America latina

700 visualizações

Publicada em

leitura

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
700
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
192
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

America latina

  1. 1. Geografia – 3º. Ano América Latina Professor: Rodrigo Nobre
  2. 2. Continente americano: aspecto físico ou geológico
  3. 3. Continente americano Divisão socioeconômica e histórica cultural
  4. 4. O que é América Latina?  É o nome que recebe a parte do continente americano que se estende do México (América do Norte) à Argentina e Chile (América do Sul).  São todos os países da América, exceto Canadá e Estados Unidos.  São todos países subdesenvolvidos que tiveram um passado colonial de exploração e apresentam sérias distorções econômicas, políticas e sociais.  São países em que as diferenças entre ricos e pobres são gigantescas, se comparadas aos EUA e Canadá (nações desenvolvidas).
  5. 5. América Central Possessões do Reino Unido: Anguila, Ilhas Cayman, Ilhas Turks e Caicos, Ilhas Virgens Britânicas e Montsserat. Possessões da Holanda: Antilhas Holandesas e Aruba Possessões Francesas: Guadalupe e Martinica Possessão dos Estados Unidos: Ilhas Virgens Americanas América dos Sul Possessões: Guiana Francesa (França) e Ilhas Malvinas (Inglaterra)
  6. 6. POSSESSÃO É UM TERRITÓRIO DOMINADO POR OUTRO PAÍS. Exemplo: A Guiana Francesa pertence à França, sendo um território ultramarino francês por pertencer à França. A Guiana Francesa tem relações comerciais diretas com a União Europeia, sendo o único membro integrante no continente americano.
  7. 7. • COLÔNIA DE EXPLORAÇÃO. • COLONIZADA PRINCIPALMENTE POR PORTUGUESES E ESPANHÓIS, além de holandeses, franceses e ingleses. COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA LATINA
  8. 8. Europeus dominam a América
  9. 9. • Entrada de negros africanos como escravos. • Produção voltada para abastecer as metrópoles. • Predomínio dos latifúndios – grandes áreas agrícolas. • Genocídio do nativo. • Total dependência da metrópole. • Exploração de todos os recursos existentes na terra pelas metrópoles. • Economia interna assentada no setor primário simples: agricultura e extrativismo. Algumas características específicas da formação da América Latina • Ausência de produtos manufaturados (obrigatoriedade e necessidade de importar das metrópoles). • Independência formal tardia.
  10. 10. As bases do colonialismo
  11. 11. Diferenças sociais: um marco da América Latina
  12. 12. Subdesenvolvimento Quadro atual da América Latina • Dependência tecnológica, financeira e econômica (continuação/herança dos traços coloniais); • Países subordinados aos interesses das grandes potências; Neoliberalismo. • Mão de obra mal remunerada; • Consumo muito inferior ao das nações desenvolvidas; • Fraca industrialização, com exceção do Brasil, México e Argentina; • Baixo IDH; • Baixas taxas de escolaridade;
  13. 13. Continuando... • Produção voltada para abastecer os mercados externos; • Fome; • Desigualdades sociais crônicas; • Analfabetismo e baixa taxa de escolaridade; • Baixa esperança de vida; criminalidade; • Elevadas taxas de mortalidade infantil; • Carência de moradia, emprego, saneamento, hospitais, transportes, segurança ...; tráfico de drogas; • Elevadas dívidas externas; • Presença de governos autoritários e presença de populismo.
  14. 14. DIT (Divisão Internacional do Trabalho) • É uma divisão produtiva em âmbito internacional. Os países emergentes ou em desenvolvimento que obtiveram uma industrialização tardia e que possuem economias ainda frágeis e passíveis de crises econômicas oferecem aos países industrializados um leque de benefícios e incentivos para a instalação de indústrias, tais como a isenção parcial ou total de impostos, mão de obra abundante, entre outros.
  15. 15. • A Divisão Internacional do Trabalho direciona uma especialização produtiva global, já que cada país fica designado a produzir um determinado produto ou partes do mesmo, dependendo dos incentivos oferecidos em cada país. Esse processo se expandiu na mesma proporção que o capitalismo.
  16. 16. • A Divisão Internacional do Trabalho provoca desigualdades. Os países emergentes ou em desenvolvimento, como México, Argentina, Brasil e outros, adquirem tecnologias a preços altos, enquanto que os produtos exportados pelos países citados não atingem preços satisfatórios, favorecendo os países ricos.
  17. 17. Imigração ilegal • Anualmente, milhares de mexicanos tentam atravessar de forma ilegal a fronteira do México para os EUA. • São levados por coiotes, criminosos que têm a missão de levar de forma ilegal os mexicanos aos EUA. • Os mexicanos para poderem alcançar alguma cidade estadunidense enfrentam diversos obstáculos, como a polícia de fronteira, o deserto e o muro fronteiriço, que não apenas separa geograficamente os dois países, como também se configura como uma separação ideologica.
  18. 18. MURO FRONTEIRIÇO
  19. 19. MURO FRONTEIRIÇO
  20. 20. NAFTA – Acordo de Livre Comércio da América do Norte • O maior bloco econômico da América. • Em 1994 EUA, Canadá e México assinam vários acordos econômicos. • O NAFTA prevê, entre várias outras coisas, a livre circulação de mercadorias, capitais e fatores produtivos. • As economias estadunidense e canadense levam mais vantagens em relação a economia mexicana dentro do NAFTA, pelo fato de serem economias desenvolvidas.
  21. 21. Empresas maquiladoras • São empresas estrangeiras, sobretudo estadunidense, que chegaram ao México, na década de 1960, atraídas pelos incentivos fiscais e mão de obra barata. • Essas empresas se caracterizam por montar os seus produtos em território mexicano, utilizando peças vindas do seu país de origem. • Ex: Ford, IBM, Canon etc. • As empresas maquiladoras empregam um grande contingente de mão de obra infantil.
  22. 22. Motivos que levaram ao México em querer atrair as maquiladoras. O governo mexicano atraiu as empresas maquiladoras com os seguintes objetivos: Industrializar o país. Movimentar a economia. Aumentar o número de vagas de empregos. Aumentar a densidade demográfica da região norte do país.
  23. 23. Populismo na América Latina (1930 – 1960) O Populismo foi um dos fenômenos políticos mais marcantes da América Latina durante o século XX. Os governos populistas na América Latina estão marcados por diversas características em comum. Dentre elas, destacamos: • Carismáticos e paternalistas; • Controle de movimentos sociais; • Incorporação de classes médias e popular por meio de concessões parciais; • “Árbitro” de conflitos entre velhos e novos interesses (antigas oligarquias X classes média e popular); • Modernização conservadora;
  24. 24. • políticas econômicas voltadas para o incentivo da industrialização e substituição de importações; • o desenvolvimento de ideologias nacionalistas que pregavam a união das diferentes classes sociais sobre a tutela do Estado, tendo o líder muitas vezes sido confundido ou se fazendo confundir com o próprio Estado, e o antagonismo com aqueles que fossem contrários aos governos populistas; • fenômeno urbano que se utiliza das massas para se apoiar; • criação de políticas trabalhistas e controle de sindicatos pelo poder público possibilitava um maior controle sobre as massas trabalhadoras urbanas; • práticas anti-imperialista, como a nacionalização de "setores estratégicos" para o país (petróleo, estradas de ferro ...). Continuando...
  25. 25. GOVERNANTES POPULISTAS: GETÚLIO VARGAS (BRA) JUAN DOMINGO PERÓN (ARG) LÁZARO CÁRDENAS (MÉX) VELASCO IBARRA (EQU)
  26. 26. AS DITADURAS MILITARES (décadas de 60 – 80) • Temor dos EUA com a possibilidade de “novas revoluções cubanas”. • Doutrina de Segurança Nacional:  Guerra total contra o comunismo. • Esgotamento do modelo populista. • Setores conservadores insatisfeitos com nacionalismo econômico e agitação das massas.
  27. 27. Instabilidade política na América Latina (1953 – 1979)
  28. 28. Relação Estados Unidos e América Latina: domínio e exploração.

×