Fagioli 3

1.757 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.757
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fagioli 3

  1. 1. PESO Profª Daniela Fagioli Colaboração: Karina Pimentel
  2. 2. ANTROPOMETRIA • Possibilita observar o estado nutricional de indivíduos ou grupos, de maneira quantitativa; • Há variáveis a serem consideradas; • Objetivos: medir e caracterizar as dimensões do corpo humano; • Vantagens: - não invasivo, - Baixo custo, - Fácil reprodução.
  3. 3. ANTROPOMETRIA • Faz parte da avaliação nutricional objetiva; • Mensuração das variações das dimensões, componentes e proporções corporais; • Muito utilizada na prática clínica do Nutricionista; • Variáveis consideradas: - peso. - altura. - circunferências. - pregas/dobras. - idade. * OMS (1995) – “é a única técnica aplicável e portátil a ser utilizada para avaliar o tamanho, a proporção e a composição corporal de indivíduos e coletividades”.
  4. 4. PESO • PESO: - é um dos indicadores do estado nutricional. - é a massa ou volume total do corpo sem diferenciações (óssea, muscular, viscerais e gordura). - possibilita estimar as reservas de energia do corpo. - variações atribuídas ao gênero, estatura, idade e condições sócio econômias → peso corporal indicador do estado nutricional e de diferentes condições de morbidade. - limitações para peso: indivíduos amputados, sem condições de verificação de peso → equações.
  5. 5. PESO Peso Corporal: somatória de todos os componentes corporais e reflete o equilíbrio proteico-energético do indivíduo (estado nutricional = EN)
  6. 6. Peso teórico • Definido como aquele peso adequado a um indivíduo em função de critérios como altura, sexo, idade e biotipo. Peso atual Peso usual ou habitual • Mensurado atualmente • Referenciado pelo paciente • Técnica: • Referência na avaliação das mudanças recentes de peso; – Balança calibrada; – Indivíduo posicionado em pé; • Utilizado na impossibilidade de – Balança calibrada; medir-se o peso atual – No centro da balança; – Descalço; – Roupas leves ou mínimas; – Preferencialmente s/ sapatos.
  7. 7. PESO IDEAL OU DESEJÁVEL • Modo mais prático usa-se o Índice de Massa Corporal (IMC) PESO IMC = ESTATURA (m)2 PESO IDEAL OU DESEJÁVEL = IMC desejável x Estatura (m)2 • Sexo Feminino IMC desejável = 21 • Sexo Masculino IMC desejável = 22
  8. 8. CLASSIFICAÇÃO DO ESTADO NUTRICIONAL (EN) TABELA 1: classificação do EN do adulto segundo o IMC TABELA 2: classificação do EN do idoso segundo o IMC IMC (kg/m2) CLASSIFICAÇÃO <16 Baixo Peso Severo IMC (kg/m2) CLASSIFICAÇÃO 16,0 – 16,9 Baixo Peso Moderado <22 Magreza 17,0 – 18,4 Baixo Peso Leve 22 – 27 Eutrofia 18,5 – 24,9 Eutrofia >27 Obesidade Fonte: Lipschitz 1994 25,0 – 29,9 Pré Obeso 30,0 – 34,9 Obesidade Grau I 35,0 – 39,9 Obesidade Grau II ≥ 40,0 Obesidade Grau III Fonte: OMS, 1997
  9. 9. Técnicas • Tanto para pesagem, estatura e outras medidas há técnicas a serem seguidas – conforme faixa etária, sexo e atividade física ►parâmetros de avaliação.
  10. 10. Exercícios 1- Calcule o IMC e classifique o EN conforme dados abaixo: a) Mulher, 30 anos, P= 79 kg e A= 1,69m b) Mulher, 66 anos, P= 47 kg e A= 1,56m c) Homem, 41 anos, P= 110kg e A= 1,88m d) Homem, 68 anos, P= 55 kg e A= 1,62m 2- Calcule IMC (classifique-o) e o peso desejável para os seguintes indivíduos: a) ♂, 35 anos, P= 150kg e A= 1,72m b) ♀, 25 anos, P= 68Kg e A= 1,60m c) ♂, 18 anos, P= 98kg e A= 1,65m d) ♀, 54 anos, P= 87kg e A= 1, 63m

×