SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
(Lygia Bojunga)
A Professora era gorducha; a maleta também. 
A Professora era jovem; a maleta era velha, 
meio estragada e de um lado tinha um 
desenho de um garoto e uma garota de mãos 
dadas. Vestido igual, cabelo igual, sorriso 
igual!
A Professora gostava de ver a classe contente. Mal 
entrava na classe e já ia contando uma coisa 
engraçada. Depois abria a maleta e escolhia o 
pacote do dia. Tinha pacotes pequenininhos, 
médios, grandes, tinha pacote embrulhado em 
papel de seda, metido em saquinho de plástico, 
tinha pacote de tudo quanto é cor. Não era à toa 
que a maleta ficava gorda daquele jeito!
Só pela cor do pacote as crianças já sabiam o que ia 
acontecer: pacote azul era dia de inventar 
brincadeiras de juntar menina e menino; não ficava 
mais valendo aquela história mofada de menino só 
brincar disso, menina só brinca daquilo, meninos do 
lado de cá, meninas do lado lá. Pacote cor-de-rosa 
era dia de aprender a cozinhar. A Professora 
remexia no pacote, entrava e saia da classe e, de 
repente pronto!
Mostrava um fogão com botijãozinho de gás e tudo. Era um 
tal de experimentar receita que só vendo. Um dia a 
diretora da escola entrou na sala, justo na hora que o 
Alexandre estava ensinando outro garoto a fazer bolinhos de 
trigo. Uma fumaceira medonha na sala de aula! Todas as 
crianças em volta do fogão palpitando: falta sal, bota 
pimenta, bota um pouquinho de salsa. A diretora sabia que 
estava na hora da aula de matemática. Que matemática era 
aquela que a Professora estava inventando? Não gostou da 
invenção, mas saiu sem dizer nada.
Pacote vermelho era de viajar: saia retrato do 
mundo inteiro lá de dentro do pacote. Espalhavam 
aquilo tudo pela classe; enfileiravam as carteiras 
para fingir de avião e de trem. Quando chegavam 
aos retratos, um ia contando para o outro tudo o 
que sabia sobre aquele lugar.
Tinha um pacote cor de burro 
quando foge que a Professora 
nunca chegou a abrir! Todo dia 
ela botava o pacote em cima da 
mesa. Mas na hora de abrir, 
ficava pensando se abria ou não 
e acabava guardando o pacote 
de novo.
Pacote verde era dia de aprender a pregar botão, 
botar fecho, fazer bainha na calça e na saia. Se o 
verde era bem forte, era dia de aprender a cortar a 
unha e cabelo. Verde bem clarinho era dia de 
consertar e limpar os sapatos. E tinha ainda um 
verde, que não era forte nem claro: era um amarelo 
que as crianças adoravam. Era dia da Professora 
abrir o pacote de história. Cada história ótima!
Tinha um pacote branco, que só servia para a 
professora esconder e para a turma brincar de 
achar. Quem achava ia para o quadro negro dar 
aula. No princípio ninguém procurava direito. Coisa 
mais chata dar aula! E aula de quê? 
── Conta a tua vida. Mostra o que você sabe fazer.
Com o tempo, a turma deu para procurar direito o 
pacote. Era muito engraçada a tal aula! 
No dia em que o Alexandre achou o pacote, 
resolveu contar para a turma como é que ele vendia 
amendoim na praia. No melhor da aula, um grupo 
de pais de alunos que visitando a escola entrou na 
sala. Quando a aula acabou um deles perguntou a 
Professora: − A senhora está querendo ensinar meu 
filho a ganhar a vida vendendo amendoim? A 
Professora explicou que Alexandre só estava 
contando para os colegas como era o trabalho dele, 
para todos ficarem sabendo como é que ele vivia.
No outro dia saiu fofoca: 
contaram para o Alexandre que 
tinha um pessoal que não estava 
gostando da maleta da 
Professora. 
── Que pessoal? 
Um disse que era a diretora, 
outro disse que era uma outra 
professora, outro disse que 
outro falou, mas ninguém 
ficou sabendo direito! 
Uns dias depois choveu muito! 
Chuva grossa. Encheu a rua, o 
tráfego da cidade parou, casa 
desmoronou. Coisa a beça 
aconteceu. E quase ninguém foi 
à Escola. Mas Alexandre foi.
Entrou na classe e viu tudo vazio. Chovia 
demais para voltar para casa. Resolveu 
sentar e esperar. Lá pelas tantas a 
Professora chegou. Mas chegou sem a 
maleta. E com jeito diferente, uma cara 
meio inchada, não contou coisa 
engraçada, não riu nem nada. Sentou e 
ficou olhando para o chão. Alexandre 
achou que ela nem tinha visto ele. 
── Oi! 
Ela também disse oi! Mas continuou 
quieta. Depois de algum tempo, 
Alexandre cansou de tanto ninguém dizer 
nada e falou:
── A chuva molhou sua cara? 
A professora nem se mexeu. Ele perguntou: 
── Foi a chuva? 
Ela fez que sim com a cabeça. Alexandre resolveu esperar 
mais um pouco. Mas pelo jeito a Professora tinha esquecido 
de dar aula. Será que era porque ela não tinha trazido a 
maleta? Arriscou: 
── Cadê a maleta?
A Professora olhou para ele sem saber muito bem o que 
dizer. Ele insistiu: 
── Heim? Cadê? 
── Perdi 
Ele se apavorou: 
── Com tudo que tinha dentro? 
── É 
── Os pacotes todos? 
── É 
── O azul, o verde, o... 
── É... É... É!
Puxa que susto! Ela nunca tinha falado alto assim. 
Não perguntou mais nada. O coração ficou 
batendo, batendo, mas ela continuava sempre 
quieta até que ele não se aguentou e perguntou 
de novo: 
── E agora? Como é que vai dar aula sem maleta? 
── Não sei. 
── Dá jeito de você comprar os pacotes de novo? 
── Não. 
── Por quê?
Ela não disse nada. 
── Responde... Por quê? 
── Eles vêm junto com a maleta? Não vendem separados? 
── Mas então compra outra maleta. Pronto. 
Ela ficou quieta de novo. E o tempo ia passando e ela 
continuava sempre quieta! A cara dela não secava nunca e 
não chovia lá dentro. Cada vez molhava mais! Então ele 
acabou pedindo:
── Compra, sim? 
── Não dá Alexandre, eles não estão mais 
fabricando essas maletas hoje em dia. 
E aí... ele não perguntou mais nada. Ela também 
não falou mais. Até que a campainha tocou e a aula 
acabou.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docx
PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docxPLANO DE AÇÃO 2023 cei.docx
PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docxssuser6c03a6
 
O dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escolaO dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escolaMafalda Souto
 
Avaliação inicial na educação infantil
Avaliação inicial na educação infantilAvaliação inicial na educação infantil
Avaliação inicial na educação infantilMeire Moura
 
Bom dia todas as cores
Bom dia todas as coresBom dia todas as cores
Bom dia todas as coresweleslima
 
Historia palhaço geométrico
Historia palhaço geométricoHistoria palhaço geométrico
Historia palhaço geométricoInes Martins
 
O monstro das cores
O monstro das coresO monstro das cores
O monstro das coresPamela Nunes
 
Pareceres do 1º ano 2º semestre
Pareceres do 1º ano    2º semestrePareceres do 1º ano    2º semestre
Pareceres do 1º ano 2º semestreAraceli Kleemann
 
Historia " Os Nossos Amigos Animais"
Historia " Os Nossos Amigos Animais"Historia " Os Nossos Amigos Animais"
Historia " Os Nossos Amigos Animais"bibdjosei
 
Conto torrado nuvem.caracol_Clara
Conto torrado nuvem.caracol_ClaraConto torrado nuvem.caracol_Clara
Conto torrado nuvem.caracol_ClaraClara Sousa
 
Reunião de pais 3º bimestre
Reunião de pais   3º bimestreReunião de pais   3º bimestre
Reunião de pais 3º bimestreflaviacrm
 
EMEI PQ'Ninos - Sacola da leitura
EMEI PQ'Ninos - Sacola da leituraEMEI PQ'Ninos - Sacola da leitura
EMEI PQ'Ninos - Sacola da leituraSMEC PANAMBI-RS
 
Coletânea de Poemas
Coletânea de PoemasColetânea de Poemas
Coletânea de PoemasMariGiopato
 

Mais procurados (20)

PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docx
PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docxPLANO DE AÇÃO 2023 cei.docx
PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docx
 
Historia deleite
Historia deleiteHistoria deleite
Historia deleite
 
O dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escolaO dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escola
 
Avaliação inicial na educação infantil
Avaliação inicial na educação infantilAvaliação inicial na educação infantil
Avaliação inicial na educação infantil
 
Bom dia todas as cores
Bom dia todas as coresBom dia todas as cores
Bom dia todas as cores
 
A familia do marcelo
A familia do marceloA familia do marcelo
A familia do marcelo
 
Historia palhaço geométrico
Historia palhaço geométricoHistoria palhaço geométrico
Historia palhaço geométrico
 
O monstro das cores
O monstro das coresO monstro das cores
O monstro das cores
 
Pareceres do 1º ano 2º semestre
Pareceres do 1º ano    2º semestrePareceres do 1º ano    2º semestre
Pareceres do 1º ano 2º semestre
 
Historia " Os Nossos Amigos Animais"
Historia " Os Nossos Amigos Animais"Historia " Os Nossos Amigos Animais"
Historia " Os Nossos Amigos Animais"
 
Conto torrado nuvem.caracol_Clara
Conto torrado nuvem.caracol_ClaraConto torrado nuvem.caracol_Clara
Conto torrado nuvem.caracol_Clara
 
Reunião de pais 3º bimestre
Reunião de pais   3º bimestreReunião de pais   3º bimestre
Reunião de pais 3º bimestre
 
Avaliação descritiva42
Avaliação descritiva42Avaliação descritiva42
Avaliação descritiva42
 
Formas geométricas
Formas geométricasFormas geométricas
Formas geométricas
 
EMEI PQ'Ninos - Sacola da leitura
EMEI PQ'Ninos - Sacola da leituraEMEI PQ'Ninos - Sacola da leitura
EMEI PQ'Ninos - Sacola da leitura
 
Coletânea de Poemas
Coletânea de PoemasColetânea de Poemas
Coletânea de Poemas
 
A galinha que sabia ler
A galinha que sabia lerA galinha que sabia ler
A galinha que sabia ler
 
Modelo de parecer descritivo
Modelo de parecer descritivoModelo de parecer descritivo
Modelo de parecer descritivo
 
A casa dos bichos
A casa dos bichosA casa dos bichos
A casa dos bichos
 
Projeto semana da pátria
Projeto semana da pátriaProjeto semana da pátria
Projeto semana da pátria
 

Destaque

LEITURA DELEITE SEJA GIRASSOL
LEITURA DELEITE SEJA GIRASSOLLEITURA DELEITE SEJA GIRASSOL
LEITURA DELEITE SEJA GIRASSOLMarisa Seara
 
O menino que aprendeu a ver
O menino que aprendeu a verO menino que aprendeu a ver
O menino que aprendeu a verRosemary Batista
 
Lição 07 do 4º Trimestre de 2014
Lição 07 do 4º Trimestre de 2014Lição 07 do 4º Trimestre de 2014
Lição 07 do 4º Trimestre de 2014ebddenice
 
O Evangelho Segundo Lucas
O Evangelho Segundo LucasO Evangelho Segundo Lucas
O Evangelho Segundo Lucasebddenice
 
Corinhos para Departamento Infantil
Corinhos para Departamento InfantilCorinhos para Departamento Infantil
Corinhos para Departamento Infantilebddenice
 
Chave biblica
Chave biblicaChave biblica
Chave biblicaebddenice
 
A história da escola bíblica dominical
A história da escola bíblica dominicalA história da escola bíblica dominical
A história da escola bíblica dominicalebddenice
 
Lição 08 Educação Cristã Responsabilidade dos Pais.
Lição 08 Educação Cristã Responsabilidade dos Pais.Lição 08 Educação Cristã Responsabilidade dos Pais.
Lição 08 Educação Cristã Responsabilidade dos Pais.ebddenice
 
Planejamento e rotinas nas aulas de matemática
Planejamento e rotinas nas aulas de matemáticaPlanejamento e rotinas nas aulas de matemática
Planejamento e rotinas nas aulas de matemáticaJoelma Santos
 
LEITURA DELEITE - CADÊ, CADÊ
LEITURA DELEITE - CADÊ, CADÊLEITURA DELEITE - CADÊ, CADÊ
LEITURA DELEITE - CADÊ, CADÊMarisa Seara
 
Oração em prol da ebd.abril 2013
Oração em prol da ebd.abril 2013Oração em prol da ebd.abril 2013
Oração em prol da ebd.abril 2013ebddenice
 
Batalha bíblica
Batalha bíblica Batalha bíblica
Batalha bíblica ebddenice
 
Leitura Deleite: O Tempo
Leitura Deleite: O TempoLeitura Deleite: O Tempo
Leitura Deleite: O TempoBete Feliciano
 
Leitura Deleite: Como começa
Leitura Deleite: Como começaLeitura Deleite: Como começa
Leitura Deleite: Como começaBete Feliciano
 
Entre na Roda 2012 - Grupo G10
Entre na Roda  2012 - Grupo G10Entre na Roda  2012 - Grupo G10
Entre na Roda 2012 - Grupo G10TerritorioEscola
 
Visitação casa lygia bojunga
Visitação casa lygia bojungaVisitação casa lygia bojunga
Visitação casa lygia bojungaaeeallankardec
 

Destaque (20)

LEITURA DELEITE SEJA GIRASSOL
LEITURA DELEITE SEJA GIRASSOLLEITURA DELEITE SEJA GIRASSOL
LEITURA DELEITE SEJA GIRASSOL
 
Leitura deleite VOCÊ É UM NÚMERO
Leitura deleite  VOCÊ É UM NÚMEROLeitura deleite  VOCÊ É UM NÚMERO
Leitura deleite VOCÊ É UM NÚMERO
 
O menino que aprendeu a ver
O menino que aprendeu a verO menino que aprendeu a ver
O menino que aprendeu a ver
 
Lição 07 do 4º Trimestre de 2014
Lição 07 do 4º Trimestre de 2014Lição 07 do 4º Trimestre de 2014
Lição 07 do 4º Trimestre de 2014
 
O Evangelho Segundo Lucas
O Evangelho Segundo LucasO Evangelho Segundo Lucas
O Evangelho Segundo Lucas
 
Corinhos para Departamento Infantil
Corinhos para Departamento InfantilCorinhos para Departamento Infantil
Corinhos para Departamento Infantil
 
Chave biblica
Chave biblicaChave biblica
Chave biblica
 
A história da escola bíblica dominical
A história da escola bíblica dominicalA história da escola bíblica dominical
A história da escola bíblica dominical
 
Lição 08 Educação Cristã Responsabilidade dos Pais.
Lição 08 Educação Cristã Responsabilidade dos Pais.Lição 08 Educação Cristã Responsabilidade dos Pais.
Lição 08 Educação Cristã Responsabilidade dos Pais.
 
Planejamento e rotinas nas aulas de matemática
Planejamento e rotinas nas aulas de matemáticaPlanejamento e rotinas nas aulas de matemática
Planejamento e rotinas nas aulas de matemática
 
LEITURA DELEITE - CADÊ, CADÊ
LEITURA DELEITE - CADÊ, CADÊLEITURA DELEITE - CADÊ, CADÊ
LEITURA DELEITE - CADÊ, CADÊ
 
Pauta capacitacao
Pauta capacitacaoPauta capacitacao
Pauta capacitacao
 
Oração em prol da ebd.abril 2013
Oração em prol da ebd.abril 2013Oração em prol da ebd.abril 2013
Oração em prol da ebd.abril 2013
 
Batalha bíblica
Batalha bíblica Batalha bíblica
Batalha bíblica
 
Clact clact clact
Clact  clact    clactClact  clact    clact
Clact clact clact
 
Leitura Deleite: O Tempo
Leitura Deleite: O TempoLeitura Deleite: O Tempo
Leitura Deleite: O Tempo
 
João das letras
João das letrasJoão das letras
João das letras
 
Leitura Deleite: Como começa
Leitura Deleite: Como começaLeitura Deleite: Como começa
Leitura Deleite: Como começa
 
Entre na Roda 2012 - Grupo G10
Entre na Roda  2012 - Grupo G10Entre na Roda  2012 - Grupo G10
Entre na Roda 2012 - Grupo G10
 
Visitação casa lygia bojunga
Visitação casa lygia bojungaVisitação casa lygia bojunga
Visitação casa lygia bojunga
 

Semelhante a A professora e a maleta (Leitura Deleite)

Semelhante a A professora e a maleta (Leitura Deleite) (20)

Aprofessoraeamaleta leituradeleite-140606102124-phpapp02
Aprofessoraeamaleta leituradeleite-140606102124-phpapp02Aprofessoraeamaleta leituradeleite-140606102124-phpapp02
Aprofessoraeamaleta leituradeleite-140606102124-phpapp02
 
A professora e a maleta
A professora e a maletaA professora e a maleta
A professora e a maleta
 
Ficheiro lp casos de ortografia
Ficheiro lp casos de ortografiaFicheiro lp casos de ortografia
Ficheiro lp casos de ortografia
 
Contos dos alunos do 5° ano A e B da unidade II.
Contos dos alunos do 5° ano A e B da unidade II.Contos dos alunos do 5° ano A e B da unidade II.
Contos dos alunos do 5° ano A e B da unidade II.
 
Livro Virtual - Os olhos que viam tudo
Livro Virtual - Os olhos que viam tudoLivro Virtual - Os olhos que viam tudo
Livro Virtual - Os olhos que viam tudo
 
A aventura-dos-lápis-de-cor
A aventura-dos-lápis-de-corA aventura-dos-lápis-de-cor
A aventura-dos-lápis-de-cor
 
Misterio na biblioteca
Misterio na bibliotecaMisterio na biblioteca
Misterio na biblioteca
 
54 misterio na_biblioteca
54 misterio na_biblioteca54 misterio na_biblioteca
54 misterio na_biblioteca
 
O lápis mágico
O lápis mágicoO lápis mágico
O lápis mágico
 
Luto[1]
Luto[1]Luto[1]
Luto[1]
 
Luto
LutoLuto
Luto
 
Trabalhando um projeto
Trabalhando um projetoTrabalhando um projeto
Trabalhando um projeto
 
Unid3 ativ auladigital_portaldoprofessor_marialucia
Unid3 ativ auladigital_portaldoprofessor_marialuciaUnid3 ativ auladigital_portaldoprofessor_marialucia
Unid3 ativ auladigital_portaldoprofessor_marialucia
 
Unid3 ativ3
Unid3 ativ3Unid3 ativ3
Unid3 ativ3
 
Uma aventura na_escola_nntl
Uma aventura na_escola_nntlUma aventura na_escola_nntl
Uma aventura na_escola_nntl
 
A Escola no tempo dos meus avós
A Escola no tempo dos meus avósA Escola no tempo dos meus avós
A Escola no tempo dos meus avós
 
Escola no tempo dos meus avós
Escola  no tempo dos meus avósEscola  no tempo dos meus avós
Escola no tempo dos meus avós
 
Instantaneos
InstantaneosInstantaneos
Instantaneos
 
Livro virtual para o curso
Livro virtual para o cursoLivro virtual para o curso
Livro virtual para o curso
 
Lp 6ano
Lp 6anoLp 6ano
Lp 6ano
 

Mais de Joelma Santos

Objetivos de aprendizagem, contexto e saberes dos alunos
Objetivos de aprendizagem, contexto e saberes dos alunosObjetivos de aprendizagem, contexto e saberes dos alunos
Objetivos de aprendizagem, contexto e saberes dos alunosJoelma Santos
 
O pensamento infantil: senso numérico e espacial
O pensamento infantil: senso numérico e espacialO pensamento infantil: senso numérico e espacial
O pensamento infantil: senso numérico e espacialJoelma Santos
 
Reflexões sobre percepções de crianças do 1º ano do E. F. sobre o conceito de...
Reflexões sobre percepções de crianças do 1º ano do E. F. sobre o conceito de...Reflexões sobre percepções de crianças do 1º ano do E. F. sobre o conceito de...
Reflexões sobre percepções de crianças do 1º ano do E. F. sobre o conceito de...Joelma Santos
 
Trabalhando com o senso numérico
Trabalhando com o senso numéricoTrabalhando com o senso numérico
Trabalhando com o senso numéricoJoelma Santos
 
Número Operatório e os 7 Princípios Mentais Básicos
Número Operatório e os 7 Princípios Mentais BásicosNúmero Operatório e os 7 Princípios Mentais Básicos
Número Operatório e os 7 Princípios Mentais BásicosJoelma Santos
 
Apostila: 7 Princípios Mentais Básicos
Apostila: 7 Princípios Mentais BásicosApostila: 7 Princípios Mentais Básicos
Apostila: 7 Princípios Mentais BásicosJoelma Santos
 
Orientações para a elaboração da Sequência Didática de Matemática
Orientações para a elaboração da Sequência Didática de MatemáticaOrientações para a elaboração da Sequência Didática de Matemática
Orientações para a elaboração da Sequência Didática de MatemáticaJoelma Santos
 
E eles queriam contar
E eles queriam contarE eles queriam contar
E eles queriam contarJoelma Santos
 
Contagem com o Sistema Decimal Posicional - Parte I
Contagem com o Sistema Decimal Posicional - Parte IContagem com o Sistema Decimal Posicional - Parte I
Contagem com o Sistema Decimal Posicional - Parte IJoelma Santos
 
Poemas Problemas - Renato Bueno
Poemas Problemas - Renato BuenoPoemas Problemas - Renato Bueno
Poemas Problemas - Renato BuenoJoelma Santos
 
Texto calculo mental revista nova escola
Texto calculo mental revista nova escolaTexto calculo mental revista nova escola
Texto calculo mental revista nova escolaJoelma Santos
 
Cubra descubra tabuleiro
Cubra descubra tabuleiroCubra descubra tabuleiro
Cubra descubra tabuleiroJoelma Santos
 
Eu trabalho primeiro no concreto - Adair Nacarato
Eu trabalho primeiro no concreto - Adair NacaratoEu trabalho primeiro no concreto - Adair Nacarato
Eu trabalho primeiro no concreto - Adair NacaratoJoelma Santos
 
Contando com o Sistema Decimal Posicional - Parte II
Contando com o Sistema Decimal Posicional - Parte IIContando com o Sistema Decimal Posicional - Parte II
Contando com o Sistema Decimal Posicional - Parte IIJoelma Santos
 
Princípios Básicos do Sistema Decimal Posicional
Princípios Básicos do Sistema Decimal PosicionalPrincípios Básicos do Sistema Decimal Posicional
Princípios Básicos do Sistema Decimal PosicionalJoelma Santos
 
Circuito de Atividades: Sistema Decimal Posicional
Circuito de Atividades: Sistema Decimal PosicionalCircuito de Atividades: Sistema Decimal Posicional
Circuito de Atividades: Sistema Decimal PosicionalJoelma Santos
 
Problemoteca 3 smole
Problemoteca 3 smoleProblemoteca 3 smole
Problemoteca 3 smoleJoelma Santos
 
Problemoteca 6 smole
Problemoteca 6 smoleProblemoteca 6 smole
Problemoteca 6 smoleJoelma Santos
 

Mais de Joelma Santos (20)

Objetivos de aprendizagem, contexto e saberes dos alunos
Objetivos de aprendizagem, contexto e saberes dos alunosObjetivos de aprendizagem, contexto e saberes dos alunos
Objetivos de aprendizagem, contexto e saberes dos alunos
 
Pobremas VI Enigmas
Pobremas VI EnigmasPobremas VI Enigmas
Pobremas VI Enigmas
 
O pensamento infantil: senso numérico e espacial
O pensamento infantil: senso numérico e espacialO pensamento infantil: senso numérico e espacial
O pensamento infantil: senso numérico e espacial
 
Reflexões sobre percepções de crianças do 1º ano do E. F. sobre o conceito de...
Reflexões sobre percepções de crianças do 1º ano do E. F. sobre o conceito de...Reflexões sobre percepções de crianças do 1º ano do E. F. sobre o conceito de...
Reflexões sobre percepções de crianças do 1º ano do E. F. sobre o conceito de...
 
Trabalhando com o senso numérico
Trabalhando com o senso numéricoTrabalhando com o senso numérico
Trabalhando com o senso numérico
 
Número Operatório e os 7 Princípios Mentais Básicos
Número Operatório e os 7 Princípios Mentais BásicosNúmero Operatório e os 7 Princípios Mentais Básicos
Número Operatório e os 7 Princípios Mentais Básicos
 
Apostila: 7 Princípios Mentais Básicos
Apostila: 7 Princípios Mentais BásicosApostila: 7 Princípios Mentais Básicos
Apostila: 7 Princípios Mentais Básicos
 
Orientações para a elaboração da Sequência Didática de Matemática
Orientações para a elaboração da Sequência Didática de MatemáticaOrientações para a elaboração da Sequência Didática de Matemática
Orientações para a elaboração da Sequência Didática de Matemática
 
E eles queriam contar
E eles queriam contarE eles queriam contar
E eles queriam contar
 
Contagem com o Sistema Decimal Posicional - Parte I
Contagem com o Sistema Decimal Posicional - Parte IContagem com o Sistema Decimal Posicional - Parte I
Contagem com o Sistema Decimal Posicional - Parte I
 
Poemas Problemas - Renato Bueno
Poemas Problemas - Renato BuenoPoemas Problemas - Renato Bueno
Poemas Problemas - Renato Bueno
 
Texto calculo mental revista nova escola
Texto calculo mental revista nova escolaTexto calculo mental revista nova escola
Texto calculo mental revista nova escola
 
Cubra descubra tabuleiro
Cubra descubra tabuleiroCubra descubra tabuleiro
Cubra descubra tabuleiro
 
Eu trabalho primeiro no concreto - Adair Nacarato
Eu trabalho primeiro no concreto - Adair NacaratoEu trabalho primeiro no concreto - Adair Nacarato
Eu trabalho primeiro no concreto - Adair Nacarato
 
Contando com o Sistema Decimal Posicional - Parte II
Contando com o Sistema Decimal Posicional - Parte IIContando com o Sistema Decimal Posicional - Parte II
Contando com o Sistema Decimal Posicional - Parte II
 
Princípios Básicos do Sistema Decimal Posicional
Princípios Básicos do Sistema Decimal PosicionalPrincípios Básicos do Sistema Decimal Posicional
Princípios Básicos do Sistema Decimal Posicional
 
Fichas sobrepostas
Fichas sobrepostasFichas sobrepostas
Fichas sobrepostas
 
Circuito de Atividades: Sistema Decimal Posicional
Circuito de Atividades: Sistema Decimal PosicionalCircuito de Atividades: Sistema Decimal Posicional
Circuito de Atividades: Sistema Decimal Posicional
 
Problemoteca 3 smole
Problemoteca 3 smoleProblemoteca 3 smole
Problemoteca 3 smole
 
Problemoteca 6 smole
Problemoteca 6 smoleProblemoteca 6 smole
Problemoteca 6 smole
 

Último

ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaIlda Bicacro
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptxLuana240603
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxlucivaniaholanda
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 

Último (20)

ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 

A professora e a maleta (Leitura Deleite)

  • 2. A Professora era gorducha; a maleta também. A Professora era jovem; a maleta era velha, meio estragada e de um lado tinha um desenho de um garoto e uma garota de mãos dadas. Vestido igual, cabelo igual, sorriso igual!
  • 3. A Professora gostava de ver a classe contente. Mal entrava na classe e já ia contando uma coisa engraçada. Depois abria a maleta e escolhia o pacote do dia. Tinha pacotes pequenininhos, médios, grandes, tinha pacote embrulhado em papel de seda, metido em saquinho de plástico, tinha pacote de tudo quanto é cor. Não era à toa que a maleta ficava gorda daquele jeito!
  • 4. Só pela cor do pacote as crianças já sabiam o que ia acontecer: pacote azul era dia de inventar brincadeiras de juntar menina e menino; não ficava mais valendo aquela história mofada de menino só brincar disso, menina só brinca daquilo, meninos do lado de cá, meninas do lado lá. Pacote cor-de-rosa era dia de aprender a cozinhar. A Professora remexia no pacote, entrava e saia da classe e, de repente pronto!
  • 5. Mostrava um fogão com botijãozinho de gás e tudo. Era um tal de experimentar receita que só vendo. Um dia a diretora da escola entrou na sala, justo na hora que o Alexandre estava ensinando outro garoto a fazer bolinhos de trigo. Uma fumaceira medonha na sala de aula! Todas as crianças em volta do fogão palpitando: falta sal, bota pimenta, bota um pouquinho de salsa. A diretora sabia que estava na hora da aula de matemática. Que matemática era aquela que a Professora estava inventando? Não gostou da invenção, mas saiu sem dizer nada.
  • 6. Pacote vermelho era de viajar: saia retrato do mundo inteiro lá de dentro do pacote. Espalhavam aquilo tudo pela classe; enfileiravam as carteiras para fingir de avião e de trem. Quando chegavam aos retratos, um ia contando para o outro tudo o que sabia sobre aquele lugar.
  • 7. Tinha um pacote cor de burro quando foge que a Professora nunca chegou a abrir! Todo dia ela botava o pacote em cima da mesa. Mas na hora de abrir, ficava pensando se abria ou não e acabava guardando o pacote de novo.
  • 8. Pacote verde era dia de aprender a pregar botão, botar fecho, fazer bainha na calça e na saia. Se o verde era bem forte, era dia de aprender a cortar a unha e cabelo. Verde bem clarinho era dia de consertar e limpar os sapatos. E tinha ainda um verde, que não era forte nem claro: era um amarelo que as crianças adoravam. Era dia da Professora abrir o pacote de história. Cada história ótima!
  • 9. Tinha um pacote branco, que só servia para a professora esconder e para a turma brincar de achar. Quem achava ia para o quadro negro dar aula. No princípio ninguém procurava direito. Coisa mais chata dar aula! E aula de quê? ── Conta a tua vida. Mostra o que você sabe fazer.
  • 10. Com o tempo, a turma deu para procurar direito o pacote. Era muito engraçada a tal aula! No dia em que o Alexandre achou o pacote, resolveu contar para a turma como é que ele vendia amendoim na praia. No melhor da aula, um grupo de pais de alunos que visitando a escola entrou na sala. Quando a aula acabou um deles perguntou a Professora: − A senhora está querendo ensinar meu filho a ganhar a vida vendendo amendoim? A Professora explicou que Alexandre só estava contando para os colegas como era o trabalho dele, para todos ficarem sabendo como é que ele vivia.
  • 11. No outro dia saiu fofoca: contaram para o Alexandre que tinha um pessoal que não estava gostando da maleta da Professora. ── Que pessoal? Um disse que era a diretora, outro disse que era uma outra professora, outro disse que outro falou, mas ninguém ficou sabendo direito! Uns dias depois choveu muito! Chuva grossa. Encheu a rua, o tráfego da cidade parou, casa desmoronou. Coisa a beça aconteceu. E quase ninguém foi à Escola. Mas Alexandre foi.
  • 12. Entrou na classe e viu tudo vazio. Chovia demais para voltar para casa. Resolveu sentar e esperar. Lá pelas tantas a Professora chegou. Mas chegou sem a maleta. E com jeito diferente, uma cara meio inchada, não contou coisa engraçada, não riu nem nada. Sentou e ficou olhando para o chão. Alexandre achou que ela nem tinha visto ele. ── Oi! Ela também disse oi! Mas continuou quieta. Depois de algum tempo, Alexandre cansou de tanto ninguém dizer nada e falou:
  • 13. ── A chuva molhou sua cara? A professora nem se mexeu. Ele perguntou: ── Foi a chuva? Ela fez que sim com a cabeça. Alexandre resolveu esperar mais um pouco. Mas pelo jeito a Professora tinha esquecido de dar aula. Será que era porque ela não tinha trazido a maleta? Arriscou: ── Cadê a maleta?
  • 14. A Professora olhou para ele sem saber muito bem o que dizer. Ele insistiu: ── Heim? Cadê? ── Perdi Ele se apavorou: ── Com tudo que tinha dentro? ── É ── Os pacotes todos? ── É ── O azul, o verde, o... ── É... É... É!
  • 15. Puxa que susto! Ela nunca tinha falado alto assim. Não perguntou mais nada. O coração ficou batendo, batendo, mas ela continuava sempre quieta até que ele não se aguentou e perguntou de novo: ── E agora? Como é que vai dar aula sem maleta? ── Não sei. ── Dá jeito de você comprar os pacotes de novo? ── Não. ── Por quê?
  • 16. Ela não disse nada. ── Responde... Por quê? ── Eles vêm junto com a maleta? Não vendem separados? ── Mas então compra outra maleta. Pronto. Ela ficou quieta de novo. E o tempo ia passando e ela continuava sempre quieta! A cara dela não secava nunca e não chovia lá dentro. Cada vez molhava mais! Então ele acabou pedindo:
  • 17. ── Compra, sim? ── Não dá Alexandre, eles não estão mais fabricando essas maletas hoje em dia. E aí... ele não perguntou mais nada. Ela também não falou mais. Até que a campainha tocou e a aula acabou.