Divinópolis
2013
― Ralph Lauren
Lauren começou do nada. Seu pai, um judeu
ortodoxo, ganhava a vida como pintor de paredes e de
murais. No violento bairro ...
Em 1964, as gravatas eram estreitas e Ralph
Lauren chamava a atenção com as que
usavam, que tinham 10 cm de largura.
Algum...
Ele se transferiu para uma companhia maior, também
de moda masculina, a Bean Breenes, que decidiu
criar uma marca para as ...
Em 1977, Ralph Lauren criou o figurino que
a atriz Diane Keaton usou no filme Annie
Hall, de Woody Allen, e viu suas roupa...
By Ralph Lauren
Um pouco antes, em 1974, um outro filme
havia dado fama internacional a Lauren
- todo o guarda-roupa masculino de O
Grande...
By Ralph Lauren
Os anos 70 deram início a uma avalanche
da grife Ralph Lauren, que passou a
existir ao lado da Polo, com o
lançamento de r...
Dono de um império que continua a
crescer ele se dá ao luxo de ter as casas
com as quais sempre sonhou, assim
como os carr...
Últimos desfiles
 A opulência russa encontrou o minimalismo francês na
coleção de inverno 2014 da Ralph Lauren. Os looks
predominantemente...
 Uma viagem cultural inspirou a coleção de verão 2013
da Ralph Lauren. Entre referências sul-americanas (como
os ponchos)...
Trabalho apresentado ao
Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais,
como requisito parcial na disciplina
Histó...
Ralph Lauren
Ralph Lauren
Ralph Lauren
Ralph Lauren
Ralph Lauren
Ralph Lauren
Ralph Lauren
Ralph Lauren
Ralph Lauren
Ralph Lauren
Ralph Lauren
Ralph Lauren
Ralph Lauren
Ralph Lauren
Ralph Lauren
Ralph Lauren
Ralph Lauren
Ralph Lauren
Ralph Lauren
Ralph Lauren
Ralph Lauren
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ralph Lauren

308 visualizações

Publicada em

Trabalho realizado pelos alunos do Curso de Produção de Moda do CEFET-MG campus Divinópolis sobre Ralph Lauren

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
308
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ralph Lauren

  1. 1. Divinópolis 2013
  2. 2. ― Ralph Lauren
  3. 3. Lauren começou do nada. Seu pai, um judeu ortodoxo, ganhava a vida como pintor de paredes e de murais. No violento bairro do Bronx novaiorquino, moravam os Lifshitz - pai, mãe, três filhos e uma filha. Para ajudar nas despesas da casa, ainda enquanto estudava, o futuro estilista trabalhou na área de devolução de peças de uma loja de departamentos. Mais tarde, depois de servir o exército, foi vendedor da Brooks Brothers, loja de moda masculina, durante uma temporada de Natal. Na época, fazia um curso de administração de empresas, à noite, e quando terminou seu trabalho na loja, passou a vender luvas. Logo em seguida tornou-se o vendedor regional de Nova York para Abe Rivetz, produtor de gravatas de Boston. Assim começou a nascer o seu gosto pela criação de moda.
  4. 4. Em 1964, as gravatas eram estreitas e Ralph Lauren chamava a atenção com as que usavam, que tinham 10 cm de largura. Algumas lojas se interessaram pela novidade e ele, que não era um designer, mas tinha ótimas ideias, conseguiu convencer seu empregador a produzir algumas gravatas largas. Os pedidos foram aumentando: as gravatas, em seda italiana, custavam o dobro das outras, porém vendiam sem parar. A invenção de Lauren foi descartada quando uma nova administração encarregou-se dos negócios da empresa.
  5. 5. Ele se transferiu para uma companhia maior, também de moda masculina, a Bean Breenes, que decidiu criar uma marca para as gravatas - e Lauren buscou inspiração no sofisticado jogo de pólo. Depois de vender, em 1967, US$ 500 mil em gravatas, Ralph Lauren começou a produzir sua primeira linha de roupas masculinas. Clássica, mas contemporânea, a coleção foi um sucesso. Em 1971, as mulheres começam a usarem Ralph Lauren, iniciando pelas camisas e logo chegando a um guarda-roupa completo, inspirado nos trajes ingleses de montaria. Mas, desta vez, a reação não foi boa - tudo era lindo, mas parecia uma versão feminina das peças para homens.
  6. 6. Em 1977, Ralph Lauren criou o figurino que a atriz Diane Keaton usou no filme Annie Hall, de Woody Allen, e viu suas roupas para mulheres ganharem o mundo.
  7. 7. By Ralph Lauren
  8. 8. Um pouco antes, em 1974, um outro filme havia dado fama internacional a Lauren - todo o guarda-roupa masculino de O Grande Gatsby, com Robert Redford como astro principal, foi criado por ele.
  9. 9. By Ralph Lauren
  10. 10. Os anos 70 deram início a uma avalanche da grife Ralph Lauren, que passou a existir ao lado da Polo, com o lançamento de roupas infantis, perfumes, acessórios e, principalmente, sua home collection, linha de artigos para casa, de móveis antigos a lençóis, de delicados objetos de porcelana a preciosos tapetes orientais.
  11. 11. Dono de um império que continua a crescer ele se dá ao luxo de ter as casas com as quais sempre sonhou, assim como os carros, e de ter um padrão de vida que combina conforto, privacidade e exclusividade. Porém gosta mesmo é de vestir jeans surrados, camiseta básica ou camisa xadrez botas e chapéu de cowboy.
  12. 12. Últimos desfiles
  13. 13.  A opulência russa encontrou o minimalismo francês na coleção de inverno 2014 da Ralph Lauren. Os looks predominantemente pretos tiveram como destaque laços em volta do pescoço, mangas com volumes e babados e discretas referências a motivos náuticos. Um dos pontos que mais chamaram atenção foram os caprichados casacos, que surgiram ora em comprimento 7/8, ora com chamativas golas de pelos —todos dignos de enfrentar o mais intenso frio da Rússia. O clima invernal imperou também nos vestidos de veludo em cores ricas, como roxo e verde-musgo. Já as produções de festa carregavam delicados aspectos étnicos e aplicações de brilho, além de mangas e saias cheias de tecido. Neste ponto, o minimalismo definitivamente ficou de lado.
  14. 14.  Uma viagem cultural inspirou a coleção de verão 2013 da Ralph Lauren. Entre referências sul-americanas (como os ponchos) e francesas (muitas boinas na passarela), destacaram-se características espanholas, vistas claramente nos boleros e calças toureiro e saias com babados e rendas — uma ligação direta à dança flamenca. Na cartela de cores predominaram o preto, vermelho e branco, pontuados por vivos tons de azul e roxo. As saias, quando não eram rodadas, atingiam uma altura midi, em uma proposta quase romântica. Franjas, bordados e lenços deram força ao styling caprichado da apresentação. Ternos de corte masculino surgiram em looks monocromáticos, em contraposição a vestidos florais cheios de movimento. Ao final, vestidos com babados adornados com flores e tules. Olé, Espanha!
  15. 15. Trabalho apresentado ao Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, como requisito parcial na disciplina História da Moda e Indumentária da Educação Profissional Técnica Integrada de Nível Médio Produção de Moda Orientadora: Profª Maria Cristina dos Santos Divinópolis 2013

×