Rede cegonha 24022011

10.385 visualizações

Publicada em

Rede cegonha 24022011

  1. 1. Rede de Atenção à Saúde da Mulher e da CriançaMinistério da Saúde<br />1<br />
  2. 2.
  3. 3. 3<br />REDE CEGONHA<br />
  4. 4. OBJETIVOS:<br /><ul><li>Promover a saúde materna, neonatal e infantil
  5. 5. Ampliar o acesso das mulheres e das crianças usuárias do SUS às ações e aos serviços de saúde
  6. 6. Reduzir a mortalidade maternal e neonatal evitável
  7. 7. Implementar um novo Modelo de Atenção ao Parto e ao Nascimento com base em evidências científicas e nos princípios da humanização
  8. 8. Instituir a Linha de Cuidado Materno-Infantil</li></li></ul><li>REDE DE ATENÇÃO À SAÚDE DA MULHER E DA CRIANÇAREDE CEGONHA<br />Componentes fundamentais:<br /><ul><li>Modelo de atenção - linha de cuidado da gestante e da criança
  9. 9. Garantia de direitos sexuais e direitos reprodutivos para todos
  10. 10. Acesso ao pré- Natal de qualidade, humanizado e acolhedor
  11. 11. Referência hospitalar para o parto: GESTANTE NÃO PERAMBULA
  12. 12. Garantia do Parto Seguro
  13. 13. Direito a acompanhante, de livre escolha da mulher
  14. 14. Direito a seguimento no pós-parto
  15. 15. Orientações para o Aleitamento Materno e primeiros cuidados com o bebe</li></ul>Devem ser desenvolvidas estratégias especiais para garantir a atenção integral à saúde de grupos específicos da população feminina.<br />5<br />
  16. 16. ENTÃO, O QUE É A REDE CEGONHA?<br />Pré-natal de qualidade, com acesso a exames em tempo oportuno<br />Vinculação da gestante ao local em que será realizado o parto<br />Parto e Nascimento seguro e com direito a acompanhante<br />Seguimento na Atenção Primária<br />
  17. 17. Como funciona a atenção à mulher e à criança?<br /><ul><li>Planejamento familiar
  18. 18. Pré-natal
  19. 19. Puerpério
  20. 20. Atenção ao recém-nascido e ao</li></ul> crescimento e desenvolvimento da criança <br /><ul><li>Reprodução Humana Assistida
  21. 21. Pré-natal da gestante de risco
  22. 22. Urgências e Emergências
  23. 23. Atenção ao parto e ao nascimento
  24. 24. Hospital Geral / Maternidade
  25. 25. Centro de Parto (intra, peri ou extra-hospitalar)
  26. 26. Domicílio</li></ul>Atenção Primária <br />Apoio diagnóstico e terapêutico, assistência farmacêutica e vigilância em saúde<br />Regulação e transporte seguro<br />Atenção Especializada <br />
  27. 27. COMPONENTES DA REDE MATERNO-INFANTIL<br />REDE CEGONHA<br />Centro de PNormalPeri-hospitalar<br />Leitos obstétricos<br />Casas de apoio<br />UCI e UTI Neonatal<br />Leitos Canguru<br />8<br />Promoção e prevenção<br />Acolhimento<br />Qualificação/Educação<br />Informação<br />Regulação<br />
  28. 28. IMPLANTAÇÃO:<br /><ul><li>2011 - 08 Regiões Metropolitanas: Manaus, Recife, DF, BH, RJ, Campinas, Curitiba e Porto Alegre. 2012-2014: universalização do projeto.
  29. 29. Critérios:
  30. 30. Rede de atenção parcialmente estruturada
  31. 31. Necessidade de complementação de investimentos financeiros
  32. 32. Experiências exitosas de atenção à saúde da mulher/criança em desenvolvimento
  33. 33. Grau de implantação do Pacto para redução da mortalidade materna e infantil
  34. 34. Realidade epidemiológica
  35. 35. Instrumentos de operacionalização da rede
  36. 36. Pactuação com contratualização de resultados – por adesão
  37. 37. Implantação/Fortalecimento de um Comitê Gestor Regional
  38. 38. Ampliação dos fóruns perinatais (metropolitanos)
  39. 39. Certificação da Rede Cegonha</li></ul>9<br />REDE DE ATENÇÃO À SAÚDE DA MULHER E DA CRIANÇAREDE CEGONHA<br />
  40. 40. EIXOS ORGANIZATIVOS:<br /> I. ACESSO AO PLANEJAMENTO REPRODUTIVO <br />II. VINCULO E ACOLHIMENTO A TODAS AS MULHERES GESTANTES NOS SERVIÇOS DE SAÚDE<br />III. PARTO E NASCIMENTO SEGUROS E DE QUALIDADE<br />IV. ATENÇÃO AO cuidado no PUERPÉRIO e no desenvolvimento da criança<br />V. GOVERNANÇA E REDE<br />VI. EDUCAÇÃO E GESTÃO DO TRABALHO <br />VII. MOBILIZAÇÃO E CONTROLE SOCIAL<br /> <br />
  41. 41. I. AMPLIAR O ACESSO AO PLANEJAMENTO REPRODUTIVO<br />Ações:<br /><ul><li>Ofertar nas UBS/ESF a Anticoncepção de Emergência;
  42. 42. Ofertar na Farmácia Popular gratuitamente os métodos anticoncepcionais e os preservativos masculinos (em estudo o impacto financeiro);
  43. 43. Ampliar a disponibilização da máquina de preservativo nas escolas;
  44. 44. Ampliar o Programa Saúde na Escola nas 8 RM;</li></li></ul><li>II. ACOLHIMENTO e VINCULO E A TODAS AS MULHERES GESTANTES NOS SERVIÇOS DE SAÚDE<br />Ações:<br /><ul><li>Expansão da cobertura de ESF nas regiões metropolitanas
  45. 45. Ofertar nas UBS/ESF o teste rápido de gravidez;
  46. 46. Vincular unidades básicas a unidade de referência para o parto, com critério de acesso geográfico;
  47. 47. Implantar o Acolhimento com Classificação de Risco em obstetrícia e neonatologia na Rede de saúde;
  48. 48. Instituir os "10 passos para um pré-natal seguro“;
  49. 49. Instituir um transporte seguro para gestantes: central de regulação para o parto;</li></li></ul><li>III. GARANTIR A QUALIDADE DO PARTO E NASCIMENTO SEGUROS<br />DIAGNÓSTICO<br /><ul><li>Déficit de 4.782 leitos obstétricos nas 8 RMs (cálculo em revisão)
  50. 50. Déficit de 688 UTI/UCI neonatal nas 8 RMs
  51. 51. Déficit de UTI adulto: cálculo em andamento</li></ul>PROPOSTA 2011: Contratualizar com 8 RMs e NE e AL:<br />Metas para parto seguro e acompanhante<br />Credenciar 20% da necessidade de leitos de UTI neo e UTI adulto <br />Custear 100% de leitos das Casas de Gestante e Bebê já existentes <br /><ul><li>Custear 60% do funcionamento dos Centros de Parto Normal Peri-Hospitalarjá existentes
  52. 52. Capacitar equipes de 26 maternidades do NE e Amazônia Legal e 8 RMs para o parto seguro e humanizado
  53. 53. Ampliar os leitos Canguru com pagamento de diária</li></li></ul><li>III.GARANTIR A QUALIDADE DO PARTO E NASCIMENTO SEGUROS <br />PROPOSTA 2012-2014: <br />Contratualizar restante da necessidade de leitos de UTI neo e UTI adulto e investir na aquisição de equipamentos para leitos UTI neo e UTI adulto SUS<br />Contratualizar metas com as maternidades/hospitais – vincular recursos financeiros<br />Parto seguro e humanizado no restante das Maternidades das 8 RMs<br />Garantir presença do acompanhante em 50% das maternidades das 8 RMs<br />Ampliar leitos PPP e leitos em Casas de Gestante e do Bebê <br />Custeio de Casas de Gestante e Bebê:<br />
  54. 54. III. GARANTIR A QUALIDADE DO PARTO E NASCIMENTO SEGUROS<br />Proposta de Cronograma de construção de CPN:<br />Proposta de Custeio de CPNs:<br />
  55. 55. III. GARANTIR A QUALIDADE DO PARTO E NASCIMENTO SEGUROS<br />Ações:<br /><ul><li>Fomentar nos serviços de atendimento obstétrico as boas práticas de atenção ao parto e nascimentos
  56. 56. Investir recursos para melhorar a infraestrutura e adequar a ambiência dos hospitais/maternidades à RDC 36;
  57. 57. Investir recursos para a adequaçao ou implantação de Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal- UCI/UTI;
  58. 58. Investir recursos para a adequação ou implantação de leitos de Terapia Intensiva Adulta/materna;</li></li></ul><li>III. GARANTIR A QUALIDADE DO PARTO E NASCIMENTO SEGUROS<br />Ações:<br />Parteiras tradicionais inseridas na equipe de saúde e cadastradas no CNES, com ajuda de custo e com o kit de trabalho completo adquirido, na Amazônia Legal e Nordeste;<br />Expandir o número construção e/ou custeio Casas de Gestante e Bebê e CPNs<br />Incentivo para fixação de profissionais neonatologistas no NE e AL<br />Definir estratégias para aumentar residências médicas nas áreas de pediatria, obstetrícia e medicina de família<br />
  59. 59.  IV. APOIO E ATENÇÃO AO CUIDADO NO PUERPÉREO E NO DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA<br />Ações:<br /><ul><li>Instituir Comitês de Mortalidade Materna, Infantil e Fetal nos municípios com mais de 100.000 habitantes;
  60. 60. Implantar a cuidadora social para atuar como cuidadora de gestantes, puérperas e crianças em situação de vulnerabilidade social e risco clínico, sem apoio familiar (80 cuidadoras p/cada RM - 4 anos);
  61. 61. Ampliar o nº de CAPS no território
  62. 62. Implantar protocolos para atenção a gestante em risco clinico em saúde mental, álcool e outras drogas - CIES/EP.</li></li></ul><li>V. GOVERNANÇA E REDE<br />Ações:<br /><ul><li>Instituir e formalizar o Contrato de Gestão por Resultado para implantação da REDE CEGONHA;
  63. 63. Instituir sistema de informação, monitoramento e avaliação da implementação da REDE CEGONHA (adequação do SISPACTO)
  64. 64. Instituir a contratualização das responsabilidades de cada ponto de atenção com a REDE
  65. 65. Instituir Câmara Técnica de Atenção Integral materno-infantil vinculada ao Colegiado de Gestão Regional;
  66. 66. Instituir o apoio matricial do Ministério da Saúde no diagnóstico, no planejamento e na programação das ações e dos serviços de saúde nas RMs</li></li></ul><li>VI. EDUCAÇÃO E GESTÃO DO TRABALHO<br />Ações:<br /><ul><li>Ampliar a oferta de curso de especialização de enfermagem obstétrica;
  67. 67. Formar e ofertar tutores para a formação presencial no cuidado materno infantil baseado nos "10 passos para um pré-natal seguro";
  68. 68. Instituir metodologia de apoio presencial à qualificação da atenção ao crescimento e desenvolvimento infantil em serviço;
  69. 69. Definir estratégias em conjunto com o MEC para promover a formação e fixação de profissionais de saúde na área materno infantil;</li></li></ul><li>VII. MOBILIZAÇÃO E CONTROLE SOCIAL<br />Ações:<br /><ul><li>Apoiar as SES e SMS para a constituição de fóruns périnatais;
  70. 70. Elaboração da carta dos direitos da criança e da gestante em conjunto com a MDS/MEC/SEDH/SBP/FEBRASGO/ABEN/ABENFO;
  71. 71. Elaboração da Cartilha de orientação aos conselheiros para monitorar e fortalecer a Rede Cegonha em seu município;
  72. 72. Lançar edital para a convocação de ONGs para atuarem na mobilização comunitária e escolar na promoção de saúde junto as mulheres, adolescentes e suas famílias;
  73. 73. Criar o selo para visualização em cada estabelecimento de saúde integrante da REDE "Rede Cegonha: cuidando da saúde de nossas gestantes e bebês. Fazemos parte dessa rede”
  74. 74. Instituir o Acompanhamento Dinâmico da REDE CEGONHA (LIRA DENGUE).
  75. 75. Qualificar a utilização da Ouvidoria (por exemplo, 0800, perguntas e respostas, entre outros) – canal REDE CEGONHA (site)</li>

×