Gabarito epcar 2016

13.488 visualizações

Publicada em

Resolução da prova da epcar 2015-2016

Publicada em: Educação
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.488
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
72
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gabarito epcar 2016

  1. 1. 1 GABARITO EPCAR – Língua Portuguesa Texto I O BOM HUMOR FAZ BEM PARA SAÚDE O bom humor é, antes de tudo, a expressão de que o corpo está bem Por Fábio Peixoto “Procure ver o lado bom das coisas ruins.” Essa frase poderia estar em qualquer livro de auto-ajuda ou parecer um conselho bobo de um mestre de artes marciais saido de algum filme ruim. Mas, segundo os especialistas que estudam o humor a sério, trata-se do maior segredo para viver bem. (...) O bom humor é, antes de tudo, a expressão de que o corpo está bem. Ele depende de fatores físicos e culturais e varia de acordo com a personalidade e a formação de cada um. Mas, mesmo sendo o resultado de uma combinação de ingredientes, pode ser ajudado comumavisãootimistadomundo.“Umindividuobem- humoradosofremenosporqueproduzmaisendorfina, um hormônio que relaxa”, diz o clinico geral Antônio Carlos Lopes, da Universidade Federal de São Paulo. Mais do que isso: a endorfina aumenta a tendência de ter bom humor. Ou seja, quanto mais bem-humorado vocêestá,maioroseubem-estare,consequentemente, mais bem-humorado você fica. Eis aqui um círculo virtuoso, que Lopes prefere chamar de “feedback positivo”. A endorfina também controla a pressão sanguínea, melhora o sono e o desempenho sexual. (Agora você se interessou, né?) Mas, mesmo que não houvesse tantos benefícios no bom humor, os efeitos do mau humor sobre o corpo já seriam suficientes para justificar uma busca incessante de motivos para ficar feliz. Novamente Lopes explica por quê: “O individuo mal-humorado fica angustiado, o que provoca a liberação no corpo de hormônios como a adrenalina. Isso causa palpitaçao, arritmia cardíaca, mãos frias, dor de cabeça, dificuldades na digestão e irritabilidade”. A vítima acaba maltratando osoutrosporquenãoestábem,sente-seculpadaefica com um humor pior ainda. Essa situação pode ser desencadeada por pequenas tragédias cotidianas – como um trabalho inacabado ou uma conta para pagar –, quesósãotrágicasporqueasencaramosdessemodo. Evidentemente, nem sempre dá para achar graça em tudo. Há situações em que a tristeza é 5 10 15 20 25 30 35 40
  2. 2. 2 OBJETIVAS – 02/8/15 inevitável – e é bom que seja assim. “Você precisa de tristeza e de alegria para ter um convívio social adequado”, diz o psiquiatra Teng Chei Tung, do Hospital das Clinicas de São Paulo. “A alegria favorece a integração e a tristeza propicia a introspecção e o amadurecimento.” Temos de saber lidar com a flutuaçao entre esses estágios, que é necessária e faz parte da natureza humana. O humor pode variar da depressão (o extremo da tristeza) até a mania (o máximo da euforia). Esses dois estados são manifestações de doenças e devem ser tratados com a ajuda de psiquiatras e remédios que regulam a produção de substâncias no cérebro. Uma em cada quatro pessoas tem, durante a vida, pelo menos um caso de depressão que mereceria tratamento psiquiátrico. Enquanto as consequências deletérias do mau humor são estudadas há décadas, não faz muito tempo que a comunidade científica passou a pesquisar os efeitos benéficos do bom humor. O interesse no assunto surgiu há vinte anos, quando o editor norte-americano Norman Cousins publicou o livro Anatomia de uma Doença, contando um impressionante caso de cura pelo riso. Nos anos 60, ele contraiu uma doença degenerativa que ataca a coluna vertebral, chamada espondilite ancilosa, e sua chance de sobreviver era de apenas uma em quinhentas. Em vez de ficar no hospital esperando para virar estatística, ele resolveu sair e se hospedar num hotel das redondezas, com autorização dos médicos. Sob os atentos olhos de uma enfermeira, com quase todo o corpo paralisado, Cousins reunia os amigos para assistir a programas de “pegadinhas” e seriados cômicos na TV. Gradualmente foi se recuperando até poder voltar a viver e a trabalhar normalmente. Cousins morreu em 1990, aos 75 anos. Se Cousins saiu do hospital em busca do humor, hoje há muitos profissionais de saúde que defendem a entrada das risadas no dia a dia dos pacientes internados. Uma boa gargalhada é um método ótimo de relaxamento muscular. Isso ocorre porque os músculos não envolvidos no riso tendem a se soltar – está aí a explicação para quando as pernas ficam bambas de tanto rir ou para quando a bexiga se esvazia inadvertidamente depois daquela piada genial. Quando a risada acaba, o que surge é uma calmaria geral. Além 45 50 55 60 65 70 75 80 85
  3. 3. 3 GABARITO EPCAR – Língua Portuguesa disso, se é certo que a tristeza abala o sistema imunológico, sabe-se também que a endorfina, liberada durante o riso, melhora a circulação e a eficácia das defesas do organismo. A alegria também aumenta a capacidade de resistir à dor, graças também à endorfina. Evidências como essa fundamentam o trabalho dos Doutores da Alegria, que já visitaram 170.000 crianças em hospitais. As invasões de quartos e UTls feitas por 25 atores vestidos de “palhaços-médicos” não apenas aceleram a recuperação das crianças , mas motivam os médicos e os pais. A psicóloga Morgana Masetti acompanha os Doutores há sete anos. “É evidente que o trabalho diminui a medicação para os pacientes”, diz ela. . O princípio que torna os Doutores da Alegria engraçados tem a ver com a flexibilidade de pensamento defendida pelos especialistas em humor – aquela ideia de ver as coisas pelo lado bom. “O clown não segue a lógica à qual estamos acostumados”, diz Morgana. “Ele pode passar por um balcão de enfermagem e pedir uma pizza ou multar as macas por excesso de velocidade.” Para se tornar um membro dos Doutores da Alegria, o ator passa num curioso teste de autoconhecimento: reconhece o que há de ridículo em si mesmo e ri disso. “Um clown não tem medo de errar – pelo contrário, ele se diverte com isso’’, diz Morgana. Nem é preciso mencionar quanto mais de saude haveria no mundo se todos aprendêssemos a fazer o mesmo. (super. abril. com. br/saúde/bom-humor-faz-bem-saude-441550. shtml - acesso em 11 de abril de 2015, às 11h.) Questão 1 A expressão “em qualquer livro de auto-ajuda” (.02) e “saído de algum filme ruim” (.04), revela, segundo o autor, a concepção de que a) é possível receber aconselhamentos sobre bom humor e saúde somente através de estudos feitos por especialistas. b) os livros de auto-ajuda e os filmes, mesmo os considerados de má qualidade, utilizam-se, com seriedade, do tema do ‘bom humor versus saúde’. c) os gêneros de qualidade duvidosa, também se apropriam de temas como “bom humor versus saúde. d) os livros e filmes ruins se apropriam de temas sérios como “humor e saúde” para terem mais credibilidade junto ao mercado consumidor. Gabarito: Letra C. O autor destaca a importância do bom humor, generalizando a aplicabilidade desse tema em gêneros culturais diversificados – como livros de auto-ajuda e filmes ruins. 90 95 100 105 110
  4. 4. 4 OBJETIVAS – 02/8/15 Questão 2 Segundo o texto, sobre os efeitos do mau humor no corpo, é correto afirmar que a) justificam pequenas tragédias do dia a dia, que poderiam ser evitadas. b) impossibilitam o relacionamento entre as pessoas e o mal-humorado se isola cada vez mais. c) favorecem um convívio social saudável, uma vez que equilibram as relações entre pessoas. d) desencadeiam um círculo vicioso em que o mal-humorado passa a ficar cada vez mais mal-humorado. Gabarito: Letra D. No terceiro parágrafo, o autor confere ênfase aos malefícios da falta de humor no corpo. “Palpitação, arritmia, mãos frias, dor de cabeça, dificuldade na digestão e irritabilidade” são capazes de desencadear um círculo vicioso, tornando o indivíduo cada vez mais mal-humorado. Questão 3 A ideia principal do texto pode ser sintetizada na seguinte frase: a) “Rindo, corrigem-se os erros.” b) “Rir é o melhor remédio.” c) “Quem ri por último, ri melhor.” d) “Rir de tudo é desespero.” Gabarito: Letra B. Segundo o texto, “Se Cousins saiu do hospital em busca do humor, hoje há muitos profissionais de saúde que defendem a entrada das risadas no dia a dia dos pacientes internados.” Portanto, rir é o melhor remédio. Questão 4 Assinale a opção cuja expressão em destaque introduz um juízo de valor (julgamento) do locutor do texto. a) “Mas, mesmo que não houvesse tantos benefícios no bom humor, os efeitos do mau humor sobre o corpo já seriam suficientes...” b) “Há situações em que a tristeza é inevitável – e é bom que seja assim.” c) “A alegria também aumenta a capacidade de resistir à dor, graças também à endorfina.” d) “Ou seja, quanto mais bem-humorado você está, maior o seu bem-estar e, consequentemente, mais bem-humorado você fica.” Gabarito: Letra B. No quarto parágrafo, Fabio Peixoto inclui um juízo de valor a partir do termo “bom”. Assim, “é bom” torna pessoal a colocação, estabelecendo um diálogo com o leitor. Portanto, não há imparcialidade na letra B como nas outras alternativas.
  5. 5. 5 GABARITO EPCAR – Língua Portuguesa Questão 5 Sobre o texto, pode-se afirmar que a) bom humor é indício de saúde física e psicológica. b) o otimismo é causado pelo bom humor e o pessimismo é resultado do mau humor. c) bom humor e mau humor são variações de caráter que tendem a se manter em equilíbrio. d) a cultura é fator crucial na manifestação dos humores. Gabarito: Letra A. Logo no primeiro parágrafo, o autor destaca que o humor é o maior segredo para viver bem. Por sua vez, no terceiro, algumas patologias são citadas em função do mau humor. Sendo assim, o bom humor torna-se crucial para a saúde física e psicológica. Questão 6 Leia o enunciado abaixo: “O bom humor é, antes de tudo, a expressão de que o corpo está bem.” (.08 e 09) Sobre ele é correto afirmar que a) a expressão “antes de tudo” enfatiza um aspecto temporal. b) o vocábulo “bem” exerce a função sintática de predicativo do sujeito. c) a segunda oração do período complementa o sentido da palavra “expressão”. d) o verbo “ser e estar” são verbos de ligação. Gabarito: Letra C. A oração “de que o corpo está bem” é, corretamente, classificada como completiva nominal. Além de completar o sentido do substantivo expressão, concede o valor semântico de passividade em relação ao vocábulo corpo. Questão 7 Assinale a alternativa que associa corretamente o trecho do texto à função da linguagem em predominância. a) Procure ver o lado bom das coisas ruins.” – (Função Emotiva) b) “Um indivíduo bem-humorado sofre menos porque produz mais endorfina ...” – (Função Conativa) c) “Agora você se interessou, né?” – (Função Fática) d) “Nos anos 60, ele contraiu uma doença degenerativa que atava a coluna vertebral...” – (Função Expressiva) Gabarito: Letra C. O vocabulário “né” confirma teste do canal pelo qual ocorre o processo comunicativo, justificando a função fática como prioritária.
  6. 6. 6 OBJETIVAS – 02/8/15 Questão 8 Assinale a alternativa em que a preposição de estabelece a mesma relação semântica presente na frase abaixo. “... num curioso teste de autoconhecimento: ...” (.109 e 110) a) “... as pernas bambas de tanto rir.” b) “Você precisa de tristeza e de alegria...” c) “Sob os olhos atentos de uma enfermeira.” d) “... há muitos profissionais de saúde...” Gabarito: Letra D. O vocábulo “autoconhecimento” representa a tipificação do “teste”, assim como “saúde” categoriza “profissionais”, indicando as demais opções valores de causa (Opção A), esvaziamento semântico (Opção B) e posse (Opção C). Questão 9 Assinale a opção cuja palavra entre parênteses NÃO substitui corretamente a destacada nas alternativas. a) “Enquanto as consequências deletérias do mau humor são estudadas há décadas ... “ (.57 e 58) – (NOCIVAS) b) Eis aqui um círculo virtuoso, que Lopes prefere chamar de “feedback positivo” (.20 e 21) (EFICAZ) c) “Nos anos 60, ele contraiu uma doença degenerativa que ataca a coluna vertebral, (...)” (.64 e 65) (FATAL) d) “A alegria favorece a integração e a tristeza propicia a introspecção e o amadurecimento.” (.44 a 46) (INTERIORIZAÇÃO) Gabarito: Letra C. Por mais que a ideia de degeneração tenha a morte, por isso, aspecto “fatal”, como consequência previsível, não há uma relação de sinonímia entre os termos na opção C, o que não permitiria substituição de uma palavra por outra na ocasião. Questão 10 Assinale a alternativa que NÃO apresenta infrações no que diz respeito à regência e à concordância. a) Grande parte da pessoas prefere lamentar do que buscar soluções para complexos problema e situação. b) Os doutores da alegria já assistiram a 170.000 mil crianças nas UTls, noventa por cento delas apresentou melhoras.
  7. 7. 7 GABARITO EPCAR – Língua Portuguesa c) Não agrada ninguém um trabalho inacabado ou uma conta a pagar, mas encará-los como tragédia cotidiana desencadeia o mau humor. d) Aversões ao erro e ao ridículo são fatores favoráveis para o surgimento do mau humor. Gabarito: Letra D. Na opção A, o desvio ocorre na regência do verbo “preferir”, que exige preposição “a” em seu objeto indireto, porém substiruída equivocadamente por “de”. Na opção B, o verbo “apresentar” não estabelece concordância devida com um sujeito cujo núcleo exige plurar (“noventa por cento delas”). Na opção C, o verbo “agradar”, significando “satisfazer”, exige a preposição “a”, o que não ocorreu na sentença. Questão 11 Observando os trechos a seguir, assinale aquele que apresenta uma correta análise sintática da oração adverbial sublinhada. a) “Mas, segundo ,os especialistas que estudam o humor a sério, trata-se do maior segredo para viver bem. (Adverbial Conformativa) b) “Mas, mesmo sendo o resultado de uma combinação de ingredientes, pode ser ajudado com uma visão otimista do mundo...” (Adverbial Consecutiva) c) “Para se tornar um membro dos Doutores da AIegria, o ator passa num curioso teste de autoconhecimento: ...” (Adverbial Causal) d) “Mas, mesmo que não houvesse tantos benefícios no bom humor, os efeitos do mau humor sobre o corpo ...” (Adverbial Condicional) Gabarito: Letra A. Apesar de as alternativas B, C e D contarem com orações adverbiais, semanticamente a classificação entre parênteses não se justifica em nenhuma delas (seriam Concessiva, Final e Concessiva, respectivamente). A opção A conta com um trecho sublinhado de valor semântico realmente conformativo. Entretanto, o pronome relativo “que” presente no excerto torna a oração classificável como adjetiva, não havendo, portanto, opção que contemple integralmente o enunciado. Questão 12 Quanto às regras de acentuação gráfica está INCORRETO afirmar que a) em “Novamente Lopes explica por quê: ... “o pronome “que” recebe acento agudo por estar ao final de uma oração, fato esse que o torna um monossílabo tônico, portanto devendo ser acentuado. b) em “O clown não segue a lógica à qual estamos acostumados”, a palavra “lógica” segue a regra das proparoxítonas, que são todas acentuadas e o “a” segue a regra da crase, já que caracteriza o encontro de artigo e preposição.
  8. 8. 8 OBJETIVAS – 02/8/15 c) em “Enquanto as consequências deletérias do mau humor são estudadas...” As palavras “consequências” e “deletérias” são acentuadas por serem paroxítanas terminadas em ditongo crescente. d) em “quanto mais de saúde haveria no mundo se todos aprendêssemos a fazer o mesmo.”, as palavras “saúde” e “aprendêssemos” são acentuadas em conformidade com as regras das proparoxítonas e das paroxítonas, respectivamente. Gabarito: Letra A e D. Na opção A, o acento aplicado em “quê” é circunflexo, e não agudo, como diz a sentença. Na opção D, o vocábulo “saúde” não se acentua pelo fato de se tratar de uma paroxítona, mas por existir um hiato terminado em vogal “u” tônica. Texto II SE NÃO QUISER ADOECER Por Dr. Dráuzio Varela “Fale de seus sentimentos” Emoções e sentimentos que são escondidos, reprimidos,acabamemdoençascomo:gastrite,úlcera, dores lombares, dor na coluna. Com o tempo, a repressão dos sentimentos degenera até em câncer. Então vamos desabafar, confidenciar, partilhar nossa intimidade, nossos segredos, nossos pecados. O diálogo, a fala, a palavra é um poderoso remédio e excelente terapia. “Busque soluções” Pessoas negativas não enxergam soluções e aumentam os problemas. Preferem a lamentação, a murmuração,opessimismo.Melhoréacenderofósforo que lamentar a escuridão. Pequena é a abelha, mas produz o que de mais doce existe. Somos o que pensamos. O pensamento negativo gera energia negativa que se transforma em doença. “Aceite-se” Arejeiçãodesipróprio,aausênciadeautoestima,faz com que sejamos algozes de nós mesmos. Ser eu mesmo é o núcleo de uma vida saudável. Os que não se aceitam são invejosos, ciumentos, imitadores, competitivos, destruidores. Aceitar-se, aceitar ser aceito, aceitar as críticas, é sabedoria, bom senso e terapia. 5 10 15 20 25
  9. 9. 9 GABARITO EPCAR – Língua Portuguesa “Não viva SEMPRE triste!” O bom humor, a risada , o lazer, a alegria recuperam a saúde e trazem vida longa. A pessoa alegre tem o dom de alegrar o ambiente em que vive. “O bom humor nos salva das mãos do doutor”. Alegria é saúde e terapia. (Trechos retirados de Pensador.uol.com.Brlautorl dr_drauzio_ varela. Acesso em 11 de abril de 2015, às 11h.) Questão 13 Sobre o texto I e II, é INCORRETO afirmar que ambos a) trazem como único assunto o bom humor e suas consequências na vida das pessoas. b) exploram, como forma de argumentação, os aspectos curativos do bom humor para a saúde de todos. c) dialogam com os leitores na medida em que se utilizam de termos voltados para a 2a pessoa. d) estão voltados para questões de valorização dos sentimentos positivos para a obtenção de uma vida mais saudável. Gabarito: Letra A. Os textos I e II não discorrem apenas sobre o bom humor. Por exemplo, o texto II oferece instruções reflexivas para não se adoecer. Questão 14 Sobre figuras de linguagem é correto afirmar que, no período a) “Melhor é acender o fósforo que lamentar a escuridão.”, a metáfora corrobora a ideia de que pensamento negativo não soluciona problemas. b) “A pessoa alegre tem o dom de alegrar o ambiente em que vive.”, a metonímia traduz a ideia de que quem está feliz é capaz de levar esse sentimento a outras pessoas do seu convívio social. c) “O diálogo, a fala, a palavra é um poderoso remédio e excelente terapia.”, a gradação e o eufemismo reforçam a ideia de que emoções e sentimentos reprimidos causam doenças possíveis de serem tratadas. d) “O bom humor nos salva das mãos do doutor”, a catacrese explicita a ideia de que quem não se previne com atitudes positivas diante da vida acaba por precisar de atendimento médico. Gabarito: Letra B. A metáfora apresentada na letra A corrobora o posicionamento do autor, defendido ao longo do texto. 30
  10. 10. 10 OBJETIVAS – 02/8/15 Questão 15 Observe as formas verbais empregadas nos enunciados abaixo e assinale V para as proposições verdadeiras e F para as falsas. A seguir, marque a sequência correta. I) “Se não quiser adoecer, fale de seus sentimentos.” lI) “Pessoas negativas não enxergam soluções e aumentam os problemas.” IlI) “A rejeição de si próprio, a ausência de autoestima, faz com que sejamos algozes de nós mesmos.” IV) “Aceitar-se, aceitar ser aceito, aceitar as críticas, é sabedoria, bom senso e terapia.” V) “Não viva sempre triste!” ( ) O presente do indicativo aparece nos enunciados lI, IlI e IV com o objetivo de exprimir um fato verdadeiro e que não pertence a uma época determinada. ( ) No enunciado 1, o verbo “falar” encontra-se no presente do subjuntivo e expressa um fato incerto, mas que apresenta a expectativa do locutor de que venha a se realizar. ( ) Com o objetivo de manter o paralelismo verbal , se colocássemos a primeira forma verbal do período Ili no pretérito perfeito do indicativo, teríamos que usar a forma verbal “fôssemos” na segunda oração. ( ) O particípio do verbo “aceitar”, no enunciado IV, foi utilizado na formação da voz passiva. ( ) O verbo “viver”, na frase V, encontra-se flexionada na 2° pessoa do singular do imperativo negativo. a) F, V, F, F, V b) V, F, V, V, F c) V, F, V, F, F d) F, F, F, V, V Gabarito: Letra B. • A proposição I é verdadeira, pois as formas verbais “enxergam”, “faz” e “é” – respectivas dos enunciados II, III e IV – estão conjugadas no Presente do Indicativo, exprimindo noções atemporais e veracidade. • A proposição II é falsa, pois o verbo “falar’ encontra-se no imperativo afirmativo, e não no presente do subjuntivo, já envalidando a opção. • A proposição III é verdadeira, pois, alterando o tempo verbal de “faz” para o pretérito perfeito do indicativo (“fez”), o verbo “sejamos” precisarria ser conjugado como “fôssemos” a fim de manter a concordância do período. • A proposição IV é verdadeira, pois o particípio do verbo “aceitar”, no enunciado IV, forma uma locução verbal de caráter passivo, uma vez que é composta por verbo auxiliar “ser” e verbo principal “aceito”. • A proposição V é falsa, pois o verbo “viver” encontra-se flexionado na terceira pessoa do singular do impertivo negativo, e não na segunda pessoa.
  11. 11. 11 GABARITO EPCAR – Língua Portuguesa Questão 16 Analise as afirmativas abaixo (Disponível em cafel ivroearte.blogpost.com, acesso em 06/06/2015) I) A vírgula utilizada depois da palavra “contente” separa um vocativo, enquanto os dois pontos empregados depois de “doente” introduzem apostos. II) Na frase “Eu estaria sendo hipócrita”, há dois verbos e duas orações. III) O vocábulo “Aí” marca a coloquialidade do diálogo e poderia ser substituído, em um registro mais formal, pela expressão “desse modo”, sem modificação do sentido. IV) Em “analisar o que me deixa”, o pronome “que”, sintaticamente, exerce a função de objeto direto.
  12. 12. 12 OBJETIVAS – 02/8/15 Está(ão) correta(s) apenas a(s) afirmativa(s) a) II. b) I, II e IV. c) I e III. d) III e IV. Gabarito: Letra C. • A afirmativa I está correta, pois o termo “Susanita” destacado pela vírgula, exerce a função de vocativo e o termo “ a Susanita ou a sopa” exerce a função de aposto. • A afirmativa II está incorreta, pois há apenas uma oração por uma locução verbal. • A afirmativa III está correta, pois o vocábulo “aí” é um marcador discursivo típico da coloquialidade e possui valor semântico conclusivo, no enunciado em questão, podendo ser substituído pela expressão “desse modo”, sem alterar o sentido. • A afirmativa IV está incorreta, pois o pronome relativo “que” exerce a função sintática de sujeito. ANOTAÇÕES _________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________
  13. 13. 13 GABARITO EPCAR – MATEMÁTICA Questão 17 O valor da soma: S = + + + + + + + + + 4 1 2 1 1 3 2 1 4 3 1 196 195 ... é um número a) natural menor que 10 b) natural maior que 10 c) racional não inteiro. d) irracional Gabarito: Letra B. S = + + + + + + + + + = = + − − + − − + + − 4 1 2 1 1 3 2 1 4 3 1 196 195 2 2 1 2 1 3 2 3 2 196 1 ... ... 995 196 195 2 2 1 3 2 4 3 14 195 15 − = = + − + − + − + + − =... Portanto, S é natural maior que 10. Questão 18 Um casal que planejou uma viagem de férias para uma ilha, onde há um hotel com acomodações A e B, pagou antecipadamente x reais pelas diárias na acomodação A, que cobrava R$ 110,00 por dia. Ao chegar no hotel eles optaram pela acomodação B, que cobrava R$ 100,00 pela diária, pois perceberam que, assim, eles poderiam ficar mais 2 dias hospedado neste hotel. Sabendo que, além dos x reais já pagos, eles ainda gastaram R$ 150,00 por dia com alimentação e que não houve outras despesas, a quantia que esse casal gastou nesse hotel é um número compreendido entre a) 5100 e 5400 b) 5400 e 5900 c) 5900 e 6300 d) 6300 e 6800
  14. 14. 14 OBJETIVAS – 02/8/15 Gabarito: Letra B. Supondo que o casal ficaria n dias no hotel, temos: x n x n n = = +    ⇒ = 110 100 2 20 ( ) Logo, o total gasto no hotel foi a hospedagem mais a alimentação diária. Então: 100(n+2) + 150(n+2) = 250 · 22 = R$ 5500 Questão 19 As idades de dois irmãos hoje são números inteiros e consecutivos. Daqui a 4 anos, a diferença entre as idades deles será 1 10 da idade do mais velho. A soma das idades desses irmãos, hoje, é um número a) primo. b) que divide 100 c) múltiplo de 3 d) divisor de 5 Gabarito: Letra A. Hoje: idades n e n+1 4 anos depois: idades n + 4 e n + 5 Logo, (n n n n n+ − + = + ⇔ + = ⇔ =5 4 1 10 5 5 10 5) ( ) ( ) Então, hoje a soma das idades é 2n + 1 = 11, que é primo. Questão 20 Analise as afirmativas abaixo. I. Uma pessoa perdeu 30% de seu peso em um mês. No mês seguinte, aumentou seu peso em 40%. Ao final desses dois meses, o peso inicial dessa pessoa diminuiu 2%. II. Quando num supermercado tem-se a promoção “pague 3 produtos e leve 4”, o desconto concedido é de 30%. III. Há alguns meses, uma certa casa podia ser comprada por 25% do seu valor atual. O aumento no valor da casa nesse periodo foi de 75%.
  15. 15. 15 GABARITO EPCAR – MATEMÁTICA Entre as afirmativas acima, é(são) FALSA(S) a) apenas a II. b) apenas I e III. c) apenas II e III. d) I, II e III. Gabarito: Letra C. I. Verdadeira. Peso: p p p p perde aumenta perda de 30 40 0 7 14 0 7 0 98 2 % % , , · , , ( →  → = %%) II. FALSA. Supondo que 4 produtos totalizem 100%, 3 produtos são 75%, o que equivale a 25% de desconto. III. FALSA. Sendo P o preço atual, há alguns meses o preço seria 0,25p. Portanto: 1 100 0 25 1 100 4 300 75 +       = ⇔ + = ⇔ ⇔ = x p p x x e não , , %. Questão 21 Uma caixa de capacidade 6,4 m3 deve ser abastecida com água. Abaixo estão representados três recipientes que podem ser utilizados para esse fim. Recipiente A Recipiente B Recipiente C 40 cm 200 mm 8 dm40 cm 4 dm 80 cm 40cm 0,8m 0,01dam Considerando que não há perda no transporte da água, afirma-se que: I) Pode-se usar qualquer um dos recipientes 100 vezes para encher a caixa. II) Se os recipientes A, B e C forem usados, respectivamente, 16, 33 e 50 vezes, a caixa ficará com sua capacidade máxima. III) Após usar 20 vezes cada um dos recipeientes, ainda não teremos metade da capacidade da caixa ocupada.
  16. 16. 16 OBJETIVAS – 02/8/15 Das afirmativas acima, tem-se que é (são) verdadeira(s) a) nenhuma delas. b) apenas a III. c) apenas a II. d) apenas a I Gabarito: Letra D. Todas as respostas possuem 64000 cm3 = 0,064 m3 , logo: I. Verdadeira. 0,064 m3 . 100 = 6,4 m3 II. FALSA. Como todos tem o mesmo volume, então usar-se-ia 99 vezes e não 100 (quantidade esta que completaria a caixa). III. FALSA. Usando cada recipiente 20 vezes, teríamos 60 100 0 6= , do volume total, que é maior que a metade Questão 22 Uma pessoa vai tomar um medicamento 3 vezes ao dia, durante 14 dias, em doses de 6 mL cada vez. Se cada frasco contém 200 cm3 do medicamento, a quantidade do segundo frasco que NÃO será utilizada é a) menor que 75% b) exatamente 75% c) maior que 76% d) exatamente 76% Gabarito: Letra A. Inform. vezes/dia Total dias Logo:3 ·14 · 6=252m 3 14 6 =      ⇒ m vez /  Como 1 frasco = 200 cm3 = 200 m ⇒ Faltará 52 m 2 frasco: 200 m m utilizado 148 m não utilizado o    52 148 200 74    = =% 1100 74⇒ %
  17. 17. 17 GABARITO EPCAR – MATEMÁTICA Questão 23 Sobre os números reais positivos a, b, c, d, p e q, considere as informações abaixo: I) ( ) , ( )abc e abcd − = = 1 3 1 20 25 2 10 II) p e q3 32 243= = O valor de x d pq = ( ) 1 5 é um número a) racional inteiro. b) decimal periódico. c) decimal exato menor que 1 d) decimal exato maior que 1 Gabarito: Letra B. I. ( ) , ( ) ( , )abc abc − − = ⇒         = 1 3 1 3 3 3 0 25 0 5 Logo, ( ) , ( ) ,abc abc abc− − = ⇒ = ⇒ =1 1 0 125 1 8 8 I Como, ( ) ( ) ,abcd abcd 1 2 2 10 40= ⇒ = II Assim de I e II ⇒ d = 5 II. p p p q q q 3 1 3 5 15 1 2 5 10 32 2 2 243 3 3 = ⇒ = ⇒ = = ⇒ = ⇒ = ( ) ( ) Logo pq = 215 · 310 Assim: x d pq x x x = = ⇒ = = = ⇒ = ( ) ( · ) · , ... 1 5 15 10 1 5 3 2 5 2 3 5 2 3 5 72 0 06944
  18. 18. 18 OBJETIVAS – 02/8/15 Questão 24 Analise as afirmativas seguintes e classifique-as em V (verdadeiro) ou F (falsa). ( ) Considere dois números pares e não nulos. O produto da soma dos inversos desses número desses números pela metade do maior entre ele é um quociente entre dois números inteiros consecutivos. ( ) Para todo a ∈  e para todo b ∈  existe x ∈  tal que 3x – a = 5bx + 5b ( ) Se m é um número inteiro, ímpar e m < –3, então o menor valor para x, no conjunto solução da inequação m(m + x) –3(x – 3), é um número par positivo. Tem-se a sequênia correta em: a) V – F – V b) F – V – V c) F – V – F d) V – F – F Gabarito: Letra A. (V) Seja x = 2k e y = 2k + 2, com k ∈  Assim: 1 2 1 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 k k k k k k k k + +       +      = + + +         + · ( ) ·      = + = + + 4 2 4 2 2 1 4 2 1 2 k k k k k k ( ) Logo, temos: 1 2 1 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 k k k k k k k k + +       +      = + + +         + · ( ) ·      = + = + + 4 2 4 2 2 1 4 2 1 2 k k k k k k ( ) , que é a razão de dois inteiros consecutivos. (F) 3x – a = 5bx + 5b ⇒ x(3 – 5b) = 5b + a ∴ x = 5 3 5 3 5 b a b + − , logo para 3 – 5b = 0 ou seja para b = 5 3 5 3 5 b a b + − ∃ x ∈  , que satisfaz a equação . (V) m = inteiro ímpar e m< –3 Da inequação: m(m + x) ≤ –3(x –3) m2 + mx ≤ –3x + 9 mx + 3x ≤ 9 – m2 x(m + 3) ≤ (3 – m)(3 + m), como m < –3, então m + 3 < 0. Assim: x ≥ 3 – m ⇒ menor valor = 3 – m Como m é ímpar negativo, logo 3 – m = par positivo.
  19. 19. 19 GABARITO EPCAR – MATEMÁTICA Questão 25 Um terreno com formato de um triângulo retângulo será divido em dois lotes por uma cerca feita na mediatriz da hipotenusa, conforme mostra figura. I II A B C Rua Beta Rua Alfa Sabe-se que os lados AB e BC desse terreno medem, respectivamente, 80 m e 100 m. Assim, a razão entre o perímetro do lote I e o perímetro do lote 11, nessa ordem, é a) 5 3 10 11 3 5 11 10 c) 5 3 10 11 3 5 11 10b) 5 3 10 11 3 5 11 10 d) 5 3 10 11 3 5 11 10 Gabarito: Letra D. I II A B P M 50 a a C Como ∆ABC é retângulo ⇒ BC2 = AB2 + AC2 ⇒ AC = 60 m Como ∆ABC ~ ∆MBP 5 0 8 0 100 60 5 8 100 125 2 5 8 60 75 2 2 25 2 15 = = ⇒ = = = =        BP MP BP MP · · ¨ Perímetro Lote I : Perímetro 50 + 60 + 75 2 80 125 2 + −       Perímetro = 190 – 25 = 165 Lote II : Perímetro = 50 + 75 2 125 2 150 165 150 11 10 + = = 75 2 125 2 150 165 150 11 10 + = =
  20. 20. 20 OBJETIVAS – 02/8/15 Questão 26 O valor da expressão x y x y x y xy x y − − − − − +       + −       2 2 1 1 2 2 2 2 · , em que x e y ∈ * e x ≠ y e x ≠ –y, é a) –1 b) –2 c) 1 d) 2 Gabarito: Letra A. x y x y x y xy x y o x y x y − − − − + +       + −       − +    2 2 1 1 2 2 2 2 2 2 1 1 1 1 log :          +( ) +( ) −( ) = −      +      xy x y x y x y y x x y x y xy xy 2 2 2 2 · · xx y y x y x x y xy x y xy x y− = +( ) −( ) +         − = −2 2 1 · · · Questão 27 O dono de uma loja de produtos seminovos adquiriu, parceladamente, dois eletrodomésticos. Após pagar 2 5 do valor dessa compra, quando ainda devia R$ 600,00, resolveu revendê-los. Com a venda de um dos eletrodomésticos, ele conseguiu um lucro de 20% sobre o custo, mas a venda do outro eletrodoméstico representou um prejuízo de 10% sobre o custo. Com o valor total apurado na revenda, ele pôde liquidar seu débito existente e ainda lhe sobrou a quantia de R$ 525,00. A razão entre o preço de custo do eletrodoméstico mais caro e o preço de custo do eletrodoméstico mais barato, nessa ordem, é equivalente a Gabarito: Letra C. Preços dos eletrodomésticos: x e y Pagou 2 5 3 5 do valor da compra ⇒ 2 5 3 5 (x +y) = 600 ⇔ x + y = 1000. • Vendeu um com lucro de 20% ⇒ preço de venda: 1,2 x • Vendeu outro com prejuízo de 10% ⇒ preço de venda: 0,9 y Logo, 1,2 x + 0,9 y = 1125,00. Portanto, temos o sistema: x y x y x y x y + = + =    ⇒ = = ⇒ = = 100 12 0 9 1125 750 250 750 250 3 , ,
  21. 21. 21 GABARITO EPCAR – MATEMÁTICA Questão 28 Uma das curvas radicais de uma montanha russa será construída de modo que, quando observada, perceba-se a forma de uma parábola como mostra a figura. Será possível alcançar a maior altura, 280 m do solo, em dois pontos dessa curva, distantes 900 m um do outro, e a descida atingirá o ponto mais baixo da curva a 30 metros do solo, como se vê na figura. A distância horizontal entre o centro da roda dianteira do carrinho 1 e o centro da roda traseira do carrinho 3 quando esses centros estiverem a 70 m do solo, são a) 200 metros. c) 360 metros. b) 250 metros. d) 400 metros. Gabarito: Letra C. Colocamos os eixos de acordo com o desenho abaixo: –210 –450 450 280 m –250 70 m30 m ? ? x y Solo A função será dada por: f(x) = a(x + 450) (x – 450) Temos f(0) = –250 ⇒ –4502 · a = –250 ⇒ a f = = = − 250 450 450 1 810 1 810 4502 2 · (x) · (x ) a f = = = − 250 450 450 1 810 1 810 4502 2 · (x) · (x ) Queremos o valor de x tal que f(x) = –210 –210 = a f = = = − 250 450 450 1 810 1 810 4502 2 · (x) · (x ) ⇒ x = ± 180. Logo a distância pedida é 360 m.
  22. 22. 22 OBJETIVAS – 02/8/15 Questão 29 Duas máquinas A e B de modelos diferentes, mantendo cada qual sua velocidade de produção constante, produzem juntas n peças iguais, gastando simultaneamente 2 horas e 40 minutos. A máquina A funcionando sozinha, mantendo sua velocidade constante, produziria, em 2 horas de funcionamento, n 2 dessas peças. É correto afirmar que a máquina B , mantendo sua velocidade de produção constante, produziria também n 2 dessas peças em a) 40 minutos. b) 120 minutos. c) 160 minutos. d) 240 minutos. Gabarito: Letra D. Olhemos inicialmente para a máquina A: horas de funcionamento no de peças produzidas 120 min 120 160 2 160 120 2 2 3 2 3 3 160 3 2 160 2 3 240 = ⇒ = = − = = ⇒ = ⇒ = n x x n n n n n y n n y y · miin. pecas 160 min x 120 160 2 160 120 2 2 3 2 3 3 160 3 2 160 2 3 240 = ⇒ = = − = = ⇒ = ⇒ = n x x n n n n n y n n y y · miin. Como em 2h 40min as duas juntas produzem n peças, o número de peças produzidas por B será 120 160 2 16 12 2 3 3 160 3 2 160 = ⇒ = − = = ⇒ = n x x n n n y n n y Máquina B: horas de funcionamento no de peças produzidas 160 min 120 160 2 160 120 2 2 3 2 3 3 160 3 2 160 2 3 240 = ⇒ = = − = = ⇒ = ⇒ = n x x n n n n n y n n y y · miin. y 120 160 2 160 120 2 2 3 2 3 3 160 3 2 160 2 3 240 = ⇒ = = − = = ⇒ = ⇒ = n x x n n n n n y n n y y · miin. 120 160 2 160 120 2 2 3 2 3 3 160 3 2 160 2 3 240 = ⇒ = = − = = ⇒ = ⇒ = n x x n n n n n y n n y y · miin.
  23. 23. 23 GABARITO EPCAR – MATEMÁTICA Questão 30 As cidades A, B e C situam-se às margens de um rio e são abastecidas por uma bomba situada em P, conforme figura abaixo. 30º C P B A Sabe-se que o triângulo ABC é retângulo em B e a bissetriz do ângulo reto corta AC no ponto P . Se BC CP = 6 3 km , então BC CP é, em km, igual a a) 6 3 6 3 3 9 3 2 9 2 1 + −( ) − −( ) c) 6 3 6 3 3 9 3 2 9 2 1 + −( ) − −( )b) 6 3 6 3 3 9 3 2 9 2 1 + −( ) − −( ) d) 6 3 6 3 3 9 3 2 9 2 1 + −( ) − −( ) Gabarito: Letra B. 30º 45º 45º 60º C P B A 6 3 tg AB BC AB ABC BC AC AC ABC 30 6 3 3 3 6 30 6 3 3 2 12   = ⇒ = = = ⇒ = = · ( ) cos ( ) ∆ ∆ Teorema da bissetriz interna CP =tg AB BC AB ABC BC AC AC ABC 30 6 3 3 3 6 30 6 3 3 2 12   = ⇒ = = = ⇒ = = · ( ) cos ( ) ∆ ∆ k e AP = 6k. Somando: k = + = + = − −( )= −( ) 12 6 3 6 2 3 1 3 1 6 3 3 1 6 3 3·Logo CP = k = + = + = − −( )= −( ) 12 6 3 6 2 3 1 3 1 6 3 3 1 6 3 3· .
  24. 24. 24 OBJETIVAS – 02/8/15 Questão 31 Na figura abaixo A, B, C, O, E e F são vértices de um hexágono regular inscrito numa circunferência de raio 1 metro e centro O. Se ACE e BDF são triângulos equiláteros, então, a área da parte sombreada, nessa figura , em m2 , é igual a a) 3 3 3 2 3 3 3 − − − − π π π π c) 3 3 3 2 3 3 3 − − − − π π π π b) 3 3 3 2 3 3 3 − − − − π π π π d) 3 3 3 2 3 3 3 − − − − π π π π Gabarito: Letra A. 30° 30° r r Seja P a interseção das diagonais AC e BF do hexágono, temos que área pedida é: Sfinal = Shexág – 6 · S∆ABP – Scirc. menor
  25. 25. 25 GABARITO EPCAR – MATEMÁTICA Como o raio da circunferência maior é um, temos AB = 1 Shexág. ·= =6 3 4 3 3 2 2  No ∆APB B P A H 1 2 tg 30 = ⇒ = = = =∆ HP HB HP S AB HP APB 1 2 3 3 3 6 2 3 6 1 1 2 3 12 · · · · Veja que o raio da menor é igual a BP HP = ° = = sen 30 3 6 1 2 3 3 S r S circ menor final . · = = = − − = − π π π π 2 2 3 3 3 2 6 3 12 3 3 3 Questão 32 Numa turma de x aluno, 2 3 são atletas e suas preferências por modalidades esportivas estão expressas no gráfico abaixo.
  26. 26. 26 OBJETIVAS – 02/8/15 Considerando que nenhum desses alunos pratica mais de um esporte, analise as afirmativas abaixo, classificando-as em V (verdadeira) ou F (falsa). ( ) Metade dos atletas gosta de vôlei ou de basquete. ( ) 40% dos atletas preferem futebol. ( ) O número de alunos desta turma é menor que 25 Tem-se a sequência correta em a) F – F – F c) F – V – F b) V – V – V d) V – F – V Gabarito: Letra C. Olhando o gráfico, temos 2 + 8 + 4 + 4 + 1 + 1 = 20 atletas = 2 3 · x ⇒ x = 30 (F) Vôlei Basquete Total : : 4 4 8 20 2 ⇒ ≠ (V) Futebol: 8 = 40% de 20 (F) Total de alunos é 30
  27. 27. 27 GABARITO EPCAR – INGLÊS Directions: Answer questions 33 to 48 according to the text. TEXT CYBERBULLYING ON THE RISE Bullying among children and teenagers is not something new but it is getting more and more common by modem methods of communication. Cyberbullying happens when an adolescent is put in danger by another child or teenager by photos or text messages sent to cell phones or posted on social networks. Sometimes cyberbullies send mails with sexual comments or take passwords of other teenagers and log on to websites with false identities.Children also play Internet games and make fun of each Other in many ways. A study by a Canadian University shows that half of the young people interviewed said that they suffer bullying. One of the reasons is the great use of cell phones over the past years. Today’s children are connected with each other electronically. They call friends every time they want or communicate with them on Facebook. Cyberbullying is getting extremely popular because teens can stay anonymous. Many adolescents act this way because they feel frustrated or angry and want to punish somebody for something that happened to them. At other times they do it just for fun or because have nothing else to do. Parents usually don’t know their child is a cyberbully. They perceive it just when the victim or the victim’s parents contact them: This kind of bullying is not as inoffensive as many people think. In some cases it can lead to suicide. Many countries have organized campaigns to inform adults and children of its dangers. There are a few ways to prevent cyberbullying. First, it is important to show children that they have to respect others and they are responsible for what they do. For victims it is important not to play the bully’s game or answer their emails and text messages. lt is also important to get help from parents and teachers. Often schools get involved. They bring together the parents of victims and cyberbullies and talk with them. Cyberbullying does not always end at school. Often, parents go to the police and accuse the bullies. http://www.english-online.ausociety/ cyberbullying /cyberbullying-on-the-rise.htm (adapted). 5 10 15 20 25 30 35 40
  28. 28. 28 OBJETIVAS – 02/8/15 Questão 33 Cyberbullying is a / an a) way to use technology for fun. b) inoffensive kind of bullying at schools. c) popular way to communicate with teenagers. d) offensive use of technology to make someone angry or unhappy. Gabarito: Letra D. No segundo parágrafo, o autor fala que o cyberbullying acontece quando o adolescente é posto em perigo por outra criança ou pessoa da mesma idade por meio de mensagens de texto ou posts em redes sociais. (linhas 4, 5, 6 e 7) Questão 34 Victims of cyberbullying a) don’t respect other teenagers. b) suffer bullying for different reasons. c) are very popular adolescents at school. d) are-irresponsible and frustrated children. Gabarito: Letra B. O autor do texto, no quarto parágrafo, explicita que as vítimas do bullying sofrem por diferentes razões, como frustações (por parte dos agressores), raiva ou ódio, ou o desejo de punir alguém por uma coisa que aconteceu por parte do agente da discriminação ou, por fim, as ações geradas por diversão, puramente. (linhas 20, 21, 22, 23 e 24) Questão 35 “( ... ) half of the young people interviewed said that they suffer bullying” (lines 13-14), the underlined expression represents a) twenty-five percent of. b) a hundred percent of. c) ten percent of. d) fifty percent of. Gabarito: Letra D. “Half of” significa “metade de” e representa 50% de algo.
  29. 29. 29 GABARITO EPCAR – INGLÊS Questão 36 Mark the option that is the correct question for the sentence “One of the reasons is the great use of cell phones ( .. . )” (lines 14-15) a) When do children practice cyberbullying? b) What kind of children practice cyberbullying? c) Why do children often practice cyberbullying? d) How often do children practice cyberbullying? Gabarito: Letra C. Nessa parte do texto, o autor coloca uma estatística em que cinquenta porcento dos entrevistados sofre bullying e depois, justifica essa preposição. A alternativa que apresenta uma pergunta sobre a razão de algo é a que tem o pronome interrogativo “why”, que significa “por que”. Questão 37 Bullies are a) victims of physical attacks-at-school. b) teenagers and children who are afraid of cyberbullying. c) adolescents who treat others very badly on social networks. d) teenagers with an agressive atitude with their parents and teachers. Gabarito: Letra C. O fato de um jovem tratar as outras pessoas mal nas redes sociais o caracteriza como “bully”. Essa denominação diz respeito aos agressores do bullying. Questão 38 Bulliying on social networks is popular because a) the bullies don’t show themselves. b) the victims’ parents use cell phones. c) some teens want to punish themselves. d) teenagers like to make fun of themselves. Gabarito: Letra A. Os agentes do cyberbullying são incentivados à prática do bullying porque não existe a possibiidade de identificação. (linhas 19 e 20)
  30. 30. 30 OBJETIVAS – 02/8/15 Questão 39 “Cyberbullying is getting extremely ,popular beca use teens can stay anonymous” (lines 19-20). The underlined verb expresses a) possibility. b) obligation. c) prohibition. d) permission. Gabarito: Letra A. O verbo auxiliar “can” pode expressar permissividade. No trecho retirado do texto, ele fala da possibilidade que o jovem tem de manter-se anônimo. Não se trata, portanto, de uma obrigação, proibição ou permissão. Questão 40 ‘Many adolescents act this way because they feel frustrated or angry (...)” (lines 20-21). The comparative form of the underlined word is a) more angry. b) angrier than. c) more angrier. d) more angry than. Gabarito: Letra B. A forma dos comparativos que tenham até duas sílabas, nos casos regulares, se formam por: adicionar a terminação -er e o “than” após o adjetivo, o que justifica a alternativa. Para adjetivos “longos”, colocamos a forma “more” e o “than” após o adjetivo, mas nunca adicionamos “-er” e “more” ao mesmo tempo, como na letra C. A letra A não põe o “than” após o adjetivo. Segundo o dicionário Oxford Advanced Leaner’s, a forma “angry” também aceita “more angry” como comparativo, o que possibilita a alternativa D. www.oxfordleanersdictionaries.com/definition/english/angry. Questão 41 “At other times they do it just for fun or because have nothing else to do.” (lines 23-24). Mark the option that substitutes the underlined sentence correctly. a) have anything else to do. b) have something else to do. c) don’t have anything else to do. d) don’t have something else to do.
  31. 31. 31 GABARITO EPCAR – INGLÊS Gabarito: Letra C. A forma “nothing” só pode ser usada em frases afirmativas para que a forma “anything” seja usada na mesma circunstância, é necessário o uso do “not” junto ao verbo relacionado, para que exista o mesmo sentido. Se o “anything” não vem com o “not”, seu sentido não é o mesmo. A forma “something” não pode ser usada na negativa. Questão 42 Choose the option that has the same meaning of “Parents usually don’t know their child is a cyberbully.” (lines 24-25). a) parents’ child usually don’t know he is a cyberbully.” b) parents child’s usually don’t know he is a cyberbully.” c) Child parents’ usually don’t know he is a cyberbully. d) Child’s parents usually don’t know he is a cyberbully. Gabarito: Letra D. A possessive case (‘) sempre é utilizada seguinte ao possuidor. No caso da frase dada, ele fala dos pais das crianças e, por isso, elas são as possuidoras. A possessive case deve seguir o termo “child”, portanto, e depois a informação, que constata o que os pais geralmente não sabem. Questão 43 They perceive it“(...)”(line 25). The underlined pronoun refers to a) victims. b) children. c) parents. d) cyberbullies. Gabarito: Letra C. A frase anterior tem como sujeito “parents” e complementa a informação dada na frase anterior, com o pronome “they”. São os pais que percebem que as crianças são agentes do bullying, não as próprias vítimas, as crianças ou os agentes do cyberbullying. Questão 44 In the sentence, “Many countries have organized campaigns to make adults and children informed of its dangers.” (lines 29-30), the underlined expressions can be substituted for a) it – they. b) they – it. c) they – them. d) them – they.
  32. 32. 32 OBJETIVAS – 02/8/15 Gabarito: Letra C. “Many countries”, “muitos países” é uma expressão com núcleo no plural e que se localiza no sujeito. A substituição correta se faz por um subject personal pronoum, “they” (3a pessoa do plural). “Adults and children” é objeto do verbo “make” e está no plural, por isso, a substituição correta se faz por um object pronoum, them (3a pessoa do plural). Questão 45 “There are a few ways to prevent cyberbullying” (line 31) is the same as a) There are some ways to prevent cyberbullying. b) There are many ways to prevent cyberbullying. c) There are lots of ways to prevent cyberbullying. d) here are no ways to prevent cyberbullying. Gabarito: Letra A. A expressão “a few” traduz alguma quantidade, não especificada, mas pouca. Já a expressão “some”, traduz alguma quantidade, seja ela qual for, de algo. “Many” traduz muita quantidade, assim como “lots of”. A expressão “no” indica “nenhuma quantidade”. Questão 46 The text shows that schools a) never get involved with bullying. b) can help the victims and the cyberbullying. c) often go to the police and accuse the bullies. d) make the parents and the bullies become friends. Gabarito: Letra B. As escolas podem reunir as famílias e conversar com elas (linhas 37,38 e 39). Assim, podem ajudar as vítimas e os agressores, já que envolverá o trato das famílias.
  33. 33. 33 GABARITO EPCAR – INGLÊS Questão 47 The sixth paragraph a) explains why cyberbullying is so common. b) gives some ideas to reduce cyberbullying. c) shows the importance of answering the bully’s email’s. d) says that parents and teachers are responsible for the bully’s games. Gabarito: Letra B. O sexto parágrafo propões formas de amenizar a problemática. Ele fala que é importante mostrar às crianças que é fundamental respeitar os outros e que eles são responsáveis pelas suas atitudes. Já para as vítimas, que não se deve entrar nas brigas e jogos propostos pelos agressores. Questão 48 Mark the option to complete the sentence with the correct tag question form. “They bring together the parents of victims, “(lines 37-38) a) do they? b) are they? c) don’t they? d) aren’t they? Gabarito: Letra C. As tag questions são perguntas feitas ao final de constatações, a fim de confirmar as informações dadas. Sua estrutura é feita como verbo auxiliar “do”, referente ao tempo do simple-present do verbo “bring”, mas com frases afirmativas, a tag é feita com a forma negativa e vice-versa, o que justifica a tag ser “don’t they”, no caso da questão.
  34. 34. 34 OBJETIVAS – 02/8/15 PROFESSORES: Língua Portuguesa Beatriz Medeiros Bruno Varizo Debora Pluvie Gabriella Jardim Marcela Cavaleiro Raphael Torres Sara Zamorano Matemática Jordan Piva Orlando Filho Sandro Davison Inglês Daniel Dimas

×