OOOOHHHH,,,, DDDDÚÚÚÚVVVVIIIIDDDDAAAA CCCCRRRRUUUUEEEELLLL!!!!
Exercício Cênico de Interpretação
Texto de:
JULIO CARRARA
E...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! ...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! ...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! ...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! ...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! ...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! ...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! ...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! ...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! ...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! ...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! ...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! ...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! ...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! ...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! ...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! ...
Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

10. oh, dúvida cruel!

253 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
253
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
26
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

10. oh, dúvida cruel!

  1. 1. OOOOHHHH,,,, DDDDÚÚÚÚVVVVIIIIDDDDAAAA CCCCRRRRUUUUEEEELLLL!!!! Exercício Cênico de Interpretação Texto de: JULIO CARRARA Escrita em 1999
  2. 2. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! 1111 PERSONAGENS: CACAU PATY KIKA 3 FEIRANTES: VENDEDORA DE REPOLHOS VENDEDOR DE LARANJAS VENDEDOR DE TOMATE 4 TRANSEUNTES: MADAME COM CACHORRINHO MENINO COM CARRINHO DE FEIRA VELHINHO MÍOPE SENHORA RABUGENTA HOMENS E MULHERES ÉPOCA: Atual CENÁRIO: Rotunda preta. Palco nu. Apenas uma arara com os figurinos no fundo do palco. Os atores, no decorrer da história, irão compondo o cenário.
  3. 3. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! 2222 PRÓLOGO (Palco na penumbra. Todos os atores em cena, sentados, formando um semicírculo no palco, de costas para a plateia, num silêncio completo. O público, ao entrar no teatro, irá se deparar com os atores se concentrando. O diretor do espetáculo sobe ao palco. Um foco de luz o ilumina.) DIRETOR Boa noite! (Ou bom dia ou boa tarde. Olha para o relógio de pulso.) São exatamente (Fala a hora.) Meu nome é... (Diz seu nome.) e sou diretor dessa brincadeira. A ideia de realizar esse trabalho é muito simples. Normalmente, quando vocês vem ao teatro, vem com a intenção de assistir a um espetáculo, seja ele um drama, uma comédia, uma farsa, uma tragédia, um musical, um monólogo, uma ópera; um espetáculo realista-naturalista, expressionista, surrealista, simbolista; seja das metodologias de Stanislavski, Brecht, Artaud, Peter Brook, Grotowsky, Mayerhold, Antunes Filho, Gerald Thomas, Zé Celso, enfim, um espetáculo agradável ou desagradável, de acordo com a sua preferência. Há uma série de espetáculos em cartaz no Brasil e no mundo todo, de dramaturgos clássicos e contemporâneos: Ésquilo, Sófocles, Eurípides, Aristófanes, Shakespeare, Tchekhov, Arthur Miller, Ionesco, Tenessee Williams, Nelson Rodrigues, Plínio Marcos, Dias Gomes, Mário Bortolotto, Martins Pena, alguns dos autores mais encenados - poderia citar outros, também importantes, mas, ficaríamos aqui até amanhã - de diversos gêneros e estilos. Alguns autores e diretores em seus trabalhos seguem uma linha linear, com a apresentação das personagens, os conflitos, clímax e desfecho; outros uma linha não linear, com diversos flashbacks, não seguindo uma ordem cronológica, misturando, passado e presente, presente e futuro, passado e futuro, presente, passado e futuro, e assim por diante; e logo após o black-out final ou quando o pano se fecha e os atores aparecem para os agradecimentos, ouvem-se os aplausos calorosos - ou frios - da platéia, que, em seguida, levanta-se das poltronas e saem do teatro falando bem - ou mal - do que assistiram. E, infelizmente, vocês não acompanham toda a etapa pela
  4. 4. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! 3333 qual o ator ou atriz passa antes de subir ao palco, antes de iniciar o espetáculo. E é o que nós do grupo (Diz o nome do grupo.) iremos mostrar... Vocês acompanharão todo o processo da preparação de um ator e da construção do personagem que ocorre nos ensaios: o relaxamento, o aquecimento corporal e vocal e uma série de jogos teatrais, que são a base disso tudo, propostos por Viola Spolin, Olga Reverbel e Augusto Boal, que na realidade, são brincadeiras que qualquer criança realiza, na rua, na escola, em casa. Esses exercícios que, durante algumas semanas, fizeram parte do processo de ensaio da “sketch” “Oh, Dúvida Cruel!”, espetáculo pelo qual os exercícios são direcionados e que vocês irão assistir logo após os exercícios. A “sketch” é um exercício cênico de interpretação para atores-mirins, para ser assistido também por um público mirim, mas isso não impede que jovens e adultos o vejam, enfim, um espetáculo, que, apesar de ser feito por e para crianças, abrange todas as idades. A “sketch” tem como tema a sexualidade e retrata a dúvida de três crianças em relação ao nascimento dos bebês. Bem, a todos um bom divertimento. (Luz geral sobre o palco. Os atores continuam em cena. O diretor fica sentado em uma cadeira à direita do proscênio, bem no cantinho. Um foco de luz sobre ele. Ele permanece ali durante todo o espetáculo, dando as orientações para os atores. A partir daí, fica a critério dele como conduzir o trabalho. Os atores seguem a ordem da direção, desmancham o semicírculo e cada um procura um espaço no palco e deitam-se. A sequencia dos exercícios segue-se abaixo.) 1.ª ETAPA DOS EXERCÍCIOS – (RELAXAMENTO E RESPIRAÇÃO) 1.º EXERCÍCIO: Deitados de costas, de olhos cerrados, os atores procuram a melhor forma para relaxar todos os músculos do corpo. A respiração nessa etapa do exercício é importantíssima. Deve-se inspirar e expirar lentamente pelo nariz.
  5. 5. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! 4444 2.º EXERCÍCIO: Quando os atores sentirem o corpo totalmente relaxado, começam a trabalhar lentamente com as articulações dos dedos dos pés e das mãos, depois passando para as outras articulações do corpo, procurando sentir cada movimento. Depois que todas as articulações foram trabalhadas, esticar o corpo o máximo possível, espreguiçando exageradamente. 3.º EXERCÍCIO: Os atores deitam-se novamente de costas e inspiram lenta e totalmente pela narina direita, tapando a esquerda, e expelir pela esquerda, tapando a direita; depois inverter. 4.º EXERCÍCIO: Inspirar lentamente todo o volume de ar possível e expirar todo o ar violentamente pela boca. 2.ª ETAPA DOS EXERCÍCIOS - (MASSAGEM E AQUECIMENTO CORPORAL) 1.º EXERCÍCIO: Os atores formam um círculo no centro do palco, tomando a distância dos braços e iniciam uma massagem no companheiro da frente, começando pela cabeça, massageando o couro cabeludo com movimentos circulares ascendentes com as pontas dos dedos. Depois iniciam a massagem nos ombros, com os dedos bem firmes, como se os dedos fossem pregadores de roupa. Dos ombros, vai passando para as costas, massageando toda a coluna vertebral, com movimentos circulares. Depois deixar as mãos em formato de concha e dar tapinhas, não muito forte, nem muito fraco, na área massageada anteriormente. 2.º EXERCÍCIO: Realizar um denso alongamento: das pernas, dos braços, da coluna, do pescoço, para poder entrar nos exercícios mais puxados. 3.º EXERCÍCIO: Rolamento. Os atores deverão rolar de um lado para o outro, com o corpo inteiro, dar diversas cambalhotas para frente e para trás. Embora possa parecer estranho, isto ajuda um ator em seus momentos de maior exaltação e inspiração criadora.
  6. 6. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! 5555 4.º EXERCÍCIO: Corrida. Correr para frente, depois de um tempo, para trás, para direita e para a esquerda, depois misturar os andares, correndo para todos os lados, sem uma seqüência e misturando os ritmos: normal, lento e rápido. 5.º EXERCÍCIO: O ator deverá imaginar que está dentro de uma enorme “bolha” de sabão. Realizar movimentos com a cabeça, troncos e membros. Esses movimentos deverão ser bem amplos, para cima e para baixo, para direita e para a esquerda, enfim, em todas as direções possíveis. 3.ª ETAPA DOS EXERCÍCIOS – (AQUECIMENTO VOCAL) 1.º EXERCÍCIO: Os atores deverão ficar de frente para a platéia e ouvindo as orientações do diretor. Esse exercício tem como objetivo relaxar a musculatura vocal: abrir a boca, como se fosse dizer a vogal “o” e procurar bocejar bastante, até o relaxamento. 2.º EXERCÍCIO: Realizar a respiração diafragmática. Colocar a língua no “céu-da- boca” e fazer uma vibração, com a consoante “erre”. Quando o ar se esgotar, inspirar novamente e repetir o exercício. 3.º EXERCÍCIO: Esticar a língua o máximo possível, abrindo a boca e movimentando- a para baixo pronunciando a vogal “a” e para cima, pronunciando a consoante “eme”. Repetir diversas vezes. 4.º EXERCÍCIO: Dar “beijinhos”, fazendo um biquinho e esticando os lábios para fora; em seguida desmanchar o bico e puxar os lábios para dentro e continuar mandando beijo. O som produzido é do “pê”. Repetir diversas vezes essa seqüência.
  7. 7. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! 6666 5.º EXERCÍCIO: Mastigar, com a boca fechada, os sons das vogais e das consoantes, sem parar. Logo em seguida, esticar e fechar os lábios, fazendo o maior número de caretas possíveis ainda emitindo o som. 6.º EXERCÍCIO: Andar pelo palco todo, “ad libe”, emitindo um som qualquer. Esse som deverá pouco a pouco se uniformizando. O andar, pouco a pouco, deverá se transformar no andar do personagem de cada um, assim como a forma de olhar e de falar. 4.ª ETAPA DOS EXERCÍCIOS – (JOGOS TEATRAIS) 1.º EXERCÍCIO: O diretor passará um número para cada ator. O ator deverá memorizar esse número. O diretor explica como funciona o exercício para os atores e o público. Seguindo sua ordem, os atores começam a andar pelo palco. O diretor diz um número, por exemplo: 7. O ator que estiver com esse número, deverá gritar e se jogar para trás, como se fosse desmaiar. Todos os outros, deverão correr até ele e impedir que ele caia no chão, e assim sucessivamente. Se quiser, o diretor poderá dizer de dois a três números ao mesmo tempo, para testar a atenção dos atores. Esse exercício recebe o nome de “O Desmaio de Frejus”, criado por Augusto Boal. 2.º EXERCÍCIO: Deverá ser formado um círculo no centro do palco. Os atores deverão observar muito bem quem está do seu lado direito e esquerdo. Desmancham o círculo e andam pelo palco. O diretor grita: “Pára”. Os atores param onde estão e estendem sua mão direita para quem estava à sua direita, e com a esquerda a mesma coisa. (Se um errar, invertendo as mãos, o exercício estará perdido.) Formou-se um nó. Esse nó deverá ser desfeito até que os atores voltem na posição inicial do círculo. Não poderá haver comunicação verbal entre os atores. 3.º EXERCÍCIO: Formam-se duplas. O nome desse exercício é “Hipnotismo Colombiano”. Um ator coloca a palma da mão, a um palmo de distância dos olhos de outro ator, que a olha fixamente. O ator deverá mover a mão em diversas direções e
  8. 8. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! 7777 outro deverá acompanhar a mão, como se estivesse realmente hipnotizado. Depois trocar, quem era hipnotizador, agora é o hipnotizado. 4.º EXERCÍCIO: Os atores deverão tremer o corpo todo, como se estivesse coberto por formigas. Deverão correr, ainda tremendo, e falar em blablação. (Finalizado os exercícios, os atores colocam o figurino. o figurino deverá ser posto por cima do colan cor da pele, que o elenco deverá estar vestido para a realização dos exercícios. Todo o material de figurino está em uma arara ao fundo do palco, assim como os adereços. Quando todos estiverem prontos, sairão do palco indo para as coxias. Dois atores deverão tirar a arara, deixando o palco nu. Luz vai descendo em resistência até a penumbra.) CENA 1 (Num curto espaço de tempo, é dado os três sinais. Luz sobe em resistência revelando uma praça. Três crianças, um menino e duas meninas, Cacau, Paty e Kika entram correndo e brincam de pular corda, cantando a música.) OS TRÊS Um homem bateu em minha porta e eu abri Senhoras e senhores ponham a mão no chão Senhoras e senhores pulem com um pé só Senhoras e senhores dê uma agachadinha E vá pro olho da rua... (Terminando a brincadeira da corda, começam a brincar de pega-pega. Uma cena que deverá ser ágil, com muita energia e muita movimentação. Em seguida, brincam de ciranda-cirandinha.) OS TRÊS Ciranda, Cirandinha
  9. 9. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! 8888 Vamos todos cirandar Vamos dar a meia volta Volta e meia vamos dar O anel que tu me destes Era vidro e se quebrou O amor que tu me tinhas Era pouco e se acabou. (Os três esparramam-se no chão. Os outros atores que estarão nas coxias deverão acompanhar as três crianças, cantando e gritando em “off”. Cacau brinca com um carrinho, enquanto Paty e Kika brincam com bonecas.) PATY Sabem o que minha mãe me disse? KIKA O que? PATY Que eu vou ganhar um irmãozinho e ela vai à feira comprar. CACAU Ih, sua tonta, os bebês não são vendidos na feira. PATY Claro que são. Minha mãe me disse que eles estão na barraca de repolho. CACAU Não é não. A minha mãe me explicou direitinho. E eu sei como nascem os bebês.
  10. 10. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! 9999 KIKA (Curiosa.) Então conta pra gente!!! CACAU Tá bom. Quando minha mãe tava esperando minha irmãzinha, ela ficava toda a tarde deitada na cama descansando, deixava a janela aberta e ficava esperando a cegonha. AS DUAS Cegonha? CACAU É. A cegonha é uma ave, que tem um bico enorme que traz o bebê embrulhado numa fralda. PATY Eu não acredito nisso. KIKA Então seus pais encomendaram o bebê? CACAU Encomendaram. Eles escreveram uma carta e pediram uma menina porque eles já tinham um menino, que sou eu. A barriga da mamãe ia ficando grande e depois de nove meses a cegonha veio trazer minha irmãzinha. PATY E por que a barriga dela cresceu? CACAU Ah, isso eu não sei.
  11. 11. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! 10101010 KIKA Ela não tava com barriga d’água? CACAU (Chateado.) Já disse que não sei. PATY Eu ainda não acredito nisso. KIKA Eu também não. Acho isso muito estranho! CACAU Vocês são duas chatas. PATY (Levanta para brigar.) Chato é você. CACAU Você. PATY Você. (Os dois estão quase se pegando. kika entra no meio dos dois e impede a briga.) KIKA Parem com isso. Brigar não vai resolver nada... Eu tive uma ideia. Por que a gente não vai à feira e compra um repolho pra ver se o bebê vem mesmo dentro dele?
  12. 12. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! 11111111 PATY Mas eu não tenho dinheiro comigo. KIKA Eu tenho dinheiro. Vamos lá? PATY Vamos. CACAU Eu acho tudo uma bobagem... KIKA Pára de ser chato, Cacau. Vamos? CACAU Tá bom, Kika. Vocês venceram. Vamos lá. (Saem correndo.) CENA 2 (Forma-se uma feira. Muito burburinho, pregões dos feirantes, que vão entrando e anunciando o produto que vendem. Essa cena deverá ter muita poluição auditiva, com os feirantes, que se esgoelam. Movimentação habitual, como em qualquer feira. Nesse cenário está uma madame com um cachorrinho “poodle” branco, um menino com um carrinho de feira, uma senhora rabugenta e um velhinho míope, além de muitos outros personagens, se o grupo for grande. Cabe aos atores e ao diretor criarem mais tipos que podem ser facilmente encontrados em qualquer feira. A vendedora de repolho, como o vendedor de tomate e o vendedor de laranjas, estão em suas barraquinhas, chamando a
  13. 13. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! 12121212 atenção dos fregueses. Nessa bagunça, aparece Kika, Cacau e Paty, que se aproximam da barraca de repolho.) PATY Quanto é o repolho, moça? VENDEDORA DE REPOLHO (Tirando as moscas de sua barraca.) Um Real. PATY Tudo isso? VENDEDORA DE REPOLHO Mas procês eu faço mais barato. Cinquenta centavos. KIKA Melhorou. VENDEDORA DE REPOLHO Pode escolher. Fique à vontade. (Grita.) Repolho, repolho, repolho. Repolho de Porto Feliz. Quem vai querer. VENDEDOR DE TOMATE Olha o tomate! Tomate fresquinho para o molho do seu macarrão. Vamo, vamo, minha gente. Venha, venha, dona Maria, traga a sacola e traga a bacia. Olha o tomate... VENDEDOR DE LARANJA Olha a laranja. Laranja da boa. Tudo de boa qualidade para você fazer aquele suquinho natural. Laranja tem Vitamina C, meu povo. Pra você que anda meio gripado, não existe meió remédio. Vamo, minha gente.
  14. 14. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! 13131313 (Enquanto fazem os pregões, as crianças estão pregadas na barraca de repolho e discutem qual repolho vão comprar. Aos outros transeuntes cabe criar situações, mas sem tirar o foco das crianças.) CACAU Vamos levar esse aqui. É maior! PATY Tá bom. (Entregam o dinheiro para a vendedora de repolho. Ela pega uma arcaica calculadora e começa a fazer a conta para dar o troco às crianças. Entrega umas moedas para elas. Os feirantes vão se retirando e as crianças se aproximam do proscênio. Abrem o repolho e frustram-se quando não encontram nada dentro dele.) CACAU Não falei que sua mãe não sabe de nada, Paty? PATY Droga... Eu queria tanto saber como nasce um nenê. CACAU E agora? O que a gente faz? KIKA Já sei. Minha mãe tem um livro que fala sobre isso. Como sou burra. Como não pensei nisso antes? Vou pegar o livro e já volto. (Sai correndo. Cacau e Paty cruzam os braços e ficam esperando. Kika entra correndo com um livro na mão.)
  15. 15. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! 14141414 KIKA Tá aqui. (Abre o livro e lê.) Capítulo I – Como nascem os bebês... Para conceber um bebê é necessária a união entre o homem e a mulher através do ato sexual. O ato sexual ocorre quando o homem introduz o pênis na vagina da mulher. Se a mulher está no seu período fértil e o homem tendo ejaculado dentro dela, ocorre a fecundação. A fecundação resulta do encontro do óvulo com o espermatozóide. Este penetra de cabeça no óvulo e aí se fixa. Algumas horas depois, óvulo e espermatozóide formam uma única célula, que muito em breve serão duas, depois quatro, depois um conjunto de células. Ao fim de alguns dias, as células se alojam na mucosa do útero, que sob a influência dos hormônios ovarianos está preparado para recebê-las. É aí que o óvulo, tornado em feto, permanecerá durante os nove meses de gravidez. No fim de um mês, se transforma em um embrião de cerca de um centímetro que se assemelha a um girino. Ao completar o quarto mês, dá-se o nome de feto e ele apresenta um aspecto muito mais humano. Confortavelmente instalado dentro de um saco membranoso, o âmnio, ele recebe o alimento e o oxigênio através de uma espécie de filtro, a placenta, ao qual está ligado por um cordão. É o cordão umbilical que se corta depois do nascimento e que formará o umbigo. (Todos olham para o umbigo.) A mulher grávida começa a sentir pequenas dores, geralmente nos últimos dias de gravidez. Um dia, de repente, as dores aumentam e seu ritmo se acelera. O bebê chega ao exterior pela vagina, unida à mãe apenas pelo cordão umbilical. CACAU Você leu, leu e eu não entendi nada. Pelo contrário, me confundiu ainda mais. PATY Eu também já fiquei maluca.
  16. 16. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! 15151515 KIKA Calma gente. Não é um bicho de sete cabeças. É assim mesmo. Vou explicar para vocês como eu entendi... (Entra música. Kika faz com Paty e Cacau uma cena silenciosa, explicando tudo. Uma música sublinha seus gestos.) EPÍLOGO (Quando Kika começa a falar, vai abrindo um foco vermelho no centro do palco e todas as meninas do elenco, exceto Kika e Paty, formam um círculo no centro e fazem uma dança sensual, mas sem ser apelativa. Os meninos entram, por diversos lados, se rastejando. O número de meninas deve ser exatamente igual ao número de meninos. Estão vestidos novamente com o colan cor da pele. A ideia desse trecho é passar para o público através de símbolos, o espermatozoide fecundando o óvulo. Os meninos representariam os espermatozoides e as meninas, os óvulos. Os meninos entram por baixo das pernas das meninas e formam outro círculo dentro daquele. há uma violenta explosão e todos caem no chão, ficando numa posição de feto, como um bebê dentro da barriga da mãe. permanecem nessa posição.) PATY Que repolho, o quê! Nem cegonha! Agora eu entendi tudo. Agora eu sei porque cresce a barriga da mamãe e sei como meu irmãozinho vai nascer. Que legal! KIKA (Com ar de intelectual.) Nada que um bom livro não responda e que uma menina inteligente como eu consiga entender essas palavras complicadas. CACAU Eu só não entendi uma coisa... Como o bebê entra na barriga da mamãe e por onde e como ele sai?
  17. 17. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! 16161616 KIKA Eu já li isso, Cacau, você que é distraído e não prestou atenção. CACAU Me explica de novo. KIKA Não. Se você não entendeu, pergunta, ué. CACAU Mas pra quem? OS TRÊS Oh, Dúvida Cruel!!! (Os três unem as faces e ficam com um ar de dúvida. enquanto outros atores, deitados na posição de feto, fazem contrações com o corpo, adquirindo vida, como um bebê recém-formado. luz desce em resistência, só ficando o foco do diretor.) DIRETOR É isso. Um espetáculo simples e ingênuo. A apresentação de um ensaio, que nenhum de vocês, infelizmente, pode ver. Espero que tenhamos proporcionado à vocês momentos de alegria e descontração, apesar de estarmos tratando de um assunto sério e polêmico, tanto para os pais, quanto para os filhos. Boa noite (Bom dia ou boa tarde.) a todos e muito obrigado pela presença. FIM Novembro/1999
  18. 18. Julio CarraraJulio CarraraJulio CarraraJulio Carrara Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel!Oh, Dúvida Cruel! 17171717 ALGUMAS OBSERVAÇÕES A RESPEITO DO ESPETÁCULO. •••• Se o espetáculo for cumprir uma longa temporada, cabe ao diretor variar os exercícios, mas seguindo corretamente as seqüências de: relaxamento, massagem e aquecimento corporal, aquecimento vocal e jogos teatrais. Os exercícios propostos no roteiro são baseados nos livros “Improvisação para o Teatro”, de Viola Spolin; “O Teatro na Sala de Aula”, de Olga Reverbel; “200 Exercícios e Jogos para o Ator e o Não-Ator com Vontade de Dizer Algo através do Teatro”, de Augusto Boal, além de outros criados pelas crianças com as quais eu trabalhei nessa montagem. Se o diretor quiser utilizar outros livros de outros autores, fica em aberto. Teatro é uma arte que não pode, nem deve ser limitada, como qualquer outra arte. •••• Uma arara deverá ficar no fundo do palco, no centro, com o figurino dos atores. Cada ator deverá ter uma garrafinha de água, que será colocada com os seus devidos nomes, nas extremidades do palco. •••• A iluminação, durante os exercícios, deverá ser composta uma geral branca, (ou apenas com a luz do palco, como ele é durante o dia). Quando a “sketch” tiver início, as luzes deverão possuir um clima “quente” e agradável. As gelatinas das cores vermelha, amarela e âmbar, de contraluz, são as mais indicadas para o espetáculo. •••• Os bastidores deverão ficar visíveis da platéia. O diretor ficará sentado em um banquinho devidamente colocado à direita do proscênio, bem no canto, iluminado por um foco de luz branco. •••• Os atores deverão estar vestidos com um colan cor da pele, para os exercícios. Os figurinos deverão ser colocados por cima do colan e deverão ser bem coloridos. •••• O trabalho pode ser apresentado em qualquer ambiente: na sala de aula, em um teatro de bolso, numa arena, praça pública, biblioteca, etc.

×