Panorama semanal 240510(2)

631 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
631
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Panorama semanal 240510(2)

  1. 1. PANORAMA SEMANAL VEJA NESTA EDIÇÃO Macroeconomia e Mercados – Como encerramos a segunda semana de Maio Indicadores Econômicos e últimas divulgações Fique de Olho – Análise Técnica (Ibovespa, S&P 500, Dólar e Petróleo)
  2. 2. PANORAMA SEMANAL 24 de Maio de 2010 Macroeconomia a Mercados Encerramos mais semana de volatilidade nos mercados pelo mundo. A bolsa brasileira caiu 4,97%, oscilando a gosto das incertezas na Europa, com o cenário na região repleto de notícias negativas. O que ficou no radar o tempo todo foi a queda livre da cotação do Euro, a notícia de que a Alemanha decidiu, unilateralmente, proibir algumas operações de venda a descoberto, gerando a percepção de que a crise na Europa poderia ser mais grave do que parece, e daí a necessidade de proteger os ativos alemães. Além disso, na sexta-feira, os ministros das finanças do G-20 se reuniram em uma força-tarefa para discutir formas de alinhar uma estratégia econômica e de supervisão orçamentária para os países membros, depois que a crise da dívida na zona do euro ameaçou a estabilidade do grupo. Nenhuma medida de impacto foi anunciada ainda, mas a estimativa é que o plano de ação esteja pronto até outubro. Nos Estados Unidos, o destaque foram as mudanças nas regras do setor financeiro. Apesar de já serem conhecidas, as mudanças aprovadas pelo Senado americano representam alterações muito importantes para o setor. Restrição a investimentos, aumento no poder de influência do governo e uma série de mudanças na legislação para os bancos comerciais são algumas das novidades. De qualquer maneira, Câmara e Senado ainda precisam coordenar um projeto único para que as medidas possam ser sancionadas. Na agenda econômica, o destaque foi a ata do Fomc – Banco Central Americano. A instituição elevou as perspectivas de crescimento para o país, e anunciou que vê uma melhora consistente de diversos setores da economia. Para esta semana, a agenda a divulgação do dado revisado sobre o Produto Interno Bruto dos EUA no primeiro trimestre - as expectativas de mercado indicam 3,5% de crescimento, resultado apenas marginalmente superior aos 3,2% da primeira prévia. Vale notar que é um crescimento bastante expressivo, no entanto, expansões com esta magnitude não devem se repetir ao longo dos próximos trimestres, já que muitos dos estímulos anti-recessivos foram cortados neste início de ano e provavelmente não serão renovados pelas autoridades americanas. Para encerrar a semana, serão anunciados na sexta- feira dados de renda e gastos pessoais referentes a abril. Estes indicadores têm sustentado boas trajetórias de recuperação, impulsionando o consumo nos Estados Unidos, e ficando no radar dos investidores. A agenda até pode ser cheia, mas tem perdido relevância frente à instabilidade do cenário europeu. Nessa próxima semana o cenário não deve ser diferente, o desenrolar das notícias sobre as novas medidas para encarar a crise fiscal da Europa aumentam o nervosismo do mercado, e para completar, os Estados Unidos ganham destaque com as mudanças nas regras do setor financeiro. Além disso, o desenrolar das reuniões de autoridades monetárias ao redor do mundo ficam no radar – Geithner, secretário do tesouro americano, tem encontros marcados na China, Alemanha e Reino Unido. Variações da Semana
  3. 3. PANORAMA SEMANAL Agenda da Semana - Indicadores Horário País Indicador Data Unidade Estimativa Anterior Segunda-Feira, 24/05/2010 01:30 Japão Índice de Atividade Industrial mar/10 (% ) MoM - -2,3 08:00 Brasil FGV: Indice de Preços ao Consumidor - Semanal mai/10 (% ) MoM - - 08:30 Brasil Banco Central: Boletim Focus 21/mai - - - 09:30 EUA Fed Chicago - Índice de Atividade Nacional abr/10 nº índice - 0 11:00 Brasil Balança Comercial Semanal 23/mai USD Milhões - - 11:00 EUA Venda de Casas Existentes abr/10 (% ) MoM 5 7 11:00 México Balança Comercial abr/10 USD Milhões - 237 Terça-Feira, 25/05/2010 05:30 Reino Unido PIB I/10 (% ) QoQ / YoY - 0,2 / -0,3 06:00 Zona do Euro Pedidos de Bens Duráveis mar/10 (% ) MoM / YoY - 1,5 / 12,2 07:00 Brasil FIPE: Indice de Preços ao Consumidor (Inflação) mai/10 (% ) MoM - - 08:00 Brasil FGV: Sondagem do Consumidor mai/10 nº índice - 113 10:00 EUA S&P/Case-Shiller Home Price Index (Indice geral de preços de residencias) mar/10 (% ) MoM - 0 10:30 Brasil BCB: Nota do Setor Externo abr/10 - - - 11:00 EUA Atividade Industrial - Fed de Richmond mai/10 nº índice - 30 11:00 EUA Conference Board - Confiança do Consumidor mai/10 nº índice 59 58 11:00 EUA FHFA - Ínidice de Preços de Casas mar/10 (% ) MoM - -0,20 11:00 México Taxa de Desemprego abr/10 (% ) - 5 12:15 EUA Discurso de James Bullard (Fed St. Louis) - - - - - Brasil CNI: Confiança do Empresário (ICEI) abr/10 nº índice - 68 - Brasil SERASA: Perspectiva de Atividade Econômica mar/10 nº índice - 100 - Brasil TESOURO: Leilão Tradicional - NTN-B - - - - Quarta-Feira, 26/05/2010 08:00 Brasil FGV: INCC-M mai/10 (% ) MoM 0,87* 1,17 09:30 EUA Pedidos de Bens Duráveis abr/10 (% ) MoM 1,1 -1,3 10:00 Brasil SEADE/DIEESE: Emprego e Desemprego abr/10 (% ) - 13,70 10:30 Brasil BCB: Nota de Crédito e Política Monetária abr/10 - - - 11:00 EUA Venda de Casas Novas abr/10 (% ) MoM 2,20 27 12:30 Brasil Fluxo Cambial Semanal 21/mai USD Milhões - - 20:50 Japão Balança Comercial abr/10 JPY Bilhões - 949 - Brasil TESOURO: Resultado do Governo Central abr/10 BRL Milhões - -4.604 - Brasil SERASA: Inadimplência das Empresas abr/10 nº índice - 96,17 Quinta-Feira, 27/05/2010 09:00 Brasil IBGE: Taxa de Desemprego abr/10 (% ) 7,7* 7,6 09:30 EUA PIB (Revisão) I/10 (% ) QoQ ann. 3,4 3,2 09:30 EUA Lucro de Empresas I/10 - - - 09:30 EUA Pedidos de Auxílio Desemprego 22/mai Mil pedidos - - 10:30 Brasil BCB: Nota de Política Fiscal abr/10 - - - 12:00 EUA Atividade Industrial - Fed de Kansas mai/10 nº índice - 24 15:30 EUA Discurso de James Bullard (Fed St. Louis) - - - - 20:30 Japão Preços ao Consumidor abr/10 (% ) YoY - -1 20:30 Japão Taxa de Desemprego abr/10 (% ) - 5,00 20:50 Japão Vendas no Varejo abr/10 (% ) MoM / YoY - 0,8 / 4,7 - Brasil CNI: Sondagem Industrial mai/10 nº índice - 66 - Brasil FIESP: INA abr/10 nº índice - 139 - Brasil TESOURO: Leilão Tradicional - LTN e NTN-F - - - - Sexta-Feira, 28/05/2010 08:00 Brasil FGV: IGP-M mai/10 (% ) MoM 1,31* 0,77 09:30 EUA Renda Pessoal abr/10 (% ) MoM 0,5 0,3 09:30 EUA Gastos Pessoais abr/10 (% ) MoM 0,30 0,60 09:30 EUA PCE Core (Índice geral de Inflação) abr/10 (% ) MoM / YoY 0,1 / - 0,1 / 1,3 10:45 EUA Chicago PMI mai/10 nº índice - 64 10:55 EUA Univ. of Michigan - Confiança do Consumidor mai/10 nº índice - -
  4. 4. PANORAMA SEMANAL Últimas Divulgações A inflação é muito relevante para a economia, uma vez que ela afeta a tudo e a todos, desde companhias até consumidores e governantes. Além disso, é um dos principais determinantes que podem causar ou justificar a adoção de políticas fiscais. O CPI – índice de preço dos consumidores, busca avaliar as mudanças de custo de vida no geral. Em abril os preços aos consumidores se desaceleraram de 2,39% em março para 2,24%. O núcleo se manteve praticamente estável, passando de 0,04% em março para 0,05% em abril. A queda nos preços está associada à desaceleração dos preços de alimentos, influenciados positivamente pela melhora das condições climáticas, e pela queda dos preços de habitação e energia. O outro indicador de inflação divulgado nesta última semana foi o PPI – índice de preços ao produtor. Em abril os preços aos produtores se desaceleraram de 6,1% em março para 5,4%. A queda frente a março esteve associada à queda dos preços de energia, especialmente combustíveis. Também contribuiu para esse resultado a queda dos preços de alimentos, influenciados pela recuperação da oferta de frutas e vegetais ocorrida após a melhora das condições climáticas. Em suma, os dados do CPI e do PPI sinalizam que os Estados Unidos estão com os preços contidos. Aliado a isso, a alta capacidade ociosa que vemos na indústria não deve pressionar um aumento do juro básico tão cedo e tampouco deve alterar a comunicação do FED com os mercados, referente ao anúncio que o Banco Central faz, de que o juro deve permanecer baixo por um período prolongado de tempo. Esses dados confirmam que a inflação ainda está longe de ser um problema. Os preços ao consumidor continuam sob controle e em trajetória benigna, mesmo com recuperação da demanda interna, e o fato de que a economia americana continua a operar com alta ociosidade, contém as pressões inflacionárias. 250,0 200,0 150,0 100,0 50,0 0,0 IV Trim I Trim II Trim III Trim IV Trim Jan Fev Mar Abril 2008 2009 2010 PPI - Inflação ao Produtor CPI - Inflação ao Consumidor
  5. 5. PANORAMA SEMANAL Análise Técnica IBOVESPA O Ibovespa respeitou o suporte em 57.633, interrompendo a formação de novas mínimas, e ainda superou a máxima da véspera, apresentando um padrão altista, que se for confirmando com a superação dos 60.800, pode levar a teste de resistências em 64.400 ou a 66.000, mas se voltar a ceder e perder os suportes em 59.600 ou 57.600 pode seguir em direção ao suporte em 55.000, na máxima de junho de 2009. O IFR voltou a superar o nível de 30, indicando possível recuperação. S&P500 O SP500 fechou a semana com um candle de padrão altista, e pode testar resistências em 1112 ou 1151, mas se não confirmar o padrão de alta, pode testar suportes em 1055 ou 978. O IFR mostra uma recuperação da força do comprador.
  6. 6. PANORAMA SEMANAL PETRÓLEO O Petróleo futuro julho depois de perder o suporte do canal de alta em 75,30, testou um fundo em 68,50, que se for perfurado, pode levar a teste de suportes em 65,00 ou 58,00. Caso volte a melhorar, e supere a resistência em 75,70, pode retomar o canal de alta em direção a 79,00. O IFR está cedendo e se aproximando do nível de 30. DÓLAR COMERCIAL O Dólar Comercial fechou a semana em alta testando resistência em 1906, que se for superada pode levar a testar resistências em 1940 ou 2033, mas caso volte a ceder pode retornar a suportes em 1830 ou 1,77. O IFR está subindo reforçando a tendência de alta.
  7. 7. PANORAMA SEMANAL Para mais informações contate o seu assessor XP ou acesse nosso chat diário - www.xpi.com.br XP Investimentos - Área de Análise www.xpi.com.br Rio de Janeiro | RJ Av. das Américas 3434 | Bloco 7 | 2º andar DISCLOSURE 1. O atendimento de nossos clientes pessoas físicas e jurídicas (não-institucionais) é realizado por escritórios parceiros de agentes autônomos de investimento. Todos os agentes autônomos de investimento que atuam através da XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos Corretora”) encontram-se devidamente registrados na Comissão de Valores Mobiliários. A relação completa dos agentes autônomos vinculados à XP Investimentos Corretora pode ser consultada no site www.cvm.gov.br <http://www.cvm.gov.br/> > Agentes Autônomos > Relação dos Agentes Autônomos contratados por uma Instituição Financeira > Corretoras > XP Investimentos. Na forma da legislação da CVM, o agente autônomo de investimento não pode administrar ou gerir o patrimônio de investidores. O agente autônomo é um intermediário e depende da autorização prévia do cliente para realizar operações no mercado financeiro. 2. Este relatório foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (´XP Investimentos Corretora´) e tem como único propósito fornecer informações que possam ajudar o investidor a tomar sua decisão de investimento. Este relatório não constitui oferta ou solicitação de compra ou venda de qualquer instrumento financeiro. As informações contidas neste relatório são consideradas confiáveis na data da divulgação deste relatório e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. 3. Rossano Foresti Oltramari (´Rossano´), analista de investimento responsável pela elaboração deste relatório, em conformidade ao artigo 5º, na Instrução Normativa/CVM 388/03, declara: - que as recomendações expressas neste relatório refletem única e exclusivamente suas opiniões pessoais e foram produzidas de forma independente e autônoma, incluindo no que se refere à XP Investimentos Corretora; - que não mantém vínculo com qualquer pessoa natural que atue no âmbito das companhias cujos valores mobiliários foram objeto de análise no relatório divulgado; - que detém participação indireta no capital social da XP Investimentos Corretora, mas referida sociedade nem os clubes de investimentos por ela administrados possuem participação acionária direta ou indireta igual ou superior a 1% (um por cento) do capital social de quaisquer das companhias cujos valores mobiliários foram alvo de análise no relatório divulgado, estando a corretora, contudo, envolvida, na atividade de intermediação de tais valores mobiliários no mercado; - que não é titular, direta ou indiretamente, de valores mobiliários de emissão da companhia objeto de sua análise, que representem 5% (cinco por cento) ou mais de seu patrimônio pessoal, nem está envolvido na aquisição, alienação e intermediação de tais valores mobiliários no mercado; - que nem ele nem a XP Investimentos Corretora recebem remuneração por serviços prestados ou apresenta relações comerciais com qualquer das companhias cujos valores mobiliários foram alvo de análise no relatório divulgado, ou pessoa natural ou pessoa jurídica, fundo ou universalidade de direitos, que atue representando o mesmo interesse desta companhia; - que sua remuneração não está atrelada à precificação de quaisquer dos valores mobiliários emitidos por companhias analisadas no relatório, ou às receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela instituição a qual está vinculado. Contudo, considerando que Rossano participa, de forma indireta, no capital social da XP Investimento Corretora, as receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela referida corretora, porque impactam o resultado da empresa, lhe trazem benefício econômico. 4. Os instrumentos financeiros discutidos neste relatório podem não ser adequados para todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de cada investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. A rentabilidade de instrumentos financeiros pode apresentar variações, e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste relatório em relação a desempenhos futuros. A XP Investimentos Corretora se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. 5. Este relatório não pode ser reproduzido ou redistribuído para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento por escrito da XP Investimentos Corretora. Informações adicionais sobre os instrumentos financeiros discutidos neste relatório se encontram disponíveis quando solicitadas. 6. O analista Rossano é, ainda, sócio da empresa de administração de recursos XP Gestão de Recursos Ltda. (´XP Gestão´). Não há, contudo, interferência dele na administração ou nos processos de tomada de decisão de investimento da XP Gestão. Os relatórios/análises de Rossano não influenciam ou são influenciados, sob qualquer forma, pelas posições assumidas pela XP Gestão. 7. A Ouvidoria da XP Investimentos Corretora tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa a seus problemas. Para contato, ligue 0800 725 5534.

×