SOCIOLOGIA

1.637 visualizações

Publicada em

SLADE

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.637
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
749
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

SOCIOLOGIA

  1. 1. ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃOCOORDENADORIA DO PROGRAMA DE LICENCIATURAS PLENAS PARCELADAS NÚCLEO PEDAGÓGICO DE VILA RICA LICENCIATURA PLENA EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CURSO LICENCIATURA EM CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO DISCIPLINA Sociologia DOCENTE Ms. José Carlos ACADÊMICOS Wigna Silva De Melo Sousa Rosane da Rosa Geleski Jonaldo Vieira Nunes Jandir Luiz Cagliari Hamilton Neto Vanabio Silva
  2. 2. OS EFEITOS DA PRIMEIRA E TERCEIRA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL NAS RELAÇÕES SOCIAIS
  3. 3. A Revolução Industrial teve início noséculo XVIII, na Inglaterra, com a mecanização dossistemas de produção. Enquanto na IdadeMédia o artesanato era a forma de produzir maisutilizada, na Idade Moderna tudo mudou. Aburguesia industrial ávida por maioreslucros, menores custos e produção aceleradabuscou alternativas para melhorar a produção demercadorias. Também podemos apontar ocrescimento populacional, que trouxe maiordemanda de produtos e mercadorias.
  4. 4. FOI A INGLATERRA O PAÍS QUE SAIU NAFRENTE NO PROCESSO DE REVOLUÇÃO INDUSTRIALDO SÉCULO XVIII. ESTE FATO PODE SER EXPLICADOPOR DIVERSOS FATORES. A INGLATERRA POSSUÍAGRANDES RESERVAS DE CARVÃO MINERAL EM SEUSUBSOLO, OU SEJA, A PRINCIPAL FONTE DEENERGIA PARA MOVIMENTAR AS MÁQUINAS E ASLOCOMOTIVAS À VAPOR.
  5. 5. A MÃO DE OBRA DISPONÍVEL EMABUNDÂNCIA, TAMBÉM FAVORECEU AINGLATERRA, POIS HAVIA UMA MASSA DETRABALHADORES PROCURANDO EMPREGO NASCIDADES INGLESAS DO SÉCULO XVIII. A BURGUESIAINGLESA TINHA CAPITAL SUFICIENTE PARA FINANCIARAS FÁBRICAS, COMPRAR MATÉRIA-PRIMA E MÁQUINASE CONTRATAR EMPREGADOS. O MERCADOCONSUMIDOR INGLÊS TAMBÉM PODE SER DESTACADOCOMO IMPORTANTE FATOR QUE CONTRIBUIU PARA OPIONEIRISMO INGLÊS.
  6. 6. O século XVIII foi marcado pelo grandesalto tecnológico nos transportes e máquinas. Asmáquinas à vapor, principalmente os gigantesteares, revolucionaram o modo de produzir. Se por umlado a máquina substituiu o homem, gerando milharesde desempregados, por outro baixou o preço demercadorias e acelerou o ritmo de produção.
  7. 7. ALTERAÇÕES SOCIAIS E CONDIÇÕES DE TRABALHO As fábricas do início da Revolução Industrial nãoapresentavam o melhor dos ambientes de trabalho. Ascondições das fábricas eram precárias. Eram ambientescom péssima iluminação, abafados e sujos. Os saláriosrecebidos pelos trabalhadores eram muito baixos echegava-se a empregar o trabalho infantil e feminino. Osempregados chegavam a trabalhar até 18 horas por dia eestavam sujeitos a castigos físicos dos patrões. Não haviadireitos trabalhistas como, por exemplo, férias, décimoterceiro salário, auxílio doença, descanso semanalremunerado ou qualquer outro benefício. Quandodesempregados, ficavam sem nenhum tipo de auxílio epassavam por situações de precariedade.
  8. 8. Em muitas regiões da Europa, ostrabalhadores se organizaram para lutar pormelhores condições de trabalho. Os empregadosdas fábricas formaram as trade unions (espécie desindicatos) com o objetivo de melhorar ascondições de trabalho dos empregados. Houvetambém movimentos mais violentos como, porexemplo, o ludismo. Também conhecidos como"quebradores de máquinas", os ludistas invadiamfábricas e destruíam seus equipamentos numaforma de protesto e revolta com relação à vida dosempregados. O cartismo foi mais brando na formade atuação, pois optou pela viapolítica, conquistando diversos direitos políticospara os trabalhadores.
  9. 9. A Revolução tornou os métodos de produção maiseficientes. Os produtos passaram a ser produzidos maisrapidamente, barateando o preço e estimulando oconsumo. Por outro lado, aumentou também o número dedesempregados. As máquinas foram substituindo, aospoucos, a mão-de-obra humana. A poluição ambiental, oaumento da poluição sonora, o êxodo rural e ocrescimento desordenado das cidades também foramconsequências nocivas para a sociedade.
  10. 10. ATÉ OS DIAS DE HOJE, O DESEMPREGO É UMDOS GRANDES PROBLEMAS NOS PAÍSES EMDESENVOLVIMENTO. GERAR EMPREGOS TEM SETORNADO UM DOS MAIORES DESAFIOS DE GOVERNOSNO MUNDO TODO. OS EMPREGOS REPETITIVOS EPOUCOS QUALIFICADOS FORAM SUBSTITUÍDOS PORMÁQUINAS E ROBÔS. AS EMPRESAS PROCURAMPROFISSIONAIS BEM QUALIFICADOS PARA OCUPAREMEMPREGOS QUE EXIGEM CADA VEZ MAISCRIATIVIDADE E MÚLTIPLAS CAPACIDADES. MESMONOS PAÍSES DESENVOLVIDOS TEM FALTADOEMPREGOS PARA A POPULAÇÃO.
  11. 11. TERCEIRA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL A terceira revolução industrial comeou em meadas doséculo XX, mais precisamente no ano de 1970, com muitasdescobertas e evoluções no campo tecnológico. A partir dasegunda metade do século XX, inicia-se uma nova fase deprocessos tecnológicos, decorrentes de uma integração físicaentre ciência e produção, denominada Terceira RevoluçãoIndustrial ou revolução tecnocientífica.
  12. 12. COMO EXEMPLOS TEMOS: AINFORMÁTICA, QUE PRODUZ COMPUTADORES, ESOFTWARES; A MICROELETRÔNICA, QUE FABRICACHIPS, TRANSISTORES E PRODUTOS ELETRÔNICOS; AROBÓTICA, QUE CRIA ROBÔS PARA USO INDUSTRIAL;AS TELECOMUNICAÇÕES, QUE VIABILIZAM ASTRANSMISSÕES DE RÁDIO E TELEVISÃO, TELEFONIAFIXA E MÓVEL E A INTERNET; A INDÚSTRIAAEROESPACIAL, QUE FABRICA SATÉLITES ARTIFICIAIS EAVIÕES. PORÉM OS ROBÔS OU AS NOVASTECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO PARECEM SER OSÚNICOS E MAIS CRUÉIS CAUSADORES DODESEMPREGO.
  13. 13. Flexibilizaram-se os salários - cresceram asdesigualdades salariais, segundo a qualificação dosempregados e as especificidades da empresa. Ossindicatos viram reduzidos seu poder de representação ede reivindicação. Ampliou-se o desemprego.A difusão dosserviços de telefonia por cabos oceânicos ou por meio desatélites, a informatização das empresas e a transmissãode dados pela Internet permitem, por exemplo, aintegração simultânea entre sedes de indústrias, bancos ebolsas de valores do mundo todo. O transporte em massade pessoas e mercadorias por navios e aviões de grandeporte tornou muito mais intensos os negócios empresariaise o comércio internacional
  14. 14. .Dessa forma as grandes distâncias deixaramde construir obstáculos para uma integração maisafetiva entre as nações. Criaram-se, assim, ascondições necessárias para a expansão do capitalismoem nível planetário, principalmente por meio daimplantação de filiais das grandes empresasmultinacionais, até mesmo em países menosavançados ou de economia não capitalista.
  15. 15. ESSE PROCESSO, QUE SE DESENCADEOU NASULTIMAS DÉCADAS DO SÉCULO XX, FOI DECISIVO PARACONSOLIDAR A PRESENTE FASE DO CAPITALISMO E DADIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO, A CHAMADAGLOBALIZAÇÃO. ESTA TEM SERVIDO PARA INTERLIGARAINDA MAIS O ESPAÇO GEOGRÁFICOMUNDIAL, INTENSIFICANDO AS RELAÇÕESECONÔMICAS E CULTURAIS ENTRE OS PAÍSES. PORISSO, MUITOS ESTUDIOSOS ANALISAM O MUNDO ATUALCOMO UM ESPAÇO INTERLIGADO E GLOBALIZADO, OESPAÇO GLOBAL.
  16. 16. FONTES DE PESQUISAS:www.portalbrasil.net/historiageral_revolucaoindustrial.htmwww.webdigital.com.br/sites/jmanoel52983/conteudo_07.htmlwww.passeiweb.com/saiba_mais/fatos.../geral/revolucao_industrialhttp://sociologiaisba.blogspot.com.br/2009/03/efeitos-sociais-da-revolucao.htmlhttp://www.saberhistoria.hpg.ig.com.br/revoluo_industrial.htm

×