SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
Baixar para ler offline
11/11/2011
1
Rua Cristóvão Nunes Pires, 110, Sala 603 – Florianópolis
Rua 224, 115, Meia Praia – Itapema
Santa Catarina - Brasil
Estratégias de investimento em
épocas de crises
11/11/2011
Crises
• Joseph Schumpeter – Destruição criadora
11/11/2011
2
Crises
• Ciclos Econômicos – Kondratiev – 50 anos
Crises
-1
0
1
2
3
4
5
6
PIB MundialPIB MundialPIB MundialPIB Mundial ---- Variação % AnualVariação % AnualVariação % AnualVariação % Anual
1980198019801980----2016201620162016
Fonte - FMI
11/11/2011
3
Crises
1
10
100
1.000
10.000
100.000
4T1967
4T1968
4T1969
4T1970
4T1971
4T1972
4T1973
4T1974
4T1975
4T1976
4T1977
4T1978
4T1979
4T1980
4T1981
4T1982
4T1983
4T1984
4T1985
4T1986
4T1987
4T1988
4T1989
4T1990
4T1991
4T1992
4T1993
4T1994
4T1995
4T1996
4T1997
4T1998
4T1999
4T2000
4T2001
4T2002
4T2003
4T2004
4T2005
4T2006
4T2007
4T2008
4T2009
4T2010
4T2011
IbovIbovIbovIbov ---- 4T19674T19674T19674T1967----04T201104T201104T201104T2011
(US$)(US$)(US$)(US$)
Fonte: Economática:
Crises
1
10
100
1000
10000
100000
4T1920
3T1922
2T1924
1T1926
4T1927
3T1929
2T1931
1T1933
4T1934
3T1936
2T1938
1T1940
4T1941
3T1943
2T1945
1T1947
4T1948
3T1950
2T1952
1T1954
4T1955
3T1957
2T1959
1T1961
4T1962
3T1964
2T1966
1T1968
4T1969
3T1971
2T1973
1T1975
4T1976
3T1978
2T1980
1T1982
4T1983
3T1985
2T1987
1T1989
4T1990
3T1992
2T1994
1T1996
4T1997
3T1999
2T2001
1T2003
4T2004
3T2006
2T2008
1T2010
4T2011
Dow Jones Industrial AvarageDow Jones Industrial AvarageDow Jones Industrial AvarageDow Jones Industrial Avarage ---- 4T19204T19204T19204T1920----4T20114T20114T20114T2011
Fonte: Economática. Elaboração: Autor
11/11/2011
4
Crises
-40
-30
-20
-10
0
10
20
30
40
1980 1981 1982 19831984 1985 19861987 1988 19891990 1991 1992 19931994 1995 19961997 1998 19992000 2001 2002 20032004 2005 20062007 2008 2009 2010
Variação PIB x Variação DJIVariação PIB x Variação DJIVariação PIB x Variação DJIVariação PIB x Variação DJI
Var PIB Var DJI
Fontes: Economática, FMI. Elaboração: Autor
Crises
-100
-50
0
50
100
150
200
250
300
350
-6
-4
-2
0
2
4
6
8
10
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31
Variação%IBOVVariação%IBOVVariação%IBOVVariação%IBOV
Variação%PIBVariação%PIBVariação%PIBVariação%PIB
Variação % PIB x Variação % IBOVVariação % PIB x Variação % IBOVVariação % PIB x Variação % IBOVVariação % PIB x Variação % IBOV
PIB IBOV
Fontes: Economática, FMI. Elaboração: Autor
11/11/2011
5
Crises Recentes
• 1929 - Crash
• 1944 - Segunda Guerra Mundial
• 1973/1979 - Choques do petróleo
• 1982 - Moratória Mexicana
• 1987 – Black Monday – DJI – 22% em um dia
(Black Monday)
• 1994 - Tequila crises – Desvalorização do peso
Mexicano
Crises Recentes
• 1997 - Tigres Asiáticos – desvalorização de moedas
(primeiro acionamento do Circuit Breaker no Brasil –
28/10)
• 1998 – Crise da Vodka – Moratória Russa
• 1999 – Estou da bolha “pontocom”
• 2001 – Atentado terrorista
• 2002 – Crise do Tango (Moratória Argentina)
• 2007 – Crise Subprime – Fase 1 – Risco Privado
Bancos
• 2010/2011 – Subprime – Fase 2 – Risco Soberano
11/11/2011
6
Crise Atual
• Países gastaram demais na Fase 1 da Crise
Subprime;
• Retração do crédito criou mais desemprego;
• Isso reduziu arrecadação dos países;
• Investidores aumentaram prêmio pelos títulos;
• Países de economias avançadaseconomias avançadaseconomias avançadaseconomias avançadas não têm
capacidade de pagar suas contas;
• Governos querem, novamente, salvar
investidores.
E nós, investidores, com isso?
11/11/2011
7
Estratégias de Investimentos
Estratégias
• Índice Futuro
• Day trade/Swing Trade
• Arbitragem (long/short)
• Compras periódicas/Dividendos
• Hedge
Risco
Estratégia com
Índice Futuro
11/11/2011
8
Índice Futuro
• Características
– Derivativo Financeiro
– Tem seu valor referenciado no Índice Bovespa
– Cada ponto = R$ 1,00
– Negociação de 5 contratos por vez
– Exigência apensa de margem de garantia (swing
trade)
– Permite alavancagem 10x
– Ajustes diários de posição
– Não permite diversificaçãoNão permite diversificaçãoNão permite diversificaçãoNão permite diversificação
Índice Futuro
• Exemplo de operação
C – 5 x 51.563
V – 5 x 54.695
S = 5 x 3.132 pontos
S = R$ 15.600,00
11/11/2011
9
Índice Futuro
• Exemplo de operação
DataDataDataData PTSPTSPTSPTS AJUSTE PTSAJUSTE PTSAJUSTE PTSAJUSTE PTS AJUSTE R$AJUSTE R$AJUSTE R$AJUSTE R$ SALDO R$SALDO R$SALDO R$SALDO R$
D+0D+0D+0D+0 51.563 - - -
D+1D+1D+1D+1 51.487 (76) (380) (380)
D+2D+2D+2D+2 52.835 1.348 6.740 6.360
D+3D+3D+3D+3 52.019 (816) (4.080) 2.280
D+4D+4D+4D+4 54.182 2.163 10.815 13.095
D+5D+5D+5D+5 54.355 173 865 13.960
D+6D+6D+6D+6 54.955 600 3.000 16.960
D+7D+7D+7D+7 55.700 745 3.725 20.685
D+8D+8D+8D+8 54.695 (1.005) (5.025) 15.660
Índice Futuro
• Quem deve utilizar?
– Investidores com perfil “agressivo.”
• Quando?
– Em momentos de tendência definida (ST);
– Em dias de grandes volumes compradores ou
vendedores (DT).
• Quanto?
– Por permitir alavancagem de 10x, recomendamos
não ultrapassar 10% da carteiracarteiracarteiracarteira como margem de
garantia.
11/11/2011
10
Day Trade / Swing Trade
Day Trade / Swing Trade
• Características
– Estratégia de curto/curtíssimo prazo;
– Procura identificar tendências de papéis específicos
e de mercado (ETF);
– Combina análise técnica com fundamentalista;
– Permite diversificação;
– Permite alavancagem.
11/11/2011
11
Day Trade / Swing Trade
Day Trade / Swing Trade
• Quem deve utilizar?
– Investidores com perfil “agressivo-moderado”
– Investidores que desejarem ter rentabilidade ACIMA de um
benchmark (IBOV, DI, etc)
• Quando?
– Tendências bem definidas (mercado);
– Eventos que favorecem o papel/setor.
• Quanto
– Por gestão de risco, recomendamos 10% em cada operação.
11/11/2011
12
Day Trade / Swing Trade
MMMMêssss EncerradasEncerradasEncerradasEncerradas PositivasPositivasPositivasPositivas NegativasNegativasNegativasNegativas % Pos% Pos% Pos% Pos %%%% NegNegNegNeg
RetornoRetornoRetornoRetorno
LinearLinearLinearLinear
MédiaMédiaMédiaMédia IbovIbovIbovIbov
jul/11jul/11jul/11jul/11 10 6 4 60% 40% 34,7% 3,5% -5,7%
ago/11ago/11ago/11ago/11 33 20 13 61% 39% 85,8% 2,6% -4,0%
set/11set/11set/11set/11 62 38 24 61% 39% 137,3% 2,2% -7,4%
out/11out/11out/11out/11 46 29 17 63% 37% 91,1% 2,0% 11,5%
nov/11nov/11nov/11nov/11 10 9 1 90% 10% 40,3% 4,0% 1,2%
TotalTotalTotalTotal 161161161161 102102102102 59595959 63%63%63%63% 37%37%37%37% 389,2%389,2%389,2%389,2% 2,4%2,4%2,4%2,4% ----5,4%5,4%5,4%5,4%
Arbitragem – Long/Short
11/11/2011
13
Operações Long/Short
• Definição
– Operação composta por duas “pontas”:
• Comprada (Long);
• Vendida (Short).
• Objetivo
– Aproveitar distorções de preços de ativos.
• Ação comprada deve valorizar-se mais que a vendida ou;
• Ação vendida deve desvalorizar-se mais que a comprada.
Operações Long/Short
• Definição
– Operação composta por duas “pontas”:
• Comprada (Long);
• Vendida (Short).
• Objetivo
– Aproveitar distorções de preços de ativos.
• Ação comprada deve valorizar-se mais que a vendida ou;
• Ação vendida deve desvalorizar-se mais que a comprada.
11/11/2011
14
Operações Long/Short
VALE3xVALE5
Correlação: 0,99
Operações Long/Short
LLIS3xCSNA3
Correlação: -0,09
11/11/2011
15
Operações Long/Short
• Quem deve utilizar?
– Investidores com perfil “moderado”;
– Investidores que desejam ter rentabilidade acima do CDI;
• Quando?
– Independe do momento de alta ou baixa do mercado;
– Entrada quando da identificação de distorções nos preços.
• Quanto?
– Por gestão de risco, recomendamos diversificação de 5% a
10% do capital por operação;
– Como é uma operação com caixa neutro, saldo pode ficar
aplicado em Títulos Públicos.
Operações Long/Short
Mês Encerradas Positivas Negativas % Pos % Neg
Retorno
Linear
Média
jan/11 10 9 01 90% 10% 41,7% 4,2%
fev/11 11 11 00 100% 0% 55,8% 5,1%
mar/11 16 15 01 94% 6% 84,7% 5,3%
abr/11 05 05 00 100% 0% 28,6% 5,7%
mai/11 19 19 00 100% 0% 102,2% 5,4%
jun/11 11 10 01 91% 9% 39,8% 3,6%
jul/11 11 11 00 100% 0% 54,5% 5,0%
ago/11 16 14 02 88% 13% 21,3% 1,3%
set/11 06 06 00 100% 0% 23,3% 3,9%
out/11 07 07 00 100% 0% 27,4% 3,9%
TotalTotalTotalTotal 116116116116 111111111111 5555 96%96%96%96% 4%4%4%4% 490,3%490,3%490,3%490,3% 4,2%4,2%4,2%4,2%
11/11/2011
16
Compras Periódicas/Dividendos
Compras periódicas/dividendos
• Características
– Investimentos de longo prazo;
– Procura-se mitigar efeitos de curto prazo;
– Compra de empresas sólidas, com up side acima do
IBOV e dividend yield acima da SELIC (líquida de
imposto de renda);
– Investimentos periódicos e constantes.
11/11/2011
17
Compras periódicas/dividendos
6.652
4.074 4.039
3.883
3.184 3.170
2.998 2.961
2.788
2.669
2.518
2.346
2.194 2.169 2.132 2.045
1.772 1.755
1.594 1.548
-
1.000
2.000
3.000
4.000
5.000
6.000
7.000
RAPT4 TELB4 CSNA3 LAME4 MYPK3 GETI3 TBLE3 WEGE3 GETI4 CNFB4 TRPL4 VALE3 CRUZ3 GOAU4 FFTL4 BBAS3 TAMM4 VALE5 GGBR4 ITSA4
ValorizaçãoValorizaçãoValorizaçãoValorização ---- 2000200020002000----2010 (%)2010 (%)2010 (%)2010 (%)
Compras periódicas/dividendos
18,7
14,4
12,0 11,9 11,8
11,4 11,3
10,4
9,7
9,2 9,1
8,8
8,5 8,5 8,5
8,1
7,7
7,0 6,9 6,7
0,0
2,0
4,0
6,0
8,0
10,0
12,0
14,0
16,0
18,0
20,0
ELPL6 CSNA3 ODPV3 CRUZ3 GETI4 TLPP4 BICB4 TRPL4 TGMA3 TMAR5 GOAU4 FFTL4 TBLE3 CPFE3 CZRS4 CNFB4 USIM5 BRSR6 LAME4 CIEL3
DividendDividendDividendDividend YeldYeldYeldYeld Anual MédioAnual MédioAnual MédioAnual Médio –––– 2000200020002000----2010201020102010
11/11/2011
18
Compras periódicas/dividendos
• Simulação
– Compra mensal de R$ 100,00 de CSNA3
– Período: 30/12/1999 – 25/11/2010
– Total de Aplicações: 132xR$ 100 = R$ 13.200
– Rendimento Produzido: R$ 179.699,76
– E a distribuição de lucros?
Compras periódicas/dividendos
• Simulação
– Quanto teria ganho de dividendos?
AnoAnoAnoAno
AçõesAçõesAçõesAções
CompradasCompradasCompradasCompradas
Total deTotal deTotal deTotal de
AçõesAçõesAçõesAções
DividendoDividendoDividendoDividendo
p/açãop/açãop/açãop/ação
DividendoDividendoDividendoDividendo
RecebidoRecebidoRecebidoRecebido
2000 2.322 2.322 0,22236 516
2001 1.721 4.043 1,4079 5.692
2002 1.416 5.459 0,081324 444
2003 664 6.123 0,46449 2.844
2004 272 6.395 0,43714 2.796
2005 209 6.604 1,3699 9.047
2006 136 6.740 1,3416 9.042
2007 81 6.821 0,96512 6.583
2008 59 6.880 0,95845 6.594
2009 57 6.937 1,3849 9.607
2010 39 6.976 1,2483 8.708
Total 61.874
11/11/2011
19
Compras periódicas/dividendos
• E se reinvestisse os dividendos em títulos
públicos?
• Rendimento total produzido:
– Ganhos de Capital: R$ 179.699,76
– Dividendos reaplicados: R$ 97.363,77
– Total: R$ 277.063,53
AnoAnoAnoAno SELICSELICSELICSELIC APLICAÇÕESAPLICAÇÕESAPLICAÇÕESAPLICAÇÕES JUROSJUROSJUROSJUROS TOTALTOTALTOTALTOTAL
2000 16,18 516,32 516,32
2001 16,08 5.692,14 83,02 6.291,48
2002 17,67 443,95 1.111,74 7.847,17
2003 21,17 2.844,07 1.661,18 12.352,42
2004 15,15 2.795,51 1.871,32 17.019,25
2005 17,57 9.046,82 2.989,46 29.055,53
2006 14,13 9.042,38 4.104,56 42.202,47
2007 11,28 6.583,08 4.758,35 53.543,91
2008 11,82 6.594,14 6.329,06 66.467,11
2009 9,51 9.607,05 6.319,55 82.393,71
2010 7,60 8.708,14 6.261,92 97.363,77
Valor Aplicado = R$ 13.200
Rentabilidade = 277.063/13.200
Rentabilidade = 2.098,97%
Ao mês: 2,61%
Ao ano: 36,21%
Compras periódicas/dividendos
28,728,728,728,7
----29,5529,5529,5529,55
-40
-30
-20
-10
0
10
20
30
40
jan/00
abr/00
jul/00
out/00
jan/01
abr/01
jul/01
out/01
jan/02
abr/02
jul/02
out/02
jan/03
abr/03
jul/03
out/03
jan/04
abr/04
jul/04
out/04
jan/05
abr/05
jul/05
out/05
jan/06
abr/06
jul/06
out/06
jan/07
abr/07
jul/07
out/07
jan/08
abr/08
jul/08
out/08
jan/09
abr/09
jul/09
out/09
jan/10
abr/10
jul/10
out/10
(%)(%)(%)(%)
11/11/2011
20
Proteção de Carteira - Hedge
Hedge
• Exemplo – Proteção de carteira de ações
– Operação contra o risco de mercado
• Risco de mercado: oscilações nos preços de ativos em decorrência do desempenho
negativo de variáveis econômicas e financeiras, como taxa de juros, desemprego,
inflação, etc.
– Como funciona?
• A operação consiste em vendervendervendervender Índice Bovespa na mesma proporção da
carteira do investidor, levando em consideração o betabetabetabeta de sua carteira.
– Beta: representa o quanto a carteira do investidor oscila conforme as variações
de um indicador de referência (ex.: Índice Bovespa)
– Qual o objetivo?
• A meta desta operação não é ganhar ou perder, mas, sim, protegerprotegerprotegerproteger a carteira, obtendo
lucrolucrolucrolucro em uma operação e prejuízoprejuízoprejuízoprejuízo em outra, de forma que o resultado finalresultado finalresultado finalresultado final seja
zerozerozerozero.
11/11/2011
21
Hedge
PapelPapelPapelPapel Peso na CarteiraPeso na CarteiraPeso na CarteiraPeso na Carteira Beta do PapelBeta do PapelBeta do PapelBeta do Papel
ABCB4 6% 0,52
ALLL11 5% 1,04
CYRE3 6% 1,47
DTEX3 5% 0,33
GGBR4 5% 1,35
HYPE3 6% 0,39
ITUB4 6% 1,08
KLBN4 5% 1,06
LAME4 6% 0,93
PCAR5 6% 0,47
PETR4 10% 0,97
POSI3 5% 0,56
RAPT4 6% 0,66
TAMM4 6% 0,82
VALE5 13% 1,21
WEGE3 5% 0,52
∑=
×=
n
papel
papelpapelcarteira P
1
ββ
Beta da Carteira = 0,87
Hedge
• Quantos índices preciso vender?
Onde:
Q = Quantidade de índices
C = Valor da carteira
P = Preço do índice
V = Valor do índice
β = Beta da Carteira
β×





×
=
índiceíndice
índices
VP
C
Q
11/11/2011
22
Hedge
• Supondo uma carteira de R$ 1.500.000,00,
quantos índices precisaria vender?
487,0
250.655
000.500.1
≈×





×
=
×





×
=
índices
índiceíndice
índices
Q
VP
C
Q β
Hedge
• Supondo que Índice Bovespa tenha caído 4%:
– Resultado no mercado futuro
• Cotação inicial do índice: 65.250
• Cotação final do índice: 62.640
• Resultado: -2.610 pontos
• Resultado financeiro: (2610 x 4) x 5 = R$ +52.200R$ +52.200R$ +52.200R$ +52.200
– Resultado na carteira
• Valor inicial da carteira: R$ 1.500.000,00
• Variação da carteira: -4% x 0,87 = -3,87%
• Valor final da carteira : R$ 1.447.800,00
• Resultado financeiro: R$R$R$R$ ----52.20052.20052.20052.200
11/11/2011
23
Rua Cristóvão Nunes Pires, 110, Sala 603 – Florianópolis
Rua 224, 115, Meia Praia – Itapema
Santa Catarina - Brasil
Estratégias de investimento em
épocas de crises
11/11/2011

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Estratégias de Investimento em épocas de crise SIN

Semelhante a Estratégias de Investimento em épocas de crise SIN (20)

Manual forex pt
Manual forex ptManual forex pt
Manual forex pt
 
Economia + Aposentadoria
Economia + AposentadoriaEconomia + Aposentadoria
Economia + Aposentadoria
 
Geralnews23mai
Geralnews23maiGeralnews23mai
Geralnews23mai
 
Geralnews09mai
Geralnews09maiGeralnews09mai
Geralnews09mai
 
Geralnews27mai
Geralnews27maiGeralnews27mai
Geralnews27mai
 
Geralnews27mai
Geralnews27maiGeralnews27mai
Geralnews27mai
 
Geralnews24mai
Geralnews24maiGeralnews24mai
Geralnews24mai
 
Geralnews17mar
Geralnews17marGeralnews17mar
Geralnews17mar
 
Carlos thadeu ap 020713 recife
Carlos thadeu ap 020713   recifeCarlos thadeu ap 020713   recife
Carlos thadeu ap 020713 recife
 
Texto Imposto Estabilizador Da Taxa De Cambio
Texto Imposto Estabilizador Da Taxa De CambioTexto Imposto Estabilizador Da Taxa De Cambio
Texto Imposto Estabilizador Da Taxa De Cambio
 
Geralnews07abr
Geralnews07abrGeralnews07abr
Geralnews07abr
 
Geralnews28mar
Geralnews28marGeralnews28mar
Geralnews28mar
 
6ª CBAPL: Cenário Macroeconômico
6ª CBAPL: Cenário Macroeconômico6ª CBAPL: Cenário Macroeconômico
6ª CBAPL: Cenário Macroeconômico
 
Geralnews 19 abr
Geralnews 19 abrGeralnews 19 abr
Geralnews 19 abr
 
2924
29242924
2924
 
Apresentação sobre economia brasileira, de Carlos Thadeu, da CNC, na Fecomerc...
Apresentação sobre economia brasileira, de Carlos Thadeu, da CNC, na Fecomerc...Apresentação sobre economia brasileira, de Carlos Thadeu, da CNC, na Fecomerc...
Apresentação sobre economia brasileira, de Carlos Thadeu, da CNC, na Fecomerc...
 
FGV / IBRE - A América Latina e as Novas Condições Econômicas Mundiais (2)
FGV / IBRE - A América Latina e as Novas Condições Econômicas Mundiais (2)FGV / IBRE - A América Latina e as Novas Condições Econômicas Mundiais (2)
FGV / IBRE - A América Latina e as Novas Condições Econômicas Mundiais (2)
 
Geralnews15mar
Geralnews15marGeralnews15mar
Geralnews15mar
 
Geralnews17fev
Geralnews17fevGeralnews17fev
Geralnews17fev
 
Investindo em Ações
Investindo em AçõesInvestindo em Ações
Investindo em Ações
 

Mais de José Junior

Materia diario catarinense aula de economia
Materia diario catarinense   aula de economiaMateria diario catarinense   aula de economia
Materia diario catarinense aula de economiaJosé Junior
 
Materia Diario Catarinense aula de economia
Materia Diario Catarinense   aula de economiaMateria Diario Catarinense   aula de economia
Materia Diario Catarinense aula de economiaJosé Junior
 
Bravo Investimentos - Apresentação Clube de Investimentos
Bravo Investimentos - Apresentação Clube de Investimentos Bravo Investimentos - Apresentação Clube de Investimentos
Bravo Investimentos - Apresentação Clube de Investimentos José Junior
 
Fundos Imobiliários Sin - Saber Investir
Fundos Imobiliários   Sin - Saber InvestirFundos Imobiliários   Sin - Saber Investir
Fundos Imobiliários Sin - Saber InvestirJosé Junior
 
Programa Saber Investir tvcom - rbs tv
Programa Saber Investir   tvcom - rbs tvPrograma Saber Investir   tvcom - rbs tv
Programa Saber Investir tvcom - rbs tvJosé Junior
 
Sin Saber Investir institucional final
Sin Saber Investir institucional finalSin Saber Investir institucional final
Sin Saber Investir institucional finalJosé Junior
 
Bravo Institucional
Bravo Institucional Bravo Institucional
Bravo Institucional José Junior
 

Mais de José Junior (7)

Materia diario catarinense aula de economia
Materia diario catarinense   aula de economiaMateria diario catarinense   aula de economia
Materia diario catarinense aula de economia
 
Materia Diario Catarinense aula de economia
Materia Diario Catarinense   aula de economiaMateria Diario Catarinense   aula de economia
Materia Diario Catarinense aula de economia
 
Bravo Investimentos - Apresentação Clube de Investimentos
Bravo Investimentos - Apresentação Clube de Investimentos Bravo Investimentos - Apresentação Clube de Investimentos
Bravo Investimentos - Apresentação Clube de Investimentos
 
Fundos Imobiliários Sin - Saber Investir
Fundos Imobiliários   Sin - Saber InvestirFundos Imobiliários   Sin - Saber Investir
Fundos Imobiliários Sin - Saber Investir
 
Programa Saber Investir tvcom - rbs tv
Programa Saber Investir   tvcom - rbs tvPrograma Saber Investir   tvcom - rbs tv
Programa Saber Investir tvcom - rbs tv
 
Sin Saber Investir institucional final
Sin Saber Investir institucional finalSin Saber Investir institucional final
Sin Saber Investir institucional final
 
Bravo Institucional
Bravo Institucional Bravo Institucional
Bravo Institucional
 

Estratégias de Investimento em épocas de crise SIN

  • 1. 11/11/2011 1 Rua Cristóvão Nunes Pires, 110, Sala 603 – Florianópolis Rua 224, 115, Meia Praia – Itapema Santa Catarina - Brasil Estratégias de investimento em épocas de crises 11/11/2011 Crises • Joseph Schumpeter – Destruição criadora
  • 2. 11/11/2011 2 Crises • Ciclos Econômicos – Kondratiev – 50 anos Crises -1 0 1 2 3 4 5 6 PIB MundialPIB MundialPIB MundialPIB Mundial ---- Variação % AnualVariação % AnualVariação % AnualVariação % Anual 1980198019801980----2016201620162016 Fonte - FMI
  • 3. 11/11/2011 3 Crises 1 10 100 1.000 10.000 100.000 4T1967 4T1968 4T1969 4T1970 4T1971 4T1972 4T1973 4T1974 4T1975 4T1976 4T1977 4T1978 4T1979 4T1980 4T1981 4T1982 4T1983 4T1984 4T1985 4T1986 4T1987 4T1988 4T1989 4T1990 4T1991 4T1992 4T1993 4T1994 4T1995 4T1996 4T1997 4T1998 4T1999 4T2000 4T2001 4T2002 4T2003 4T2004 4T2005 4T2006 4T2007 4T2008 4T2009 4T2010 4T2011 IbovIbovIbovIbov ---- 4T19674T19674T19674T1967----04T201104T201104T201104T2011 (US$)(US$)(US$)(US$) Fonte: Economática: Crises 1 10 100 1000 10000 100000 4T1920 3T1922 2T1924 1T1926 4T1927 3T1929 2T1931 1T1933 4T1934 3T1936 2T1938 1T1940 4T1941 3T1943 2T1945 1T1947 4T1948 3T1950 2T1952 1T1954 4T1955 3T1957 2T1959 1T1961 4T1962 3T1964 2T1966 1T1968 4T1969 3T1971 2T1973 1T1975 4T1976 3T1978 2T1980 1T1982 4T1983 3T1985 2T1987 1T1989 4T1990 3T1992 2T1994 1T1996 4T1997 3T1999 2T2001 1T2003 4T2004 3T2006 2T2008 1T2010 4T2011 Dow Jones Industrial AvarageDow Jones Industrial AvarageDow Jones Industrial AvarageDow Jones Industrial Avarage ---- 4T19204T19204T19204T1920----4T20114T20114T20114T2011 Fonte: Economática. Elaboração: Autor
  • 4. 11/11/2011 4 Crises -40 -30 -20 -10 0 10 20 30 40 1980 1981 1982 19831984 1985 19861987 1988 19891990 1991 1992 19931994 1995 19961997 1998 19992000 2001 2002 20032004 2005 20062007 2008 2009 2010 Variação PIB x Variação DJIVariação PIB x Variação DJIVariação PIB x Variação DJIVariação PIB x Variação DJI Var PIB Var DJI Fontes: Economática, FMI. Elaboração: Autor Crises -100 -50 0 50 100 150 200 250 300 350 -6 -4 -2 0 2 4 6 8 10 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 Variação%IBOVVariação%IBOVVariação%IBOVVariação%IBOV Variação%PIBVariação%PIBVariação%PIBVariação%PIB Variação % PIB x Variação % IBOVVariação % PIB x Variação % IBOVVariação % PIB x Variação % IBOVVariação % PIB x Variação % IBOV PIB IBOV Fontes: Economática, FMI. Elaboração: Autor
  • 5. 11/11/2011 5 Crises Recentes • 1929 - Crash • 1944 - Segunda Guerra Mundial • 1973/1979 - Choques do petróleo • 1982 - Moratória Mexicana • 1987 – Black Monday – DJI – 22% em um dia (Black Monday) • 1994 - Tequila crises – Desvalorização do peso Mexicano Crises Recentes • 1997 - Tigres Asiáticos – desvalorização de moedas (primeiro acionamento do Circuit Breaker no Brasil – 28/10) • 1998 – Crise da Vodka – Moratória Russa • 1999 – Estou da bolha “pontocom” • 2001 – Atentado terrorista • 2002 – Crise do Tango (Moratória Argentina) • 2007 – Crise Subprime – Fase 1 – Risco Privado Bancos • 2010/2011 – Subprime – Fase 2 – Risco Soberano
  • 6. 11/11/2011 6 Crise Atual • Países gastaram demais na Fase 1 da Crise Subprime; • Retração do crédito criou mais desemprego; • Isso reduziu arrecadação dos países; • Investidores aumentaram prêmio pelos títulos; • Países de economias avançadaseconomias avançadaseconomias avançadaseconomias avançadas não têm capacidade de pagar suas contas; • Governos querem, novamente, salvar investidores. E nós, investidores, com isso?
  • 7. 11/11/2011 7 Estratégias de Investimentos Estratégias • Índice Futuro • Day trade/Swing Trade • Arbitragem (long/short) • Compras periódicas/Dividendos • Hedge Risco Estratégia com Índice Futuro
  • 8. 11/11/2011 8 Índice Futuro • Características – Derivativo Financeiro – Tem seu valor referenciado no Índice Bovespa – Cada ponto = R$ 1,00 – Negociação de 5 contratos por vez – Exigência apensa de margem de garantia (swing trade) – Permite alavancagem 10x – Ajustes diários de posição – Não permite diversificaçãoNão permite diversificaçãoNão permite diversificaçãoNão permite diversificação Índice Futuro • Exemplo de operação C – 5 x 51.563 V – 5 x 54.695 S = 5 x 3.132 pontos S = R$ 15.600,00
  • 9. 11/11/2011 9 Índice Futuro • Exemplo de operação DataDataDataData PTSPTSPTSPTS AJUSTE PTSAJUSTE PTSAJUSTE PTSAJUSTE PTS AJUSTE R$AJUSTE R$AJUSTE R$AJUSTE R$ SALDO R$SALDO R$SALDO R$SALDO R$ D+0D+0D+0D+0 51.563 - - - D+1D+1D+1D+1 51.487 (76) (380) (380) D+2D+2D+2D+2 52.835 1.348 6.740 6.360 D+3D+3D+3D+3 52.019 (816) (4.080) 2.280 D+4D+4D+4D+4 54.182 2.163 10.815 13.095 D+5D+5D+5D+5 54.355 173 865 13.960 D+6D+6D+6D+6 54.955 600 3.000 16.960 D+7D+7D+7D+7 55.700 745 3.725 20.685 D+8D+8D+8D+8 54.695 (1.005) (5.025) 15.660 Índice Futuro • Quem deve utilizar? – Investidores com perfil “agressivo.” • Quando? – Em momentos de tendência definida (ST); – Em dias de grandes volumes compradores ou vendedores (DT). • Quanto? – Por permitir alavancagem de 10x, recomendamos não ultrapassar 10% da carteiracarteiracarteiracarteira como margem de garantia.
  • 10. 11/11/2011 10 Day Trade / Swing Trade Day Trade / Swing Trade • Características – Estratégia de curto/curtíssimo prazo; – Procura identificar tendências de papéis específicos e de mercado (ETF); – Combina análise técnica com fundamentalista; – Permite diversificação; – Permite alavancagem.
  • 11. 11/11/2011 11 Day Trade / Swing Trade Day Trade / Swing Trade • Quem deve utilizar? – Investidores com perfil “agressivo-moderado” – Investidores que desejarem ter rentabilidade ACIMA de um benchmark (IBOV, DI, etc) • Quando? – Tendências bem definidas (mercado); – Eventos que favorecem o papel/setor. • Quanto – Por gestão de risco, recomendamos 10% em cada operação.
  • 12. 11/11/2011 12 Day Trade / Swing Trade MMMMêssss EncerradasEncerradasEncerradasEncerradas PositivasPositivasPositivasPositivas NegativasNegativasNegativasNegativas % Pos% Pos% Pos% Pos %%%% NegNegNegNeg RetornoRetornoRetornoRetorno LinearLinearLinearLinear MédiaMédiaMédiaMédia IbovIbovIbovIbov jul/11jul/11jul/11jul/11 10 6 4 60% 40% 34,7% 3,5% -5,7% ago/11ago/11ago/11ago/11 33 20 13 61% 39% 85,8% 2,6% -4,0% set/11set/11set/11set/11 62 38 24 61% 39% 137,3% 2,2% -7,4% out/11out/11out/11out/11 46 29 17 63% 37% 91,1% 2,0% 11,5% nov/11nov/11nov/11nov/11 10 9 1 90% 10% 40,3% 4,0% 1,2% TotalTotalTotalTotal 161161161161 102102102102 59595959 63%63%63%63% 37%37%37%37% 389,2%389,2%389,2%389,2% 2,4%2,4%2,4%2,4% ----5,4%5,4%5,4%5,4% Arbitragem – Long/Short
  • 13. 11/11/2011 13 Operações Long/Short • Definição – Operação composta por duas “pontas”: • Comprada (Long); • Vendida (Short). • Objetivo – Aproveitar distorções de preços de ativos. • Ação comprada deve valorizar-se mais que a vendida ou; • Ação vendida deve desvalorizar-se mais que a comprada. Operações Long/Short • Definição – Operação composta por duas “pontas”: • Comprada (Long); • Vendida (Short). • Objetivo – Aproveitar distorções de preços de ativos. • Ação comprada deve valorizar-se mais que a vendida ou; • Ação vendida deve desvalorizar-se mais que a comprada.
  • 15. 11/11/2011 15 Operações Long/Short • Quem deve utilizar? – Investidores com perfil “moderado”; – Investidores que desejam ter rentabilidade acima do CDI; • Quando? – Independe do momento de alta ou baixa do mercado; – Entrada quando da identificação de distorções nos preços. • Quanto? – Por gestão de risco, recomendamos diversificação de 5% a 10% do capital por operação; – Como é uma operação com caixa neutro, saldo pode ficar aplicado em Títulos Públicos. Operações Long/Short Mês Encerradas Positivas Negativas % Pos % Neg Retorno Linear Média jan/11 10 9 01 90% 10% 41,7% 4,2% fev/11 11 11 00 100% 0% 55,8% 5,1% mar/11 16 15 01 94% 6% 84,7% 5,3% abr/11 05 05 00 100% 0% 28,6% 5,7% mai/11 19 19 00 100% 0% 102,2% 5,4% jun/11 11 10 01 91% 9% 39,8% 3,6% jul/11 11 11 00 100% 0% 54,5% 5,0% ago/11 16 14 02 88% 13% 21,3% 1,3% set/11 06 06 00 100% 0% 23,3% 3,9% out/11 07 07 00 100% 0% 27,4% 3,9% TotalTotalTotalTotal 116116116116 111111111111 5555 96%96%96%96% 4%4%4%4% 490,3%490,3%490,3%490,3% 4,2%4,2%4,2%4,2%
  • 16. 11/11/2011 16 Compras Periódicas/Dividendos Compras periódicas/dividendos • Características – Investimentos de longo prazo; – Procura-se mitigar efeitos de curto prazo; – Compra de empresas sólidas, com up side acima do IBOV e dividend yield acima da SELIC (líquida de imposto de renda); – Investimentos periódicos e constantes.
  • 17. 11/11/2011 17 Compras periódicas/dividendos 6.652 4.074 4.039 3.883 3.184 3.170 2.998 2.961 2.788 2.669 2.518 2.346 2.194 2.169 2.132 2.045 1.772 1.755 1.594 1.548 - 1.000 2.000 3.000 4.000 5.000 6.000 7.000 RAPT4 TELB4 CSNA3 LAME4 MYPK3 GETI3 TBLE3 WEGE3 GETI4 CNFB4 TRPL4 VALE3 CRUZ3 GOAU4 FFTL4 BBAS3 TAMM4 VALE5 GGBR4 ITSA4 ValorizaçãoValorizaçãoValorizaçãoValorização ---- 2000200020002000----2010 (%)2010 (%)2010 (%)2010 (%) Compras periódicas/dividendos 18,7 14,4 12,0 11,9 11,8 11,4 11,3 10,4 9,7 9,2 9,1 8,8 8,5 8,5 8,5 8,1 7,7 7,0 6,9 6,7 0,0 2,0 4,0 6,0 8,0 10,0 12,0 14,0 16,0 18,0 20,0 ELPL6 CSNA3 ODPV3 CRUZ3 GETI4 TLPP4 BICB4 TRPL4 TGMA3 TMAR5 GOAU4 FFTL4 TBLE3 CPFE3 CZRS4 CNFB4 USIM5 BRSR6 LAME4 CIEL3 DividendDividendDividendDividend YeldYeldYeldYeld Anual MédioAnual MédioAnual MédioAnual Médio –––– 2000200020002000----2010201020102010
  • 18. 11/11/2011 18 Compras periódicas/dividendos • Simulação – Compra mensal de R$ 100,00 de CSNA3 – Período: 30/12/1999 – 25/11/2010 – Total de Aplicações: 132xR$ 100 = R$ 13.200 – Rendimento Produzido: R$ 179.699,76 – E a distribuição de lucros? Compras periódicas/dividendos • Simulação – Quanto teria ganho de dividendos? AnoAnoAnoAno AçõesAçõesAçõesAções CompradasCompradasCompradasCompradas Total deTotal deTotal deTotal de AçõesAçõesAçõesAções DividendoDividendoDividendoDividendo p/açãop/açãop/açãop/ação DividendoDividendoDividendoDividendo RecebidoRecebidoRecebidoRecebido 2000 2.322 2.322 0,22236 516 2001 1.721 4.043 1,4079 5.692 2002 1.416 5.459 0,081324 444 2003 664 6.123 0,46449 2.844 2004 272 6.395 0,43714 2.796 2005 209 6.604 1,3699 9.047 2006 136 6.740 1,3416 9.042 2007 81 6.821 0,96512 6.583 2008 59 6.880 0,95845 6.594 2009 57 6.937 1,3849 9.607 2010 39 6.976 1,2483 8.708 Total 61.874
  • 19. 11/11/2011 19 Compras periódicas/dividendos • E se reinvestisse os dividendos em títulos públicos? • Rendimento total produzido: – Ganhos de Capital: R$ 179.699,76 – Dividendos reaplicados: R$ 97.363,77 – Total: R$ 277.063,53 AnoAnoAnoAno SELICSELICSELICSELIC APLICAÇÕESAPLICAÇÕESAPLICAÇÕESAPLICAÇÕES JUROSJUROSJUROSJUROS TOTALTOTALTOTALTOTAL 2000 16,18 516,32 516,32 2001 16,08 5.692,14 83,02 6.291,48 2002 17,67 443,95 1.111,74 7.847,17 2003 21,17 2.844,07 1.661,18 12.352,42 2004 15,15 2.795,51 1.871,32 17.019,25 2005 17,57 9.046,82 2.989,46 29.055,53 2006 14,13 9.042,38 4.104,56 42.202,47 2007 11,28 6.583,08 4.758,35 53.543,91 2008 11,82 6.594,14 6.329,06 66.467,11 2009 9,51 9.607,05 6.319,55 82.393,71 2010 7,60 8.708,14 6.261,92 97.363,77 Valor Aplicado = R$ 13.200 Rentabilidade = 277.063/13.200 Rentabilidade = 2.098,97% Ao mês: 2,61% Ao ano: 36,21% Compras periódicas/dividendos 28,728,728,728,7 ----29,5529,5529,5529,55 -40 -30 -20 -10 0 10 20 30 40 jan/00 abr/00 jul/00 out/00 jan/01 abr/01 jul/01 out/01 jan/02 abr/02 jul/02 out/02 jan/03 abr/03 jul/03 out/03 jan/04 abr/04 jul/04 out/04 jan/05 abr/05 jul/05 out/05 jan/06 abr/06 jul/06 out/06 jan/07 abr/07 jul/07 out/07 jan/08 abr/08 jul/08 out/08 jan/09 abr/09 jul/09 out/09 jan/10 abr/10 jul/10 out/10 (%)(%)(%)(%)
  • 20. 11/11/2011 20 Proteção de Carteira - Hedge Hedge • Exemplo – Proteção de carteira de ações – Operação contra o risco de mercado • Risco de mercado: oscilações nos preços de ativos em decorrência do desempenho negativo de variáveis econômicas e financeiras, como taxa de juros, desemprego, inflação, etc. – Como funciona? • A operação consiste em vendervendervendervender Índice Bovespa na mesma proporção da carteira do investidor, levando em consideração o betabetabetabeta de sua carteira. – Beta: representa o quanto a carteira do investidor oscila conforme as variações de um indicador de referência (ex.: Índice Bovespa) – Qual o objetivo? • A meta desta operação não é ganhar ou perder, mas, sim, protegerprotegerprotegerproteger a carteira, obtendo lucrolucrolucrolucro em uma operação e prejuízoprejuízoprejuízoprejuízo em outra, de forma que o resultado finalresultado finalresultado finalresultado final seja zerozerozerozero.
  • 21. 11/11/2011 21 Hedge PapelPapelPapelPapel Peso na CarteiraPeso na CarteiraPeso na CarteiraPeso na Carteira Beta do PapelBeta do PapelBeta do PapelBeta do Papel ABCB4 6% 0,52 ALLL11 5% 1,04 CYRE3 6% 1,47 DTEX3 5% 0,33 GGBR4 5% 1,35 HYPE3 6% 0,39 ITUB4 6% 1,08 KLBN4 5% 1,06 LAME4 6% 0,93 PCAR5 6% 0,47 PETR4 10% 0,97 POSI3 5% 0,56 RAPT4 6% 0,66 TAMM4 6% 0,82 VALE5 13% 1,21 WEGE3 5% 0,52 ∑= ×= n papel papelpapelcarteira P 1 ββ Beta da Carteira = 0,87 Hedge • Quantos índices preciso vender? Onde: Q = Quantidade de índices C = Valor da carteira P = Preço do índice V = Valor do índice β = Beta da Carteira β×      × = índiceíndice índices VP C Q
  • 22. 11/11/2011 22 Hedge • Supondo uma carteira de R$ 1.500.000,00, quantos índices precisaria vender? 487,0 250.655 000.500.1 ≈×      × = ×      × = índices índiceíndice índices Q VP C Q β Hedge • Supondo que Índice Bovespa tenha caído 4%: – Resultado no mercado futuro • Cotação inicial do índice: 65.250 • Cotação final do índice: 62.640 • Resultado: -2.610 pontos • Resultado financeiro: (2610 x 4) x 5 = R$ +52.200R$ +52.200R$ +52.200R$ +52.200 – Resultado na carteira • Valor inicial da carteira: R$ 1.500.000,00 • Variação da carteira: -4% x 0,87 = -3,87% • Valor final da carteira : R$ 1.447.800,00 • Resultado financeiro: R$R$R$R$ ----52.20052.20052.20052.200
  • 23. 11/11/2011 23 Rua Cristóvão Nunes Pires, 110, Sala 603 – Florianópolis Rua 224, 115, Meia Praia – Itapema Santa Catarina - Brasil Estratégias de investimento em épocas de crises 11/11/2011