4 exame geral da vítima

3.631 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.631
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
181
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

4 exame geral da vítima

  1. 1. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIOJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  2. 2. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO Avaliar o grau de consciênciaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  3. 3. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO Avaliar o grau de consciência Abanar levemente a vítima, ao nível dos ombros.Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  4. 4. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO Avaliar o grau de consciência Abanar levemente a vítima, ao nível dos ombros. Falar com a vítima, questionando-a: “Está a ouvir-me? Está a sentir-se bem? Como se chama? Que dia é hoje?”Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  5. 5. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO Avaliar o grau de consciência Abanar levemente a vítima, ao nível dos ombros. Falar com a vítima, questionando-a: “Está a ouvir-me? Está a sentir-se bem? Como se chama? Que dia é hoje?” Grau de Lucidez Desorientação temporal e espacialJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  6. 6. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO Avaliar o grau de consciência Avaliar a função ventilatóriaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  7. 7. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO Avaliar o grau de consciência Avaliar a função ventilatória (Durante 10 segundos)Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  8. 8. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO Avaliar o grau de consciência Avaliar a função ventilatória Ver - movimentos do tórax e abdómen (Durante 10 segundos)Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  9. 9. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO Avaliar o grau de consciência Avaliar a função ventilatória Ver - movimentos do tórax e abdómen (Durante 10 segundos) Ouvir - ar a entrar e sair das vias aéreasJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  10. 10. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO Avaliar o grau de consciência Avaliar a função ventilatória Ver - movimentos do tórax e abdómen (Durante 10 segundos) Ouvir - ar a entrar e sair das vias aéreas Sentir - ar expirado da vítimaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  11. 11. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO Avaliar o grau de consciência Avaliar a função ventilatória Ver - movimentos do tórax e abdómen (Durante 10 segundos) Ouvir - ar a entrar e sair das vias aéreas Sentir - ar expirado da vítima - Frequência (nº de ciclos respiratórios por minuto) Nº Ciclos Respiratórios/Minuto em repouso Homem Adulto 12-18 ciclos Adolescente 16-20 ciclos Criança 20-25 ciclos Bebé 30 a 40 ciclosJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  12. 12. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO Avaliar o grau de consciência Avaliar a função ventilatória Ver - movimentos do tórax e abdómen (Durante 10 segundos) Ouvir - ar a entrar e sair das vias aéreas Sentir - ar expirado da vítima - Frequência (nº de ciclos respiratórios por minuto) - Amplitude (respiração superficial ou profunda)Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  13. 13. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO Avaliar o grau de consciência Avaliar a função ventilatória Ver - movimentos do tórax e abdómen (Durante 10 segundos) Ouvir - ar a entrar e sair das vias aéreas Sentir - ar expirado da vítima - Frequência (nº de ciclos respiratórios por minuto) - Amplitude (respiração superficial ou profunda) - Ritmo (regular ou irregular)Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  14. 14. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO Avaliar o grau de consciência Avaliar a função ventilatória Avaliar a função circulatóriaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  15. 15. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO Avaliar o grau de consciência Avaliar a função ventilatória Avaliar a função circulatória Batimentos cardíacos por minuto (Durante 10 segundos) Frequência Cardíaca/Minuto em repouso Homem Adulto 60-80 bpm Criança 100-120 bpm Bebé 110-130 bpm Recém-Nascido 130-140 bpmJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  16. 16. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO Avaliar o grau de consciência Avaliar a função ventilatória Avaliar a função circulatória Batimentos cardíacos por minuto (Durante 10 segundos) Artéria Carótida – adultos e crianças (dedos indicador e médio) Artéria Umeral – bebésJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  17. 17. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO Avaliar o grau de consciência Avaliar a função ventilatória Avaliar a função circulatória Batimentos cardíacos por minuto (Durante 10 segundos) - Frequência (nº de batimentos por minuto)Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  18. 18. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO Avaliar o grau de consciência Avaliar a função ventilatória Avaliar a função circulatória Batimentos cardíacos por minuto (Durante 10 segundos) - Frequência (nº de batimentos por minuto) - Amplitude (fraco ou forte)Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  19. 19. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO Avaliar o grau de consciência Avaliar a função ventilatória Avaliar a função circulatória Batimentos cardíacos por minuto (Durante 10 segundos) - Frequência (nº de batimentos por minuto) - Amplitude (fraco ou forte) - Ritmo (regular ou irregular)Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  20. 20. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIOJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  21. 21. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO OBSERVAÇÃO DA FACEJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  22. 22. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO OBSERVAÇÃO DA FACE - PeleJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  23. 23. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO OBSERVAÇÃO DA FACE Temperatura (normal, quente ou fria) - PeleJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  24. 24. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO OBSERVAÇÃO DA FACE Temperatura (normal, quente ou fria) - Pele Grau de humidade (normal, seca ou com suores)Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  25. 25. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO OBSERVAÇÃO DA FACE Temperatura (normal, quente ou fria) - Pele Grau de humidade (normal, seca ou com suores) Coloração (normal, congestionada, pálida ou cianosadaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  26. 26. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO OBSERVAÇÃO DA FACE Temperatura (normal, quente ou fria) - Pele Grau de humidade (normal, seca ou com suores) Coloração (normal, congestionada, pálida ou cianosada - PupilasJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  27. 27. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO OBSERVAÇÃO DA FACE Temperatura (normal, quente ou fria) - Pele Grau de humidade (normal, seca ou com suores) Coloração (normal, congestionada, pálida ou cianosada Diâmetro (normais, dilatadas ou contraídas) - PupilasJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  28. 28. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO OBSERVAÇÃO DA FACE Temperatura (normal, quente ou fria) - Pele Grau de humidade (normal, seca ou com suores) Coloração (normal, congestionada, pálida ou cianosada Diâmetro (normais, dilatadas ou contraídas) - Pupilas Simetria (comparação dos diâmetros)Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  29. 29. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO - Pupilas Simetria (comparação dos diâmetros) ISOCÓRICAS – pupilas normais ou simétricasJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  30. 30. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO - Pupilas Simetria (comparação dos diâmetros) ISOCÓRICAS – pupilas normais ou simétricas ANISOCÓRICAS – pupilas anormais ou assimétricasJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  31. 31. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO - Pupilas Simetria (comparação dos diâmetros) ISOCÓRICAS – pupilas normais ou simétricas ANISOCÓRICAS – pupilas anormais ou assimétricas MIDRÍASEJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  32. 32. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO - Pupilas Simetria (comparação dos diâmetros) ISOCÓRICAS – pupilas normais ou simétricas ANISOCÓRICAS – pupilas anormais ou assimétricas MIDRÍASE MIOSEJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  33. 33. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO - Pupilas Simetria (comparação dos diâmetros) ISOCÓRICAS – pupilas normais ou simétricas ANISOCÓRICAS – pupilas anormais ou assimétricas MIDRÍASE MIOSE - Traumatismo cranioencefálico; compressão do nervo óculo-motor a nível do tronco encefálicoJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  34. 34. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO - Pupilas Simetria (comparação dos diâmetros) ISOCÓRICAS – pupilas normais ou simétricas ANISOCÓRICAS – pupilas anormais ou assimétricas MIDRÍASE MIOSE - Traumatismo cranioencefálico; compressão do nervo óculo-motor a nível do tronco encefálico - Midríase paralítica (=óbito); Miose com pouca luz (=intoxicação por drogas; SNS)Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  35. 35. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO - Pupilas Simetria (comparação dos diâmetros) ISOCÓRICAS – pupilas normais ou simétricas ANISOCÓRICAS – pupilas anormais ou assimétricas MIDRÍASE MIOSE - Traumatismo cranioencefálico; compressão do nervo óculo-motor a nível do tronco encefálico - Midríase paralítica (=óbito); Miose com pouca luz (=intoxicação por drogas; SNS) - Depressão nível de consciência+anisocoria = risco de paragem respiratóriaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  36. 36. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO OBSERVAÇÃO DA FACE Temperatura (normal, quente ou fria) - Pele Grau de humidade (normal, seca ou com suores) Coloração (normal, congestionada, pálida ou cianosada Diâmetro (normais, dilatadas ou contraídas) - Pupilas Simetria (comparação dos diâmetros) Reacção à luz (presente ou ausente)Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  37. 37. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO OBSERVAÇÃO DA FACE Temperatura (normal, quente ou fria) - Pele Grau de humidade (normal, seca ou com suores) Coloração (normal, congestionada, pálida ou cianosada Diâmetro (normais, dilatadas ou contraídas) - Pupilas Simetria (comparação dos diâmetros) Reacção à luz (presente ou ausente) - Pesquisa de hemorragias nos orifício naturais (ouvidos, nariz).Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  38. 38. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO OBSERVAÇÃO DA FACE OBSERVAÇÃO DO CORPOJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  39. 39. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO OBSERVAÇÃO DA FACE OBSERVAÇÃO DO CORPO (cabeça membros inferiores)Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  40. 40. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO OBSERVAÇÃO DA FACE OBSERVAÇÃO DO CORPO (cabeça membros inferiores) Palpação ObservaçãoJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  41. 41. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO OBSERVAÇÃO DA FACE OBSERVAÇÃO DO CORPO (cabeça membros inferiores) Feridas Fracturas Palpação Outros traumatismos Observação Reacção a estímulos Capacidade de movimento Pontos de deformação e/ou dorJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  42. 42. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO OBSERVAÇÃO DA FACE OBSERVAÇÃO DO CORPO (cabeça membros inferiores) Feridas Fracturas Palpação Outros traumatismos Observação Reacção a estímulos Capacidade de movimento Pontos de deformação e/ou dorJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  43. 43. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO OBSERVAÇÃO DA FACE OBSERVAÇÃO DO CORPO (cabeça membros inferiores) Feridas Fracturas Palpação Outros traumatismos Observação Reacção a estímulos Capacidade de movimento Pontos de deformação e/ou dorJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  44. 44. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO OBSERVAÇÃO DA FACE OBSERVAÇÃO DO CORPO (cabeça membros inferiores) Feridas Fracturas Palpação Outros traumatismos Observação Reacção a estímulos Capacidade de movimento Pontos de deformação e/ou dorJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  45. 45. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO OBSERVAÇÃO DA FACE OBSERVAÇÃO DO CORPO (cabeça membros inferiores) Feridas Fracturas Palpação Outros traumatismos Observação Reacção a estímulos Capacidade de movimento Pontos de deformação e/ou dorJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  46. 46. 4. Exame Geral da Vítima EXAME PRIMÁRIO EXAME SECUNDÁRIO OBSERVAÇÃO DA FACE OBSERVAÇÃO DO CORPO (cabeça membros inferiores) Feridas Fracturas Palpação Outros traumatismos Observação Reacção a estímulos Capacidade de movimento Pontos de deformação e/ou dorJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012

×