A final espanhola

404 visualizações

Publicada em

Publicada em: Esportes
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
404
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A final espanhola

  1. 1. A FINAL ESPANHOLA Observação e Análise do Jogo em Futebol José Marques
  2. 2. “O conhecimento que se pode ter dos adversários, e sobretudo a constante análise individual e coletiva da própria equipa, são elementos de grande importância para potenciar o rendimento da mesma e para consolidar ideias e/ou o modelo de jogo…utilizando com rigor as ferramentas de análise e observação, podemos estar mais próximos do sucesso” Aurélio Pereira Scouting Ferramenta do treinador
  3. 3. Onde foi mais forte o Real Madrid? Que mudanças existiram nas estruturas das equipas, em relação a jogos anteriores??? Quais os momentos críticos identificados e como foram combatidos pelas duas equipas??
  4. 4. Caracterização da equipa Observação e Análise de jogos Liga dos Campeões Campeonato Espanhol Construção de uma forma de jogar
  5. 5. Caracterização da equipa 11 Mais utilizado
  6. 6. Os Jogadores O Treinador Jogador Características Individuais Sérgio Ramos Forte fisicamente. Rápido a dobrar os colegas. Jogador mais procurado nas bolas paradas ofensivas. Desequilibra quando sai a jogar Modric Principal elemento de ligação de setores. G.Bale Muito Rápido, e forte fisicamente. Jogador mais perigoso nas transições ofensivas, a sair de trás com bola. C.Ronaldo Referencia da equipa. Jogador mais solicitado nas bolas colocadas em profundidade. Muito forte a decidir na hora de finalizar. Jogador mais livre e móvel no ataque do Real Madrid. Calculista; Conservador; Equilibrado; Capaz de colocar as suas ideias sem perder as características dos seus jogadores
  7. 7. “Para conhecer um adversário em profundidade, precisamos de 4 ou 5 jogos. Porque temos que perceber se as coisas acontecem por acaso ou se são, de facto movimentos-padrão, dinâmicas da equipa.” André Villas-Boas Bayern-Real Madrid Real Madrid-Bayern Atlético Madrid – Real Madrid Real Madrid-Barcelona Real Madrid - Atlético Madrid
  8. 8. Organização Defensiva 1x4x42 clássico, com 3 linhas bem definidas; Pouca pressão no portador da bola, apenas ocupação de espaços Procura evitar inferioridades na zona central do campo; Ocupação dos espaços na zona média-baixa do terreno; Recuperação e transições rápidas.
  9. 9. Transição Defensiva Não há pressão na primeira fase; Khedira/Xavi Alonso cobrem esquerda no apoio a Marcelo (principalmente quando sobe) Modric cobre direita no apoio a Arbeloa (Principalmente quando sobe) Os dois médios mais defensivos muito posicionais. Não existe descompensação até organizar defensivamente a equipa.
  10. 10. Organização Ofensiva 1X4X3X3 que e diversos momentos do jogo,se transforma em 1x4x2x3x1; Procura das linhas na 1ª e 2ªfase de construção; Laterais apoiam com frequência o ataque; 1x4x2x3x1 Modric e Khedira jogam atrás de Ronaldo (apoio ao ponta de lança) 1x4x3x3 Modric avança e joga ao lado de Isco ou Di Maria, com Ronaldo e Bale bem abertos nas linhas e Benzema a ponta de lança. Extremos, trocados (Ronaldo pé direito na esquerda e Bale ou Di Maria pé esquerdo na direita) Liberdade de CRISTIANO RONALDO
  11. 11. Transição Ofensiva Aproveita o campo em toda a sua amplitude (Ronaldo a sair para a esquerda e Benzema a sair para a direita) Levam a bola para o exterior (Ronaldo ou Benzema) Sobreposição ao companheiro que leva a bola por parte de um colega que vem de trás (Bale, Marcelo, Di Maria) Ataca a profundidade com jogador na zona central (normalmente avançado que abriu no corredor contrário)
  12. 12. Esquemas Táticos
  13. 13. Caracterização da equipa Observação e Análise de jogos Liga dos Campeões Campeonato Espanhol Construção de uma forma de jogar
  14. 14. Caracterização da equipa 11 Mais utilizado
  15. 15. Os Jogadores O Treinador Jogador Características Individuais Godín Forte fisicamente. Vence quase todos os duelos 1x1. Rápido a dobrar os colegas. Jogador mais procurado nas bolas paradas ofensivas. Gabi Jogador que pauta o jogo da equipa; Marcador oficial das bolas paradas. D.Costa Referencia no ataque. Primeira opção para o primeiro passe. Muito forte a jogar de costas; Jogador com muita capacidade de pressionar. D.Villa Jogador mais posicional de área; Trabalha muito para a equipa; Muito forte a guardar a bola e a ganhar faltas para a sua equipa. Motivador; Vive intensamente o jogo; Fiel á sua forma de jogar e pensar; Bastante interventivo; Cria uma equipa á sua imagem.
  16. 16. “É mais uma ferramenta para que se possa tirar o máximo rendimento em termos de jogo e para que os jogadores possam estar bem documentados sobre o adversário. Para as equipas que tenham objetivos elevados, este é um departamento indispensável, pois ajuda muito os treinadores na preparação do jogo, no treino e comunicação com os jogadores” Paulo Bento Chelsea – Atlético Madrid Atlético Madrid - Chelsea Atlético Madrid – Real Madrid Atlético Madrid-Barcelona Real Madrid - Atlético Madrid
  17. 17. Organização Defensiva 1x4x4x2 , Bloco Médio/Baixo 3 linhas não muito distantes umas das outras (compacto) Basculação da linha média, bola na ala contrária, fecha por dentro Pressão forte na 1ªzona, adversário organiza e passa linha média, defende mais zonal ocupando espaços, entra na última zona, aproxima linhas e novamente pressão forte para ganhar bola e procurar transição rápida. Procuram canalizar as bolas para as linhas, alguma dificuldade dos médios em fechar o espaço interior
  18. 18. Transição Defensiva Pressão rápida no portador da bola no sentido de destruir qualquer tipo de contra-ataque ou ataque rápido; Na zona mais ofensiva Diego Costa é o primeiro jogador a fazer pressão;
  19. 19. Organização Ofensiva 1ªfase de construção, bolas entram nos médios centro para colocarem bola em profundidade nos avançados que descaem para as linhas (muitas vezes são os centrais a colocar bolas) Médios-alas (falsos médios-ala) entram por dentro para receber bola do avançado; 3 opções: -Jogam na linha (avançado passa e entra, ou lateral faz dá profundidade) -Passe de rutura no meio (para avançado contrário ou para o avançado que passou a bola e fez um movimento de quebra) -Conduz bola, pelo meio e procura finaliza
  20. 20. Transição Ofensiva 1º ou 2º Passe direto ao avançado; Entrada do segundo avançado no meio para finalizar
  21. 21. Esquemas Táticos
  22. 22. Momentos do jogo Inicio do jogo Saída de Diego Costa Golo D.Godín Entradas Marcelo e Isco Golo S.Ramos Inicio Prolongamento Golo G.Bale
  23. 23. Inicio do jogo 1X4X3X3 que defensivamente se transforma no 1x4x4x2 Jogo mais canalizado para a esquerda, Com Di Maria como interior e Ronaldo na linha Modric pouco solicitado Khedira, muito posicional Pouco jogo nas linhas Real Madrid
  24. 24. Inicio do jogo 1X4X4X2 Rapidamente a procurar D.Costa e D.Villa na frente Atletico Madrid
  25. 25. Saída D.Costa Referência no ataque passa a ser Villa (maior desgaste nas ações ofensivas e defensivas) Equipa perde intensidade na 1ªzona de pressão (Adrian não pressiona como D.Costa) Jogo c/ D.Costa e Villa Jogo c/ Adrian e Villa
  26. 26. Golo D.Godín Real Madrid mais ofensivo, mas com reduzida percentagem de passes corretos no ultimo terço do terreno Pouco jogo de Ronaldo, Bale mais ativo na direita Atlético Madrid mantém identidade, apesar de menor intensidade na 1ªzona de pressão
  27. 27. Entradas Marcelo e Isco Marcelo envolve-se mais no processo ofensivo que Fábio Coentrão; Dí Maria passa a ser mais solicitado, criando espaços na zona interior do terreno (Zona de dificuldades para a defesa do Atlético Madrid) Modric assume a posição de Khedira, mas passa a ser mais solicitado e constrói o jogo que Khedira não construía Isco passa a assumir um lugar ao lado de Modric, libertado Di Maria para a esquerda e Ronaldo a aparecer mais no meio – mais próximo de 1x4x2x3x1
  28. 28. Golo S.Ramos Atlético Madrid baixou linhas para zonas onde não é normal baixar, permitindo que o Real Madrid joga-se no seu ultimo terço do terreno Atlético Madrid Não consegue contrariar o jogo interior dos médios do Real Madrid Real Madrid aumentou bastante número de passes conseguidos na ultima zona do terreno
  29. 29. Inicio Prolongamento Atlético Madrid procura jogo mais direto para Adrian Real Madrid, jogo mais organizado, com Marcelo, Dí Maria dinamizarem o ataque; Inclusão de S.Ramos na solicitação de passes mostra que central passa a ser importante na estratégia ofensiva da equipa, principalmente no jogo interior
  30. 30. Golo G.Bale Obriga Atlético Madrid de procurar o golo Maior envolvência dos laterias e dos médio- centro, vai criar espaços nas costas Real Madrid aproveita o espaço para provocar rápidas transições (características do seu modelo)
  31. 31. Conclusão A equipas mantiveram as identidades de jogos anteriores; A lesão de D.Costa, obriga a equipa a perder intensidade na primeira zona de pressão, e a um esforço redobrado por parte de D.Villa; As entradas de Marcelo e Isco, libertaram Di Maria para terrenos mais próprios do seu jogo (junto às linhas); Atlético Madrid, foi obrigado a recuar, para zonas onde normalmente não o permite; A equipa passou a explorar o jogo interior, principal dificuldade defensiva da equipa do Atlético Madrid; A inclusão de Sérgio Ramos na construção ofensiva, ajudou a conquistar espaços na zona central do terreno; O golo de G.Bale, obrigou o Atlético Madrid a assumir o jogo e o Real a aproveitar o que melhor sabe fazer (transições rápidas)
  32. 32. José Marques Pós Graduação “Observação e análise do jogo em futebol” marquesze_@hotmail.com

×