Geometria parte ii

4.983 visualizações

Publicada em

Matemática
Geometria

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.983
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3.840
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Geometria parte ii

  1. 1. PNAIC – MATEMÁTICA SME/CAMPINAS – Outubro/2014 Slides elaborados por Adriana Correia Coordenação geral: Elisabete Pimentel Colaboradores: Cristina Pauluci, Eliana Boscolo, Idelvandre Vilas Boas, Ítala Rizzo, Isnary Araújo, Kelly Arduíno, Laís Alendes e Patrícia Infanger.
  2. 2. - Leitura deleite. - Arte e Geometria. A arte de Romero Britto. - A percepção espacial. - Lateralidade.
  3. 3.  https://www.youtube.com/watch?v=sybUDKy 0KBs  Este vídeo é opcional
  4. 4. OBSERVAÇÃO EXPLORAÇÃO MANIPULAÇÃO
  5. 5. A arte de Romero Britto
  6. 6. Nasceu em 1963 no Recife. Começou a desenhar aos 8 anos. Com muita imaginação e criatividade, pintava em sucatas, papelão e jornal. Sua família o ajudava a desenvolver seu talento natural, dando-lhe livros de arte para estudar. “Eu ficava sentado e copiava Tolouse e outros mestres dos livros, por dias e dias.“ (ROMERO BRITTO) Plano de aula elaborado por Adriana Correia com atividades extraídas de Fainguelent & Nunes (2009)
  7. 7. Aos 14 anos fez sua primeira exibição pública e vendeu seu primeiro quadro à Organização dos Estados Americanos. Embora encorajado por este sucesso precoce, as circunstâncias modestas de sua vida o motivaram a estabelecer metas e a criar seu próprio futuro.
  8. 8. “Na condição de criança pobre no Brasil, tive contato com o lado mais sombrio da humanidade. Como resultado, passei a pintar para trazer luz e cor para minha vida.“
  9. 9.  Para tentar o reconhecimento de sua arte, estudar e melhorar de vida, decidiu ir para os EUA (MIAMI).  Lá, trabalhou como atendente em lanchonete e lava rápido, como ajudante de jardineiro e caixa de loja. Durante esse percurso, ele fez muitas amizades e através desses amigos conheceu sua esposa e teve seu filho, Brendan Britto.
  10. 10.  Teve que expor seus quadros e esculturas nas calçadas de MIAMI.  Fez parcerias com lojas de móveis e decorações.  Até que importantes pessoas do mundo da Arte começaram a conhecer o seu trabalho.
  11. 11. QUE SENSAÇÕES ESSA OBRA DESPERTA EM VOCÊ ?
  12. 12.  Quais formas geométricas podemos encontrar no Heart Kids ? Há polígonos? Quais?  Você percebe que Romero Britto é influenciado por quais tipos de traços?  Preste atenção nas cores que Romero Britto usa...Quais são as que mais aparecem? Você acha que há uma maneira certa de distribuir as cores em suas obras?
  13. 13. Vamos trabalhar com um tipo diferente de Tangram?
  14. 14.  Quantas peças tem esse tangram?  Há diferença entre as formas deste tangram e do outro de 7 peças que já conhecemos?  Quantas dessas peças são polígonos?  Quantos quadriláteros formam esse tangram?  Que nome recebem esses quadriláteros?
  15. 15.  Um círculo com 5 peças desse tangram.  Um semicírculo com 3 peças desse tangram.  Um quadrado com 5 peças desse tangram.
  16. 16.  https://www.youtube.com/watch?v=rJc4ce4n stY#t=325
  17. 17.  As noções de lateralidade e orientação no espaço, geralmente formam-se a partir do próprio corpo, e ainda na infância, a partir dos sentidos e movimentos em um espaço perceptivo e familiar à criança.  É importante desenvolver um vocabulário que aos poucos incorpore termos como “esquerda”, “direita”, “atrás”, “para trás”, “de trás”, “frente”, “em frente”, “de frente”, “diante”, “adiante”...
  18. 18.  A partir da percepção da localização de si mesmo, de seu próprio corpo e de outros objetos, disparando, portanto, um processo de representação do espaço.  De atividades de representação da localização dos objetos no espaço, seja por desenhos, descrições de itinerários, etc., assim podemos começar a construir mapas e plantas baixas.  De atividades que visem à percepção de um objeto e sua representação sob diferentes pontos de vista auxiliam as crianças na sistematização de suas percepções no que diz respeito à perspectiva.
  19. 19.  Deve privilegiar as sensações e percepções do mundo das crianças.  Propor pequenos e conhecidos percursos.  Conhecer o percurso que será proposto à criança.  Levar em conta a referência da escala afetiva.  Sugerir que pintem o mapa que produziram, a fim de estimular a classificação dos espaços e uma possível legenda dos mesmos.
  20. 20.  Atividade 6 – Págs. 79 e 80 https://www.youtube.com/watch?v =J7Agq6ggfc8 QUEM É MEU VIZINHO?
  21. 21.  Um visitante está perdido neste andar e bate à nossa porta. Ao atender ele nos pergunta como pode fazer para se dirigir ao auditório. Vamos dar instruções detalhadas à ele.
  22. 22. <http://revistaescola.abril.com.br/swf/jogos/exibi-jogo. shtml?212_mapa.swf>
  23. 23. https://www.youtube.com/watch?v=ahdRwzv7 17U Atividade 7 – págs. 80, 81 e 82 – caderno 5
  24. 24.  Fainguelernt, Estela K. & Nunes, Kátia R. Ashton. Tecendo matemática com arte. Porto Alegre: Artmed, 2009.  Cadernos 5 e de Jogos do PNAIC - Matemática.

×