UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL
CAMPUS DE AQUIDAUANA
CURSO DE ADMINISTRAÇÃO
JORGE WILLIAM ROCHA DE AZEVEDO
ADMI...
JORGE WILLIAM ROCHA DE AZEVEDO
ADMINISTRAÇÃO EMPREENDEDORA: UM ESTUDO DE CASO NO
SUPERMERCADO ATLÂNTICO EM AQUIDAUANA-MS
A...
JORGE WILLIAM ROCHA DE AZEVEDO
ADMINISTRAÇÃO EMPREENDEDORA: UM ESTUDO DE CASO NO
SUPERMERCADO ATLÂNTICO EM AQUIDAUANA-MS
E...
A Deus por ter me dado saúde e sabedoria durante a
caminhada, a minha querida orientadora Professora
Ma. Naira Denise Kalb...
“O Senhor é meu pastor nada me faltará.
Em verdes prados Ele me faz repousar.
Conduz-me junto às águas refrescantes, resta...
RESUMO
AZEVEDO, Jorge William Rocha. Administração empreendedora: Um estudo de caso no
Supermercado Atlântico na cidade de...
ABSTRACT
In a world increasingly characterized by equal in goods and services, where companies are
increasingly seeking to...
LISTA DE GRÁFICOS
GRÁFICO 1 – ESCOLARIDADE ..................................................................................
LISTA DE FIGURAS
FIGURA 1 - O PROCESSO EMPREENDEDOR ..................................................................17
F...
SUMÁRIO
1 INTRODUÇÃO.........................................................................................................
11
1 INTRODUÇÃO
O empreendedorismo se configura como uma nova tendência mundial que veio para
ficar, surgindo dos atuais r...
12
preparação baseada em um planejamento estratégico e operacional de modo a manter a
continuidade e sustentabilidade do n...
13
1.1 Objetivos
Neste item serão apresentados os objetivos geral e específico desta pesquisa.
1.1.1 Objetivo geral
O obje...
14
2 BASE TEÓRICA
A teoria do presente trabalho consiste em nos trazer os conceitos e definições do
empreendedorismo, e su...
15
Antigamente o ensino da administração era focado em formar pessoas para administrar
empresas, não existia a visão para ...
16
atividades. O programa já emprestou nove bilhões de reais para 3,5 milhões de brasileiros. O
programa mostra a atenção ...
17
Comunicação
Chiavenato (2008, p. 262) “empreendedorismo corporativo é um processo em que um
indivíduo ou grupo de uma o...
18
por suas habilidades gerenciais, é orientado ao crescimento profissional. O criativo: Como o
próprio nome diz é o eleme...
19
Atualmente surge a tendência dos hipermercados, trata-se de um mix de supermercados com
lojas de descontos, comércio de...
20
Nesse sentido a gestão estratégica surge como importante ferramenta da administração
para auxiliar as empresas nessa bu...
21
princípios: grau de receptividade ao ato de inovar, a mudança como oportunidade e não
ameaça, aprendizado continuo e pr...
22
que estejam de acordo com a cultura da organização. Sobre a remuneração variável
Chiavenato (2000) nos traz que ela não...
23
3 METODOLOGIA
Após frequentar alguns dos supermercados da cidade verificou-se um diferencial no
supermercado Atlântico ...
24
3.1 INSTRUMENTO PARA COLETA DE DADOS
O instrumento para coleta de dados utilizado foi a entrevista feita diretamente co...
25
4 RESULTADOS E DISCUSSÕES
A história do supermercado Atlântico localizado na Rua Oscar Trindade de Barros nº
1.166, Bai...
26
às ações empreendedoras implantadas pelo Supermercado Atlântico, na qual foram levantadas
as seguintes ações:
- “Leva e...
27
população: um carro. A ação tinha o objetivo de alavancar suas vendas, e com um diferencial
o sorteio de um carro novid...
28
- Mar de prêmios – Ideia baseada em um supermercado modelo na cidade de Cuiabá-MT na
qual as pessoas efetuavam suas com...
29
modo que o cliente não se molhe, uma ação simples, mas que proporciona o encantamento do
cliente, se tornando também um...
30
Com relação à importância do empreendedorismo, trata-se de um fato que surge da
necessidade, de identificar novos produ...
31
Gráfico 2 – Faixa Etária
Fonte: Pesquisa realizada pelo autor.
O gráfico 2 traz informações com relação a faixa etária ...
32
Gráfico 4 – Principal determinante de compra no Supermercado Atlântico
Fonte: Pesquisa realizada pelo autor.
O gráfico ...
33
Os números do gráfico 5 refletem a percepção do cliente que afirmam que o
Supermercado Atlântico é empreendedor perante...
34
Gráfico 7 – Você considera essas ações um diferencial?
Fonte: Pesquisa realizada pelo autor
A oitava pergunta dizia res...
35
5 CONCLUSÃO
A teoria traz informações e conceitos a respeito do empreendedorismo para que se
possa reinventar o jeito d...
36
perante a concorrência com as suas mais diversas ações. O novo empreendimento vai
proporcionar a cidade de Aquidauana n...
37
REFERÊNCIAS
ACEVEDO, Claudia Rosa; NOHARA, Jouliana Jordan. Monografia no curso de
administração: guia completo de cont...
38
PEREIRA. Nixon Diniz. A tipificação do perfil empreendedor individual e institucional.
Unifemm. Minas Gerais. 2009. Dis...
39
APENDICE – ROTEIRO DE ENTREVISTA COM O PROPRIETÁRIO
Roteiro de entrevista Administração Empreendedora: Um estudo de cas...
40
APENDICE B – QUESTIONÁRIO APLICADO AOS CLIENTES
Questionário Administração Empreendedora: Um estudo de caso no Supermer...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Administração empreendedora: um estudo de caso no Supermercado Atlântico

1.447 visualizações

Publicada em

Trabalho de conclusão de curso para obtenção do grau de Bacharel em Administração pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Publicada em: Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.447
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Administração empreendedora: um estudo de caso no Supermercado Atlântico

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL CAMPUS DE AQUIDAUANA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO JORGE WILLIAM ROCHA DE AZEVEDO ADMINISTRAÇÃO EMPREENDEDORA: UM ESTUDO DE CASO NO SUPERMERCADO ATLÂNTICO EM AQUIDAUANA-MS Aquidauana - MS 2014
  2. 2. JORGE WILLIAM ROCHA DE AZEVEDO ADMINISTRAÇÃO EMPREENDEDORA: UM ESTUDO DE CASO NO SUPERMERCADO ATLÂNTICO EM AQUIDAUANA-MS Aquidauana – MS 2014 Trabalho de Conclusão de Curso apresentado, como requisito parcial para obtenção do grau de Bacharel em Administração pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – Campus de Aquidauana. Professor Orientador: Me. Naira Denise Kalb.
  3. 3. JORGE WILLIAM ROCHA DE AZEVEDO ADMINISTRAÇÃO EMPREENDEDORA: UM ESTUDO DE CASO NO SUPERMERCADO ATLÂNTICO EM AQUIDAUANA-MS Este Trabalho de Conclusão de Curso foi julgado adequado para a obtenção do grau de Bacharel em Administração e aprovado em sua forma final pelo Curso de Graduação em Administração da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – Campus de Aquidauana. ___________________________________________ Orientador: Professora Me. Naira Denise Kalb Coordenadora do curso de Administração – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – CPAQ ___________________________________________ Professora Me. Nelly Rocha de Arruda Membro – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – CPAQ ___________________________________________ Professor Msc. Rubens Milton Silvestrini de Araujo Membro – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – CPAQ
  4. 4. A Deus por ter me dado saúde e sabedoria durante a caminhada, a minha querida orientadora Professora Ma. Naira Denise Kalb pela paciência, pelo acompanhamento durante todo o trabalho, sempre me dando um norte para que eu conseguisse chegar ao fim, ao meu pai José Nicodemos e minha mãe Zenaide Rocha de Azevedo pelos ensinamentos e aos amigos que me motivaram, ajudaram e torceram por mim.
  5. 5. “O Senhor é meu pastor nada me faltará. Em verdes prados Ele me faz repousar. Conduz-me junto às águas refrescantes, restaura as forças de minha alma. Pelos caminhos retos Ele me leva, por amor do seu nome. Ainda que eu atravesse o vale escuro, nada temerei, pois estais comigo. Vosso bordão e vosso báculo são o meu amparo. Preparais para mim a mesa À vista de meus inimigos. Derramais o perfume sobre minha cabeça, e transborda minha taça. A vossa bondade e misericórdia hão de seguir-me por todos os dias da minha vida. E habitarei na casa do Senhor por longos dias.” (Heb 23) Salmo de Davi
  6. 6. RESUMO AZEVEDO, Jorge William Rocha. Administração empreendedora: Um estudo de caso no Supermercado Atlântico na cidade de AQUIDAUANA-MS. 2014. 40 folhas. Trabalho de Conclusão de Curso. (Graduação em Administração). Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – CPAQ, 2014. Orientador: Profª. Me. Naira Denise Kalb Em um mundo caracterizado cada vez mais pela igualdade nos produtos e serviços, onde as empresas buscam cada vez mais a maximização dos lucros tornam-se necessárias ações adotadas pelas empresas no sentido de diferenciar seus produtos, construir um relacionamento duradouro e rentável com seu cliente, de modo que a empresa alcance seus objetivos e que atenda efetivamente suas necessidades reais. Nesse contexto surge o empreendedorismo, uma importante área da administração para auxiliar as empresas nessa tarefa de diferenciar, criar e até mesmo reinventar suas atividades, processos, produtos ou serviços, tornando assim um ciclo que está em constante evolução na busca pela novidade. Ações empreendedoras surgem como diferencial em busca da fidelização e conquista de novos clientes, garantindo assim, maior rentabilidade e, consequentemente, maior atratividade de clientes na mesma proporção em que suas necessidades estão sendo atendidas. Partindo desse pressuposto, o presente estudo buscou avaliar e identificar as ações empreendedoras adotadas pelo Supermercado Atlântico e diagnosticar o impacto dessas ações empreendedoras como um diferencial competitivo. Através da entrevista realizada com seu proprietário e questionário aplicado aos clientes. Os resultados obtidos na pesquisa permitem qualificar o Supermercado Atlântico como empreendedor, reinventando o jeito de se fazer supermercado na cidade de Aquidauana/MS, através das ações elencadas no trabalho. Palavras-chave: administração; empreendedorismo; diferencial competitivo.
  7. 7. ABSTRACT In a world increasingly characterized by equal in goods and services, where companies are increasingly seeking to profit maximization become necessary actions taken by companies to differentiate their products, build a lasting and profitable relationship with your client, so that the company achieves its goals and that effectively meets their real needs. Entrepreneurship in this context, an important area of management to help companies to differentiate this task, create and even reinvent their activities, processes, products or services, thus making a loop that is constantly evolving in the quest for novelty arises. Entrepreneurial actions arise as differential pursuit of customer loyalty and attract new customers, thus ensuring greater profitability and hence more attractive to customers in the same proportion in which their needs are being met. Based on this assumption, this study aimed to evaluate and identify entrepreneurial actions taken by the Atlantic Supermarket and diagnose the impact of entrepreneurial activities as a competitive differentiator. Through the interview with its owner and questionnaire to customers. The results obtained in this research allow the Atlantic Supermarket qualify as an entrepreneur, reinventing the way to do grocery in the city of Aquidauana/MS, through the actions listed in the workplace. Keywords: administration; entrepreneurship; competitive differential.
  8. 8. LISTA DE GRÁFICOS GRÁFICO 1 – ESCOLARIDADE .........................................................................................30 GRÁFICO 2 – FAIXA ETÁRIA ............................................................................................31 GRÁFICO 3 – SEXO DOS ENTREVISTADOS ..................................................................31 GRÁFICO 4 – DETERMINANTE DE COMPRA ................................................................32 GRÁFICO 5 – VOCÊ CONSIDERA O ATLÂNTICO EMPREENDEDOR? ......................32 GRÁFICO 6 – VOCÊ CONHECE ALGUMA DESSAS AÇÕES? .......................................33 GRÁFICO 7 – VOCÊ CONSIDERA ESSAS AÇÕES UM DIFERENCIAL .......................34
  9. 9. LISTA DE FIGURAS FIGURA 1 - O PROCESSO EMPREENDEDOR ..................................................................17 FIGURA 2 - SUPERMERCADO ATLÂNTICO ....................................................................25 FIGURA 3 - LEVA E TRAZ ..................................................................................................26 FIGURA 4 - ESSE CARRO É MEU ......................................................................................27 FIGURA 5 - QUARTA-SHOW .............................................................................................27 FIGURA 6 - MAR DE PRÊMIOS ..........................................................................................28 FIGURA 7 - SUPERCENTER ATLÂNTICO .......................................................................34
  10. 10. SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO.....................................................................................................................11 1.1 Objetivos ........................................................................................................................13 1.1.1 Objetivo Geral .............................................................................................................13 1.1.2 Objetivos específicos ..................................................................................................13 2 BASE TEÓRICA...................................................................................................................14 2.1 Empreendedorismo........................................................................................................14 2.2 Empreendedorismo corporativo .....................................................................................16 2.3 Varejo .............................................................................................................................18 2.4 Gestão estratégica empreendedora ................................................................................19 3 METODOLOGIA..................................................................................................................23 3.1 Instrumento para coleta de dados ...................................................................................24 4 RESULTADOS E DISCUSSÕES.........................................................................................25 5 CONCLUSÃO.......................................................................................................................35 REFERÊNCIAS .......................................................................................................................37 APENDICE A - ROTEIRO DE ENTREVISTA COM O PROPRIETÁRIO ..........................39 APENDICE B - QUESTIONÁRIO APLICADO AOS CLIENTES .......................................40
  11. 11. 11 1 INTRODUÇÃO O empreendedorismo se configura como uma nova tendência mundial que veio para ficar, surgindo dos atuais relacionamentos entre patrão e empregado, do cada vez mais reduzido número de empregos formais, fruto da grande carga tributária e da globalização onde a informatização vem tomando conta de postos de trabalho, antes ocupados por trabalhadores. Nesse contexto surge a figura do empreendedor, que assume um papel importante não só no campo social como também no campo econômico. Dentre as contribuições dos empreendedores estão: criação de novos negócios e consequentemente novos postos de trabalhos, criação de novos produtos e até mesmo a reinvenção de produtos já existentes, o lançamento de novidades que funcionam como fator propulsor e que alavanca a economia atual. Conforme Drucker (1986, p. 36) “o empreendedor sempre está buscando a mudança, reage a ela, e a explora como sendo uma oportunidade”. Partindo dessa afirmação entendemos a importância do empreendedor com suas contribuições para a economia. De acordo com Dornelas (2012, p. 9): O momento atual pode ser chamado de a era do empreendedorismo, pois são os empreendedores que estão eliminando barreiras comerciais e culturais [...] globalizando e renovando conceitos econômicos [...] quebrando paradigmas e gerando riqueza para a sociedade. Num mundo caracterizado por disputas acirradas no âmbito dos negócios, ações empreendedoras surgem como diferencial competitivo na busca por novos mercados, na conquista de novos clientes que veem como um atrativo para adquirir determinados produtos ou serviços. A constante inovação, nos mais diversos campos de atuação, surge como fator de sucesso para conquistar novos nichos de mercados e aumentar a rentabilidade dos negócios. Existe inclusive o empreendedor que possui uma ocupação formal e que em suas horas vagas exerce determinada atividade de modo a complementar sua renda. Pode-se classificar o empreendedor como: empreendedor por oportunidade (nato), aquele que já nasce com o espírito inovador, que vê oportunidades por onde passa, e o empreendedor por necessidade que se caracteriza por um trabalhador que perdeu ou saiu de um emprego e de posse de um capital, resolveu montar seu próprio negócio, fruto da experiência que adquiriu em seu antigo emprego, inovando ou diversificando, de modo a encontrar um diferencial no negócio (DORNELAS, 2012). Entretanto não basta iniciar um novo negócio, é preciso que o empreendedor faça um estudo ou plano de ação antes de ingressar nesse campo, uma
  12. 12. 12 preparação baseada em um planejamento estratégico e operacional de modo a manter a continuidade e sustentabilidade do negócio. O assunto empreendedorismo é tão atual que vem sendo abordado constantemente nos debates e figura como disciplina obrigatória nos cursos superiores do Brasil. Observando que o ato de se empreender pode ser realizado desde os mais altos graduados, por pessoas que não possuem qualificação nenhuma, e até por pessoas que conseguem ter uma ideia inovadora e por em prática. Nesse sentido há uma grande correlação da atividade empreendedora com o desenvolvimento econômico. A atividade empreendedora não se limita a lançar novos produtos, e começar um novo negócio, pode ser aplicada por colaboradores que trabalham nas empresas a fim de melhorar sua atuação e servir como fator propulsor para o reconhecimento do empregado em futuras promoções. O empreendedorismo não se configura pelo acúmulo de conhecimento, mas sim pelo ato de praticá-lo. Estatísticas atuais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas - IBGE (2012) mostram a importância do empreendedorismo como um fenômeno que movimenta a economia, na geração de novos empregos, na melhoria de processos e no aumento da produtividade. Um conjunto de variáveis que tornam o empreendedorismo um assunto de extrema importância e que, se bem explorado, fator de sucesso para as empresas que dele se utilizam. De acordo com Dornelas (2012, p.19) “a palavra empreendedor (entrepreneur) tem origem francesa e quer dizer aquele que assume riscos e começa algo novo”. Schumpeter (1949) citado por Dornelas (2012, p. 28) traz a seguinte definição: “O empreendedor é aquele que destrói a ordem econômica existente pela introdução de novos produtos e serviços, pela criação de novas formas de organização ou pela exploração de novos recursos materiais”. Verifica-se que o empreendedorismo já é um fenômeno antigo, mas que vem se disseminando mais fortemente nos últimos anos, frente a uma economia instável, devido ao grande número de desempregados que o veem como alternativa para geração de renda e sobrevivência. Diante da relevância do assunto empreendedorismo e seu impacto no mundo dos negócios figurando-se como fator competitivo de sucesso, o trabalho tem o objetivo de identificar ações empreendedoras no Supermercado Atlântico na cidade de Aquidauana/MS e seus impactos como um diferencial competitivo para a empresa. O supermercado foi escolhido por estar em um ramo estratégico que é o varejo, cuja competição no setor cresce a cada dia. A ideia surgiu através da observação do Atlântico, e após frequentar os outros supermercados da cidade, verificou-se o supermercado com alguns diferenciais. Pergunta-se qual é o diferencial que o supermercado Atlântico apresenta com relação aos concorrentes?
  13. 13. 13 1.1 Objetivos Neste item serão apresentados os objetivos geral e específico desta pesquisa. 1.1.1 Objetivo geral O objetivo geral desta pesquisa é analisar as ações empreendedoras no Supermercado Atlântico na cidade de Aquidauana/MS. 1.1.2 Objetivos específicos Os objetivos específicos desta pesquisa são: a) identificar quais são ações empreendedoras adotadas no Supermercado Atlântico; b) verificar o impacto das ações empreendedoras como um diferencial competitivo; c) aferir a percepção dos clientes diante dessas ações.
  14. 14. 14 2 BASE TEÓRICA A teoria do presente trabalho consiste em nos trazer os conceitos e definições do empreendedorismo, e suas contribuições para a sociedade como fato gerador de empregos e que movimenta a economia, e sua utilização por partes das empresas de modo a se tornar um diferencial competitivo. 2.1 EMPREENDEDORISMO O empreendedorismo é uma realidade cada vez mais presente no que diz respeito aos negócios. Partindo das inovações do mundo tecnológico, globalização e ainda pelo aumento de competitividade, essa ferramenta da administração se configura como diferencial para as empresas que buscam aumentar suas atividades seja na busca por novos mercados e clientes, seja no incremento do seu faturamento. Dada sua importância, o empreendedorismo conta hoje com cursos, organizações, eventos, pesquisas e trabalhos que vieram para auxiliar e desenvolver a atividade em sua plenitude. Conforme Dornelas (2012, p. 28) “empreendedorismo é o envolvimento de pessoas e processos que, em conjunto, levam a transformação de ideias em oportunidades”. Os empreendedores buscam não apenas melhorar algo que já existe, ou fazer alguma modificação, eles atuam na busca da criação de novas percepções, novos valores e até mesmo uma perspectiva diferente da existente. No Brasil, surgiu como consequência do processo de globalização onde as grandes empresas brasileiras, como forma de se manterem competitivas precisaram buscar soluções para permanência no mercado. Dentre as soluções encontradas por essas empresas uma delas foi à redução de custos da qual como consequência instantânea resultou o desemprego. Dessa forma os ex-funcionários começaram a abrir seus próprios negócios, e passaram a figurar não mais como empregados e sim como patrões. Dados do Serviço Brasileiro de Apoio as Micro e Pequenas Empresas - SEBRAE (2010) trazem a importância da atividade empreendedora, no período que compreende os anos 2000 a 2008 o numero de micro e pequenas empresas saltaram de 4,1 milhões para 5,7 milhões. Essas empresas movimentam a economia e atuam diretamente na criação de novos empregos. Esse fato pode ser explicado devido a maior preparação e capacitação por parte dos empreendedores, a informação, casos de sucesso estão à disposição, e mostram às dificuldades, os erros que devem ser evitados. Outro motivo importante se deve ao fato do país mesmo com algumas oscilações, ainda estar estabilizado economicamente.
  15. 15. 15 Antigamente o ensino da administração era focado em formar pessoas para administrar empresas, não existia a visão para que estes criassem novos negócios. Atualmente o cenário é outro, ações dos governantes visam capacitar os empreendedores, nos cursos de administração foram criadas disciplinas específicas voltadas ao ensino do empreendedorismo toda essa mudança baseada na relevância do assunto. De acordo com Dornelas (2012, p. 13) “O empreendedorismo é o combustível para o crescimento econômico, criando emprego e prosperidade”. Ações que fomentam e desenvolvem o tema são de extrema importância, pois o empreendedor faz parte do processo de desenvolvimento econômico e social do país. No Brasil, de acordo com Dornelas (2012), o empreendedorismo teve seu início na década de 1990 com a criação do SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e da Softex (Sociedade Brasileira para Exportação de Software). O SEBRAE atua no suporte para abertura de micro e pequenas empresas bem como na prestação de consultorias para desenvolver o seu negócio. Já a Softex tinha o objetivo de levar as empresas do mercado interno para competir no mercado externo, atuando por meio de atividades de ensino em gestão e tecnologia. Nesse período, a economia apresentava instabilidade e a informação era escassa, poucas pessoas se aventuravam em criar seu próprio negócio, os empregos públicos da época eram mais atraentes do que o mercado empreendedor. Anterior a esse período se conhecia muito pouco sobre empreendedorismo e a criação de empresas. Ainda de acordo com Dornelas (2012), passados alguns anos a realidade é outra, o empreendedorismo se configura atualmente como propulsor da economia, diversas ações e programas foram criados pelo governo com o intuito de fomentar a prática do empreendedorismo: O programa Brasil Empreendedor tinha o objetivo de capacitar os empreendedores do Brasil inteiro, com a destinação de recursos a esses empreendedores durante o período de 1999 a 2002. Por intermédio do SEBRAE houve a implementação de programas destinados aos empreendedores Empretec e o Jovem Empreendedor. Legislação voltada para as micro e pequenas empresas tais como: Simples nacional que veio para desburocratizar os impostos incidentes sobre as empresas, Lei geral das micro e pequenas empresas (MPES). Investimento em educação e direcionamento de disciplinas voltadas ao ensino do empreendedorismo nas universidades e instituições auxiliares. Recentemente, o governo brasileiro, por intermédio da Caixa Econômica Federal, Banco do Nordeste, Banco do Brasil, Banco da Amazônia, Banrisul, Banestes e da agência de Fomento do Paraná criou com o Programa Crescer com o intuito de oferecer um microcrédito produtivo orientado para pequenos empreendedores incrementarem e até ampliarem suas
  16. 16. 16 atividades. O programa já emprestou nove bilhões de reais para 3,5 milhões de brasileiros. O programa mostra a atenção especial que o governo tem dado ao empreendedorismo e sua importância na movimentação da economia, ajudando uma parcela de brasileiros a expandirem suas atividades, os dados referentes à ação foram divulgados no programa de rádio semanal “café com o presidente” com a Presidente Dilma Rousseff. Existem duas definições para classificar o empreendedorismo. O empreendedorismo de oportunidade na qual o mesmo possui uma visão de futuro e cria a empresa baseada em um plano de negócios, o planejamento propriamente dito visando sempre o crescimento da empresa, gerando novas riquezas e criando novos empregos, tendo forte ligação com o desenvolvimento econômico e social. E por outro lado, o empreendedorismo por necessidade na qual a pessoa acaba ingressando no ramo por estar sem emprego, por falta de opções, nessa prática do empreendedorismo existe uma forte ligação com a atividade informal, não há um planejamento prévio e o negócio acaba fracassando em pouco tempo (DORNELAS, 2012). Nesse contexto busca-se então criar ferramentas, políticas, direcionar o ensino para que o empreendedorismo de fato contribua para o desenvolvimento do país, visando não só o desenvolvimento econômico e social, mas também a continuidade do negócio no longo prazo. 2.2 EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO Muito se fala no tema empreendedorismo como forma de iniciar um novo negócio, partindo de uma ideia pré-concebida na qual a mesma vai tomando forma, até amadurecer e se tornar na prática algo que possa ser comercializado. Grande parte da teoria e a maioria da literatura tratam dos erros e acertos mais comuns do tema, de casos de sucesso, sobre como fazer um plano de negócios, enfim todo um roteiro de modo a por uma empresa em funcionamento, para que a mesma permaneça no mercado continuamente, mas o foco começa a mudar com o surgimento do empreendedorismo corporativo. Para Drucker citado por Chiavenato (2008, p. 261) “inovar é específico do empreendedorismo, seja em algo já existente, ou em um novo empreendimento”. Em outras palavras o empreendedorismo não trata somente de novos negócios, novos serviços e criação de novos produtos, mas trata também de inovações nos mais diversos estágios em que a empresa se encontra. Para Bolson citado por Pereira (2003, p. 5) “em geral empreendedores assumem riscos e tentam adicionar valor a um negócio, mesmo que já existente e conhecido”. O empreendedor atua como agente de transformação seja em um produto ou serviço novo, ou já existente, de modo a agregar-lhes valor, ou até mesmo na empresa seja melhorando ou criando processos reduzindo os custos. Conforme Hitt, Ireland E Hoskinsson citado por
  17. 17. 17 Comunicação Chiavenato (2008, p. 262) “empreendedorismo corporativo é um processo em que um indivíduo ou grupo de uma organização existente cria um novo empreendimento ou desenvolve uma inovação”. Nesse sentido o empreendedorismo em sua essência passa a ter um novo enfoque voltado a não somente iniciar novos empreendimentos, mas também para empresas que já se encontram em atividade. O empreendedorismo corporativo se apropria da criatividade e do capital intelectual de seus empregados de modo a criar novas ideias, traduzindo isso em maiores ganhos para seus funcionários e acionistas e incremento da rentabilidade da empresa. O dinamismo e o espírito inovador se constituem como fatores de sucesso no mundo empresarial nos dias de hoje. Figura: 1 – O processo empreendedor Fonte: adaptado de Dornelas (2012 p. 36) A figura 1 mostra os três elementos básicos que formam o processo empreendedor: pessoas que identificam oportunidades e se utilizam dos recursos para com criatividade inovar, criar novos produtos e serviços. Convém destacar a utilização de ferramentas como liderança e comunicação. Para Dornelas (2012), existem quatro tipos de empreendedores corporativos: o clássico, o grande vendedor, gerente e o criativo. Clássico é o empreendedor que busca resultados, possui a necessidade de realização. O grande vendedor: caracteriza-se por possuir uma rede de relacionamentos, tem habilidade com vendas, é persuasivo. O gerente: se destaca Criatividade Liderança Oportunidade Pessoas Recursos Comunicação
  18. 18. 18 por suas habilidades gerenciais, é orientado ao crescimento profissional. O criativo: Como o próprio nome diz é o elemento gerador de ideias. 2.3 VAREJO O comércio varejista se configura como de grande importância do ponto de vista mercadológico e econômico, isso se dá devido ao crescimento das cidades e da população que cada vez mais demanda um número maior de produtos e serviços. Esse tipo de atividade caracteriza-se pela comercialização desses produtos e serviços no qual milhões de reais são transacionados diariamente, demonstrando a importância do assunto. Para LAS CASAS (2004, p. 17) “varejo é a atividade comercial responsável por providenciar mercadorias e serviços desejados pelos consumidores”. Ainda de acordo com o autor, independente da definição de varejo, trata-se de uma atividade de comercialização a consumidores finais. O varejo é considerado um fator estratégico do ponto de vista dos fornecedores que enxergam no varejo um potencial para escoar a produção e do ponto de vista dos clientes como intermediário nesse processo. Devido à relevância do setor com o crescimento da economia e das cidades, o aumento crescente por bens e serviços, surge à competição no setor que também não para de crescer. Nesse sentido as empresas para se sobressaírem no mercado necessitam de ações que diferenciem a sua atuação no mercado, de modo a fidelizar o cliente e aumentar sua rentabilidade. Demonstrando a importância do setor economicamente dados da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS, 2012) apontam que os supermercados brasileiros faturaram no ano de 2012 pouco mais de 243 bilhões de reais contra 224,3 bilhões em 2011, demonstrando a expressividade do setor perante a economia nacional, tanto na geração de renda como na geração de empregos diretos e indiretos. São vários os fatores que explicam esse crescimento, entre eles destacam-se o aumento do poder de compra e incremento da renda do trabalhador e a maior oferta de crédito no mercado. O varejo possui diversas classificações: lojas de departamento, lojas independentes, lojas em cadeias, cooperativas, lojas especializadas, supermercados e varejo não lojista (LAS CASAS, 2004). Dentre as várias classificações do varejo o presente trabalho dará ênfase ao objeto de estudo: os supermercados. Conforme Las Casas (2004), os supermercados tiveram sua origem nos Estados Unidos na década de 1930, logo após, vinte anos depois na década de 1950 surgiram no Brasil. Nessa época as pioneiras no segmento foram as Lojas Americanas no Rio de Janeiro e em seguida no ano de 1953 foi inaugurado o supermercado Disco ambas no mesmo estado.
  19. 19. 19 Atualmente surge a tendência dos hipermercados, trata-se de um mix de supermercados com lojas de descontos, comércio de artigos domésticos, esportivos e alimentos. Segundo Kotler citado por Prates (2007, p. 3) “os supermercados têm como características grandes lojas de baixo custo, pequena margem de lucro, elevado volume e autosserviço, ampla variedade de produtos alimentícios, de limpeza e uso doméstico”. Esse novo foco dos supermercados visa proporcionar aos clientes o oferecimento de vários produtos e serviços em um só lugar, gerando para os clientes comodidade e conveniência, e do lado dos proprietários dos supermercados agregando valor ao seu estabelecimento, e incrementando o seu faturamento, pois há maior concentração de produtos e serviços, tratando-se de um diferencial. O atendimento também surge como um fator na geração de competitividade devido à semelhança das empresas no ponto de vista dos consumidores, nesse sentido as empresas necessitam criar ações, práticas que os diferenciem perante a sociedade. Após toda a transformação do varejo desde o seu início até os dias de hoje, onde tudo é muito igual ou semelhante, surge à necessidade de reinventar o jeito de fazer o varejo. De acordo com Cesar (2008) o varejo desponta cada vez mais como um setor de grande importância para a economia, devido a sua grandiosidade em gerar resultados e toda logística que movimenta a economia, a atividade cresce em faturamento, número, no oferecimento de atividades seja ela produto ou serviço, e por último na sua forma de atuação. Com a entrada das grandes redes supermercadistas que resolveram investir no Brasil surgiu a necessidade de oferecer não somente os produtos que compõem a cesta básica, mas oferecer aos clientes um mix de produtos que atendam suas necessidades em um só lugar, e isso a preços cada vez mais baixos. E com esse crescimento aumentam as possibilidades e logo em seguida vem à competição. Quando se trata de competição são necessárias estratégias que atuem como diferencial, a estratégia sofre um impulso pela competição, e nesse contexto é necessário se diferenciar no mercado. 2.4 GESTÃO ESTRATÉGICA EMPREENDEDORA A estratégia não se trata de um tema novo ou uma nova abordagem, comumente utilizada pelos exércitos nas guerras. Como forma de atuar e de que forma atuar, a estratégia atualmente figura no campo das organizações empresariais. O mundo das organizações tem se mostrado de extrema competição entre os concorrentes na busca por novos mercados, novos clientes, na maximização do lucro e na redução dos custos, fazendo jus à famosa máxima da administração “fazer mais com menos”.
  20. 20. 20 Nesse sentido a gestão estratégica surge como importante ferramenta da administração para auxiliar as empresas nessa busca incessante por melhores resultados. Nesse sentido a missão da empresa, seus objetivos e antigos modelos de tomadas de decisão estão cada vez mais em segundo plano. A gestão estratégica tem se preocupado com uma visão de futuro na busca por vantagens competitivas e com a permanência da empresa no longo prazo no mercado (ZACCARELLI, 2012). O conceito de estratégia nas empresas está ligado ao sucesso, pois são termos que se completam, nesse sentido o sucesso é tido como algo dinâmico, pois logo depois de alcançados os objetivos, um novo ciclo se inicia. De acordo com Zaccarelli (2012) surge nesse sentido um novo conceito conhecido como estratégia moderna, priorizando temas que passam a dar mais atenção a assuntos que realmente tornem a empresa um diferencial. De acordo com Zaccarelli (2012, p.26) “o que leva uma empresa ao sucesso é possuir e explorar vantagens competitivas”. Ainda de acordo com o autor não existe uma forma direta de medir o valor de uma vantagem competitiva, por outro lado de forma indireta consiste em calcular quanto uma vantagem competitiva aumenta o valor da empresa. Todas as ações estratégicas tomadas pelas empresas buscam uma situação ideal: seja possuir uma vantagem ou diferencial competitivo sustentável e duradouro, possuir a capacidade de sempre estar gerando novas vantagens e diferenciais, uma visão de futuro que ofereça oportunidades e por fim encontrar e se fixar em uma posição privilegiada para o sucesso (ZACCARELLI, 2012). As mudanças tem sido constantes e as empresas precisam estar atentas para explorá- las como oportunidades. De acordo com Carneiro (2008, p. 1) “estamos vivenciando a transição da segunda onda – era da revolução industrial – para a terceira onda – a revolução da informação”. Essas nova onda considera o conhecimento com principal ativo cujas empresas que percebem essa mudança saem na frente no lançamento de novos produtos, serviços, na busca por novos mercados. Tem-se então a economia empreendedora baseada no conhecimento e em todas as ferramentas que a empresa se utiliza para ter um diferencial competitivo. De acordo com Drucker (1986) surge uma nova forma de comportamento dos agentes da economia que se configura pela busca incessante e constante pelo ato de inovar. Esse cenário de mudanças exige das empresas um novo modelo de gestão de modo que se adapte aos novos cenários e demandas dos clientes (CARNEIRO, 2008). O modelo de gestão empreendedora surge como forma de sobrevivência das empresas em meio à era do conhecimento, se caracterizam por um conjunto de práticas e diretrizes que norteiam a gestão das empresas e possuem alguns
  21. 21. 21 princípios: grau de receptividade ao ato de inovar, a mudança como oportunidade e não ameaça, aprendizado continuo e práticas de gestão diferenciadas, política de recursos humanos que valorizem o processo inovador (CARNEIRO, 2008). Ainda de acordo com Carneiro (2008) existem oito práticas utilizadas em um modelo de gestão empreendedora: 1 – Liderança com cultura de execução: tem a finalidade de integrar os três processos considerados chaves em uma organização estratégia, pessoas e operações. Os líderes precisam entender do processo como um todo, sincronizar esses três fatores e proporcionar incentivos e resultados para aqueles que contribuem com os planos da organização; 2 – Intraempreendedorismo: de acordo com Carneiro (2008) o termo se relaciona com o empreendedorismo voltado para dentro das organizações, e gera consequentemente inovações, agrega valor aos processos, novas práticas de gestão, novos produtos e serviços. Para Pinchot (1989) citado por Carneiro (2008, p. 5) os intraempreendedores são “todos os sonhadores que realizam aqueles que assumem a responsabilidade pela criação de inovações de qualquer espécie dentro de uma organização”. São de fato as pessoas diferentes que tendem a fazer algo diferente nas organizações a qual pertencem; 3 – Gestão por competências: conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes que o capital humano transmite a organização adicionando valor para a organização; 4 – Gestão do conhecimento: o conhecimento como propulsor da organização, um verdadeiro diferencial frente aos concorrentes, em um processo de gestão as empresas devem valorizar esse elemento tido como chave no processo de gestão; 5 – Cultura da inovação: Inovação como um processo sistemático de modo a criar valor permanentemente em uma organização, se tornando um diferencial perante os concorrentes. A mudança é uma das bases do empreendedorismo, trata-se de um processo de recriação de métodos, processos, produtos e serviços contínuo; 6 – Planejamento estratégico: Trata-se do grande alicerce das empresas, no processo da gestão empreendedora os líderes devem sempre estar pensando estrategicamente de modo, a saber, onde sua empresa quer estar em determinado período de tempo, sendo utilizado como ferramenta para conquistar a preferência dos clientes criando assim uma um diferencial ou vantagem competitiva sustentável; 7 – Política de remuneração variável: Diz respeito ao fato de atribuir relacionada ao desempenho, à medida que o capital humano se engaja na causa, gerando maiores receitas a organização e consequentemente melhor remuneração para si, que não deve ter como objetivo somente a superação das metas, mas deve ser acompanhada de comportamentos desejáveis
  22. 22. 22 que estejam de acordo com a cultura da organização. Sobre a remuneração variável Chiavenato (2000) nos traz que ela não impacta nos custos empresariais, pois e financiada com o aumento da produtividade do funcionário, que acaba se voltando para os resultados e agindo como empreendedor; 8 – Tecnologia da informação: As empresas devem se aproveitar dessa ferramenta de modo a criar subsídios que auxiliem na tomada de decisão, e agilize os processos e para dar rapidez nas ações que auxiliem no atendimento ao cliente, na geração de valor competitivo para si. Sistemas, tecnologias, pessoas e a cultura todas unidas em conjunto no sentido de atingir os objetivos empresariais, no processo de satisfação e retenção de novos clientes, na busca por novos, aumentando os resultados financeiros no longo prazo (CARNEIRO, 2008). Essas ações devem ser trabalhadas em conjunto de modo que o cliente esteja satisfeito, haja redução dos custos e os resultados sejam maximizados. De acordo com Carneiro (2008) a gestão empreendedora não diz respeito somente à aplicação na abertura de novos negócios, constitui-se na verdade em um modelo de gestão de empresas imprescindíveis para a sobrevivência e o sucesso das organizações modernas. O modelo é bem amplo e deve ser adotado por organizações que querem vencer e se diferenciar em um ambiente extremamente competitivo. Carneiro (2008, p. 14) nos trás a seguinte ideia: “o conceito de gestão empresarial não poderá dissociar-se do empreendedorismo, a inovação, mudança, a criação e disseminação do conhecimento como base da filosofia de trabalho”. De acordo com Pereira (2009) para levar uma empresa a liderança de determinado setor, são necessárias práticas revolucionárias na gestão. E seu sucesso é medido através da repercussão do produto, serviço ou ação inovadora e do lucro gerado. Para Pereira (2009, p. 10) A inovação da gestão empreendedora “está em poder criar sempre alternativas de estruturas organizacionais e de gestão a fim de manter um diferencial competitivo para a organização no setor em que atua”. Cujo propósito é obter ou manter a liderança do mercado através de práticas inovadoras de gestão.
  23. 23. 23 3 METODOLOGIA Após frequentar alguns dos supermercados da cidade verificou-se um diferencial no supermercado Atlântico através de ações que o tornavam diferente perante os concorrentes entre elas o conhecido “leva e traz” ação que visa levantar as compras que o consumidor precisa e levar até sua residência como forma de atender o seu cliente mais afastado, gerando praticidade e conveniência para o consumidor, e pensando em uma perspectiva de longo prazo se tornando um cliente fidelizado. Surgiu então a curiosidade de levantar as ações empreendedoras do supermercado e o impacto como diferencial competitivo perante os concorrentes. A metodologia se configura como uma série de procedimentos que nos levam a obter o conhecimento. Através do levantamento, e posterior processamento e análise das informações responder aos objetivos da pesquisa. Busca auxiliar o andamento da pesquisa, na compreensão e orientação, de modo a ter validade cientifica em seu desenvolvimento. Utilizar o conhecimento científico significa procurar descobrir os fatos explicativos que servirão como base para compreender a organização e todo contexto na qual ela está inserida. O objeto do estudo da pesquisa diz respeito às ações empreendedoras adotadas no supermercado atlântico na cidade de Aquidauana. A pesquisa adotada foi o estudo de caso que conforme Marques et al (2008, p. 55) “consiste no estudo de determinados indivíduos, profissões, condições, instituições, grupos ou comunidades, com a finalidade de obter generalizações”. Nesse sentido procura-se obter uma resposta que justifique ou que auxilie no entendimento do problema em questão. Para Acevedo e Nohara (2009, p. 50) “a pesquisa de estudo de caso caracteriza-se pela análise em profundidade de um objeto ou um grupo de objetos, que podem ser indivíduos ou organizações”. A abordagem adotada para o desenvolvimento do trabalho será quali-qualitativa que de acordo com Marques (2008) leva a compreender a realidade a partir dos indivíduos envolvidos no processo do qual se pretende investigar. Nesse sentido ter uma visão geral das ações empreendedoras sob a ótica de quem as implementa, e qual o impacto das mesmas como um diferencial competitivo em nível local.
  24. 24. 24 3.1 INSTRUMENTO PARA COLETA DE DADOS O instrumento para coleta de dados utilizado foi a entrevista feita diretamente com o proprietário um dos responsáveis por implementar as ações empreendedoras no supermercado Atlântico. Posteriormente foram aplicados os questionários aos clientes do supermercado para verificar a percepção em relação às ações realizadas pela empresa, bem como seus impactos como um diferencial. De acordo com Marconi e Lakatos (1994, p. 94) “a entrevista é um encontro entre duas pessoas, a fim de que uma delas obtenha informações a respeito de determinado assunto, mediante uma conversação de natureza profissional”. Ainda de acordo com os autores citados o objetivo da entrevista é obter dados e informações a respeito de determinado assunto ou problema. O tipo da entrevista utilizada será a padronizada, estruturada, que de acordo com Marconi e Lakatos (1994) o entrevistador segue padrão pré- estabelecido, servindo assim como base e direcionando de forma mais efetiva para responder os objetivos da pesquisa. O questionário aplicado ao proprietário do supermercado era composto de perguntas abertas que se caracterizam pelos entrevistados responderem livremente. Já o questionário aplicado aos clientes utilizou-se de perguntas fechadas devido ao grande número de clientes entrevistados, que escolhem as respostas entre duas opções sim ou não. Todos os questionários aplicados deram subsídio ao objeto de pesquisa do trabalho, dando margem aos respondentes exporem suas opiniões de modo a interpretarmos os dados, aferindo o diferencial competitivo do supermercado Atlântico em Aquidauana/MS e suas ações empreendedoras. Além desse método foi utilizado o método da observação de modo a ajudar no processo de averiguação das ações empreendedoras do supermercado Atlântico. Foram entrevistados 100 clientes conforme orientação da orientadora. O objetivo foi aferir a percepção do cliente sobre as ações do supermercado Atlântico e se de fato de configuravam como um diferencial competitivo perante seus concorrentes diretos. A pesquisa com o proprietário do Supermercado Atlântico Sr. Mauro Luiz Batista foi realizada no dia 16/05/2014, os questionários foram aplicados aos clientes nos dias 22, 23 e 24 de maio de 2014.
  25. 25. 25 4 RESULTADOS E DISCUSSÕES A história do supermercado Atlântico localizado na Rua Oscar Trindade de Barros nº 1.166, Bairro Santa Terezinha na cidade de Aquidauana/MS teve suas origens baseada na trajetória do seu proprietário Senhor Mauro Luiz Batista. No ramo dos negócios, começou suas atividades como açougueiro em 1980 com 17 anos no mercadão municipal da cidade, em um espaço de 10,5 m² e um funcionário. Desde o seu inicio no ramo dos negócios o proprietário já era empreendedor no que fazia, pois verificava as más práticas de seus concorrentes, e baseado nisso melhorava tais práticas de modo a apresentar um diferencial, foi o primeiro a expor suas carnes em balcões na época um investimento caro, mas que o fez se destacar. No dia 18 de novembro de 1994 em uma área de 100 m² e com três funcionários mudou para o bairro Santa Terezinha atual localização do supermercado Atlântico, aproveitando uma brecha de um concorrente em uma região afastada do centro comercial da cidade, em uma atividade essencial para todas as famílias, o setor supermercadista. Começou então o supermercado em um processo de expansão em 1997 aumentou seu espaço para 400 m² e 15 funcionários. No ano de 2003 sua área passou para 2200 m² e 95 funcionários, fez uma parceria estratégica com a Rede SMART do grupo Martins de forma a agregar valor em seu negócio e torná-lo competitivo integrando uma rede com de mais de 1.600 lojas espalhadas pelo país. O supermercado conta atualmente com a colaboração de 100 funcionários atuando nas mais diversas funções: empacotadores, operadores de caixa, administrativo, atendentes, repositores, estoquistas etc. Figura 2 – Supermercado Atlântico Fonte: <http://www.supermercadoatlantico.com.br/index.php/a-empresa> Acesso em: 20 mai. 2014. No dia 16/05/2014 realizou-se em a entrevista com o proprietário do supermercado Atlântico, Senhor Mauro Luiz Batista e conforme questionário elaborado previamente, prosseguiu o andamento da pesquisa objeto deste trabalho. A primeira pergunta dizia respeito
  26. 26. 26 às ações empreendedoras implantadas pelo Supermercado Atlântico, na qual foram levantadas as seguintes ações: - “Leva e Traz” - Surgiu da observação após uma viagem em família, verificou essa ação em outro segmento na qual um determinado restaurante tinha esse serviço de buscar os clientes em sua residência para desfrutar de seus serviços. Em Aquidauana um dos fatores que contribuíram para implantação do serviço foi a construção de um conjunto habitacional pela Prefeitura da cidade em um bairro afastado ao qual está localizado o Atlântico, momento no qual diversos clientes do supermercado mudaram então para esse conjunto, ao observar esse fato foi implantado o sistema como forma de atender esse cliente de modo a não perdê-lo. O leva e traz é um serviço para as compras acima de R$ 100,00 o carro busca o cliente em sua residência ele efetua suas compras e depois é deixado novamente em casa. O serviço trouxe um grande diferencial visto que pessoas que residem distantes do supermercado passaram a comprar no Atlântico. O proprietário não possui um levantamento específico em termos de incremento no faturamento, mas o serviço do leva e traz faz em média 10 viagens por dia. O serviço é diferenciado no setor de supermercados em Aquidauana, pois proporciona transportes dos clientes e suas compras, principalmente aos idosos que muitas vezes possuem dificuldades de locomoção. Com isso o serviço proporciona a fidelização do cliente em longo prazo, e permite, à medida que os clientes tomam conhecimento do serviço, a possibilidade de atender um número maior de clientes e de regiões mais distantes do supermercado. Trata-se de um excelente diferencial competitivo do Atlântico. Figura 3 – Leva e traz Fonte: Material de divulgação do Supermercado Atlântico. - “Esse carro é meu” – Ação arrojada também adotada pelo supermercado em parceria com a Farmácia Popular de Aquidauana na qual para os clientes que efetuassem compras acima de R$ 50,00 ganhavam um cupom dando o direito de participar do sorteio de um carro. O nome surgiu pelo fato do brasileiro ter esse sentimento de pertencimento e um objeto de desejo da
  27. 27. 27 população: um carro. A ação tinha o objetivo de alavancar suas vendas, e com um diferencial o sorteio de um carro novidade para o município de Aquidauana. Tornou-se uma promoção de fim de ano da empresa, aumento nas vendas em 10%, segundo o proprietário, pois vários clientes buscam na sorte o sonho de ganhar um carro novo. Figura 4 – Esse carro é meu Fonte: Material de divulgação do Supermercado Atlântico. - “Quarta Show” – Surgiu após uma pesquisa realizada pelo proprietário do Atlântico, um case de sucesso em um supermercado chamado Stew Leonards. A ideia inicial era um dia na semana em que a pessoa economizasse e se divertisse. A ação possui ofertas, degustações e distribuição de brindes, também foi criada a figura de um mascote. Trata-se de uma nova filosofia de compras para cidade e para o cliente, a ideia e proporcionar um momento de descontração para o cliente. É um pontapé para a inauguração do seu novo empreendimento o Supercenter Atlântico cuja intenção é trazer não só um lugar para o consumo, mas que proporcione diversão, alegria e novidades para toda a população de Aquidauana. Por enquanto é realizada em uma quarta-feira por mês, pois está em análise o custo-benefício da ação. Outro fator que contribuiu para a realização da ação foi uma forma de disputa com um concorrente na cidade que possui uma ação chamada “Quarta D”. Figura 5 – Quarta-Show Fonte: Material de divulgação do Supermercado Atlântico.
  28. 28. 28 - Mar de prêmios – Ideia baseada em um supermercado modelo na cidade de Cuiabá-MT na qual as pessoas efetuavam suas compras e acumulavam pontos registrados através do CPF onde posteriormente podiam trocar por novos produtos, houve um investimento específico para ação no valor de R$ 60.000,00. Conforme relato do Senhor Mauro foi uma ação cara e um pouco trabalhosa, pois os clientes como todo brasileiro deixaram tudo para a última hora gerando filas e um pouco de tumulto na hora de efetuar o resgate dos pontos, mas conforme avaliação final da ação foi uma ação válida, que os clientes sempre perguntam quando irá se repetir. O incremento nas vendas segundo Mauro foi de mais ou menos 5%. Figura 6 – Mar de prêmios Fonte: Material de divulgação do Supermercado Atlântico. Foi implantado também o setor de rotisseria e padaria que antes era modesto e bem reduzido, mas no primeiro momento em que foi implantado de forma ampliada o setor apresentou um impacto tão positivo que foi ampliado e atualmente são comercializados diversos tipos de comida, carnes assadas, sendo mais uma opção para atender uma necessidade do cliente. Além dessas ações específicas que se tornam diferentes sobre a ótica tradicional de se fazer supermercado. Foram relatadas diversas ações que tornam o Atlântico como um diferencial no município de Aquidauana, o slogan do supermercado retrata bem essa situação: “Crescimento pelo atendimento”. Atualmente a empresa oferece 100 empregos diretos, pelo fato de o proprietário prezar pelo atendimento, que segundo ele é a única coisa hoje em dia que não se pode copiar. Esse número elevado de funcionários é uma preferência do proprietário para não se formar filas e os clientes serem atendidos de forma rápida. Em dias de chuva um funcionário fica na porta do estabelecimento de posse de um guarda-chuva e faz o acompanhamento de todos os clientes que precisam ir até o carro no estacionamento, de
  29. 29. 29 modo que o cliente não se molhe, uma ação simples, mas que proporciona o encantamento do cliente, se tornando também um diferencial. De acordo com o proprietário cada ação elencada se complementa de modo a atender o cliente e se configura como um diferencial competitivo no atendimento ao cliente e do ponto de vista do cliente traz um encantamento, fazendo com que o mesmo se fidelize ao supermercado. Na caixa de sugestões que o mercado possui, a grande maioria dos apontamentos dos clientes 90% trata-se de elogios e 10% de sugestões. Trata-se de um processo continuo em busca da melhoria constante, o impacto partindo desses apontamentos por parte dos clientes é em sua maioria positiva. De acordo com Sr. Mauro o empreendedorismo para organizações já estabelecidas é extremamente importante, pois devido à grande concorrência buscam-se ações que permitam desenvolver sua empresa, aumentando sua rentabilidade, gerando novos empregos e renda, trazendo desenvolvimento para a sociedade. Para as organizações que permanecem as mesmas durante a sua fundação, essas empresas estão fadadas ao fracasso, e serem “engolidas” pelo mercado. A cidade de Aquidauana possui diversos supermercados cujos clientes em sua grande maioria frequentam os estabelecimentos mais próximos de suas residências, mas analisando o perfil de seus clientes que moram nas diversas partes da cidade possuindo um supermercado perto, mas ainda assim se deslocam até o Atlântico para realizar suas compras o que demonstra um diferencial competitivo do Atlântico, reflexo das ações que vem adotando. Cada um possui sua particularidade uns apresentando estacionamentos, outros não, espaço físico amplo com corredores mais largos, limpeza, preço mais competitivo etc. Pelo fato de possuir clientes da cidade de Anastácio, clientes do centro da cidade e de áreas próximas aos concorrentes esse fato demonstra o bom trabalho realizado pelo Atlântico. O novo empreendimento surgiu do fato de não permanecer na “mesmice”, como forma de diversificar seu negócio e não ficar restrito somente ao supermercado. No momento em que se atingiu a maturidade no setor, buscou-se uma alternativa, verificando os concorrentes que se utilizavam da abertura de filiais, como alternativa surgiu à ideia de construir um empreendimento diferente que causasse impacto na cidade, uma forma de diversificação, e uma atitude de ousadia. O novo empreendimento contará com um cinema 3D, boliche, academia, praça de alimentação, sala de jogos (playland), entre várias lojas que vão agregar valor ao seu negócio e mais opções aos clientes da cidade, visto que alguns serviços serão oferecidos aqui na cidade. Atualmente o cinema mais próximo fica a uma distancia de 130 km, na cidade de Campo Grande.
  30. 30. 30 Com relação à importância do empreendedorismo, trata-se de um fato que surge da necessidade, de identificar novos produtos, soluções, empreender de fato, correr atrás de sonhos, sair da zona de conforto, cada um em sua área de trabalho, se torna empreendedor a sua maneira, à medida que as necessidades vão surgindo e por fim alcançar uma regalia por todo esforço realizado. O principal impacto na sociedade, para Mauro, é o desenvolvimento da sociedade, geração de emprego e renda, contribuindo para o crescimento da cidade. Um fato interessante a se destacar é com relação a sua equipe de funcionários. Existem diversas ações que merecem destaque, muitos funcionários tem ali a oportunidade de seu primeiro emprego, a cada ano além do aumento normal do governo existe um aumento de 5% para cada funcionário, no aniversário do colaborador o mesmo ganha um bolo e uma folga, além do convenio de compras e um plano dentário. Muitos funcionários utilizaram o supermercado como escada e hoje em dia estão com bons empregos, isso faz com que sua equipe fique valorizada e agregando mais um diferencial para o Supermercado Atlântico. Mais um fator que reflete o conceito em busca do melhor atendimento do supermercado. Nos dias 22, 23 e 24 de maio de 2014 foram realizadas as entrevistas com os clientes para aferir a percepção de clientes frente às ações empreendedoras pelo supermercado Atlântico e de acordo com o questionário elaborado previamente foram entrevistados 100 cliente do supermercado, para obter o perfil dos clientes foram elaboradas perguntas relacionadas a escolaridade, faixa etária e gênero, conforme os gráficos abaixo. Gráfico 1 – Escolaridade Fonte: Pesquisa realizada pelo autor. Como pode ser observado no gráfico 1 com relação a escolaridade dos entrevistados cerca de 20% possuem nível fundamental, 42% possuem o nível médio e 38% possuem o nível superior, o que demonstra a diversidade relacionada a instrução dos clientes que frequentam o supermercado Atlântico.
  31. 31. 31 Gráfico 2 – Faixa Etária Fonte: Pesquisa realizada pelo autor. O gráfico 2 traz informações com relação a faixa etária dos clientes entrevistados na pesquisa do supermercado Atlântico 1% corresponde a clientes com até 20 anos, 20% por clientes de 20 a 30 anos, 55% clientes de 30 a 50 anos e 24% por clientes acima de 50 anos. Gráfico 3 – Sexo dos entrevistados Fonte: Pesquisa realizada pelo autor. O gráfico 3 traz um equilíbrio na quantidade de entrevistados 51% correspondem a clientes do público masculino e 49% a clientes do público feminino.
  32. 32. 32 Gráfico 4 – Principal determinante de compra no Supermercado Atlântico Fonte: Pesquisa realizada pelo autor. O gráfico 4 traz as informações com relação ao principal determinante no processo de decisão do cliente que faz escolher o Atlântico para realizar suas compras, do total de 100 clientes entrevistados 30% disseram que o principal determinante é o atendimento, 25% disseram que o preço é o principal determinante e 45% disseram que o principal determinante são as inovações, melhorias e ações diferenciais. Esses resultados retratam as diversas vantagens que o supermercado Atlântico oferece desde o estacionamento amplo, corredores largos, espaço físico diferenciado, variedade de produtos, as diversas ações promocionais oferecidas durante a semana, e os serviços e inovações que o empreendimento oferece, entre eles: “O Leva e traz”, “Quarta-show”, “Esse carro é meu” e o “Acumule e ganhe”. Gráfico 5 – Você considera o Supermercado Atlântico empreendedor? Fonte: Pesquisa realizada pelo autor
  33. 33. 33 Os números do gráfico 5 refletem a percepção do cliente que afirmam que o Supermercado Atlântico é empreendedor perante os concorrentes dos quais 97% disseram que sim e 3% disseram que não, isso se reflete pelas diversas ações adotadas, reinventando o jeito de se fazer supermercado melhorando instalações físicas, proporcionando espaço e comodidade para o cliente e oferecendo serviços e ações diferenciadas com relação a concorrência da cidade. Gráfico 6 – Você conhece algumas dessas ações? Fonte: Pesquisa realizada pelo autor. O gráfico 6 traz informações sobre a questão da entrevista se o cliente conhecia alguma das ações listadas (Leva e traz, Esse carro é meu, Acumule e ganhe e a Quarta-show) dos 100 entrevistados 91% disseram que sim e 9% disseram que não, como sugestão para os que disseram que não conhecem as ações pode ser intensificada a divulgação com a confecção de flyers distribuídos aos clientes que conste o que é a ação, qual o objetivo de modo a aumentar a publicidade das ações refletindo num possível aumento de clientes. Dos entrevistados 89% consideram as ações elencadas um diferencial e 11% não as consideram, demonstrando a percepção positiva por parte dos clientes, conforme gráfico abaixo:
  34. 34. 34 Gráfico 7 – Você considera essas ações um diferencial? Fonte: Pesquisa realizada pelo autor A oitava pergunta dizia respeito à percepção do cliente se o Supermercado Atlântico possui algum diferencial em relação aos concorrentes dos quais 93% dos clientes responderam que sim o Atlântico possui um diferencial e 7% disseram que o Atlântico não possui nenhum diferencial. Com relação aos diferenciais apresentados os clientes classificaram na nona pergunta o Atlântico numas escala que ia de 1 a 10, dos quais 29% atribuíram a nota 10, 29% a nota 9, 33% a nota 8, 5% a nota 7 e 4% atribuíram a nota 6. O questionário se encerrou perguntando para os clientes a sua opinião sobre o novo empreendimento do supermercado numa classificação que ia de ótimo, muito bom, bom e regular cujos resultados foram em termos percentuais respectivamente 51%, 33%, 14% e 2%, o resultado reflete em sua maioria os benefícios que vão ser oferecidos pelo novo empreendimento, geração de emprego e renda para a cidade de Aquidauana, um novo ponto de encontro para o público da cidade, pois terá uma praça da alimentação, sala de jogos, cinema grande novidade num município desse porte, consolidando mais uma ação empreendedora por parte do Supermercado Atlântico. Figura 7 - Vista do novo empreendimento Super Center Atlântico Fonte: Material de divulgação Supermercado Atlântico.
  35. 35. 35 5 CONCLUSÃO A teoria traz informações e conceitos a respeito do empreendedorismo para que se possa reinventar o jeito de se fazer negócios, seja melhorando produtos, serviços, seja trazendo algum diferencial, introduzindo novos conceitos, não ser algo preso a abertura de novas empresas, mas uma importante ferramenta que pode ser utilizada por empresas que já se encontram em funcionamento. O fato de a empresa praticar o empreendedorismo a torna diferente no mercado. Os clientes dão preferência para as empresas que melhor atendem suas necessidades. Fato que confirmamos ao verificar o conceito proposto por Drucker (1986, p. 36) “o empreendedor sempre está buscando a mudança, reage a ela, e a explora como sendo uma oportunidade”. O Supermercado Atlântico exerce bem esse papel pelas ações adotadas, como pode ser observador nos resultados das pesquisas realizadas na qual demonstraram as ações adotadas e a percepção dos clientes diante dessas ações. Ações que se confirmam ao entender o conceito de Drucker citado por Chiavenato (2008) “inovar é específico do empreendedorismo, seja em algo já existente, ou em um novo empreendimento”. Trata-se de uma novidade no setor supermercadista de Aquidauana, na qual os clientes também saem ganhando, pois podem desfrutar de um serviço diferente. Do ponto de vista social um dos pilares do empreendedorismo o Supercenter Atlântico também cumpre o seu papel gerando emprego e renda para a cidade, desenvolvendo a região onde está instalado, trazendo novas oportunidades e conceitos para o município, para muitos jovens a oportunidade do primeiro emprego, e do ponto de vista empresarial se desenvolvendo como empresa, pois começou lá no ano de 1994 com apenas 4 funcionários para então chegar aos dias atuais com 100 empregos diretos. As empresas que passam a se utilizar do empreendedorismo se destacam no mercado com o empreendedorismo corporativo, que de acordo com Hitt, Ireland E Hoskinsson citado por Chiavenato (2008, p. 262) “empreendedorismo corporativo é um processo em que um indivíduo ou grupo de uma organização existente cria um novo empreendimento ou desenvolve uma inovação”, e em um setor marcado por disputas acirradas torna-se um excelente diferencial competitivo, o setor de supermercados é marcado nas pequenas cidades por atrair clientes que moram em suas proximidades. O Supermercado Atlântico se destaca, pois possui clientes das mais diversas partes da cidade e até da cidade vizinha que possui supermercados concorrentes próximos. Em suma o Supermercado Atlântico consegue de uma maneira bem criativa e inovadora, conquistar diversos clientes, atender os clientes antigos e se destacar no mercado
  36. 36. 36 perante a concorrência com as suas mais diversas ações. O novo empreendimento vai proporcionar a cidade de Aquidauana novas oportunidades de emprego, de renda, atrair pessoas de regiões próximas, e trazer mais dinâmica para economia aquidauanense, tão carente de empregos. O presente estudo serve como base para as pessoas que estão à frente das empresas se utilizarem do empreendedorismo para reinventar sua forma de atuação, tais ações se configuram como diferencial competitivo visto a igualdade nos produtos e serviços. Algumas teorias se tornam claras com exemplos: o empreendedorismo pode se apropriar desses exemplos para que mais trabalhos, possam dar subsídios e melhorar a visão dos empresários, na sua forma de atuar, no seu projeto de expansão, ao atingir a maturidade em um setor, e aproveitando de sua experiência no ramo dos negócios, lançar ações e produtos que sejam novos conceitos que provoque impacto para os clientes, aumentando assim sua clientela, faturamento e atendendo da melhor maneira os clientes. Se utilizar do empreendedorismo torna a economia dinâmica, gerando emprego e renda para as cidades, desenvolvendo as regiões onde as empresas se instalam. Para os municípios aumentando a arrecadação em tributos e impostos, fazendo a economia girar como um todo, trazendo benefícios para todos os envolvidos: empresário, município, população e clientes.
  37. 37. 37 REFERÊNCIAS ACEVEDO, Claudia Rosa; NOHARA, Jouliana Jordan. Monografia no curso de administração: guia completo de conteúdo e forma. 3. ed. 2. reimpr São Paulo: Atlas. 2009. 192p. ABRAS – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SUPERMERCADOS. ABRAS mercado. Disponível em < http://www.abrasnet.com.br/serv_frm_am.asp>. Acesso em: 20 out. 2013. AIDAR. Marcelo Marinho. Tendências do empreendedorismo no Brasil. Revista de administração de empresas. Vol. 91. N. 21. jul/dez 2010. CARNEIRO. Guilherme Said Pierre. A gestão empreendedora como fator de sucesso nas organizações empresariais. Fortaleza: 2008. Disponível em <http://administradores.com.br/producao-academica/a-gestao-empreendedora-como-fator-de- sucesso-nas-organizacoes-empresariais/2140/download/>. Acesso em: 20 mar. 2014. CESAR. Caio. Tendência e competitividade no varejo. Curso de administração de empresas. Minas Gerais: 2008. Disponível em: < http://www.caiocesar.cc/artigos/varejo.pdf>. Acesso em: 20 abr. 2014. CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Tradução Magda Lopes. 3. ed. Porto Alegre: Artmed. 2010. 296p. CHIAVENATO, Idalberto. Empreendedorismo: dando asas ao espírito empreendedor. 3. ed. Sâo Paulo: Saraiva. 2008. 281p. DOLABELA, Fernando. O segredo de Luísa. Rio de Janeiro. Sextante. 2008. 299p. DORNELAS, José. Empreendedorismo: transformando ideias em negócios. 4. ed. Rio de Janeiro: Elsevier. 2012. 2, reimpressão. 260p. DRUCKER. Peter F. Inovação e espírito empreendedor: prática e princípios. Tradução de Carlos Malferrari. São Paulo: Cengage learning. 2012, 378p. LAS CASAS, Alexandre Luzzi. Marketing de varejo. 3. ed. São Paulo: Atlas. 2004. 367p. MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisa, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. 4. ed. São Paulo, Atlas. 1999, 260p. MARQUES, Heitor Romero et al. Metodologia da pesquisa e do trabalho científico. 3. ed. Campo Grande: UCDB. 2008. 136p.
  38. 38. 38 PEREIRA. Nixon Diniz. A tipificação do perfil empreendedor individual e institucional. Unifemm. Minas Gerais. 2009. Disponível em: <http://www.convibra.com.br/2009/artigos/75_0.pdf>. Acesso em: 10 abr. 2014. SARRASSINI. Diogo. PRATES. Glaucia Aparecida. Perfil do consumidor no varejo supermercadista sob a ótica do varejista. Qualitas revista eletrônica. Vol. 6. Num. 2. 2007. ZACCARELLI. Sergio Baptista. Estratégia e sucesso nas empresas. 2. ed. São Paulo: Saraiva. 2012. 249p.
  39. 39. 39 APENDICE – ROTEIRO DE ENTREVISTA COM O PROPRIETÁRIO Roteiro de entrevista Administração Empreendedora: Um estudo de caso no Supermercado Atlântico em AQUIDAUANA-MS com o Senhor Mauro Luiz Batista. 1. Tirando o método tradicional de se fazer supermercado quais foram às ações adotadas consideradas empreendedoras da sua parte no supermercado Atlântico em âmbito municipal? 2. Quais foram os impactos dessas ações em termos de rentabilidade e fidelização do cliente? 3. O Senhor considera essas ações um diferencial competitivo? 4. Qual a sua opinião sobre o impacto dessas ações do ponto de vista dos clientes? 5. Qual a importância do empreendedorismo em organizações já estabelecidas? 6. O Senhor acha que organizações que permanecem as mesmas desde a sua fundação conseguem permanecer no mercado? 7. Como o Sr. enxerga o seu empreendimento com relação aos seus concorrentes? 8. Qual a ideia inicial do seu novo empreendimento? 9. Qual a sua visão sobre a importância do empreendedorismo? 10. Qual o principal impacto das ações na sociedade?
  40. 40. 40 APENDICE B – QUESTIONÁRIO APLICADO AOS CLIENTES Questionário Administração Empreendedora: Um estudo de caso no Supermercado Atlântico em AQUIDAUANA-MS aplicado aos clientes frequentadores do supermercado. 1. Escolaridade (marque somente a opção em que já tenha completado) ( ) Ensino Fundamental ( ) Ensino Médio ( ) Ensino Superior 2. Faixa etária ( ) Até 20 anos ( ) 21 a 30 anos ( ) 31 anos a 50 anos ( ) Acima de 51 3. Sexo (gênero) ( ) Masculino ( ) Feminino 4. Qual o principal determinante que o faz comprar no supermercado Atlântico? ( ) Atendimento ( ) Preço ( ) Inovações/Melhorias/Ações diferenciais 5. Você considera o supermercado Atlântico empreendedor (diferente) perante os concorrentes? ( ) Sim ( ) Não 6. Você conhece algumas dessas ações? (“Leva e traz”; “Esse carro é meu”; “Mar de prêmios”, “Quarta-show”). ( ) Sim ( ) Não 7. Se sim, você considera essas ações como um diferencial? ( ) Sim ( ) Não 8. Você percebe o supermercado Atlântico com algum diferencial em relação aos concorrentes? ( ) Sim ( ) Não 9. Numa escala de 1 a 10 qual nota você dá para o supermercado Atlântico em relação aos diferenciais apresentados perante os seus concorrentes. Onde a nota um significa péssimo, até a nota dez que significa excelente. ( ) 1 ( ) 2 ( ) 3 ( ) 4 ( ) 5 ( ) 6 ( ) 7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10 10. O que você acha do novo empreendimento do supermercado Atlântico? ( ) Ótimo ( ) Muito Bom ( ) Bom ( ) Regular

×