Prazer
ESPORTIVO!
OS PRÓS E OS CONTRAS DAS PRÁTICAS
ESPORTIVAS

Saúde e exercício:
As práticas para
uma vida longa

A dive...
Expediente
Edição
Diego Godoi
Redação
Josevaldo Rios;
João Gustavo;
Diego Godoi;
Rita Rodrigues
Foto
Rita Rodrigues
Diagra...
Saúde
OS PRÓS E OS CONTRAS DAS PRÁTICAS
ESPORTIVAS

As atividades esportivas podem contribuir muito para a saúde e o bem e...
Saúde e exercício: As práticas para uma vida
longa

As opiniões de especialista sobre a prática esportiva, das facilidades...
A diversão pode não ser saudável...
Ao mesmo tempo em que o videogame tradicional aumenta a chance de engordar,
um estudo ...
Atletas de fim de semana

Grupo de amigos pratica Mountain Bike todas
as quartas-feiras

A intenção do grupo é se distanci...
Esporte nas férias
Como manter a forma e ser saudável longe do stress dos dias de trabalho
Por: Rita Rodrigues

T

pessoas...
Paixão nacional: fim de semana e futebol
Os amigos se reúnem nas chácaras da cidade para praticarem esportes
Por: Diego Go...
Esporte da semana: natação
NATAÇÃO: DIVERSÃO E SAÚDE

A natação é um esporte relaxante que ajuda, também, na redução da go...
Jovem aprendeu a nadar olhando e assistindo a
vídeos da internet

Encontrar o esporte preferido pode ser o maior desafio, ...
1º edição da revista o prazer esportivo (2012)
1º edição da revista o prazer esportivo (2012)
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

1º edição da revista o prazer esportivo (2012)

211 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
211
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1º edição da revista o prazer esportivo (2012)

  1. 1. Prazer ESPORTIVO! OS PRÓS E OS CONTRAS DAS PRÁTICAS ESPORTIVAS Saúde e exercício: As práticas para uma vida longa A diversão pode não ser saudável... Grupo de amigos pratica Mountain Bike todas as quartas-feiras NATAÇÃO: DIVERSÃO E SAÚDE Dicas de diferentes esportes para o final de semana e para sua viagem
  2. 2. Expediente Edição Diego Godoi Redação Josevaldo Rios; João Gustavo; Diego Godoi; Rita Rodrigues Foto Rita Rodrigues Diagramação Diego Godoi; Rita Rodrigues Realização Andréa Berzotti Editorial A Revista PRAZER ESPORTIVO tem como objetivo a informação de utilidade pública . Nossas páginas estão repletas de informações para você que quer ter um vida mais saudável, e quer obtê-la através de exercícios físicos. Essa característica faz com que nosso objetivo seja a aproximação da medicina com os atletas de fim de semana, que as vezes não se preocupam com um acompanhamento correto. Entre entrevistas e opiniões, buscamos informar, de modo a estabelecer uma relação de confiança com o leitor, que pode ver como a atividade física faz bem, e como a vida sedentária e a falta de tempo contribuem com o aparecimento das doenças modernas. Além de informar sobre a capacidade humana de fazer com seu corpo as mais variadas atividades, damos exemplos de vida, para que o ser humano seja cada vez mais intenso e saudável. Boa Leitura ! Tiragem: 1 exemplar Distribuição: Gratuita Franca, 14 de Novembro de 2012 Ano, 1° Edição
  3. 3. Saúde OS PRÓS E OS CONTRAS DAS PRÁTICAS ESPORTIVAS As atividades esportivas podem contribuir muito para a saúde e o bem estar dos indivíduos, mas de forma demasiada e incorreta podem acarretar uma série de problemas Por: João Gustavo É inquestionável a importância das práticas esportivas para a vida social de um indivíduo. Os esportes ajudam no desenvolvimento da criança e adolescente e, alem de melhorar o condicionamento físico contribuem para a redução de riscos de doenças futuras. Existe um leque de benéficos providos das atividades esportivas, dentre elas estimular a socialização, serve como um “antídoto” natural de vícios, ocasiona maior empenho na busca de objetivos, reforça a auto-estima, ajuda a equilibrar a ingestão e o gasto de calorias e leva à uma menor predisposição a moléstias, alem de ajudar no trabalho em equipe. Ao contrário do que se pensa, praticar esportes é muito mais do que a busca por um corpo perfeito, é estar bem com consigo mesmo e isto tem que traba- lhar junto ao bem estar, ou seja, não resolve muita coisa praticar esportes e não cuidar da alimentação, fumar ou fazer uso exagerado de bebidas alcoólicas. Se sua saúde não vai bem, é certo que praticar esporte de forma demasiada poderá potencializar os problemas, como no caso de quem possui problemas cardíacos. Além disto, especialista destacam outros riscos de praticar esportes de forma inadequada e que isto pode gerar danos, às vezes, irreversível como rompimento dos tendões e lesões nos joelho, muito comum no futebol ou problemas nos osso devido à forma muito intensa com que muitos jovens passam a se exercitar. É preciso equilíbrio pra que se possam evitar tais danos e uma atividade adequada a cada um. O professor de Educação Física, Walmer Sousa, 42, explica que “praticar esportes tem que ser algo progressivo, para que não se sofra lesões sérias”. “É um processo lento, e para não ter problemas sempre recomendo caminhadas curtas, e que vá aumentando o ritmo aos poucos, para se melhorar o condicionamento físico”, explica. Por isto a necessidade de incutir desde cedo as crianças em uma atividade física. Praticar esportes sem dúvida é algo muito saudável e importante na vida das pessoas, mas tem que ser feito forma segura para que se evitem problemas futuros. É necessário a presença de um professor para a orientação na atividade física que poderá, desta forma, instruir a pessoa, de forma correta, quanto à atividade mais indicada. Evitando problemas maiores que, por ventura, possam ocorrer.
  4. 4. Saúde e exercício: As práticas para uma vida longa As opiniões de especialista sobre a prática esportiva, das facilidades às expectativas de quem acompanha o esporte amador de perto S Por: Diego Godoi Foto: Reprodução egundo o Dr. Abraão Rached, cardiologista da cidade de Rifaina, grande parte das pessoas que tem problema de coração devem praticar esportes. Mas ao contrário de tudo que se pensa, o esporte deve ter uma limitação. Segundo o médico, grande parte dos idosos que vão à sua clínica, na cidade do interior paulista são impedidos de fazer exercícios de longa duração. O esporte é, sem sombra de dúvidas, uma arma contra as doenças do coração. Mas sua moderação é essencial para uma vida saudável. Augusto Rondonneli, de Franca, sempre trabalhou, e agora que se aposentou resolveu não ficar em casa. Mas Augusto teve uma surpresa, durante uma de suas caminhadas diárias sentiu uma dor no peito, o que o levou à um médico, que o proibiu expressamente de caminhar. O problema de Augusto é comum, mas os exercícios físicos deveriam combater a doença. Mas no caso do aposentado, não surtiu efeito. Segundo o médico pela falta de preparo físico do idoso. Como tudo na vida o esporte deve ser moderado, a falto ou o excesso pode ter consequências terríveis. “A atividade física deve ser acompanhada por um especialista, seja um médico ou um profissional de Educação Física” Dr. Rached, Cardiologista. “Se sua saúde não vai bem, é certo que praticar esporte de forma demasiada poderá potencializar os problemas” Walmer Sousa, profissional de Educação Física
  5. 5. A diversão pode não ser saudável... Ao mesmo tempo em que o videogame tradicional aumenta a chance de engordar, um estudo da Baylor University, nos Estados Unidos, mostrou que os jogos de movimento, do Nintendo Wii e do Kinect do Xbox, não são uma esperança para quem quer jogar sem engordar. Por: João Gustavo Foto: Reprodução H oje é muito comum crianças e jovens trocarem o tempo livre, que poderia ser gasto com atividades físicas, passeios e outros lazeres, para ficarem jogando video game. A idéia de ficar horas tentando desvendar enigmas, matando monstros e concluindo missões podem parecer muito atraente e faz com esses jovens passem horas a fio na frente da TV. Arthur Silva, 15, diz que prefere passar seu dia jogando vídeo game que fazendo outras coisas mais “chatas”. “Quando ganhei o PlayStation 2, o primeiro jogo que tive foi o Resident Evil 4. Aí como não tinha memory card, eu tentei zerar ele sem desligar. Eu fiquei das 14 às 2 da manhã, e não consegui terminar”, conta o estudante. Estudos apontam que jogos de violência podem alterar os fatores cognitivos dos jovens e que assim isto pode gerar uma maior agressividade por parte desses jovens. Em 2010, um jovem romeno de 15 anos, Ionut Savin, esfaqueou sua mãe adotiva após ela se recusar a pagar a conta da internet e o servidor ser cortado, acreditando ser esta a única forma de fazer o jovem para de jogar vídeo game. Após isto, o jovem reuniu todo o dinheiro que encontrou na casa e foi jogar “Counter-strike” em um cibercafé. Essas histórias parecem ficção, mas acontecem. O vídeo game, ao mesmo tempo em que pode estimular a criatividade e atenção dos jovens, podem torná-las pessoas mais agressivas agressivas. Alem disto, os vídeo games tradicionais podem causar o sedentarismo gerando, assim, a obesidade. Os novos modelos, como o Kinect Xbox 360 pode geral uma falsa idéia de se estar praticando uma atividade física, e por mais que isto possa ajudar na redução de peso, nada substitui uma caminha, natação ou um jogo de bola. “Fui jogar um jogo de espada com meu primo no Playstation3 e ele, sem querer, me deu um murro na cara”, conta Hiago Leonarsem, 14. Histórias assim sobre estes vídeos games são muito comuns. Não podemos simplesmente proibir nossos jovens de se divertirem com essas ferramentas, mas temos que saber colocar limites.
  6. 6. Atletas de fim de semana Grupo de amigos pratica Mountain Bike todas as quartas-feiras A intenção do grupo é se distanciar do individualismo através da comunicação e a busca de uma vida saudável Por: Josevaldo Rios “O ciclismo me proporcionou um equilíbrio de vida melhor, deixei o sedentarismo de lado. É só adrenalina e disposição para vencer as dificuldades” de, alem da disposição no dia seguinte, no trabalho. Melhora demais o condicionamento físico e a coordenação motora”, diz o participante Gabriel Araujo. Para se ter segurança durante o passeio os esportistas se previnem, usando os equipamentos essenciais: capacetes, luvas, farol dianteiro e pisca traseiro. A iluminação é indispensável. Quanto aos imprevistos, como furar o pneu, afrouxamento de parafusos, carregam sempre as ferramentas de apoio: câmara de ar, bombinha de ar e chaves apropriadas. As bicicletas usadas são apropriadas para terrenos áridos, acidentados, mais conhecidos como trilhas. Custam de um á 52 mil, nas lojas francanas. Alem de seguirem o cronograma todas as quartas-feiras, fazem viagens de longas distâncias aos finais de semana e feriados. De Franca (SP) à Delfinópolis (MG), e desta a Serra da Canastra (MG). Também da capital calçadista a Rifaina, Patrocínio Paulista e cidades da região. Lupércio Froes (59), é veterano da turma, começou o ciclismo com 42 anos de idade. Sua rotina é de três a quatro vezes por semana, em torno 50 km/h . Há quatro anos que vai a segunda cidade mais populosa do Acre, Cruzeiro do Sul, para visitar sua filha e aproveitar para pedalar com ela e outros grupos de amigos. “O ciclismo me proporcionou um equilíbrio de vida melhor, deixei o sedentarismo de lado. É só adrenalina e disposição para vencer as dificuldades”. Ao finalizar o trajeto, todos os integrantes se reúnem em um local preservado para dialogarem, trocar ideias, beberem e comerem alguma coisa para recomporem as energias. E firmarem o próximo passeio. Josevaldo Rios H á dois anos o empresário Diego Silveira, junto com seus funcionários, organiza um passeio todas as quartas-feiras, às 19h00, em Franca (SP). O ponto de largada fica na Av. Rio Amazonas, 844, de frente a loja Pedalpro. O percurso varia de uma hora e meia a duas, torno de 25 km/h , com participação fiel de 20 a 50 esportistas da cidade e região. O grupo é formado por empresários, profissionais de vários ramos, e seus familiares (esposas e filhos), a maioria são clientes da loja pedalpro, que fornecem os equipamentos e manutenção, a ferramenta principal da viagem, a bicicleta. Desde o começo, o principal objetivo do grupo é de reunir amigos. O passeio é amador, mas tem por finalidade preservar a saúde física e psicológica. “Durante o passeio me sinto livre, tranquilo, e com uma paz de espírito muito gran- Lupércio Froes, ciclista Pai ao lado da filha, dando proteção durante trajetos pelas avenidas de Franca-SP.. De fundo, colegas do grupo.
  7. 7. Esporte nas férias Como manter a forma e ser saudável longe do stress dos dias de trabalho Por: Rita Rodrigues T pessoas passam dia –a – dia, esclarece a psicóloga Camila Maressa. “As pessoas procuram meios de descansar a mente e se desafogar dos problemas”. Portanto viajar é o foco principal de todos. “Pois a mente é um sistema que se cansa também, e para isso precisamos descansar fazendo coisas diferentes, fora de nossa rotina”, disse Camila. Amanda Castro, 22, e Julia Matos, 19 também aproveitaram a praia para praticar esportes. Ambas aproveitam o feriado para se divertirem e deixar a vida de sedentário. Segundo o Salva-Vidas Jefferson Barros, 37, os banhistas estão ativos nos esportes, devidos os vendedores ambulantes venderem diversos artigos de esporte para praia, os turistas se sentem motivados pelo esporte. “Eu e minha família nos divertimos quando vamos a praia. Gosto de me exercitar pois vejo que é um meio de cuidar da minha saúde” Vera Lombardi Rita Rodrigues emporada de férias chegando, praias lotadas e diversos lugares turísticos prontos para receber novos e velhos turistas. Atualmente as praias são lugares bastante frequentados por turistas do mundo inteiro. E nas férias as pessoas aproveitam para praticar esportes e passear um pouco durante o período de folga. Vera Lombardi, 47, pratica esporte diariamente há cinco anos e diz que gosta muito de se exercitar quando viaja para lugares diferentes, e assim ela encontra coisas diferentes para conhecer e praticar. Lugares turísticos são foco de passeios dos turistas. Não só o esporte mas passear também é um exercício para aliviar os estreses da mente o psicológico, e esquecer um pouco da vida rotineira que as Rita Rodrigues Vera Lombardi se diverte e ao mesmo tempo se exercita com familiares Amanda Castro e Julia Matos se divertem com o jogo de raquetes na Praia Grande - SP
  8. 8. Paixão nacional: fim de semana e futebol Os amigos se reúnem nas chácaras da cidade para praticarem esportes Por: Diego Godoi Foto: Reprodução O esporte que é paixão nacional é praticado por todos os lados da cidade. Mesmo sem acompanhamento médico, os atletas de fim de semana se reúnem com os amigos na zona rural da cidade e se divertem. Os times são formados como os profissionais. Zagueiros, pontas e atacantes são escalados toda semana, seja no trabalho ou nas faculdades. Os “atletas” levam a sério seu esporte favorito. Campeonatos improvisados fazem a diversão dos amigos. Gean Carlos pratica o futebol todo fim de semana, e leva seu sobrinho, Wesley para competirem em times diferentes. Enquanto a carne é assada na churrasqueira e a cerveja gela no freezer, o campeonato tem seu desenrolar. O campeão do último fim de semana foi o time de Wesley, que quer defender o título no próximo jogo. Eles começaram a praticar o esporte depois que Gean sofreu um acidente de moto, e começou a fazer fisioterapia. Quando ele terminou, há 4 anos, para comemorar, organizou o campeonato, que dura até hoje. Suas mulheres não gostam de acompanhá-los, mas quando vão aos campos improvisados torcem sempre. Marta, mulher de Gean adora o ambiente, mas admite que não gosta muito de futebol. “O futebol é muito importante pra mim. Antes eu nem saia do sofá, agora é muito difícil eu ficar um fim de semana em casa, sem fazer nada.” Gean, instrutor de autoescola Ciúmes do esporte Como as mulheres vêm o esporte praticado pelo maridos ? verdade de que podem praticar Por: Diego Godoi S ilvana Mello é casada com Walecir, há 22 anos. Ele durante todo esse tempo jugou futebol, todo fim de semana, com seus amigos. Essa prática irrita Silvana todo fim de semana quando quer sair para se divertir mas tem que ficar em casa, esperando o marido. Ao contrário de Silvana, Patrícia, casada com Wesley de Barros, apoia o companheiro. Ela gosta de acompanhar seu marido em todos os campeonatos. Essas duas posições mostram o comportamento das mulheres, em relação aos esportes praticados pelos companheiros. Com o passar dos anos a sociedade brasileira se manteve machista. E apesar de as mulheres estarem mostrando que o esporte não é exclusividade dos homens, algumas não aceitam a esportes para o bem de seu corpo. Para Silvana, esportes trazem apenas coisas ruins. Outra característica da sociedade culturalmente machista que há no Brasil. Segundo a psicóloga Dra. Simone Murari, esse comportamento se deve ao ensino que os pais davam aos seus filhos, separando atitudes femininas de masculinas. Essa educação vêm mudando nos últimos anos, mas culturalmente a sociedade tem essa característica.
  9. 9. Esporte da semana: natação NATAÇÃO: DIVERSÃO E SAÚDE A natação é um esporte relaxante que ajuda, também, na redução da gordura corporal quando praticada na intensidade correta. Por: João Gustavo S ão inúmeras as atividades físicas que podem contribuir para a saúde e bem estar. Mas uma que atrelada ao exercício e diversão que merece destaque é a natação. A natação por ser um esporte praticado na água pode chamar mais a atenção dos jovens e pessoas mais velhas que não possui uma predisposição muito grande para praticar outros esportes como corrida ou pedalada. Por ser praticado dentro da água, a diminuição do atrito das articulações podem gerar um conforto maior. A natação é considera um dos esportes mais saudáveis, mas, como qualquer esporte, antes do início de sua prática é necessária a orientação de um profissional. Além de trabalhar os diversos grupos musculares e articulações Benefícios de praticar a natação: Não causa impacto nas articulações e nem na musculatura, portanto não há grande risco de lesões. Trabalha o sistema cardíaco e respiratório, fazendo com que o condicionamento físico melhore. Gasto calórico de até 600 Kcal/ hora. esta prática também desenvolve o sistema cardíaco e respiratório. A estudante de estética, Gabriela Arantes, conta que praticou natação por seis anos vinculada a dois clubes, um mineiro e um paulista e que participava de competições aos finais de semana. “A pratica esportiva é essencial na minha vida, passei a adolescência treinando, sem duvidas foi à melhor parte da minha vida, aprendi muito no esporte: responsabilidade, compromisso, respeito, persistência, e trabalho em equipe”, salienta Gabriela. “O esporte e meus companheiros de treino passam a ser minha segunda família. Hoje pratico academia porque ela, assim como a natação, me traz paz de espírito, tranqüilidade e bem estar comigo e com meu corpo”, conta. A natação possui muitos benefícios como ajudar a reduzir a gor- Riscos/cuidados na natação: Não há riscos para quem pratica natação, sem extrapolar os limites físicos. A freqüência mais alta dos batimentos cardíacos deve ser 75% da máxima permitida. Caso as aulas não sejam equilibradas, o aluno pode forçar demais uma só parte do corpo. Isso acontece quando, por exemplo, a aula inteira é feita com palmar ou nadadeira. dura corporal, aliviar as tensões do dia-a-dia e ajuda a recuperar lesões. Por diminuir o atrito, esse esporte nos ajuda a ir muito mais alem, tirando um proveito melhor dos exercícios. “Bem estar e a saúde nos motivam a cada dia, e as conquistas nos dão forças para querer sempre mais. Àqueles que não participam dessa rotina de atleta, indico o esporte, não só para bem estar, saúde e diversão mais principalmente para a paz de espírito e realização consigo mesmo” diz Gabriela. Não somente a natação, mas todos os esportes são essenciais para a saúde e contribuem, de alguma forma para a nossa longevidade. “No esporte encontro minha realização e motivação para viver. Eu amo o esporte e preciso dele todo dia”, completa. “No esporte encontro minha realização e motivação para viver. Eu amo o esporte e preciso dele todo dia” Gabriela Arantes, nadadora
  10. 10. Jovem aprendeu a nadar olhando e assistindo a vídeos da internet Encontrar o esporte preferido pode ser o maior desafio, quando o acha torna-se fiel parar a vida toda Por: Josevaldo Rios “Jamais pensei em ser um viciado, mas aconteceu” Pedro Santo, nadador profundidade maior e aquecida, onde ficou mais próximo das turmas de natação. “Sempre prestava atenção nos ensinamentos, dicas, puxões de orelhas e principalmente nas exigências, de disciplina dos professores com os alunos. De vez enquanto, antes de cair na água, ficava na parte externa, observando o modo que nadavam, dos dedos as pés, alem das viradas. E ao chegar em casa assistia a vídeos do You Tube”. Hoje o esportista amador pratica natação três vezes por semana, e consegue realizar os quatro estilos: crawl, costas, peito e borboleta, sendo este o de menos habilidade. O Professor de educação física, especializado em natação e salva-vidas do clube, Yuri Granzoto o acompanhou desde o início e notou sua evolução “Agente o vê nadando, e dá para perceber, que houve uma melhora significativa, tem detalhes de viradas, que com a ajuda de um professor o ajudará muito, mas o nado em si está legal e na medida em que vai treinando, vai aumentando bastante o deslocamento, o treino. Nesses três anos que estou aqui e o vi nadando, melhorou bastante e pode ficar melhor com a ajuda de um professor” Já praticou judô, futebol, vôlei, atletismo e ciclismo, não obteve sucesso em nenhum desses. Chegou a se sentir inferior aos colegas, até que a natação o conquistou e tornou-se apaixonado. Um dos objetivos de Pedro após a faculdade é aumentar a carga horária dos treinos e ser preparado por profissionais para competições. “jamais pensei em ser um viciado, mas aconteceu”. Finalizou-o. Josevaldo Rios H á três anos o universitário, Pedro Santo (23), aprendeu a nadar acompanhando as turmas de natação do SESI (Clube de Serviço Social da Indústria), de Franca (SP) e assistindo aos vídeos de educação esportivos do You Tube. “Meu fascínio pela natação, veio em agosto de 2008, quando acompanhei o nadador Marchael Phelps, levando quase todas as medalhas de ouro, nas Olimpíadas de Pequim”. Dois anos após as Olimpíadas, Pedro conseguiu conciliar o trabalho (indústria de calçados) com o esporte, tornou-se sócio do clube, por um preço acessível e próximo do local de trabalho. Começou na Piscina de Coração, maior, porém, mais rasa e menos estruturada para o nado olímpico. Meses depois, passou-se para a olímpica, esta com oito raias, com

×