Coluna rio

218 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
218
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Coluna rio

  1. 1. 1 O terceiro distrito de Duque de Caxias - Imbariê no início do governo Alexandre Cardoso já sentia que tudo que começa mal acaba mal, Alexandre Cardoso nem voltou ao terceito distrito para agradecer os votos que teve, num dos mais importantes distrito em matéria de votos desculpando-se por falta de tempo. Nos primeiros dias de governo também bateu a bola nos peitos e colocou tudo na caçapa do Zito, que Zito era isso, que Zito era aquilo, mais não conseguiu resolver as principais causas que afetavam a população Duque Caxiense, como lixo e a saúde. Sempre com ar de espanto, tentava se justificar com a grande imprensa pela sua falta de preparo para adiministrar O prefeito Alexandre Cardoso decepciona como político a classe política que o apoiou nas eleições para prefeito. Julho - 2013 Edição especial uma cidade de tal grandeza como Caxias. Logo depois vieram as chuvas que acabaram com Xerem, a catásrofe que também teve pouca solução e muito marketing político, com problemas sociais, uma maneira pra se projetar na grande imprensa como o pequeno coitado que recebera os problemas de governos passados. E as promessas de campanha?Eleproeteunomear seu secretariado com técnicos de cada área não cumprindo o prometido pois a secretária de meio-ambientenadaentendede sua pasta e a secretária de Ação Social é esposa do deputado estadual Dica. O bairro 22 de Abril conta apenas com o trabalho do Antônio Carlos Costa que sentiu-se na obrigação de tentar em matéria de trabalho de fazer o que o prefeito prometeu na campanha e não fez e ele faz porque pediu o voto para Alexandre Cardoso hoje Antônio Carlos está fazendo oposição ao prefeito. Algumas denúncias chegam em nossa redação dizendo que os quatro primeiros meses de governo as verbas destinadas a pagamentos de fornecedores ficou no bolso de Alexandre Cardoso, outra denúncia é que a iluminação pública foi entregue há um bucha sócio do deputado estadual Ricardo da Karol, Marcelinho do PV (bucha também) do deputado estadual Ricardo da Karol que fornecia para a Secretaria de Educação merenda escolar. Outros e outras denúncia nos chegam mais são encaminhadas ao MP que tem o dever de tomar providências pois este não é o papel do jornal. Somente uma ação da Secretria de Saúde foi bem vista pela população que foi feita no dia 22 de junho no posto de atendimento de Imbariê (TASA) com diversas aitvidades que fizeram o atendimento do povão facilitado como edição de documentos, teste do pezinho, vacinação, etc.... Esta iniciativa foi creiada pelo diretor médico daquele posto de saúde Dr. Guilherme e pela enfermeira-chefe Luciana e o apoio do Secretário de Saúde. Destaca-se como atividade importante neste posto de saúde do TASA os programas de combate a tuberculose, tabajismo pela dedicação dos funcionários que dão apoio aos programas, inclusive cada inscrito no programa recebem cesta básica, e no programa de controle do diabete recebem prótese de membros que por ventura pacientes que tiveram a necessidade e amputação, o posto que era de 12 horas agora atende no horáro integral, parabens aos diretes, funcionários e secretário de saúdeportaliniciativainclusive o Jornal Coluna Rio no dia 21 de junho homenageou o Dr. Guilherme diretor do posto e a enfermeira Luciana com o diploma na categoria Master no campo de políticas sociais e como o Jornal Coluna Rio é filiado ao centro de informação da ONU os homenageados na categoria Master deverão receber o master internacional assinadopeloaltocomissariado da ONU em Genebra. Alexandre Cardoso, que decepção - Capa MAGÉ TEM RUMO VIDAL? Pág. 2 Manifestantes perto doPalácioGuanabara Dominguinhos morre aos 72 anos Cinco mil peregrinos na Diocese de Petrópolis
  2. 2. 2 Uma publicação da rio magé livros - jornais e revista Antoniocarlosleite2010@hotmail.com tel.: 9437-1292 - 2678-4282 - Presidente: Antônio Carlos Leite - Anarte 2639/diretor de redação responsável Paul Jacces Gottschek-mtb 1849 fotos e pesquisas coluna rio, Montagem Matias - Impressão: Este foi o mês que fui nocauteado pela morte que levou a minha Zuleika, pequena, frágil, bonita e atravida, quem a conhecia bem sabe o que estou falando. Amigos esta tal morte é tão importante quanto a vida, só que a vida nos fascina e nos engana a morte é o tempo que acaba e pronto, a morte deixa vários aprendizados para nós, valoriza a quem você ama grave na sua memória um ponto de apoio para aguentar a dor da morte. Meu ponto de apoio foi gravar o que ela falava repetidamente (Te Amo), enquanto for viva ninguém vai te ferir e sempre o defenderei outro ponto de apoio que me sustenta, eu a observava enquanto dormmia e admirava sua beleza e o quanto eu a amava isto me colocou na obrigação de ser seu guardião e fui até o seu último dia. Zuleika foi o maior presente que a vida me deu e continuarei lhe amando e lembrando de nossas trajetórias juntos que cessaram no dia 12 julho as 18:30 que repousa no cemiterio da Cacuia na Ilha do Governador como uma planta que nem a morte conseguira nos separar. Expediente Editorial O JORNAL COLUNA RIO avisa que a enquete sobre a preferencia popular e satisfação de eleitores, quanto a deputados com domicilio em CAXIAS, MAGÉ E GUAPIMIRIM, apenas trata-se de uma pesquisa informal e não eleitoral prevista no art.33 da lei 9.504/97, é apenas um mero levantamento de opiniões sem controle de amostras (TEXTO CONFORME DETERMINA A RESOLUÇÃO DO TRE) PORCENTAGEM POR ACEITAÇÃO; MARCOS FIGUEIREDO O, 70% SAMUQUINHA 9% GERALDO MOREIRA 10% RICARDO DA KAROL 0,5% DICA 0,6% FORAM OUVIDAS 3500 PESSOAS O ambiente político em Magé, está igual a maluco em quarto escuro com foice na mão, os candidatos do Prefeito estão transformando o Dinheiro dos contribuintes da Prefeitura em mercadoria de kitanda, o Chefe de GabineteSr.PauloVazasvoltas com um carnaval inesplicavel, sem comprovação de gastos e com denuncia de acharcamento de empresas, fez de seu gabinete um toma lá e dá cá totalmente ilegal, denuncias já feitas ao MP consta que, o Chefe de Nestor está oferecendo vagas com salários elevadíssimos para que as lideranças não precisem trabalhar, só precisam pedir votos para ele nasruas,jácolocouumapenca de companheiros seus para assombrar as ruas em nome MAGÉ TEM RUMO? do Partido dele que é o PT, para eleger o seu pupilo Álvaro Alencar, que não tem e nunca teve escrúpulos para defender as b a n d e i r a s históricas de seu PT. Por outro lado os comerciantes e s t ã o horrorizados com a perseguição com que o Prefeito Nestor Vidal colocou em cima deles, pensaram que não iriam ser mais acharcados, a coisa ta feia em Magé, e os vereadores, se contentam com um pequeno carinho que É impressionante como o atual prefeito de Magé Nestor Vidal (PMDB) vem conduzindo a cidade nos últimos meses, até proibição para a realização de um show gospel houve. Conhecida a mais de 15 anos, a caravana Palavra de Paz que é realizada pelo radialista e pré- candidato ao governo do sai do prefeito todos os meses, esquecendo que o tempo vai passando e o povo vai dar a resposta, tem gente na rua já pedindo, VOLTA NUBIA. Nestor Vidal Barra Show de Garotinho Rio Anthony Garotinho foi simplesmente inviabilizada no campão de Piabetá por não ter uma permissão da prefeitura. Orá tudo bem que o referido é pré- candidato rival da turma do Cabral, mas acabar com um evento do segmento religioso é um absurdo! Prefeito vamos separar as coisas. Como todos sabem apresento há muitos anos a Caravana Palavra de Paz, evento gospel que leva que o nome do meu programa, apresentado ao ar livre, com cantores e uma intensa participação do público. Ontem, pela primeira vez nesses mais de 15 anos da Caravana Palavra de Paz, o prefeito de Magé, Nestor Vidal (PMDB) Abaixo reprodução do Blog do Garotinho sobre a proibição: negou autorização da prefeitura para realização do evento que ocorreria num campo de futebol, em Piabetá. Não fosse a generosidade do Pastor Luiz Antônio, da Primeira Igreja Batista, os ouvintes do programa de rádio, uma multidão, como podem ver na foto, teriam saído revoltados com o prefeito e não teria havido o evento. A igreja ficou pequena e pedimos desculpas às milhares de pessoas que não puderam entrar - por uma questão de segurança - para assistir o evento. Os evangélicos de Magé consideraram a decisão de Nestor Vidal como uma perseguição preconceituosa. O prefeito é do PMDB, e depois dizem que eu é que misturo política com religião
  3. 3. 3 Tendo como foco um projeto ousado e inovador a ser implantado pela Prefeitura Municipal de Caxias, com o apoio da Fundação Dom Cabral, é que foi lançado nesta quarta-feira (15) a Gestão para Resultados. A proposta, cujo objetivo é criar estratégias para o crescimento da produtividade dos setores que compõem o município, será sistematizada pela Dom Cabral, que é um centro internacional de desenvolvimento de empresas e executivos, classificada como uma das vinte melhores escolas de negócios do mundo pelo ranking do jornal inglês Financial Times. A apresentação da Gestão para Resultados ocorreu no auditório da Facema e contou com a presença do Prefeito Municipal Léo Coutinho, a 1ª Dama e Secretária da Mulher, Liana Coutinho, demais secretários, vereadores, servidores públicos, representantes do Tiro de Guerra, do Corpo de Bombeiros e a comunidade em geral, além dos técnicos da Fundação Dom Cabral. Fazendo o pronunciamento de abertura, o Secretário Municipal de Administração, Pedro Primo, falou da importância de se implantar um programa de planejamento estratégico no município. “A intenção é que essa ferramenta administrativa crie novos parâmetros para conduzir as atividades do setor público por um período a curto, médio e longo prazo, fazendo que o órgão desenvolva ações com mais eficiência e eficácia” afirmou o Secretário. Em seguida, a presidente da Câmara de Vereadores, Ana Lúcia Ximenes, parabenizou a preocupação do gestor municipal em obter resultados mais precisos para atender os anseios da Local de encontro do papa com argentinos é alterado Assédio assustou comitiva, mas papa ficou tranquilo Prefeitura de Caxias lança ProgramadeGestãopara Resultados p o p u l a ç ã o . “Parabenizo o prefeito Leonardo Coutinho e os seus assessores, pela forma transparente de conduzir a gestão municipal e estender nosso apreço também à representação da Fundação Dom Cabral, pela gentileza de se colocar à disposição com seu corpo de técnicos e professores, para tornar realidade os sonhos que temos para Caxias”, declarou a parlamentar. O Prefeito Léo Coutinho comentou o porquê da escolha da Fundação Dom Cabral e sobre as soluções que busca junto com a empresa para o desenvolvimento do município. “Assim que nós decidimos entrar na política abandonamos nossa vida para trabalhar pelo povo de Caxias. Eu assumi esse compromisso com cada um aqui, de trazer o melhor, de fazer o melhor à nossa cidade e para isso temos que ter planejamento. Hoje eu digo que o que há de mais moderno não só no Brasil, mas no mundo, é o planejamento estratégico. Em parceria com a renomada Dom Cabral iremos determinar qual a visão da Prefeitura, a meta que temos para cada Secretaria, e isso será um instrumento de controle social, que a população vai ter a oportunidade de acompanhar e cobrar junto conosco”, afirmou o Prefeito Municipal. A solenidade encerrou com a palestra do Professor Mestre da Fundação Dom Cabral Gilberto Porto, onde o mesmo abordou a importância de um Governo trabalhar com base em projeto de Gestão para Resultados. Na ocasião, Gilberto fez um comparativo com outras cidades as quais a instituição teria aplicado o planejamento estratégico e mostrou como Caxias pode subir o Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal (estudo anual que acompanha o desenvolvimento de todos os mais de 5 mil municípios brasileiros em três áreas: Emprego & Renda, Educação e Saúde) em um curto prazo de tempo. A chegada do Papa argentino à cidade em um carro simples, que ficou preso durante 12 minutos no trânsito enquanto uma multidão o rodeava em delírio, atirava presentes pela janela e até o tocava em meio ao desespero dos seguranças gerou questionamentos sobre as operações de segurança. A prefeitura do Rio de Janeiro disse que o motorista do carro errou o percurso. A Secretaria de Segurança para Grandes Eventos - que responde ao ministério da Defesa - sustentou que o próprio Papa pediu para o motorista diminuir a velocidade para saudar o povo. “Não se deve dramatizar o que aconteceu. Tudo correu bem, ninguém foi ali para prejudicar o Papa”, indicou o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi. “O secretário do Papa me disse que estava assustado, mas que o Papa permaneceu sorridente”, acrescentou. O primeiro Papa latino-americano, que defende uma Igreja próxima dos pobres, está empenhado em ter contato com o povo, e em um trajeto posterior pelo centro da cidade em um papamóvel aberto beijou várias crianças e não perdeu a calma. “Obrigado! Obrigado! Obrigado a vocês todos e a todas as autoridades pela magnífica acolhida em terra carioca!”, disse o Papa nesta terça- feira em sua conta no Twitter. Confrontos violentos Horas depois, após a reunião do Papa com a presidente Dilma Rousseff no Palácio Guanabara, centenas de manifestantes que protestavam perto dali contra os gastos públicos de 53 milhões de dólares para sua visita e para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) foram dispersados pela polícia com bombas de gás lacrimogêneo e canhões lança-água. Um fotógrafo da AFP foi ferido na cabeça por um cassetete da polícia, e um manifestante foi atingido na perna por uma bala de borracha. Segundo a polícia, os incidentes começaram quando um manifestante lançou um coquetel molotov. Oito pessoas foram detidas, de acordo com o último balanço policial. O Papa, que defende uma Igreja missionária, convocou em seu primeiro discurso ao lado de Dilma os jovens a evangelizar as nações, num momento em que os católicos perdem espaço para os evangélicos e para o laicismo. Em junho, mais de um milhão de pessoas tomaram as ruas de várias cidades do Brasil para exigir melhores serviços públicos e protestar contra os milionários gastos da Copa do Mundo e contra a corrupção. O Vaticano não teme que as manifestações perturbem a visita do Papa, já que sabe que “não são dirigidas contra o Papa e a Igreja”. A operação de segurança para a visita do pontífice conta, no total, com 30.000 militares e policiais.
  4. 4. 4 Hoje gostaria de trazer uma pequena reflexão, não buscando defender uma ou outra forma de batismo, mas analisar um batismo de uma pessoa muito importante que parece lançar certa luz sobre essa questão: O batismo do apóstolo Paulo. (1) O apóstolo Paulo, ainda se chamava Saulo quando resolveu ir até a cidade de Damasco para prender seguidores de Jesus Cristo que estavam espalhando suas doutrinas por diversas cidades (Atos 9.1-2). (2) No caminho, Saulo viu uma luz brilhante que o derrubou de seu cavalo. Uma voz ecoou dessa luz e se identificou como sendo Jesus Cristo, a quem Saulo estava perseguindo. Jesus disse a Saulo que entrasse na cidade, pois ali saberia o que fazer. Levantando-se não podia enxergar nada. Ficou, então, três dias sem O apóstolo Paulo foi batizado por imersão ou por aspersão? enxergar, nos quais nada comeu e nada bebeu, ficando em um jejum total (Atos 9.3-9). (3) Jesus aparece em uma visão a um de Seus discípulos chamado Ananias e o manda ir até a casa de um tal de Judas, que ficava em uma rua chamada Direita, onde encontraria Saulo de Tarso. Ananias, a principio, resiste devido à fama de perseguidor de cristãos de Saulo, porém, Deus revela a ele que o tal Saulo, perseguidor da igreja, foi escolhido por Ele para ser um missionário (Atos 9.10- 16). (4) Ananias vai até a casa onde estava Saulo e diz a ele tudo quanto o Senhor havia ordenado. Nesse momento Saulo volta a enxergar (Atos 9.17-18). (5) Agora vem o detalhe interessante sobre o batismo de Paulo: “Imediatamente, lhe caíram dos olhos como que umas escamas, e tornou a ver. A seguir, levantou-se e foi batizado.” (Atos 9.18). Considerando o contexto, Paulo estava na casa de Judas, na rua chamada Direita (que passava pelo centro da cidade de Damasco), sem comer e sem beber a três dias. Parece evidente que o batismo de Paulo foi realizado ali mesmo. Na sequência relatada no texto, ele tornou a ver, estava possivelmente deitado nessa hora. Em seguida se levantou e foi batizado. Considerando que o texto não menciona que houve um deslocamento até um lugar onde houvesse a possibilidade de batizar alguém por imersão e considerando que Paulo estava enfraquecido pelo seu jejum prolongado, parece bem difícil defender que o batismo de Paulo tenha sido feito por imersão em uma casa que ficava em uma rua no centro de Damasco ou que ele tenha se deslocado para algum outro lugar para ser batizado por imersão (coisa que o texto não menciona). Parece mais sensato entender que Ananias lançou mão de alguma água armazenada no próprio local e fez o batismo de Paulo ali mesmo, derramando-a sobre ele, sem maiores complicações. (6) Colocados os argumentos, é hora de você leitor responde a questão: Paulo foi batizado por aspersão ou imersão? Se foi por aspersão, então temos o exemplo de alguém que não foi batizado por imersão, o que torna essa prática também correta biblicamente. Porém, se você acha que não foi por aspersão, então aguardo ansioso uma boa explicação a respeito do tipo de batismo a que Paulo foi submetido (com as devidas bases bíblicas, é claro). Não é de hoje que muito se discute a respeito da forma bíblica de realizar o batismo ordenado por Jesus. Alguns afirmam que a Bíblia é clara quanto ao batismo por imersão (onde a pessoa é “mergulhada” na água). Mas também há aqueles que têm fortes argumentos de que o batismo por aspersão (onde a água é jogada geralmente sobre a cabeça da pessoa) é também apoiado pelas Escrituras Sagradas. Um ferido e cinco detidos é o saldo inicial de um confronto entre policiais e manifestantes perto do Palácio Guanabara, onde aconteceu a cerimônia oficial de boas-vindas ao papa Francisco, da qual participaram a presidente Dilma Rousseff e outras autoridades. Um policial sofreu queimaduras no tórax após receber o impacto de um coquetel molotov e foi transferido ‘com urgência’ a um hospital, informou a Polícia Militar do Rio de Janeiro em sua conta no Twitter. Além disso, cinco pessoas foram detidas, três por portar um coquetel molotov, uma por atirar pedras contra policiais e outra por desacato, de acordo com a mesma fonte. A polícia dispersou com balas de borracha e gás lacrimogêneo os manifestantes após o enfrentamento, ocorrido em uma das ruas bloqueadas pelos soldados para impedir a chegada ao palácio, sede do governo regional, segundo testemunhou um jornalista da Agência Efe. ManifestantespertodoPalácioGuanabara De acordo com o jornal ‘O Estado de S. Paulo’, o estudante de Medicina, Fellipe Camisão, disse que atendeu um manifestante baleado na perna direita durante a manifestação. Também pelo Twitter, a PM desmentiu que alguém tenha sido atingido por munição letal. Segundo a ‘Rede Globo’, um de seus veículos foi depredado por manifestantes violentos, que em novos protestos também atacaram carros de outros meios de comunicação. Os participantes do protesto, que reuniu cerca 1,5 mil pessoas segundo a PM, gritaram palavras de ordem contra o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, queimaram um boneco que o representava e fizeram outras fogueiras na rua. Anteriormente, um grupo de cerca de duas mil pessoas se reuniu em frente ao Estádio das Laranjeiras para defender os direitos dos homossexuais, segundo constatou outro jornalista da Efe. A manifestação, articulada pelas redes sociais, começou no Largo do Machado com representantes do movimento LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, travestis e transgêneros), que fizeram um protesto nas escadarias da igreja Nossa Senhora da Glória. Houve um ‘beijaço gay’ e algumas mulheres tiraram peças de roupas, cena que incomodou peregrinos que estavam no local, mas não houve tumulto. ‘A Igreja discrimina uma parte significativa da população por ser quem é’, afirma um panfleto divulgado no perfil do movimento no Facebook. O grupo, que planejava seguir para o Palácio Guanabara, onde a presidente Dilma recebia o papa Francisco, foi impedido por um bloqueio policial na esquina das ruas Álvaro Chaves e Pinheiro Machado.
  5. 5. 5 Multidão lota Praia de Copacabana na abertura da JMJ Milhares de pessoas ocuparam as areias da Praia de Copacabana, na Zona Sul do Rio, palco da missa de abertura da Jornada Mundial da Juventude, na noite desta terça-feira, celebrada pelo arcebispo Dom Orani Tempesta. Cantores católicos ‘esquentavam’ a multidão, que enfrentou baixas temperaturas e chuva fina. Antes do início dos shows, os apresentadores rezaram o Pai Nosso, em português, convocando os peregrinos a acompanhar a oração, cada qual em seu idioma. Em seguida, foi exibido nos telões o clip da JMJ, destacando os pontos turísticos da cidade, como o Corcovado e a Escadaria Selarón, na Lapa. A prefeitura do Rio montou um esquema especial para a abertura da JMJ, envolvendo vários órgãos municipais. Os peregrinos contam em Copacabana com sete postos de assistência médica, com um total de 67 leitos. Ao todo, trabalharão nos postos, até a meia-noite, 91 médicos, 28 enfermeiros e 91 técnicos de O mau tempo, o frio e a chuva fina cancelaram a cerimônia de lançamento da medalha comemorativa da visita do papa Francisco ao Brasil, que seria realizada no Corcovado aos pés do Cristo Redentor nesta terça-feira. “Trouxemos a cerimônia aqui para o Sumaré com o coral e o pessoal da casa da moeda”, disse o padre Omar Raposo, reitor do santuário do Cristo. Padre Omar ainda não sabe se o Papa vai participar do evento. “Em princípio, é o cardeal (Tarcisio) enfermagem. Segundo a prefeitura, 60 ambulâncias, sendo 50 equipadas com unidade de tratamento intensivo, estão à disposição para eventuais transferências de pacientes. A Guarda Municipal está com 769 homens, atuando no ordenamento urbano e na fiscalização do trânsito no bairro. A Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) convocou 1.100 garis, distribuída ao longo da orla e ruas próximas. A remoção do lixo será feita por uma frota de 15 caminhões compactadores e 20 basculantes. A Avenida Atlântica teve um trecho totalmente interditado entre a Rua Figueiredo Magalhães e a Avenida Prado Júnior, por volta das 16h20 desta terça- feira. Mais cedo, a pista da AvenidaAtlânticajuntoàorlafoi bloqueada ao tráfego em toda sua extensão; e a pista próxima às edificações teve o sentido de mão invertido, funcionando em direção ao Leme. Segundo o Centro de Operações da Prefeitura do Rio de Janeiro, com a interdição do trecho da Avenida Atlântica, o fluxo do tráfego da via no sentido Botafogo foi desviado pela Rua Figueiredo Magalhães e Avenida Nossa Senhora de Copacabana. Os veículos que chegam em Copacabana pelo Túnel Novo no sentido Ipanema estão sendo desviados pela Rua Barata Ribeiro. Trens terão viagens adicionais após missa em Copacabana Em nota, a SuperVia, responsável pelo trens no Rio de Janeiro, afirmou que disponibilizará viagens adicionais entre 22h e 1h, com partidasdaCentraldoBrasilpara todos os ramais, para garantir o deslocamento dos peregrinos na volta para casa após a Missa de Abertura da JMJ. Segundo a empresa, nesse período serão oferecidos 24 mil lugares adicionais em 14 viagens extras. Para evitar filas, a Supervia sugeriu que os passageiros comprem os bilhetes de volta antecipadamente. Confira outros pontos de interdição em Copacabana: Rua Francisco Otaviano, no trecho entre a avenida Nossa Senhora de Copacabana e a avenida Atlântica Avenida Princesa Isabel, pista de rolamento sentido orla da praia de Copacabana, no trecho entre a praça Demétrio Ribeiro e a avenida Atlântica AvenidaAtlântica, pista de rolamento junto às edificações, no trecho entre a avenida Princesa Isabel e a rua Figueiredo de Magalhães Rua Joaquim Nabuco, no trecho entre a avenida Nossa Senhora de Copacabana e avenida Atlântica Avenida Prado Júnior, no trecho entre as avenidas Nossa Senhora de Copacabana e Atlântica Rua Julio de Castilhos, no trecho entre as avenidas Nossa Senhora de Copacabana e Atlântica Rua Francisco Sá, no trecho entre as avenidas Nossa Senhora de Copacabana e Atlântica Rua Sá Ferreira, no trecho entre as avenidas Nossa Senhora de Copacabana e Atlântica Rua Almirante Gonçalves, no trecho entre as avenidas Nossa Senhora de Copacabana e Atlântica Rua Aires Saldanha, no trecho entre as avenidas Nossa Senhora de Copacabana e Atlântica Rua Miguel Lemos, no trecho entre as avenidas Nossa Senhora de Copacabana e Atlântica Rua Xavier da Silveira, no trecho entre a avenida Nossa Senhora de Copacabana e avenida Atlântica Rua Constante Ramos, no trecho entre as avenidas Nossa Senhora de Copacabana e Atlântica Rua Santa Clara, no trecho entre as avenidas Nossa Senhora de Copacabana e Atlântica Rua Siqueira Campos, no trecho entre avenidas Nossa Senhora de Copacabana e Atlântica Rua Hilário de Gouveia, no trecho entre as avenidas Nossa Senhora de Copacabana e Atlântica Visita do Papa ao Cristo Redentor é cancelada O mau tempo atrapalhou a cerimônia de lançamento de medalha comemorativa da visita do Pontífice Bertone quem recebe a medalha por ele” disse, em referência ao secretário de Estado do Vaticano. A medalha em ouro, prata e bronze traz a imagem da papa Francisco. Na parte de trás, tem a Basílica de Aparecida e uma imagem do Rio de Janeiro. Padre Omar torce para que o Papa consiga espaço na agenda apertada para visitar o Cristo. “Tomara que ele tenha um tempo e queira ir”, disse, explicando que esteve próximo do Pontífice ontem, mas não perguntou nada a ele. Com o cancelamento do evento no Cristo Redentor, os 30 batedores da policial rodoviária que estavam posicionados na porta do Sumaré foram desmobilizados. Papa Francisco no Brasil A Jornada Mundial da Juventude (JMJ) 2013 ocorre entre os dias 23 e 28 de julho, no Rio de Janeiro. O evento, realizado a cada dois ou três anos, promove um e n c o n t r o internacional de jovens católicos com o Papa. A última edição da JMJ ocorreu em 2011, em Madri, na Espanha, e reuniu cerca de 2 milhões de pessoas, de mais de 190 países. O JMJ 2013 marca também a primeira grande visita internacional do papa Francisco desde sua nomeação como líder máximo da Igreja Católica, em 13 de março deste ano.
  6. 6. 6 Após andar 3.000 km durante 4 meses, peregrino do Ceará chega ao Rio e quer encontro com papa O peregrino da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Fábio Mateus Feitosa, 38, que saiu a pé de Trairi, no interior do Ceará, no dia 14 de março, um dia após o anúncio da eleição do papa Francisco, em direção ao Rio de Janeiro, já está no Estado e chegará à capital fluminense nesta quinta-feira (18) depois de percorrer mais de três mil quilômetros por estradas e rodovias do país. Ao UOL, o ex-funcionário de uma fábrica de cocos —que pediu demissão para encarar a caminhada, que completou quatro meses— contou nesta quarta-feira (17) que segue pela estrada Rio-Magé, na altura de Xerém, em Duque de Caxias, e deve chegar até o final do dia ao centro do município da Baixada Fluminense, onde passa a noite. Para Feitosa, um sonhado encontro com o pontífice na capital “cada vez mais se torna uma realidade”. O cearense está sendo acompanhado à distância pela equipe do comitê- organizador da JMJ e espera receber um convite do arcebispo do Rio, dom Orani Tempesta, para conhecer o chefe da Igreja Católica. Feitosa leva consigo uma carta de recomendação escrita e assinada pelo pároco da Paróquia Nossa Senhora do Livramento, em Trairi, José Cleonor Magalhães Soares, para pedir hospedagem nas paróquias das cidades pelas quais passa No verso da carta, o cearense acumula carimbos das paróquias. Segundo ele, o ritual é uma forma de materializar a peregrinação que teve início no dia 14 de março “A expectativa cresce a cada dia para que esse encontro aconteça. Cada vez mais estou vendo isso como uma realidade. Mas se não acontecer agora, tudo bem. Certamente em alguma hora isso vai acontecer”, disse ele. De acordo com o planejamento do peregrino, a caminhada final em direção à Catedral Metropolitana de São Sebastião, no centro do Rio, deve ser finalizada por volta das 17h desta quinta. Feitosa deve ser recepcionado com festa pelos integrantes da caravana de Trairi. O fim da peregrinação vai ocorrer três dias depois da data prevista inicialmente por Feitosa, que, ao sair a pé do Ceará, pretendia chegar ao Rio no dia 15 de julho. Segundo ele, as chuvas e o cansaço foram os fatores que mais atrapalharam: “Eu levei um pouco mais de tempo por causa da chuva e do cansaço. Em Petrópolis, na descida da serra, eu me machuquei um pouco. Tive que parar para descansar e lavar algumas roupas. Ainda estou com um pouco de dor na perna”, disse. Dificuldades Para Feitosa, caminhar por estradas e rodovias esburacadas, desertas e mal sinalizadas foi o grande “sacrifício” da peregrinação. “As condições das estradas não favorecem. Mesmo caminhando pelo acostamento, sempre tem gente [em referência aos motoristas] passando muito perto. O clima é de insegurança, mas a gente segue em frente”, afirmou. O peregrino disse ainda ter pego caronas para percorrer alguns trechos, porém apenas em situações nas quais não tinha condições físicas ou mentais para seguir adiante. No dia seguinte, disse o cearense, preocupava-se em retornar ao ponto onde havia pego uma eventual carona para dar sequência à peregrinação. “Seu eu pegar a carona vou marcar onde eu estou pegando aquele transporte. Depois retorno e faço o percurso a pé. Pode ser que algumas pessoas tenham me visto em algum carro ou caminhão, pois às vezes a condição humana não te permite caminhar, por algum cansaço ou dor. Mas eu sempre volto”, explicou ele. Cerca de cinco mil peregrinos estrangeiros que participarão da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) na próxima semana, no Rio de Janeiro, já estão na Diocese de Petrópolis para a Semana Missionária. Assim como acontece em outras cidades do país, a semana – que começou na terça e vai até domingo – é para preparar os católicos para o evento da capital do Estado. Na diocese – que, além de Petrópolis, também engloba Teresópolis, Magé e parte de Guapimirim, Areal, São José do Vale do Rio Preto, Três Rios e Paraíba do Sul –, os jovens estão hospedados em casas de famílias católicas. Mais dois mil ainda devem chegar até o próximo sábado. São jovens de diversas regiões do mundo, como Alemanha, Argentina, Áustria, Bolívia, Bangladesh, Botswana, Canadá, El Salvador, EUA, Equador, Filipinas, França, Guatemala, Gabão, Itália, Malawi, México, Peru, Portugal, Reino Unido, Republica Dominicana, Rússia, Venezuela e Chile. Desde o fim de semana passado, há peregrinos chegando à Diocese de Petrópolis. Somente em Petrópolis, são dois mil jovens hospedados. Os dois mil que ainda chegarão à diocese também ficarão no município. Nesta quinta-feira, cerca de cem peregrinos chilenos e franceses visitaram pontos turísticos da cidade, como a Catedral São Pedro de Alcântara, o Museu Imperial, o Palácio de Cristal e o Trono de Fátima. A estudante chilena Mariela González, 18 anos, foi Cinco mil peregrinos chegam à Diocese de Petrópolis para a JMJ uma delas. “Esta semana é importante para conhecer outros jovens católicos como eu e crescer, que é o mais importante. Espero conhecer melhor a cidade”, disse Mariela, que decidiu participar da JMJ há dois anos. Segundo o coordenador do Comitê Organizador Diocesano (COD), o padre Rogério Dias, a Semana Missionária se divide em três partes: a experiência de espiritualidade, de celebração; momentos culturais, para que os peregrinos conheçam a população local e a cidade e a missão, “uma experiência de fé”. A francesa Lydia Loimon, 24 anos, acabou de se formar em gerenciamento de produção em seu país. Para ela, é muito importante a experiência de ser acolhida em casas de famílias católicas. A francesa está hospedada em uma casa no bairro Mosela. “Essa semana servirá para entendermos melhor como os brasileiros vivem e como é a fé deles em Deus. Porque a Jornada será um evento muito grande e não teremos tempo para isso”, disse Lydia, que está gostando da cidade. “Petrópolis é muito linda. A população é muito receptiva”. No próximo domingo, haverá um evento no Parque Municipal, em Itaipava, com shows e apresentações culturais de bandas e artistas católicos. Para lá, vão os sete mil peregrinos que estarão pela diocese. O evento será aberto ao público e a expectativa é que mais de 40 mil pessoas, entre petropolitanos, turistas e peregrinos, compareçam ao local, também conhecido como Parque de Exposições.
  7. 7. 7 Brasília - O sanfoneiro, compositor e cantor José Domingos de Morais, o Dominguinhos, morreu hoje (23), às 18h, em decorrência de complicações infecciosas e cardíacas. Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde o dia 13 de janeiro. A morte do cantor de 72 anos foi confirmada pelo Sírio-Libanês, que emitiu a nota de falecimento às 19h50. Dominguinhos foi vencedor do Grammy Latino em 2002, com o CD Chegando de Mansinho. Entre suas músicas mais conhecidas estão Eu Só Quero um Xodó, De Volta Para o Aconchego e Isso Aqui Tá Bom Demais. São Paulo - O Brasil perdeu um de seus maiores músicos. Dominguinhos morreu às 18h desta terça-feira aos 72 anos no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. O cantor, que estava internado desde 13 de janeiro, voltou para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na segunda-feira. Ele lutava há seis anos contra um câncer de pulmão. Segundo o hospital, Dominguinhos morreu em decorrência de complicações infecciosas e cardíacas. No dia 15 de março de 2013, o filho mais velho do primeiro casamento do sanfoneiro disse que o pai estava com um quadro irreversível de coma, que estaria encaminnhando para o estado vegetativo. Mauro da Silva Moraes disse que os médicos informaram para a família no dia 25 de fevereiro do mesmo ano que o compositor não deveria mais acordar e que o coma não tinha mais volta. “Eu perguntei se ele ia acordar e ele me disse que não, que o quadro do meu pai estava caminhando para um coma vegetativo”, lamentou o filho. “É triste saber que os admiradores não sabem o verdadeiro estado de saúde dele”, disse Mauro, o primeiro a falar sobre a situação do pai, três meses após a contatação dos médicos. “As pessoas pensavam que ele estava melhorando. O marcapasso foi retirado, um dos rins está funcionando, mas ele não tem reação alguma. Faz alguns movimentos, como apertar a mão, mas os médicos disseram que é involuntário”, contou. “Oro todo dia para ele acordar. Milagres existem”. Entre o meio do mês de dezembro e o começo de janeiro de 2012, Dominguinhos ficou internado para tratar de uma infecção respiratória e uma arritmia cardíaca no Hospital Santa Joana, em Recife. O instrumentista, que era portador de diabetes e lutava contra um câncer de pulmão há cerca de seis anos, chegou a ficar sedado e respirando Morre Dominguinhos aos 72 anos Cantor estava internado no Hospital Sírio-Libanês e lutava contra câncer de pulmão com a ajuda de aparelhos. Dominguinhos ganhou sua sanfona de Luiz Gonzaga aos oito anos Trajetória O menino que começou a tocar sanfona aos seis anos de idade e ficou mais conhecido como Dominguinhos, nasceu José Domingos de Morais em 12 de fevereiro de 1941, em Garanhuns, no agreste de Pernambuco. Juntamente com mais dois irmãos, formaram “Os Três Pinguins”, que tocavam em feiras livres e portas de hotéis do interior pernambucano. Neste perído, ainda apelidado de Neném, conheceu Luiz Gonzaga aos oito anos, na porta de um hotel em que este se apresentava. Gonzagão então se tornou o seu padrinho artístico, dando-lhe uma sanfona e sugerindo o nome que ficou levou para o resto da vida junto com o reconhecimento de sanfoneiro mais importante do país. Cantor, compositor, instrumentista e sanfoneiro, Dominguinhos se mudou para o Rio de Janeiro em 1954 e passou a se apresentar com os imrãos no interior do estado. Em 1957, aos 16 anos, fez sua primeira gravação, tocando sanfona num disco de Luiz Gonzaga, na música “Moça de feira”, de Armando Nunes e J.Portela. No mesmo ano, formou o Trio Nordestino. Aprendeu a tocar samba e bolero, tocou em boates e “inferninhos”. Em 1965, foi convidado para gravar um LP destinado ao público migrante nordestino e, com isso, voltou a tocar forrós e baiões. Reconhecimento Começou a se apresentar com Gonzagão, o que lhe deixou em maior evidência. Viajou para a França com Gal Costa e trabalhou com Gilberto Gil, que gravou o maior sucesso de Dominguinhos, em parceria com Anastácia, “Eu só quero um xodó”. Gravou “Isso aqui tá bom demais”, em parceria com Chico Buarque, e gravada pelos dois, foram incluídas em novela, o que fez aumentar nacionalmente sua popularidade. Também participou de trabalhos de artistas como Caetano Veloso, Maria Bethânia, Elba Ramalho e fez trilhas sonoras para o cinema. Primeira vez em 50 anos de carreira gravou um disco todo ao vivo, no teatro Sesc Pompéia, na capital paulista, em 2009. “Dominguinhos ao Vivo”, traz a excelência do forró nacional, pela primeira vez gravando com o acompanhamento de uma orquestra. “Falar sobre esse DVD é como falar sobre um filho que está para nascer, porque nos meus 50 e poucos anos de carreira artística é o meu 1º DVD”, informou o aretista em seu site. “Me sinto feliz, satisfeito, maravilhado com tudo que aconteceu durante a gravação”. Em 2010, foi contemplado com o prêmio Shell de Música, pelo conjunto de sua obra. No mesmo ano, lançou o DVD “Iluminado Dominguinhos”, um projeto que contou com o apoio do Ministério da Cultura. Em 2011, participou do “São João carioca”, evento realizado pela prefeitura do Rio de Janeiro, na Quinta da Boa Vista. No mesmo ano, participou do CD “Sorrir faz a vida valer”, de Roberta Miranda, na faixa “Forrópeando”. A gravação integrou a trilha sonora de novela e o disco foi indicado ao prêmio Grammy Latino, na categoria Melhor Álbum de Música Sertaneja.
  8. 8. 8 O músico Dominguinhos morreu nesta terça-feira (23), aos 72 anos, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Ele lutava havia seis anos contra um câncer de pulmão. De acordo com o hospital, o músico morreu às 18h em decorrência de c o m p l i c a ç õ e s infecciosas e cardíacas. Ao longo do tratamento, ele d e s e n v o l v e u insuficiência ventricular, arritmia cardíaca e diabetes. Dominguinhos foi transferido para a capital paulista em 13 de janeiro. Antes, esteve internado por um mês em um hospital no Recife. Considerado o sanfoneiro mais importante do país e herdeiro artístico de Luiz Gonzaga (1912-1989), José Domingos de Morais nasceu em “Rei da Sanfona”, músico Dominguinhos morre aos 72 anos em hospital de São Paulo Garanhuns, no agreste de Pernambuco. Conheceu Luiz Gonzaga com oito anos de idade. Aos 13 anos, morando no Rio, ganhou a primeira sanfona do Rei do Baião, que três anos mais tarde o consagrou como herdeiro artístico. I n s t r u m e n t i s t a , cantor e compositor, Dominguinhos ganhou em 2002 o Grammy Latino com o “CD Chegando de Mansinho”. Ao longo da carreira, fez parcerias de sucesso com músicos como Gilberto Gil, Chico Buarque, Anastácia e Djavan, entre outros. Ainda criança, Dominguinhos tocava triângulo com seus irmãos no trio “Os três pinguins”. Quando ele tinha oito anos de idade, foi “descoberto” por Gonzagão ao participar de um show em Garanhuns. A “benção” lhe foi dada pelo rei do baião quanto tinha 16. “Gonzaga estava divulgando para a imprensa o disco ‘Forró no Escuro’ quando ele me apresentou como seu herdeiro artístico aos repórteres”, lembrou-se Dominguinhos em entrevista ao G1 no final de 2012. “Foi uma surpresa muito grande, não esperava mesmo.” De acordo com ele, o episódio aconteceu somente três anos depois de sua chegada ao Rio, acompanhado do pai, o também sanfoneiro Chicão. Mudaram-se para a cidade justamente para encontrar Luiz Gonzaga. “Em cinco minutos, ele me deu uma sanfona novinha, sem eu pedir nada”, prosseguiu. Naquele período, Dominguinhos saiu em turnê com o mestre para cumprir a função de segundo sanfoneiro e, eventualmente, de motorista. Centenário de Gonzagão No fim de 2012, Dominguinhos se dedicou ativamente às celebrações dos cem anos do nascimento de Luiz Gonzaga. Durante um show no dia centenário, 13 de dezembro, realizado na terra natal do músico, Exu (PE), Gilberto Gil c o m e n t o u : “Dominguinhos teve a herança do Gonzaga, que ele incorporou, através das canções, dos estilos, o gosto pelo xote, xaxado”. Para Gil, no entanto, Dominguinhos soube trilhar um caminho próprio. “Dominguinhos foi além, em uma direção que Gonzaga não pôde, não teve tempo. Ele foi na direção do início de Gonzaga, o instrumentista, da época das boates do Mangue, no Rio de Janeiro, quando ele tocava tango, choro, polca, foxtrot, tocava tudo, repertório internacional, tudo na sanfona. ”

×