//  

GRUPO GRÃOS

_2014

GRUPO GRAOS

Dia Nacional de Voluntariado da Wârtsilã Brasil

Campina Grande |  Fortaleza |  Lin...
Q?  FAZEMOS ACONTECER

Elllllll W308

Criado em 2003 pela Wãrtsilã Brasil para estimular o voluntariado entre seus colabor...
HBSDUHSHDÍHÚHÚB SUBÍBI

O conceito de responsabilidade social na Wãrtsilã
Brasil começou a dar os seus primeiros passos em...
[lili DA BETH

No Largo da Batalha em Niterói fica o Lar de Beth. 
que é uma casa onde moram crianças,  adoles-
centes,  i...
Q?  llAllPllNHA nr nurçin nr HllIlAS

Uma ação muito importante e eficaz do Grupo Grãos,  é a doação de horas de trabalho ...
M
Q?  Doers nai

D esde que foi criado pelo Grupo Grãos,  em 2006, o dia do voluntariado da Wãrtsilã que a partir de
2008 ...
;g3 a”
l'.  )  *x l» l 4" a' . . hill' '  , 
  ' x l' É 1 “u t 1 ' '
f' ' -aff l 'dl 'ÍJ *Q* “J
s A FW 1-  '
' / Ni l' 'f ...
e .  . .  _.  
e u. . .  - l à
l.  .v C
.  ..  . . 
,.  h.  ax. .. a . Í . t. _
F f¡ «Jcáíg .  . à
É J. .. .  . N _ Ô
. ._...
“Só Deus sabe o quanto rezei para que esse dia chegasse,  estou muito feliz. "

Este foi o relato de Alice,  responsável p...
LINHARES - ES

"Foi um dia emocionante.  Chorei e sorri".  Esse foi o
relato de Flávio Rocha Gerente da UTE Linhares. 
Os ...
LINHARES - ES

s'.  .
)_')
N
à l
Il
l x_ , 
r x'- _x_
%n

; a
$ f*
. .
_A i / 
P
l í l
i
- . l
l . 
l 7
l - l 7'
os
l 'F '...
lilÀNllUS - lili¡

'- 37-7 -. x -« r , 
l” EE' l y _l "f A l i
l 'l »w-l " T 3'. ” ;  " l '
, ul l i ,  l V:  _
l _ J . 
l...
ívlliNÀUS - llívl

, - 'z
t_ i -

1-2
'l
| 
IW. 
¡. 
m(
agr .  . . 
> -' - sl h
s' 7 v
_u s
1 i '
l ; .-
*s
7.. .., -
D l
...
H

É a terceira vez que Escola Comunitária Suzana Soña Bonñm é escolhida para receber as doações e a atenção
dos 50 volunt...
NITERÓI - HJ

O nome da instituição escolhida pelo Grupo Grãos
esse ano em Niterói e' bem sugestivo,  ACONCHEGO. 
A Casa d...
NITERÓI - RJ

 (ú 1.1;
_nc-unha (/ l"| ¡
y 2 . gun-un
i
71. _
. mf  / 
' /  ,r «W É
É s v1' '
.  - l _ "v . ea, 
l  . _ ç ...
('13 N (2,141 __' --u d_ ' __ . P,
- .  s,  ““ ~  5 ; fi ' i
2 ' g' e J-  .  í - V »: ,': ,Ô WP'
› ,  › , a Qji);  ,  . c ...
_ _ /  l  . t -
n "" 11'!   r I , r 1 A l - ›  '
; - ríítíf-  7" * lã.  _ K” Ç" I *A* ^ V733
V.  77'. " â Q;  " _ ? Jrjf '...
RECIFE ~ PE

 

7' _. › ' '5.-
 '  , m , O l
. x u j-"ÇC   ,  :J 32:: : u
N i X re» J<"!1!.  w_ ll , r A.  f_ . _'. ' j* 3...
"Tio,  porque que vocês estão fazendo tudo isso para
nós,  se nós não fizemos nada para vocês. "

Esse foi o relato surpre...
VIANA- ES

E em uma área rural muito carente próximo a UTE Viana, 
onde nem ônibus passa.  que está localizada a Escola
Or...
Éammwmmzlr_ i

,  x  .  .w
. . x   
 .  . .. i i
, xx .   _
. a o . 
_
 
l . ÊhnW.  xyz. ?
- / 
.a
 /
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Book grupo grãos 2014

442 visualizações

Publicada em

Doers Day 2014

Publicada em: Saúde
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
442
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Book grupo grãos 2014

  1. 1. // GRUPO GRÃOS _2014 GRUPO GRAOS Dia Nacional de Voluntariado da Wârtsilã Brasil Campina Grande | Fortaleza | Linhares | Manaus | Miranda do Norte Niterói- RJ | Petrolina | Recife | São João da Barra (Açu) | Viana
  2. 2. Q? FAZEMOS ACONTECER Elllllll W308 Criado em 2003 pela Wãrtsilã Brasil para estimular o voluntariado entre seus colaboradores. o Grupo Grãos ganhou força em 2006. quando os voluntários criaram um comité, que passou a ser responsável pelo plane- jamento e gestão das atividades e pela administração do orçamento de responsabilidade social anual concedido pela Wãrtsilã. Desenvolver a consciência e o compromisso com a responsabilidade social entre os parceiros da Wãrtsilâ: fornecedores. clientes. funcionários e seus familiares, por meio da promoção de ações voluntárias e programas que ajudem instituições educacionais e de assistência social dentro de suas comunidades. VISIII Ser uma referência em grupo de voluntariado empresarial. "Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no mar. Mas o mar seria menor se lhe faltasse uma gota. " Nladre Teresa de (Íalrjirieâ l Q?
  3. 3. HBSDUHSHDÍHÚHÚB SUBÍBI O conceito de responsabilidade social na Wãrtsilã Brasil começou a dar os seus primeiros passos em 2002. Nesta época eu conheci a Sra. Sandra Nóbrega, Presi- . i dente da Casa de Apoio ã Criança com Cãncer de Santa ' 1*¡ Teresa. H _ Após realizarmos algumas visitas periódicas, o sorriso ' “i - *f i7 7- ' no rosto de cada criança plantava uma semente no r ' coração dos funcionários envolvidos. r ç Decidimos então montar um comité de voluntariado › M. '~ v' f. : com o intuito de liderar campanhas de doação de leite , _ l ' ' à CACCS. E no Natal daquele mesmo ano. com a ajuda 7 t ' da Sandra, criamos o Grupo Grãos. x Com o passar do tempo o grupo foi ganhando mais musculatura e fomos disseminando esta prática por - . e * m l todo o Brasil. Em 2006, agora com abrangência ainda - ' maior, estabelecemos o Dia Nacional do Voluntariado, o nosso famoso 'Doers Day'. Eliane Gomes, nossa . colaboradora na época, foi a pioneira deste belissimo ~ ~ - -- movimento. O Grupo Grãos começava uma nova fase e chamava a atenção até mesmo da nossa Gerencia na Finlândia. viramos um case de sucesso para toda a corporação. A solidariedade é o sentimento que melhor expressa o respeito pela dignidade humana, e com este espirito o Grãos fortalece a importancia deste trabalho a cada ano. Este comportamento na Wartsila tem exercido impacto nos objetivos e na estratégia da empresa e traz beneficios de diferenciação que não tem preço. Uma ação social bem conduzida garante a qualquer empresa posição de destaque na sociedade onde atua e este é fator decisivo na autopreservação empresarial. Seus produtos, serviços e sobretudo sua marca ganha maior visibilidade, aceitação e potencialidade. E os nossos tres valores: energia, excelência e entusiasmo, dão base para mantermos esta chama sempre acesa. 0 Doers Day de 2014 foi maravilhoso! Conseguimos nos aprofundar neste sentimento e principalmente fizemos com que cada rostinho ajudado reiietisse a dedicação de cada voluntário. Para os próximos anos gostariamos de ganhar mais adeptos e experimentar novos projetos sociais. Com mais apoio, seremos mais criativos e eficazes, alcançando assim resultados ainda mais expressivos. Eu, particularmente, sou fã número um do Grãos e me emociono com cada gesto solidário. Jã participei do Doers em várias cidades e sempre quando volto pra casa rellito o quanto poderia ser mais engajado. Por isso gosto sempre de compartilhar este sentimento dentro de casa. Atualmente o meu filho mais velho se entregou de corpo e alma aos movimentos sociais e hoje constrói casas para familias desabrigadas. A triste desigualdade, uma realidade injusta vivida por milhões de familias no Brasil, é um tema marginalizado e que merece toda a nossa atenção. Por isso convido, não apenas os voluntários hoje engajados, mas todos os funcionarios da Wartsila para que abracem esta causa. Li recentemente uma frase do Papa Francisco que diz: O grande risco do mundo atual é a tristeza individualista, que brota do coração mesquinho. Um Natal solidário para todos e um 2015 de multa alegria e generosidade nos corações. Forte Abraço, José
  4. 4. [lili DA BETH No Largo da Batalha em Niterói fica o Lar de Beth. que é uma casa onde moram crianças, adoles- centes, idosos e alguns deficientes. A dona Beth, uma ex-moradora de rua, não recebe absoluta- mente nenhuma ajuda do governo e passa muita dificuldade para sustentar a casa, pagar as contas e dar uma vida digna a todo mundo que mora lá. Todo mundo mesmo, qualquer pessoa que chega até sua porta não volta sem ajuda. O Grupo Grãos tentou esse ano realizar o Doers Day na instituição, mas por algumas questões isso não foi possivel, já que o Lar não é Iegalizado, o que dificulta que a Dona Beth receba doações de forma institucional. f', i n), ' _ al í U. x r 1 , . ' ' - ç _sign_ j. Í . V '. ^ l , "y gr' " r VYQ x “P c_ '(4 ' x_ r 2 , e ~ . Sieg-l. ,o 1 I a* " l, J , , r' r _ññ-_i . j, _é _ «l , r , . i i . e _r _j 'Egg LT” : Jr J* ~ i. _ fi» , ¡ _K 1 - ~ A l a) (s ll *w 'êm-? L- «g . ~ *t* '4- A1 . ci . l. ” _J a” P a ' v: : 'Mc A¡ b AE' , i . 3- '. . _ ¡. s. . 't _ ' -_ . Ilka. zé' di. _ ' i, «¡› : if-P l 'X (l “A i' 'Must ' vu" 1 , ~, » 1' f. › '1 Mas isso não foi empecilho para que os fun- cionários da Wartsila liderados pelos membros do Grupo Grãos fizessem alguma coisa. O Grupo comprou itens de extrema necessidade para o Lar como: armários de cozinha, lavadora de roupas, bancos de madeira e alimentos somando um montante de RS 5.000,00. Diversos funcionários adotaram a instituição e estão acompanhando o Lar da Beth com visitas periódicas levando sempre alimentos. roupas e utensílios. É o Grupo Grãos fazendo mais, levando amor ao próximo durante todo o ano. . Q _ 1"( ¡ l y_ 'r' ', _____. _.v_›'" r . ,_›__¡¡_: ' _r 'ÁÂÍ , r. ” J 'il ", i / . __7'~ ' t ~_ 1:' »r _art_ vt_ ; r hx l r? ? í '. . ? k 1. L5 . e ¡. .z. . n_ « . ..t-u
  5. 5. Q? llAllPllNHA nr nurçin nr HllIlAS Uma ação muito importante e eficaz do Grupo Grãos, é a doação de horas de trabalho por parte dos fun- cionários Wãrtsiiã, que esse ano bateu mais um recorde de arrecadação. Foram doados RS 16.373,38 para uma ação também muito especial, ajudar no tratamento de cãncer de Adriana Souza, 37 anos, casada e com duas ñlhas, irmã de ivete Silva, funcionária da Wartsila em Manaus. Adriana descobriu um cãncer no pulmão, bexiga e útero, já em estagio avançado. Sem plano de saúde e sem ter de onde arrecadar uma quantia grande de dinheiro para o tratamento, Ivete decidiu buscar a ajuda do Grupo Grãos. Os funcionários da Wartsila' de todo Brasil num ato de compaixão e solidariedade doaram grande número de horas para ajudar a quem precisava tanto. Ivete Silva expressou sua gratidão nesse momento dificil: "Agradeço imensamente a todos que contribuiram para a campanha de arrecadação de horas com objetivo de ajudar no estado clinico de minha irmã Adriana Souza. Desejo que Deus abençoe a todos, pois eu sei que essa ajuda foi de coração, só pessoas que tem amor no coração são capazes de ajudar as outras ainda que não as conheça. Obrigada de coração pela solidariedade. "
  6. 6. M Q? Doers nai D esde que foi criado pelo Grupo Grãos, em 2006, o dia do voluntariado da Wãrtsilã que a partir de 2008 passou a ser chamado de Doers Day vem somando a cada ano mais e mais voluntários. Em 20| 4, o engajamento não foi diferente. A ação que busca estimular o compromisso dos colaboradores, familiares e parceiros da Wãrtsilã com a responsabilidade social, oferecendo a todos a oportunidade de promover, por meio de ações de sol- idariedade, melhorias na comunidade onde vivem e atuam, mobilizou este ano mais de 300 vol- untários em todas as unidades da Wãrtsilã Brasil. Crianças, jovens e idosos das nove instituições beneficiadas receberam o carinho e a ajuda dos voluntários, que realizaram diversas atividades nas ins- tituições. como reformas, manutenção, pinturas, recre- ação, além de cuidados odontológicos e doações de móveis, eletrodomésticos e alimentos. Conheça, a seguir, as ações do Doers Day realizadas em Campina Grande, Linhares, Manaus, Fortaleza, Miranda do Norte, Petrolina. Recife, Rio de Janeiro e Viana. Q AM - Amazonas H »ainmnm l'. n her-rh: .mm Manu-i Q MA - Maranhão S12' auf-. rviavuua 80 : wav-Mam , Miranda du Nau Q CE - Ceará 'ai' wuunllnm nu twwk ¡Jddíd , Mavmanuw Q P8 - Paraíba 35 y. ;.| _.r.1guo1 7D t-rwv-: qd-: w _Lama-ra (yr-jr Q PE - Pernambuco . U wí-h-'vlav-ns 1T- 06:5' o-J-: vs iPeivc-l ru : l w-Lmiánu¡ l. 7 bo-víx . Mirai iN-ulul O ES - Espirito Santo 52v Ví-'u-'lhlllúí 80 heaven-Java , L anotou 1o W-Lrvlànm 1 I : wvíx . .um cu . nun Q RJ - Rio de Janeiro 32 vz-L-'vlav-m 27 t-ewP-. od-: rs Num-zm H Nnluwlanru l'. tie-v# . ma. 3;. »nm . u nun Açu?
  7. 7. ;g3 a” l'. ) *x l» l 4" a' . . hill' ' , ' x l' É 1 “u t 1 ' ' f' ' -aff l 'dl 'ÍJ *Q* “J s A FW 1- ' ' / Ni l' 'f VW, "›' É” ¡ (W l ' el, , . , _ _ " *z I V ~ , l c¡ '__'. '7 , I 3 _. .v . __, rrr BANlPINÀ GHAllDE - PB Muita coisa precisava ser feita, não adiantava apenas pintar as paredes. A Associação Esperança e Vida, uma ONG que atua ajudando pessoas de baixa renda com cãncer, estava realmente numa situação estrutural grave. Uma equipe de i2 funcionários Wartsila, da usina de Campina Grande, e mais i3 familiares voluntários resolveram fazer uma geral nessa associação para beneficiar 70 internos. Pintura, dedetização, troca de telhas, doação de armários, cadeiras e uma tenda para eventos artísticos externos foram doados. a ~ a¡ ¡_ g5¡ o' . t¡ v-"WIZRHQ . lllllll »W- a. » a u . _ . ,_ _ fd, ... v* __ u-r r- , - , ~ _ v . . . .. . _, _.. . __ q_ r, r_ _ . q, __, u v __ _h ~ , r n r . , p, n_ . - ? J ~- , -1. "x 'l " N 7 ' ' l MJ '#7 a . ' E' , ou L f V¡ L l ' a . t» ^ -e x' ' . e , :sr . 'q I _r _ ' i5 n ' J ' r i1' V. ' ' k 1' r " »Zz ¡ A a_ 'w S' “rw K J_ l , Vl u. sçlv? t. .i A x " “z " “ . . . .kgs 1 r "' I l '-4 | ' , . * , s - ~ s~_ ~'~= L›. -' l l r 'AT . ~~ , I , .x .1 _y l -. b ~ z v) 'l ~ . Hj -v . › x57 é* x . ' lumiilll _l iüil_ . l. jL1I| ih 'in : qu-gnu n -. 'neh wl1¡: l_r. ul, siillii. , c, 'Jo' , Klum u : I i1: um. H algxjohy; ' : lil ll . L l l"| w' u : l ›u ll» l: l : iu : naum 'fio oh olliillir. el'. .tm : Mundim olucluñhi 'flo chi; -lq-: :loulzloi its'. Un "- cbr calor-L' : Inflgrir '. entaum-hr, -I-mHIo el; Im : uuriino mir. gilrzu-izi : lllmumux mr. : “Íl- ol; 'ai-Hinn oimts* ; nur. (zm-r. mir. :: min-i : lim-rack: m Mar. ;JAF-lina
  8. 8. e . . . _. e u. . . - l à l. .v C . .. . . ,. h. ax. .. a . Í . t. _ F f¡ «Jcáíg . . à É J. .. . . N _ Ô . ._ . k A _ . e e . . . s, KL. . Orla_ . z . m. , u Í í s f e , e -- , ¡_. , , y l c, io , xi É , l¡ . .É v. ur . g sã_ s . . _ _ a a_
  9. 9. “Só Deus sabe o quanto rezei para que esse dia chegasse, estou muito feliz. " Este foi o relato de Alice, responsável pela Creche Pequeno Principe. Uma instituição ñlantrópica que cuida de 40 crianças entre 2 e 4 anos de idade e que estava completamente abandonada. O desaño era grande, por isso, o grupo de voluntários, que integrou funcionários. cliente e familiares, arre- gaçaram as mangas e realizaram uma reforma geral, que contemplou reparos na instalação elétrica, reforma na área externa, aterro do terreno, reboco das paredes, pintura do prédio, pintura de desenho artistico infantil e limpeza geral. Os voluntários ainda organizaram um café da manhã, promoveram brincadeiras e a entrega de brinquedos. 'r i V r ñ-'fi , z 5 r V 1 . ~ « g” 'f r - s win_ n "x _ '. ' 'Ll “ . .,__ 7; '*""" l y _u _ vhs/ ir** . › _. 'K1 _'l"l _ _4v| f'| :i ' , já a __w" N m_ _f [L4, . ll da "I j __ J 7x1:: t. i1 “ a. ? O ç ¡(' , Jffifr» , ._. -.' . .L r f; .ll V3. _j 'lu l 4» qr. ms ~ "' ~ ' ln _s N , “› . l ' Í _ I ~) , I _ 4. a C¡ *J ' 4 ' 1; ' ) / _ ' L ' S 5 1 'ÊX/ J . y / 7151. ü r “dll, "A, u. ; ' lj ( 1J ' ' l 'r 'lv . í x l a , .L l " ' ›_ : t ÂA) ' A ¡_ ¡ _j_ -. - _, __ñ. § - ~* n? , a --z. ;.›«. j_'i; 2g. Ã, r _, * -~ ~-~ ~-~; e , . j" ¡Íl L 5_ A : Vil l à77%<';7'! . z ' lt a ~ - i l 7 _¡› t_ i l ” l . li' x e a ': :.': T«. ” _ ¡ L s a l “ 4. à, ... _ __ _ . --1 a' A › ; ur ia' Ira «lulu a -Jll 'i 2,1*- . l'-l~ÍIl'. "uolllurlo "flui flor. wllllll u n _zllllllul v , . . tlluizgan u 'lt . rkmszr : mtu -i-ilr '. -l-r-iu- . iu-r . ll' lí. ” l" -°_t', _, I, n HOIIÍIO: ¡Heim-Viu! làlíôlilih 0P. ÍOLÍFHTIWAÍ' : :Hifi-m rui-mor. or. flar. aturar. , : inclui: ci; -_v V' _l . r " . ais '› j¡ . , ¡ Jl-iitc el¡ man-am, uam-za : LL animal. ; alo IlIAIÍÍO, ,yNL _-_:4_J~' r . m1 A -srt-, J . . / ' oil-tim. .r. .null. .Han ri. nnnuu. oi- ouuuu- ' r '| ›'v›“4'~ g h . à 7 37;; v ', _,A-_; Ê"*'"r_› , Ç ~ 'li-h : icdhiic- lnmncl . lima-ut. 3mm. L wollniiinliio» - f K . *CÁa-? ÉM/ l' Ji 3 . ›~. .~' l ' . - ' m : ilcl-h cirgrimtinlii Itu tir_ oh unlilir- '- III-lutou; z' x v'. ' t 'Y ' ' 'j' wall f” 5:_ › r-lu -idliIr-i-Lllm» - JINi-lgf. ol- -idln-¡Ilul-L- ea _ , f __
  10. 10. LINHARES - ES "Foi um dia emocionante. Chorei e sorri". Esse foi o relato de Flávio Rocha Gerente da UTE Linhares. Os 50 voluntários que participaram esse ano do Doers Day, ajudaram a transformar a realidade do Lar da Fraternidade. Uma instituição sem ñns lucrativos que cuida de 80 idosos em Linhares. A atenção aos idosos foi o mais importante, segundo relato dos envolvidos na ação, mas também foi feito um delicioso café da manhã para os internos, pinturas e consertos gerais, além da doação de um fogão industrial, ar condicionado, uma cadeiras de rodas e um andador, que melhoraram a qualidade de vida dos idosos. l . l. 7 A . '- s-s , .x- F* *r - as H ~~~ Á 'T . f _í ; gh 7% . ~ . xp H . 7 b J / *í . ch l 1 - b. . (th N XV a IX, - f_ , _ - . J, ,4 . .I -, . N/ /° __, ..«. *' _x- l_ 'r l , r . ll - . . l R lr vfJllLlli rzi-h: Iiniluii -l at. *amaral-lucia -WÍHHLU- il, -Ill| l'l . '10 Ullnil4u nl, -4I w um : (0 ' ; ln l-›. › . I|| 'll| i'-' - . .na r: : l| L* 'Icllilolrfill-L* -rzifi oi: imlalir- '- lutar-Lolinha «Lulu n: llhlhlllolliõi cl- : will-i _am 'il-Ilmirzm oi'. Ilu izlfrlulr-ll-lio Aleluia yhliuclàa ! roimlf-lil w nfrlli 'um-v v_ »l AL-m-lkfi-ion-l-r, :Ilan el'. -iomun f-lllãllf-L' el'. rolar-k'. :imhtolclr-Jr a Itu ? our-io imin- (JH. s. _ m. c* r c . - i -. l l _ p . .Í . . A . “J M l Q! 'a' i 1 Í A l Í : V-r. ” ' N. .ic l i f - ' 5 gn ~ l Ur kr l ' - __ k x_ ta_ u r , “ _-_ r 1.. 3 ' ~ s* u - / ; x / .r 'il ' , _' ' A * / l N ' ¡ ç. r l j f
  11. 11. LINHARES - ES s'. . )_') N à l Il l x_ , r x'- _x_ %n ; a $ f* . . _A i / P l í l i - . l l . l 7 l - l 7' os l 'F ' Ã a v¡ "' 7'” 1 l ' 2" yu' J . . vn I~: . !i * a' ' ' (KL _ d_ I s. ; 5 à. l _ _ N_ › - S_ -. r 't v( ' . « 4-; r b' iV" l - '-_'/ ~ ', -" j ~. ~ 'e_. / _ . 1¡ x P °' "z H e , '› 74 f. E. .l p_ * Í _ a XL '. - 'Í l -f p_ «l l - __ x ¡ -x5 . . ' s" h u f a f. ..? ~<____ “ÊÍJÓÉ _ › ; A ' . ' ” 1 ' e_ , 2;, ... - _, .›-_ - - ~ 7 -'~. :: a , §n . ,x - a. . , › l, * X32» . . u? c». ._'_ * >' ' l “ r d" l . l› ¡r-' (É l , l x .
  12. 12. lilÀNllUS - lili¡ '- 37-7 -. x -« r , l” EE' l y _l "f A l i l 'l »w-l " T 3'. ” ; " l ' , ul l i , l V: _ l _ J . l- l ih / (gw t. Í ? â *ã (3 *V 'ã l' . . t. . n . t l C* J J › . - - s. , 4 __ _ e , . _ ¡ . . r l a l T b' _i 'N l . A! S . . i _Í g; l *Wa ^ . . i , l "V 5 = ' i ' * Í _dj-j_ l Í ' -- il_ . ahi -: -r ~ *x r ll F kr . . , u* " * E - . *gv _z ~_ J J O Lar Fabiano de Cristo em Manaus, atende ISO crianças de maneira bem especial. Lá se trabalha _mu_ k_ _ A com as base familiares e é feito um acompanham- . a minivan» . v. ; mr- ento dascrianças em seu desenvolvimento psíquico _"'""' " "“""'" emoral. um. . cl Os 34 participantes do Doers Day deste ano f” r ' ll i--i It"cl. :II - . i r'. .i- i- . w quiseram sair do convencionaleproporcionar uma ¡_, _¡, ,,, ,,_À. _¡, ,, ._ m_ "m, “m”, m, z "nun , ,._ atividade que allasse esporte, lazeredlsclpllna. “"'““'- "W "5" "'- “WW”- "i '- 'l'"'"°'"'** l' '"" Iluminar : llii-h IIIvIitlfvIur-ln clñii : lrlullhr '- raaillniniu ui-. iloi-iíhr ! FF lol-*lñlf-HÍCIHC. .aim-au- ol: dade, umespaço para pra'ticadeJiu-jitsu. um; ;muuito -i-. tálihlolo. :minar- ›i-. siilallhi: -i-. mor. . anime-r ul; :%icl-. llr. L~ ai: anulou, :mirzur- cl: Foi construido, para atender os internos e a comuni- Ainda foram doados tatames e quimonos para os : meti-loiras: unir-agr. ai: Juli Íllíiiõi, :intaum el: participantesdessa arte marcial. .. raiar-amu . .mu ; me . qu-vn : Hum ; . -. vllliur, Melhorias na estrutura geral da casa e brincadeiras com todas as crianças também foi um ponto forte da ação.
  13. 13. ívlliNÀUS - llívl , - 'z t_ i - 1-2 'l | IW. ¡. m( agr . . . > -' - sl h s' 7 v _u s 1 i ' l ; .- *s 7.. .., - D l w L _i x í x . .n- ' ! I v, íw . ›-" 444 ¡sr-u- l L. *r ' l â s_: _ _ › _ _ . t" ' r , ,_. ,' _ _ . l, n" °° 1 l. l i ' -' ¡'-, “ r"? l _I Ó l 4 3X" "i5 'Hi1 -íra›'ç¡', .l'f' *c Í - ! E31 u)"~›_, ~_) FI “Aa Xp# t. , : Sur ' - ; e 5 , i_'_. _ Sly'. 'i'm Y _TÍ/ ÀÍ . r' . im. - -a-uikf- A* ' rW-l nxçv_ 1-x_ * , l i' a* 3 z -'. S; ¡ r ; v , )d; _ i' , ›_. _./ ' 'r «~¡' m', .. . z , -. , v «, :_g. ›, .~_ . k ; - ~ . rats. :~ , ›_ i» m. ; ›-« '-¡_, . Ç' a, ›~*~~
  14. 14. H É a terceira vez que Escola Comunitária Suzana Soña Bonñm é escolhida para receber as doações e a atenção dos 50 voluntários que participaram do Doers Day esse ano. Esse acompanhamento feito pelo Grupo Grãos em parceira com o cliente é muito importante para que necessi- dades que ainda existem nessa instituição sejam solucionadas. Este ano o investimento foi na compra de ventiladores e na pintura das salas de aula. Além da limpeza geral da Escola e serviço de jardinagem, que melhoraram a aparência do local. Já que criança gosta de brincar, recreação e peça de teatro foram oferecidos para os 80 alunos de 3 a 7 anos que frequentam a escola. 'É gratificante ajudar. A cidade de Miranda do Norte é bastante pobre e a ajuda do Grupo Grãos está amenizando a carência desta comunidade'. (Álvaro Azevedo, Gerente de Planta) . _x II› 'lui' ' u_. r›, -. »n 2h : uh . omnulirzmz nur-Im : um: ¡ioulílui . iÍJH u: l¡iIIr, w ¡i! -llzxi v~ I* r- . '¡. _› : i0 41km a» amu: na» _ . ut. .um- u» ›~ ~ r . ,. . ! in 'AH : :null-z: er. 'Hkiuiik 1:4 --rmcnliv mir. :turu: :mw uIIu iuv-Jn-Iin, Buar- 1m, rqíomumntu 14m- ol; .mk. ln-idñlrrlnln 'Iuilllhr-l-Ifwx, taH-! v-Itlu Ilan. rllolllif. , Jinohlf-Iro : em nur. human oi- míuli- L human . Wu-Wi . or el; bucha-man.
  15. 15. NITERÓI - HJ O nome da instituição escolhida pelo Grupo Grãos esse ano em Niterói e' bem sugestivo, ACONCHEGO. A Casa de Repouso Aconchego, é um lar onde vivem 27 velhinhos muito simpáticos e sorridentes, que ficaram ainda mais felizes com o carinho e as músicas cantadas pelo grupo de 32 voluntários da Wartsila, que mesmo receosos a principio com a escolha da instituição, ficaram muito emocionados com o olhar de agradecimento dos moradores do asilo . Foram doados armários para a cozinha e sala de enfermagem, uma geladeira, 2 ferros de passar, varal de chão, pintura da área externa, reparos elétricos e instalação de luminárias na parte externa. Mas não parou por ai, os idosos também receberam presentes, arrumação dos quartos com flores, limpeza de toda a casa e um delicioso lanche servido carinho- samente, um por um. Jakellne Zandonadl, Assistente Executiva de Power Plants, comentou que alguns funcionários estão pro- gramando outras visitas a instituição ainda este ano. Eles querem voltar ao Aconchego. l , ¡ l i ç n* Í _il_ E? ? lui r. !n *v* , nr _ülw y J ñ x. 7 _ rdl ; v 1'! .zàl- l¡ r . . ' . i ; f . , t, l z' *- - - Vi l A; â A ; v C 4 . s* r . . › , e ! l _ g ' Í w' N [s "Í _l . . “l , i « m _ › p¡ a x n¡ ' r) A x '. * l “ / ñ X ' G rztÍ_ ¡lx-I-"T (a . l ' ' _íl . ~ ' , gt ' 34¡ V* V). l 'fik N) l ¡ e ' _x _ t). :a . l . w - &En; , M_ _a i ' , .AÍ 4 's i f' falsa, h -'- h? 1*. - i l! ¡ ' “L › ” '“-» , ' ' P « (O. JÚ- 4 1677,"? ~ 7° ' ll l _L '. ' 4 ' , . A t9.; . _anti 3 1/ § Í * i . l: : ¡ _À , _' l__' f P* “t“~ ~-. ¡_ -' "Qsuy l w¡ 'f' x' '* "i . j¡ xx ^ v . '~ ? m7 ”' c K s í _ j). , . -l _ _ A , É . aja. . GK 1 zmj¡ _ l , w// H ç. _ I _ A l a' _ v à -, u. ' j "É. wi j “- lr * O f' _ s' ' . J . I- l -l Í › y ' v . ó -i AQ; l' , . _ l ; à À N_ 1,. fa_ . ' g x N. ? Ó N x* j ' 7x 'w r / - Wi _ . ' n. .- - j › s v» s _ Í (J a. 4 *_. Ig l , á “e ' 'à l ” ' › s A Í* i ' -r-z~ _ v' a ~ - , .l Í _g w; a" 5 ' . q”, »z 7 . p. i x g _t É ' . ~ ' a " s_ "* x - É --. a -í
  16. 16. NITERÓI - RJ (ú 1.1; _nc-unha (/ l"| ¡ y 2 . gun-un i 71. _ . mf / ' / ,r «W É É s v1' ' . - l _ "v . ea, l . _ ç f , ._ lÍ›ÍÍ¡Í| ii - - l : ht-cl: :i-. ipicim. .inioi-liiagi- Jimi¡ N. . li i1 . iii. i- -i . .. Jiu-i . i. . i . V . i-i-. 'iiii i. alii-i l r r! a i- - ? omni or-moiox . imriiilox mu. . -z-Nloiiiz Rail'- of. LiIlÍJOiIr-glvélii Iinr- giant-Him, mu» -i-. ora-sm. 'nim -L wirílc, uiioillir. or. 'Juh 411mm, 44min; - #Militar ÍOHFIV-l-f-il el: lllnllir-'ldr-I' or- mur- : airziuru
  17. 17. ('13 N (2,141 __' --u d_ ' __ . P, - . s, ““ ~ 5 ; fi ' i 2 ' g' e J- . í - V »: ,': ,Ô WP' › , › , a Qji); , . c i i, i m' l « ' r n e, ,xzw K - f ' M¡ t l _. “I , 1 ' l ' N x V' À ' I n" . _'«R i I / ¡ ' _ til' , .~-â"= "/ " u_ N n f / LJ ¡"_*-*r . Brad, J › __ i_ TAVÃ' I V ç “iv, . i* - ç . . . . A 'Ui *V i il, ;l J. ( “'” “J x _. w/ /x will: ¡ ! c¡ : :q . a l Qn -x31 ~ J à" ri T3, . : *N* 'il "'i'n_ ' s z' _Q . l ã - . g3 y Tgíggíruf _ a w. . l l l ' . i H l nmrirrii . iv OlLJIlLJlÇ Pnet'- O que crianças que foram abandonadas e agredidas pelos próprios pais podem esperar ainda da vida? 'La' existe uma criança que quando ainda menor foi espancada pelos pais e hoje anda de cadeira de rodas e não consegue falar normalmente” conta emocio- nado Ueidson Márcio da Silva, supervisor de turno. O desejo de mudar um pouco a realidade das crianças e adolescentes que vivem na Casa Anjo da Guarda em Petrolina, estimulou os 33 voluntários este ano para fazer um Doers Day inesquecível. Para a estrutura foram doados ar condicionado, roupeiros, fogão e eletrodomésticos, foram substitui- das as descargas sanitárias, armários e mesa da cozinha, as instalações elétricas foram reparadas, e as tomadas e interfones consertados. As crianças ganharam brinquedos, muita atenção e carinho. -w- ml(- ol. num-r. Ciiiniun ol'. : :- inlllltnisiigs Giiiniga. .i, i «wi Jal. . 'A' "ilii lüñll J** * uxiilzz_ . ll¡ lc . l' : ram-fixa ai'. -illmioi-. rol-L- -r-Ir- : v -llkiowwz lant- hrm- cla '-l -r-iircilvfi-imroior, coiiioi-. ncor, nuonüil» im- oi: .ioiomiiuliefíu a (cu-riu. :muuu- at: tli+1"'-ligr-›' . sanitárias. Áilimnifllrhlo el'. :mir-mor mir. :imnuuomui-. iniro ol'- : ilIni-. mror, .ui-milan Í-? ill ol'- ur-&f- or-lr- -t-rlioltn. olcr-Infr-i- ol: ;imu- -lvltllíklll-itlf. mIi-hioruf: el'. lostr-lr-i-fíi- nutrir-i. . uldliloiik '- Hoiblularllo ol: (Humor-l: '- tomam(- at: ltltliiíclllà
  18. 18. _ _ / l . t - n "" 11'! r I , r 1 A l - › ' ; - ríítíf- 7" * lã. _ K” Ç" I *A* ^ V733 V. 77'. " â Q; " _ ? Jrjf '. l ' _Íyr . '° "' . ~ l . . ›. . lt? , . , ' 'l . t _l n : :mL pt F í.9w; , v “ r - -~_ w ' “at” m' r ~ '-~ e f# “ s_ c: àu ' . os T RECIFE - PE 0 Centro Comunitário Alto dos Índios localizado em Cabo Santo Agostinho - PE, foi a beneñciada esse ano com o trabalho desenvolvido pelos 23 voluntários do Grupo Grãos em Pernambuco. Os 42 alunos da escola receberam, além de multo carinho e atenção, uma reforma geral em sua escola, com pintura, troca de duas descargas de banheiro, reparo na iluminação, instalação da placa com nome da escola, atividade de recreação com as crianças, e um lanche muito gostoso. 'Tivemos uma boa presença no Doer Day esse ano, mas com todas as plantas rodando e manutenções aconte- cendo, muitos não puderam comparecer, mais já estou elaborando uma nova obra social para 2015, que com certeza será um sucesso. Aguardem. " Disse Valdomiro Marques de Llma, Wãrtsllã Recife. m. . . . . . . “muo- *omulolltlol- ; Nu-om ln-lm 'ru u . _nur ll' KK , um 'M1 lo , «um 11 u , '›. n. .o r l "muro. ul. IIHÍÍlIlH-II; :iq-Ln- em IIHQ-N-NOIA Jum-m «nur-Luta cl. :Anuar-Mn 'bbw-lt ol. -Jdlu-¡nrs-lu A-lll-? Jíiu-L'. .pull. w oILJOrvHvI-&lt »M vIn-fns. »romeno ›í 'Au "Hr-us v» lvmllll» ol-- rlluum or. ›-. -:-ll-. ?olrvln atom-l». cum-ln» . nur-mu : OP-NiMH UÍ'“I¡K'| ¡'JI| ' . '›: ›t1.v"'4 ! WM rllwwtv-Im. nunka-k Imr- "hu-wabuwrt «amu-clonar -KJÇHÍÍUH-TÂ'
  19. 19. RECIFE ~ PE 7' _. › ' '5.- ' , m , O l . x u j-"ÇC , :J 32:: : u N i X re» J<"!1!. w_ ll , r A. f_ . _'. ' j* 33;: i a_ t- _ su_ _ r. " - 4_ v í _ . , _ . . à. É_ l r. %.l~ a y . r W | - , . V, «E rf' F '. 'ârífíà g : "ahh F E a ? v . +,“P“ A' 'E . E 1.. * a 5 “ m' J' ' f "E ' '_ _ r* k [N W r _r a' 6p _r 1 , n , y. : , r . ' ¡*x ¡. j r ” j -NJ ls_ , .. > r I | w ' < , r 4 . E) ' ' ' f ” r ' Em ' . , . x . ) _l ¡ gx E i E; 3). I 6.14 ' 2 r¡ . l A _. . | , 4 í-t--v f ¡ 1' . t I'm E TF É f” x 'ÍL/ E _ 34|¡ . ÃÀ%; _. ,/ ' 4 . 'I' I ' rrrrrívto
  20. 20. "Tio, porque que vocês estão fazendo tudo isso para nós, se nós não fizemos nada para vocês. " Esse foi o relato surpreso de um dos 35 alunos do Centro de Convivência da Criança e do Adolescente de Bajuru e Alto Cordeiro. ao receber o carinho e as sur- presas de um dia fantástico que incluiu brinquedos como cama elástica, tobogã, e comidinhas bem gostosas para todos. 0 grupo de 15 voluntários da Wartsila fez mais. Doaram também duas mesas feitas pelos próprios fun- cionários da marcenaria da Wãrtsilã, que serão uteis na cozinha e refeitório. Ir: .iii-ll -_~ «Arian , ._n_ : Lt : ml- -h firmam . ,. -'l| lrII-l› z . J- . rule. : i: 'riu n inn-r. .il, u' 1- iu "omm alem-hr ciliar GIF-MIL" kI-1lI*: iobL~ . ur. :rar-livr- cl: nmr-: qimdin ar. ?fl-ma -h 'lhl-'ullrn lim. mir. átllunl iuauHlli-r ai; -L-nliinr. -. unir. mir. a : raizm-'uíci
  21. 21. VIANA- ES E em uma área rural muito carente próximo a UTE Viana, onde nem ônibus passa. que está localizada a Escola Orozimbo Rodrigues de Siqueira. Lá estudam 20 alunos também muito carentes, mas que ñcaram muito esper- ançosos após o Doers Day. A Equipe de 20 voluntários e a união mais uma vez entre a Wãrtsllâ e o Cliente TEVlSA, ñzeram uma real transfor- mação na escola, com obras de grande porte impre- scindíveis para o seu funcionamento. Os valores doados lotam gastos com a instalação de uma caixa d'água de S mil litros. plantio de cerca viva, pintura de toda a escola, pavimentação da área externa, pratelei- ras para livros e brinquedos, armário de cozinha. liquidifi- cador e um aparelho de DVD. A professora Vanessa expressou seu agradecimento: "O dia 06 de setembro Marcou em nossas vidas. O nosso muito obrigado". ii t l» , .l-. O l “tl Í. ... |*J. ... '-EÍ_ÍEiu-r: .> Pá_ V l ls E _p_ _ . . 1 A l E-u E »: _ 3 'fr' 1 l íi-wlltrl , . s i ¡t-Zoll: rilIIrll-llov-i iroulnlu (toxrllhtuw ol- : lt-¡Il-. iln film _n Ii l. l Io' . lr. ..i__, . . u: ~, ,, . m. . . i Hora-Dio louoILr-&lv -l- MM- 'V-RL-roi: oi, ›'. _|Z0i¡llt? IlHT-lFlV-io ot. u-lirlm _IIHÍÍÍHÍE*. < ni' loi-ftlhiñvlo at: Illr-I-ln . mm-u : m «i-níiuli-ar- : io numero orztguc, wololsüqcll-ti---ic-ol-n* : Immiiw Ihlr--gllr-Itoh at: comuna, lmclhi-&t- ol'. unir-ima, :rqf-irum-or- -m-t-nolriu, oiiritlir. :lu mor. . : Hit-ih Ol-hifit- nl: wir . totoiiír-enoto. .ici-lie . Immlrzmt- -i. .mr-am. loiucoiu m lol-Hi, ,oiizinm-hic oi. nur-r. vn». m -JINONHO ch »folia nicht-bio lrlnt-Ilzr-, Mi- Il. : minuto xVHOlQOHV-¡f- «minha N r; Lj. › . s, ' "x l Í); 1* E V7 'FA A' . l E l E' TEVlSQ l » * l WARTSILA e - -- ñ : Í E! l__
  22. 22. Éammwmmzlr_ i , x . .w . . x . . .. i i , xx . _ . a o . _ l . ÊhnW. xyz. ? - / .a /

×