Sipi2013

300 visualizações

Publicada em

Apresentação realizada no SIPI 2013, organizado pelo NIPI da UFGD, nos dias 20 e 21 de agosto, em Dourados/MS

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
300
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sipi2013

  1. 1. 1 Empresas Juniores: uma base para a incubação de empresas José Ricardo Patelli Júnior SIPI 2013 - Dourados/MS – agosto 2013
  2. 2. 2 O que é EJ • Objetivos • Experiência • Oportunidades Habitat de Inovação Incubadora de Empresas • Conceito • Objetivos • Importante Empreendedorismo Uma Visão Empresas Juniores: uma base para a incubação de empresas
  3. 3. 3 • associação civil, sem fins lucrativos; • formada por alunos de nível superior; • apoiada por seus professores; • com o objetivo de aplicar as teorias recebidas em aula; • através de serviços de consultoria prestados à comunidade; • a preços reduzidos; • atendendo empresários, profissionais liberais, pessoas físicas e empreendedores. OqueéEmpresaJúnior
  4. 4. 4 • promover o desenvolvimento técnico e acadêmico; • promover o desenvolvimento econômico e social da comunidade, através de suas atividades; EmpresaJúnior:objetivos • fomentar o espírito empreendedor; • promover o contato dos alunos com o mercado de trabalho; • promover o desenvolvimento pessoal e profissional.
  5. 5. 5 A EJ é funcional em dois sentidos*: • primeiramente, para quem já é formado na universidade e quer começar como empreendedor, utilizando o apoio da empresa júnior para iniciar seu negócio; • em um segundo, também ajuda os alunos na própria formação, pois serve como base de estágio. Os membros efetivos tem cargos (presidência, diretoria e gerência) e aprendem, nesta multidisciplinaridade, a tomar conta do negócio e a ensinar as pessoas. EJ:umaexperiência Vanda Oliveira, coordenadora da empresa JR. da Universidade Cruzeiro do Sul Os alunos tem de lidar com os clientes e com os projetos desenvolvidos internamente, além de cuidar do funcionamento da própria empresa.
  6. 6. 6 Aprendizado de rotina de uma empresa e agilidade na captação de informações, saindo da universidade preparado para enfrentar o mercado de trabalho. Desenvolvimento profissional e maturidade, exposição ao relacionamento com outras pessoas que pensam de formas diferentes, tem ideias distintas. Desenvolvimento do senso de responsabilidade, através da negociação e observação de prazos. Desenvolvimento comportamental, a atuação em uma organização exige trabalho em equipe, comunicação e facilidade de relacionamento. Capacita os estudantes ao mercado de trabalho, sendo uma grande oportunidade para pequenos empresários. Os alunos são orientados por professores e o preço da consultoria júnior é menor do que o de mercado. EJ:Oportunidades
  7. 7. 7 "Arranjo interinstitucional com instalações e infra-estrutura adequadas, estabelecido para estimular e facilitar a vinculação empresa-universidade e outras instituições acadêmicas.“* IncubadoradeEmpresas- HabitatdeInovação * Vedovello, C. aspectos relevantes de parques tecnologicos e incubadoras de empresas. Revista do BNDES, RJ, v7 n14, p. 273-300, Dez. 2001. É uma ferramenta na geração de empresas competitivas, por meio do escoamento da produção científica e tecnológica, oriunda das Universidades e Centros de excelência, para o mercado. Atua na capacitação de empresas agregando novas tecnologias produtivas e de gestão.
  8. 8. 8 Incubadorade:conceito As Incubadoras de empresas são organizações que podem estar vinculadas as instituições de ensino públicas ou privadas, prefeituras, e com iniciativas empresariais independentes. A sustentação de um programa de incubação se alicerça no incentivo a cultura empreendedora, ao conhecimento e a inovação. É o mesmo sentido das incubadoras de hospitais. Assegurando as funções vitais das empresas ‘recém-nascidas’ com problemas específicos, suportando o nascimento, desenvolvimento e amadurecimento. O desenvolvimento adequado e fortalecimento de novos empreendimentos é proporcionado por meio de facilidades e apoio aos empreendedores: consultorias especializadas, orientações e capacitações gerenciais, acesso a conhecimento, estrutura física, infraestrutura operacional, administrativa e técnica.
  9. 9. 9 Incubadorade:objetivo Acelerar o processo de criação de micro e pequenas empresas aumentando suas chances de sobrevivência. Os objetivos específicos são alinhados com as expectativas regionais e locais: • reforçar o espírito empreendedor; • capacitar os empresários; • estimular a associação entre as Universidades e as Empresas; • estimular a parceria entre as Empresas; • apoiar a geração de empregos e de renda; • apoiar a introdução de novos produtos, processos e serviços no mercado; • facilitar o acesso a tecnologias; • apoiar projetos de revitalização de empresas; • consolidar micro e pequenas empresas que apresentem potencial de crescimento.
  10. 10. 10 Incubadoras:importante “A existência de um ensino de empreendedorismo talvez seja um dos principais fatores que determinarão o sucesso de uma incubadora de empresas em certa região. Sem empreendedores, não há incubadoras de empresas.”* * DORNELAS, J. C. A. Planejando incubadoras de empresas: como desenvolver um plano de negócios para incubadoras. 2. ed. Rio de janeiro: Campus, 2002.
  11. 11. 11 Empreendedorismo Empreender é uma das quatro funções básicas no processo de tomada de decisões das gerências das organizações ou instituições, além das funções de produzir, administrar e integrar.* Está associado à questão de antecipação do futuro, do planejamento, da ousadia e identifica-se com as perguntas: “por que fazer?”, “para que fazer?”, “quando fazer” e “onde fazer”. Assim, as atividades empreendedoras são aquelas que exigem, para sua realização, uma categoria de pessoas sonhadoras e inovadoras, com capacidade de trabalho, espírito de liderança, coragem para assumir riscos, enfim, pessoas imbuídas do desejo de transformar sonhos em soluções. O empreendedor é curioso, obstinado, criativo, proativo e otimista, acreditar em si próprio sem desmerecer ninguém. * Ichak Adizes, estudioso iugoslávo da área da administração empresarial radicado nos Estados Unidos.
  12. 12. 12 UmaVisão Sociedade, Mercados Regional, Nacional e Global Universidade e Centros de Pesquisa Centros Tecnológicos Centros de Referência em Inovação Incubadora Parque TecnológicoEJ
  13. 13. 13 Muito obrigado

×