SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Baixar para ler offline
Melhoria de processos em
métodos ágeis: não é o que
você está pensando!
Rafaela Mantovani Fontana
Agile Tour – Campinas – Outubro/2014
 Professora da UFPR
 Setor de Educação Profissional e Tecnológica
 Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de
Sistemas
 Doutoranda na PUCPR
 Grupo de Pesquisa em Engenharia de Software
 Orientadora Profa. Dra. Sheila Reinehr
 Área de pesquisa: Métodos Ágeis
 Interação indústria-academia
 http://goo.gl/Sj1QyP
Quem sou
rafaela.m.fontana@gmail.com 2
Gerência de Requisitos
Gerência de Projetos
Medição
Garantia da Qualidade
Gerência de Portfólio de Projetos
Gerência de Configuração
Aquisição
Gerência de Projetos - evolução
Gerência de Reutilização
Gerência de Recursos Humanos
Definição de Processo Organizacional
Avaliação e Melhoria do Processo Organizacional
Verificação
Validação
Projeto e Construção do Produto
Integração do Produto
Desenvolvimento de Requisitos
Gerência de Riscos
Desenvolvimento para Reutilização
Gerência de Decisões
Gerência de Projetos - evolução
G
F
E
D
C
B
A
Melhoria de Processos na Engenharia de
Software
rafaela.m.fontana@gmail.com 3
Gerência de Requisitos
Gerência de Projetos
Medição
Garantia da Qualidade
Gerência de Portfólio de Projetos
Gerência de Configuração
Aquisição
Gerência de Projetos - evolução
Gerência de Reutilização
Gerência de Recursos Humanos
Definição de Processo Organizacional
Avaliação e Melhoria do Processo Organizacional
Verificação
Validação
Projeto e Construção do Produto
Integração do Produto
Desenvolvimento de Requisitos
Gerência de Riscos
Desenvolvimento para Reutilização
Gerência de Decisões
Gerência de Projetos - evolução
G
F
E
D
C
B
A
Melhoria de Processos na Engenharia de
Software
rafaela.m.fontana@gmail.com 4
Melhoria de Processo para Métodos Ágeis
rafaela.m.fontana@gmail.com 5
Up
Contexto
6
 15 anos do Manifesto Ágil
 Desenvolvimento ágil de software já se tornou main stream
em muitas regiões no mundo
 No Brasil, o tempo de adoção de métodos ágeis nas
empresas é de 1 a 5 anos
 Em menos de 50% dos seus projetos
 As empresas estão amadurecendo suas
práticas
 O entendimento da maturidade ajuda a
entender os caminhos possíveis e o que
esperar da evolução das práticas ágeis
rafaela.m.fontana@gmail.com
Maturidade Ágil: o que é?
http://goo.gl/SE8fgT
rafaela.m.fontana@gmail.com 7
EQUIPE
Equipe EXPERIENTE que
colabora nos projetos,
comunica-se e compromete-
se; auto organiza-se em um
ritmo de trabalho
sustentável; compartilha
conhecimento
PRÁTICAS
... padroniza e
melhora
continuamente
suas práticas
ágeis
ENTREGAS
... gera resultados
para o cliente e
para a gerência
REQUISITOS
... permite que
os requisitos
mudem
PRODUTO
... gerencia código
fonte e testes,
utilizando ferramentas,
métodos e métricas;
possui infraestrutura
para agilidade
CLIENTE
... cuida do
cliente e da
qualidade do
software
Maturidade Ágil: como?
http://goo.gl/YEKz6h
rafaela.m.fontana@gmail.com 8
69%
28%
3%
Um modelo de maturidade
ágil seria útil?
Sim Não Branco
 Sim, é útil:
 Para ajudar no reconhecimento
das transformações ágeis
 Para ajudar como um guia
 Para definir agilidade
 Para auxiliar no início da adoção
 Não, não é útil:
 A maturidade é muito
dependente do contexto
 Não existe um modelo para
todas as organizações
 Um modelo limitaria os valores
ágeis e a criatividade
Sistemas o quê?
rafaela.m.fontana@gmail.com 9
Sistemas Complexos Adaptativos
Legitimate Network Shadow Network
Equipes ágeis se auto-organizam!
Gerenciamento deve sentir e
dar forma à ordem emergente
Criatividade e inovação
somente à beira-do-caos
Ambidestria organizacional:
alinhamento e flexibilidade
simultaneamente
VÍDEO
Maturidade ágil: como?
rafaela.m.fontana@gmail.com 10
Pessoas...
... trabalhando de forma alinhada e adaptável
simultaneamente por meio de experimentação
para...
... busca de resultados progressivos de melhoria (que
podem ser alcançados de várias formas) em:
EQUIPE ENTREGASPRÁTICAS REQUISITOS PRODUTO CLIENTE
Resultados Progressivos para evolução das
PRÁTICAS
rafaela.m.fontana@gmail.com 11
PRÁTICAS Aprendizado
Ágil
• Seguir um método
ágil by the book
• Treinamentos:
cuidado com os
disfuncionais
• Coaching
Sensemaking
dos
processos de
trabalho
• Organizar os processos de
desenvolvimento
• Customização dos métodos
ágeis de acordo com o
contexto e experiência
prévia
• Utilizar as reuniões de
retrospectiva para discutir e
melhorar o processo
Decisões “pés-
no-chão”
• Usar WBS, reportes de
status de trabalho,
métricas simples
• Cuidado com filas e work
in progress
Resultados Progressivos para evolução da
EQUIPE
rafaela.m.fontana@gmail.com 12
EQUIPE
Equipe
responsiva
 Pouco
comprometimento
com as práticas ágeis
 Pouca iniciativa
 Necessidade de
comando e controle
Equipe
confiante
• Pessoas se
conhecem, existe
amizade e confiança
• Pessoas são proativas
em suas tarefas
• Veem o valor das
práticas ágeis
• Auto-organização
Equipe assertiva
• Define políticas de
proteção à equipe
• Mantém ritmo de trabalho
sustentável
• Pessoas opinam e mudam
o processo de trabalho
• Equipes mistas, pequenas
e co-localizadas
Resultados Progressivos para evolução das
ENTREGAS
rafaela.m.fontana@gmail.com 13
ENTREGAS
Finalização de
código
frequente
• Planejar Sprints para
terminar código
• Não entregar no fim
da Sprint
• Tamanho das Sprints
é variável
Entregáveis
frequentes
esperados
• Incluir o teste na Sprint
• Integração por
funcionalidade
• Identificar o minimum
releasable product
• Cuidado com trabalho
extra na Sprint
Entregas
frequentes
esperadas
• Integração diária
• Tentar entregar no fim
da Sprint
• Arquitetura flexível
• Prototipar requisitos e
arquitetura
Entregas
frequentes
definidas
• Entregar no fim da
Sprint, sem atrasos
• “Experiment systems”:
feedback do uso do
sistema em tempo real
Resultados Progressivos para evolução dos
REQUISITOS
rafaela.m.fontana@gmail.com 14
REQUISITOS
Coleta de
requisitos
• Documentação
detalhada de
requisitos
• “Sprint de análise”
• Cuidado com
funcionalidades extras!
Descoberta de
requisitos
• Definição iterativa de requisitos
• Definição de estórias de
usuários
• Iniciar a codificação sem os
requisitos completos
• Cuidado com funcionalidades
que “aparecem” no meio das
Sprints
Qualidade de
requisitos
• Melhora da definição
dos requisitos, seja
qual for
• Buscar equilíbrio entre
requisitos do cliente
(funcionalidades) e
requisitos da equipe
(qualidade)
Resultados Progressivos para evolução do
PRODUTO
rafaela.m.fontana@gmail.com 15
PRODUTO Código fonte de
alto-nível
 Capricho no
código
 Minimizar débito
técnico
 Programação aos
pares
 Padrões
Consciência das
falhas
 Ok, eu entrego bugs,
então vamos planejar a
correção nas Sprints
 Fazer testes, seja como for
Software
entregue
de alto-nível
 Definir arquitetura (é uma
entrega de valor para os
desenvolvedores)
 Fazer testes de unidade,
de integração, de
regressão
 Automatizar integração
Codificação
eficiente
 Test-driven development
 Automação, automação,
automação: ferramentas
simples e para o que
adiciona valor
Resultados Progressivos para evolução do
relacionamento com o CLIENTE
rafaela.m.fontana@gmail.com 16
CLIENTE Equipe conhece
o cliente
• Entender o negócio do
cliente
• Entender a demanda
Cliente conhece
a equipe
 Cliente conhecer o
processo de trabalho
da equipe
 Cliente acompanhar o
desenvolvimento
Cliente
confiante
 Cliente saber que a
equipe vai entregar
 Cliente respeitar os limites
da equipe
Cliente
dependente
 A equipe ajudar na
definição de valor
para o cliente
 Hipóteses, não
requisitos
Amadurecimento Ágil
rafaela.m.fontana@gmail.com 17
PRÁTICAS
ENTREGAS
EQUIPE
REQUISITOS
PRODUTO
CLIENTE
Aprendizado ágil Sensemaking dos
processos de trablaho
Decisões “pés no chão”
Equipe responsiva Equipe confiante Equipe assertiva
Finalização de código
frequente
Entregáveis frequentes
esperados
Entregas frequentes
esperadas
Entregas frequentes
definidas
Coleta de requisitos Descoberta de requisitos Qualidade de requisitos
Código fonte de alto-nível Consciência das falhas Software entregue de alto-nível Codificação eficiente
Equipe conhece o cliente Cliente conhece a equipe Cliente confiante Cliente dependente
PROGRESSIVEOUTCOMESFRAMEWORK
Take-home messages
 Maturidade vem com experiência
 Múltiplas threads de melhoria: práticas, equipe, entregas, requisitos,
produto, cliente
 Defina os resultados que espera alcançar e experimente até
conseguir
 Falhar é parte do processo de melhoria
 Alinhamento e flexibilidade simultaneamente
 Melhoria de processos contínua: de preferência em cada reunião
de retrospectiva
Pessoas são a chave para a transformação e amadurecimento ágil
rafaela.m.fontana@gmail.com 18
 Perguntas? Comentários? Sugestões?
 Feedback
Obrigada!
rafaela.m.fontana@gmail.com 19

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

TDC2018FLN | Trilha Agile - Transformacao Agil do Ponto de Vista do Dev Team
TDC2018FLN | Trilha Agile - Transformacao Agil do Ponto de Vista do Dev TeamTDC2018FLN | Trilha Agile - Transformacao Agil do Ponto de Vista do Dev Team
TDC2018FLN | Trilha Agile - Transformacao Agil do Ponto de Vista do Dev Teamtdc-globalcode
 
Agile Trends - Saia da rotina e seja o owner da qualidade - SP/2018
Agile Trends - Saia da rotina e seja o owner da qualidade - SP/2018Agile Trends - Saia da rotina e seja o owner da qualidade - SP/2018
Agile Trends - Saia da rotina e seja o owner da qualidade - SP/2018Fernando Santiago
 
Agile Trends 2018 - Trilha Planejamento e entregas de sprints [Reality Check]
Agile Trends 2018 - Trilha Planejamento e entregas de sprints [Reality Check]Agile Trends 2018 - Trilha Planejamento e entregas de sprints [Reality Check]
Agile Trends 2018 - Trilha Planejamento e entregas de sprints [Reality Check]Henrique A. de Oliveira
 
Mãos nas métricas uma abordagem prática na avaliação de processos - scr...
Mãos nas métricas  uma abordagem prática na avaliação de processos - scr...Mãos nas métricas  uma abordagem prática na avaliação de processos - scr...
Mãos nas métricas uma abordagem prática na avaliação de processos - scr...Raphael Donaire Albino
 
Como 4 Agile Coaches trabalham em uma Transformação Ágil
Como 4 Agile Coaches trabalham em uma Transformação Ágil Como 4 Agile Coaches trabalham em uma Transformação Ágil
Como 4 Agile Coaches trabalham em uma Transformação Ágil Elias Nogueira
 
O Agile Coach pode (e muitas vezes deve) ser técnico
O Agile Coach pode (e muitas vezes deve) ser técnicoO Agile Coach pode (e muitas vezes deve) ser técnico
O Agile Coach pode (e muitas vezes deve) ser técnicoElias Nogueira
 
Modelos Híbridos: Case, Verdades, Mitos e Resistências
Modelos Híbridos: Case, Verdades, Mitos e ResistênciasModelos Híbridos: Case, Verdades, Mitos e Resistências
Modelos Híbridos: Case, Verdades, Mitos e ResistênciasVitor Massari
 
Scrum: 10 situações de quando ele poderá (e certamente irá) fracassar
Scrum: 10 situações de quando ele poderá (e certamente irá) fracassarScrum: 10 situações de quando ele poderá (e certamente irá) fracassar
Scrum: 10 situações de quando ele poderá (e certamente irá) fracassarVitor Massari
 
Transformação ágil em uma grande empresa, um post-it por vez!
Transformação ágil em uma grande empresa, um post-it por vez! Transformação ágil em uma grande empresa, um post-it por vez!
Transformação ágil em uma grande empresa, um post-it por vez! Adriano Tavares
 
Coach por Imersão - Buscando a excelência técnica com o time
Coach por Imersão - Buscando a excelência técnica com o timeCoach por Imersão - Buscando a excelência técnica com o time
Coach por Imersão - Buscando a excelência técnica com o timeElias Nogueira
 
Agilidade NÃO é para desenvolvedores! - Agile Brazil 2018
Agilidade NÃO é para desenvolvedores! - Agile Brazil 2018Agilidade NÃO é para desenvolvedores! - Agile Brazil 2018
Agilidade NÃO é para desenvolvedores! - Agile Brazil 2018Wagner Mendes Voltz Fusca
 
GUTS Talks Março 2018
GUTS Talks Março 2018GUTS Talks Março 2018
GUTS Talks Março 2018GUTS-RS
 
Os principios do DevOps - #MTACWeek 2017
Os principios do DevOps - #MTACWeek 2017Os principios do DevOps - #MTACWeek 2017
Os principios do DevOps - #MTACWeek 2017Guilherme Cardoso
 
Produtividade para times de desenvolvimento com visual studio team services
Produtividade para times de desenvolvimento com visual studio team servicesProdutividade para times de desenvolvimento com visual studio team services
Produtividade para times de desenvolvimento com visual studio team servicesGuilherme Cardoso
 
[GUTS-RS] GUTS Talks - Automação de Testes
[GUTS-RS] GUTS Talks - Automação de Testes[GUTS-RS] GUTS Talks - Automação de Testes
[GUTS-RS] GUTS Talks - Automação de TestesGUTS-RS
 
Kanban Brazil 2021 - Como o KMM está apoiando a Transformação Digital na Riac...
Kanban Brazil 2021 - Como o KMM está apoiando a Transformação Digital na Riac...Kanban Brazil 2021 - Como o KMM está apoiando a Transformação Digital na Riac...
Kanban Brazil 2021 - Como o KMM está apoiando a Transformação Digital na Riac...Fábio Micheletti
 
Scrum - Aplicando Metodologias Ageis no Desenvolvimento de Software
Scrum - Aplicando Metodologias Ageis no Desenvolvimento de SoftwareScrum - Aplicando Metodologias Ageis no Desenvolvimento de Software
Scrum - Aplicando Metodologias Ageis no Desenvolvimento de SoftwareGuilherme Cardoso
 
Como potencializar seu negócio para análise preditiva
Como potencializar seu negócio para análise preditivaComo potencializar seu negócio para análise preditiva
Como potencializar seu negócio para análise preditivaVitor Massari
 

Mais procurados (20)

TDC2018FLN | Trilha Agile - Transformacao Agil do Ponto de Vista do Dev Team
TDC2018FLN | Trilha Agile - Transformacao Agil do Ponto de Vista do Dev TeamTDC2018FLN | Trilha Agile - Transformacao Agil do Ponto de Vista do Dev Team
TDC2018FLN | Trilha Agile - Transformacao Agil do Ponto de Vista do Dev Team
 
Agile Trends - Saia da rotina e seja o owner da qualidade - SP/2018
Agile Trends - Saia da rotina e seja o owner da qualidade - SP/2018Agile Trends - Saia da rotina e seja o owner da qualidade - SP/2018
Agile Trends - Saia da rotina e seja o owner da qualidade - SP/2018
 
Agile Trends 2018 - Trilha Planejamento e entregas de sprints [Reality Check]
Agile Trends 2018 - Trilha Planejamento e entregas de sprints [Reality Check]Agile Trends 2018 - Trilha Planejamento e entregas de sprints [Reality Check]
Agile Trends 2018 - Trilha Planejamento e entregas de sprints [Reality Check]
 
Mãos nas métricas uma abordagem prática na avaliação de processos - scr...
Mãos nas métricas  uma abordagem prática na avaliação de processos - scr...Mãos nas métricas  uma abordagem prática na avaliação de processos - scr...
Mãos nas métricas uma abordagem prática na avaliação de processos - scr...
 
Agile Management
Agile ManagementAgile Management
Agile Management
 
Como 4 Agile Coaches trabalham em uma Transformação Ágil
Como 4 Agile Coaches trabalham em uma Transformação Ágil Como 4 Agile Coaches trabalham em uma Transformação Ágil
Como 4 Agile Coaches trabalham em uma Transformação Ágil
 
O Agile Coach pode (e muitas vezes deve) ser técnico
O Agile Coach pode (e muitas vezes deve) ser técnicoO Agile Coach pode (e muitas vezes deve) ser técnico
O Agile Coach pode (e muitas vezes deve) ser técnico
 
Modelos Híbridos: Case, Verdades, Mitos e Resistências
Modelos Híbridos: Case, Verdades, Mitos e ResistênciasModelos Híbridos: Case, Verdades, Mitos e Resistências
Modelos Híbridos: Case, Verdades, Mitos e Resistências
 
Scrum: 10 situações de quando ele poderá (e certamente irá) fracassar
Scrum: 10 situações de quando ele poderá (e certamente irá) fracassarScrum: 10 situações de quando ele poderá (e certamente irá) fracassar
Scrum: 10 situações de quando ele poderá (e certamente irá) fracassar
 
Transformação ágil em uma grande empresa, um post-it por vez!
Transformação ágil em uma grande empresa, um post-it por vez! Transformação ágil em uma grande empresa, um post-it por vez!
Transformação ágil em uma grande empresa, um post-it por vez!
 
Coach por Imersão - Buscando a excelência técnica com o time
Coach por Imersão - Buscando a excelência técnica com o timeCoach por Imersão - Buscando a excelência técnica com o time
Coach por Imersão - Buscando a excelência técnica com o time
 
Agilidade NÃO é para desenvolvedores! - Agile Brazil 2018
Agilidade NÃO é para desenvolvedores! - Agile Brazil 2018Agilidade NÃO é para desenvolvedores! - Agile Brazil 2018
Agilidade NÃO é para desenvolvedores! - Agile Brazil 2018
 
GUTS Talks Março 2018
GUTS Talks Março 2018GUTS Talks Março 2018
GUTS Talks Março 2018
 
Os principios do DevOps - #MTACWeek 2017
Os principios do DevOps - #MTACWeek 2017Os principios do DevOps - #MTACWeek 2017
Os principios do DevOps - #MTACWeek 2017
 
Produtividade para times de desenvolvimento com visual studio team services
Produtividade para times de desenvolvimento com visual studio team servicesProdutividade para times de desenvolvimento com visual studio team services
Produtividade para times de desenvolvimento com visual studio team services
 
[GUTS-RS] GUTS Talks - Automação de Testes
[GUTS-RS] GUTS Talks - Automação de Testes[GUTS-RS] GUTS Talks - Automação de Testes
[GUTS-RS] GUTS Talks - Automação de Testes
 
Visual Studio ALM
Visual Studio ALMVisual Studio ALM
Visual Studio ALM
 
Kanban Brazil 2021 - Como o KMM está apoiando a Transformação Digital na Riac...
Kanban Brazil 2021 - Como o KMM está apoiando a Transformação Digital na Riac...Kanban Brazil 2021 - Como o KMM está apoiando a Transformação Digital na Riac...
Kanban Brazil 2021 - Como o KMM está apoiando a Transformação Digital na Riac...
 
Scrum - Aplicando Metodologias Ageis no Desenvolvimento de Software
Scrum - Aplicando Metodologias Ageis no Desenvolvimento de SoftwareScrum - Aplicando Metodologias Ageis no Desenvolvimento de Software
Scrum - Aplicando Metodologias Ageis no Desenvolvimento de Software
 
Como potencializar seu negócio para análise preditiva
Como potencializar seu negócio para análise preditivaComo potencializar seu negócio para análise preditiva
Como potencializar seu negócio para análise preditiva
 

Destaque

Como aumentar a produtividade e multiplicar os lucros
Como aumentar a produtividade e multiplicar os lucrosComo aumentar a produtividade e multiplicar os lucros
Como aumentar a produtividade e multiplicar os lucrosKamila Máximos
 
Agilidade além do mundo do software
Agilidade além do mundo do softwareAgilidade além do mundo do software
Agilidade além do mundo do softwareJoão Paulo Novais
 
Gestão do Conhecimento, Flexibilidade, Agilidade
Gestão do Conhecimento, Flexibilidade, AgilidadeGestão do Conhecimento, Flexibilidade, Agilidade
Gestão do Conhecimento, Flexibilidade, AgilidadeJose Claudio Terra
 
7 Habilidades de uma Organização Ágil
7 Habilidades de uma Organização Ágil7 Habilidades de uma Organização Ágil
7 Habilidades de uma Organização ÁgilTeresa Maciel
 
Os caminhos da Agilidade em Empresa Pública
Os caminhos da Agilidade em Empresa PúblicaOs caminhos da Agilidade em Empresa Pública
Os caminhos da Agilidade em Empresa PúblicaRamon Ribeiro Rabello
 
Agilidade e Qualidade: Lados da Mesma Moeda
Agilidade e Qualidade: Lados da Mesma MoedaAgilidade e Qualidade: Lados da Mesma Moeda
Agilidade e Qualidade: Lados da Mesma MoedaAdail Retamal
 
Resiliência e Agilidade - SGRio2014
Resiliência e Agilidade -  SGRio2014Resiliência e Agilidade -  SGRio2014
Resiliência e Agilidade - SGRio2014Ester de Campos
 

Destaque (7)

Como aumentar a produtividade e multiplicar os lucros
Como aumentar a produtividade e multiplicar os lucrosComo aumentar a produtividade e multiplicar os lucros
Como aumentar a produtividade e multiplicar os lucros
 
Agilidade além do mundo do software
Agilidade além do mundo do softwareAgilidade além do mundo do software
Agilidade além do mundo do software
 
Gestão do Conhecimento, Flexibilidade, Agilidade
Gestão do Conhecimento, Flexibilidade, AgilidadeGestão do Conhecimento, Flexibilidade, Agilidade
Gestão do Conhecimento, Flexibilidade, Agilidade
 
7 Habilidades de uma Organização Ágil
7 Habilidades de uma Organização Ágil7 Habilidades de uma Organização Ágil
7 Habilidades de uma Organização Ágil
 
Os caminhos da Agilidade em Empresa Pública
Os caminhos da Agilidade em Empresa PúblicaOs caminhos da Agilidade em Empresa Pública
Os caminhos da Agilidade em Empresa Pública
 
Agilidade e Qualidade: Lados da Mesma Moeda
Agilidade e Qualidade: Lados da Mesma MoedaAgilidade e Qualidade: Lados da Mesma Moeda
Agilidade e Qualidade: Lados da Mesma Moeda
 
Resiliência e Agilidade - SGRio2014
Resiliência e Agilidade -  SGRio2014Resiliência e Agilidade -  SGRio2014
Resiliência e Agilidade - SGRio2014
 

Semelhante a Melhoria de processos em métodos ágeis: não é o que você está pensando! - Rafaela Mantovani Fontana (UFPR)

O que é e como obter a certificação PMI-ACP
O que é e como obter a certificação PMI-ACPO que é e como obter a certificação PMI-ACP
O que é e como obter a certificação PMI-ACPLeandro Faria
 
Sofware Kaizen - Aceleradora Ágil - Apresentacao agile brazil 2012
Sofware Kaizen - Aceleradora Ágil - Apresentacao agile brazil 2012Sofware Kaizen - Aceleradora Ágil - Apresentacao agile brazil 2012
Sofware Kaizen - Aceleradora Ágil - Apresentacao agile brazil 2012Alejandro Olchik
 
Palestra Métodos Ágeis SERPRO
Palestra Métodos Ágeis SERPROPalestra Métodos Ágeis SERPRO
Palestra Métodos Ágeis SERPROWildtech
 
Gerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em software
Gerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em softwareGerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em software
Gerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em softwareelliando dias
 
Gestão da Qualidade - Metodologia ágil
Gestão da Qualidade - Metodologia ágilGestão da Qualidade - Metodologia ágil
Gestão da Qualidade - Metodologia ágilSabrina Mariana
 
Gestão da qualidade metodologia ágil v01 (2)
Gestão da qualidade   metodologia ágil v01 (2)Gestão da qualidade   metodologia ágil v01 (2)
Gestão da qualidade metodologia ágil v01 (2)Sabrina Mariana
 
Testes em métodos ágeis
Testes em métodos ágeisTestes em métodos ágeis
Testes em métodos ágeisQualister
 
T@rget trust metodologias ágeis - técnicas para gerar código de qualidade - xp
T@rget trust   metodologias ágeis - técnicas para gerar código de qualidade - xpT@rget trust   metodologias ágeis - técnicas para gerar código de qualidade - xp
T@rget trust metodologias ágeis - técnicas para gerar código de qualidade - xpTargettrust
 
T@rget trust metodologias ágeis - projetos ágeis com scrum - gestão e acomp...
T@rget trust   metodologias ágeis - projetos ágeis com scrum - gestão e acomp...T@rget trust   metodologias ágeis - projetos ágeis com scrum - gestão e acomp...
T@rget trust metodologias ágeis - projetos ágeis com scrum - gestão e acomp...Targettrust
 
Oficina Métodos Ágeis UDESC
Oficina Métodos Ágeis UDESCOficina Métodos Ágeis UDESC
Oficina Métodos Ágeis UDESCWildtech
 
Aplicando Scrum na prática para times ágeis
Aplicando Scrum na prática para times ágeisAplicando Scrum na prática para times ágeis
Aplicando Scrum na prática para times ágeisfayrusm
 
O que não te contaram sobre o Ágil
O que não te contaram sobre o ÁgilO que não te contaram sobre o Ágil
O que não te contaram sobre o ÁgilWilhelm Meier
 
Scrum in a nutshell - business perspective
Scrum in a nutshell - business perspectiveScrum in a nutshell - business perspective
Scrum in a nutshell - business perspectiveMarcos Alves
 
Dheka - Apresentacao Institucional
Dheka - Apresentacao InstitucionalDheka - Apresentacao Institucional
Dheka - Apresentacao Institucionaldheka
 
Desenvolvimento ágil e pontos de função: gerenciando o projeto de maneira ági...
Desenvolvimento ágil e pontos de função: gerenciando o projeto de maneira ági...Desenvolvimento ágil e pontos de função: gerenciando o projeto de maneira ági...
Desenvolvimento ágil e pontos de função: gerenciando o projeto de maneira ági...Vanessa Campos
 

Semelhante a Melhoria de processos em métodos ágeis: não é o que você está pensando! - Rafaela Mantovani Fontana (UFPR) (20)

O que é e como obter a certificação PMI-ACP
O que é e como obter a certificação PMI-ACPO que é e como obter a certificação PMI-ACP
O que é e como obter a certificação PMI-ACP
 
Sofware Kaizen - Aceleradora Ágil - Apresentacao agile brazil 2012
Sofware Kaizen - Aceleradora Ágil - Apresentacao agile brazil 2012Sofware Kaizen - Aceleradora Ágil - Apresentacao agile brazil 2012
Sofware Kaizen - Aceleradora Ágil - Apresentacao agile brazil 2012
 
Palestra Métodos Ágeis SERPRO
Palestra Métodos Ágeis SERPROPalestra Métodos Ágeis SERPRO
Palestra Métodos Ágeis SERPRO
 
Gerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em software
Gerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em softwareGerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em software
Gerenciamento de projetos, MPS.BR e qualidade em software
 
Gestão da Qualidade - Metodologia ágil
Gestão da Qualidade - Metodologia ágilGestão da Qualidade - Metodologia ágil
Gestão da Qualidade - Metodologia ágil
 
Gestão da qualidade metodologia ágil v01 (2)
Gestão da qualidade   metodologia ágil v01 (2)Gestão da qualidade   metodologia ágil v01 (2)
Gestão da qualidade metodologia ágil v01 (2)
 
Testes em métodos ágeis
Testes em métodos ágeisTestes em métodos ágeis
Testes em métodos ágeis
 
T@rget trust metodologias ágeis - técnicas para gerar código de qualidade - xp
T@rget trust   metodologias ágeis - técnicas para gerar código de qualidade - xpT@rget trust   metodologias ágeis - técnicas para gerar código de qualidade - xp
T@rget trust metodologias ágeis - técnicas para gerar código de qualidade - xp
 
T@rget trust metodologias ágeis - projetos ágeis com scrum - gestão e acomp...
T@rget trust   metodologias ágeis - projetos ágeis com scrum - gestão e acomp...T@rget trust   metodologias ágeis - projetos ágeis com scrum - gestão e acomp...
T@rget trust metodologias ágeis - projetos ágeis com scrum - gestão e acomp...
 
Desmistificando Agile & Scrum
Desmistificando Agile & ScrumDesmistificando Agile & Scrum
Desmistificando Agile & Scrum
 
Oficina Métodos Ágeis UDESC
Oficina Métodos Ágeis UDESCOficina Métodos Ágeis UDESC
Oficina Métodos Ágeis UDESC
 
Lean agile testing
Lean agile testingLean agile testing
Lean agile testing
 
The avengers testers team
The avengers testers teamThe avengers testers team
The avengers testers team
 
Aplicando Scrum na prática para times ágeis
Aplicando Scrum na prática para times ágeisAplicando Scrum na prática para times ágeis
Aplicando Scrum na prática para times ágeis
 
O que não te contaram sobre o Ágil
O que não te contaram sobre o ÁgilO que não te contaram sobre o Ágil
O que não te contaram sobre o Ágil
 
Startup em Scrum
Startup em ScrumStartup em Scrum
Startup em Scrum
 
Scrum in a nutshell - business perspective
Scrum in a nutshell - business perspectiveScrum in a nutshell - business perspective
Scrum in a nutshell - business perspective
 
O Pilar da Excelência: Como Gerenciar a Qualidade do Projeto
O Pilar da Excelência: Como Gerenciar a Qualidade do ProjetoO Pilar da Excelência: Como Gerenciar a Qualidade do Projeto
O Pilar da Excelência: Como Gerenciar a Qualidade do Projeto
 
Dheka - Apresentacao Institucional
Dheka - Apresentacao InstitucionalDheka - Apresentacao Institucional
Dheka - Apresentacao Institucional
 
Desenvolvimento ágil e pontos de função: gerenciando o projeto de maneira ági...
Desenvolvimento ágil e pontos de função: gerenciando o projeto de maneira ági...Desenvolvimento ágil e pontos de função: gerenciando o projeto de maneira ági...
Desenvolvimento ágil e pontos de função: gerenciando o projeto de maneira ági...
 

Mais de Juliano Ribeiro

Mais Serviços, menos times!
Mais Serviços, menos times!Mais Serviços, menos times!
Mais Serviços, menos times!Juliano Ribeiro
 
Quando vai ficar pronto? Agile Beer version
Quando vai ficar pronto? Agile Beer versionQuando vai ficar pronto? Agile Beer version
Quando vai ficar pronto? Agile Beer versionJuliano Ribeiro
 
Falhem comigo e sejamos melhores
Falhem comigo e sejamos melhoresFalhem comigo e sejamos melhores
Falhem comigo e sejamos melhoresJuliano Ribeiro
 
Como adotar ágil sem perder organização
Como adotar ágil sem perder organizaçãoComo adotar ágil sem perder organização
Como adotar ágil sem perder organizaçãoJuliano Ribeiro
 
Controlefobia - LinguÁgil Salvador
Controlefobia - LinguÁgil SalvadorControlefobia - LinguÁgil Salvador
Controlefobia - LinguÁgil SalvadorJuliano Ribeiro
 
Extreme pair programming
Extreme pair programmingExtreme pair programming
Extreme pair programmingJuliano Ribeiro
 
Controlefobia - TDC POA 2015
Controlefobia - TDC POA 2015Controlefobia - TDC POA 2015
Controlefobia - TDC POA 2015Juliano Ribeiro
 
O que aprendi com minha empresa
O que aprendi com minha empresaO que aprendi com minha empresa
O que aprendi com minha empresaJuliano Ribeiro
 
Controlefobia = Anarquia! - TDC SP 2015
Controlefobia = Anarquia! - TDC SP 2015Controlefobia = Anarquia! - TDC SP 2015
Controlefobia = Anarquia! - TDC SP 2015Juliano Ribeiro
 
Agile customs - Pré Agile Brazil
Agile customs - Pré Agile BrazilAgile customs - Pré Agile Brazil
Agile customs - Pré Agile BrazilJuliano Ribeiro
 
Extreme Pair Programming - #RSGECU2015
Extreme Pair Programming - #RSGECU2015Extreme Pair Programming - #RSGECU2015
Extreme Pair Programming - #RSGECU2015Juliano Ribeiro
 
Is it a crime to estimate - #RSGECU2015
Is it a crime to estimate - #RSGECU2015Is it a crime to estimate - #RSGECU2015
Is it a crime to estimate - #RSGECU2015Juliano Ribeiro
 
A bula da agilidade - Renato Willi
A bula da agilidade - Renato WilliA bula da agilidade - Renato Willi
A bula da agilidade - Renato WilliJuliano Ribeiro
 
Falhem comigo e sejamos melhores
Falhem comigo e sejamos melhoresFalhem comigo e sejamos melhores
Falhem comigo e sejamos melhoresJuliano Ribeiro
 
Nós precisamos de um PO!
Nós precisamos de um PO!Nós precisamos de um PO!
Nós precisamos de um PO!Juliano Ribeiro
 
Os desafios da entrega contínua - Está preparado?
Os desafios da entrega contínua - Está preparado?Os desafios da entrega contínua - Está preparado?
Os desafios da entrega contínua - Está preparado?Juliano Ribeiro
 
Tell me what you want - Uma visão sobre análise de requisitos
Tell me what you want - Uma visão sobre análise de requisitosTell me what you want - Uma visão sobre análise de requisitos
Tell me what you want - Uma visão sobre análise de requisitosJuliano Ribeiro
 

Mais de Juliano Ribeiro (20)

Mais Serviços, menos times!
Mais Serviços, menos times!Mais Serviços, menos times!
Mais Serviços, menos times!
 
Quando vai ficar pronto? Agile Beer version
Quando vai ficar pronto? Agile Beer versionQuando vai ficar pronto? Agile Beer version
Quando vai ficar pronto? Agile Beer version
 
Falhem comigo e sejamos melhores
Falhem comigo e sejamos melhoresFalhem comigo e sejamos melhores
Falhem comigo e sejamos melhores
 
Como adotar ágil sem perder organização
Como adotar ágil sem perder organizaçãoComo adotar ágil sem perder organização
Como adotar ágil sem perder organização
 
Controlefobia - LinguÁgil Salvador
Controlefobia - LinguÁgil SalvadorControlefobia - LinguÁgil Salvador
Controlefobia - LinguÁgil Salvador
 
Extreme pair programming
Extreme pair programmingExtreme pair programming
Extreme pair programming
 
Agile customs
Agile customsAgile customs
Agile customs
 
Controlefobia - TDC POA 2015
Controlefobia - TDC POA 2015Controlefobia - TDC POA 2015
Controlefobia - TDC POA 2015
 
O que aprendi com minha empresa
O que aprendi com minha empresaO que aprendi com minha empresa
O que aprendi com minha empresa
 
Estimar é crime?
Estimar é crime?Estimar é crime?
Estimar é crime?
 
Controlefobia = Anarquia! - TDC SP 2015
Controlefobia = Anarquia! - TDC SP 2015Controlefobia = Anarquia! - TDC SP 2015
Controlefobia = Anarquia! - TDC SP 2015
 
Agile customs - Pré Agile Brazil
Agile customs - Pré Agile BrazilAgile customs - Pré Agile Brazil
Agile customs - Pré Agile Brazil
 
Extreme Pair Programming - #RSGECU2015
Extreme Pair Programming - #RSGECU2015Extreme Pair Programming - #RSGECU2015
Extreme Pair Programming - #RSGECU2015
 
Is it a crime to estimate - #RSGECU2015
Is it a crime to estimate - #RSGECU2015Is it a crime to estimate - #RSGECU2015
Is it a crime to estimate - #RSGECU2015
 
A bula da agilidade - Renato Willi
A bula da agilidade - Renato WilliA bula da agilidade - Renato Willi
A bula da agilidade - Renato Willi
 
Falhem comigo e sejamos melhores
Falhem comigo e sejamos melhoresFalhem comigo e sejamos melhores
Falhem comigo e sejamos melhores
 
Nós precisamos de um PO!
Nós precisamos de um PO!Nós precisamos de um PO!
Nós precisamos de um PO!
 
#Estimar é Crime?
#Estimar é Crime?#Estimar é Crime?
#Estimar é Crime?
 
Os desafios da entrega contínua - Está preparado?
Os desafios da entrega contínua - Está preparado?Os desafios da entrega contínua - Está preparado?
Os desafios da entrega contínua - Está preparado?
 
Tell me what you want - Uma visão sobre análise de requisitos
Tell me what you want - Uma visão sobre análise de requisitosTell me what you want - Uma visão sobre análise de requisitos
Tell me what you want - Uma visão sobre análise de requisitos
 

Último

Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 

Último (20)

Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 

Melhoria de processos em métodos ágeis: não é o que você está pensando! - Rafaela Mantovani Fontana (UFPR)

  • 1. Melhoria de processos em métodos ágeis: não é o que você está pensando! Rafaela Mantovani Fontana Agile Tour – Campinas – Outubro/2014
  • 2.  Professora da UFPR  Setor de Educação Profissional e Tecnológica  Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas  Doutoranda na PUCPR  Grupo de Pesquisa em Engenharia de Software  Orientadora Profa. Dra. Sheila Reinehr  Área de pesquisa: Métodos Ágeis  Interação indústria-academia  http://goo.gl/Sj1QyP Quem sou rafaela.m.fontana@gmail.com 2
  • 3. Gerência de Requisitos Gerência de Projetos Medição Garantia da Qualidade Gerência de Portfólio de Projetos Gerência de Configuração Aquisição Gerência de Projetos - evolução Gerência de Reutilização Gerência de Recursos Humanos Definição de Processo Organizacional Avaliação e Melhoria do Processo Organizacional Verificação Validação Projeto e Construção do Produto Integração do Produto Desenvolvimento de Requisitos Gerência de Riscos Desenvolvimento para Reutilização Gerência de Decisões Gerência de Projetos - evolução G F E D C B A Melhoria de Processos na Engenharia de Software rafaela.m.fontana@gmail.com 3
  • 4. Gerência de Requisitos Gerência de Projetos Medição Garantia da Qualidade Gerência de Portfólio de Projetos Gerência de Configuração Aquisição Gerência de Projetos - evolução Gerência de Reutilização Gerência de Recursos Humanos Definição de Processo Organizacional Avaliação e Melhoria do Processo Organizacional Verificação Validação Projeto e Construção do Produto Integração do Produto Desenvolvimento de Requisitos Gerência de Riscos Desenvolvimento para Reutilização Gerência de Decisões Gerência de Projetos - evolução G F E D C B A Melhoria de Processos na Engenharia de Software rafaela.m.fontana@gmail.com 4
  • 5. Melhoria de Processo para Métodos Ágeis rafaela.m.fontana@gmail.com 5 Up
  • 6. Contexto 6  15 anos do Manifesto Ágil  Desenvolvimento ágil de software já se tornou main stream em muitas regiões no mundo  No Brasil, o tempo de adoção de métodos ágeis nas empresas é de 1 a 5 anos  Em menos de 50% dos seus projetos  As empresas estão amadurecendo suas práticas  O entendimento da maturidade ajuda a entender os caminhos possíveis e o que esperar da evolução das práticas ágeis rafaela.m.fontana@gmail.com
  • 7. Maturidade Ágil: o que é? http://goo.gl/SE8fgT rafaela.m.fontana@gmail.com 7 EQUIPE Equipe EXPERIENTE que colabora nos projetos, comunica-se e compromete- se; auto organiza-se em um ritmo de trabalho sustentável; compartilha conhecimento PRÁTICAS ... padroniza e melhora continuamente suas práticas ágeis ENTREGAS ... gera resultados para o cliente e para a gerência REQUISITOS ... permite que os requisitos mudem PRODUTO ... gerencia código fonte e testes, utilizando ferramentas, métodos e métricas; possui infraestrutura para agilidade CLIENTE ... cuida do cliente e da qualidade do software
  • 8. Maturidade Ágil: como? http://goo.gl/YEKz6h rafaela.m.fontana@gmail.com 8 69% 28% 3% Um modelo de maturidade ágil seria útil? Sim Não Branco  Sim, é útil:  Para ajudar no reconhecimento das transformações ágeis  Para ajudar como um guia  Para definir agilidade  Para auxiliar no início da adoção  Não, não é útil:  A maturidade é muito dependente do contexto  Não existe um modelo para todas as organizações  Um modelo limitaria os valores ágeis e a criatividade
  • 9. Sistemas o quê? rafaela.m.fontana@gmail.com 9 Sistemas Complexos Adaptativos Legitimate Network Shadow Network Equipes ágeis se auto-organizam! Gerenciamento deve sentir e dar forma à ordem emergente Criatividade e inovação somente à beira-do-caos Ambidestria organizacional: alinhamento e flexibilidade simultaneamente VÍDEO
  • 10. Maturidade ágil: como? rafaela.m.fontana@gmail.com 10 Pessoas... ... trabalhando de forma alinhada e adaptável simultaneamente por meio de experimentação para... ... busca de resultados progressivos de melhoria (que podem ser alcançados de várias formas) em: EQUIPE ENTREGASPRÁTICAS REQUISITOS PRODUTO CLIENTE
  • 11. Resultados Progressivos para evolução das PRÁTICAS rafaela.m.fontana@gmail.com 11 PRÁTICAS Aprendizado Ágil • Seguir um método ágil by the book • Treinamentos: cuidado com os disfuncionais • Coaching Sensemaking dos processos de trabalho • Organizar os processos de desenvolvimento • Customização dos métodos ágeis de acordo com o contexto e experiência prévia • Utilizar as reuniões de retrospectiva para discutir e melhorar o processo Decisões “pés- no-chão” • Usar WBS, reportes de status de trabalho, métricas simples • Cuidado com filas e work in progress
  • 12. Resultados Progressivos para evolução da EQUIPE rafaela.m.fontana@gmail.com 12 EQUIPE Equipe responsiva  Pouco comprometimento com as práticas ágeis  Pouca iniciativa  Necessidade de comando e controle Equipe confiante • Pessoas se conhecem, existe amizade e confiança • Pessoas são proativas em suas tarefas • Veem o valor das práticas ágeis • Auto-organização Equipe assertiva • Define políticas de proteção à equipe • Mantém ritmo de trabalho sustentável • Pessoas opinam e mudam o processo de trabalho • Equipes mistas, pequenas e co-localizadas
  • 13. Resultados Progressivos para evolução das ENTREGAS rafaela.m.fontana@gmail.com 13 ENTREGAS Finalização de código frequente • Planejar Sprints para terminar código • Não entregar no fim da Sprint • Tamanho das Sprints é variável Entregáveis frequentes esperados • Incluir o teste na Sprint • Integração por funcionalidade • Identificar o minimum releasable product • Cuidado com trabalho extra na Sprint Entregas frequentes esperadas • Integração diária • Tentar entregar no fim da Sprint • Arquitetura flexível • Prototipar requisitos e arquitetura Entregas frequentes definidas • Entregar no fim da Sprint, sem atrasos • “Experiment systems”: feedback do uso do sistema em tempo real
  • 14. Resultados Progressivos para evolução dos REQUISITOS rafaela.m.fontana@gmail.com 14 REQUISITOS Coleta de requisitos • Documentação detalhada de requisitos • “Sprint de análise” • Cuidado com funcionalidades extras! Descoberta de requisitos • Definição iterativa de requisitos • Definição de estórias de usuários • Iniciar a codificação sem os requisitos completos • Cuidado com funcionalidades que “aparecem” no meio das Sprints Qualidade de requisitos • Melhora da definição dos requisitos, seja qual for • Buscar equilíbrio entre requisitos do cliente (funcionalidades) e requisitos da equipe (qualidade)
  • 15. Resultados Progressivos para evolução do PRODUTO rafaela.m.fontana@gmail.com 15 PRODUTO Código fonte de alto-nível  Capricho no código  Minimizar débito técnico  Programação aos pares  Padrões Consciência das falhas  Ok, eu entrego bugs, então vamos planejar a correção nas Sprints  Fazer testes, seja como for Software entregue de alto-nível  Definir arquitetura (é uma entrega de valor para os desenvolvedores)  Fazer testes de unidade, de integração, de regressão  Automatizar integração Codificação eficiente  Test-driven development  Automação, automação, automação: ferramentas simples e para o que adiciona valor
  • 16. Resultados Progressivos para evolução do relacionamento com o CLIENTE rafaela.m.fontana@gmail.com 16 CLIENTE Equipe conhece o cliente • Entender o negócio do cliente • Entender a demanda Cliente conhece a equipe  Cliente conhecer o processo de trabalho da equipe  Cliente acompanhar o desenvolvimento Cliente confiante  Cliente saber que a equipe vai entregar  Cliente respeitar os limites da equipe Cliente dependente  A equipe ajudar na definição de valor para o cliente  Hipóteses, não requisitos
  • 17. Amadurecimento Ágil rafaela.m.fontana@gmail.com 17 PRÁTICAS ENTREGAS EQUIPE REQUISITOS PRODUTO CLIENTE Aprendizado ágil Sensemaking dos processos de trablaho Decisões “pés no chão” Equipe responsiva Equipe confiante Equipe assertiva Finalização de código frequente Entregáveis frequentes esperados Entregas frequentes esperadas Entregas frequentes definidas Coleta de requisitos Descoberta de requisitos Qualidade de requisitos Código fonte de alto-nível Consciência das falhas Software entregue de alto-nível Codificação eficiente Equipe conhece o cliente Cliente conhece a equipe Cliente confiante Cliente dependente PROGRESSIVEOUTCOMESFRAMEWORK
  • 18. Take-home messages  Maturidade vem com experiência  Múltiplas threads de melhoria: práticas, equipe, entregas, requisitos, produto, cliente  Defina os resultados que espera alcançar e experimente até conseguir  Falhar é parte do processo de melhoria  Alinhamento e flexibilidade simultaneamente  Melhoria de processos contínua: de preferência em cada reunião de retrospectiva Pessoas são a chave para a transformação e amadurecimento ágil rafaela.m.fontana@gmail.com 18
  • 19.  Perguntas? Comentários? Sugestões?  Feedback Obrigada! rafaela.m.fontana@gmail.com 19