13 lesões articulares, musculares e osseas

13.692 visualizações

Publicada em

0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.692
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
526
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

13 lesões articulares, musculares e osseas

  1. 1. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS Esqueleto = 206 ossosJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  2. 2. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS Esqueleto = 206 ossos CABEÇA Crânio FaceJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  3. 3. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS Esqueleto = 206 ossos CABEÇA Crânio Face TRONCO Caixa Torácica Bacia ColunaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  4. 4. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS Esqueleto = 206 ossos CABEÇA Crânio Face TRONCO Caixa Torácica Bacia Coluna MEMBROS Superiores InferioresJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  5. 5. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS Esqueleto = 206 ossos Longos (ex. fémur)Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  6. 6. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS Esqueleto = 206 ossos Longos (ex. fémur) Curtos (ex. ossos da mão)Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  7. 7. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS Esqueleto = 206 ossos Longos (ex. fémur) Curtos (ex. ossos da mão) Chatos (ex. ossos do crânio)Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  8. 8. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS Esqueleto = 206 ossos ArticulaçõesJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  9. 9. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS Esqueleto = 206 ossos Articulações Móveis (articulação do joelho)Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  10. 10. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS Esqueleto = 206 ossos Articulações Semimóveis (articulações das vértebras)Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  11. 11. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS Esqueleto = 206 ossos Articulações Imóveis (articulações dos ossos do crânio)Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  12. 12. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS Esqueleto = 206 ossos Articulações Estruturas Cartilagíneas Móveis LigamentosJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  13. 13. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS Esqueleto = 206 ossos MúsculosJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  14. 14. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS Esqueleto = 206 ossos Músculos Esquelético Liso CardíacoJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  15. 15. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS Esqueleto = 206 ossos Músculos Esquelético Liso CardíacoJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  16. 16. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS Esqueleto = 206 ossos Músculos Esquelético Liso CardíacoJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  17. 17. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS Esqueleto = 206 ossos MúsculosJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  18. 18. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS Esqueleto = 206 ossos MúsculosJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  19. 19. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS Principais FunçõesJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  20. 20. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS Principais Funções - Suporte e apoio aos outros órgãosJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  21. 21. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS Principais Funções - Suporte e apoio aos outros órgãos - LocomoçãoJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  22. 22. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS Principais Funções - Suporte e apoio aos outros órgãos - Locomoção - Protecção de agressões externas aos órgãos vitaisJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  23. 23. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕESJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  24. 24. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES LESÕES ARTICULARES Entorse LuxaçãoJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  25. 25. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES LESÕES ARTICULARES Entorse Luxação LESÕES MUSCULARES Distensão CãibraJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  26. 26. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES LESÕES ARTICULARES Entorse Luxação LESÕES MUSCULARES Distensão Cãibra LESÕES ÓSSEAS FracturasJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  27. 27. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ARTICULARES Entorse Luxação Rotura ou torsão dos ligamentos que reforçam uma articulaçãoJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  28. 28. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ARTICULARES Entorse Luxação Rotura ou torsão dos ligamentos que reforçam uma articulação SINAIS E SINTOMAS - Dor forte no momento do acidente (aumenta com movimento)Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  29. 29. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ARTICULARES Entorse Luxação Rotura ou torsão dos ligamentos que reforçam uma articulação SINAIS E SINTOMAS - Dor forte no momento do acidente (aumenta com movimento) - Edema na região articularJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  30. 30. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ARTICULARES Entorse Luxação Rotura ou torsão dos ligamentos que reforçam uma articulação SINAIS E SINTOMAS - Dor forte no momento do acidente (aumenta com movimento) - Edema na região articular - Equimose (em alguns casos)Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  31. 31. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ARTICULARES Entorse Luxação Rotura ou torsão dos ligamentos que reforçam uma articulação SINAIS E SINTOMAS - Dor forte no momento do acidente (aumenta com movimento) - Edema na região articular - Equimose (em alguns casos) PRIMEIRO SOCORROJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  32. 32. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ARTICULARES Entorse Luxação Rotura ou torsão dos ligamentos que reforçam uma articulação SINAIS E SINTOMAS - Dor forte no momento do acidente (aumenta com movimento) - Edema na região articular - Equimose (em alguns casos) PRIMEIRO SOCORRO - Instalar a vítima em posição confortávelJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  33. 33. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ARTICULARES Entorse Luxação Rotura ou torsão dos ligamentos que reforçam uma articulação SINAIS E SINTOMAS - Dor forte no momento do acidente (aumenta com movimento) - Edema na região articular - Equimose (em alguns casos) PRIMEIRO SOCORRO - Instalar a vítima em posição confortável - Fazer aplicações frias no localJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  34. 34. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ARTICULARES Entorse Luxação Rotura ou torsão dos ligamentos que reforçam uma articulação SINAIS E SINTOMAS - Dor forte no momento do acidente (aumenta com movimento) - Edema na região articular - Equimose (em alguns casos) PRIMEIRO SOCORRO - Instalar a vítima em posição confortável - Fazer aplicações frias no local - Conferir apoio à articulação, envolvendo-a em camada espessa de algodão que se fixa com ligaduraJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  35. 35. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ARTICULARES Entorse Luxação Rotura ou torsão dos ligamentos que reforçam uma articulação SINAIS E SINTOMAS - Dor forte no momento do acidente (aumenta com movimento) - Edema na região articular - Equimose (em alguns casos) PRIMEIRO SOCORRO - Instalar a vítima em posição confortável - Fazer aplicações frias no local - Conferir apoio à articulação, envolvendo-a em camada espessa de algodão que se fixa com ligadura - Em caso de dúvida, imobilizar como se tratasse de uma fractura e promover transporte para hospitalJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  36. 36. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ARTICULARES Entorse Luxação Perda de contacto das superfícies articulares por deslocação ósseaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  37. 37. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ARTICULARES Entorse Luxação Perda de contacto das superfícies articulares por deslocação óssea SINAIS E SINTOMAS - Dor violentaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  38. 38. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ARTICULARES Entorse Luxação Perda de contacto das superfícies articulares por deslocação óssea SINAIS E SINTOMAS - Dor violenta - Impotência funcionalJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  39. 39. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ARTICULARES Entorse Luxação Perda de contacto das superfícies articulares por deslocação óssea SINAIS E SINTOMAS - Dor violenta - Impotência funcional - Deformação e edemaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  40. 40. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ARTICULARES Entorse Luxação Perda de contacto das superfícies articulares por deslocação óssea SINAIS E SINTOMAS - Dor violenta - Impotência funcional - Deformação e edema PRIMEIRO SOCORRO - Instalar a vítima em posição confortávelJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  41. 41. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ARTICULARES Entorse Luxação Perda de contacto das superfícies articulares por deslocação óssea SINAIS E SINTOMAS - Dor violenta - Impotência funcional - Deformação e edema PRIMEIRO SOCORRO - Instalar a vítima em posição confortável - Imobilizar sem fazer qualquer reduçãoJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  42. 42. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ARTICULARES Entorse Luxação Perda de contacto das superfícies articulares por deslocação óssea SINAIS E SINTOMAS - Dor violenta - Impotência funcional - Deformação e edema PRIMEIRO SOCORRO - Instalar a vítima em posição confortável - Imobilizar sem fazer qualquer redução - Prevenir/combater o choqueJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  43. 43. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ARTICULARES Entorse Luxação Perda de contacto das superfícies articulares por deslocação óssea SINAIS E SINTOMAS - Dor violenta - Impotência funcional - Deformação e edema PRIMEIRO SOCORRO - Instalar a vítima em posição confortável - Imobilizar sem fazer qualquer redução - Prevenir/combater o choque - Promover transporte para hospitalJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  44. 44. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES MUSCULARES Distensão Cãibra Rotura das fibras que compõem os músculosJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  45. 45. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES MUSCULARES Distensão Cãibra Rotura das fibras que compõem os músculos SINAIS E SINTOMAS - Dor local de instalação súbitaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  46. 46. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES MUSCULARES Distensão Cãibra Rotura das fibras que compõem os músculos SINAIS E SINTOMAS - Dor local de instalação súbita - Rigidez muscularJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  47. 47. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES MUSCULARES Distensão Cãibra Rotura das fibras que compõem os músculos SINAIS E SINTOMAS - Dor local de instalação súbita - Rigidez muscular - EdemaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  48. 48. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES MUSCULARES Distensão Cãibra Rotura das fibras que compõem os músculos SINAIS E SINTOMAS - Dor local de instalação súbita - Rigidez muscular - Edema PRIMEIRO SOCORRO - Instalar a vítima em posição confortávelJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  49. 49. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES MUSCULARES Distensão Cãibra Rotura das fibras que compõem os músculos SINAIS E SINTOMAS - Dor local de instalação súbita - Rigidez muscular - Edema PRIMEIRO SOCORRO - Instalar a vítima em posição confortável - Se o acidente é recente, fazer aplicações friasJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  50. 50. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES MUSCULARES Distensão Cãibra Rotura das fibras que compõem os músculos SINAIS E SINTOMAS - Dor local de instalação súbita - Rigidez muscular - Edema PRIMEIRO SOCORRO - Instalar a vítima em posição confortável - Se o acidente é recente, fazer aplicações frias - Repouso absoluto do músculo, mantendo-o imóvelJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  51. 51. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES MUSCULARES Distensão Cãibra Rotura das fibras que compõem os músculos SINAIS E SINTOMAS - Dor local de instalação súbita - Rigidez muscular - Edema PRIMEIRO SOCORRO - Instalar a vítima em posição confortável - Se o acidente é recente, fazer aplicações frias - Repouso absoluto do músculo, mantendo-o imóvel - Em caso de dúvida sobre estado da vítima promover transporte para hospitalJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  52. 52. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES MUSCULARES Distensão Contracção sustentada, involuntária e dolorosa de um músculo ou Cãibra conjunto de músculos provocada por de fadiga muscular, sudação abundante ou qualquer situação que provoque desidrataçãoJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  53. 53. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES MUSCULARES Distensão Contracção sustentada, involuntária e dolorosa de um músculo ou Cãibra conjunto de músculos provocada por de fadiga muscular, sudação abundante ou qualquer situação que provoque desidratação SINAIS E SINTOMAS - Dor local de instalação súbitaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  54. 54. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES MUSCULARES Distensão Contracção sustentada, involuntária e dolorosa de um músculo ou Cãibra conjunto de músculos provocada por de fadiga muscular, sudação abundante ou qualquer situação que provoque desidratação SINAIS E SINTOMAS - Dor local de instalação súbita - Rigidez muscularJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  55. 55. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES MUSCULARES Distensão Contracção sustentada, involuntária e dolorosa de um músculo ou Cãibra conjunto de músculos provocada por de fadiga muscular, sudação abundante ou qualquer situação que provoque desidratação SINAIS E SINTOMAS - Dor local de instalação súbita - Rigidez muscular - EdemaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  56. 56. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES MUSCULARES Distensão Contracção sustentada, involuntária e dolorosa de um músculo ou Cãibra conjunto de músculos provocada por de fadiga muscular, sudação abundante ou qualquer situação que provoque desidratação SINAIS E SINTOMAS - Dor local de instalação súbita - Rigidez muscular - Edema PRIMEIRO SOCORRO - Distender os músculos afectados forçando o seu relaxamentoJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  57. 57. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES MUSCULARES Distensão Contracção sustentada, involuntária e dolorosa de um músculo ou Cãibra conjunto de músculos provocada por de fadiga muscular, sudação abundante ou qualquer situação que provoque desidratação SINAIS E SINTOMAS - Dor local de instalação súbita - Rigidez muscular - Edema PRIMEIRO SOCORRO - Distender os músculos afectados forçando o seu relaxamento - Massajar suavemente o localJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  58. 58. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES MUSCULARES Distensão Contracção sustentada, involuntária e dolorosa de um músculo ou Cãibra conjunto de músculos provocada por de fadiga muscular, sudação abundante ou qualquer situação que provoque desidratação SINAIS E SINTOMAS - Dor local de instalação súbita - Rigidez muscular - Edema PRIMEIRO SOCORRO - Distender os músculos afectados forçando o seu relaxamento - Massajar suavemente o local - Aplicar calor localmente e de forma indirectaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  59. 59. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS FracturasJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  60. 60. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas É a quebra parcial ou total de um osso, perdendo este a sua continuidade e funcionalidadeJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  61. 61. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas É a quebra parcial ou total de um osso, perdendo este a sua continuidade e funcionalidade Apresentam-se:Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  62. 62. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas É a quebra parcial ou total de um osso, perdendo este a sua continuidade e funcionalidade Apresentam-se: Fechadas Quando não existe ferida no foco de fracturaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  63. 63. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas É a quebra parcial ou total de um osso, perdendo este a sua continuidade e funcionalidade Apresentam-se: Fechadas Quando não existe ferida no foco de fracturaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  64. 64. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas É a quebra parcial ou total de um osso, perdendo este a sua continuidade e funcionalidade Apresentam-se: Fechadas Quando não existe ferida no foco de fractura Abertas ou Expostas Sempre que há ferida e visualização do foco de fracturaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  65. 65. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas É a quebra parcial ou total de um osso, perdendo este a sua continuidade e funcionalidade Nomenclatura do local da fractura: Foco de fractura Zona onde se dá a fracturaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  66. 66. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas É a quebra parcial ou total de um osso, perdendo este a sua continuidade e funcionalidade Nomenclatura do local da fractura: Foco de fractura Zona onde se dá a fractura Traço de fractura Direcção da fracturaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  67. 67. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas É a quebra parcial ou total de um osso, perdendo este a sua continuidade e funcionalidade Nomenclatura do local da fractura: Foco de fractura Zona onde se dá a fractura Traço de fractura Direcção da fractura Topos Ósseos Superfícies que resultam da fracturaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  68. 68. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas É a quebra parcial ou total de um osso, perdendo este a sua continuidade e funcionalidade Nomenclatura do local da fractura: Foco de fractura Zona onde se dá a fractura Traço de fractura Direcção da fractura Topos Ósseos Superfícies que resultam da fractura Esquírolas Ósseas Pequenos fragmentos de ossos localizados no foco de fracturaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  69. 69. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Causas:Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  70. 70. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Causas: O osso fractura onde se deu a pancada (causa mais comum) (ex. fractura da rótula do joelho quando do embate do joelho no tablier de um veículo) VIOLÊNCIA DIRECTAJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  71. 71. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Causas: O osso fractura onde se deu a pancada (causa mais comum) (ex. fractura da rótula do joelho quando do embate do joelho no tablier de um veículo) VIOLÊNCIA DIRECTA A lesão encontra-se localizada a alguma distância do ponto aonde foi aplicada a força (ex. fractura do colo do fémur quando do embate do joelho no tablier de um veículo VIOLÊNCIA INDIRECTAJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  72. 72. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Causas: Complicações: O osso fractura onde se deu a pancada (causa mais comum) (ex. fractura da rótula do joelho quando do embate do joelho no tablier de um veículo) VIOLÊNCIA DIRECTA A lesão encontra-se localizada a alguma distância do ponto aonde foi aplicada a força (ex. fractura do colo do fémur quando do embate do joelho no tablier de um veículo VIOLÊNCIA INDIRECTAJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  73. 73. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Causas: Complicações: O osso fractura onde se deu a pancada (causa mais comum) (ex. fractura da rótula do joelho quando do embate do joelho no tablier de um veículo) VIOLÊNCIA DIRECTA A lesão encontra-se localizada a alguma distância do ponto aonde foi aplicada a força (ex. fractura do colo do fémur quando do embate do joelho no tablier de um veículo VIOLÊNCIA INDIRECTA CHOQUEJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  74. 74. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Causas: Complicações: O osso fractura onde se deu a pancada (causa mais comum) (ex. fractura da rótula do joelho quando do embate do joelho no tablier de um veículo) VIOLÊNCIA DIRECTA A lesão encontra-se localizada a alguma distância do ponto aonde foi aplicada a força (ex. fractura do colo do fémur quando do embate do joelho no tablier de um veículo VIOLÊNCIA INDIRECTA CHOQUE HEMORRAGIAJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  75. 75. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Causas: Complicações: O osso fractura onde se deu a pancada (causa mais comum) (ex. fractura da rótula do joelho quando do embate do joelho no tablier de um veículo) VIOLÊNCIA DIRECTA A lesão encontra-se localizada a alguma distância do ponto aonde foi aplicada a força (ex. fractura do colo do fémur quando do embate do joelho no tablier de um veículo VIOLÊNCIA INDIRECTA CHOQUE FERIDA HEMORRAGIAJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  76. 76. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Causas: Complicações: O osso fractura onde se deu a pancada (causa mais comum) (ex. fractura da rótula do joelho quando do embate do joelho no tablier de um veículo) VIOLÊNCIA DIRECTA A lesão encontra-se localizada a alguma distância do ponto aonde foi aplicada a força (ex. fractura do colo do fémur quando do embate do joelho no tablier de um veículo VIOLÊNCIA INDIRECTA CHOQUE FERIDA HEMORRAGIA INFECÇÃOJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  77. 77. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Sinais e SintomasJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  78. 78. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Sinais e Sintomas Dor no localJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  79. 79. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Sinais e Sintomas Dor no local EdemaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  80. 80. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Sinais e Sintomas Dor no local Edema DeformaçãoJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  81. 81. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Sinais e Sintomas Dor no local Edema Deformação Mobilidade anormalJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  82. 82. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Sinais e Sintomas Dor no local Edema Deformação Mobilidade anormal Crepitação ósseaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  83. 83. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Sinais e Sintomas Dor no local Edema Deformação Mobilidade anormal Crepitação óssea Encurtamento do membroJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  84. 84. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Sinais e Sintomas Dor no local Edema Deformação Mobilidade anormal Crepitação óssea Encurtamento do membro Impotência funcional ou perda de funçãoJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  85. 85. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Sinais e Sintomas A natureza do acidente é uma Dor no local informação fundamental a acrescentar à suspeita de uma possível fractura Edema Deformação Mobilidade anormal Crepitação óssea Encurtamento do membro Impotência funcional ou perda de funçãoJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  86. 86. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas PRIMEIRO SOCORROJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  87. 87. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas PRIMEIRO SOCORRO Instalar a vítima em posição confortável, sem fazer grandes movimentos e deslocaçõesJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  88. 88. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas PRIMEIRO SOCORRO Instalar a vítima em posição confortável, sem fazer grandes movimentos e deslocações Expor o foco da fractura, cortando a roupa que o envolve (retirar calçado se suspeita de fractura de perna/pé)Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  89. 89. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas PRIMEIRO SOCORRO Instalar a vítima em posição confortável, sem fazer grandes movimentos e deslocações Expor o foco da fractura, cortando a roupa que o envolve (retirar calçado se suspeita de fractura de perna/pé) Retirar adornosJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  90. 90. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas PRIMEIRO SOCORRO Instalar a vítima em posição confortável, sem fazer grandes movimentos e deslocações Expor o foco da fractura, cortando a roupa que o envolve (retirar calçado se suspeita de fractura de perna/pé) Retirar adornos Combater complicaçõesJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  91. 91. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas PRIMEIRO SOCORRO Instalar a vítima em posição confortável, sem fazer grandes movimentos e deslocações Expor o foco da fractura, cortando a roupa que o envolve (retirar calçado se suspeita de fractura de perna/pé) Retirar adornos Combater complicações Controlar hemorragias por compressão manual indirectoJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  92. 92. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas PRIMEIRO SOCORRO Instalar a vítima em posição confortável, sem fazer grandes movimentos e deslocações Expor o foco da fractura, cortando a roupa que o envolve (retirar calçado se suspeita de fractura de perna/pé) Retirar adornos Combater complicações Controlar hemorragias por compressão manual indirecto Cobrir com compressas as feridasJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  93. 93. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas PRIMEIRO SOCORRO Lidar com os topos ósseos visíveis como se fossem corpos estranhos encravados, protegendo-osJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  94. 94. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas PRIMEIRO SOCORRO Lidar com os topos ósseos visíveis como se fossem corpos estranhos encravados, protegendo-os Proceder à imobilização, tendo o cuidado de:Jorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  95. 95. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas PRIMEIRO SOCORRO Lidar com os topos ósseos visíveis como se fossem corpos estranhos encravados, protegendo-os Proceder à imobilização, tendo o cuidado de: - Não modificar a posiçãoJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  96. 96. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas PRIMEIRO SOCORRO Lidar com os topos ósseos visíveis como se fossem corpos estranhos encravados, protegendo-os Proceder à imobilização, tendo o cuidado de: - Não modificar a posição - Imobilizar as articulações acima e abaixo do foco de fracturaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  97. 97. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas PRIMEIRO SOCORRO Lidar com os topos ósseos visíveis como se fossem corpos estranhos encravados, protegendo-os Proceder à imobilização, tendo o cuidado de: - Não modificar a posição - Imobilizar as articulações acima e abaixo do foco de fractura - Não fazer a redução da fracturaJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  98. 98. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas PRIMEIRO SOCORRO Lidar com os topos ósseos visíveis como se fossem corpos estranhos encravados, protegendo-os Proceder à imobilização, tendo o cuidado de: - Não modificar a posição - Imobilizar as articulações acima e abaixo do foco de fractura - Não fazer a redução da fractura - As talas a aplicar devem estar almofadadas ou protegidasJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  99. 99. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas PRIMEIRO SOCORRO Lidar com os topos ósseos visíveis como se fossem corpos estranhos encravados, protegendo-os Proceder à imobilização, tendo o cuidado de: - Não modificar a posição - Imobilizar as articulações acima e abaixo do foco de fractura - Não fazer a redução da fractura - As talas a aplicar devem estar almofadadas ou protegidas - As talas a aplicar não devem impedir a circulaçãoJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  100. 100. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e ImobilizaçõesJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  101. 101. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e ImobilizaçõesJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  102. 102. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e ImobilizaçõesJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  103. 103. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e ImobilizaçõesJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  104. 104. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e ImobilizaçõesJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  105. 105. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e ImobilizaçõesJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  106. 106. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e ImobilizaçõesJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  107. 107. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO DA CLAVÍCULAJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  108. 108. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO DA CLAVÍCULAJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  109. 109. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO DA CLAVÍCULAJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  110. 110. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO DA CLAVÍCULAJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  111. 111. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO DO BRAÇOJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  112. 112. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO DO BRAÇOJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  113. 113. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO DO BRAÇOJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  114. 114. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO DO ANTEBRAÇO E MÃOJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  115. 115. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO DO ANTEBRAÇO E MÃOJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  116. 116. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO DO ANTEBRAÇO E MÃOJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  117. 117. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO DO ANTEBRAÇO E MÃOJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  118. 118. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO DA PERNA E PÉJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  119. 119. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO DA PERNA E PÉJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  120. 120. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO DA PERNA E PÉJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  121. 121. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO DO FÉMURJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  122. 122. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO DO FÉMURJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  123. 123. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO DO FÉMURJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  124. 124. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO DO FÉMURJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  125. 125. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO DO FÉMURJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  126. 126. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO FRATURA EXPOSTAJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  127. 127. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO FRATURA EXPOSTAJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  128. 128. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO FRATURA EXPOSTAJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  129. 129. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO FRATURA EXPOSTAJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  130. 130. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO FRATURA EXPOSTAJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  131. 131. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e Imobilizações IMOBILIZAÇÃO FRATURA EXPOSTAJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  132. 132. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e ImobilizaçõesJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  133. 133. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e ImobilizaçõesJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  134. 134. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e ImobilizaçõesJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  135. 135. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e ImobilizaçõesJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  136. 136. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e ImobilizaçõesJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012
  137. 137. 13. LESÕES ARTICULARES, MUSCULARES E ÓSSEAS LESÕES ÓSSEAS Fracturas Talas e ImobilizaçõesJorge Almeida, Prof. Adj. - ESALD UC Primeiros Socorros – CET Protecção Civil - 2012

×