Dinâmica climática

502 visualizações

Publicada em

Aula sobre a dinâmica climática mundial destacando os principais elementos sobre o clima.

Publicada em: Ciências
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
502
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
40
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Resposta A
  • Resposta D
  • Resposta E
  • Dinâmica climática

    1. 1. Dinâmica Climática Prof° Renato Brasil
    2. 2. CLIMA E SOCIEDADE
    3. 3. DINÂMICA CLIMÁTICA Tempo no Brasil Massa de ar seco cobre grande parte do centro-sul do Brasil nesta quarta-feira. Ainda faz bastante frio no começo do dia, com geada logo cedo nas áreas de serra de SC e RS e no planalto catarinense. Tempo no Brasil. Disponível em http://g1.globo.com/previsao-do-tempo. Acessado em 06/08/2014.
    4. 4. Clima e tempo Clima: é o comportamento médio do tempo numa região em determinado período (normalmente 30 anos). Tempo: é o estado momentâneo do clima.
    5. 5. CLIMOGRAMA Temperatura Índice de Precipitação Meses do ano
    6. 6. Quais as diferenças existentes entre os climogramas a seguir?
    7. 7. ELEMENTOS CLIMÁTICOS Temperatura Atmosférica Pressão Atmosférica Umidade do Ar Precipitações Ventos
    8. 8. Temperatura entende-se pelo estudo térmico do ar atmosférico, ou seja, ao estado de “calor” e “frio” da atmosfera. A temperatura é determinada por meio de graus, que podem ser Celsius (° C) e Fahrenheit (F), sendo que primeira forma é a mais utilizada. Utiliza-se o termômetro de mercúrio e de álcool. TEMPERATURA
    9. 9. PRESSÃO ATMOSFÉRICA A pressão atmosférica é o peso que a atmosfera exerce sobre área qualquer da superfície terrestre. Medindo a pressão atmosférica: Milibar(Mb) ou Hectopascal (hPa), essas são as unidades de medidas mais utilizadas hoje em dia no mundo. O instrumento utilizado para determinar a pressão atmosférica chamam-se barômetro.
    10. 10. PRESSÃO ATMOSFÉRICA A variação da pressão atmosférica: Quando ar é mais frio: maior pressão atmosférica ( zonas de alta pressão ou zona anticiclonal) Quando ar é mais quente: menor pressão atmosférica (zonas de baixa pressão ou zona ciclonal)
    11. 11. UMIDADE DO AR É a quantidade de vapor de água existente no ar como consequência do ciclo das águas, ou seja, como resultado da evaporação, condensação e precipitação. Umidade Absoluta Umidade Relativa
    12. 12. PRECIPITAÇÕES As precipitações atmosféricas ocorrem quando o vapor de água, em suspensão na atmosfera, condensa-se ou congela, e cai em forma de água ou gelo em direção a superfície terrestre.
    13. 13. É um aparelho de meteorologia usado para recolher e medir, em milímetros lineares, a quantidade de líquidos ou sólidos (chuva, neve, granizo)precipitados durante um determinado tempo e local. Pluviômetro
    14. 14. Forma-se nas partes elevadas das nuvens, onde a temperatura é muito baixa, transformando as gotículas de água em pedras de gelo. GRANIZO
    15. 15. Ocorre quanto a temperatura das nuvens permanece abaixo de 0°c e fazendo com que o vapor de água congele. Neve
    16. 16. Chuva É a precipitação das gotículas de água em suspensão nas nuvens. Chuvas convectiva, Chuva frontal e Chuva orográfica.
    17. 17. Orvalho O orvalho, sereno ou rocio é um fenômeno físico no qual a umidade do ar precipita por condensação na forma de gotas, pela diminuição da temperatura ou em contato com superfícies frias.
    18. 18. Geada É um fenômeno que ocorre quando a temperatura está muito baixa (abaixo de 0ºC). O vapor de água presente no ar sublima (passa do estado gasoso direto para o estado sólido, sem passar pelo líquido) devido ao frio intenso, formando cristais de gelo sobre qualquer superfície.
    19. 19. Neblina É a condensação que ocorre junto à superfície, causada pelo resfriamento do ar quente e úmido quando entra em contato com um solo frio ou superfície líquida. O ar quente perde calor para o solo frio ou para a água e se esfria, fazendo com que o vapor de água se condense.
    20. 20. Elementos e fatores climáticos Latitude Altitude Correntes marinhas Maritimidade Continentalidade Relevo Vegetação
    21. 21. O que latitude ? É a distância medida em grau de qualquer ponto do planeta a linha do Equador. Baixa latitude: as regiões próximas ao Equador onde as temperaturas do planeta são mais elevadas Média latitude: as regiões localizadas entre os trópicos de câncer e capricórnio e os círculos polares Alta latitude: as regiões acima do circulo polar ártico e antártico.
    22. 22. Altitude Altura em referencia ao nível do mar. Quanto maior a altitude, menor a temperatura.
    23. 23. RELEVO A disposição das formas de relevo tem papel preponderante na dispersão dos elementos climáticos. montanhas, cordilheiras, planaltos e planícies
    24. 24. Hemisfério Sul: as vertentes voltadas para o norte são mais aquecidas que as voltadas para o sul. Hemisfério Norte: ocorre o contrário; as vertentes voltadas para sul recebe maior calor.
    25. 25. Correntes marítimas É a circulação de massas de água pelo oceano. Onde cada uma dessas massas de água possui características da região onde se originou.
    26. 26. Maritimidade Fenômeno que quanto mais próximo as grandes massas líquidas, menor será a variação da temperatura.
    27. 27. Continentalidade É a influência que as massas continentais realizam sobre o clima, quanto mais distante das grandes massas líquidas estão, maior será a variação da temperatura.
    28. 28. Vegetação As áreas com cobertura vegetal tem temperaturas menos elevadas que os locais sem cobertura vegetal.
    29. 29. Circulação atmosférica Á dinâmica que coordena a variação e dispersão dos ventos ou correntes de ar pelo globo terrestre. A circulação do ar na atmosfera ocorre em três níveis distintos: Circulação primária, secundária e terciária.
    30. 30. Massa de ar são porções ou volumes da atmosfera que possuem praticamente as mesmas características de pressão, temperatura e umidade por causa de sua localização e são bastante espessas e homogêneas.
    31. 31. Classificação das Massas de Ar Massas Equatoriais Continentais Úmidas Amazônia e do Congo (África) Oceânicos Atlântico Índica Pacífica Massas Tropicais Continentais Chaco (América do Sul) Zaire ( África) Australiana Mexicana Saara Oceânicos Atlântico ( Norte e Sul) Índica Pacífica Massas Polares Continentais Antártica Ártico Oceânicos Atlântico, Pacifico, Ártico e Índico
    32. 32. Circulação Atmosférica secundária BRISAS MONÇÕES Chama-se brisa uma circulação de ar (vento) de fraca a moderada intensidade próxima à superfície. Tal circulação afeta uma camada rasa da atmosfera (até por volta de 200 metros de altitude). Monção (do árabe: ‫موسم‬mausim, estação) é a designação dada aos ventos sazonais, em geral associados à alternância entre a estação das chuvas e a estação seca, que ocorrem em grandes áreas das regiões costeiras tropicais e subtropicais
    33. 33. Circulação atmosférica terciária A circulação atmosférica terciária caracteriza-se por possuir ventos que ocorrem com periodicidade em regiões especificas do globo terrestre . Mistral- França Bora- litoral nordeste do Mar Adriático ( Mediterrâneo) Siroco- litoral argelino, Sicília, sul da península itálica e sul da península balcânica Foehm- Alpes suiços Simum- vento quente que sopra do Saara em direção ao sul da França. Minuano- Também chamado de pampeiro, sopra da argentina para o sul do Brasil.
    34. 34. El Niño é um fenômeno atmosférico-oceânico caracterizado por um aquecimento anormal das águas superficiais no oceano Pacífico Tropical, e que pode afetar o clima regional e global, mudando os padrões de vento a nível mundial, e afetando assim, os regimes de chuva em regiões tropicais e de latitudes médias FENÔMENOS ATMOSFÉRICOS
    35. 35. FENÔMENOS ATMOSFÉRICOS La Niña representa um fenômeno oceânico-atmosférico com características opostas ao El Niño, e que caracteriza-se por um esfriamento anormal nas águas superficiais do oceano pacífico tropical. Alguns dos impactos de La Niña tendem a ser opostos aos de El Niño, mas nem sempre uma região afetada pelo El Niño apresenta impactos significativos no tempo e clima devido à La Niña.
    36. 36. FURAÇÕES, TUFÕES E CICLONES Os furacões são fenômenos climáticos (ciclones) caracterizados pela formação de um sistema de baixa-pressão. Formam-se, geralmente, em regiões tropicais do planeta. São classificados numa escala de 1 a 5 de acordo com a força dos ventos. Esta escala é denominada Saffir- Simpson. Aquele que atinge a escala 1 possui ventos de baixa velocidade, enquanto o de escala 5 apresenta ventos muito fortes. Herbert SaffirRobert Simpson
    37. 37. Escala de Força dos furações, ciclones e tufões Categoria Ventos (Km/h) F1: Danos mínimos 119-153 F2: Danos moderados 154-177 F3: Danos extremos 178-210 F4: Danos extremos 211-249 F5: Danos catastróficos Mais de 250 Fonte: Nasa
    38. 38. Um tornado é um fenômeno meteorológico que se manifesta como uma coluna de ar que gira de forma violenta e potencialmente perigosa, estando em contato tanto com a superfície da Terra. Tornados
    39. 39. Inversão térmica A inversão térmica é um fenômeno atmosférico muito comum nos grandes centros urbanos industrializados, sobretudo naqueles localizados em áreas cercadas por serras ou montanhas.
    40. 40. Ilha de calor Ilha de calor é um fenômeno climático que ocorre a partir da elevação da temperatura de uma área urbana se comparada a uma zona rural, por exemplo. Isso quer dizer que nas cidades, especialmente nas grandes, a temperatura é superior a de áreas periféricas, consolidando literalmente uma ilha (climática).
    41. 41. Chuva ácida Ela é formada a partir de uma grande concentração de poluentes químicos, que são despejados na atmosfera diariamente. Estes poluentes, originados principalmente da queima de combustíveis fósseis, formam nuvens, neblinas.
    42. 42. (Enem 2011) Em 1872, Robert Angus Smith criou o termo “chuva ácida”, descrevendo precipitações ácidas em Manchester após a Revolução Industrial. Trata-se do acúmulo demasiado de dióxido de carbono e enxofre na atmosfera que, ao reagirem com compostos dessa camada, formam gotículas de chuva ácida e partículas de aerossóis. A chuva ácida não necessariamente ocorre no local poluidor, pois tais poluentes, ao serem lançados na atmosfera, são levados pelos ventos, podendo provocar a reação em regiões distantes. A água de forma pura apresenta pH 7, e, ao contatar agentes poluidores, reage modificando seu pH para 5,6 e até menos que isso, o que provoca reações, deixando consequências. Disponível em: http://www.brasilescola.com. Acesso em: 18 maio 2010 (adaptado). O texto aponta para um fenômeno atmosférico causador de graves problemas ao meio ambiente: a chuva ácida (pluviosidade com pH baixo). Esse fenômeno tem como consequência a) a corrosão de metais, pinturas, monumentos históricos, destruição da cobertura vegetal e acidificação dos lagos. b) a diminuição do aquecimento global, já que esse tipo de chuva retira poluentes da atmosfera. c) a destruição da fauna e da flora e redução de recursos hídricos, com o assoreamento dos rios. d) as enchentes, que atrapalham a vida do cidadão urbano, corroendo, em curto prazo, automóveis e fios de cobre da rede elétrica. e) a degradação da terra nas regiões semiáridas, localizadas, em sua maioria, no Nordeste do nosso país.
    43. 43. [UFC] Com relação aos principais tipos de chuvas convectivas, frontais e orográficas, analise as seguintes assertivas: I- As chuvas convectivas são provocadas pela ocorrência de subidas de ar quente e o resfriamento das camadas superiores da atmosfera. II- As chuvas frontais são causadas pelo encontro de uma massa de ar frio com outra quente e úmida. III- As chuvas orográficas ocorrem quando as massas de ar quente e úmida se elevam e se resfriam nas encostas das montanhas. Com base nas assertivas acima, é correto afirmar que: (A) Apenas a I e III são verdadeiras. (B) Apenas I e II são verdadeiras. (C) Apenas II e III são verdadeiras. (D) I, II e III são verdadeiras. (E) Apenas I é verdadeira
    44. 44. Considere as seguintes afirmações sobre os grandes tipos climáticos do planeta. I. A repetição de determinados tipos de tempo atmosféricos permite a identificação de grandes tipos climáticos. II. A Zona Intertropical é dominada pela presença dos climas quentes que se distinguem devido à quantidade e à distribuição das chuvas. III. As Zonas Temperadas exibem ampla diversidade de condições climáticas, a exemplo dos contrastes sazonais de temperaturas do clima temperado ou das baixas precipitações que distinguem o clima semiárido das latitudes temperadas. É correto o que se afirma A) apenas em I. B) apenas em II. C) apenas em I e II. D) apenas em II e III. E) em I, II e III.

    ×