pardal... Nos deletem das suas memórias, das suas vidas... Não nos procurem nunca mais, ouviram? NUNCA MAIS... (Atira o frango no lixo.) PARDAL Por que jogou o frango, maluco? BILL Frango cisca pra trás. Como vamos comer esse bicho em plena virada do ano? Pra vida da gente andar mais pra trás ainda? (Gritando na janela.) Vai tomar no cu... (Pardal, um pouco mais sóbrio, tira Bill da janela.) PARDAL Vem pra cá, Bill. Olha o vexame... BILL Vexame? Vexame por quê? Vexame é você querer se libertar de um sentimento, tentar esquecer a pessoa amada e não conseguir. Isso sim é que é vexame. É como cair numa areia movediça e afundar, afundar, afundar,
  19. 19. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 18181818 enquanto o ser amado tá ali, de pé, rindo da sua cara até ver você desaparecer por completo... PARDAL Calma... Isso não vai resolver nada... É melhor você se sentar e se acalmar... (Coloca Bill sentado à mesa e em seguida guarda as cartas e as fotos.) PARDAL E melhor guardar essas coisas aqui. Hoje a ocasião é de alegria e não de choro... E quem vive de passado é museu... BILL Olha só quem fala de passado!!! Pensa que eu não sei o que tem dentro da sua mochila? PARDAL (Desconcertado.) Do que você tá falando? BILL Não se faça de bobo, moleque. PARDAL Eu não tô te entendendo... BILL Me dá sua mochila... PARDAL (Corre abraçar a mochila.) Pra quê?
  20. 20. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 19191919 BILL Pra você entender do que tô falando. PARDAL Você tá bêbado... BILL Você também tá. E não é nesse estado que são reveladas as grandes verdades? Vamos lá, abra a sua mochila... PARDAL Não tem nada aqui dentro que te interesse... BILL Não. A mim, não. Mas a você, sim... PARDAL Quer fazer o favor de não ficar falando em código e ser mais específico? BILL (Direto.) Jonas... PARDAL O que tem o Jonas? BILL Dentro dessa mochila estão as fotos do Jonas e todas as cartas que ele te escreveu... PARDAL Você andou mexendo nas minhas coisas, foi?
  21. 21. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 20202020 BILL Eu não preciso disso. O problema, Pardal, é que as pessoas são muito óbvias e raramente te surpreendem. E quando te surpreende, normalmente é pra pior... Mas como te conheço bem, sei que você não se esqueceu do Jonas, assim como não me esqueci da Bianca... Por isso nós ainda continuamos guardando essas fotos e essas cartas que nos enviaram durante o tempo em que estávamos juntos, quando o certo seria jogar tudo isso fora. Estamos no mesmo barco, os dois... E o pior é que não consigo achar uma saída... E você, senhor da razão, da sabedoria, consegue achar uma luz no fim do túnel? PARDAL Sim. BILL Qual? PARDAL Vamos dançar... BILL Nem fodendo. Você sabe que sou duro como pedra pra dançar... PARDAL Vamos descer pra praia, então? BILL Não. Na hora dos fogos a gente desce. Ou vê daqui mesmo. PARDAL Você quem sabe...
  22. 22. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 21212121 (Pausa longa.) BILL (Ideia.) Tive uma grande ideia!!!! Porra, eu me amo... O que seria de mim sem mim... PARDAL Que ideia é essa? (Bill pega a caixa que está sobre a mesa e coloca-a no chão.) BILL Pega as fotos e as cartas do Jonas que estão na sua mochila... PARDAL Mas o que você vai fazer, Bill? BILL Para de fazer tantas perguntas... Traz aqui as coisas do Jonas que você vai saber já, já... (Pardal, receoso, abre a mochila, retira uma caixinha de dentro dela e entrega para Bill.) PARDAL Vê lá o que você vai fazer. BILL Nada além do que já deveria ter feito há muito tempo...
  23. 23. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 22222222 (Abre a caixa de Pardal, tira as cartas e as fotos de dentro dela e embaralha-as com o seu material.) PARDAL Que doideira é essa? BILL Não tem doideira nenhuma. É um jogo... PARDAL Jogo? BILL Sim. Um jogo. PARDAL Que tipo de jogo? BILL Um jogo simples... Embaralhamos as cartas, sorteamos, cada um pega uma e vamos lendo aleatoriamente. PARDAL Que piração é essa? BILL Não tem piração nenhuma. PARDAL E o que isso, então? Alguma terapia?
  24. 24. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 23232323 BILL Psicologia barata mesmo... Vamos ler as declarações que recebemos, como se elas não fossem dirigidas pra gente. PARDAL Dirigidas pra quem, então? BILL Sei lá. Pra algum tonto que acreditou um dia nessas palavras... PARDAL Tô começando a gostar... Vamos começar logo com isso, então... BILL Ainda não... PARDAL Tá esperando o quê? A virada do ano? BILL Não. Não podemos fazer isso sem brindar. Esse fato precisa ser comemorado... PARDAL Não seja por isso. É pra já. (Pardal pega uma garrafa de champagne e duas taças. Estouram o champagne, servem- se e brindam.) BILL Um brinde para esses dois imbecis...
  25. 25. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 24242424 PARDAL Que tiveram um ano de merda... BILL Sem grana... PARDAL Sem carro... BILL Com contas atrasadas... PARDAL Pagando acordo da Faculdade. BILL Vendendo livros caríssimos para os sebos te pagarem uma ninharia. PARDAL Trabalhando feito um escravo naquela empresa maldita pra ganhar 600 reais. BILL E tudo isso pra quê? AMBOS Pra nada... (Riem.)
  26. 26. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 25252525 BILL A única coisa boa de tudo isso, sabe qual é? PARDAL Você consegue ver algo bom no meio de tanta desgraça? BILL É que nem tudo tá perdido... PARDAL Sabe o que eu acho? BILL Não faço a menor ideia... PARDAL Você devia escrever um livro. BILL Escrever um livro? Eu??? Tá de sacanagem comigo... Eu só sei o Era uma Vez e o Viveram felizes para sempre... Nada mais. PARDAL Não é esse tipo de livro que tô falando... BILL Que porra de livro, então? PARDAL De Auto-Ajuda...
  27. 27. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 26262626 BILL Ah, vai se foder... PARDAL É sério. Tenho certeza que ficaria rico se contasse a nossa história... BILL Eu tenho mais o que fazer brother... Como seria o título? Quando o Sofrimento Bater à Sua Porta? PARDAL Não, esse título já existe. É do Padre Fábio de Melo. Da Editora Canção Nova. BILL (Rindo.) Puta que pariu!!!! Andou lendo, é? Que fim de carreira!!! Não sabia que você tinha chegado nesse estágio... E ainda fala de mim... PARDAL Eu não... BILL Ah, assume, vai... PARDAL Tá bom... Eu li... BILL E resolveu alguma coisa?
  28. 28. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 27272727 PARDAL (Chateado.) Bosta nenhuma... BILL Olha, se fosse pra escrever um livro, eu daria esse título: Como Mandar Alguém pra Casa do Caralho... PARDAL Aí a Canção Nova não iria publicar... Tem palavrão no título... BILL Como Mandar Alguém pra Casa do Pênis, então? Não sei... não acho um título atrativo... (Pensa.) Onde você acha que é a Casa do Caralho? PARDAL A Casa do Caralho pra mim fica no Paraguai... BILL (Como se tivesse descoberto algo muito importante.) Perfeito... Como Mandar Alguém pro Paraguai... Vou escrever. Mas neste caso eu preferiria ser um ghost- writter. O que acha? Eu escrevo e você assina por mim... PARDAL Se for com pseudônimo, eu topo. BILL Fechado. PARDAL Bom, são onze e meia. Vamos fazer o nosso jogo e aí a gente desce pra ver os fogos...
  29. 29. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 28282828 BILL É isso aí... (Aproximam-se do centro do palco onde estão as cartas espalhadas no chão.) BILL Não vale escolher, viu Pardal?... É pra pegar qualquer uma. PARDAL Tá bem... BILL E nada de sentimentalismos, senão o jogo não funciona. (Música. Bill e Pardal embaralham as cartas, jogam para cima como se fosse um sorteio e cada um pega uma. Quando terminam de ler o trecho, há um novo sorteio e assim sucessivamente. Os trechos são lidos e escrachados sem nenhum sentimentalismo.) PARDAL (Lê.) Desperdício de vida é viver sem ti... (Ri.) BILL (Lê.) Entre as estrelas da noite eu quero a mais brilhante... (Ri.) PARDAL Lindo, não? BILL As pessoas quando se apaixonam, perdem a noção do ridículo... (Riem. Novo sorteio. Cada trecho lido culmina num riso.)
  30. 30. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 29292929 PARDAL A brisa suave é o teu hálito. BILL Beijos e lágrimas se misturam. PARDAL Celerados, cavalgam como animais selvagens. BILL Quero desvendar-te com minha língua. PARDAL Olhos vendados, mãos amarradas. BILL Vida que exala por todas as partes. PARDAL Moléculas gigantes banhadas no creme macio da própria luxúria. BILL Teu sabor é doce como tâmaras maduras... (Novo sorteio. Ambos riem muito.) BILL Não te disse que era divertido? PARDAL Muito... Vamos ver o que vem agora...
  31. 31. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 30303030 BILL (Lê.) Traz consigo a doçura desse olhar melancólico e desse sorriso encantador que me embriaga e me fascina. PARDAL Hoje quero ser teu espelho, refletir os teus desejos... BILL Sonho em morrer em teus braços. PARDAL Espera que não tem fim. Tortura-me com essa ausência. BILL Busco no vazio aquilo que só você tem. PARDAL Onde quer que esteja, quero que saiba que nunca te esquecerei e pra sempre vou lembrar. BILL Pequenas bolhas de vida que nos empurram para o amor. PARDAL Imagens que nos fazem delirar. BILL “Decifra-me ou te devoro”... Devora-me, meu senhor. Senhor dos meus pensamentos e dos meus pecados.
  32. 32. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 31313131 PARDAL Faz da tua arma uma verdadeira companheira da dor. BILL Aqui estou eu novamente. Olhando para o futuro e me vendo sem você. Tentando tirar suas impressões do meu coração. Rasgando meu âmago e te tirando da minha vida. BILL Ainda que o tenha em meus braços, saberei que isso é só ilusão. PARDAL Aguardo-o, mas não tenho ilusão... (Noutro tom.) Acho melhor parar por aqui senão vou morrer de tanto rir... BILL (Intrigado olhando uma carta.) Que coisa esquisita!!!! Que tipo de código é esse, Pardal? PARDAL Que código? BILL (Lendo.) Não é. Não foi. Não tava... PARDAL Ah, agora é algo sem nenhuma importância... (Muda o tom.) Preciso beber alguma coisa. Fiquei com a garganta seca... (Dirige-se para a mesa e pega duas latinhas de cerveja. Uma delas é jogada para Bill.)
  33. 33. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 32323232 BILL (Abrindo o anel.) Não falei que era divertido? PARDAL (Idem a Bill.) Muito. Onde é que você aprendeu isso? BILL Se eu contar, você promete que não vai rir de mim? PARDAL Prometo. (Pardal ameaça rir.) BILL Mas nem te contei e você já tá com vontade de rir... PARDAL Tá bom. Não vou rir. Agora me diz. BILL (Envergonhado.) Lendo livros de Auto-Ajuda... (Pardal explode numa gargalhada deixando Bill sem jeito.) BILL Ué, tá rindo de quê? Você também leu. PARDAL Tá certo... BILL Quanta ilusão...
  34. 34. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 33333333 PARDAL (Suspirando.) Ai, ai... (Ambos ficam deitados no chão por um tempo. Silêncio de aproximadamente um minuto. Ouve-se o burburinho das pessoas no calçadão.) PARDAL Falta pouco pra meia-noite. BILL Ainda bem que tá no fim essa porcaria de ano. PARDAL Eu acho que a gente precisa encontrar uma solução para isso. Você não acha, não? BILL Tamo tentando. Não tamo? (Pardal e Bill sorriem generosamente um para o outro. Lentamente Bill se levanta, separa as suas cartas e as de Pardal colocando-as nas suas respectivas caixas. Em seguida pega um balde e despeja álcool em seu interior.) PARDAL Por que isso? BILL A gente não pode começar bem o ano carregando lembranças do passado. Tá na hora de nos libertarmos deles.
  35. 35. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 34343434 PARDAL Não... Eu não posso... BILL Pode. Eu também achei que não podia. Mas depois de pensar muito, cheguei à conclusão de que não é possível estarmos abertos a novos relacionamentos se estivermos presos às relações do passado. PARDAL O Jonas foi muito importante pra mim. BILL Eu sei. E a Bianca também foi. Mas isso faz parte do passado. PARDAL ...que queremos esquecer, apagar das nossas mentes. BILL Não. Apagar, não. Nem esquecer. Vamos guardar apenas as lembranças boas, como àquelas que nos recordamos nas tardes de outono. É como chegar em nossa casa e da rua sentir o cheiro do café ou da comida da mamãe; é como estar na sala de parto vendo o nascimento de seu filho; é como pular de asa-delta, andar no bondinho do Pão de Açúcar ou ver a cidade toda aos pés do Redentor... É como dar um mergulho no mar, ver as estrelas no céu ou o pôr do sol no Arpoador. Essas feridas precisam se cicatrizar. Precisamos esquecer as dores e nos lembrarmos apenas dos momentos bons. Eles estarão pra sempre dentro de nós, mas de agora em diante, sem nos causar nenhuma dor. PARDAL (Emocionado.) Não vou conseguir.
  36. 36. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 35353535 BILL Vai sim... Coragem... Acredite em mim. Vamos incinerar essas cartas e essas fotos e depois correr pra praia e dar um mergulho no mar. PARDAL Tem certeza disso? BILL Absoluta... Olha, pode parecer psicologia barata, enfim, tô me lixando pra isso, mas cabe aqui uma frase que li em algum lugar. PARDAL Em algum livro de Auto-Ajuda? BILL Talvez... PARDAL E que frase é essa? BILL Ninguém merece as suas lágrimas. E quem as merece nunca vai te fazer chorar. PARDAL Faz sentido. BILL Feliz Ano Novo, meu amigo... PARDAL Feliz Ano Novo, amigo...
  37. 37. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Doce IlusãoDoce IlusãoDoce IlusãoDoce Ilusão 36363636 (Abraçam-se afetuosamente. Bill risca um fósforo e atira-o no balde. O fogo clareia a sala. Bill e Pardal, com suas respectivas caixas, jogam no fogo as cartas e as fotos de seus amados. Um de cada vez. Luz vai caindo em resistência. Vemos através das chamas os rostos de Bill e Pardal coberto de lágrimas. Depois de um tempo, as lágrimas dão lugar a um sorriso de alívio e libertação. Essa cena deve ser executada lentamente, sem pressa nenhuma até o fogo se extinguir e tudo virar cinzas. Com o palco totalmente escuro, ouvimos a contagem regressiva da multidão lá fora.) VOZES 10, 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3. 2, 1... FELIZ ANO NOVO... (Ouvimos e, se possível, vemos, através de um telão, os fogos de artifício pipocando no céu, mesclados com o burburinho da multidão até o black-out final.) RECOMEÇO Dezembro/2008

×