Concepçoes do Conhecimento

411 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
411
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Concepçoes do Conhecimento

  1. 1. Concepções de Conhecimento, Prática Pedagógica e a Utilização do Computador no Processo de Ensino-Aprendizagem.
  2. 2. Componentes: <ul><li>Cristiano Barcelos; </li></ul><ul><li>Flávia Caroline; </li></ul><ul><li>Josiany Santos; </li></ul><ul><li>Márcia Helena. </li></ul>
  3. 3. CONCEPÇÕES COGNITIVAS <ul><li>Henri Wallon </li></ul><ul><li>Antonio Damásio </li></ul><ul><li>Humberto Maturana </li></ul><ul><li>Edgar Morin </li></ul><ul><li>Pierre Lévy </li></ul>
  4. 4. Henri Wallon <ul><li>Wallon psicólogo, que atribui as emoções como elemento fundamental para a formação do eu. </li></ul><ul><li>É pela interação com os indivíduos e especialmente pelas experiências grupais que se aprende a reconhecer a importância das relações entre pessoas. E, isso favorece o desenvolvimento e a aprendizagem socioafetiva e cognitivos do individuo. </li></ul>
  5. 5. Antonio Damásio <ul><li>Neurologista e, defende a idéia que a emoção e o sentimento favorecem a tomada de decisões, quando associadas aos instrumentos lógicos, pois elas acompanham e orientam as ações cognitivas. </li></ul>
  6. 6. Humberto Maturana <ul><li>Maturana é Doutor em biologia e, segundo ele, a aprendizagem é algo que acontece no relacionar do aluno com o meio do conhecimento, meio ao qual o professor esta integrado. Isso leva o aluno a formar novas e infinitas coordenações sem que cada nova aquisição se desintegre . </li></ul>
  7. 7. Edgar Morin <ul><li>Sociólogo, antropólogo, historiador e filosofo francês. </li></ul><ul><li>Segundo Morin, é preciso ter uma forma de pensar complexa,de modo que não se pode conceber a complexidade como receita pronta e sim como um desafio que motive a pensar, pois a complexidade é um pensamento capaz de contextualizar. </li></ul><ul><li>Suas colocações opõem-se a objetividade pretendida pela concepção empirista do conhecimento. </li></ul>
  8. 8. Pierre Lévy: <ul><li>Filosofo e sociólogo. </li></ul><ul><li>Segundo ele, a cognição é um sistema complexo de redes formadas pelos esquemas de pensamento resultantes da interação de vários fatores: humano, biológico e técnico. Fatores que integram a ecologia cognitiva ao qual o homem esta inserido. </li></ul>
  9. 9. Considerações Finais <ul><li>O cognitivismo enfatiza exatamente aquilo que é ignorado pela visão behaviorista: a cognição, o ato de conhecer , ou seja, como o ser humano conhece o mundo. </li></ul><ul><li>Os cognitivistas procuram estudar como o indivíduo constrói suas estruturas cognitivas para a aquisição do conhecimento e quais os processos de pensamento presentes no homem desde sua infância até a idade adulta. </li></ul><ul><li>Para eles é fundamental a interação dos indivíduos para o processo de cognição. </li></ul><ul><li>O cognitivismo estuda os processos de aprendizagem e aquisição do conhecimento. E nossas emoções e sentimentos interferem nos processos de cognição. </li></ul>

×