SlideShare uma empresa Scribd logo
A INFLUÊNCIA DAS IDEIAS
ILUMINISTAS NO BRASIL

      DISCIPLINA: HISTÓRIA
 PROFESSOR: JAIRTO VITTO JUNIOR
  ANO: 8° ENSINO FUNDAMENTAL
    2° CAPÍTULO DA APOSTILA
Interesses divergentes
   • Portugal tinha pretensões de recuperar suas
          finanças por meio de um projeto de
     modernização econômica, para isso D. José I,
     contou com o apoio do Marquês de Pombal.
  • O Marquês colocou em prática o absolutismo
     esclarecido, que era uma mistura de algumas
    características do Antigo Regime com algumas
                  ideias do Iluminismo.
• Até a exploração de metais preciosos sofreu uma
     maior interferência, pois Pombal estabeleceu
      uma taxação anual para a região de Minas
      Gerais: um mínimo de cem arrobas de ouro
             (aproximadamente 150 quilos).
• O governo de Pombal coincidiu com o esgotamento
  das riquezas, fonte de importantes recursos para
  Portugal.
• O quinto era o imposto real sobre a exploração do
  ouro, a arrecadação caiu para 70 arrobas. Os
  moradores da Colônia passaram a não aceitar os
  abusos arbitrários da Metrópole, ou, pelo menos, não
  concordavam com eles.
• Os comerciantes ansiavam pelo fim das restrições; os
  grupos mais humildes reclamavam dos privilégios
  concedidos aos portugueses; os escravos, por sua vez,
  lutavam pela liberdade, isso gerou um sentimento
  anticolonialista, podemos citar a Conspiração Mineira
  (1789) e a Baiana (1798), esses dois movimentos não
  atingiram seus objetivos, pois foram sufocados pela
  Metrópole.
• Conspiração Baiana: caráter pular, organizada
  por alfaiates humildes, divulgavam suas ideias
   com cartazes e panfletos, repetiam o bordão
          Frances: “liberdade, igualdade e
  fraternidade”, é conhecida como a Conjuração
   dos Alfaiates, defendia o fim da escravidão, o
   livre comércio e melhores condições de vida,
           com um governo republicano.
O Iluminismo no Brasil
• As últimas décadas do século XVIII, foi chamado
  de século das luzes, que foi marcada por grandes
  revoluções, todas essas revoluções foram
  influenciadas pelas ideias iluministas, que
  combatiam o absolutismo monárquico e o poder
  da Igreja Católica, os pensadores iluministas
  pregavam o uso da razão.
• Essas ideias chegaram ao Brasil, pelo fato das
  famílias ricas mandarem seus filhos nas
  Universidades da Europa, pois no século XVIII o
  Brasil não tinha nenhuma Universidade, esses
  jovens traziam essas ideias consigo.
As minas de luz
• As ideias do século das luzes atingiram o Brasil e a conspiração de
  Minas Gerais. A vida na sociedade mineira era dinâmica, rica e
  diversificada, com importantes manifestações nas artes, nas letras
  e na música. Parte dessa produção artística serviu para criticar as
  instituições coloniais.
• As minas de metais e pedras preciosas no Brasil eram as geradoras
  de lucros para Portugal.
• A Coroa continuava cobrando impostos que deveriam ser pagos a
  qualquer custo, caso esses impostos atrasado não fossem pagos,
  estava autorizado a recolher todo o ouro disponível ate alcançar o
  equivalente ao debito, se mesmo assim não fosse possível atingir a
  meta da Coroa seria decretada a derrama, que era a cobrança dos
  impostos atrasados feita a cada contribuinte de Minas Gerais, tal
  medida afetaria todos os habitantes, desde os pequenos e
  humildes comerciantes até os grandes proprietários de minas.
• A conspiração contra a Coroa foi organizada por um
  grupo bastante eclético: composto por intelectuais,
  profissionais liberais, religiosos, soldados e cobradores
  de impostos endividados com o governo, foi um
  movimento encabeçado por membros da elite colonial
  mineira, com o objetivo de instalar uma República nas
  minas, onde a liberdade comercial deveria vigorar
  plenamente e todas as dívidas seriam esquecidas.
• Joaquim José da Silva Xavier, um soldado da guarda
  colonial, conhecido popularmente como Tiradentes
  (atuava como dentista), foi escolhido para ser o bode
  expiatório, e lhe foi concedia a culpa pelo movimento
  de contestação.
• O processo contra os conspiradores condenou vários
  de seus participantes à forca. Porém, a rainha de
  Portugal, Dona Maria, concedeu clemência a todos,
  com exceção de Tiradentes.
Últimos dias como Colônia

•     A colônia portuguesa na América viveu
 seus últimos dias. Era iminente a substituição
do sistema colonial. Havia pressão de diversos
   segmentos, que ansiavam pela liberdade
comercial e o fim das amarras metropolitanas.
     Sonhava com um Brasil moderno, que
      pudesse comercializar livremente e
  acompanhar os avanços do século XIX podia
    oferecer. A Colônia dava seu derradeiro
       suspiro; o Império se avizinhava.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Exercicios seculos
Exercicios seculosExercicios seculos
Exercicios seculos
ocg50
 
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes TotalitáriosA Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
Portal do Vestibulando
 
Redes Sociais e o Mercado de Trabalho
Redes Sociais e o Mercado de TrabalhoRedes Sociais e o Mercado de Trabalho
Redes Sociais e o Mercado de Trabalho
Ronaldo Andrade
 
Cruzadinha - Revolução Francesa
Cruzadinha - Revolução FrancesaCruzadinha - Revolução Francesa
Cruzadinha - Revolução Francesa
PIBIDSolondeLucena
 
Atividades sobre sustentabilidade
Atividades sobre sustentabilidadeAtividades sobre sustentabilidade
Atividades sobre sustentabilidade
Giselda morais rodrigues do
 
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
Daniel Alves Bronstrup
 
Crise de 1929
Crise de 1929Crise de 1929
Crise de 1929
Gabriella Lima
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
Ana Antoniello
 
Palavras Cruzadas Roma Antiga
Palavras Cruzadas Roma Antiga Palavras Cruzadas Roma Antiga
Palavras Cruzadas Roma Antiga
Adail Silva
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
Elaine Bogo Pavani
 
Plano de Ensino de Eletiva.docx
Plano de Ensino de Eletiva.docxPlano de Ensino de Eletiva.docx
Plano de Ensino de Eletiva.docx
IvanaAlves18
 
Atividades Crise de 1929 e Regimes Totalitários
Atividades Crise de 1929 e Regimes TotalitáriosAtividades Crise de 1929 e Regimes Totalitários
Atividades Crise de 1929 e Regimes Totalitários
Eduardo Mariño Rial
 
Capitalismo e Socialismo - Geografia
Capitalismo e Socialismo - GeografiaCapitalismo e Socialismo - Geografia
Capitalismo e Socialismo - Geografia
Raquel Stephanny
 
Aula 09 republica populista 1
Aula 09  republica populista 1Aula 09  republica populista 1
Aula 09 republica populista 1
Fabiana Tonsis
 
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
Rodrigo Pavesi
 
República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)
Edenilson Morais
 
O MUNDO DIVIDIDO ENTRE PAÍSES SOCIALISTS E CAPITALISTAS
O MUNDO DIVIDIDO ENTRE PAÍSES SOCIALISTS E CAPITALISTASO MUNDO DIVIDIDO ENTRE PAÍSES SOCIALISTS E CAPITALISTAS
O MUNDO DIVIDIDO ENTRE PAÍSES SOCIALISTS E CAPITALISTAS
DANUBIA ZANOTELLI
 
Panteras Negras
Panteras NegrasPanteras Negras
Panteras Negras
Renata Telha
 
Imperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismoImperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismo
Paulo Alexandre
 

Mais procurados (20)

Exercicios seculos
Exercicios seculosExercicios seculos
Exercicios seculos
 
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes TotalitáriosA Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
A Crise de 1929 e a Ascensão dos Regimes Totalitários
 
Revolução técnico científica cruzadinha
Revolução técnico científica  cruzadinhaRevolução técnico científica  cruzadinha
Revolução técnico científica cruzadinha
 
Redes Sociais e o Mercado de Trabalho
Redes Sociais e o Mercado de TrabalhoRedes Sociais e o Mercado de Trabalho
Redes Sociais e o Mercado de Trabalho
 
Cruzadinha - Revolução Francesa
Cruzadinha - Revolução FrancesaCruzadinha - Revolução Francesa
Cruzadinha - Revolução Francesa
 
Atividades sobre sustentabilidade
Atividades sobre sustentabilidadeAtividades sobre sustentabilidade
Atividades sobre sustentabilidade
 
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
 
Crise de 1929
Crise de 1929Crise de 1929
Crise de 1929
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
 
Palavras Cruzadas Roma Antiga
Palavras Cruzadas Roma Antiga Palavras Cruzadas Roma Antiga
Palavras Cruzadas Roma Antiga
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
 
Plano de Ensino de Eletiva.docx
Plano de Ensino de Eletiva.docxPlano de Ensino de Eletiva.docx
Plano de Ensino de Eletiva.docx
 
Atividades Crise de 1929 e Regimes Totalitários
Atividades Crise de 1929 e Regimes TotalitáriosAtividades Crise de 1929 e Regimes Totalitários
Atividades Crise de 1929 e Regimes Totalitários
 
Capitalismo e Socialismo - Geografia
Capitalismo e Socialismo - GeografiaCapitalismo e Socialismo - Geografia
Capitalismo e Socialismo - Geografia
 
Aula 09 republica populista 1
Aula 09  republica populista 1Aula 09  republica populista 1
Aula 09 republica populista 1
 
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
 
República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)
 
O MUNDO DIVIDIDO ENTRE PAÍSES SOCIALISTS E CAPITALISTAS
O MUNDO DIVIDIDO ENTRE PAÍSES SOCIALISTS E CAPITALISTASO MUNDO DIVIDIDO ENTRE PAÍSES SOCIALISTS E CAPITALISTAS
O MUNDO DIVIDIDO ENTRE PAÍSES SOCIALISTS E CAPITALISTAS
 
Panteras Negras
Panteras NegrasPanteras Negras
Panteras Negras
 
Imperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismoImperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismo
 

Destaque

Iluminismo 8° ano
Iluminismo 8° anoIluminismo 8° ano
Iluminismo 8° ano
Frederico Marques Sodré
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O iluminismo chega à América
O iluminismo chega à AméricaO iluminismo chega à América
O iluminismo chega à América
Josi Zanette do Canto
 
Iluminismo e Independência dos EUA
Iluminismo e Independência dos EUAIluminismo e Independência dos EUA
Iluminismo e Independência dos EUA
Tatiana Rezende
 
Inconfidência Mineira
Inconfidência MineiraInconfidência Mineira
Inconfidência Mineira
Marina Wekid
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Matheus Ramos
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Janayna Lira
 
Ciencia Politica[1]
Ciencia Politica[1]Ciencia Politica[1]
Ciencia Politica[1]
Sérgio Lagoa
 
Iluminismo 2ª ano a
Iluminismo 2ª ano a Iluminismo 2ª ano a
Iluminismo 2ª ano a
Valmir Gomes
 
Aula 1 - 9 ano
Aula 1 -  9 anoAula 1 -  9 ano
Aula 1 - 9 ano
profnelton
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
Karyn XP
 
Ciência Política: Introdução
Ciência Política: IntroduçãoCiência Política: Introdução
Ciência Política: Introdução
Israel serique
 
Iluminismo - vestibular
Iluminismo - vestibularIluminismo - vestibular
Iluminismo - vestibular
eduardo carneiro
 
CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013
CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013
CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013
Carlos Benjoino Bidu
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
eduardo carneiro
 
Apostila historia antiga e medieval
Apostila historia antiga e medievalApostila historia antiga e medieval
Apostila historia antiga e medieval
ericksonnb
 
Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...
Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...
Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...
200166754
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
O iluminismo
O iluminismoO iluminismo
O iluminismo
Julivan Estevam
 
Iluminismo 2010
Iluminismo 2010Iluminismo 2010
Iluminismo 2010
BriefCase
 

Destaque (20)

Iluminismo 8° ano
Iluminismo 8° anoIluminismo 8° ano
Iluminismo 8° ano
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
O iluminismo chega à América
O iluminismo chega à AméricaO iluminismo chega à América
O iluminismo chega à América
 
Iluminismo e Independência dos EUA
Iluminismo e Independência dos EUAIluminismo e Independência dos EUA
Iluminismo e Independência dos EUA
 
Inconfidência Mineira
Inconfidência MineiraInconfidência Mineira
Inconfidência Mineira
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Ciencia Politica[1]
Ciencia Politica[1]Ciencia Politica[1]
Ciencia Politica[1]
 
Iluminismo 2ª ano a
Iluminismo 2ª ano a Iluminismo 2ª ano a
Iluminismo 2ª ano a
 
Aula 1 - 9 ano
Aula 1 -  9 anoAula 1 -  9 ano
Aula 1 - 9 ano
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Ciência Política: Introdução
Ciência Política: IntroduçãoCiência Política: Introdução
Ciência Política: Introdução
 
Iluminismo - vestibular
Iluminismo - vestibularIluminismo - vestibular
Iluminismo - vestibular
 
CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013
CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013
CINE HISTÓRIA MASTER - RESUMO DE 2012 E 2013
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Apostila historia antiga e medieval
Apostila historia antiga e medievalApostila historia antiga e medieval
Apostila historia antiga e medieval
 
Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...
Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...
Propostas iluministas, despotismo esclarecido e ação de Marquês de Pombal his...
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
O iluminismo
O iluminismoO iluminismo
O iluminismo
 
Iluminismo 2010
Iluminismo 2010Iluminismo 2010
Iluminismo 2010
 

Semelhante a A influência das ideias iluministas no brasil 8°

Aspecto culturais da colônia e revolta de beckman
Aspecto culturais da colônia e revolta de beckmanAspecto culturais da colônia e revolta de beckman
Aspecto culturais da colônia e revolta de beckman
Eliphas Rodrigues
 
Resumo pra p.m de história 3º trimestre
Resumo pra p.m de história 3º trimestreResumo pra p.m de história 3º trimestre
Resumo pra p.m de história 3º trimestre
Marcos Schwartz
 
Periodopombalinoecrisecolonial 170308154359
Periodopombalinoecrisecolonial 170308154359Periodopombalinoecrisecolonial 170308154359
Periodopombalinoecrisecolonial 170308154359
lilian123438
 
Revisão – pas.1pptx
Revisão – pas.1pptxRevisão – pas.1pptx
Revisão – pas.1pptx
Elaine Bogo Pavani
 
www.CentroApoio.com - História - Revoltas Coloniais - Vídeo Aula
www.CentroApoio.com - História - Revoltas Coloniais - Vídeo Aulawww.CentroApoio.com - História - Revoltas Coloniais - Vídeo Aula
www.CentroApoio.com - História - Revoltas Coloniais - Vídeo Aula
Vídeo Aulas Apoio
 
Movimentos Nativistas x Movimentos Emancipacionistas
Movimentos Nativistas x Movimentos EmancipacionistasMovimentos Nativistas x Movimentos Emancipacionistas
Movimentos Nativistas x Movimentos Emancipacionistas
Clara Mendes
 
Sistema colonial europeu na américa- Haiti
Sistema colonial europeu na américa- HaitiSistema colonial europeu na américa- Haiti
Sistema colonial europeu na américa- Haiti
EsposaDoDanny
 
Cap. 16 iluminismo
Cap. 16 iluminismoCap. 16 iluminismo
Cap. 16 iluminismo
Gustavo Cuin
 
O BRASIL E A CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL.pptx
O BRASIL E A CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL.pptxO BRASIL E A CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL.pptx
O BRASIL E A CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL.pptx
ClaudiaMeneses17
 
arquivo_52_279_2066.ppt
arquivo_52_279_2066.pptarquivo_52_279_2066.ppt
arquivo_52_279_2066.ppt
DenisedeAmorimRamos
 
Aula sobre independência do brasil
Aula sobre independência do brasilAula sobre independência do brasil
Aula sobre independência do brasil
Profª Bruna Morrana
 
mix
mixmix
Independência do brasil
Independência do brasilIndependência do brasil
Independência do brasil
Marilia Pimentel
 
Independência do brasil
Independência do brasilIndependência do brasil
Independência do brasil
Isabel Aguiar
 
A inconfidência mineira e a conjuração baiana
A inconfidência mineira e a conjuração baianaA inconfidência mineira e a conjuração baiana
A inconfidência mineira e a conjuração baiana
Nelia Salles Nantes
 
Brasil colonial
Brasil colonial Brasil colonial
Brasil colonial
Lucimara Foloni
 
www.AulasDeHistoriaApoio.com - História - Revoltas Coloniais
www.AulasDeHistoriaApoio.com  - História -  Revoltas Coloniaiswww.AulasDeHistoriaApoio.com  - História -  Revoltas Coloniais
www.AulasDeHistoriaApoio.com - História - Revoltas Coloniais
AulasDeHistoriaApoio
 
3º Bloco 2 FormaçãO EconôMica E Social Brasileira Fernando Niedersberg
3º Bloco   2   FormaçãO EconôMica E Social Brasileira   Fernando Niedersberg3º Bloco   2   FormaçãO EconôMica E Social Brasileira   Fernando Niedersberg
3º Bloco 2 FormaçãO EconôMica E Social Brasileira Fernando Niedersberg
Wladimir Crippa
 
3º Bloco 2 FormaçãO EconôMica E Social Brasileira Fernando Niedersberg
3º Bloco   2   FormaçãO EconôMica E Social Brasileira   Fernando Niedersberg3º Bloco   2   FormaçãO EconôMica E Social Brasileira   Fernando Niedersberg
3º Bloco 2 FormaçãO EconôMica E Social Brasileira Fernando Niedersberg
Wladimir Crippa
 
Sa ce 2o's anos tx t cmplt (crise do a s c regência) 2a 3aetp's 2011
Sa  ce 2o's anos tx t cmplt (crise do a s c  regência) 2a  3aetp's 2011Sa  ce 2o's anos tx t cmplt (crise do a s c  regência) 2a  3aetp's 2011
Sa ce 2o's anos tx t cmplt (crise do a s c regência) 2a 3aetp's 2011
GabrielaMansur
 

Semelhante a A influência das ideias iluministas no brasil 8° (20)

Aspecto culturais da colônia e revolta de beckman
Aspecto culturais da colônia e revolta de beckmanAspecto culturais da colônia e revolta de beckman
Aspecto culturais da colônia e revolta de beckman
 
Resumo pra p.m de história 3º trimestre
Resumo pra p.m de história 3º trimestreResumo pra p.m de história 3º trimestre
Resumo pra p.m de história 3º trimestre
 
Periodopombalinoecrisecolonial 170308154359
Periodopombalinoecrisecolonial 170308154359Periodopombalinoecrisecolonial 170308154359
Periodopombalinoecrisecolonial 170308154359
 
Revisão – pas.1pptx
Revisão – pas.1pptxRevisão – pas.1pptx
Revisão – pas.1pptx
 
www.CentroApoio.com - História - Revoltas Coloniais - Vídeo Aula
www.CentroApoio.com - História - Revoltas Coloniais - Vídeo Aulawww.CentroApoio.com - História - Revoltas Coloniais - Vídeo Aula
www.CentroApoio.com - História - Revoltas Coloniais - Vídeo Aula
 
Movimentos Nativistas x Movimentos Emancipacionistas
Movimentos Nativistas x Movimentos EmancipacionistasMovimentos Nativistas x Movimentos Emancipacionistas
Movimentos Nativistas x Movimentos Emancipacionistas
 
Sistema colonial europeu na américa- Haiti
Sistema colonial europeu na américa- HaitiSistema colonial europeu na américa- Haiti
Sistema colonial europeu na américa- Haiti
 
Cap. 16 iluminismo
Cap. 16 iluminismoCap. 16 iluminismo
Cap. 16 iluminismo
 
O BRASIL E A CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL.pptx
O BRASIL E A CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL.pptxO BRASIL E A CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL.pptx
O BRASIL E A CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL.pptx
 
arquivo_52_279_2066.ppt
arquivo_52_279_2066.pptarquivo_52_279_2066.ppt
arquivo_52_279_2066.ppt
 
Aula sobre independência do brasil
Aula sobre independência do brasilAula sobre independência do brasil
Aula sobre independência do brasil
 
mix
mixmix
mix
 
Independência do brasil
Independência do brasilIndependência do brasil
Independência do brasil
 
Independência do brasil
Independência do brasilIndependência do brasil
Independência do brasil
 
A inconfidência mineira e a conjuração baiana
A inconfidência mineira e a conjuração baianaA inconfidência mineira e a conjuração baiana
A inconfidência mineira e a conjuração baiana
 
Brasil colonial
Brasil colonial Brasil colonial
Brasil colonial
 
www.AulasDeHistoriaApoio.com - História - Revoltas Coloniais
www.AulasDeHistoriaApoio.com  - História -  Revoltas Coloniaiswww.AulasDeHistoriaApoio.com  - História -  Revoltas Coloniais
www.AulasDeHistoriaApoio.com - História - Revoltas Coloniais
 
3º Bloco 2 FormaçãO EconôMica E Social Brasileira Fernando Niedersberg
3º Bloco   2   FormaçãO EconôMica E Social Brasileira   Fernando Niedersberg3º Bloco   2   FormaçãO EconôMica E Social Brasileira   Fernando Niedersberg
3º Bloco 2 FormaçãO EconôMica E Social Brasileira Fernando Niedersberg
 
3º Bloco 2 FormaçãO EconôMica E Social Brasileira Fernando Niedersberg
3º Bloco   2   FormaçãO EconôMica E Social Brasileira   Fernando Niedersberg3º Bloco   2   FormaçãO EconôMica E Social Brasileira   Fernando Niedersberg
3º Bloco 2 FormaçãO EconôMica E Social Brasileira Fernando Niedersberg
 
Sa ce 2o's anos tx t cmplt (crise do a s c regência) 2a 3aetp's 2011
Sa  ce 2o's anos tx t cmplt (crise do a s c  regência) 2a  3aetp's 2011Sa  ce 2o's anos tx t cmplt (crise do a s c  regência) 2a  3aetp's 2011
Sa ce 2o's anos tx t cmplt (crise do a s c regência) 2a 3aetp's 2011
 

A influência das ideias iluministas no brasil 8°

  • 1. A INFLUÊNCIA DAS IDEIAS ILUMINISTAS NO BRASIL DISCIPLINA: HISTÓRIA PROFESSOR: JAIRTO VITTO JUNIOR ANO: 8° ENSINO FUNDAMENTAL 2° CAPÍTULO DA APOSTILA
  • 2. Interesses divergentes • Portugal tinha pretensões de recuperar suas finanças por meio de um projeto de modernização econômica, para isso D. José I, contou com o apoio do Marquês de Pombal. • O Marquês colocou em prática o absolutismo esclarecido, que era uma mistura de algumas características do Antigo Regime com algumas ideias do Iluminismo. • Até a exploração de metais preciosos sofreu uma maior interferência, pois Pombal estabeleceu uma taxação anual para a região de Minas Gerais: um mínimo de cem arrobas de ouro (aproximadamente 150 quilos).
  • 3. • O governo de Pombal coincidiu com o esgotamento das riquezas, fonte de importantes recursos para Portugal. • O quinto era o imposto real sobre a exploração do ouro, a arrecadação caiu para 70 arrobas. Os moradores da Colônia passaram a não aceitar os abusos arbitrários da Metrópole, ou, pelo menos, não concordavam com eles. • Os comerciantes ansiavam pelo fim das restrições; os grupos mais humildes reclamavam dos privilégios concedidos aos portugueses; os escravos, por sua vez, lutavam pela liberdade, isso gerou um sentimento anticolonialista, podemos citar a Conspiração Mineira (1789) e a Baiana (1798), esses dois movimentos não atingiram seus objetivos, pois foram sufocados pela Metrópole.
  • 4. • Conspiração Baiana: caráter pular, organizada por alfaiates humildes, divulgavam suas ideias com cartazes e panfletos, repetiam o bordão Frances: “liberdade, igualdade e fraternidade”, é conhecida como a Conjuração dos Alfaiates, defendia o fim da escravidão, o livre comércio e melhores condições de vida, com um governo republicano.
  • 5. O Iluminismo no Brasil • As últimas décadas do século XVIII, foi chamado de século das luzes, que foi marcada por grandes revoluções, todas essas revoluções foram influenciadas pelas ideias iluministas, que combatiam o absolutismo monárquico e o poder da Igreja Católica, os pensadores iluministas pregavam o uso da razão. • Essas ideias chegaram ao Brasil, pelo fato das famílias ricas mandarem seus filhos nas Universidades da Europa, pois no século XVIII o Brasil não tinha nenhuma Universidade, esses jovens traziam essas ideias consigo.
  • 6. As minas de luz • As ideias do século das luzes atingiram o Brasil e a conspiração de Minas Gerais. A vida na sociedade mineira era dinâmica, rica e diversificada, com importantes manifestações nas artes, nas letras e na música. Parte dessa produção artística serviu para criticar as instituições coloniais. • As minas de metais e pedras preciosas no Brasil eram as geradoras de lucros para Portugal. • A Coroa continuava cobrando impostos que deveriam ser pagos a qualquer custo, caso esses impostos atrasado não fossem pagos, estava autorizado a recolher todo o ouro disponível ate alcançar o equivalente ao debito, se mesmo assim não fosse possível atingir a meta da Coroa seria decretada a derrama, que era a cobrança dos impostos atrasados feita a cada contribuinte de Minas Gerais, tal medida afetaria todos os habitantes, desde os pequenos e humildes comerciantes até os grandes proprietários de minas.
  • 7. • A conspiração contra a Coroa foi organizada por um grupo bastante eclético: composto por intelectuais, profissionais liberais, religiosos, soldados e cobradores de impostos endividados com o governo, foi um movimento encabeçado por membros da elite colonial mineira, com o objetivo de instalar uma República nas minas, onde a liberdade comercial deveria vigorar plenamente e todas as dívidas seriam esquecidas. • Joaquim José da Silva Xavier, um soldado da guarda colonial, conhecido popularmente como Tiradentes (atuava como dentista), foi escolhido para ser o bode expiatório, e lhe foi concedia a culpa pelo movimento de contestação. • O processo contra os conspiradores condenou vários de seus participantes à forca. Porém, a rainha de Portugal, Dona Maria, concedeu clemência a todos, com exceção de Tiradentes.
  • 8. Últimos dias como Colônia • A colônia portuguesa na América viveu seus últimos dias. Era iminente a substituição do sistema colonial. Havia pressão de diversos segmentos, que ansiavam pela liberdade comercial e o fim das amarras metropolitanas. Sonhava com um Brasil moderno, que pudesse comercializar livremente e acompanhar os avanços do século XIX podia oferecer. A Colônia dava seu derradeiro suspiro; o Império se avizinhava.