SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
QUANDO A VIDA É NAUFRÁGIO
(COM RESPOSTAS)
MAR PORTUGUÊS
(Fernando Pessoa)
Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!
PESCADOR
(Vencedores por Cristo)
É manhã, pescador,
Já se lança no mar
Pra pegar uns pescados
Pra ganhar uns trocados
Para se sustentar
Sol a sol com suor
Céu e céu, mar e mar
Quando enfrenta perigo,
Logo lembra do amigo
Que não pôde voltar

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.

Meia volta se faz
Não dá pra retornar
Some o sol, some a cor
Surge o medo e temor
E esquece da dor
E esquece do pão
E esquece o metal
Sabe que de sua vida,
Se Deus não der guarida,
O que vem é fatal
Pois se a vida é naufrágio
Todo esforço é fracasso
Só Deus tem solução.

O mar é uma figura recorrente para os poetas falarem dos momentos em que nos
sentimos como pequenos barquinhos diante das dificuldades da vida, que, muitas vezes,
parece querer nos tragar com uma onda de problemas, medos, solidão etc. Navegar sempre foi
algo perigoso. Ainda hoje, por mais que haja um grande avanço tecnológico, ainda ouvimos
histórias de naufrágios e vítimas fatais nesse tipo de acidente. Vejamos a história de uma
tribulação que atingiu, em cheio, a fé da tripulação que estava com Jesus num barco no Lago
da Galiléia, também chamado de Tiberíades.
TEXTO BASE: Lucas 8: 22-25.
22

Certo dia Jesus subiu num barco com os seus discípulos e disse:
— Vamos para o outro lado do lago.
Então eles partiram. 23 Enquanto estavam atravessando o lago, Jesus dormiu. Um vento muito
forte começou a soprar sobre o lago, e o barco foi ficando cheio de água, de modo que todos estavam
em perigo. 24 Aí os discípulos chegaram perto de Jesus e o acordaram, dizendo:
— Mestre, Mestre! Nós vamos morrer!
Jesus se levantou e deu uma ordem ao vento e à tempestade. Eles pararam, e tudo ficou calmo.
25
Então ele disse aos discípulos:
— Por acaso vocês não têm fé?
Mas eles estavam admirados e com medo e diziam uns aos outros:
— Que homem é este? Ele manda até no vento e nas ondas, e eles obedecem!

1- Quem são os personagens da história (v. 22)?
• Jesus;
• Os discípulos.
2- Onde se passa a história? O que Jesus estava fazendo? (22-23)
•
•

Eles estavam navegando atravessando um lago (também chamado de Tiberíades ou
Mar da Galiléia. É o único lago citado na Bíblia;
Jesus estava dormindo (v.23). Se usarmos a versão de Marcos, provavelmente Jesus
estava muito cansado por ter passado o dia ensinando.

3- O que aconteceu para que os discípulos acordassem Jesus? Por que estavam com medo? (v.
23-25)
• Um vento forte e uma tempestade (mar violento) atingiram o barco (v.23-25);
• O barco estava ficando cheio d’água, por isso estavam ameaçados de naufragar
(v.23);
• Os discípulos achavam que iam morrer. Eles acordaram Jesus, desesperados, dizendo
isso (v. 24).
4- Como Jesus agiu diante do pedido dos discípulos? (24-25)
• Levantou-se e deu ordens ao vento e ao mar, fazendo tudo ficar calmo;
• Repreendeu os discípulos por não terem fé; fez isso por meio de uma pergunta (v. 25).
5- Compare o relato de Lucas com o de Marcos (Mc. 4:38). Por que Jesus questionou os
discípulos sobre a fé deles (v. 25)?
• Apesar de já terem visto muitos milagres e estarem com Cristo ao lado, os discípulos
não conseguiram confiar em Deus quando estavam diante do perigo. A crítica de
Jesus, tudo indica, não foi por eles terem pedido ajuda, mas por terem se desesperado
e questionarem a preocupação de Cristo com relação à vida deles (Mc. 4:38).
6- Qual foi a reação dos discípulos diante do milagre? (v. 25)
• Ficaram admirados e com medo;
• Eles se perguntaram sobre quem é Jesus, uma vez que o vento e as ondas o obedecem.
7- O que essa história nos ensina sobre o poder de Jesus?
• Que Ele tem domínio sobre a natureza.
8- Diante do pavor dos discípulos ante o perigo, da maneira como pediram a Cristo por ajuda
e levando em consideração a crítica de Jesus à incredulidade deles, responda: o que a história
nos ensina sobre o conceito de fé? E sobre a preocupação de Jesus para com os homens?
• Fé é confiar que Deus tem poder para acabar com as tempestades da nossa vida; é
entregar a ele o leme e deixar que ele nos leve para águas tranqüilas;
• Cristo se irritou com a pergunta dos discípulos quanto ao fato dele não se preocupar
com a vida deles (Mc. 4:38) e estarem tão apavorados, mesmo estando na presença
do Filho de Deus. Cristo se preocupa com as nossas vidas e quer que confiemos nele.
PARA REFLETIR
PILOTO
(Quarteto Vida)
Se a fé, por vezes, falta
Quando o sol não posso ver
A Jesus eu digo, humilde,
“Ó! vem meu piloto ser”
Ó! não temas, estou contigo
Teu piloto até o fim
Não te importes com o perigo
Eis a mão, confia em mim.

Quando a alma se abate,
Quando os dias longos são,
Volto o olhar ao meu piloto
E este canto escuto, então:
Ó! não temas, estou contigo
Teu piloto até o fim
Não te importes com o perigo
Eis a mão, confia em mim.

9- Você já passou por momentos em que o leme (controle) da sua vida pareceu sair das suas
mãos, fazendo você se sentir como um barquinho indefeso em meio a uma grande
tempestade?
10- Você já experimentou a presença de Deus em momentos de dificuldade ou teve a
sensação de que Cristo parece dormir enquanto a sua vida naufragava?
11- Assim como os discípulos da história que lemos (e muitas outras na Bíblia), todo mundo
já passou por momentos em que a fé vacilou. Como você se comporta nesses momentos?
Comporta-se como o autor da música Piloto, ou seja, dizendo, cheio de humildade, a Cristo
“vem meu piloto ser”?

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Quando a vida é naufrágio com respostas (20)

O Amigo para Todas as Horas
O Amigo para Todas as HorasO Amigo para Todas as Horas
O Amigo para Todas as Horas
 
A Tempestade
A TempestadeA Tempestade
A Tempestade
 
Quem sai do barco acontece
Quem sai do barco acontece Quem sai do barco acontece
Quem sai do barco acontece
 
Sermão - Não Temais... Sou Eu - Mt 14:22-33
Sermão - Não Temais... Sou Eu - Mt 14:22-33 Sermão - Não Temais... Sou Eu - Mt 14:22-33
Sermão - Não Temais... Sou Eu - Mt 14:22-33
 
Jornal Batista nº 24
Jornal Batista nº 24Jornal Batista nº 24
Jornal Batista nº 24
 
Quem sai do barco, acontecce
Quem sai do barco, acontecceQuem sai do barco, acontecce
Quem sai do barco, acontecce
 
Aquietai vos
Aquietai vosAquietai vos
Aquietai vos
 
JesuséAsoluçãO
JesuséAsoluçãOJesuséAsoluçãO
JesuséAsoluçãO
 
Para Onde Olhar Em Uma Tempestade
Para Onde Olhar Em Uma TempestadePara Onde Olhar Em Uma Tempestade
Para Onde Olhar Em Uma Tempestade
 
DESCANSA
DESCANSADESCANSA
DESCANSA
 
Toda Tempestade Passa
Toda Tempestade PassaToda Tempestade Passa
Toda Tempestade Passa
 
Descansa
DescansaDescansa
Descansa
 
Um Olhar Diferente para as Tempestades
Um Olhar Diferente para as TempestadesUm Olhar Diferente para as Tempestades
Um Olhar Diferente para as Tempestades
 
Descansa
DescansaDescansa
Descansa
 
Descansa
DescansaDescansa
Descansa
 
Descansa
DescansaDescansa
Descansa
 
Descansa
DescansaDescansa
Descansa
 
Descansa
DescansaDescansa
Descansa
 
Descansa
DescansaDescansa
Descansa
 
Descansa
DescansaDescansa
Descansa
 

Mais de JOSIAS MOURA DE MENEZES (11)

Revista tiago lições 14 à 17
Revista tiago   lições 14 à 17Revista tiago   lições 14 à 17
Revista tiago lições 14 à 17
 
Revista tiago lições 12 e 13
Revista tiago   lições 12 e 13Revista tiago   lições 12 e 13
Revista tiago lições 12 e 13
 
REVISTA Tiago - Lições 10 11
REVISTA Tiago - Lições 10 11REVISTA Tiago - Lições 10 11
REVISTA Tiago - Lições 10 11
 
Revista tiago lição 06 a 08
Revista tiago   lição 06 a 08Revista tiago   lição 06 a 08
Revista tiago lição 06 a 08
 
Liçoes 01 a 05 EBD GEISEL
Liçoes 01 a 05 EBD GEISEL Liçoes 01 a 05 EBD GEISEL
Liçoes 01 a 05 EBD GEISEL
 
Culto de missões e evangelismo na praça do geisel - dia 07.01.2015
Culto de missões e evangelismo na praça do geisel - dia 07.01.2015Culto de missões e evangelismo na praça do geisel - dia 07.01.2015
Culto de missões e evangelismo na praça do geisel - dia 07.01.2015
 
Estudo sobre anjos
Estudo sobre anjosEstudo sobre anjos
Estudo sobre anjos
 
Criação x evolução
Criação x evoluçãoCriação x evolução
Criação x evolução
 
Stanley a.ellisen conheça melhor o antigo testamento
Stanley a.ellisen   conheça melhor o antigo testamentoStanley a.ellisen   conheça melhor o antigo testamento
Stanley a.ellisen conheça melhor o antigo testamento
 
Esdras e neemias esboço
Esdras e neemias   esboçoEsdras e neemias   esboço
Esdras e neemias esboço
 
Apostiladolivrodeesdras
ApostiladolivrodeesdrasApostiladolivrodeesdras
Apostiladolivrodeesdras
 

Quando a vida é naufrágio com respostas

  • 1. QUANDO A VIDA É NAUFRÁGIO (COM RESPOSTAS) MAR PORTUGUÊS (Fernando Pessoa) Ó mar salgado, quanto do teu sal São lágrimas de Portugal! Por te cruzarmos, quantas mães choraram, Quantos filhos em vão rezaram! Quantas noivas ficaram por casar Para que fosses nosso, ó mar! PESCADOR (Vencedores por Cristo) É manhã, pescador, Já se lança no mar Pra pegar uns pescados Pra ganhar uns trocados Para se sustentar Sol a sol com suor Céu e céu, mar e mar Quando enfrenta perigo, Logo lembra do amigo Que não pôde voltar Valeu a pena? Tudo vale a pena Se a alma não é pequena. Quem quer passar além do Bojador Tem que passar além da dor. Deus ao mar o perigo e o abismo deu, Mas nele é que espelhou o céu. Meia volta se faz Não dá pra retornar Some o sol, some a cor Surge o medo e temor E esquece da dor E esquece do pão E esquece o metal Sabe que de sua vida, Se Deus não der guarida, O que vem é fatal Pois se a vida é naufrágio Todo esforço é fracasso Só Deus tem solução. O mar é uma figura recorrente para os poetas falarem dos momentos em que nos sentimos como pequenos barquinhos diante das dificuldades da vida, que, muitas vezes, parece querer nos tragar com uma onda de problemas, medos, solidão etc. Navegar sempre foi algo perigoso. Ainda hoje, por mais que haja um grande avanço tecnológico, ainda ouvimos histórias de naufrágios e vítimas fatais nesse tipo de acidente. Vejamos a história de uma tribulação que atingiu, em cheio, a fé da tripulação que estava com Jesus num barco no Lago da Galiléia, também chamado de Tiberíades. TEXTO BASE: Lucas 8: 22-25. 22 Certo dia Jesus subiu num barco com os seus discípulos e disse: — Vamos para o outro lado do lago. Então eles partiram. 23 Enquanto estavam atravessando o lago, Jesus dormiu. Um vento muito forte começou a soprar sobre o lago, e o barco foi ficando cheio de água, de modo que todos estavam em perigo. 24 Aí os discípulos chegaram perto de Jesus e o acordaram, dizendo: — Mestre, Mestre! Nós vamos morrer! Jesus se levantou e deu uma ordem ao vento e à tempestade. Eles pararam, e tudo ficou calmo. 25 Então ele disse aos discípulos: — Por acaso vocês não têm fé? Mas eles estavam admirados e com medo e diziam uns aos outros: — Que homem é este? Ele manda até no vento e nas ondas, e eles obedecem! 1- Quem são os personagens da história (v. 22)? • Jesus; • Os discípulos.
  • 2. 2- Onde se passa a história? O que Jesus estava fazendo? (22-23) • • Eles estavam navegando atravessando um lago (também chamado de Tiberíades ou Mar da Galiléia. É o único lago citado na Bíblia; Jesus estava dormindo (v.23). Se usarmos a versão de Marcos, provavelmente Jesus estava muito cansado por ter passado o dia ensinando. 3- O que aconteceu para que os discípulos acordassem Jesus? Por que estavam com medo? (v. 23-25) • Um vento forte e uma tempestade (mar violento) atingiram o barco (v.23-25); • O barco estava ficando cheio d’água, por isso estavam ameaçados de naufragar (v.23); • Os discípulos achavam que iam morrer. Eles acordaram Jesus, desesperados, dizendo isso (v. 24). 4- Como Jesus agiu diante do pedido dos discípulos? (24-25) • Levantou-se e deu ordens ao vento e ao mar, fazendo tudo ficar calmo; • Repreendeu os discípulos por não terem fé; fez isso por meio de uma pergunta (v. 25). 5- Compare o relato de Lucas com o de Marcos (Mc. 4:38). Por que Jesus questionou os discípulos sobre a fé deles (v. 25)? • Apesar de já terem visto muitos milagres e estarem com Cristo ao lado, os discípulos não conseguiram confiar em Deus quando estavam diante do perigo. A crítica de Jesus, tudo indica, não foi por eles terem pedido ajuda, mas por terem se desesperado e questionarem a preocupação de Cristo com relação à vida deles (Mc. 4:38). 6- Qual foi a reação dos discípulos diante do milagre? (v. 25) • Ficaram admirados e com medo; • Eles se perguntaram sobre quem é Jesus, uma vez que o vento e as ondas o obedecem. 7- O que essa história nos ensina sobre o poder de Jesus? • Que Ele tem domínio sobre a natureza. 8- Diante do pavor dos discípulos ante o perigo, da maneira como pediram a Cristo por ajuda e levando em consideração a crítica de Jesus à incredulidade deles, responda: o que a história nos ensina sobre o conceito de fé? E sobre a preocupação de Jesus para com os homens? • Fé é confiar que Deus tem poder para acabar com as tempestades da nossa vida; é entregar a ele o leme e deixar que ele nos leve para águas tranqüilas; • Cristo se irritou com a pergunta dos discípulos quanto ao fato dele não se preocupar com a vida deles (Mc. 4:38) e estarem tão apavorados, mesmo estando na presença do Filho de Deus. Cristo se preocupa com as nossas vidas e quer que confiemos nele.
  • 3. PARA REFLETIR PILOTO (Quarteto Vida) Se a fé, por vezes, falta Quando o sol não posso ver A Jesus eu digo, humilde, “Ó! vem meu piloto ser” Ó! não temas, estou contigo Teu piloto até o fim Não te importes com o perigo Eis a mão, confia em mim. Quando a alma se abate, Quando os dias longos são, Volto o olhar ao meu piloto E este canto escuto, então: Ó! não temas, estou contigo Teu piloto até o fim Não te importes com o perigo Eis a mão, confia em mim. 9- Você já passou por momentos em que o leme (controle) da sua vida pareceu sair das suas mãos, fazendo você se sentir como um barquinho indefeso em meio a uma grande tempestade? 10- Você já experimentou a presença de Deus em momentos de dificuldade ou teve a sensação de que Cristo parece dormir enquanto a sua vida naufragava? 11- Assim como os discípulos da história que lemos (e muitas outras na Bíblia), todo mundo já passou por momentos em que a fé vacilou. Como você se comporta nesses momentos? Comporta-se como o autor da música Piloto, ou seja, dizendo, cheio de humildade, a Cristo “vem meu piloto ser”?