Pintura romana

10.154 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.154
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
136
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pintura romana

  1. 1. HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES 10ºANOMÓDULO II: A PINTURA ROMANA
  2. 2. Desde quando, e como, se conhece a pintura romana? As principais fontes para o estudo da pintura mural romana encontram-se nas antigas cidades de Pompeia e de Herculano, soterradas pela erupção do Vesúvio em 79. A partir de 1715, com as escavações em Pompeia, as elites europeias começaram a conhecer esta pintura e a divulgá-la.
  3. 3.  A partir do séc. II a.C. o uso crescente de argamassas e de cimento obrigam ao revestimento dos muros. Para receberem decoração (pintura, escultura ou mosaico) as paredes tinham de ser preparadas – Descubra Pompeia permitiu um conhecimento exaustivo sobre a pintura a fresco.
  4. 4. Influências Etruscas (séc. VI a  Egípcias – na arte de IV a.C.) retrato (efígies que revestimento d e evocam os defuntos) paredes dos túmulos  Gregas – escassos e templos com vestígios gregos; frescos. Mais tarde algumas referências usados em casas. são do período d e Pintura de grande colonização romana vivacidade e – Batalha de Isso – realismo
  5. 5. A técnica da “encáustica”:  A pintura mural era feita segundo a técnica da encáustica, pintura em que a cera quente era usada como aglutinante (misturado com os pigmentos de cor) e aplicada sobre uma superfície de cal com sabão. A cal tornava a pintura mais sólida e o sabão ajudava à conservação da pintura. Por outro lado, a cera quente “impermeabilizava” o conjunto. Estas pinturas murais decoravam os interiores de casas particulares e de edifícios públicos como termas.
  6. 6. Temas Pintura Triunfal – (cenas  Pintura Mitológica – históricas – batalhas, mitos e mistérios da vida episódios políticos, feitos dos deuses. Composições dos chefes) usada com ricas de figuras e de fins políticos, cromatismo documentais e  Pintura de Paisagem – comemorativos. Data do inspira-se na Natureza e séc. III a.C. mas tem tem cariz bucólico e origem etrusca: recorre poético à narrativa contínua, sendo a fig. Principal repetida e as secundárias colocadas lado a lado (disposição paractática)
  7. 7.  Naturezas-mortas e  Retratos – feitos a cenas de género – fresco ou a muito realistas e encáustica sobre pormenorizadas – madeira ou metal (como no Egipto)  Realismo fotográfico e psicológico do retratado
  8. 8. Existem 4 “estilos” nesta pintura,com base na técnica e iconografia O primeiro estilo, também referido como de incrustação, esteve em evidência do século II a.C. até o ano 80 da nossa era. Caracteriza-se pela simulação de mármores e o uso de cores vivas.
  9. 9. O segundo estilo, arquitetónico,dominou o século I a.C.: as paredeseram decoradas com elementosarquitetónicos e composições em“trompe l’oeil”. Esta técnica realçavaalguns elementos para sugerirtridimensionalidade, utilizando, porexemplo, a representação decolunas ou janelas. Imagens defalsas arquiteturas rasgavam-separa paisagens naturais ou urbanas,desenhadas em perspectiva.
  10. 10. O terceiro estilo,ornamental, foi o resultadode uma reação ao anterior,por volta de 20 a 10 a.C.Deixava a cena maisfigurativa e coloridaincluída num conjunto quecombinava falsosmármores e falsasarquiteturas. Tambémincluía medalhõesdecorativos, frisosornamentais, etc.
  11. 11. O quarto estilo, chamadocenográfico, aparece porvolta do ano 60 da nossaera, sendo uma síntese entreos dois precedentes,incorporando ainda umaabundância de ornamentos.Uma característica típicadeste estilo é o uso defiguras destacadas docontexto da cena e inseridasnuma arquitetura complexa,palaciana, parecida com a deum cenário do teatro.
  12. 12. Conclusões As pinturas de Pompeia e de Herculano são a maior fonte histórica sobre a pintura do império romano Embora houvesse 4 “estilos” com temáticas definidas, as técnicas-base eram as mesmas Os romanos usavam a perspectiva linear e a técnica de “trompe l’oeil” para sugerir a profundidade Usavam, também, um jogo de claro/escuro para sugerir relevo às figuras (valores tácteis) A iconografia mais frequente era: cenários arquitetónicos, paisagens, cenas de quotidiano (incluindo eróticas), cenas triunfais e históricas, retratos, cenas mitológicas ou meramente decorativas (elementos geométricos, florais e animais)
  13. 13. Mosaico Constituído por tesselas de materiais coloridos ( mármore, pedra e vidro) aplicadas sobre argamassa fresca. Primeiramente cobria o chão mas mais tarde é também aplicado a muros exteriores e tetos de pequenas cúpulas. De tradição oriental, egípcia e grega os romanos desenvolveram a técnica com grande qualidade Temas: geométricos, mitológicos, paisagens, flora, fauna, cenas de batalhas, de género, naturezas-mortas…- 93 a 99

×