Introducao a economia_-_aula_presencial_i

1.859 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.859
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
88
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Introducao a economia_-_aula_presencial_i

  1. 1. Primeira aula presencial
  2. 2. <ul><li>Conceitos fundamentais da Economia; </li></ul><ul><li>Teoria do Valor; </li></ul><ul><li>Mensuração da atividade econômica; </li></ul><ul><li>Introdução à Teoria Monetária; </li></ul><ul><li>Noções de comércio internacional; </li></ul><ul><li>Funções do setor público; </li></ul><ul><li>Evolução do pensamento econômico; </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Origem grega: oikos (casa) e nomos (norma, lei); </li></ul><ul><li>“ Ciência social que estuda como o indivíduo e a sociedade decidem empregar recursos produtivos escassos, na produção de bens e serviços, de modo a distribuí-los entre as várias pessoas e grupos da sociedade, a fim de satisfazer as necessidades humanas.” </li></ul>
  4. 4. <ul><li>A capacidade humana de desejar as coisas é ilimitada; </li></ul><ul><li>Escolha – Comparação entre alternativas; </li></ul><ul><li>Quando se faz uma escolha, os benefícios das outras opções são pretéritos; </li></ul><ul><li>Custo de Oportunidade – benefícios pretéritos da segunda melhor opção; </li></ul>
  5. 8. <ul><li>Tudo que permite satisfazer as necessidades humanas; </li></ul><ul><li>1 - Tangível – bens; </li></ul><ul><li>2 - Intangível – serviços; </li></ul><ul><li>1 - Bens livres – existem em quantidade ilimitada; </li></ul><ul><li>2 - Bens econômicos – são relativamente escassos e precisam de esforço para adquirí-los </li></ul>
  6. 9. <ul><li>1 - Bens de consumo – são usados diretamente para satisfação das necessidades humanas; </li></ul><ul><li>2 - Bens de capital – são utilizados para produção de outros bens; </li></ul><ul><li>1 - Bens públicos – não-exclusivos; </li></ul><ul><li>2 - Bens privados – exclusivos; </li></ul>
  7. 10. <ul><li>1 – Teoria do Valor-Trabalho: explica a formação do valor da mercadoria pela quantidade de trabalho inserida em seu processo de produção; </li></ul><ul><li>2 – Teoria do Valor-Utilidade: explica a produção e o consumo pela capacidade de satisfação que provoca em ambos; </li></ul>
  8. 11. <ul><li>Existem dois tipos de valor: </li></ul><ul><ul><li>Valor de uso – expressa a utilidade de um objeto; </li></ul></ul><ul><ul><li>Valor de troca – poder de compra de outros bens que a posse daquele objeto contém. </li></ul></ul><ul><li>O trabalho produz objetos para satisfazer as necessidades humanas; </li></ul>
  9. 12. <ul><li>Marx prolonga a teoria do valor trabalho proposta por Adam Smith e por Ricardo: </li></ul><ul><ul><li>Para a Escola Clássica, a teoria do valor trabalho apresenta dupla conclusão: </li></ul></ul><ul><ul><li>Ser o trabalho a fonte de todo o valor; </li></ul></ul><ul><ul><li>Ser impossível adquirir o operário, com o salário, o produto de seu trabalho. </li></ul></ul>
  10. 13. <ul><li>Marx toma por base a teoria do valor trabalho e acrescenta: </li></ul><ul><ul><li>O valor seria fixado pelo “quantum” de trabalho socialmente necessário à sua produção. </li></ul></ul><ul><li>Todo valor é criado pelo trabalho, logo todo o valor deveria ir para quem forneceu o trabalho; </li></ul><ul><li>Sociedade capitalista: exploração social; </li></ul><ul><li>Exploração decorre da própria natureza das trocas no regime capitalista. </li></ul><ul><li>Trocas desiguais </li></ul>
  11. 14. <ul><li>Valor da força de trabalho é inferior ao valor da mercadoria – Lucro; </li></ul><ul><li>O valor da força de trabalho é associado a um padrão mínimo de subsistência do trabalhador; </li></ul><ul><li>Jornada de trabalho: excede o mínimo; </li></ul><ul><li>Exploração do trabalhador capitalista. </li></ul>
  12. 15. <ul><li>O valor é formado pela utilidade de determinado bem; </li></ul><ul><li>Realizada a satisfação, um segundo, terceiro ou quarto produto não terá a mesma importância; </li></ul><ul><li>Grau maior de satisfação – ponto de equilíbrio; </li></ul>
  13. 17. <ul><li>É a procura pelos bens e serviços por parte dos consumidores; </li></ul><ul><li>Cada um demanda aquilo que vai lhe satisfazer; </li></ul><ul><li>A demanda por um bem x é uma função: </li></ul><ul><ul><li>Do preço do bem x (Px); </li></ul></ul><ul><ul><li>Renda (Y); </li></ul></ul><ul><ul><li>Hábitos ou gosto (H) </li></ul></ul><ul><ul><li>Preços dos bens substitutos (Pz); </li></ul></ul><ul><ul><li>Etc. </li></ul></ul>
  14. 19. <ul><li>É a disponibilidade de bens e serviços que aparecem no mercado para atender as necessidades dos consumidores; </li></ul><ul><li>A oferta por um bem x é uma função: </li></ul><ul><ul><li>Do preço do bem x (Px); </li></ul></ul><ul><ul><li>Preço de outros bens (Pz); </li></ul></ul><ul><ul><li>Preço dos insumos (Pi); </li></ul></ul><ul><ul><li>Tecnologias (T); </li></ul></ul><ul><ul><li>Etc. </li></ul></ul>
  15. 22. <ul><li>fim </li></ul>Por professor de economia aplicada: Jp.Neto

×