Álcool e sua relação com a sociedade

463 visualizações

Publicada em

História do álcool,efeitos da droga no corpo,prevenções

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
463
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Álcool e sua relação com a sociedade

  1. 1. Grupo I Alanis Mika Yuda Fábio Rodrigues de Lima Filho Gabriel Doretto Sanches Josely Cintia Llusco Huanca Leticia Akemi Sasaki Manoel Bomtempo Neto Rubens Eliandro Goti Júnior
  2. 2. O consumo do álcool inicia-se com a revolução neolítica, a partir de um processo de fermentação natural de cevada e frutas Existem registros de 500 a.C.,na Babilônia do consumo de cerveja e vinho de palma. Há evidências de que nas mais antigas tribos essas substâncias eram utilizadas em rituais religiosos ou místicos para possibilitar ao indivíduo poderes de ver,sentir ou pressentir o que os outros na sobriedade não alcançavam
  3. 3. Os antigos egípcios tinham destilarias há cerca de seis mil anos e praticavam o culto a Osíris como forma de agradecimento pela dádiva da cevada Os gregos transferiam esse mesmo culto para Dionísio,onde ofereciam bebidas alcoólicas a deuses e a soldados para facilitar as relações interpessoais.Os romanos agradeciam a Baco a criação do "vinho divino“.
  4. 4. Foram os árabes que iniciaram a produção das bebidas alcoólicas por destilação(al-kuhul ),classificado como aquavitae, tendo uma aplicação terâpeutica em alguns casos de saúde Os cristãos mediterrânicos quem lideraram o desenvolvimento indrustrial da produção a partir do século XII,atingindo o seu auge no século XIV e sendo implantado no resto da Europa.
  5. 5. O conceito de alcoolismo só surgiu no século XVIII, logo após a crescente produção e comercialização do álcool destilado, consequente à Revolução Industrial.Neste período, Thomas Trotter referiu-se ao alcoolismo como “doença” Outro autor de relevância foi o sueco Magnus Huss que introduziu o conceito de “alcoolismo crônico”, estado de intoxicação pelo álcool que se apresentava com sintomas físicos, psiquiátricos ou mistos.
  6. 6. No século seguinte , houve radicalização de setores da sociedade norte-americana quanto ao consumo de bebidas alcoólicas que culminou com a "lei seca", proibindo o consumo e comercialização de bebidas alcoólicas nos anos de 1920, adotada com o objetivo de salvar o país de problemas que iam da pobreza à violência.
  7. 7. No Brasil ,a Lei Seca foi promulgada em 2008 com objetivo de reduzir os acidentes provocados por motoristas embriagados, a partir do qual o motorista abordado pela autoridade policial passa a ser considerado técnica e legalmente bêbado com 0,6 grama de álcool por litro de sangue, o equivalente a três latas de cerveja dias.
  8. 8. Porém, não se pode obrigar um suspeito a produzir provas contra si.As consequências são o pagamento de uma multa de 957 reais e a suspensão da carteira de habilitação, em geral, por cinco dias.
  9. 9. Desde dezembro de 2012 a lei foi alterada.Passou a valer outros meios de prova, tais como,testes clínicos,vídeos e depoimentos. Álem disso ,a multa para motoristas embriagados passou de 957 reais para 1.915 reais Declínio do número de internações hospitalares por lesões decorrentes de ATT(acidentes de trânsito terrestre),Brasil,2008
  10. 10. O etanol ou álcool, cuja fórmula química C2H5OH,é uma droga psicotrópica lícita(droga cuja a produção e uso é permitido por lei sendo liberada para comercialização e consumo).Pode causar dependência e mudança de comportamento.Considerado uma droga do tipo depressora, pois diminui a atividade cerebral .
  11. 11. Está dentre as drogas mais comsumidas pela população, seguido de tabaco e benzodiazepínicos Quando consumido em excesso causa sérios problemas de saúde em órgãos como o fígado, coração, vasos, estômago,nos pulmões e no sistema nervoso,câncer. Acidentes de trânsito, violência e o próprio alcoolismo (dependência).
  12. 12. Nos primeiros momentos após a ingestão de álcool, podem aparecer os efeitos estimulantes, como euforia, desinibição e loquacidade (maior facilidade para falar). Com o passar do tempo, começam a surgir os efeitos depressores, como falta de coordenação motora, descontrole e sono. Quando o consumo é muito exagerado, o efeito depressor fica exacerbado, podendo até mesmo provocar o estado de coma.
  13. 13. Os efeitos das bebidas alcoólicas dependem da quantidade ingerida e absorvida pelo organismo. Sob grandes ingestões, o esfíncter pilórico se fecha e com isso grandes quantidades de bebida podem ficar restritas ao estômago por horas. Além do fechamento do piloro surge o reflexo do vômito. Cerca de 10% do álcool é absorvida pelo estômago. Os outros 90% são absorvidos pelo intestino.
  14. 14. Os indivíduos dependentes do álcool podem desenvolver doenças relacionadas ao fígado (esteatose hepática, hepatite alcoólica e cirrose). Também são frequentes problemas do aparelho digestivo (gastrite, síndrome de má absorção e pancreatite) e do sistema cardiovascular (hipertensão e problemas cardíacos). Há, ainda, casos de polineurite alcoólica, caracterizada por dor, formigamento e cãibras nos membros
  15. 15. No Brasil, a bebida alcoólica é responsável por 90% dos internamentos em hospitais psiquiátricos. O governo federal gasta R$ 1,8 bilhão por meio do SUS (Sistema Único de Saúde) no atendimento de 3 milhões de dependentes químicos.
  16. 16. De acordo com estudos populacionais brasileiros, o alcoolismo está negativamente associado com situação socioeconômica, educação, ocupação e renda.Aumenta o índice de margilidade,contribui para o tráfico ilegal ,causa exclusão da sociedade,vício e dependência(o corpo se acostuma com a substância ingerida),gera desequilíbrio familiar O Brasil está entre os países do continente americano com as maiores taxas de mortalidade causada pelo álcool.
  17. 17. Influencia principalmente a camada mais jovem a passar por uma excessiva ingestão de bebidas alcoólicas. Estas têm sido fortemente publicitadas, afirmam trazer prestígio, poder, sedução, afirmação pessoal, alegria, bem estar e sensações fortes. O consumo de álcool passou a ser uma componente essencial, articulador e dinamizador dos tempos livres de muitos jovens.
  18. 18. Os jovens que bebem em excesso correm riscos que variam desde os ferimentos acidentais à morte, passando pelos danos cerebrais, isto porque os cérebros dos adolescentes ainda em processo de desenvolvimento, sofrem destruição celular cerebral que ajudam a governar a aprendizagem e a memória.
  19. 19. Entende-se tolerância, como a necessidade de doses cada vez maiores de álcool para que exerça o mesmo efeito, ou diminuição do efeito do álcool com as doses anteriormente tomadas e por síndrome de abstinência um quadro de desconforto físico e/ou psíquico quando da diminuição ou suspensão do consumo etílico.
  20. 20. Desde 2002, o Ministério da Saúde vem prestando assistência a usuários de drogas através dos “Centros de Atenção Psicossocial para álcool e outras drogas” (CAPS) e instituiu o Programa Nacional de Atenção Comunitária Integral a Usuários de Álcool e outras Drogas, o qual implementa a assistência, amplia a cobertura às pessoas com problemas relacionados ao uso do álcool e seus familiares, além de enfatizar sua reabilitação e reinserção social.
  21. 21. O consumo de bebidas alcoólicas durante a gestação pode trazer consequências para o recém-nascido, como a Síndrome do Álcool Fetal (SAF),conjunto de características associadas ao alcoolismo materno, caracterizado por malformações, alterações principalmente faciais, retardo de crescimento, retardo da maturação psicomotora e desenvolvimento intelectual diminuído. Dismorfologia facial Estrabismo convergente filtro nasal liso, lábio superior fino e fenda palpebral pequeno
  22. 22. Dessa forma, é recomendável que toda gestante evite o consumo de bebidas alcoólicas, não só ao longo da gestação, como também durante todo o período de amamentação, pois o álcool pode passar para o bebê através do leite materno.
  23. 23. Uma vez que um indivíduo torna-se viciado por drogas, mesmo tendo recebido tratamento ,comumente volta a usá-las devido a dependência psicológica. Se faz necessaria uma intervenção terapêutica destinada tanto à dependência como à abstinência do álcool,dentre as quais as terapias de grupo,onde a mais conhecida são os Alcoólicos Anônimos(AA) e as intervenções psicofarmacológicas.
  24. 24. A prevenção da recaída consiste no desenvolvimento de estratégias para lidar com a situação e em mudanças nas reações cognitivas e emocionais associadas,para que posteriormente hajam novos comportamentos que substituam aqueles associados com o abuso do álcool e reforçar o não uso do mesmo,transformando-o em outro mais saúdavel e benéfico para determinado indivíduo.

×