A cultura do senado

988 visualizações

Publicada em

História das Artes

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
988
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A cultura do senado

  1. 1. As principais características da arquitectura romana: É uma arquitectura caracterizada pela monumentalidade, não só pelo o espaço que ocupa, mas também pelo seu significado. Isto decorre também da ideia da imortalidade do Império. É uma arquitectura utilitária, prática, funcional, ou seja, de sentido pragmático. Por esta razão e também pela própria estrutura do Estado, aparecem novas construções, com um grande desenvolvimento da arquitectura civil e militar: basílicas, termas, etc. É uma arquitectura dinâmica, resultado da utilização de alguns elementos construtivos como o arco e a abóbada. Os materiais utilizados são muito variados: pedras cortadas em blocos, argamassa, tijolo, alvenaria, madeira… Quando o material era pobre eram muitas vezes revestidos com estuque, lajes de mármore ou ornamentados com mosaicos ou pinturas. Usa a ordem dórica, jónica e coríntia, mas a mais usada foi a ordem compósita.
  2. 2. Arquitectura A arquitectura romana, pragmática e funcional, ocupou-se essencialmente, com a resolução dos aspectos práticos e técnicas da arte de construir, dando resposta, com soluções criativas e inovadoras, às necessidades demográficas, económicas, políticas e culturais de Roma e do Império. A sua origem funda-se nos legados Ítalo-etruscos e nos modelos gregos e helenísticos, construindo, por meados do período republicano, uma linguagem original. Caracteriza-se pela utilidade, grandeza, solidez, força e poder. Na sua execução os Romanos usaram materiais tradicionais – pedra, mármore, tijolo e madeira – e, outros, mais económicos e fáceis de trabalhar, o que lhes permitiu maior plasticidade e variedade de formas.
  3. 3. As obras públicas Pontes, termas, aquedutos, templos e circos foram construídos por todo o Império, à imagem e semelhança da grandiosa cidade de Roma.
  4. 4. Fórum Roma possuía vários fóruns, que se sucederam no tempo, não só porque envelheceram e ficaram desajustados em relação ao crescimento da cidade, mas, também, porque os imperadores quiseram deixar uma marca pessoal, que simbolizasse e eternizasse a sua glória, imagem e poder, como no caso do imperador Trajano. Reconstituição do Fórum de Trajano Foi nos fóruns que os romanos edificaram as construções mais importantes. Eles constituem a síntese da arquitectura e da civilização romanas, formando conjuntos únicos e grandiosos, repletos de significado e História. De maior arrojo urbanístico foram os traçados para as cidades que os romanos construíram de novo, em várias partes do império onde a vida urbana se encontrava menos desenvolvida
  5. 5. Urbanismo Nascido de problemas de carácter político, militar e económico – movimentação das tropas dentro das cidades, passagem de cortejos triunfais e dos abastecimentos urbanos -, o urbanismo romano teve, também, um carácter ornamental e monumental. A preocupação urbanística centrava-se no traçado das vias principais, que atravessavam as cidades quase em linha recta, e no arranjo dos fóruns, centros políticos, religiosos e económicos das urbes. reconstituição de uma cidade romana
  6. 6. Escultura A escultura romana revelou, desde sempre, características realistas, centradas na personalidade do individuo, o que decorre das suas raízes estéticas, ou seja, da arte etrusca e helenística. A civilização etrusca utilizou o retrato realista, modelando efígies dos mortos que eram colocadas nos sarcófagos e nos túmulos, e nas quais o verismo é muito evidente. A influência grega chegou a Roma através da importação de obras das colónias, sobretudo da Magna Grécia e da Grécia continental. A cópia de obras de arte grega e, sobretudo, helenística contribuiu para um maior realismo emocional, ao gosto romano, mais pragmático.
  7. 7. A arte do mosaico Os artistas romanos dedicaram-se também à arte do mosaico em mármore. Foram encontrados mosaicos em muitas cidades romanas, mas os de maior valor artístico são os que decoravam os edifícios de Pompéia. Os pintores romanos misturaram realismo e imaginação, e suas obras ocuparam grandes espaços nas construções, complementando ricamente a arquitetura. As cores vivas e a possibilidade de colocação sobre qualquer superfície e a duração dos materiais levaram a que os mosaicos viessem a prevalecer sobre a pintura.

×