Biologia.

349 visualizações

Publicada em

Apostila - Dom Bosco.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
349
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Biologia.

  1. 1. BIOLOGIA Tecido Muscular – Tecido Nervoso Genética.
  2. 2. TECIDO MUSCULAR
  3. 3. TECIDO MUSCULAR  Origem mesodérmica.  Capacidade de distensão e contração.  Células musculares: fibras musculares e miócitos.  Filamentos proteicos: miosina e actina.  Membrana plasmática: sarcolema.  Citoplasma fundamental: sarcoplasma.  Um ou mais núcleos.  Estrutura rica em Ca++: retículo sarcoplasmático.
  4. 4. ESTRIADO ESQUELÉTICO  Células cilíndricas.  Muitos núcleos periféricos.  Filamentos de actina e miosina em estrias.  Contrações rápidas, fortes e voluntárias.  Disposto ao redor dos ossos.  Integram-se por tendões.  Maior parte da musculatura humana.
  5. 5. ESTRIADO CARDÍACO  Formam o coração.  Fibras musculares alongadas.  Um ou dois núcleos centrais.  Fibras unidas por membranas celulares.  Intenso processo de contração cardíaca.  Contração moderadamente rápida, involuntária e forte.
  6. 6. LISO  Células fusiformes.  Núcleo alongado e central.  Contração lenta e involuntária.  Exemplos: músculos eretores dos pelos, músculos do sistema digestório.
  7. 7. MECANISMO DE CONTRAÇÃO  Microfibrilas contráteis (formadas por actina e miosina).  Fibras escuras: miosina (espessas).  Fibras claras: actina (finas).  Sarcômero: unidade contrátil.  A contração acontece por um estímulo do sistema nervoso.
  8. 8. MECANISMO DE CONTRAÇÃO
  9. 9. TECIDO NERVOSO
  10. 10. TECIDO NERVOSO  Originário da ectoderme.  Responsável pelo controle e integração das funções do organismo.  Constitui-se principalmente por neurônios e células acessórias (células de glia ou neuroglia).
  11. 11. NEURÔNIO  Unidade funcional do tecido nervoso.  Capaz de receber e enviar estímulos nervosos.  Células alongadas.
  12. 12. NEURÔNIO  Corpo celular: núcleo esférico, células comuns.  Dendritos: prolongamentos ramificados do corpo celular, transmitem impulsos nervosos ao corpo celular.  Axônio: expansão celular, transmite impulsos nervosos para músculos, glândulas ou neurônios.
  13. 13. NEUROGLIA OU GLIÓCITO  Responsável pela sustentação, defesa e nutrição do neurônio.  Números de células desse tipo até 10 vezes maior do que o número de neurônios.  Função: produção de mielina, fagocitose e isolamento dos neurônios.
  14. 14. CÉLULAS DA NEUROGLIA  Astrócitos: Células com prolongamentos, participam do processo de cicatrização.  Oligodendrócitos: Pequeno número de prolongamentos, responsáveis pela produção de mielina.  Micróglias: Fazem fagocitose de fragmentos e estruturas danificadas.
  15. 15. FIBRA NERVOSA  Axônios envoltos por oligodendrócitos e células de Schwan.  Formam a bainha de mielina.  Bainha de mielina: Conjunto de dobras concêntricas espiraladas, não contínua, interrompida pelos nodos de Ranvier.
  16. 16. NERVOS  Conjunto de fibras nervosas organizadas em feixes.  Recobertas por tecido conjuntivo.  Sensitivos: transmitem impulsos do órgão receptor ao sistema nervoso central.  Motores: transmitem impulsos do sistema nervoso central ao órgão que irá executar a ordem.  Mistos: fibras motoras e sensitivas.
  17. 17. IMPULSO NERVOSO  Chega por meio do dendrito.  Membrana em repouso (polarizada): + (interno), - (externo).  Membrana despolarizada: + (externo), - (interno).
  18. 18. IMPULSO NERVOSO
  19. 19. SINAPSE  Transmite o impulso nervos para a célula nervosa seguinte.  Extremidades dos axônios separadas dos dendritos do próximo neurônio pela fenda sináptica.  Neurotransmissores: substâncias químicas liberadas pelos impulsos nervosos.
  20. 20. SINAPSE
  21. 21. GENÉTICA
  22. 22. CONCEITOS  Cromossomos: molécula de DNA.  Lócus: local do gene (plural: lóci).  Gene: Sequência de DNA responsável pela síntese de uma proteína. Unidade de transmissão hereditária.  Genes alelos: Ocupam o mesmo lócus.
  23. 23. CONCEITOS  Cromossomos homólogos: provenientes dos progenitores, carregam os mesmo alelos.  Genótipo: Conjunto de genes responsável pela expressão do caráter.  Fenótipo: Aspectos externos (morfológicos ou funcionais). Manifestação do caráter.
  24. 24. CONCEITOS  Caráter ou característica: Fenótipo determinado pelo genótipo.  Caráter dominante: Manifesta mesmo fenótipo em dose dupla (AA) ou em presença do alelo recessivo (Aa).  Caráter recessivo: Inibido pelo caráter dominante, manifesta-se somente em dose dupla (aa).
  25. 25. CONCEITOS  Homozigoto: possui dois alelos iguais (AA ou aa).  Heterozigoto: possui dois alelos diferentes (Aa).
  26. 26. 1ª LEI: Mono-hibridismo ou dominância completa.  Estudou a herança de cada caráter de forma isolada.
  27. 27. CONCLUSÃO DO EXPERIMENTO  Manifestação do caráter depende do gene.  Os puros são homozigotos (AA ou aa).  Os híbridos são heterozigotos (Aa).
  28. 28. HEREDOGRAMA
  29. 29. HEREDOGRAMA  Um casal de caráter recessivo não teria um filho de caráter dominante.  Um casal dominante poderia ter um filho de caráter recessivo.
  30. 30. RETROCRUZAMENTO  Realizado em um indivíduo de caráter desconhecido com um indivíduo de caráter conhecido.
  31. 31. MONO-HIBRIDISMO  Variação da lei de Mendel.  Cruzamento que acabam na formação de fenótipos intermediários (herança intermediária).  Dois genes se expressam simultaneamente.  Interação de dois fenótipos: codominância.
  32. 32. Julia Maldonado Garcia 1º ano – Colégio Stella Maris.

×