Redes Atm

1.271 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre Redes ATM para a disciplina de Transmissão de Dados.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.271
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
78
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Redes Atm

  1. 1. Redes ATM Grupo: Daiane Saíze, Jônata Marcelino, Richardson Paiva, Ronaldo Vagner 17/08/20091 Redes ATM Universidade do Estado do Rio Grande do Norte Departamento de Ciência da Computação – DCC Disciplina: Transmissão de Dados Docente: Missilene Farias
  2. 2. Índice Introdução Histórico Conceitos Gerais Componentes de uma Rede ATM Funcionamento da Rede ATM Vantagens Restrições Conclusão Referências 17/08/20092 Redes ATM
  3. 3. Introdução O Modo de Transmissão Assíncrono (Asynchronous Transfer Mode - ATM) é uma forma de tecnologia baseada na transmissão de pequenos pacotes de tamanho fixo e estrutura definida denominados células. Esta tecnologia se adapta facilmente às exigências de uma grande gama de tráfegos, suportando com isto diferente tipos de serviços. Com isto, a tecnologia ATM foi escolhida de forma a dar suporte à implantação da Rede Digital de Serviços Integrados - Faixa Larga RDSI-FL (Broadband Integrated Services Network - B-ISDN). 17/08/20093 Redes ATM
  4. 4. Histórico No fim da década de 80 e início da década de 90, vários fatores combinados demandaram a transmissão de dados com velocidades mais altas: A evolução das redes transmissão para a tecnologia digital em meios elétricos, ópticos e rádio; A descentralização das redes e o uso de aplicações cliente/servidor; A migração das interfaces de texto para interfaces gráficas; O aumento do tráfego do tipo rajada (bursty) nas aplicações de dados e o conseqüente aumento do uso de banda; 17/08/2009Redes ATM4
  5. 5. Histórico O aumento da capacidade de processamento dos equipamentos de usuário (PCs, estações de trabalho, terminais Unix, entre outros); A demanda por protocolos mais confiáveis e com serviços mais abrangentes. Nessa época consolidava-se o desenvolvimento das tecnologias ISDN e Frame Relay. Entretanto, a crescente necessidade de uso banda e de classes de serviços diferenciadas, de acordo com o tipo de aplicação, levou ao desenvolvimento das tecnologias ATM e B-ISDN (Broadband-ISDN), com padrões e recomendações elaborados por órgão internacionais de Telecomunicações e suportados pela indústria mundial. 17/08/20095 Redes ATM
  6. 6. Considerações Gerais Célula – Unidade de Informação (UI) de tamanho fixo. Seu uso é atraente pois os equipamentos usados para juntar ou compartilhar fluxos de informação, chamados multiplexadores, possuem uma eletrônica capaz de manipular células com facilidade e rapidez. Cada célula deve conter duas partes: um cabeçalho, que caracterize a origem, o destino e demais parâmetros relevantes e uma segunda parte contendo os dados propriamente ditos. Endereçamento – É formado por um conjunto de 20 bytes, que é dividido em duas seções: Prefixo de rede (13 bytes) e Parte Final do Sistema – ESI, com 7 bytes. O endereço ATM só é usado durante uma requisição Switched Virtual Channel Call Setup que basicamente é o processo que estabelece uma conexão (Virtual Channel Connection – VCC) 17/08/20096 Redes ATM
  7. 7. Considerações Gerais Circuitos Virtuais (CV) - No contexto de redes significa caminhos contínuos onde circulam os diversos fluxos de dados. Apresentam as seguintes vantagens: – As características do CV são definidas antes do seu estabelecimento; – Pode ser atribuído ao CV uma largura de banda fixa ou pelo menos um mínimo; – A utilização de CVs para fluxo de dados otimizam a utilização de buffers. – CVs simplificam o processo de construção de switches rápidos. CVs são criados para conexão entre switches e assim as células do fluxo entre eles são identificadas por números. O processo de chaveamento realizado pelo equipamento fica assim facilitado se baseado nestes números que caracterizam cada VC. 17/08/20097 Redes ATM
  8. 8. Componentes de uma Rede ATM Uma rede ATM é composta por: - Equipamentos de usuários (PCs, estações de trabalho, servidores, computadores de grande porte, PABX, etc.) e suas respectivas aplicações; - Equipamentos de acesso com interface ATM (roteadores de acesso, hubs, switches, bridges, etc.); - Equipamentos de rede (switches, roteadores de rede, equipamentos de transmissão com canais E1 / T1 ou de maior banda, etc.). 17/08/20098 Redes ATM
  9. 9. Funcionamento de uma Rede ATM A conversão dos dados para o protocolo ATM é feita pelos equipamentos de acesso. Os frames (quadros) gerados são enviados aos equipamentos de rede, cuja função é basicamente transportar esse frames até o seu destino, usando os procedimentos roteamento próprios do protocolo. A rede ATM é sempre representada por uma nuvem, já que ela não é uma simples conexão física entre 2 pontos distintos. A conexão entre esses pontos é feita através de rotas ou canais virtuais (virtual path / channel) configurados com uma determinada banda. A alocação de banda física na rede é feita célula a célula, quando da transmissão dos dados. 17/08/20099 Redes ATM
  10. 10. Funcionamento de uma Rede ATM A figura a seguir apresenta uma rede ATM. 17/08/200910 Redes ATM
  11. 11. Vantagens A tecnologia ATM oferece vários benefícios, quando comparada com outras tecnologias: Emprega a multiplexação estatística, que otimiza o uso de banda; Faz o gerenciamento dinâmico de banda; O custo de processamento das suas células de tamanho fixo é baixo; Integra vários tipos diferentes de tráfego (dados, Voz e vídeo); Garante a alocação de banda e recursos para cada serviço; Possui alta disponibilidade para os serviços; Suporta múltiplas classes de Qualidade de Serviço (QoS); 17/08/200911 Redes ATM
  12. 12. Restrições Outras tecnologias, tais como Fast Ethernet, Gibabit Ethernet e TCP/IP, têm sido adotadas com grande freqüência em redes de dados; O uso de interfaces ATM diretamente aplicadas em PC’s, estações de trabalho e servidores de alto desempenho não tem sido tão grande como se esperava a princípio. 17/08/200912 Redes ATM
  13. 13. Conclusão ATM é uma tecnologia capaz de lidar com todas as exigências impostas pelo trafego de dados, vídeo e áudio numa rede de serviços integrados. A integração do ATM com as demais tecnologias de rede é possível e tem se mostrado bastante eficaz. Os preços de equipamentos ATM são mais competitivos e a tecnologia se expande no segmento de conexão entre redes. A aplicação da ATM em redes corporativas privadas e em redes públicas de serviços tem sido uma constante em todo o mundo. Para tanto foram desenvolvidos alguns procedimentos para garantir que tanto as corporações como os prestadores de serviços possam obter o melhor desempenho da plataforma ATM. 17/08/200913 Redes ATM
  14. 14. Referências http://www.teleco.com.br/tutoriais/tutorialatm/pagina_1.asp http://penta2.ufrgs.br/rc952/trab2/atm.html Soares, Luiz; Lemos, Guido; Colcher, Sérgio. Redes de Computadores – Das LANs, MANs e WANs às Redes ATM 2a edição – Editora Campus http://www.rederio.br/downloads/pdf/atm.pdf Torres, Gabriel. Redes de Computadores. Editora Axcel Books - 2001 17/08/200914 Redes ATM

×