Grd aula 1

8.063 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.063
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
69
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Grd aula 1

  1. 1. Disciplina de Ginástica Rítmica Desportiva (GRD) Código: 0711/I Carga Horária Total: 68 h/a Carga Horária Semanal: 2h/a Prof. Ms. Juliana Vlastuin vlastuin6@yahoo.com.br
  2. 2. OBJETIVOS DA DISCIPLINA1. Levar aos acadêmicos de Educação Física o conhecimentosobre os conteúdos da GR;2. Conhecer as origens históricas da GR;3. Conhecer os métodos de ensino na GR;4. Relacionar teoria/prática nas práticas de ensino da GR;5. Conscientizar os alunos sobre a importância da disciplinae de seu papel na formação de educadores físicos.
  3. 3. INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA GINÁSTICA RÍTMICA1. HISTÓRICO DA DANÇA: - A dança moderna;2. TEORIA DA GINÁSTICA RÍTMICA:- Relato histórico da GR;- Ritmo e música;- Elementos do ritmo;- Movimentos corporais;- Elaboração coreográfica;- Aquecimento e métodos de preparação;- Fundamentos, objetivos e aprendizagem da dança e da GR;- Posições básicas de postura;- Trabalho interdisciplinar através de filmes, textos e artigos de dança
  4. 4. INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA GINÁSTICA RÍTMICA3. PRÁTICA DA GINÁSTICA RÍTMICA:- Poses e posições da GR;- Deslocamentos variados: andar, correr e saltitar;- Balanceamentos e circundações de braços;- Flexões do tronco e ondas;- Equilíbrios;- Giros e pivot;- Saltos;- Elementos pré-acrobáticos;- Composição e elaboração de coreografias de diversas modalidades de dança.
  5. 5. INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA GINÁSTICA RÍTMICA4. ESTUDO DOS APARELHOS DA GINÁSTICA RÍTMICA:- Corda: medidas, grupos de elementos fundamentais, técnica de usoe manejo;- Arco: medidas, grupos de elementos fundamentais, técnica daempunhadura e manejo;- Bola: medidas, grupos de elementos fundamentais; técnica daempunhadura e manejo;Maças: medidas; grupos de elementos fundamentais; técnica daempunhadura e manejo; - Fita: medidas (fita + estilete); grupos de elementos fundamentais,técnica da empunhadura e manejo;
  6. 6. PROGRAMA DA DISCIPLINAOrigem e evolução da GRD;A GRD como componente curricular da Educação Física naescola;Características específicas da GRD e análise dos seus conteúdos;Elementos tradicionais para a prática da GRD;GRD: regras, fundamentos, provas, objetivos, características eaparelhos;Vivência das formas básicas de movimento, elementoscorporais, elementos de ligação e elementos acrobáticos daGRD;Familiarização com os aparelhos: corda, bola, arco e fita;Composição de séries individuais e de conjunto com aparelhos;Noções básicas de regulamentação oficial (CBG –www.cbginastica.com.br ).
  7. 7. METODOLOGIAAulas teóricas expositivas dialogadas;Trabalhos individuais e em grupo em sala de aula;Aulas práticas, simulando os elementos formadores da GRD;Participação em seminários, vídeos em sala de aula, etc.
  8. 8. METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO1. Prova escrita: assuntos abordados nas aulas teóricas,práticas, seminários, seminários, resenhas e vídeos;2. Seminários: deverão apresentar um Plano de Aulacontendo todas as atividades propostas. (Todos os alunosdeverão participar da apresentação);3. Participação nas aulas teóricas e práticas (até 1.0);4. Produção de seminários, fichamentos, resenhas, análisesde vídeos.
  9. 9. BIBLIOGRAFIA BÁSICAALONSO, H. Pedagogia da ginástica rítmica: teoria e prática. São Paulo: Phorte, 2011.BARROS, Daysy; BRAGA, Haroldo. Ginástica e música. Rio de Janeiro: Rythmus.BOTT, Jenny. Ginástica rítmica desportiva. São Paulo: Manole, 1986.BLOISE, D. M. Ginástica localizada com acessórios. Rio de Janeiro: Sprint, 2001.BREGOLATO. R. Cultura corporal da ginástica. São Paulo: Ícone, 2002.CAMARGO, M. L. M. de. Música/movimento: um universo em duas dimensões. Belo Horizonte; Vila Rica, 1994.CARRASCO, Roland. Ginástica de aparelhos: preparação física. São Paulo: Manole, 1982.CHARPIN. A. M. As novas ginásticas. Lisboa Portugal: Pergaminho, 1992. CLARO, E. Dança – Educação Física. São Paulo: Robe, 1995.DANTAS, E. Pensando o corpo e o movimento. Rio de Janeiro: Shape, 2005.GAIO, R. Ginástica rítmica desportiva “popular“: uma proposta educacional. São Paulo, Robe editorial,1996.GÓIS, A. A.; GAIO, R.; BATISTA, J. C. F. A ginástica em questão: corpo e movimento. 2. ed. São Paulo: Phorte, 2010.HASELBACH, B. Dança, improvisação e movimento. Rio de janeiro; Ao livro técnico, 1988.LABAN, R. Domínio do movimento. São Paulo: Summus, 1978.LAFFRANCHI, B. E. Treinamento desportivo aplicado à ginástica rítmica. Londrina: Unopar 2001.NUNOMURA, M.; PICCOLLO, V. L. N. Compreendendo a ginástica artística: São Paulo: Phorte, 2004.PAOLIELLO, E. Ginástica geral: experiências e reflexões. São Paulo: Phorte, 2008._____________; TOLEDO, E. de. Possibilidades da ginástica rítmica. São Paulo: Phorte, 2010.PALLARES, Zaida. Ginástica Rítmica. Porto Alegre: Redacta, 1979.PEREIRA, Sissi. GRD. Aprendendo passo a passo. Rio de Janeiro: Shape, 1999.PEUKER, Ilona. Ginástica moderna sem aparelho. São Paulo: Difel, 1976._____________. Ginástica moderna sem aparelho. São Paulo: Difel, 1979.PORTINARI, M. História da dança. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1989.VIEIRA, Éster de Azevedo. Ginástica rítmica desportiva. São Paulo: Ibrasa, 1982.
  10. 10. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTARACHOUR, A. J. Flexibilidade: teoria e prática.ALLEN, Bob. Alongue-se. São Paulo: Summus, 1983.BRITO, C. L. C. de. Consciência corporal. Editora Sprint.CONCEIÇÃO, R. B., da. Ginástica escolar. Sprint.DANTAS, E. H. M. Flexibilidade: alongamento e flexionamento.DIEM, Lesilott. Ginástica escolar especial. São Paulo: DIFEL-Difusão Editorial S.A., 1975.HOSTAL, Philipe. Ginástica em aparelhos: espaldar, banco, plinto, corda. Ensaio primário.São Paulo: Manole, 1982. 157p.SAUR, Érica. Ginástica rítmica escolar. Rio de Janeiro: Ediouro.
  11. 11. Qual é a importância de nós, profissionaisda Educação Física, conhecermos a GR?
  12. 12. GR: ESPORTE OU ARTE?É difícil determinar quais os limites desta modalidadeesportiva que se fundamenta na expressividade artística(LAFFRANCHI, 2001).Ex: Brasil Pan Guadalajara 2
  13. 13. GR: ESPORTE OU ARTE?Em seu lado arte, a Ginástica Rítmica é conceituadacomo busca do belo, uma explosão de talento ecriatividade, em que a expressão corporal e ovirtuosismo técnico se desenvolvem juntos, formandoum conjunto harmonioso de movimento e ritmo.(LAFFRANCHI, 2001)
  14. 14. GR: ESPORTE OU ARTE?Como desporto, a Ginástica rítmica é uma modalidadeesportiva essencialmente feminina, que requer umalto nível de desenvolvimento de certas qualidadesfísicas, com exigências de rendimento elevadas,objetivando à perfeição técnica da execução demovimentos complexos com o corpo e com osaparelhos. (LAFFRANCHI, 2001)
  15. 15. GR: ESPORTE OU ARTE?Para buscar a arte neste esporte, é necessáriopercorrer o difícil caminho de tentar encontrar a forçacriativa capaz de gerar composições excepcionais. A“criação” no entanto, não pode ser ensinada, pois éuma condição inata aos grandes treinadores ecoreógrafos. Mas pode ser estimulada, através daconstante busca do novo, do que imitação pura, quesão tão prejudiciais ao trabalho alheio e ao próprio,buscando sempre o inédito, sem temor de enfrentar otrabalho árduo requerido pelo ato de gerar novasperspectivas de movimento. (LAFFRANCHI, 2001)
  16. 16. O que é necessário?1. Para ensinar GR é necessário ter o domínio dosconteúdos;2. Dinamizar a modalidade;3.Esporte/Competição/Participação se estabelecem nosclubes, nas escolas e demais locais de intervenção social;4. Prazer e movimentação.
  17. 17. O que é necessário?5. Conhecedor dos elementos básicos da GR;6. Não é preciso ser um exímio executor, mas sim teruma capacidade mínima de demonstração, saberdetectar e corrigir os principais erros na execução dosmovimentos.
  18. 18. POSSIBILIDADES DE SE TRABALHAR A GRD
  19. 19. Para a próxima aula: 28/03Fichamento do texto “Linguagens do corpo: dimensõesexpressivas e possibilidades educativas da ginástica e dadança”. Publicado na Revista Pro-posições (2008).Disponível em:http://www.scielo.br/pdf/pp/v19n3/v19n3a10.pdfNo máximo 2 páginas.

×