Sequência DidáticaTexto: E foi então que aconteceuJorge Miguel Marinho.Ativação de conhecimento de mundo; antecipação ou p...
Clarice Lispector
Amor não correspondido"Quando fazemos tudo para que nos amem e nãoconseguimos, resta-nos um último recurso: nãofazer mais ...
“Quem eu sou, você só vai perceber quando olharnos meus olhos, ou melhor, além deles.”“Há momentos na vida em que sentimos...
2) Localização de Informações; comparação de informações; generalizações. Leitura do texto,. Trabalhar o gênero textual, a...
RESUMO DO LIVRO: Lis no peito, um livro que pede perdãoA história da amizade de Marco César com o narrador do livro começo...
Por causa de Clarice, Marco César passou então a ler Clarice Lispector. Um dia, procurando por um dos livros daescritora n...
3) Produção de inferências locais; produção de inferências globais.Sala de leitura: Uso do dicionário (vocabulário) e expr...
Informações gerais TextoTítuloAutorPublicaçãoTema
5) Percepção das relações de intertextualidade; percepção das relações de interdisciplinaridade.. Apresentação de músicas ...
Apenas Mais Uma de AmorLulu SantosEu gosto tanto de vocêQue até prefiro esconderDeixo assim ficarSubentendidoComo uma idei...
TimidezBiquini CavadãoToda vez que te olhoCrio um romanceTe persigo, mudotodos instantesFalo pouco pois nãosou de dar indi...
6) Percepção de outras linguagens; elaboração de apreciações estéticas e/ou afetivas; elaboração deapreciações relativas a...
PROFESSORAS:Regina LopesJosianaConsueloKássiaCleide Flausino
E foi então que aconteceu de Jorge Miguel Marinho
E foi então que aconteceu de Jorge Miguel Marinho
E foi então que aconteceu de Jorge Miguel Marinho
E foi então que aconteceu de Jorge Miguel Marinho
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

E foi então que aconteceu de Jorge Miguel Marinho

2.860 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.860
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
328
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

E foi então que aconteceu de Jorge Miguel Marinho

  1. 1. Sequência DidáticaTexto: E foi então que aconteceuJorge Miguel Marinho.Ativação de conhecimento de mundo; antecipação ou predição; checagem de hipóteses..Primeiro impacto dos alunos com o texto. O que vocês esperam de um texto que tem como título “E foi então que aconteceu”?. A partir das respostas, “Como vocês imaginam que poderiam ser o desfecho?”. O que vocês sabem sobre Clarice Lispector?. Já ouviram falar?. Já leram algo?
  2. 2. Clarice Lispector
  3. 3. Amor não correspondido"Quando fazemos tudo para que nos amem e nãoconseguimos, resta-nos um último recurso: nãofazer mais nada. ”Por isso, digo, quando não obtivermos o amor, oafeto ou a ternura que havíamos solicitado,melhor será desistirmos e procurar mais adianteos sentimentos que nos negaram.Não fazer esforços inúteis, pois o amor nasce, ounão, espontaneamente, mas nunca por força deimposição.Às vezes, é inútil esforçar-se demais, nada seconsegue;outras vezes, nada damos e o amor se rende aosnossos pés.Os sentimentos são sempre uma surpresa. Nuncaforam uma caridade mendigada, uma compaixãoou um favor concedido.Quase sempre amamos a quem nos ama mal, edesprezamos quem melhor nos quer.Assim, repito, quando tivermos feito tudo paraconseguir um amor, e falhado, resta-nos um sócaminho...o de mais nada fazer."Clarice Lispector
  4. 4. “Quem eu sou, você só vai perceber quando olharnos meus olhos, ou melhor, além deles.”“Há momentos na vida em que sentimos tanto afalta de alguém que o que mais queremos é tiraressa pessoa de nossos sonhos e abraçá-la.”Palavras de Clarice Lispector
  5. 5. 2) Localização de Informações; comparação de informações; generalizações. Leitura do texto,. Trabalhar o gênero textual, através de conceitos e exemplos,. Personagens – mesmo com poucas informações como vocês imaginam que sejam as personagens físicae psicologicamente.. Interpretação textual com questões diversificadas.Apresentação do resumo e busca de informações implícitas e explícitas.
  6. 6. RESUMO DO LIVRO: Lis no peito, um livro que pede perdãoA história da amizade de Marco César com o narrador do livro começou num desses encontros que escritores fazemem escolas. O narrador o abordou com uma pergunta e o rapaz respondeu, com certa violência, que não sabia aresposta e saiu da sala. Quando o escritor ia se retirando, ao entrar no carro, o rapaz lhe devolveu a provocação,fazendo-lhe uma pergunta que o narrador também não soube responder. Então, o moço se retirou novamente. Diasdepois, Marco César ligou para o escritor dizendo que havia lido alguns de seus livros e explicou o que entendeu deuma passagem sobre a amizade. Mais alguns dias e Marco César, sem avisar, chegou à casa do narrador e pediu aamizade dele. Nesse processo de aproximação, o rapaz foi revelando suas angústias existenciais.Tempos depois, Marco César conheceu Clarice, uma garota que lia Clarice Lispector. O rapaz e a garota estudavamna mesma escola. Estava de costas quando ouviu uma conversa da garota com outra pessoa e sem olhar para ela,sentiu que aquela voz trazia para ele alguém que esperava fazia tempo. Passou a observar a menina de longe epercebeu que ela tinha um amigo, Jarbas, um rapaz afeminado que lhe representava certa ameaça. Um dia, MarcoCésar e Clarice se encontraram por acaso embaixo da amoreira no pátio da escola. Falaram pouco e se olharammuito. Ouviram um pássaro cantar. Um dizia ser sanhaço. Outro, bem-te-vi. A paixão foi recíproca, mas o jovempassou a adiar o primeiro beijo.
  7. 7. Por causa de Clarice, Marco César passou então a ler Clarice Lispector. Um dia, procurando por um dos livros daescritora na biblioteca, por uma fresta entre os livros na estante, viu Clarice beijando Jarbas. Confuso, assassinou opássaro da amoreira, decepou-lhe a asa, colocou-a no meio do livro Laços de Família, escrito por Clarice Lispector,mas que pertencia à outra Clarice. A partir daí, passou a destruir livros que emprestava ou da biblioteca, ou dagarota e, por que se identificava completamente com o que Clarice Lispector escreveu, tornou-se definitivamenteleitor dela. Nesse ínterim, Jarbas foi acusado do crime e não disse uma palavra para se defender. Marco César foientão à casa do escritor, assumiu o crime e pediu-lhe que escrevesse um livro em sua defesa. Em um encontro comMarco César sob a amoreira, Clarice, olhando fundo nos olhos do rapaz, descobriu que ele era o responsável pelamorte do pássaro, mas o mal estava feito, era melhor silenciar. O livro escrito pelo narrador foi xerocado em trezecópias por Marco César e todos da escola passaram a lê-lo. O rapaz foi acusado pelos colegas e expulso da escola. Aofinal, o escritor sente culpa por não ter sabido escrever um livro que pede perdão e não tem certeza de nada econtinua procurando escrever para entender melhor o que sabe e o que não sabe.
  8. 8. 3) Produção de inferências locais; produção de inferências globais.Sala de leitura: Uso do dicionário (vocabulário) e expressões textuais, como por exemplo “menina dosolhos”.. Trabalhar a gramática no texto (frase, período, parágrafos, figuras de linguagem, como: comparação,metáfora, ironia, sinestesia...)4) Recuperação do contexto de produção; definição de finalidades e metas da atividade de leitura.Elaboração de um quadro de informações sobre o autor, como por exemplo:. Que posição social ele ocupa?. Quais são as características literárias em suas obras?
  9. 9. Informações gerais TextoTítuloAutorPublicaçãoTema
  10. 10. 5) Percepção das relações de intertextualidade; percepção das relações de interdisciplinaridade.. Apresentação de músicas que retomem o tema, ou seja, a timidez dos adolescentes.
  11. 11. Apenas Mais Uma de AmorLulu SantosEu gosto tanto de vocêQue até prefiro esconderDeixo assim ficarSubentendidoComo uma ideia que existe nacabeçaE não tem a menor obrigaçãode acontecerEu acho tão bonito issoDe ser abstrato babyA beleza é mesmo tão fugazÉ uma ideia que existe na cabeçaE não tem a menor pretensão deacontecerPode até parecer fraquezaPois que seja fraqueza então,A alegria que me dáIsso vai sem eu dizerSe amanhã não for nada dissoCaberá só a mim esquecerO que eu ganho, o que eupercoNinguém precisa saberEu gosto tanto de vocêQue até prefiro esconderDeixo assim ficarSubentendidoComo uma ideia que existe nacabeçaE não tem a menor pretensão deconvencerPode até parecer fraquezaPois que seja fraqueza então,A alegria que me dáIsso vai sem eu dizerSe amanhã não for nada dissoCaberá só a mim esquecerE eu vou sobreviverO que eu ganho, o que eu percoNinguém precisa saber
  12. 12. TimidezBiquini CavadãoToda vez que te olhoCrio um romanceTe persigo, mudotodos instantesFalo pouco pois nãosou de dar indiretasMe arrependo do que digoem frases incertasSe eu tento ser direto, o medome atacasem poder nada fazerSei que tento me vencer e acabarcom a mudezQuando eu chego perto, tudoesqueçoe não tenho vezMe consolo, foi errado omomento, talvezMas na verdade, nada escondeessa minha timidezEu carrego comigo a grandeagoniaDe pensar em você, toda hora dodiaEu carrego comigo, a grandeagoniaNa verdade nada esconde essaminha timidezNa verdade nada esconde essaminha timidezTalvez escreva um poemaNo qual grite o seu nomeNem sei se vale a penaTalvez só telefoneEu me ensaio, mas nada saiO seu rosto me distraiE, como um raio,eu encubro , eu disfarçoeu camuflo, eu desfaçoEu respiro bem fundoHoje digo pro mundoMudei rosto e imagemMas você me sorriuLá se foi minha coragemVocê me inibiu
  13. 13. 6) Percepção de outras linguagens; elaboração de apreciações estéticas e/ou afetivas; elaboração deapreciações relativas a valores éticos e/ou políticos.. Sala de informática: Cada aluno deverá escrever um e-mail para Marco César dando dicas de comoperder a timidez e se aproximar de Clarice.
  14. 14. PROFESSORAS:Regina LopesJosianaConsueloKássiaCleide Flausino

×