SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
Baixar para ler offline
UNIVERSIDAD NACIONAL DEL CENTRO DEL
PERÚ
CENTRO DE IDIOMAS
TRABAJO DE TRADUCCIÓN
ACREDITACIÓN DEL IDIOMA: PORTUGUÉS
ALUMNO: CARRERA TRAVEZAÑO, LEIDY
YAMIRA
DOCENTE: CHIPANA LOAYZA, EDDIE
HUANCAYO, Agosto 2019
INTERACCIONES QUE FAVORECEN EL BIENESTAR
SOCIO EMOCIONAL: FUNDAMENTOS Y
ESTRATEGIAS.
INTERAÇÕES QUE FAVOREÇAM O BEM ESTAR
SÓCIO EMOCIONAL: FUNDAMENTOS E
ESTRATÉGIAS
1
INTERAÇÕES QUE FAVOREÇAM O BEM ESTAR SÓCIO EMOCIONAL:
FUNDAMENTOS E ESTRATÉGIAS
Por que é necessário que as crianças se sintam seguras para aprender?
O desenvolvimento emocional das crianças tem suas bases na infância, nas primeiras
experiências com o cuidador principal e com as pessoas próximas. É dizer, que o
desenvolvimento da criança é um processo que é construído com base nas relações que eles
estabelecem com as pessoas que cuidam deles (currículo de nível inicial, 2016). Nesse estágio, a
criança forma padrões de comportamento que guiarão seu comportamento futuro.
É uma predisposição biológica sobre as crianças a desenvolver uma relação de apego
com uma figura materna, que é uma fonte de segurança e confiança para a criança. As crianças
precisam a presença física da mãe para explorar nas proximidades e assim ganhar confianças em
si mesmos. (Bowlby, 1988; Cicchetti, Cummings, Greenberg & Marvin, 1990; Weinfield,
Sroufe, Egeland & Carlson, 1999).
Pela ausência da mãe na escola, os professores cumprem este papel, através do vínculo
de apego a formar com a criança. O professor e um referente muito perto para os estudantes de
nível inicial. O vínculo de apego que a criança cria com o professor e baseado nas relações de
afeto e seguridade, que permitem interagir com o mundo, e construir como uma pessoa única e
especial.
Uma criança se sente seguro convive em situações que vão dar tranquilidade, confiança
e proteção. A criança vai-se sentir livre de perigos, então pode fazer exercício seguida de seus
direitos individuais e aprender a respeitar aos outros. Uma criança que vive em um clima
positivo na sala; vai-se sentir seguro e a gosto em sua relação como a professor e com seus
pares, pode exercer o comportamento exploratório e aumenta seu repertório de ações, já que
encontra mais oportunidades de aprendizagem. Então as emoções podem influenciar
profundamente em nossos estudantes.
Que nos dizem os estudos sobre desenvolvimento crianças?
De acordo com a neurociência, a arquitetura do cérebro se forma na primeira infância e
é construído através do tempo. A estrutura do cérebro é moldada com as experiências dos
2
primeiros anos de vida e tem um impacto durável. As experiências mais importantes vêm do
ambiente de interação com cada criança. As experiências positivas ajudam a desenvolvimento
de capacidades para a comunicação nos primeiros anos de vida. Isto permite um melhor
desempenho académico e reduzindo o abandono escolar.
Pelo contrário, as experiências graves em início da primeira infância pode perturbar o
desenvolvimento saudável do cérebro. À medida que as crianças crescem isso é mais difícil de
mudar a arquitetura do cérebro e do comportamento. Para esta razão,O que acontece na infância
é importante para toda a vida.
Como favorecer um clima positivo na sala de aula?
O Clima Positive é baseada na conexão emocional entre a criança e o professor, e entre
as crianças. Um clima positivo é um clima saudável para o aprendizado. As relações entre os
professores e as crianças desempenham um papel fundamental no desempenho da criança, como
temos estudado nas páginas acima. Isso quer dizer que um clima não positiva afeta a motivação,
compromisso, estabilidade emocional, resultado acadêmico, aprendizagem e comportamento da
criança. Também as interações positivas e o sentimento de conexão com os estudantes, são
necessários também para o nível de compromisso e o sentimento o bem estar do professor.
(Anderman e Klassen 2016). As Interações positivas são aquelas baseadas em apoio mútuo,
confiança, comunicação positiva, proximidade e calor.
Pelo contrário, as interações negativas com baseadas na agressão, negligência ou a
rejeição. As interações positivas e negativas, têm efeitos diferentes para o desenvolvimento
cognitivo e sócio - emocionais nas crianças. Há vários indicadores que mostram que se na sala
de aula está sendo construído um clima positivo.
Quando há um clima positivo na sala de aula, ele pode ser visto nas relações entre a
criança e o professor. Nas atividades compartilhadas, no carinho que é mostrado entre cada
outro, nas comunicações aquecidas tanto verbais e não verbal, no respeito mútuo.
As interações com base na comunicação positiva, proximidade e calor podem ser visto
no modo concreto quando o professor fala com as Crianças e promove conversação. O professor
escuta as intervenções das crianças, eles respondem, dá os espaços apropriados para que eles
possam expor, falar, eles perguntam para suas opiniões, etc.
3
Para contribuir para um clima positivo, é preciso que o professor promova a
participação das crianças. Para compartilhar seus interesses com os outros, as crianças vão-se
sentir ouvidos e aumentava seu sentimento de pertença a do grupo. A falta de sentido de
pertença impede o desempenho cognitivo. E pelo contrário, as pessoas que são socialmente
conectados tendem a ser mais saudável fisicamente e mentalmente (Juvonen 2009: 655).
A partir da ligação que a criança estabelece com seu ambiente social, o que pode
promover sua autonomia, confiança, apreço e o conhecimento da auto mesmas habilidades que
são essenciais para o desenvolvimento da identidade e para estabelecer relações adequadas com
os outros (Gildemister 2013:19).
Um professor expressa a sua disponibilidade e proximidade emocional quando ele
mantém para a altura da criança para falar, olhar para os olhos prestando atenção quando uma
menina fala, quando sorrisos de modo real, quando você está animado e passar um momento
agradável com eles. Quando forma parte da atividade junto com as crianças. O professor
encoraja o calor nas interações com as crianças quando eles expressam bondade, mantém o tom
de voz calmo, um volume de baixa na voz e utiliza uma linguagem respeitosa.
Para contribuir para um clima positivo dentro da sala a aula, é necessário que o
professor demonstre sensibilidade.
Como age um professor sensível para as necessidades dos filhos? Como se parece dentro
da sala de aula?
A sensibilidade é uma habilidade que se desenvolve o professor para tomar conta dos
estados de animo que comunicam as crianças, e para atender a suas necessidades físicas,
emocionais e intelectuais. Um professor sensível está atento e conectado com esses aspectos das
crianças em responde a eles, não ignorar, nem julgar.
Um professor sensível para as necessidades das crianças responde de modo autêntico,
da ajuda individualmente, e colabora com o bem estar de cada um. Deste modo o professor
promove o desenvolvimento e aprendizagem das crianças (Pianta et al., 2012).
4
Na sala de aula, o professor mostra sensibilidade quando antecipa potenciais problemas
que poderiam surgir, prepara a sua classe com tempo, ele dá conta, se uma criança tem
dificuldade em compreender ou tiver quaisquer problemas (Pianta et al., 2012).
Também faz quando reconhece as emoções das crianças estão sobre a amavelmente e
eles fornecem segurança e assistência individualmente. Um professor sensível para as
necessidades de expressão e comunicação das crianças promove as conversas espontâneas
grupo, deixando-os a falar-se as crianças começam uma conversa, ouvindo atentamente e
levando em conta o que eles dizem com palavras ou transmitida com gestos.
A professora sensata,que se conecta com as necessidades das crianças, manifesta a paz
em seu tom de voz e postura corporal, e evita emitir juízos de valor. Com isto ajuda para que as
crianças digam o que eles pensam e expressam seus sentimentos.
Como desenvolver sensibilidade para identificar as necessidades das crianças?
A sensibilidade que pode dar conta, se uma criança se sente frio, e fornecer abrigo, a
maneira que você se sinta confortável e bem - disposta a aprender. A sensibilidade necessária
para tomar conta das necessidades físicas, emocionais e intelectuais das crianças, é uma
habilidade que o professor pode desenvolver.
Para fazê-lo, requer levar tempo para observar para as crianças e meninas, e ser calmo,
tome tempo para olhar e escutar a todos os sentidos.
Observá-los quando eles jogam sozinhos e também quando eles jogam em grupos. Cuidado com
cuidado e por longo tempo, quando realizar as atividades de sala de aula.
Tome nota das observações,ajudam a focar-se em cada criança,e em cada criança, para
conhecê-los melhor. Observação e registro são mais eficazes quando responder a perguntas
específicas que irão fazer o ensino sobre a aprendizagem das crianças.
Por exemplo, um professor pode perguntar:
 Que jogam juntos e por quê?
 Como eles interagem quando jogam juntos?
E duas semanas depois, você pode perguntar:
5
 Que tipo de conflitos surgem nos setores e como o resolver as crianças?
 O que estratégias que eles usam para resolver conflitos quando eles desempenham são?
A enquanto mais tarde, eu poderia concentrar-se em:
 Como o tipo de atividade que compromete melhor cada criança? Por quê?
 O que são os materiais e procedimentos que melhor respondem às preferências de cada
criança?
Aqui nós reveremos algumas estratégias específicas que podem ajudar a melhorar as interações
que favorecem o desenvolvimento emocional e social, das crianças.
Estratégias para melhorar as nossas interações com as crianças: O que podemos fazer na
sala de aula para promover o bem estar sócio emocional?
Ter em conta as ideias das crianças, Para criar condições de clima positivo na sala de
aula, que é necessário que o professor esta atenta para os pensamentos das crianças.
Isso o pode conseguir sendo flexível quando nos falam ou interagir com eles para incorporar
seus pensamentos e propostas.
Por isso, é essencial ouvir às crianças e incentivar o ouvinte entre eles.
Pelo contrário, quando os professores não estão conectados emocionalmente com as crianças e
não somos sensíveis aos seus interesses,
Eles experimentam emoções como medo ou desinteresse, e isso todos os dirige a que
perdeu compromisso nas atividades da sala de aula.
A ter em conta os pensamentos das crianças, Os professores são flexível não solo para
considerar os pontos de vista de crianças, mas também quando eles permitem movimentos.
Porque as crianças são muito ativas e são expressas com todo o seu corpo. Promover a
autonomia e liderança das crianças.
As crianças não unicamente aprendem de forma individual quando falam também
aprendem quando eles falam e trabalham entre os pares (Mooney 2013).
Assim como é essencial encorajar às crianças para que interatuem entre si para
promover a aprendizagem social, e para que desenvolvem suas habilidades cognitivas; Também
é necessário para promover sua autonomia e permitir a liderança da criança. Esta é outra
estratégia que influencia sobre o bem-estar e crescendo sócio emocional.
Quando nós confiamos nas crianças e lês permitimos a agir por si mesmos, nós
encorajamos você a confiar em si mesmos e no outro e,assim, aprender a colaborar. Estar atento
6
às necessidades físicas, emocionais e intelectuais O relacionamento entre o professor e as
crianças não só e baseado em cuidado físico.
A criança se sente cuidada e servida quando o professor mantém uma comunicação
constante e uma estreita relação com eles.
Os Cuidados implicam uma alta demanda para as habilidades dos professores para
responder às múltiplas necessidades e interesses intelectuais das crianças (Anderman e Klassen
2016).
No seguinte exemplo, vamos a ver como o professor de modo respeitoso e amigável, faz
uma questiona a criança a ouvir um erro em sua oração.
Ela, graças à sua sensibilidade, percebeu que a criança precisa de um pouco de ajuda
(necessidade intelectual) para expressar o que eles querem dizer.
A pergunta que faz o professor tem o uso correto de expressão, pelo tanto, permite que a
criança passe por a oração, verifique seu pensamento e reformule a oração.
-Quem quer comentar?
Volta a perguntar a professora a as crianças, olhando a seus olhos.
-eu! - responde Sebastian animado levantando os dois braços.
- A ver Sebatián, O que você acha? Diz a professora. Com uma sorris amigável.
- Eu sim acho que a resposta de Camila Guzman- Responde Sebastian
Você está em acordo com a proposta de Camila Guzman?
A professora entende o que Sebastián quer dizer.
Mais o professor lê faz uma pergunta com o propósito que a criança responda e reformule sua
oração.
-Sim! Sim! , eu estou de acordo com Camila - Responde Sebastian sorrindo.
No seguinte exemplo vamos a ver como o professor não atende as necedades da criança.
Não oferece seu ajuda, não se aproxima y não o olha a seus olhos.
O professor em esta história não ajudar a criança a resolver seu problema.
Também não sabe que a criança tinha uma dificuldade para o uso adequado dos
materialis se mostra desconectada emocionalmente das crianças.
Quando a criança não vai sentir apoiada e desconectada do professor, as crianças
perdem interesse, a motivação e a cooperação na sala de aula, em consequência, o rendimento
académico diminuí.
-Ay, diz Benicio, quem começa a sujar suas mãos e o polo enquanto pinta.
Te passou isso porque pressionaste muito o pincel. A professora diz não olha a os olhos.
A professora assiste constantemente outro grupo de crianças que estão trabalhando e
falando.
7
Não, diz Benicio de novo e se lê começa a cair os pinceles de novo e a sujar as mãos.
Promover um ambiente de bem-estar e de proximidade na sala de aula. As crianças vão-
se a sentir á gosto e motivados para aprender quando eles são respeitados e apoiados pelos
professores.
As crianças vão se sentir respeitado quando o professor olha para os olhos quando falar.
Também se vai a sentir-se respeitado se usamos uma linguagem cordial e compartilhamos e
cooperamos com eles.
No seguinte exemplo, na história 2A, podemos observar as estratégias do professor para
promover um clima de bem estar na sala de aula.
 Convida a as crianças para sentar-se em forma circular. Isso leva a que as crianças se
mirem os caras para falar.
 O professor está sentado junto a eles e na mesma altura, ficando cerca de eles.
 O respeito se face visível através de suas conversas como veremos abaixo.
 Todos estão sentados em suas cadeiras colocadas na forma de círculo acompanhada por
um único professor.
 O professor tem uma folha A3 em suas mãos, descansando sobre uma mesa de madeira,
para tomar nota dos ideais de as crianças.
 Ela é interessada em ouvi-los e fizer junto com eles a celebração do Dia do Pai.
-Já Camila, você quer dizer alguma coisa? Diz a professora percebendo que a menina
levanta seu braço no de forma tranquila e ordenada para dizer alguma coisa.
-Que seja doce quieta. Diz carinhosamente Camila inclinando seu cara para um lado
olhando a professora.
-Que seja doce e quieta quem?- Pergunta a professora com muita curiosidade para a menina.
-A canção diz Camila.
-Mmm já, você quer dizer que te gostaria preparar uma canção para o dia do pai.
-La professora diz a Camila.
8
A professora gosta a participação iniciada pela menina e decide ouvir a opinião dos outros
meninos para incentivar a conversação entre eles.
-Você quer dizer algo Oscar? – pergunta o professor carinhosamente
-O dia do pai vem com rádio- Responde Oscar depois de levantar a mão. Quem atua de
acordo a os acordos que existem na sala de aula e colaboram com a harmonia
O professor, ao ouvi-lo, a mira com um sorriso respeitoso e toma nota.
-Nós podemos dançar para o dia de pai.
-Nós podemos fazer um concurso para os pais – diz Carla,
Diz Carla, quem ao ouvir as ideias de seus colegas têm outra ideia, que é um concurso
de dança para os pais.
Ela incentivou a ideia de assistir a seu pai dançar.
Carla e sua família dançou o fim de semana.
Concurso para os pais - diz Jasmine, quem continua apontando as propostas das
crianças.
A ideia de dança vai ajudar a que lês goste a festa a os pais continua dizendo excitado,
E para as crianças, para que eles aprendem também os pais.
Volve a dizer Mateo, quem comparte a ideia de Carla.
Pais e filhos? -
Pergunta atenta o professor olhando a todas as crianças.
Sim! Eles respondem animados, para sentir como que agora é o dia do pai.
O professor, depois de escrever as ideias das crianças, diz que o dia de amanhã.
Vai continuar com o planejamento da celebração do dia do pai
No exemplo que acabamos de ler, además do respeito que mostra o professor para a crianças,
também vemos o respeito entre eles.
Da mesma forma, observamos colaboração e a sensação de estar a gosto com os demais.
O professor cria em conjunto com as crianças uma celebração relevante.
Para gerar um ambiente de bem estar na sala de aula, o professor faz comentários positivos a os
crianças com relação a seu trabalho. mostra afeição verbal, como veremos abaixo:
Olha você diz muito bem sua ideia, Sebastian- Diz o professora orgulhoso de ver o progresso da
criança, Juliana, eu olho a ideia de dança que você está interessado para seus colegas – diz o
professor e olha as expressões de alegria de os crianças .
¡A ideia de dança vai ajudar a que les goste a festa a os pais!, diz a professor entusiasmado.
No seguinte exemplo, é observado um clima negativo na a sala de aula.
9
O professor usa a ameaças para que as crianças obedeçam, eleva o tom de voz.
Estas são interações que não promovem um ambiente de proximidade, nemde benestar, pelo
contrario gerar dependência, negação da criança e desapego.
Eu posso fazer- Diz Nicanor limpeza a mesa com um pano.
O professor, quem-se sente desconfortávelde ver o derramamento de tinta sobre a mesa,
removeu seu braço e se volta a sentar.
A criança considera que ele pode limpá-lo sozinho, porque em sua casa ele está acostumado a
limpar o que suja.
Coloque o pincel na agua primeiro, Nicanor- Diz o professor muito sério, abrindo os
olhos.
O professor se sente muito desconfortável com a situação, com tom de voz autoritário e uma
cara rígida.
Não quero, diz desafiando Nicanor, quem também é desconfortável al ouvir o tom de voz de sua
professora.
¡Precisas Fazer ó! É para não derramar mais, insiste o professor muito molesta, elevando o tom
de voz porque Nicanor não obedece.
Nicanor, sie você não faz o que eu digo, deixarás de pintar.
Le diz o professor ameaçando a Nicanor, sentimento que não tem o controle nas ações da
criança e isso incomoda mais.
O professor olhou que os materiais caem ao chão e olha que a mesa se suju mais começa a
incomodar mais de o que foi al chegar a trabalhar.
O professor vai-se sentir muito preocupado porque não é capaz de controlar as crianças.
Benicio e Nicanor! Se não me dan agora mesmo seus trabalhos deixar de pintar. Ameaça a
professora, quem se irrita mais e levanta mais a voz.
Nos seguintes exemplos, vamos ver qualis sao as conseqüências das das interações negativas
com o profesor na historia 2B:
medo
¡Ay! Diz Nicanor preocupado porque sujó com tinta a mesa, por isso tem medo a reação do
professor
Nicanor deixam é ver. ¡Dá-me isso!- O professor é levanta da cadeira alongando seu braço
para pegar o trabalho de Nicanor e limpar a mesa.
• Desmotivação e afastamento
Algo é Caio diz Mary.
Eu sei. A questão de Benicio-diz a professor, quem se levanta rápido e pega a lâmina de
Nicanor.
10
A verdade é que não quero pintar isso. Diz Benicio desmotivado.
A criança vai-se começar a sentir desconfortável de estar perto o professor.
Vai surgir desejos para deixar tudo o que está fazendo e sair do aula.
• Frustração da criança, desagrado, desconforto, falta de colaboração
Eu quero pintar com esta pintura-diz Nicanor manifestando seus desejos do professor.
- Não! So o uso eu. Diz muito seria ao professor e não olha a criança quando fala.
O professor não quer que as crianças usem a pintura porque são mais caro os outros.
Nicanor se sente muito frustrado, ele vai encher os olhos de lágrimas, mas não chora.
Não gosta de como o professor responde. O professor usa um tom de voz esparso e autoritário.
Finalmente! - Nicanor diz quando ouve os sinos. Ele tira as pinceis sobre a mesa e se levanta
rapidamente da cadeira. As crianças que olham, e também vai ficar com o desejo de deixar o
quarto.
O professor vai dizer para as crianças que a hora de patio chegou
Lês pede entregar seus trabalhos dele, que limpem a mesa e ordenem as cadeiras antes de sair.
Infelizmente todos eles saíram correndo e ninguém colaborou com a ordem de aula.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Adaptação na educação infantil
Adaptação na educação infantilAdaptação na educação infantil
Adaptação na educação infantilSamanta Fagundes
 
LiçãO 06 Educando Os Filhos I
LiçãO 06 Educando Os Filhos ILiçãO 06 Educando Os Filhos I
LiçãO 06 Educando Os Filhos Iguest06a00c
 
Inserçao da criança na creche
Inserçao da criança na crecheInserçao da criança na creche
Inserçao da criança na crecheFatinha Bretas
 
Guia para estimulação do cérebro infantil de 0 (2)
Guia para estimulação do cérebro infantil de 0 (2)Guia para estimulação do cérebro infantil de 0 (2)
Guia para estimulação do cérebro infantil de 0 (2)Simônica Salgado
 
1º Congresso Nacional de Psicogerontologia
1º Congresso Nacional de Psicogerontologia1º Congresso Nacional de Psicogerontologia
1º Congresso Nacional de PsicogerontologiaFilipa Brito
 
1191714852 1831.auxiliares power_point_apresentacao_2a_paerte
1191714852 1831.auxiliares power_point_apresentacao_2a_paerte1191714852 1831.auxiliares power_point_apresentacao_2a_paerte
1191714852 1831.auxiliares power_point_apresentacao_2a_paertePelo Siro
 
5 passos pra uma adaptação segura
5 passos pra uma adaptação segura5 passos pra uma adaptação segura
5 passos pra uma adaptação seguraLetrare
 
Projeto dificuldade de aprendizagem por simone helen drumond
Projeto dificuldade de aprendizagem por simone helen drumondProjeto dificuldade de aprendizagem por simone helen drumond
Projeto dificuldade de aprendizagem por simone helen drumondSimoneHelenDrumond
 
A criança em idade pré escolar
A criança em idade pré escolarA criança em idade pré escolar
A criança em idade pré escolarEU O Escutismo
 
Desenvolvimento psicossocial na terceira infância
Desenvolvimento psicossocial na terceira infânciaDesenvolvimento psicossocial na terceira infância
Desenvolvimento psicossocial na terceira infânciaAdilson Rodrigues Furtado
 
Educação pré escolar
Educação pré escolarEducação pré escolar
Educação pré escolarMaria Ribolhos
 
Sdi desenvolvimento emocional
Sdi desenvolvimento emocionalSdi desenvolvimento emocional
Sdi desenvolvimento emocionalbecresforte
 

Mais procurados (20)

Adaptação na educação infantil
Adaptação na educação infantilAdaptação na educação infantil
Adaptação na educação infantil
 
LiçãO 06 Educando Os Filhos I
LiçãO 06 Educando Os Filhos ILiçãO 06 Educando Os Filhos I
LiçãO 06 Educando Os Filhos I
 
Amar é acolher 1ª reunião
Amar é acolher 1ª reuniãoAmar é acolher 1ª reunião
Amar é acolher 1ª reunião
 
Inserçao da criança na creche
Inserçao da criança na crecheInserçao da criança na creche
Inserçao da criança na creche
 
Apresentação4
Apresentação4Apresentação4
Apresentação4
 
Filipa Simoes
Filipa SimoesFilipa Simoes
Filipa Simoes
 
Guia para estimulação do cérebro infantil de 0 (2)
Guia para estimulação do cérebro infantil de 0 (2)Guia para estimulação do cérebro infantil de 0 (2)
Guia para estimulação do cérebro infantil de 0 (2)
 
28022012094929 242
28022012094929 24228022012094929 242
28022012094929 242
 
1º Congresso Nacional de Psicogerontologia
1º Congresso Nacional de Psicogerontologia1º Congresso Nacional de Psicogerontologia
1º Congresso Nacional de Psicogerontologia
 
1191714852 1831.auxiliares power_point_apresentacao_2a_paerte
1191714852 1831.auxiliares power_point_apresentacao_2a_paerte1191714852 1831.auxiliares power_point_apresentacao_2a_paerte
1191714852 1831.auxiliares power_point_apresentacao_2a_paerte
 
Psico integra projeto minhas emoções
Psico integra  projeto minhas emoçõesPsico integra  projeto minhas emoções
Psico integra projeto minhas emoções
 
5 passos pra uma adaptação segura
5 passos pra uma adaptação segura5 passos pra uma adaptação segura
5 passos pra uma adaptação segura
 
Projeto dificuldade de aprendizagem por simone helen drumond
Projeto dificuldade de aprendizagem por simone helen drumondProjeto dificuldade de aprendizagem por simone helen drumond
Projeto dificuldade de aprendizagem por simone helen drumond
 
A criança em idade pré escolar
A criança em idade pré escolarA criança em idade pré escolar
A criança em idade pré escolar
 
Desenvolvimento psicossocial na terceira infância
Desenvolvimento psicossocial na terceira infânciaDesenvolvimento psicossocial na terceira infância
Desenvolvimento psicossocial na terceira infância
 
Educação pré escolar
Educação pré escolarEducação pré escolar
Educação pré escolar
 
Cartaz adaptação escolar
Cartaz adaptação escolarCartaz adaptação escolar
Cartaz adaptação escolar
 
Fases desenvolvimento-crianca
Fases desenvolvimento-criancaFases desenvolvimento-crianca
Fases desenvolvimento-crianca
 
Desenv.humano no período escolar
Desenv.humano no período escolarDesenv.humano no período escolar
Desenv.humano no período escolar
 
Sdi desenvolvimento emocional
Sdi desenvolvimento emocionalSdi desenvolvimento emocional
Sdi desenvolvimento emocional
 

Semelhante a Interacções que favorecem o bem-estar socioemocional

manual_9648 afetividade e sexualidade de crianças e jovens .docx
manual_9648 afetividade e sexualidade de crianças e jovens .docxmanual_9648 afetividade e sexualidade de crianças e jovens .docx
manual_9648 afetividade e sexualidade de crianças e jovens .docxClaudia Castanho
 
Aspectos socioafetivos do_processo
Aspectos socioafetivos do_processoAspectos socioafetivos do_processo
Aspectos socioafetivos do_processoNatasha Cunha
 
Afetividade na primeira infância - a importância do desenvolvimento infantil....
Afetividade na primeira infância - a importância do desenvolvimento infantil....Afetividade na primeira infância - a importância do desenvolvimento infantil....
Afetividade na primeira infância - a importância do desenvolvimento infantil....PatriciaDaSilvaMunho
 
Como lidar com crianças autistas na escola
Como lidar com crianças autistas na escolaComo lidar com crianças autistas na escola
Como lidar com crianças autistas na escolamaria joana
 
Disciplina positiva
Disciplina positivaDisciplina positiva
Disciplina positivaTamara Pina
 
Estratégias de intervenção pedagógica
Estratégias de intervenção pedagógicaEstratégias de intervenção pedagógica
Estratégias de intervenção pedagógicaCNA
 
Psicologia e a chave para uma boa criacao dos filhos
Psicologia e a chave para uma boa criacao dos filhosPsicologia e a chave para uma boa criacao dos filhos
Psicologia e a chave para uma boa criacao dos filhosColégio Elisa Andreoli
 
Cartilha saudementalna escola
Cartilha saudementalna escolaCartilha saudementalna escola
Cartilha saudementalna escolaPatrícia Müller
 
Psicologia escolar e Educacional
Psicologia escolar e EducacionalPsicologia escolar e Educacional
Psicologia escolar e Educacionalmluisavalente
 
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@sSaúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@sProf. Marcus Renato de Carvalho
 
A importância da educação infantil na formação do cidadão crítico-reflexivo
A importância da educação infantil na formação do cidadão crítico-reflexivoA importância da educação infantil na formação do cidadão crítico-reflexivo
A importância da educação infantil na formação do cidadão crítico-reflexivoIlza Ibelli
 
Adaptação e socialização através da ludicidade
Adaptação e socialização através da ludicidadeAdaptação e socialização através da ludicidade
Adaptação e socialização através da ludicidadecefaprodematupa
 
cartilhasaudementalnaescola.pdf
cartilhasaudementalnaescola.pdfcartilhasaudementalnaescola.pdf
cartilhasaudementalnaescola.pdfMarceloInacio18
 
A importância de brincar no desenvolvimento saudável
A importância de brincar no desenvolvimento saudávelA importância de brincar no desenvolvimento saudável
A importância de brincar no desenvolvimento saudávelAndré Leite
 
Texto desenvolvimento infantil[1]
Texto desenvolvimento infantil[1]Texto desenvolvimento infantil[1]
Texto desenvolvimento infantil[1]Ana Carreiro
 
Projeto: Habilidades de vida na escola
Projeto: Habilidades de vida na escolaProjeto: Habilidades de vida na escola
Projeto: Habilidades de vida na escolaPatricia Bampi
 

Semelhante a Interacções que favorecem o bem-estar socioemocional (20)

manual_9648 afetividade e sexualidade de crianças e jovens .docx
manual_9648 afetividade e sexualidade de crianças e jovens .docxmanual_9648 afetividade e sexualidade de crianças e jovens .docx
manual_9648 afetividade e sexualidade de crianças e jovens .docx
 
Aspectos socioafetivos do_processo
Aspectos socioafetivos do_processoAspectos socioafetivos do_processo
Aspectos socioafetivos do_processo
 
Afetividade na primeira infância - a importância do desenvolvimento infantil....
Afetividade na primeira infância - a importância do desenvolvimento infantil....Afetividade na primeira infância - a importância do desenvolvimento infantil....
Afetividade na primeira infância - a importância do desenvolvimento infantil....
 
Como lidar com crianças autistas na escola
Como lidar com crianças autistas na escolaComo lidar com crianças autistas na escola
Como lidar com crianças autistas na escola
 
Disciplina positiva
Disciplina positivaDisciplina positiva
Disciplina positiva
 
09_Emocoes_EI_Vivescer.pdf
09_Emocoes_EI_Vivescer.pdf09_Emocoes_EI_Vivescer.pdf
09_Emocoes_EI_Vivescer.pdf
 
Projeto E- Formador.pptx
Projeto E- Formador.pptxProjeto E- Formador.pptx
Projeto E- Formador.pptx
 
Estratégias de intervenção pedagógica
Estratégias de intervenção pedagógicaEstratégias de intervenção pedagógica
Estratégias de intervenção pedagógica
 
Psicologia e a chave para uma boa criacao dos filhos
Psicologia e a chave para uma boa criacao dos filhosPsicologia e a chave para uma boa criacao dos filhos
Psicologia e a chave para uma boa criacao dos filhos
 
Cartilha saudementalna escola
Cartilha saudementalna escolaCartilha saudementalna escola
Cartilha saudementalna escola
 
Psicologia escolar e Educacional
Psicologia escolar e EducacionalPsicologia escolar e Educacional
Psicologia escolar e Educacional
 
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@sSaúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
 
A importância da educação infantil na formação do cidadão crítico-reflexivo
A importância da educação infantil na formação do cidadão crítico-reflexivoA importância da educação infantil na formação do cidadão crítico-reflexivo
A importância da educação infantil na formação do cidadão crítico-reflexivo
 
Adaptação e socialização através da ludicidade
Adaptação e socialização através da ludicidadeAdaptação e socialização através da ludicidade
Adaptação e socialização através da ludicidade
 
cartilhasaudementalnaescola.pdf
cartilhasaudementalnaescola.pdfcartilhasaudementalnaescola.pdf
cartilhasaudementalnaescola.pdf
 
A importância de brincar no desenvolvimento saudável
A importância de brincar no desenvolvimento saudávelA importância de brincar no desenvolvimento saudável
A importância de brincar no desenvolvimento saudável
 
Compreendendo o Aventureiro.pptx
Compreendendo o Aventureiro.pptxCompreendendo o Aventureiro.pptx
Compreendendo o Aventureiro.pptx
 
Thaynara e vanuza
Thaynara e vanuzaThaynara e vanuza
Thaynara e vanuza
 
Texto desenvolvimento infantil[1]
Texto desenvolvimento infantil[1]Texto desenvolvimento infantil[1]
Texto desenvolvimento infantil[1]
 
Projeto: Habilidades de vida na escola
Projeto: Habilidades de vida na escolaProjeto: Habilidades de vida na escola
Projeto: Habilidades de vida na escola
 

Interacções que favorecem o bem-estar socioemocional

  • 1. UNIVERSIDAD NACIONAL DEL CENTRO DEL PERÚ CENTRO DE IDIOMAS TRABAJO DE TRADUCCIÓN ACREDITACIÓN DEL IDIOMA: PORTUGUÉS ALUMNO: CARRERA TRAVEZAÑO, LEIDY YAMIRA DOCENTE: CHIPANA LOAYZA, EDDIE HUANCAYO, Agosto 2019 INTERACCIONES QUE FAVORECEN EL BIENESTAR SOCIO EMOCIONAL: FUNDAMENTOS Y ESTRATEGIAS. INTERAÇÕES QUE FAVOREÇAM O BEM ESTAR SÓCIO EMOCIONAL: FUNDAMENTOS E ESTRATÉGIAS
  • 2. 1 INTERAÇÕES QUE FAVOREÇAM O BEM ESTAR SÓCIO EMOCIONAL: FUNDAMENTOS E ESTRATÉGIAS Por que é necessário que as crianças se sintam seguras para aprender? O desenvolvimento emocional das crianças tem suas bases na infância, nas primeiras experiências com o cuidador principal e com as pessoas próximas. É dizer, que o desenvolvimento da criança é um processo que é construído com base nas relações que eles estabelecem com as pessoas que cuidam deles (currículo de nível inicial, 2016). Nesse estágio, a criança forma padrões de comportamento que guiarão seu comportamento futuro. É uma predisposição biológica sobre as crianças a desenvolver uma relação de apego com uma figura materna, que é uma fonte de segurança e confiança para a criança. As crianças precisam a presença física da mãe para explorar nas proximidades e assim ganhar confianças em si mesmos. (Bowlby, 1988; Cicchetti, Cummings, Greenberg & Marvin, 1990; Weinfield, Sroufe, Egeland & Carlson, 1999). Pela ausência da mãe na escola, os professores cumprem este papel, através do vínculo de apego a formar com a criança. O professor e um referente muito perto para os estudantes de nível inicial. O vínculo de apego que a criança cria com o professor e baseado nas relações de afeto e seguridade, que permitem interagir com o mundo, e construir como uma pessoa única e especial. Uma criança se sente seguro convive em situações que vão dar tranquilidade, confiança e proteção. A criança vai-se sentir livre de perigos, então pode fazer exercício seguida de seus direitos individuais e aprender a respeitar aos outros. Uma criança que vive em um clima positivo na sala; vai-se sentir seguro e a gosto em sua relação como a professor e com seus pares, pode exercer o comportamento exploratório e aumenta seu repertório de ações, já que encontra mais oportunidades de aprendizagem. Então as emoções podem influenciar profundamente em nossos estudantes. Que nos dizem os estudos sobre desenvolvimento crianças? De acordo com a neurociência, a arquitetura do cérebro se forma na primeira infância e é construído através do tempo. A estrutura do cérebro é moldada com as experiências dos
  • 3. 2 primeiros anos de vida e tem um impacto durável. As experiências mais importantes vêm do ambiente de interação com cada criança. As experiências positivas ajudam a desenvolvimento de capacidades para a comunicação nos primeiros anos de vida. Isto permite um melhor desempenho académico e reduzindo o abandono escolar. Pelo contrário, as experiências graves em início da primeira infância pode perturbar o desenvolvimento saudável do cérebro. À medida que as crianças crescem isso é mais difícil de mudar a arquitetura do cérebro e do comportamento. Para esta razão,O que acontece na infância é importante para toda a vida. Como favorecer um clima positivo na sala de aula? O Clima Positive é baseada na conexão emocional entre a criança e o professor, e entre as crianças. Um clima positivo é um clima saudável para o aprendizado. As relações entre os professores e as crianças desempenham um papel fundamental no desempenho da criança, como temos estudado nas páginas acima. Isso quer dizer que um clima não positiva afeta a motivação, compromisso, estabilidade emocional, resultado acadêmico, aprendizagem e comportamento da criança. Também as interações positivas e o sentimento de conexão com os estudantes, são necessários também para o nível de compromisso e o sentimento o bem estar do professor. (Anderman e Klassen 2016). As Interações positivas são aquelas baseadas em apoio mútuo, confiança, comunicação positiva, proximidade e calor. Pelo contrário, as interações negativas com baseadas na agressão, negligência ou a rejeição. As interações positivas e negativas, têm efeitos diferentes para o desenvolvimento cognitivo e sócio - emocionais nas crianças. Há vários indicadores que mostram que se na sala de aula está sendo construído um clima positivo. Quando há um clima positivo na sala de aula, ele pode ser visto nas relações entre a criança e o professor. Nas atividades compartilhadas, no carinho que é mostrado entre cada outro, nas comunicações aquecidas tanto verbais e não verbal, no respeito mútuo. As interações com base na comunicação positiva, proximidade e calor podem ser visto no modo concreto quando o professor fala com as Crianças e promove conversação. O professor escuta as intervenções das crianças, eles respondem, dá os espaços apropriados para que eles possam expor, falar, eles perguntam para suas opiniões, etc.
  • 4. 3 Para contribuir para um clima positivo, é preciso que o professor promova a participação das crianças. Para compartilhar seus interesses com os outros, as crianças vão-se sentir ouvidos e aumentava seu sentimento de pertença a do grupo. A falta de sentido de pertença impede o desempenho cognitivo. E pelo contrário, as pessoas que são socialmente conectados tendem a ser mais saudável fisicamente e mentalmente (Juvonen 2009: 655). A partir da ligação que a criança estabelece com seu ambiente social, o que pode promover sua autonomia, confiança, apreço e o conhecimento da auto mesmas habilidades que são essenciais para o desenvolvimento da identidade e para estabelecer relações adequadas com os outros (Gildemister 2013:19). Um professor expressa a sua disponibilidade e proximidade emocional quando ele mantém para a altura da criança para falar, olhar para os olhos prestando atenção quando uma menina fala, quando sorrisos de modo real, quando você está animado e passar um momento agradável com eles. Quando forma parte da atividade junto com as crianças. O professor encoraja o calor nas interações com as crianças quando eles expressam bondade, mantém o tom de voz calmo, um volume de baixa na voz e utiliza uma linguagem respeitosa. Para contribuir para um clima positivo dentro da sala a aula, é necessário que o professor demonstre sensibilidade. Como age um professor sensível para as necessidades dos filhos? Como se parece dentro da sala de aula? A sensibilidade é uma habilidade que se desenvolve o professor para tomar conta dos estados de animo que comunicam as crianças, e para atender a suas necessidades físicas, emocionais e intelectuais. Um professor sensível está atento e conectado com esses aspectos das crianças em responde a eles, não ignorar, nem julgar. Um professor sensível para as necessidades das crianças responde de modo autêntico, da ajuda individualmente, e colabora com o bem estar de cada um. Deste modo o professor promove o desenvolvimento e aprendizagem das crianças (Pianta et al., 2012).
  • 5. 4 Na sala de aula, o professor mostra sensibilidade quando antecipa potenciais problemas que poderiam surgir, prepara a sua classe com tempo, ele dá conta, se uma criança tem dificuldade em compreender ou tiver quaisquer problemas (Pianta et al., 2012). Também faz quando reconhece as emoções das crianças estão sobre a amavelmente e eles fornecem segurança e assistência individualmente. Um professor sensível para as necessidades de expressão e comunicação das crianças promove as conversas espontâneas grupo, deixando-os a falar-se as crianças começam uma conversa, ouvindo atentamente e levando em conta o que eles dizem com palavras ou transmitida com gestos. A professora sensata,que se conecta com as necessidades das crianças, manifesta a paz em seu tom de voz e postura corporal, e evita emitir juízos de valor. Com isto ajuda para que as crianças digam o que eles pensam e expressam seus sentimentos. Como desenvolver sensibilidade para identificar as necessidades das crianças? A sensibilidade que pode dar conta, se uma criança se sente frio, e fornecer abrigo, a maneira que você se sinta confortável e bem - disposta a aprender. A sensibilidade necessária para tomar conta das necessidades físicas, emocionais e intelectuais das crianças, é uma habilidade que o professor pode desenvolver. Para fazê-lo, requer levar tempo para observar para as crianças e meninas, e ser calmo, tome tempo para olhar e escutar a todos os sentidos. Observá-los quando eles jogam sozinhos e também quando eles jogam em grupos. Cuidado com cuidado e por longo tempo, quando realizar as atividades de sala de aula. Tome nota das observações,ajudam a focar-se em cada criança,e em cada criança, para conhecê-los melhor. Observação e registro são mais eficazes quando responder a perguntas específicas que irão fazer o ensino sobre a aprendizagem das crianças. Por exemplo, um professor pode perguntar:  Que jogam juntos e por quê?  Como eles interagem quando jogam juntos? E duas semanas depois, você pode perguntar:
  • 6. 5  Que tipo de conflitos surgem nos setores e como o resolver as crianças?  O que estratégias que eles usam para resolver conflitos quando eles desempenham são? A enquanto mais tarde, eu poderia concentrar-se em:  Como o tipo de atividade que compromete melhor cada criança? Por quê?  O que são os materiais e procedimentos que melhor respondem às preferências de cada criança? Aqui nós reveremos algumas estratégias específicas que podem ajudar a melhorar as interações que favorecem o desenvolvimento emocional e social, das crianças. Estratégias para melhorar as nossas interações com as crianças: O que podemos fazer na sala de aula para promover o bem estar sócio emocional? Ter em conta as ideias das crianças, Para criar condições de clima positivo na sala de aula, que é necessário que o professor esta atenta para os pensamentos das crianças. Isso o pode conseguir sendo flexível quando nos falam ou interagir com eles para incorporar seus pensamentos e propostas. Por isso, é essencial ouvir às crianças e incentivar o ouvinte entre eles. Pelo contrário, quando os professores não estão conectados emocionalmente com as crianças e não somos sensíveis aos seus interesses, Eles experimentam emoções como medo ou desinteresse, e isso todos os dirige a que perdeu compromisso nas atividades da sala de aula. A ter em conta os pensamentos das crianças, Os professores são flexível não solo para considerar os pontos de vista de crianças, mas também quando eles permitem movimentos. Porque as crianças são muito ativas e são expressas com todo o seu corpo. Promover a autonomia e liderança das crianças. As crianças não unicamente aprendem de forma individual quando falam também aprendem quando eles falam e trabalham entre os pares (Mooney 2013). Assim como é essencial encorajar às crianças para que interatuem entre si para promover a aprendizagem social, e para que desenvolvem suas habilidades cognitivas; Também é necessário para promover sua autonomia e permitir a liderança da criança. Esta é outra estratégia que influencia sobre o bem-estar e crescendo sócio emocional. Quando nós confiamos nas crianças e lês permitimos a agir por si mesmos, nós encorajamos você a confiar em si mesmos e no outro e,assim, aprender a colaborar. Estar atento
  • 7. 6 às necessidades físicas, emocionais e intelectuais O relacionamento entre o professor e as crianças não só e baseado em cuidado físico. A criança se sente cuidada e servida quando o professor mantém uma comunicação constante e uma estreita relação com eles. Os Cuidados implicam uma alta demanda para as habilidades dos professores para responder às múltiplas necessidades e interesses intelectuais das crianças (Anderman e Klassen 2016). No seguinte exemplo, vamos a ver como o professor de modo respeitoso e amigável, faz uma questiona a criança a ouvir um erro em sua oração. Ela, graças à sua sensibilidade, percebeu que a criança precisa de um pouco de ajuda (necessidade intelectual) para expressar o que eles querem dizer. A pergunta que faz o professor tem o uso correto de expressão, pelo tanto, permite que a criança passe por a oração, verifique seu pensamento e reformule a oração. -Quem quer comentar? Volta a perguntar a professora a as crianças, olhando a seus olhos. -eu! - responde Sebastian animado levantando os dois braços. - A ver Sebatián, O que você acha? Diz a professora. Com uma sorris amigável. - Eu sim acho que a resposta de Camila Guzman- Responde Sebastian Você está em acordo com a proposta de Camila Guzman? A professora entende o que Sebastián quer dizer. Mais o professor lê faz uma pergunta com o propósito que a criança responda e reformule sua oração. -Sim! Sim! , eu estou de acordo com Camila - Responde Sebastian sorrindo. No seguinte exemplo vamos a ver como o professor não atende as necedades da criança. Não oferece seu ajuda, não se aproxima y não o olha a seus olhos. O professor em esta história não ajudar a criança a resolver seu problema. Também não sabe que a criança tinha uma dificuldade para o uso adequado dos materialis se mostra desconectada emocionalmente das crianças. Quando a criança não vai sentir apoiada e desconectada do professor, as crianças perdem interesse, a motivação e a cooperação na sala de aula, em consequência, o rendimento académico diminuí. -Ay, diz Benicio, quem começa a sujar suas mãos e o polo enquanto pinta. Te passou isso porque pressionaste muito o pincel. A professora diz não olha a os olhos. A professora assiste constantemente outro grupo de crianças que estão trabalhando e falando.
  • 8. 7 Não, diz Benicio de novo e se lê começa a cair os pinceles de novo e a sujar as mãos. Promover um ambiente de bem-estar e de proximidade na sala de aula. As crianças vão- se a sentir á gosto e motivados para aprender quando eles são respeitados e apoiados pelos professores. As crianças vão se sentir respeitado quando o professor olha para os olhos quando falar. Também se vai a sentir-se respeitado se usamos uma linguagem cordial e compartilhamos e cooperamos com eles. No seguinte exemplo, na história 2A, podemos observar as estratégias do professor para promover um clima de bem estar na sala de aula.  Convida a as crianças para sentar-se em forma circular. Isso leva a que as crianças se mirem os caras para falar.  O professor está sentado junto a eles e na mesma altura, ficando cerca de eles.  O respeito se face visível através de suas conversas como veremos abaixo.  Todos estão sentados em suas cadeiras colocadas na forma de círculo acompanhada por um único professor.  O professor tem uma folha A3 em suas mãos, descansando sobre uma mesa de madeira, para tomar nota dos ideais de as crianças.  Ela é interessada em ouvi-los e fizer junto com eles a celebração do Dia do Pai. -Já Camila, você quer dizer alguma coisa? Diz a professora percebendo que a menina levanta seu braço no de forma tranquila e ordenada para dizer alguma coisa. -Que seja doce quieta. Diz carinhosamente Camila inclinando seu cara para um lado olhando a professora. -Que seja doce e quieta quem?- Pergunta a professora com muita curiosidade para a menina. -A canção diz Camila. -Mmm já, você quer dizer que te gostaria preparar uma canção para o dia do pai. -La professora diz a Camila.
  • 9. 8 A professora gosta a participação iniciada pela menina e decide ouvir a opinião dos outros meninos para incentivar a conversação entre eles. -Você quer dizer algo Oscar? – pergunta o professor carinhosamente -O dia do pai vem com rádio- Responde Oscar depois de levantar a mão. Quem atua de acordo a os acordos que existem na sala de aula e colaboram com a harmonia O professor, ao ouvi-lo, a mira com um sorriso respeitoso e toma nota. -Nós podemos dançar para o dia de pai. -Nós podemos fazer um concurso para os pais – diz Carla, Diz Carla, quem ao ouvir as ideias de seus colegas têm outra ideia, que é um concurso de dança para os pais. Ela incentivou a ideia de assistir a seu pai dançar. Carla e sua família dançou o fim de semana. Concurso para os pais - diz Jasmine, quem continua apontando as propostas das crianças. A ideia de dança vai ajudar a que lês goste a festa a os pais continua dizendo excitado, E para as crianças, para que eles aprendem também os pais. Volve a dizer Mateo, quem comparte a ideia de Carla. Pais e filhos? - Pergunta atenta o professor olhando a todas as crianças. Sim! Eles respondem animados, para sentir como que agora é o dia do pai. O professor, depois de escrever as ideias das crianças, diz que o dia de amanhã. Vai continuar com o planejamento da celebração do dia do pai No exemplo que acabamos de ler, además do respeito que mostra o professor para a crianças, também vemos o respeito entre eles. Da mesma forma, observamos colaboração e a sensação de estar a gosto com os demais. O professor cria em conjunto com as crianças uma celebração relevante. Para gerar um ambiente de bem estar na sala de aula, o professor faz comentários positivos a os crianças com relação a seu trabalho. mostra afeição verbal, como veremos abaixo: Olha você diz muito bem sua ideia, Sebastian- Diz o professora orgulhoso de ver o progresso da criança, Juliana, eu olho a ideia de dança que você está interessado para seus colegas – diz o professor e olha as expressões de alegria de os crianças . ¡A ideia de dança vai ajudar a que les goste a festa a os pais!, diz a professor entusiasmado. No seguinte exemplo, é observado um clima negativo na a sala de aula.
  • 10. 9 O professor usa a ameaças para que as crianças obedeçam, eleva o tom de voz. Estas são interações que não promovem um ambiente de proximidade, nemde benestar, pelo contrario gerar dependência, negação da criança e desapego. Eu posso fazer- Diz Nicanor limpeza a mesa com um pano. O professor, quem-se sente desconfortávelde ver o derramamento de tinta sobre a mesa, removeu seu braço e se volta a sentar. A criança considera que ele pode limpá-lo sozinho, porque em sua casa ele está acostumado a limpar o que suja. Coloque o pincel na agua primeiro, Nicanor- Diz o professor muito sério, abrindo os olhos. O professor se sente muito desconfortável com a situação, com tom de voz autoritário e uma cara rígida. Não quero, diz desafiando Nicanor, quem também é desconfortável al ouvir o tom de voz de sua professora. ¡Precisas Fazer ó! É para não derramar mais, insiste o professor muito molesta, elevando o tom de voz porque Nicanor não obedece. Nicanor, sie você não faz o que eu digo, deixarás de pintar. Le diz o professor ameaçando a Nicanor, sentimento que não tem o controle nas ações da criança e isso incomoda mais. O professor olhou que os materiais caem ao chão e olha que a mesa se suju mais começa a incomodar mais de o que foi al chegar a trabalhar. O professor vai-se sentir muito preocupado porque não é capaz de controlar as crianças. Benicio e Nicanor! Se não me dan agora mesmo seus trabalhos deixar de pintar. Ameaça a professora, quem se irrita mais e levanta mais a voz. Nos seguintes exemplos, vamos ver qualis sao as conseqüências das das interações negativas com o profesor na historia 2B: medo ¡Ay! Diz Nicanor preocupado porque sujó com tinta a mesa, por isso tem medo a reação do professor Nicanor deixam é ver. ¡Dá-me isso!- O professor é levanta da cadeira alongando seu braço para pegar o trabalho de Nicanor e limpar a mesa. • Desmotivação e afastamento Algo é Caio diz Mary. Eu sei. A questão de Benicio-diz a professor, quem se levanta rápido e pega a lâmina de Nicanor.
  • 11. 10 A verdade é que não quero pintar isso. Diz Benicio desmotivado. A criança vai-se começar a sentir desconfortável de estar perto o professor. Vai surgir desejos para deixar tudo o que está fazendo e sair do aula. • Frustração da criança, desagrado, desconforto, falta de colaboração Eu quero pintar com esta pintura-diz Nicanor manifestando seus desejos do professor. - Não! So o uso eu. Diz muito seria ao professor e não olha a criança quando fala. O professor não quer que as crianças usem a pintura porque são mais caro os outros. Nicanor se sente muito frustrado, ele vai encher os olhos de lágrimas, mas não chora. Não gosta de como o professor responde. O professor usa um tom de voz esparso e autoritário. Finalmente! - Nicanor diz quando ouve os sinos. Ele tira as pinceis sobre a mesa e se levanta rapidamente da cadeira. As crianças que olham, e também vai ficar com o desejo de deixar o quarto. O professor vai dizer para as crianças que a hora de patio chegou Lês pede entregar seus trabalhos dele, que limpem a mesa e ordenem as cadeiras antes de sair. Infelizmente todos eles saíram correndo e ninguém colaborou com a ordem de aula.