As principais alterações bucais atribuíveis à gravidez relacionam se

2.093 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.093
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

As principais alterações bucais atribuíveis à gravidez relacionam se

  1. 1. Gravidez ou gestação pode ser definida como a sequência de eventos que ocorre após a fecundação do óvulo, o qual desenvolve-se até o feto chegar a termo.
  2. 2. Representa um processo biológico natural e, portanto, um estado fisiológico normal.
  3. 3. Entretanto, durante este período, acontecem no organismo da mulher alterações fisiológicas, tanto funcionais quanto anatômicas, sistêmicas e locais, em consequência das modificações hormonais típicas desse período e que representam a adaptação de seu organismo à gestação.
  4. 4. As principais alterações bucais atribuíveis à gravidez relacionam-se ao aumento da vascularização dos tecidos gengivais e à resposta exacerbada do periodonto aos fatores irritantes locais, com elevada incidência de doença periodontal que representa um risco, em potencial, à ocorrência de parto prematuro.
  5. 5. Portanto, a assistência odontológica mostra-se imprescindível como parte dos cuidados pré-natais, cujo objetivo é garantir que a gravidez termine no parto de uma criança sadia sem prejuízo da saúde materna.
  6. 6. A reação inflamatória causada pela doença periodontal vem sendo associada ao aumento do risco de se desenvolver outras doenças inflamatórias crônicas, como artrite reumatóide, gromerulonefrite, aterosclerose e doenças obstrutivas pulmonares crônicas e também tem sido associada ao nascimento prematuro de crianças de baixo peso.
  7. 7. O nascimento prematuro é usualmente o resultado de uma das 4 abrangentes áreas do diagnóstico em obstetrícia: 1) trabalho de parto prematuro, 2) ruptura prematura da membrana, 3) complicações maternas e 4) complicações fetais.
  8. 8. Entre estes 4 fatores, o trabalho de parto prematuro e a ruptura prematura da membrana podem ser causados pela reação inflamatória proveniente de infecções. Supostamente entre elas a doença periodontal pode ser considerada.
  9. 9. Os níveis elevados de estrógeno e progesterona, necessários para a manutenção da gravidez, são os responsáveis pela resposta inflamatória exacerbada à ação dos fatores irritantes locais, como a placa bacteriana.
  10. 10. Entretanto, este quadro patológico pode ser evitado através do controle efetivo da placa bacteriana.
  11. 11. É importante ressaltar que a gravidez por si só não provoca a gengivite, pois a placa é o fator primordial. A gravidez apenas acentua a resposta a esta placa e modifica o quadro clínico. Inclusive, não são notadas alterações em grávidas com excelente nível de higiene bucal.

×