SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Baixar para ler offline
68*(67­2'(352(',0ENTO PARA DETERMINA‚­2'$
                    '(16,'$'((0/Ë48,'2S

1. Status de Revis‹o

Elaborado por:                                      Aprovado por:
1žUHYis‹o: 00                                      Data: ___/____/______


2. Objetivo

Definir o procedimento para a determina•‹o da densidade em l’quidos para finalidades de
identifica•‹o, verifica•‹o da impureza e padroniza•‹o de formula•›es l’quidas.


3. Defini•›es

   ·    Densidade espec’fica ou absoluta: Ž uma propriedade f’sica definida como o quociente
        entre a massa e o volume de uma dada subst‰ncia pura ou mistura (l’quida, s—lida ou
        gasosa). A densidade pode ser determinada pela seguinte express‹o:

d(esp) = m
        v

Onde:
d(esp) = densidade (g/cm3 )
m = massa de determinada subst‰ncia (g)
v = volume (cm3 = mL)

   ·    Densidade relativa (gravidade espec’fica): ƒ definida como a raz‹o da densidade de uma
        determinada subst‰ncia em rela•‹o ˆ densidade da ‡gua em uma dada temperatura. A
        densidade relativa deve ser determinada com uso de picn™metros. Express‹o para
        c‡lculo da densidade relativa:

       d( rel)20 o C = d (amostra)
                      d (‡gua)


Onde:
d (rel) 20 o C = densidade relativa determinada em 20o C.
GDPRVWUD
GHQVLGDGHHVSHFtILFDGDDPRVWUDDž
d (‡gua) = GHQVLGDGHHVSHFtILFDGDDJXDDž



4. Procedimento

4.1. Requisitos prŽvios:

4.1.1.Utilizar picn™metro limpo e seco, com o cuidado de n‹o coloc‡-lo para secar em estufa com
a temperatura superior ˆ m‡xima do term™metro do picn™metro.
4.1.2.N‹o toque o picn™metro com a m‹o (utilize papel absorvente).

                                        P‡gina 1 de 1
68*(67­2'(352(',0ENTO PARA DETERMINA‚­2'$
                  '(16,'$'((0/Ë48,'2S
4.1.3.Eliminar cuidadosamente as bolhas de ar que tendem permanecer aderidas ˆ superf’cie
interna do picn™metro.
4.1.4.O teste deve ser realizado em triplicata, realizar tripla pesagem e trabalhar com o valor
mŽdio.
4.1.5.A determina•‹o da densidade deve ser realizada a 20o C, salvo seja especificado diferente
na monografia espec’fica.
4.1.6.Os resultados dos c‡lculos da densidade devem ser expressos com 3 casas decimais.
4.1.7.Os valores encontrados devem estar expressos em g (grama) ou (ml) mililitro.

4.2. Procedimento para determina•‹o da densidade em l’quidos:

4.2.1. Pesar o picn™metro vazio. Anotar o valor encontrado .
4.2.2. Encher o picn™metro com ‡gua destilada a 20o C (utilizar ‡gua recŽm-destilada e isenta de
ar). Colocar a tampa de maneira que o excesso de l’quido escorra pelo capilar, observando a
elimina•‹o de bolhas de ar (a presen•a de bolhas promove erro no resultado). Secar o picn™metro
externamente com papel absorvente.
4.2.3. Pesar o picn™metro repleto com ‡gua, tomando os seguintes cuidados:
      * n‹o tocar no picn™metro com a m‹o (usar papel absorvente).
      * eliminar as bolhas.
      * lavar bem o picn™metro na troca de l’quidos, usando na œltima etapa da lavagem o l’quido
         da pesagem seguinte (rinsar com a amostra).
      * secar o picn™metro externamente, sem tocar a parte superior.
Repetir a pesagem mais duas vezes retirando o picn™metro da balan•a a cada pesagem. Anotar o
valor mŽdio.
4.2.4. Determinar o peso da massa da ‡gua (mH 20 ), calculando a diferen•a entre o peso do
picn™metro cheio com ‡gua e o peso do picn™metro vazio.

          m H2O = Peso picn™metro cheio de ‡gua ± Peso do picn™metro vazio

4.2.5. Esvaziar o picn™metro. Lave tr•s vezes o picn™metro com um pequeno volume do l’quido
cuja densidade ser‡ determinada (amostra) para remover os res’duos de ‡gua do seu interior.
Descartar estas al’quotas num local apropriado. Em seguida, ench•-lo com a amostra. Ajustar a
temperatura para 20o C (utilize a geladeira para baixar a temperatura e a m‹o para elevar
conforme seja necess‡rio). Colocar a tampa de maneira que o excesso de l’quido escorra pelo
capilar, observando a elimina•‹o de bolhas de ar. Secar o picn™metro externamente com papel
absorvente.
4.2.6. Pesar o picn™metro cheio com a amostra. Repetir a pesagem mais duas vezes retirando o
picn™metro da balan•a a cada pesagem. Anotar o valor mŽdio.
4.2.7. Determinar o peso da amostra (ma ) atravŽs da diferen•a entre o peso do picn™metro cheio
com a amostra e do peso picn™metro vazio.

        ma = Peso do picn™metro cheio com a amostra ± Peso do picn™metro vazio

4.2.8. Calcular a densidade relativa (d(rel)20 o C , dividindo a massa da amostra l’quida (ma ) e a
massa da ‡gua (mH 2O ), ambas a 20o C.

        d (rel)20 o C = ma
                       mH 2O

                                         P‡gina 2 de 2
68*(67­2'(352(',0ENTO PARA DETERMINA‚­2'$
                  '(16,'$'((0/Ë48,'2S

4.2.9. Calcular a densidade espec’fica da amostra (d (esp)20 o C ), aplicando a seguinte f—rmula:

       d(esp)20o C = (0,99703 x d (rel)20o C ) + 0,0012


Nota: Este procedimento pode ser adotado para determina•›es de densidade de materiais semi-
s—lidos e    pastosos no Picn™metro de Hubbard-Carmick ou e no Picn™metro met‡lico,
respectivamente.

4.3. Limpeza do picn™metro
4.3.1. Ap—s o uso, lavar o picn™metro com sucessivas rinsagens de ‡gua . Caso a amostra seja
oleosa, utilizar a acetona na rinsagem do picn™metro e em seguida lavar com ‡gua destilada
sucessivas vezes.
4.3.2. Secar em estufa em temperatura abaixo da m‡xima do term™metro.

4.4. Calibra•‹o do picn™metro
4.4.1.Adquirir o picn™metro com certificado de calibra•‹o.
4.4.2.O picn™metro dever‡ ser calibrado anualmente, por Laborat—rio de calibra•‹o
acreditado (Credenciado) na Rede Brasileira de Calibra•‹o ± RBC.
4.4.3.Encher o picn™metro com ‡gua destilada isenta de ar, completando o volume com a base do
menisco no tra•o de refer•ncia.
4.4.4.Pesar com aproxima•‹o de 0,1 g e determinar a temperatura da ‡gua (sempre no meio da
massa).
4.4.5.Repetir os passos 4.4.3. e 4.4.4., variando a temperatura e pesando, sempre com o volume
completado, a fim de ter uma gama de valores que abranja todas as temperaturas poss’veis no
local.
4.4.6.Construir gr‡fico com os valores de temperatura nas abscissas e os pesos nas ordenadas. A
escala utilizada deve permitir obter os pesos com aproxima•‹o de 0,1g (ver exemplo de curva de
calibra•‹o no Anexo 1).

5. Registros da Qualidade



6. Hist—rico de Revis›es
N‹o aplic‡vel


7. Refer•ncias
    · FarmacopŽia Brasileira. 4a ed. S‹o Paulo: Atheneu, 1988.
    · Baccan, N.; de Andrade, J.C.; Godinho, O.E.S. e Barone, J.S. Qu’mica Anal’tica
       QuDQWLWDWLYD(OHPHQWDUHGDUHLPSUHVVmR(GLWRUD(GJDUG%OFKHU/WGD6mR3DXOR
       2004, p.292.
    · HFFKL+0)XQGDPHQWRVWHyULFRVHSUiWLFRVHPDQiOLVHGHDOLPHQWRVHG5HYLVDGD
       Editora Unicamp, Campinas, 2003, pp. 98-100.
    · ANVISA. Resolu•‹o ± RDC No 33, de 19 de Abril de 2000 atualizada em 08/01/2001.
    · Amaral, M.P.H; Vilela, M.A.P. Controle de Qualidade na Farm‡cia de Manipula•‹o. 1a ed.
       Juiz de Fora: Editora UFJF, 2002. p.60-61.

                                         P‡gina 3 de 3
68*(67­2'(352(',0ENTO PARA DETERMINA‚­2'$
                      '(16,'$'((0/Ë48,'2S
     ·     Instituto Nacional de Metrologia, Normaliza•‹o e Qualidade Industrial ± Inmetro.




8. Anexos


Anexo 1

Exemplo de Curva de calibra•‹o de Picn™metro




C a lib r a • ‹ o d e P ic n ™ m e t r o d e . . . . . m L

O b serva•‹o n          1                     2               3              4   5   7        8
                   o

P es o do pic n™m et ro
F KHLR G¶iJXD J

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Controle de qualidade de matérias primas e produto acabado
Controle de qualidade de matérias primas e produto acabadoControle de qualidade de matérias primas e produto acabado
Controle de qualidade de matérias primas e produto acabadoVanessa Rodrigues
 
Relatório de Refratometria
Relatório de RefratometriaRelatório de Refratometria
Relatório de RefratometriaRailane Freitas
 
Relatório de atividade experimental - Ponto de ebulição do etanol
Relatório de atividade experimental - Ponto de ebulição do etanolRelatório de atividade experimental - Ponto de ebulição do etanol
Relatório de atividade experimental - Ponto de ebulição do etanolBeatrizMarques25
 
Determinação de calcio no leite
Determinação de  calcio no leiteDeterminação de  calcio no leite
Determinação de calcio no leiteAdrianne Mendonça
 
Quimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO E PADRONIZAÇÃO DE SOLUÇÕES
Quimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO  E PADRONIZAÇÃO  DE SOLUÇÕESQuimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO  E PADRONIZAÇÃO  DE SOLUÇÕES
Quimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO E PADRONIZAÇÃO DE SOLUÇÕESJessica Amaral
 
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docx
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docxResolução comentada de exercícios de química analítica.docx
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docxRômulo Alexandrino Silva
 
Determinação da densidade por picnometro experiencia 5 20091
Determinação da densidade por picnometro experiencia 5 20091Determinação da densidade por picnometro experiencia 5 20091
Determinação da densidade por picnometro experiencia 5 20091sergioviroli
 
Relatório - volumetria de óxido-redução permanganometria
Relatório - volumetria de óxido-redução permanganometriaRelatório - volumetria de óxido-redução permanganometria
Relatório - volumetria de óxido-redução permanganometriaFernanda Borges de Souza
 
Relatório Potenciometria
Relatório PotenciometriaRelatório Potenciometria
Relatório PotenciometriaLuaneGS
 
Métodos de extração
Métodos de extraçãoMétodos de extração
Métodos de extraçãovanessaracele
 
Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2
Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2
Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2Jenifer Rigo Almeida
 
Lista de exercício (termodinâmica) com gabarito
Lista de exercício (termodinâmica) com gabaritoLista de exercício (termodinâmica) com gabarito
Lista de exercício (termodinâmica) com gabaritohainner2
 
Solubilidade e Miscibilidade - Relatório
Solubilidade e Miscibilidade - RelatórioSolubilidade e Miscibilidade - Relatório
Solubilidade e Miscibilidade - RelatórioGabriela Begalli
 
76592979 relatorio-4-dosagem-do-acido-acetilsalicilico-aas-em-medicamentos-po...
76592979 relatorio-4-dosagem-do-acido-acetilsalicilico-aas-em-medicamentos-po...76592979 relatorio-4-dosagem-do-acido-acetilsalicilico-aas-em-medicamentos-po...
76592979 relatorio-4-dosagem-do-acido-acetilsalicilico-aas-em-medicamentos-po...Emílio Dos Santos
 
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.Dhion Meyg Fernandes
 

Mais procurados (20)

Aula métodos de identificação
Aula  métodos de identificaçãoAula  métodos de identificação
Aula métodos de identificação
 
Controle de qualidade de matérias primas e produto acabado
Controle de qualidade de matérias primas e produto acabadoControle de qualidade de matérias primas e produto acabado
Controle de qualidade de matérias primas e produto acabado
 
Relatório de Refratometria
Relatório de RefratometriaRelatório de Refratometria
Relatório de Refratometria
 
Relatório de atividade experimental - Ponto de ebulição do etanol
Relatório de atividade experimental - Ponto de ebulição do etanolRelatório de atividade experimental - Ponto de ebulição do etanol
Relatório de atividade experimental - Ponto de ebulição do etanol
 
Tecnicasextrativas
TecnicasextrativasTecnicasextrativas
Tecnicasextrativas
 
Determinação de calcio no leite
Determinação de  calcio no leiteDeterminação de  calcio no leite
Determinação de calcio no leite
 
Quimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO E PADRONIZAÇÃO DE SOLUÇÕES
Quimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO  E PADRONIZAÇÃO  DE SOLUÇÕESQuimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO  E PADRONIZAÇÃO  DE SOLUÇÕES
Quimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO E PADRONIZAÇÃO DE SOLUÇÕES
 
Aula 04
Aula 04Aula 04
Aula 04
 
Relatorio cromatografia
Relatorio   cromatografiaRelatorio   cromatografia
Relatorio cromatografia
 
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docx
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docxResolução comentada de exercícios de química analítica.docx
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docx
 
Determinação da densidade por picnometro experiencia 5 20091
Determinação da densidade por picnometro experiencia 5 20091Determinação da densidade por picnometro experiencia 5 20091
Determinação da densidade por picnometro experiencia 5 20091
 
Relatório - volumetria de óxido-redução permanganometria
Relatório - volumetria de óxido-redução permanganometriaRelatório - volumetria de óxido-redução permanganometria
Relatório - volumetria de óxido-redução permanganometria
 
Relatório Potenciometria
Relatório PotenciometriaRelatório Potenciometria
Relatório Potenciometria
 
Métodos de extração
Métodos de extraçãoMétodos de extração
Métodos de extração
 
Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2
Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2
Relatório 03 - Química Analítica Quantitativa 1 - Dosagem de AAS e Mg(OH)2
 
Lista de exercício (termodinâmica) com gabarito
Lista de exercício (termodinâmica) com gabaritoLista de exercício (termodinâmica) com gabarito
Lista de exercício (termodinâmica) com gabarito
 
Solubilidade e Miscibilidade - Relatório
Solubilidade e Miscibilidade - RelatórioSolubilidade e Miscibilidade - Relatório
Solubilidade e Miscibilidade - Relatório
 
Relatório viscosidade
Relatório viscosidade Relatório viscosidade
Relatório viscosidade
 
76592979 relatorio-4-dosagem-do-acido-acetilsalicilico-aas-em-medicamentos-po...
76592979 relatorio-4-dosagem-do-acido-acetilsalicilico-aas-em-medicamentos-po...76592979 relatorio-4-dosagem-do-acido-acetilsalicilico-aas-em-medicamentos-po...
76592979 relatorio-4-dosagem-do-acido-acetilsalicilico-aas-em-medicamentos-po...
 
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.
Relatório - Volumetria de Complexação: determinação de dureza da água.
 

Destaque

Procedimento para coleta de dados para analise de vibração.
Procedimento para coleta de dados para analise de vibração.Procedimento para coleta de dados para analise de vibração.
Procedimento para coleta de dados para analise de vibração.Edinhoguerra
 
Avaliação da acidez e alcanilidade da água
Avaliação da acidez e alcanilidade da águaAvaliação da acidez e alcanilidade da água
Avaliação da acidez e alcanilidade da águaSafia Naser
 
Determinação da Densidade Aparente da Madeira - Renata Pontes Araújo (2011035...
Determinação da Densidade Aparente da Madeira - Renata Pontes Araújo (2011035...Determinação da Densidade Aparente da Madeira - Renata Pontes Araújo (2011035...
Determinação da Densidade Aparente da Madeira - Renata Pontes Araújo (2011035...Renata Araújo
 
Relatório densidade picnómetro
Relatório densidade picnómetroRelatório densidade picnómetro
Relatório densidade picnómetroct-esma
 
Apostila laboratório final
Apostila laboratório finalApostila laboratório final
Apostila laboratório finalSarah Santos
 
58087087 apostila-de-uroanalise2008
58087087 apostila-de-uroanalise200858087087 apostila-de-uroanalise2008
58087087 apostila-de-uroanalise2008Valdecir Marques
 
Manual de cosmetologia
Manual de cosmetologiaManual de cosmetologia
Manual de cosmetologiaAngela Guerra
 
Relatório de química
Relatório de químicaRelatório de química
Relatório de químicaADSONTORREZANE
 

Destaque (12)

Procedimento para coleta de dados para analise de vibração.
Procedimento para coleta de dados para analise de vibração.Procedimento para coleta de dados para analise de vibração.
Procedimento para coleta de dados para analise de vibração.
 
Avaliação da acidez e alcanilidade da água
Avaliação da acidez e alcanilidade da águaAvaliação da acidez e alcanilidade da água
Avaliação da acidez e alcanilidade da água
 
Determinação da Densidade Aparente da Madeira - Renata Pontes Araújo (2011035...
Determinação da Densidade Aparente da Madeira - Renata Pontes Araújo (2011035...Determinação da Densidade Aparente da Madeira - Renata Pontes Araújo (2011035...
Determinação da Densidade Aparente da Madeira - Renata Pontes Araújo (2011035...
 
Pop alcoometria
Pop   alcoometriaPop   alcoometria
Pop alcoometria
 
Relatório densidade picnómetro
Relatório densidade picnómetroRelatório densidade picnómetro
Relatório densidade picnómetro
 
Apostila laboratório final
Apostila laboratório finalApostila laboratório final
Apostila laboratório final
 
58087087 apostila-de-uroanalise2008
58087087 apostila-de-uroanalise200858087087 apostila-de-uroanalise2008
58087087 apostila-de-uroanalise2008
 
Manual de cosmetologia
Manual de cosmetologiaManual de cosmetologia
Manual de cosmetologia
 
Densidade conceitos
Densidade conceitosDensidade conceitos
Densidade conceitos
 
Relatório de química
Relatório de químicaRelatório de química
Relatório de química
 
Como fazer POP - PORTAL DA QUALIDADE
Como fazer POP - PORTAL DA QUALIDADEComo fazer POP - PORTAL DA QUALIDADE
Como fazer POP - PORTAL DA QUALIDADE
 
Formas farmacêuticas
Formas farmacêuticasFormas farmacêuticas
Formas farmacêuticas
 

Semelhante a Pop determinação da densidade em líquidos

Nbr 6467 agregados - determinacao do inchamento de agregado miudo-1
Nbr 6467   agregados - determinacao do inchamento de agregado miudo-1Nbr 6467   agregados - determinacao do inchamento de agregado miudo-1
Nbr 6467 agregados - determinacao do inchamento de agregado miudo-1Sergio Galdino Sergio
 
Nbr 11579 cimento portland - determinacao da finura por meio da peneira 75 ...
Nbr 11579   cimento portland - determinacao da finura por meio da peneira 75 ...Nbr 11579   cimento portland - determinacao da finura por meio da peneira 75 ...
Nbr 11579 cimento portland - determinacao da finura por meio da peneira 75 ...profNICODEMOS
 
Exame de Matemática 9.º ano 2011
Exame de Matemática 9.º ano 2011Exame de Matemática 9.º ano 2011
Exame de Matemática 9.º ano 2011David Azevedo
 
Práticas de laboratório - Ensaios de Caracterização
Práticas de laboratório - Ensaios de CaracterizaçãoPráticas de laboratório - Ensaios de Caracterização
Práticas de laboratório - Ensaios de CaracterizaçãoJanaina AGUIAR PARK
 
Planejamento do processo produtivo
Planejamento do processo produtivoPlanejamento do processo produtivo
Planejamento do processo produtivoLaise Cardoso
 
Dner me003-99 material betuminoso - determinação da penetração
Dner me003-99 material betuminoso - determinação da penetraçãoDner me003-99 material betuminoso - determinação da penetração
Dner me003-99 material betuminoso - determinação da penetraçãoBrenda Nogueira
 
Tabelas concretos e_argamassas
Tabelas concretos e_argamassasTabelas concretos e_argamassas
Tabelas concretos e_argamassasDiego Alves
 
Hidraulica basica para projetos irrigação de paisagismo
Hidraulica basica para projetos irrigação de paisagismoHidraulica basica para projetos irrigação de paisagismo
Hidraulica basica para projetos irrigação de paisagismoEdson Coelho
 
Métodos de medicion de densidade
Métodos de medicion de densidadeMétodos de medicion de densidade
Métodos de medicion de densidadekarinalealjaime
 
Proctor normal automatizado
Proctor normal automatizadoProctor normal automatizado
Proctor normal automatizadoEngenheiro Civil
 
Ufmg 2004-2ª - Conteúdo vinculado ao blog http://fisicanoenem.blogspot.c...
Ufmg 2004-2ª - Conteúdo vinculado ao blog      http://fisicanoenem.blogspot.c...Ufmg 2004-2ª - Conteúdo vinculado ao blog      http://fisicanoenem.blogspot.c...
Ufmg 2004-2ª - Conteúdo vinculado ao blog http://fisicanoenem.blogspot.c...Rodrigo Penna
 
Exame de Matematica 9º ano , 2016 1ª Fase
Exame de Matematica 9º ano , 2016 1ª FaseExame de Matematica 9º ano , 2016 1ª Fase
Exame de Matematica 9º ano , 2016 1ª FaseYolanda Acurcio
 
Apostila de Quimica Analitica Quantitativa - Ricardo Bastos .pdf
Apostila de Quimica Analitica Quantitativa - Ricardo Bastos .pdfApostila de Quimica Analitica Quantitativa - Ricardo Bastos .pdf
Apostila de Quimica Analitica Quantitativa - Ricardo Bastos .pdfGermildoJuvenalMucha
 
Apostila de Quimica Analitica Quantitativa - Ricardo Bastos .pdf
Apostila de Quimica Analitica Quantitativa - Ricardo Bastos .pdfApostila de Quimica Analitica Quantitativa - Ricardo Bastos .pdf
Apostila de Quimica Analitica Quantitativa - Ricardo Bastos .pdfBiancaCalderon4
 
Relatorio de quimica
Relatorio de quimicaRelatorio de quimica
Relatorio de quimicaJoyce Luiza
 
Balanço de processo sucroalcooleira.pdf
Balanço de processo sucroalcooleira.pdfBalanço de processo sucroalcooleira.pdf
Balanço de processo sucroalcooleira.pdfLeonardoBuranello
 

Semelhante a Pop determinação da densidade em líquidos (20)

Nbr 6467 agregados - determinacao do inchamento de agregado miudo-1
Nbr 6467   agregados - determinacao do inchamento de agregado miudo-1Nbr 6467   agregados - determinacao do inchamento de agregado miudo-1
Nbr 6467 agregados - determinacao do inchamento de agregado miudo-1
 
Nbr 11579 cimento portland - determinacao da finura por meio da peneira 75 ...
Nbr 11579   cimento portland - determinacao da finura por meio da peneira 75 ...Nbr 11579   cimento portland - determinacao da finura por meio da peneira 75 ...
Nbr 11579 cimento portland - determinacao da finura por meio da peneira 75 ...
 
Exame de Matemática 9.º ano 2011
Exame de Matemática 9.º ano 2011Exame de Matemática 9.º ano 2011
Exame de Matemática 9.º ano 2011
 
Práticas de laboratório - Ensaios de Caracterização
Práticas de laboratório - Ensaios de CaracterizaçãoPráticas de laboratório - Ensaios de Caracterização
Práticas de laboratório - Ensaios de Caracterização
 
Planejamento do processo produtivo
Planejamento do processo produtivoPlanejamento do processo produtivo
Planejamento do processo produtivo
 
Dner me003-99 material betuminoso - determinação da penetração
Dner me003-99 material betuminoso - determinação da penetraçãoDner me003-99 material betuminoso - determinação da penetração
Dner me003-99 material betuminoso - determinação da penetração
 
Tabelas concretos e_argamassas
Tabelas concretos e_argamassasTabelas concretos e_argamassas
Tabelas concretos e_argamassas
 
Hidraulica basica para projetos irrigação de paisagismo
Hidraulica basica para projetos irrigação de paisagismoHidraulica basica para projetos irrigação de paisagismo
Hidraulica basica para projetos irrigação de paisagismo
 
Métodos de medicion de densidade
Métodos de medicion de densidadeMétodos de medicion de densidade
Métodos de medicion de densidade
 
Proctor normal automatizado
Proctor normal automatizadoProctor normal automatizado
Proctor normal automatizado
 
Lab. de física a 1
Lab. de física a   1Lab. de física a   1
Lab. de física a 1
 
Ufmg 2004-2ª - Conteúdo vinculado ao blog http://fisicanoenem.blogspot.c...
Ufmg 2004-2ª - Conteúdo vinculado ao blog      http://fisicanoenem.blogspot.c...Ufmg 2004-2ª - Conteúdo vinculado ao blog      http://fisicanoenem.blogspot.c...
Ufmg 2004-2ª - Conteúdo vinculado ao blog http://fisicanoenem.blogspot.c...
 
Exame de Matematica 9º ano , 2016 1ª Fase
Exame de Matematica 9º ano , 2016 1ª FaseExame de Matematica 9º ano , 2016 1ª Fase
Exame de Matematica 9º ano , 2016 1ª Fase
 
Apostila de Quimica Analitica Quantitativa - Ricardo Bastos .pdf
Apostila de Quimica Analitica Quantitativa - Ricardo Bastos .pdfApostila de Quimica Analitica Quantitativa - Ricardo Bastos .pdf
Apostila de Quimica Analitica Quantitativa - Ricardo Bastos .pdf
 
Apostila de Quimica Analitica Quantitativa - Ricardo Bastos .pdf
Apostila de Quimica Analitica Quantitativa - Ricardo Bastos .pdfApostila de Quimica Analitica Quantitativa - Ricardo Bastos .pdf
Apostila de Quimica Analitica Quantitativa - Ricardo Bastos .pdf
 
Relatório
RelatórioRelatório
Relatório
 
Aula 02
Aula 02Aula 02
Aula 02
 
Ensaio de granulometria
Ensaio de granulometriaEnsaio de granulometria
Ensaio de granulometria
 
Relatorio de quimica
Relatorio de quimicaRelatorio de quimica
Relatorio de quimica
 
Balanço de processo sucroalcooleira.pdf
Balanço de processo sucroalcooleira.pdfBalanço de processo sucroalcooleira.pdf
Balanço de processo sucroalcooleira.pdf
 

Mais de Juciê Vasconcelos

Pop operação do agitador magnético
Pop   operação do agitador magnéticoPop   operação do agitador magnético
Pop operação do agitador magnéticoJuciê Vasconcelos
 
Pop manutenção preventiva de equipamentos
Pop   manutenção preventiva de equipamentosPop   manutenção preventiva de equipamentos
Pop manutenção preventiva de equipamentosJuciê Vasconcelos
 
Pop manutenção e limpeza do deionizador
Pop   manutenção e limpeza do deionizadorPop   manutenção e limpeza do deionizador
Pop manutenção e limpeza do deionizadorJuciê Vasconcelos
 
Pop manipulação de horm, citostáticos e antib
Pop   manipulação de horm, citostáticos e antibPop   manipulação de horm, citostáticos e antib
Pop manipulação de horm, citostáticos e antibJuciê Vasconcelos
 
Pop limpeza e sanitização da caixa d'água
Pop   limpeza e sanitização da caixa d'águaPop   limpeza e sanitização da caixa d'água
Pop limpeza e sanitização da caixa d'águaJuciê Vasconcelos
 
Pop interpretação do conteúdo de certificados de análises
Pop   interpretação do conteúdo de certificados de análisesPop   interpretação do conteúdo de certificados de análises
Pop interpretação do conteúdo de certificados de análisesJuciê Vasconcelos
 
Pop gerenciamento de resíduos de serviços de saúde
Pop   gerenciamento de resíduos de serviços de saúdePop   gerenciamento de resíduos de serviços de saúde
Pop gerenciamento de resíduos de serviços de saúdeJuciê Vasconcelos
 
Pop determinação do peso médio em cápsulas duras
Pop   determinação do peso médio em cápsulas durasPop   determinação do peso médio em cápsulas duras
Pop determinação do peso médio em cápsulas durasJuciê Vasconcelos
 
Pop controle da temperatura e umidade
Pop   controle da temperatura e umidadePop   controle da temperatura e umidade
Pop controle da temperatura e umidadeJuciê Vasconcelos
 
Pop atendimento de reclamação de cliente
Pop   atendimento de reclamação de clientePop   atendimento de reclamação de cliente
Pop atendimento de reclamação de clienteJuciê Vasconcelos
 
Pop aquisição e qualificação de fornecedores
Pop   aquisição e qualificação de fornecedoresPop   aquisição e qualificação de fornecedores
Pop aquisição e qualificação de fornecedoresJuciê Vasconcelos
 

Mais de Juciê Vasconcelos (20)

Pop operação do agitador magnético
Pop   operação do agitador magnéticoPop   operação do agitador magnético
Pop operação do agitador magnético
 
Pop manutenção preventiva de equipamentos
Pop   manutenção preventiva de equipamentosPop   manutenção preventiva de equipamentos
Pop manutenção preventiva de equipamentos
 
Pop manutenção e limpeza do deionizador
Pop   manutenção e limpeza do deionizadorPop   manutenção e limpeza do deionizador
Pop manutenção e limpeza do deionizador
 
Pop manipulação de xaropes
Pop   manipulação de xaropesPop   manipulação de xaropes
Pop manipulação de xaropes
 
Pop manipulação de pomadas
Pop   manipulação de pomadasPop   manipulação de pomadas
Pop manipulação de pomadas
 
Pop manipulação de pastas
Pop   manipulação de pastasPop   manipulação de pastas
Pop manipulação de pastas
 
Pop manipulação de horm, citostáticos e antib
Pop   manipulação de horm, citostáticos e antibPop   manipulação de horm, citostáticos e antib
Pop manipulação de horm, citostáticos e antib
 
Pop limpeza e sanitização da caixa d'água
Pop   limpeza e sanitização da caixa d'águaPop   limpeza e sanitização da caixa d'água
Pop limpeza e sanitização da caixa d'água
 
Pop lavagem de vidrarias
Pop   lavagem de vidrariasPop   lavagem de vidrarias
Pop lavagem de vidrarias
 
Pop interpretação do conteúdo de certificados de análises
Pop   interpretação do conteúdo de certificados de análisesPop   interpretação do conteúdo de certificados de análises
Pop interpretação do conteúdo de certificados de análises
 
Pop gerenciamento de resíduos de serviços de saúde
Pop   gerenciamento de resíduos de serviços de saúdePop   gerenciamento de resíduos de serviços de saúde
Pop gerenciamento de resíduos de serviços de saúde
 
Pop encapsulação
Pop   encapsulaçãoPop   encapsulação
Pop encapsulação
 
Pop determinação do peso médio em cápsulas duras
Pop   determinação do peso médio em cápsulas durasPop   determinação do peso médio em cápsulas duras
Pop determinação do peso médio em cápsulas duras
 
Pop controle de embalagens
Pop   controle de embalagensPop   controle de embalagens
Pop controle de embalagens
 
Pop controle da temperatura e umidade
Pop   controle da temperatura e umidadePop   controle da temperatura e umidade
Pop controle da temperatura e umidade
 
Pop atendimento de reclamação de cliente
Pop   atendimento de reclamação de clientePop   atendimento de reclamação de cliente
Pop atendimento de reclamação de cliente
 
Pop aquisição e qualificação de fornecedores
Pop   aquisição e qualificação de fornecedoresPop   aquisição e qualificação de fornecedores
Pop aquisição e qualificação de fornecedores
 
Pop aditivação
Pop   aditivaçãoPop   aditivação
Pop aditivação
 
Pop
PopPop
Pop
 
Apostila legislacao ebserh
Apostila legislacao ebserhApostila legislacao ebserh
Apostila legislacao ebserh
 

Pop determinação da densidade em líquidos

  • 1. 68*(67­2'(352(',0ENTO PARA DETERMINA‚­2'$ '(16,'$'((0/Ë48,'2S 1. Status de Revis‹o Elaborado por: Aprovado por: 1žUHYis‹o: 00 Data: ___/____/______ 2. Objetivo Definir o procedimento para a determina•‹o da densidade em l’quidos para finalidades de identifica•‹o, verifica•‹o da impureza e padroniza•‹o de formula•›es l’quidas. 3. Defini•›es · Densidade espec’fica ou absoluta: Ž uma propriedade f’sica definida como o quociente entre a massa e o volume de uma dada subst‰ncia pura ou mistura (l’quida, s—lida ou gasosa). A densidade pode ser determinada pela seguinte express‹o: d(esp) = m v Onde: d(esp) = densidade (g/cm3 ) m = massa de determinada subst‰ncia (g) v = volume (cm3 = mL) · Densidade relativa (gravidade espec’fica): ƒ definida como a raz‹o da densidade de uma determinada subst‰ncia em rela•‹o ˆ densidade da ‡gua em uma dada temperatura. A densidade relativa deve ser determinada com uso de picn™metros. Express‹o para c‡lculo da densidade relativa: d( rel)20 o C = d (amostra) d (‡gua) Onde: d (rel) 20 o C = densidade relativa determinada em 20o C. GDPRVWUD
  • 2. GHQVLGDGHHVSHFtILFDGDDPRVWUDDž d (‡gua) = GHQVLGDGHHVSHFtILFDGDDJXDDž 4. Procedimento 4.1. Requisitos prŽvios: 4.1.1.Utilizar picn™metro limpo e seco, com o cuidado de n‹o coloc‡-lo para secar em estufa com a temperatura superior ˆ m‡xima do term™metro do picn™metro. 4.1.2.N‹o toque o picn™metro com a m‹o (utilize papel absorvente). P‡gina 1 de 1
  • 3. 68*(67­2'(352(',0ENTO PARA DETERMINA‚­2'$ '(16,'$'((0/Ë48,'2S 4.1.3.Eliminar cuidadosamente as bolhas de ar que tendem permanecer aderidas ˆ superf’cie interna do picn™metro. 4.1.4.O teste deve ser realizado em triplicata, realizar tripla pesagem e trabalhar com o valor mŽdio. 4.1.5.A determina•‹o da densidade deve ser realizada a 20o C, salvo seja especificado diferente na monografia espec’fica. 4.1.6.Os resultados dos c‡lculos da densidade devem ser expressos com 3 casas decimais. 4.1.7.Os valores encontrados devem estar expressos em g (grama) ou (ml) mililitro. 4.2. Procedimento para determina•‹o da densidade em l’quidos: 4.2.1. Pesar o picn™metro vazio. Anotar o valor encontrado . 4.2.2. Encher o picn™metro com ‡gua destilada a 20o C (utilizar ‡gua recŽm-destilada e isenta de ar). Colocar a tampa de maneira que o excesso de l’quido escorra pelo capilar, observando a elimina•‹o de bolhas de ar (a presen•a de bolhas promove erro no resultado). Secar o picn™metro externamente com papel absorvente. 4.2.3. Pesar o picn™metro repleto com ‡gua, tomando os seguintes cuidados: * n‹o tocar no picn™metro com a m‹o (usar papel absorvente). * eliminar as bolhas. * lavar bem o picn™metro na troca de l’quidos, usando na œltima etapa da lavagem o l’quido da pesagem seguinte (rinsar com a amostra). * secar o picn™metro externamente, sem tocar a parte superior. Repetir a pesagem mais duas vezes retirando o picn™metro da balan•a a cada pesagem. Anotar o valor mŽdio. 4.2.4. Determinar o peso da massa da ‡gua (mH 20 ), calculando a diferen•a entre o peso do picn™metro cheio com ‡gua e o peso do picn™metro vazio. m H2O = Peso picn™metro cheio de ‡gua ± Peso do picn™metro vazio 4.2.5. Esvaziar o picn™metro. Lave tr•s vezes o picn™metro com um pequeno volume do l’quido cuja densidade ser‡ determinada (amostra) para remover os res’duos de ‡gua do seu interior. Descartar estas al’quotas num local apropriado. Em seguida, ench•-lo com a amostra. Ajustar a temperatura para 20o C (utilize a geladeira para baixar a temperatura e a m‹o para elevar conforme seja necess‡rio). Colocar a tampa de maneira que o excesso de l’quido escorra pelo capilar, observando a elimina•‹o de bolhas de ar. Secar o picn™metro externamente com papel absorvente. 4.2.6. Pesar o picn™metro cheio com a amostra. Repetir a pesagem mais duas vezes retirando o picn™metro da balan•a a cada pesagem. Anotar o valor mŽdio. 4.2.7. Determinar o peso da amostra (ma ) atravŽs da diferen•a entre o peso do picn™metro cheio com a amostra e do peso picn™metro vazio. ma = Peso do picn™metro cheio com a amostra ± Peso do picn™metro vazio 4.2.8. Calcular a densidade relativa (d(rel)20 o C , dividindo a massa da amostra l’quida (ma ) e a massa da ‡gua (mH 2O ), ambas a 20o C. d (rel)20 o C = ma mH 2O P‡gina 2 de 2
  • 4. 68*(67­2'(352(',0ENTO PARA DETERMINA‚­2'$ '(16,'$'((0/Ë48,'2S 4.2.9. Calcular a densidade espec’fica da amostra (d (esp)20 o C ), aplicando a seguinte f—rmula: d(esp)20o C = (0,99703 x d (rel)20o C ) + 0,0012 Nota: Este procedimento pode ser adotado para determina•›es de densidade de materiais semi- s—lidos e pastosos no Picn™metro de Hubbard-Carmick ou e no Picn™metro met‡lico, respectivamente. 4.3. Limpeza do picn™metro 4.3.1. Ap—s o uso, lavar o picn™metro com sucessivas rinsagens de ‡gua . Caso a amostra seja oleosa, utilizar a acetona na rinsagem do picn™metro e em seguida lavar com ‡gua destilada sucessivas vezes. 4.3.2. Secar em estufa em temperatura abaixo da m‡xima do term™metro. 4.4. Calibra•‹o do picn™metro 4.4.1.Adquirir o picn™metro com certificado de calibra•‹o. 4.4.2.O picn™metro dever‡ ser calibrado anualmente, por Laborat—rio de calibra•‹o acreditado (Credenciado) na Rede Brasileira de Calibra•‹o ± RBC. 4.4.3.Encher o picn™metro com ‡gua destilada isenta de ar, completando o volume com a base do menisco no tra•o de refer•ncia. 4.4.4.Pesar com aproxima•‹o de 0,1 g e determinar a temperatura da ‡gua (sempre no meio da massa). 4.4.5.Repetir os passos 4.4.3. e 4.4.4., variando a temperatura e pesando, sempre com o volume completado, a fim de ter uma gama de valores que abranja todas as temperaturas poss’veis no local. 4.4.6.Construir gr‡fico com os valores de temperatura nas abscissas e os pesos nas ordenadas. A escala utilizada deve permitir obter os pesos com aproxima•‹o de 0,1g (ver exemplo de curva de calibra•‹o no Anexo 1). 5. Registros da Qualidade 6. Hist—rico de Revis›es N‹o aplic‡vel 7. Refer•ncias · FarmacopŽia Brasileira. 4a ed. S‹o Paulo: Atheneu, 1988. · Baccan, N.; de Andrade, J.C.; Godinho, O.E.S. e Barone, J.S. Qu’mica Anal’tica QuDQWLWDWLYD(OHPHQWDUHGDUHLPSUHVVmR(GLWRUD(GJDUG%OFKHU/WGD6mR3DXOR 2004, p.292. · HFFKL+0)XQGDPHQWRVWHyULFRVHSUiWLFRVHPDQiOLVHGHDOLPHQWRVHG5HYLVDGD Editora Unicamp, Campinas, 2003, pp. 98-100. · ANVISA. Resolu•‹o ± RDC No 33, de 19 de Abril de 2000 atualizada em 08/01/2001. · Amaral, M.P.H; Vilela, M.A.P. Controle de Qualidade na Farm‡cia de Manipula•‹o. 1a ed. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2002. p.60-61. P‡gina 3 de 3
  • 5. 68*(67­2'(352(',0ENTO PARA DETERMINA‚­2'$ '(16,'$'((0/Ë48,'2S · Instituto Nacional de Metrologia, Normaliza•‹o e Qualidade Industrial ± Inmetro. 8. Anexos Anexo 1 Exemplo de Curva de calibra•‹o de Picn™metro C a lib r a • ‹ o d e P ic n ™ m e t r o d e . . . . . m L O b serva•‹o n 1 2 3 4 5 7 8 o P es o do pic n™m et ro F KHLR G¶iJXD J
  • 6. T em perat ura ( o C) P‡gina 4 de 4
  • 7. 68*(67­2'(352(',0ENTO PARA DETERMINA‚­2'$ '(16,'$'((0/Ë48,'2S Anexo 2 Densidade espec’fica da ‡gua em diversas temperaturas o -3 o -3 T/ C d/(g cm ) T/ C d/(g/cm ) 10 0,999700 20 0,998203 11 0,999605 21 0,997992 12 0,999498 22 0,997770 13 0,999377 23 0,997538 14 0,999244 24 0,997296 15 0,999099 25 0,997044 16 0,998943 26 0,996783 17 0,998774 27 0,996512 18 0,998595 28 0,996232 19 0,998405 29 0,995944 Aten•‹o: Utiliza-se geralmente ‡gua para a calibra•‹o dos instrumentos utilizados em densimetria, porŽm as medida de densidade s‹o afetadas pela varia•‹o da temperatura. Para a ‡gua ˆ temSHUDWXUD DPELHQWH D GHQVLGDGH GHFUHVFH FHUFD GH SRU ƒ GH DXPHQWR GH temperatura. P‡gina 5 de 5