ANO 2 - NÚMERO 16
     Distribuição Gratuita           www.jornalsprintfinal.com.br



Cobertura                          ...
Novembro/2009


                                                                       Correr melhora seu desempenho no tr...
Novembro/2009
COLABORADORES




   Raquel Hoefel colaborou na edição 15 quando reali-        Christian Hiller colaborou co...
Novembro/2009


  Filipe Campelo Xavier da Costa
  Professor Dr. em Marketing e Design
  Escola de Design Unisinos
  filip...
Dicas do

               Dr. Fernando Luccchese
                 O SEDENTARISMO é

                   prejudicial à saúde!...
Novembro/2009
percorrer comemora seus 4 anos,
com jantar de confraternização.



                                        C...
Running                                                                                                      Novembro/2009...
Novembro/2009
                                                                                                            ...
Novembro/2009
>RJ 600k NIKE
o desafio e nos contam como foi...
      Elizabeth Vieira Odrrywolek
      O EVENTO
      De S...
1o Cross Country Parque da Guarda
          Corrida e Diversão num só lugar.




                        pura   alegria.
 ...
Novembro/2009




                     Nada como correr no meio da natureza.



                                          ...
Novembro/2009

                        Festival de Corridas do CORPA




                                                 ...
Novembro/2009


                 MULHER É MAIS RESISTENTE NAS CORRIDAS.
                                          lações d...
Novembro/2009



     Classirun
     Tudo que você precisa para
     correr melhor...
                                    ...
Novembro/2009
Guia de Leitura Sprint Final


                                                                             ...
Jornal Sprint Final16
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jornal Sprint Final16

1.527 visualizações

Publicada em

Jornal Sprint Final Edição 16

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.527
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal Sprint Final16

  1. 1. ANO 2 - NÚMERO 16 Distribuição Gratuita www.jornalsprintfinal.com.br Cobertura Mulher 1 Cross Country - Parque da Guarda 0 é mais resistente Festival de Corridas do CORPA nas corridas Desafio 600K NIKE O maior revezamento das Américas Diga adeus ao SEDENTARISMO Dr. Fernando Lucchese
  2. 2. Novembro/2009 Correr melhora seu desempenho no trabalho. A missão do JSF é incentivar É uma publicação mensal da RL2 Mídia Ltda e despertar o interesse e a ini- ciativa das pessoas na prática Direção regular da atividade física. Foi para isso que lançamos o Jor- Renato Loro Cezimbra nal SF, para difundir o vício da endorfina, única droga liberada Relacionamento e gratuita que faz bem, ela é acessível após, aproximada- Lisiane Fagundes dos Reis Bandeira mente, 30 minutos de corrida. Neste sentido, para satisfa- Jornalista Responsável zer nossos leitores, estamos buscando sempre a superação Carlos Adamatti Mtb 1516 na qualidade, seja impressa, editorial, projeto gráfico e na Conselho busca de colaboradores para aprimorar o trabalho.Objetivo, disciplina, paciência força, José Haroldo Loureiro Gomes “Arataca” determinação, foco, planeja- Leonardo Ribas mento, resultados, avaliação, Elisabeth Vieira Odrzywolek perseverança, resistência física Juvenal Chibiaque do Canto e emocional, e superação são Ana Beatriz Gorini da Veiga os atributos de um praticante João Gabbardo dos Reis de corrida, seja 5 ou 100 Km. Qual gestor de empresa não quer isso para sua equipe? Então faça como a maioria Colaboradores dos Presidentes das 500 Maiores e Melhores Empresas do Brasil, vamos correr! Para iniciar pode até ser uma caminhada, só não pode é ficar parado. Leonardo Ribas, Renato Cezimbra Dr. Fernando Lucchese, Filipe Campelo Xavier, Eduardo Campelo, Miriam Caldasso Errata Edição 15 - outubro de 2009: O relato da Meia Maratona do João Gabbardo dos Reis Rio de Janeiro foi de Beatriz Vouthier. Colaboradores de Fotografia Raquel Hoefel Christian Hiller Portal das Fotos Revisão Enelise Arnold Impressão: Correio do Povo. anuncie@sprintfinal.com.br Porto Alegre: (51) 4063-9895 São Paulo: (11) 4063-2234 Rua Felizardo Furtado, 515/902 - Petrópolis Porto Alegre/RS Os artigos assinados não correspondem necessaria- mente à opinião do Jornal e são de inteira responsa- bilidade de seus autores. Patrocinadores, anunciantes e apoiadores: 1.WIN SPORTS 16. AMORE 2. RECOMA 17. BAS ADVENTURE 3. SOGIPA 18. LIVRO YOGA PARA CORREDOR 4. WEB RUN 19. GRINGO DO CHOPP 5. SAFE RUNNERS 20. ACADEMIA MIRIAM CALDASSO 6. MARIANA MARTINEZ 21. INSTITUTO ECKART 7. VITTA CORPUS 22. EDITORA ARTMED 8. CLÍNICA DR. LUCHESE 23. PMPA 9. ACADEMIA 10 24. PR AYRES 10. PERCORRER GRUPO DE CORRIDA 25. ESCRITORIO CONTABIL RSA 11. VELOZ ASSESSORIA ESPORTIVA 26 RUNNING SHOW 12. PONTO ESPORTE 27 ARMAZÉM DO ESPORTE 13. REVISTA CONTRA RELÓGIO 28 PORTAL DAS FOTOS 14. EDITORA ÍCONE 29 MERCURE GRAND HOTEL 15. ASCORGRA 02
  3. 3. Novembro/2009 COLABORADORES Raquel Hoefel colaborou na edição 15 quando reali- Christian Hiller colaborou com o JSF nesta zou a cobertura do evento correndo 24h. É Educadora edição e na anterior. Fotógrafo desde 1995, vem física graduada pela UFRGS. Fotógafa profissional somando a sua carreira não só a prática e experiên- há 1 ano e meio. Foi fotógrafa freelancer nos Jogos cia de anos na profissão, Panamericanos no Rio de Janeiro em 2007. Também mas também uma sólida formação técnica, emba- foi fotógrafa oficial do IronMan Brasil 2009, k42 entre sada por cursos, workshops, palestras e feiras do outros eventos esportivos. Possui publicações em sites setor fotográfico, destas, cita-se como destaque o especializados de esportes, na revista Contra Relógio, título de tecnólogo em fotografia, conferido pela O2 e GO Outside. Serviços: Universidade Luterana do Brasil. Criação, produção e edição para revistas, jornais, in- Serviços: ternet ou empresas. Produção de textos e fotografias. Atualmente, atua na área de fotografia social, still Cobertura fotográfica de eventos esportivos e de qua- e espetáculo. Na fotografia social, vem inovando o lidade de vida. Cobertura fotográfica e jornalística de conceito, por aplicar o estilo documental nas fotos, viagens de ecoturismo, turismo de aventura, expedi- tornando-as casuais, transmitindo a emoção do ções e eventos esportivos em geral. instante. 03
  4. 4. Novembro/2009 Filipe Campelo Xavier da Costa Professor Dr. em Marketing e Design Escola de Design Unisinos filipecampelo@sprintfinal.com.br Como desafiar o mercado Outubro é um mês históri- sível voltar a confiar na marca. co para o mercado de corrida no Para isso, um megaevento: país. Isso não é devido ao aumen- competição de revezamento entre to substancial de atletas partici- 20 equipes selecionadas por crité- pando de competições ou venda rio de desempenho. 12 corredores de material esportivo. Mas por por equipe que deveriam cumprir uma competição, projetada de for- os 600km em 3 dias entre o Par- ma única, que mobilizou corredo- que do Ibirapuera em São Paulo e res amadores de alto desempenho a Praia de Ipanema no Rio de Ja- desde julho desse ano a partir do neiro. Todo equipamento foi for- lançamento do desafio de correr necido pela empresa, desde tênis, 600km entre as duas maiores ci- calções, camisetas e o sistema de dades brasileiras. controle Nike Plus, que monitora- va o desempenho dos corredores. A Nike, empresa que surgiu Todo tipo de piso estava presente a partir da corrida de competição (asfalto, terra, areia, trilha, água, e tem no seu DNA essa modali- barro), servindo como o mais au- dade esportiva (um dos fundado- têntico test-drive dos produtos res, Phil Knight, era corredor), da companhia. Entretanto, mais buscava recuperar seu prestígio do que a própria competição, os entre corredores e, mais do que preparativos, as seletivas e o bur- isso, a liderança da marca entre os burinho gerado trouxe um ganho participantes do esporte, em um expressivo para a imagem da mar- mercado dominado pela Mizuno ca dentro do mercado de running. (fabricado pela Alpargatas) e pela A competição representava, como Asics. Sua imagem foi arranhada um todo, um objeto de consumo com uma série de problemas que para corredores de alto padrão, alguns modelos, não desenvolvi- motivados por desafios cada vez dos para a prática de corrida, pro- maiores que, para poder participar vocaram entre os corredores no desse desafio, deveriam alcançar início dessa década. A marca, pre- resultados muito expressivos para sente em um número expressivo estar entre as equipes participan- de esportes e extremamente repre- tes. sentativa no mais popular deles (futebol), não conseguia atingir Resultado: grande reper- o topo do mercado, mesmo tendo cussão na mídia, melhoria da recursos para desenvolver produ- imagem da marca e alto índice de tos de alta tecnologia e grandes lembrança, etc. A pergunta que investimentos em marketing. Era pode ficar é: todo esse esforço necessário recuperar a imagem de pode levar a Nike a reconquista performance superior, não apenas do mercado? É cedo para dizer se investindo em atletas de elite ou no patrocínio de assessorias es- uma única ação, por maior que ela seja, possa reverter a ordem de um O Jornal do Running portivas (a maior do país – Run mercado. Entretanto, é inegável ALIE SUA MARCA for Life – de Mário Sérgio Silva, que a Nike procura dar um sprint tem a Nike como sponsor), mas no final nessa corrida por nossos co- genuíno reconhecimento daqueles rações, mentes e bolsos. corredores amadores que era pos- AO ESPORTE QUE por R$ 400,00 PROMOÇÃO KAYANO 15 ou Nimbus 11 MAIS CRESCE. contate: Contate sua agência ou solicite informações: promocoes@sprintfinal.com.br comercial@sprintfinal.com.br 51-4063.9895 04
  5. 5. Dicas do Dr. Fernando Luccchese O SEDENTARISMO é prejudicial à saúde!!! Tudo mudou? Tudo, tudo mudou... EXCETO o nosso cor- po. Ao deixar de realizar tarefas físicas, o corpo humano perde parte de suas funções, estando su- jeito a uma série de alterações em todos os seus sitemas. O acúmulo de gordura provocado pela inatividade não se mani- festa apenas esteticamente. A deposição das gorduras também ocorre no interior de nossos vasos e artérias. Essa deposição de gordura dificulta a passagem do sangue por entre as artérias, de maneira semelhante ao entupimento do en- canamento e esgoto de uma casa. Se o fluxo sanguíneo for dificultado ou interrompido em algum ponto da nossa rede arterial, é provável que o órgão suprido por essa artéria obstruída seja prejudicado, já que é através do san- gue que recebemos oxigênio e nutrientes. A interrupção do sangue nas artérias do cérebro provoca o der- rame e no músculo cardíaco, o infarto. Os vasos sanguíneos responsáveis pela oferta de oxigênio e nu- trientes ao músculo cardíaco são chamados de artérias coroná- rias. A obstrução parcial ou total de uma ou mais artérias coronaria- nas poderá levar o coração ao infarto agudo do miocárdio. Os músculos do corpo inativos provocam dores musculares, lesões nas articulações, na coluna cervical, torácica e lombar. Provocam desgaste das articulações e formação de artroses, com consequente perda de movimentos. Da mesma forma, a menor utilização do sistema cardiovascular diminui a contratilidade do músculo cardíaco e sua efíciência. O sedentarismo compromete também o sistema respiratório, porque terminamos utilizando apenas uma terça parte de nossa capacidade respiratória. Passamos a ser mais suscetíveis a gripes e infecções pulmonares. Temos menor capacidade física para o exercício. O ar nos falta bem antes do fim do percurso. Diga O sedentarismo diminui também a imunidade de nosso corpo. Indivíduos sedentários são mais propensos a infecções, câncer, além de infartos. adeus ao O sedentarismo aumenta as chances do surgimento de lesões na coluna, osteoporose, hipertensão, diabetes, colesterol elevado e outras doenças. SEDENTARISMO O sedentarismo associado a OUTROS FATORES DE RISCO pode levar o indivíduo à morte. Leia mais sobre o assunto no livro: Desembarcando o Sedentarismo, Autores: Dr. Fernando Lucchese e Cláudio Nogueira de Castro.
  6. 6. Novembro/2009 percorrer comemora seus 4 anos, com jantar de confraternização. Corrida Rústica 20/12/2009 Local: Posto Perimetral (Texaco) - RS 030 - Parada 91 Retirada dos Números: 7 às 8 horas Largada: 9 horas Gravataí/RS Premiação 2 km Caminhada: Medalha de Participação Período e valor das Inscrições: Premiação 5 km (fem/masc) • 10 km e 5 km Indiviual (acima 15 1º ao 5º Geral - Troféu anos) Premiação 10km (fem/masc) • 2 km Caminhada (a partir de 15 anos) 1º ao 5º Geral - Troféu De 10/11 a 25/11: R$ 25,00 + 2 kg de alimento (menos sal) Categorias 10km: Masc/Fem De 26/11 a 08/12: de 15 a 79 anos (de 5 em 5 R$ 30,00 + 2 kg de alimento (menos sal) anos) De 09/12 a 16/12: Cat. Especial M.I e M.S. R$ 40,00 + 2 kg de alimento (menos sal) 1º ao 3º - Troféu Ou até atingir o limite de 500 inscrições 4º ao 10º - Medalhão Inscrições: Win Sports - Inscrições Online Gravataí /Av. Dr. José Loureiro da Silva,1545 Bairro Centro Porto Alegre/ Rua Souza Reis,274 Bairro São João www.sprintfinal.com.br Patrocínio Apoio Promoção Realização Posto Perimetral Na compra de Diga que leu no 3 Isotônicos Sprint Final e leve ou 3 Chás Antes ou depois do treino seu sachê por passe por aqui! Lipton apenas R$ 1,00 Lanches Saudáveis você leva Isotônico esta Produtos Integrais garrafa. Junto ao Ginásio do CETE. 06
  7. 7. Running Novembro/2009 Equipe Sprint Final no Cross Country - Parque da Guarda Graci e Taylor Filipe Dariva e família Trabalhe no Sprint Final em 2010 Venha fazer parte da nossa equipe: Estágios em Jornalismo - Marketing Editoração - Publicidade Web Design - Relações Públicas trabalheconosco@sprintfinal.com.br 07
  8. 8. Novembro/2009 CORRIDA SP> Conselheiras do JSF enfretaram o Ana Beatriz Gorini da Veiga O DESAFIO Correr 600 km, mesmo em um revezamento, é mais do que um desafio. É algo que envolve projeto, ação, vontade, insanidade, dor, força, emoção, logística, saúde, entre outros fatores que não cabem neste texto. Para a Nike, tudo começou em março, mas, para mim, tudo começou no dia 17 de setembro, quando o Daniel Neves, da Nike, me telefonou convidando para fazer parte da equipe Mulheres Nike no Desafio 600K. Apesar de não saber direito do que se tratava, pois não fora convidada para a seletiva em Porto Alegre, aceitei o convite de imediato. QUEM FOI A ideia, me explicou o Daniel, era montar uma equipe só de mulheres, com coordenação da Cris de Carvalho e da Ariane Malohlava, ambas atletas da Assessoria Projeto Mulher. Além de mim, a equipe contaria com as super corredoras de elite Maria Cristina Vaqueiros (abaixo de 34min nos 10km), Débora Ferraz e Maria das Graças (ambas reservas, mas com tempos bem abaixo dos 40min nos 10km), além das irmãs curitibanas triatletas Luca e Yana Glaser e as meninas de São Paulo, das longas provas de aventura: Camila, Fuka, Belô, Shuby, Marcela e Sabrina. O objetivo era mostrar a participação de mulheres com diferentes perfis neste esporte que tanto vem crescendo no Brasil e no mundo. Sabíamos que não seria fácil acompanhar, pois, enquanto nossa equipe era composta 100% de mulheres, as demais tinham apenas 33,3% (1/3). 100% RUNNING A prova foi incrível e de altíssimo nível, tanto por parte dos atletas de todas as 20 equipes, como por parte da organização. Chegar ao aeroporto de Congonhas e pegar carona com o Fran- ck Caldeiras foi uma honra e tanto!! No hotel, durante o Congresso Técnico, foi o momento de conhecer a equipe, interagir com outros atletas, organizar os itens fundamentais para o dia seguinte, comer bem e descansar. Buenas, descansar mesmo não deu, pois a adrenalina foi tanta que às 2h40min eu já estava debaixo do chuveiro me preparando para a largada. Café no hotel às 3h e, logo em seguida, ir para o Parque do Ibirapuera, para a largada. Cada equipe tinha uma van, um carro e uma moto, e aqui vale o agradecimento ao “Seu” João e ao Edu, “motoras” da van e do carro, respecti- mente. OS ELEMENTOS A partir, daí foi uma mistura de chuva, sol, mormaço, poluição, noite, dia, praias paradisíacas, areia, terra, barro e lama, vento, calor, MUITO morro, sobe-e-desce, troca-troca (de roupa, de pulseira, de humor, de veículo), comer, beber, fazer gelo, dormir, xingar, ser xingada, dar risadas, chorar, fazer amigos, posar e, o mais importante, CORRER, CORRER e CORRER!! Difícil explicar, difícil lembrar detalhes. CORRIDA OU MEGA EVENTO Foram 4 dias, 600km, 240 corredores, 20 treinadores, 20 coordenadores, 200 pessoas no staff de apoio, 2 ambulâncias, 2 ônibus, caminhonetes, caminhões e 1 helicóptero. Sim, tudo isso em um único evento. O SPRINT FINAL A chegada dos 590km, sábado, na Barra da Tijuca, foi emocionante! E o último dia prometia ser especial, pois todos nós, de todas as equipes, correríamos os 10km finais às 7h40min, 20min antes da largada da Human Race 10K, corrida com 5 mil participantes. Mais uma etapa difícil. Muita subida, muito calor, mas, em compensação... correr na Niemeyer, com o visual da Cidade Maravilhosa, é de arrepiar!! As pernas estavam muito cansadas, era o momento de foco total para não quebrar. Consegui manter um ritmo e cheguei na Praia de Ipanema 43min depois da largada, sendo a 4a mulher do Desafio 600K a terminar a prova. As Mulheres Nike fizeram uma bela corrida: Cris Vaqueiro chegou em 1º lugar, com 38min, e a Débora Ferraz em 3º, com 40min nos 10km. As demais meninas tam- bém aguentaram firme e todos nós pudemos desfrutar de um coquetel na chegada, com massagem, entrega de troféus, banho de mar, alegria e festa. Momento de reencontrar, abraçar e bater fotos com pessoas especiais que ficarão na memória: além das Mulheres Nike, as nossas mentoras Cris e Ari, a galera da Equipe Porto Alegre, pessoal da Imprensa, em especial o Harry (de quem passei no pior trecho da prova, no dia do asfalto, e com quem fiz uma amizade especial), o Dani Neves e o Christiano da Nike, o Franck, corredores das equipes do Rio, enfim... tudo o que é bom acaba, né!? Mas as lembranças boas, não: essas ficam pra sempre! Valeu, Nike!! Valeu, Meninas!! E vamos CORREEEEERRRRR!!! 08
  9. 9. Novembro/2009 >RJ 600k NIKE o desafio e nos contam como foi... Elizabeth Vieira Odrrywolek O EVENTO De São Paulo ao Rio de Janeiro, 600 km de muito asfalto, praias e trilhas. Esses eram os terrenos. Chuva, sol, noite e muito calor esses eram os desa- fios. Antes não vividos por nenhum atleta, e isto deixava uma dúvida. Será que iríamos conseguir ou não completar todo esse percurso? IMPRESSÕES ser afastadas de nossas mentes e dei- “A dúvida e a ansiedade tinham que xar só a confiança fazer parte de tudo isso agora”. “Foi uma prova de estrutura única e organizadíssima com cada atleta correndo seu percurso o tempo todo com um batedor (motoqueiro) dando apoio” “Fazer parte desse evento fez com que crescêssemos muito como pessoas,porque ali aprendemos a dividir, ser solidários e, principalmente, saber que um dependia do outro para que a equipe pudesse continuar o trajeto.” “Testamos nossos limites nessa prova, superação, adrenalina e paciência eram alguns dos ingredientes do nosso dia a dia.” “E agora fica algo na mente como se fosse um filme de si próprio.” “E como é incrível também a sensação de conquista.” “Ter participado dos 600km da Nike será sempre inesquecível.” 09
  10. 10. 1o Cross Country Parque da Guarda Corrida e Diversão num só lugar. pura alegria. Corrida Depois, nada melhor... Comemoração após a prova. al. Muito fôlego na subida. Sprint Fin Foto Guedes no Francisco 10
  11. 11. Novembro/2009 Nada como correr no meio da natureza. Pódio Geral 5km Paulo Sa ntos - AC ORES Pódio Geral 5km os: Portal das Fotos e Christian Hiller Everson Marques 11
  12. 12. Novembro/2009 Festival de Corridas do CORPA Acesse o site e veja a cobertura dos eventos. Masculino Resultados dos 20km Feminino 1- ALZI BRITO DA SILVA* 01:08:00 1- ELENIR STROPPER * 01:20:37 2- GERSON ANTÔNIO MOREIRA LEITE* 01:08:48 2- CYNTHIA CVEIGORN GUIMARÃES* 01:30:02 3- LUIZ HENRIQUE SALDANHA FAJARDO 01:09:34 3- CLAUDIA WEBBER 01:32:53 4- TIAGO DE MELO 01:09:44 4- VERÔNICA BARDINI 01:35:02 5- GIOVANI SOARES OLIVEIRA 01:10:29 5- SOLANGE BRESSAN 01:35:07 6- MARCOS ANTÔNIO FRÓES* 01:10:40 6- STÉPHANIE PERRONE 01:35:26 7- RODRIGO QUEVEDO 01:11:14 7- DANUSE FIGHERA 01:36:00 8- GERSON SCHWANTES 01:11:44 8- LISIANE DE OLIVEIRA BRUSTOLONI 01:38:15 9- LUIS CARLOS PLETSCH 01:13:39 9- DENISE LOUREIRO PEDROSO* 01:38:55 10- ANDRÉ SENNA TRINDADE 01:15:30 10- ALICE FAÉ* 01:41:09 Shopping Iguatemi 12
  13. 13. Novembro/2009 MULHER É MAIS RESISTENTE NAS CORRIDAS. lações dos joelhos que o sexo oposto. corridas porque tem musculatura me- dia após a menstruação. Então, plane- As mulheres também são mais susce- nos trabalhada e desenvolvida. É re- jo o período específico de treinamen- tíveis às fraturas por estresse, que se comendável que compensem essa di- to com base nesse dado e coloco as explica pela baixa concentração de ferença com trabalho de musculação competições alvo do mesociclo nesse estrógeno, que acarreta na redução da especifico. Também é recomendável a período para que a atleta tenha maior concentração de cálcio na estrutura, orientação de médicos e nutricionistas desempenho. em que ocasiona menor densidade e especialistas na área esportiva, através maior predisposição a fraturas de es- de exames de sangue laboratoriais pe- tresse. riódicos, que viabilizem a utilização Minha experiência: O treino depende da perfor- de uma suplementação adequada ao Antes, quando eu não treinava mance individual de cada pesssoa sem equilíbrio hormonal e para a recupe- diariamente, tinha todos os sintomas importar seu sexo, mas há algumas ração e desenvolvimento muscular da de uma mulher normal. TPM, cólicas, peculiaridades diferentes entre os se- corredora. enxaqueca, fluxo intenso, inchaço na xos que devem ser considerados. Ob- Para motivar, eu dou o exem- véspera da menstruação. Após iniciar serva-se que, geralmente, as mulheres plo para as mulheres que estão inician- minha carreira de corredora, treinando têm menor velocidade e maior resis- do no treinamento de corridas sobre a com assiduidade e correndo entre 100 tência, tanto no fator físico quanto psí- lenda da “Lebre e a Tartaruga“. Em a 170 quilômetros semanais, o funcio- quico de suportar maior quantidade de comparação, brinco que o atleta mas- nalismo do meu corpo foi mudando treinamento que os homens. culino seria a lebre, com toda a gené- gradualmente, conforme aumentava por Miram Caldasso tica a seu favor. A atleta feminina, que meu nível de condicionamento físico. Personal Trainer, graduada em Observa-se que as mulhe- seria a tartaruga, com toda sua dificul- Educação Física e especializada em res são mais suscetíveis a lesões de dade hereditária, somente com muito Não tive mais enxaqueca, Treinamento Personalizado nem TPM, nem cólicas, nem inchaço. joelhos e fraturas de estresse. Basea- treino bem orientado, perseverança, pela UFRGS. Minha experiência como atleta e pre- do nestes detalhes, quando planejo o determinação, raça, coragem, sensi- treino, exploro as características da bilidade e inteligência ultrapassa a le- paradora física confirma que a prática As diferenças na mecânica da corrida com regularidade só traz individualidade de cada pessoa. No bre. As mulheres corredoras são mais de corrida entre os sexos são várias. benefícios para a funcionalidade do treinamento de uma atleta iniciante, é emotivas e sensíveis que os homens A composição corporal, o tamanho da corpo feminino e masculino. Se hou- feito um período de base maior do que corredores e, por esse fato, precisam estrutura óssea e as variações hormo- vesse mais adeptos a prática de cor- a dos homens, executando um traba- de mais atenção e elogios. Noto que nais fazem a diferença da biomecâni- ridas com orientação de profissionais lho para reforçar a musculatura com precisam estar sempre motivadas para ca do movimento da corrida entre os competentes, menor seria o número de exercícios de resistência muscular lo- continuarem no esporte. As mulhe- sexos. Foram feitos estudos compa- doenças físicas e psicológicas, como a calizada, através de treinamentos de res atletas têm uma capacidade mui- rando a biomecânica da corrida entre obesidade, depressão e outras. A corri- musculação com especificidade para to grande de superação. É bem mais a mulher e o homem e foi observado da melhora a autoestima das pessoas. a corrida. Nessa fase, são incluídos difícil encontrar mulheres atletas que que durante a fase de apoio do pé na treinos de corrida de resistência. Tão queiram se dedicar aos treinos do que pisada no solo as mulheres tendem a logo esta adaptação aconteça, serão homens para essa finalidade, mas, uma Próximos Colunistas rodar o quadril para dentro e abduzir incluídos treinamentos intervalados vez que as atletas tenham tal objetivo, os joelhos, com movimento para fora. com repetições de velocidade. É um dificilmente elas desistem no caminho Leonardo Ribas trabalho de maturação do organismo porque são muito persistentes. As mulheres apresentam o para o desporto e, por este motivo, de- vasto medial oblíquo, músculo na vemos ter paciência para não queimar O treinador deve organizar o parte interna da coxa responsável etapas no treinamento e prejudicar a treino de modo que trabalhe “a favor” pela flexão da perna, mais fraco com- saúde de nossos atletas. do ciclo menstrual, ou seja, aprovei- parado aos outros músculos do qua- tando os momentos do mês em que dríceps. Outro fator que diferencia a Pesquisas mostram que o de- está mais forte para aprimorar a forma. mulher do homem é que apresenta, em geral, quadris mais largos e um ângulo sempenho de ambos os sexos, vindos É bom elaborar um treino em que o Eduardo Campelo do sedentarismo, tende a ser equiva- período fértil da mulher coincida com maior, que é o ângulo formado entre o lente no início. Após a adaptação ao a data da competição mais importante eixo longitudinal do ligamento da pa- esporte, o rendimento dos homens de seu mesociclo de treinamento. tela. Esses, no meu ponto de vista, são melhora mais rapidamente. As mulhe- os principais responsáveis, que fazem res podem compensar isso de alguma Noto que a mulher tem um com que mulheres praticantes de cor- forma? Sim. A mulher demora mais maior rendimento no seu período fér- ridas tenham mais lesões nas articu- para se desenvolver após adaptação às til, ou seja, nas proximidades do 14o. 13
  14. 14. Novembro/2009 Classirun Tudo que você precisa para correr melhor... Atendimento Personalizado Novos Telefones JSF: Caminhada, Corrida, Triatlo, Condicionamento Físico em Porto Alegre Geral e Acompanhamento em provas. Venha treinar com quem entende! (51) 4063.9895 Treinos : Terças e quintas na pista Única academia especializada em Corridas. Localizada a menos de 1 km do gasômetro. Rua General São Paulo www.percorrer.com leo@percorrer.com de atletismo da Telefones: (51)9849-9612 - (51)32761767 SOGIPA. Cypriano Ferreira, 489 – Centro www.correndo.com.br (11) 4063.2234 Tel.: 3224 0227 Uma sociedade sadia é lucro para todos. Apoie esta ideia. Contate sua agência ou solicite informações: comercial@sprintfinal.com.br 14
  15. 15. Novembro/2009 Guia de Leitura Sprint Final João Gabbardo Este livro fala dos benefícios trazidos por esta prática, entre eles estão: aumento VO2 máx, melhora da resistência física Médico e Ultramaratonista e mental, aumento da concentração, estabilidade articular, gabbardo@sprintfinal.com.br alongamento, flexibilidade e tônus dos músculos, aumento do equilíbrio e vitalidade. O foco desta técnica é proporcionar equilíbrio psicofísico para PROVAS DE com mais de 20 anos que apre- o melhor desempenho do atleta. AVENTURAS sentem atestado médico dando Livro: Yogasports – Yoga para corredores -o como apto para participar do Autor: Luiz Albertini - preparador psicofísico O Aurélio define a pala- Editora: All Print vra aventura como: experiência evento. Preço: R$ 42,00 Um ponto muito posi- N° de páginas: 200 páginas arriscada, perigosa, incomum, de finalidade ou decorrência in- tivo: todos atletas poderão ser certa, acontecimento imprevis- submetidos a exame antido- O bom condicionamento não é conseguido com pouco treino, ele é construído de forma sólida quando sua base estiver sedi- to, surpreendente. ping, independente da classifi- mentada sobre os pilares da boa qualidade de vida; quanto maior Portanto, quem partici- cação e categoria. a base - melhor o condicionamento, maior a probabilidade de Os corredores ficarão se atingir os resultados e metas traçadas. O objetivo deste livro pa de Provas de Aventuras deve é ser um manual para aqueles que queiram construir uma base saber que enfrentará situações hospedados na Escola Naval larga, segura para que a construção de sua pirâmide seja sólida de risco. Quem já participou localizada na Av. Almirante e de longevidade, evitando problemas de saúde, lesões ou so- frimentos. do Desafio Praias e Trilhas em Sylvio de Noronha S/N – Cas- Livro: Manual do Corredor Florianópolis sabe do que estou telo, bem próximo ao Aeropor- Autor: Carlos Ventura - treinador to Santos Dummont. Editora: Icone falando: o percurso leva a locais Preço: R$ 18,00 que dificilmente se pode conhe- Neste ano, 162 atletas N° de páginas: 120 páginas já estão inscritos. Vários meses cer pela dificuldade de acesso. São trilhas subindo e descendo antes da prova as vagas já es- Os caros leitores poderão ter acesso a modelos de testes físicos morros que margeiam o litoral tavam esgotadas. A prova será específicos, programação e planejamento de treinos, vantagens Atlântico do extremo sul ao ex- cronometrada com chip e a pre- e desvantagens de quando, onde e como correr, também calcular tremo norte da ilha. miação será de R$ 7.000,00 aos e quantificar a intensidade do exercício direcionado para a corri- da, tudo isso fundamentado em critérios científicos.Certamente, Para tornar possível o primeiros colocados. os leitores, após terminarem de ler esta obra, irão querer sair correndo, mas agora com qualidade e fundamentação específica. acesso a estas trilhas, é obri- Esta obra não é somente para os professores de Educação Física gatória a passagem por várias DESAFIO DAS e treinadores, mas sim para todos os praticantes desta modali- dade. locais com muitas pedras. Pe- 6 MARATONAS Livro: Corrida dras de todos os tamanhos nas Autor: Alexandre Machado Editora: Icone trilhas e costões extremamente Neste ano, percebe-se Preço: R$ 21,00 perigosos aos inexperientes no uma mudança de comporta- N° de páginas: 144 páginas assunto. mento. Não era comum corre- Eu, particularmente, te- dores participarem de todas as Comer é realmente um prazer, mas devemos observar se este prazer é somente enquanto sentimos o gosto do alimento ou se nho certo pavor de andar pelos maratonas oficiais brasileiras. continua durante e após a digestão. Nesse ponto, encontramos a “costões”. Sempre fico pen- No momento, 32 corre- diferença entre comer e alimentar-se, pois quando nos alimen- tamos de forma correta temos como consequência a saúde. A sando que vou escorregar numa dores brasileiros concluíram as autora coloca a disposição do leitor inúmeras informações de daquelas pedras e ser jogado no primeiras cinco provas (Por- natureza científica que permitirão, se bem assimiladas, àqueles mar ou, na melhor das hipóte- que as colocarem em pratica uma vida mais saudável e com mais to Alegre, Florianópolis, Foz alegria. ses, ter algumas pequenas fra- do Iguaçú, São Paulo e Rio de Livro: VEGETARIANA turas. Janeiro), faltando ainda a Ma- Autor: Rosângela de Castro Editora: Icone Admiro os atletas que ratona de Curitiba em 22 de Preço: R$ 30,00 conseguem “correr” nestes ter- novembro. Os representantes N° de páginas: 205 páginas renos como se estivessem num gaúchos que permanecem no gramado. Que saltam entre desafio são: João Gabbardo dos A preparação de um atleta envolve muito mais que aspec- tos físicos. Em “Construindo um atleta vencedor”, Renato as pedras, seguros de que não Reis e Írio Varella. Miranda e Maurício Bara Filho defendem a importância do vão escorregar, que descem tri- Quem está organizando entendimento do atleta como um todo, abordando as princi- lhas totalmente irregulares sem o Desafio das 6 Maratonas é o pais questões que influenciam a motivação, o rendimento e o medo de entorses nos tornoze- envolvimento dos atletas com o esporte. Ano: 2008 Catarinense Mauricio Bertuzzi, los. um dos atletas que ainda estão Livro: Construindo um atleta vencedor - no páreo. Todas os atletas rece- Uma abordagem psicofísica do esporte. Autor: Renato Miranda e Maurício Bara Filho A MELHOR bem uma camiseta com a lista Editora: ARTMED das maratonas em que vão sen- Preço: R$ 35,00 ULTRAMARATONA do assinaladas as provas já con- N° de páginas: 200 páginas DE 24H NO BRASIL cluídas. Uma grande ideia! Será realizada nos dias “Gosto do fracasso por- 28 e 29 de novembro de 2009, que se você não chegar até esse Calendário na Pista de Atletismo da Escola ponto não sabe qual é o seu Dezembro Naval na Cidade do Rio de Ja- máximo. A maioria das pessoas 13 Circuito Adidas/ Porto Alegre 5km,10km- Gasômetro neiro-RJ, a Ultramaratona Rio está tão preocupada com a ver- 20 Natal sem Fome/ Gravataí 5km, 10km 24h, também conhecida como gonha de perder que, simples- 31 São Silvestre/ São Paulo 15km - Av. Paulista Ultramaratona dos Fuzileiros mente, não tenta o bastante”. Navais. Dean Karnazes em sua última Só serão aceitos atletas visita ao Brasil.

×