Seminario infancia

2.440 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Seminario infancia

  1. 1. INFÂNCIA
  2. 2. AS DISTÂNCIAS ENTRE AS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO INFANTIL • Na quarta ultima metade dos anos 1900, a educação infantil brasileira vive intensas transformações. E durante o regime militar, que tantos prejuízos aconteceram. • Reconhecimento da educação infantil como primeira etapa da educação básica.
  3. 3. 50 anos de pré-escola municipal • Educadores da pré-escola arregacem as mangas porque este show que pode ser chamado em busca da pré-escola popular e democrática mal começou. Nos apenas esboçamos o 1º ato. Vocês, seus alunos e a comunidade não são apenas os personagens principais; são sobretudo os redatores de todo enredo!
  4. 4. • Secretaria de educação x Serviço social. • De quem é a responsabilidade? • Creches (0-3 anos) • Pré-escolas (4-6 anos)
  5. 5. A REEDIÇÃO DAS POLÍTICAS DISCRIMINÁTORIAS PARA A EDUCAÇÃO DA CRIANÇA POBRE • Departamento Nacional da criança (DNCr) x Igreja. • O plano de implantação dos centros de recreação segue as prescrições. • Atuação das igrejas, frente aos centros de recreação. • Influência do Projeto Casulo nas Orientações Familiares.
  6. 6. OS EMBATE ENTRE CONCEPÇÕES EDUCACIONAIS – FAMÍLIA E INSTITUIÇÃO • As instituições de educação infantil tanto eram pro- postas como meio agregador da família para apaziguar os conflitos sociais, quanto eram vistas como meio de educação para uma sociedade igualitária, como instrumento para a libertação da mulher do jugo das obrigações domésticas, como superação dos limites da estrutura familiar.
  7. 7. • O atendimento educacional de crianças em creches a partir do seu nascimento passa a ganhar uma legitimidade social para além da sua destinação exclusiva aos filhos dos pobres. O programa dos Centros de Convivência Infantil, para atender os filhos de servidores públicos no estado de São Paulo, em várias secretarias; a conquista de creches em universidades públicas; a rei- vindicação em alguns sindicatos operários e do setor de serviços, como bancários, jornalistas, professores: eis alguns exemplos desse reconhecimento da instituição.
  8. 8. Os embates entre concepções educacionais - educação e assistência • Um dos aspectos que ganham mais relevância neste período é que a expressão educação pré- escolar, ao significar o atendimento anterior à escolarização obrigatória, inclui também a educação das crianças de 0 a 3 anos. No início da década de 1980, os textos elaborados por conselheiros ou membros do Ministério da Educação passam a falar da educação pré- escolar de 0 a 6 anos
  9. 9. • A defesa do caráter educacional das creches foi uma das principais bandeiras do movimento de luta por creches e dos profissionais dessas instituições, que promoviam encontros para discutir suas condições de trabalho e se organizavam em entidades como a Associação dos Servidores da Secretaria da Família e do Bem-Estar Social, na cidade de São Paulo. • A discussão sobre o papel da educação infantil encontrava fortes argumentos para se entender a orientação assistencialista como não-pedagógica, tanto em aspectos administrativos - como a vinculação de creches e pré- escolas a órgãos de assistência social -, quanto em aspectos políticos - como a diminuição das verbas da educação e o seu esvaziamento pela inclusão das despesas com merenda e atendimento de saúde nas escolas.
  10. 10. •O preconceito com relação ao trabalho manual e aos cuidados de alimentação e higiene associa-se à sua dimensão de doméstico, o que resulta na desqualificação do profissional que trabalha com as crianças menores e na divisão de trabalho entre professoras e auxiliares.
  11. 11. •Puericultura: os cuidados com o ser humano em desenvolvimento. •Você já ouviu falar no termo puericultura? •Puericultura é a área da medicina que se dedica ao estudo dos cuidados com o ser humano em desenvolvimento.
  12. 12. JOGOS E BRINCADEIRAS NA INFÂNCIA • Fröebel educador alemão (1782-1852) foi um dos primeiros educadores a considerar o início da infância como uma fase de importância decisiva na formação das pessoas - ideia hoje consagrada pela psicologia, ciência da qual foi precursor. • Comenius (1592-1670) - fundador da didática moderna da pedagogia diz que a criança aprende muito cedo e o aprendizado é como uma semente que precisa ser plantada e cultivada para depois vermos seus frutos, ou seja, o ensino deve ser feito com a ação e deve estar voltado para a ação. • De acordo com Rousseau - filósofo (1712-1778) – a aprendizagem é adquirida através das experiências, devemos deixar que a criança viva cada fazer no seu devido tempo.
  13. 13. • Montessori - médica italiana (1870-1952) - valorizava o ambiente, adequando-o de acordo com o tamanho da criança. E, além disso, o material didático deveria estar voltado para a estimulação sensório-motora, pois acreditava que estimulando a parte sensório-motora, estaria, também estimulando a mente, como forma de alimentação, pois, corpo e mente, caminham juntos. • O filósofo John Dewey (1859-1952) defende o conhecimento como uma atividade dirigida que não tem um fim em si mesmo, mas está voltado para a experiência. • Para Vygotsky: (1896-1934) - a brincadeira, o jogo são atividades específicas da infância, na quais a criança recria a realidade usando sistemas simbólicos. É uma atividade social, com contexto cultural e social. Acredita ainda que é enorme a influência do brinquedo no desenvolvimento da criança.
  14. 14. • Piaget: (1896-1980) - tanto a brincadeira como o jogo é essencial para contribuir no processo de aprendizagem. Ao lançar uma atividade desconhecida seja um jogo ou uma brincadeira, o aluno entrará em conflito. No entanto, logo ao tomar conhecimento e compreender melhor as ideias, este estará assimilando e acomodando o novo conhecimento. • Wallon - médico neurologista e psicólogo francês (1879-1962) – em sua concepção o termo infantil significa lúdico. As brincadeiras e jogos assumem um grande valor educacional no qual a criança concebe o grupo em função das tarefas que o grupo pode realizar, dos jogos a que pode entregar - se com suas camadas de grupo, e também das contestações, dos conflitos que podem surgir nos jogos onde existem duas equipes antagônicas.
  15. 15. • Wallon - médico neurologista e psicólogo francês (1879-1962) – em sua concepção o termo infantil significa lúdico. As brincadeiras e jogos assumem um grande valor educacional no qual a criança concebe o grupo em função das tarefas que o grupo pode realizar, dos jogos a que pode entregar-se com suas camadas de grupo, e também das contestações, dos conflitos que podem surgir nos jogos onde existem duas equipes antagônicas.
  16. 16. Os embates entre concepções educacionais - desenvolvimento, cognição e recreação • A concepção de formação de professoras de Heloísa Marinho exigia, sobretudo, uma sólida fundamentação científica, estudos e pesquisas experimentais sobre o desenvolvimento infantil e a observação da criança, para o que o Colégio Bennett constrói um observatório unilateral para o seu jardim de infância, de acordo com especificações solicitadas ao professor Arnold Gesell. • A recreação, marca da trajetória dos parques infantis no município paulistano, foi utilizada para nomear a proposta dos Centros de Recreação, difundida a partir do Plano de Assistência ao Pré-Escolar, do Departamento Nacional da Criança, em 1967. O plano lançava o modelo das instituições de educação infantil de baixo custo, que irão se difundir a partir da década de 1970.
  17. 17. • A crítica à recreação também tinha um sentido oposto a este, quando se referia à proposta dos jardins de infância. Agora, aquele modelo, que estabelecia padrões de qualidade, era considerado uma proposta pedagógica elitista, distante da nossa realidade. • De um lado e de outro, a dimensão cognitiva aparece como alternativa, como indicava Souza ao considerar o desenvolvimento intelectual como o modo moderno de atuar da pré-escola, em substituição ao tradicional lúdico.

×