Grandezas e medidas parte i reorg

5.590 visualizações

Publicada em

Matemática: Grandezas e Medidas

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.590
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4.048
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
38
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Grandezas e medidas parte i reorg

  1. 1. GRANDEZAS E MEDIDAS PNAIC – MATEMÁTICA SME/CAMPINAS – Outubro/2014 Slides elaborados por Adriana Correia Coordenação local: Elisabete Pimentel Colaboradores: Cristina Pauluci, Eliana Boscolo, Idelvandre Vilas Boas, Ítala Rizzo, Isnary Araújo, Kelly Arduíno, Laís Alendes e Patrícia Infanger.
  2. 2. Pauta Leitura deleite: “Tudo a ver” – Roberto Freire O ensino de grandezas e medidas segundo o PNAIC. Grandezas e medidas e a literatura infantil. O surgimento das unidades de medidas. Discussão de práticas narradas no Caderno 6 do PNAIC- Matemática. Jogo “Calendário dinâmica”.
  3. 3. TUDO A VER... Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco, você levou para conhecer a sua mãe e ela foi de blusa transparente. Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina o Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no ódio vocês combinam. Então? Então que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela, ela adora implicar com você. Isso tem nome. Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai ligar e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário, ele escuta Sivuca. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha. Ele não tem a menor vocação para príncipe encantado, e ainda assim você não consegue despachá-lo. Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Por que você ama este cara? Não pergunte pra mim. Você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes de Woody Allen, dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem o seu valor. É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura por computador e seu fettuccine ao pesto é imbatível. Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém, adora sexo. Com um currículo desses, criatura, por que diabo está sem um amor? Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados. Não funciona assim. Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não-fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo à porta. O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar. Costuma ser despertado mais pelas flechas do cupido que por uma ficha limpa. Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referências. Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca. Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera. Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o amor tem de indefinível. Honestos existem aos milhares, generosos tem às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó. Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é. (Roberto Freire)
  4. 4. Grandeza é tudo aquilo que se pode quantificar, ou medir, podendo ser discreta ou contínua. Medida é uma noção relacionada ao “tamanho” de um conjunto. Quando se mede determinada grandeza é necessário utilizar unidades de medida. PNAIC 2014
  5. 5. Por onde começar o trabalho com o senso de medidas? Por meio da vivência de experiências relatadas por expressões tais como: “é perto”, “está muito quente”, “é alto”, “está pesado”, “mais bonito”, etc., em que está embutida a ideia de comparação, mas ainda não aparece a unidade de medida. (LORENZATO, 2008). PNAIC 2014
  6. 6. Uso da comparação direta - entre dois Medir uma distância pode ser entendido como simplesmente percorrê- la, até mesmo com passos de diferentes tamanhos. Uso da comparação indireta - envolve vários Indica que o caminho para o estabelecimento de uma unidade de medida está aberto. Uso de unidades de medida não padronizadas Percebe a conveniência de escolher uma mesma unidade de medida para medir todos os objetos, sendo que os objetos e a unidade devem ser da mesma natureza. Uso de unidades de medida padronizadas Percebe conservação de medida e a necessidade de estabelecer uma unidade de medida padronizada. O caminho para a abstração... PNAIC 2014
  7. 7. Os direitos de aprendizagem do PNAIC para o eixo “Grandezas e Medidas”
  8. 8. A literatura e a Matemática Relato de experiência de uma professora. Comparação entre objetos, fixando alguns atributos. Possibilidade de ampliação, pelo professor, de estratégias pedagógicas para o trabalho com grandezas e medidas (por exemplo, a elaboração de problemas com as crianças).
  9. 9. Trabalho em grupo – para agora Leia o relato de experiência da professora Maria das Dores de Morais (págs. 7 a 11) e discutam, a partir das questões: 1)Como a professora organizou a turma para o trabalho para essa sequência didática? 2)A professora fez uso de perguntas/intervenções para envolver os alunos? Quais? 3)Como a professora abordou o trabalho com estimativa com as crianças? 4)Na página 9, a professora trabalhou com unidades de medidas não usuais? Quais foram? Qual a pertinência desse trabalho com as crianças? 5)Como a professora introduziu os intervalos de medidas padronizadas com os alunos? Quais ela optou? 6)Qual foi o objetivo da professora com essa SD? Você acha que ela os atingiu?
  10. 10. Socializando a discussão... Cada grupo comenta uma questão.
  11. 11. Medindo a folha sulfite usando palmos/polegares Formem trios e cada um de vocês deverá medir, usando seus palmos e polegares a folha sulfite que receberam. Depois de medir, complete a tabela: Depois de preencher a tabela, discuta com seu grupo se a unidade adotada para a medição (palmos/polegares) é a mais adequada para ser usada numa situação como essa. Júlia Luís Sílvia Polegares Palmos
  12. 12. O surgimento do sistema métrico Como a humanidade resolveu o engodo causado pelas diferenças entre as medidas dos corpos de cada pessoa ? https://www.youtube.com/watch?v=qKWKE62sccU
  13. 13. Medindo a folha usando palmos e polegares Agora, usando uma régua, vamos padronizar as medidas da folha sulfite? Júlia Luís Sílvia Polegares Palmos Régua
  14. 14.  A relação do homem e as medidas  https://www.youtube.co m/watch?v=9Z-- t85C8R4
  15. 15. Inmetro para crianças http://www2.inmetro.gov.br/crianca/ http://www2.inmetro.gov.br/crianca/?pag=voce_sabia
  16. 16. Grandeza Nome Plural Símbolo comprimento metro metros m área metro quadrado metros quadrados m² volume metro cúbico metros cúbicos m³ ângulo plano radiano radianos rad tempo segundo segundos s frequência hertz hertz Hz velocidade metro por segundo metros por segundo m/s aceleração metro por segundo por segundo metros por segundo por segundo m/s² massa quilograma quilogramas kg massa específica quilograma por metro cúbico quilogramas por metro cúbico kg/m³ vazão metro cúbico por segundo metros cúbicos por segundo m³/s
  17. 17. quantidade de matéria mol mols mol força newton newtons N pressão pascal pascals Pa trabalho, energia quantidade de calor joule joules J potência, fluxo de energia watt watts W corrente elétrica ampère ampères A carga elétrica coulomb coulombs C tensão elétrica volt volts V resistência elétrica ohm ohms Ω condutância siemens siemens S capacitância farad farads F temperatura Celsius grau Celsius graus Celsius °C temp. termodinâmica kelvin kelvins K intensidade luminosa candela candelas cd fluxo luminoso lúmen lúmens lm iluminamento lux lux lx
  18. 18. Conta de água, luz,gás,telefone... Economia de água http://site.sanepar.com.br/informacoes/economia
  19. 19. Estimando e medindo alturas Cada um deve medir a sua altura usando somente um pedaço de barbante. Cole na lousa o pedaço do barbante referente ao tamanho de sua altura e escreva em cima dele o seu nome.
  20. 20. Intervenções no painel de alturas Quem é o mais alto? Quem é o mais baixo? Vamos organizar as alturas em ordem crescente. Vamos organizar as alturas em ordem decrescente. Usando a fita métrica, cada um mede o seu pedaço de barbante e anota a medida junto ao seu nome. Usando a fita métrica, vamos medir e cortar barbantes nas medidas: 1 m; 1,50 m; 1,70m; 1,90m. Depois vamos organizá-los em intervalos no painel. Entre cada um dos intervalos vamos organizar os barbantes das nossas alturas.
  21. 21. Vamos jogar... Em duplas, ler as regras do Jogo “Calendário Dinâmico” e jogar uma partida dele, pensando em possíveis intervenções com os alunos. (Caderno de jogos, p.63) Ler a sessão “Problematizando” – Caderno de jogos, p.64
  22. 22. Jogo do Calendário Dinâmico – Pág. 63
  23. 23. Desafio das Aves http://revistaescola.abril.com.br/fundamental- 2/jogo-educativo-desafio- das-aves-especies- passaros-biomas- brasileiros-738253.shtml
  24. 24. Bibliografia Caderno 6 do PNAIC-Matemática. Vídeo Matemática no sítio. Volume 6.

×