SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Descrição e análise morfológica com vistas à disponibilizaçãoon-line das terminologias da Nanociência/Nanotecnologia e de Biocombustíveis 59º Seminário do GEL, Bauru, 2011
Joel SossaiColeti (PPGL-UFSCar / FAPESP) Orientadora: Profa. Dra. Gladis Maria de Barcellos Almeida (UFSCar) Coorientadora: Profa. Dra. Margarita Correia (Universidade de Lisboa, Portugal)
Motivação Inexistência no português do Brasil de uma base de dados morfológicos: disponível na web;  que ofereça aos usuários informações sobre os morfemas mais produtivos nas terminologias e suas combinatórias; num formato que tenha potencialidade de uso em aplicações para PLN.
Objetivo 1: ,[object Object],[object Object],[object Object]
O SILEX já possui aplicações profícuas para análise do português.,[object Object]
Postura crítica que contribuiu para a revisão de alguns de seus aspectos fundamentais,[object Object],[object Object]
Permite o tratamento da semântica e da referência das palavras construídas morfologicamente e não morfologicamente.
Aproxima-se de uma teoria geral do léxico.,[object Object]
atribuir uma estrutura e uma interpretação adequadas às palavras construídas, atestadas ou não nos dicionários,[object Object]
A originalidade do modelo SILEX O modelo SILEX propõe um refinamento dos tipos de associações entre forma e significado características das palavras construídas.
A originalidade do modelo SILEX Em vez de dar prioridade à análise morfológica sobre a análise semântica, propõe uma análise que associa forma e significado (cf. CORBIN, 1989).
O modelo se propõe a responder: Para denominar um conceito, entre as várias possibilidades que a língua oferece, a escolha de uma ou outra estrutura morfológica não é indiferente – por que, então, se escolhe uma determinada estrutura em detrimento de outra?
Outra vantagem do modelo SILEX Em suma, este modelo oferece a aparelhagem teórica necessária para dar conta não apenas da estrutura morfológica dos termos, mas também da polissemia das unidades que integram os vocabulários em estudo.
Plano de trabalho e cronograma Etapas: 1. Seleção das unidades a serem analisadas 2. Análise e descrição morfológica das unidades selecionadas com base no modelo SILEX. 3. Organização da base de dados que permitirá a sua posterior implementação computacional e disponibilização on-line.
Seleção das unidades a serem analisadas ,[object Object]
3069 termos de Nanociência/Nanotecnologia,[object Object]
Bibliografia CORBIN, D. Form, structure and meaning of constructed words in an associative and stratified lexical component. In: Yearbook of Morphology 2. Dordrecht: Foris Publications, 1989, p. 31-54.   CORBIN, D. Introduction - La formation des mots: structures et interprétations. In: Lexique 10. Villeneuve d’Ascq: Presses Universitaires de Lille, 1991, p. 7-30.   CORBIN, D. La représentation d’une “famille” de mots dans le Dictionnaire dérivationnel Du français et ses corrélats théoriques, méthodologiques et descriptifs. In: Recherches linguistiques de Vincennes, 1997 pp. 5-37 + errata.   CORBIN, D. Programme de recherche (1997-2003). Le Dictionnaire des affixes et Le Dictionnaire dérivationnel du français: mises en pratique d’une théorie morphologique. In: Lexique 16. Villeneuve d’Ascq: Presses Universitaires du Septentrion, 2004, p. 53-66.
Bibliografia CORBIN, P. Introduction: Lexique 16, treize ans après Lexique 10. In: Lexique 16. Villeneuve d’Ascq: Presses Universitaires du Septentrion, 2004, p. 9-52.   CORREIA, M. Introdução. In: A denominação das qualidades em português – contributos para a compreensão da estrutura do léxico português. Tese de doutoramento apresentada à Universidade de Lisboa, 1999.   CORREIA, M. Denominação e construção de palavras. Lisboa: Edições Colibri, 2004.   CORREIA, M. Terminologia e morfologia: marcas morfológicas da génese do vocabulário da Náutica em português. In: M. T. CABRÉ, R. ESTOPÀ & C. TEBÉ (eds.), La terminología em el siglo XXI – Contribución a la Cultura de la Paz, la Diversidad y la Sostenibilidad (Actas del IX Simposio Iberoamericano de Terminología RITERM04). Barcelona: IULA / Universitat  Pompeu Fabra, 2006, p. 31-52. Disponível em: http://www.iltec.pt/pdf/wpapers/2004-mcorreia-barcelona.pdf   RIO-TORTO, G. M. Morfologia derivacional – teoria e aplicação ao Português. Porto: Porto Editora, 1998.
MUITO OBRIGADO!! Joel Sossai Coleti (joelscoleti@gmail.com) Gladis Maria de Barcellos Almeida (gladis@ufscar.br)   www.geterm.ufscar.br
Descrição e análise morfológica com vistas à disponibilização on-line das terminologias da Nanociência/Nanotecnologia e de Biocombustíveis
Descrição e análise morfológica com vistas à disponibilização on-line das terminologias da Nanociência/Nanotecnologia e de Biocombustíveis

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Descrição e análise morfológica com vistas à disponibilização on-line das terminologias da Nanociência/Nanotecnologia e de Biocombustíveis

Artigo sobre a cartilha do participante do ENEM
Artigo sobre a cartilha do participante do ENEMArtigo sobre a cartilha do participante do ENEM
Artigo sobre a cartilha do participante do ENEMRaniere Marques
 
SNBU 2012 - Plano de Inovação para o Vocabulário Controlado do SIBiUSP
SNBU 2012 - Plano de Inovação para o Vocabulário Controlado do SIBiUSPSNBU 2012 - Plano de Inovação para o Vocabulário Controlado do SIBiUSP
SNBU 2012 - Plano de Inovação para o Vocabulário Controlado do SIBiUSPSIBiUSP
 
Dificuldades no trabalho do revisor de textos: possíveis contribuições da lin...
Dificuldades no trabalho do revisor de textos: possíveis contribuições da lin...Dificuldades no trabalho do revisor de textos: possíveis contribuições da lin...
Dificuldades no trabalho do revisor de textos: possíveis contribuições da lin...Keimelion - revisão de textos
 
Ementa: Trabalho final de Graduação - Projeto
Ementa: Trabalho final de Graduação - ProjetoEmenta: Trabalho final de Graduação - Projeto
Ementa: Trabalho final de Graduação - ProjetoRenato Souza
 
O DESIGN DE TEXTOS MULTISSEMIÓTICOS: IMPLICAÇÕES PARA O PROCESSO DE PRODUÇÃO ...
O DESIGN DE TEXTOS MULTISSEMIÓTICOS: IMPLICAÇÕES PARA O PROCESSO DE PRODUÇÃO ...O DESIGN DE TEXTOS MULTISSEMIÓTICOS: IMPLICAÇÕES PARA O PROCESSO DE PRODUÇÃO ...
O DESIGN DE TEXTOS MULTISSEMIÓTICOS: IMPLICAÇÕES PARA O PROCESSO DE PRODUÇÃO ...Carlos Júnior
 
Linguagem e Interpretação de Textos
Linguagem e Interpretação de TextosLinguagem e Interpretação de Textos
Linguagem e Interpretação de TextosRenato Souza
 
Diana luz pessoa de barros teoria semiotica do texto[1]
Diana luz pessoa de barros   teoria semiotica do texto[1]Diana luz pessoa de barros   teoria semiotica do texto[1]
Diana luz pessoa de barros teoria semiotica do texto[1]SimoneOrlando4
 
Caderno de resumos sal
Caderno de resumos   salCaderno de resumos   sal
Caderno de resumos salSandra Campelo
 
AULA6IntroduçãoTerminologia.pptx
AULA6IntroduçãoTerminologia.pptxAULA6IntroduçãoTerminologia.pptx
AULA6IntroduçãoTerminologia.pptxGunavingriRodrigues
 
Que GramáTica Estudar Na Escola ComunicaçãO
Que GramáTica Estudar Na Escola ComunicaçãOQue GramáTica Estudar Na Escola ComunicaçãO
Que GramáTica Estudar Na Escola ComunicaçãODiogo Xavier
 
Dicionário-piloto de Nanociência e Nanotecnologia: do corpus à disponibilizaç...
Dicionário-piloto de Nanociência e Nanotecnologia: do corpus à disponibilizaç...Dicionário-piloto de Nanociência e Nanotecnologia: do corpus à disponibilizaç...
Dicionário-piloto de Nanociência e Nanotecnologia: do corpus à disponibilizaç...Joel S. Coleti
 
Conclusao: Avaliacao dos dicionarios escolares para series iniciais
Conclusao: Avaliacao dos dicionarios escolares para series iniciaisConclusao: Avaliacao dos dicionarios escolares para series iniciais
Conclusao: Avaliacao dos dicionarios escolares para series iniciaisNina Antonioli
 
Programa da disciplina elab gest ling_documentaria_2011
Programa da disciplina elab gest ling_documentaria_2011Programa da disciplina elab gest ling_documentaria_2011
Programa da disciplina elab gest ling_documentaria_2011cibeleac
 
Dt 2008 o_que_mudou_resumo
Dt 2008 o_que_mudou_resumoDt 2008 o_que_mudou_resumo
Dt 2008 o_que_mudou_resumoEduardcoelho
 
Lexicografia slides
Lexicografia slidesLexicografia slides
Lexicografia slidesReis Miguel
 
Lingua - Portuguesa - 5o-ano - 2023. pdf
Lingua - Portuguesa - 5o-ano - 2023. pdfLingua - Portuguesa - 5o-ano - 2023. pdf
Lingua - Portuguesa - 5o-ano - 2023. pdfdennisecostaalmeida
 

Semelhante a Descrição e análise morfológica com vistas à disponibilização on-line das terminologias da Nanociência/Nanotecnologia e de Biocombustíveis (20)

Artigo sobre a cartilha do participante do ENEM
Artigo sobre a cartilha do participante do ENEMArtigo sobre a cartilha do participante do ENEM
Artigo sobre a cartilha do participante do ENEM
 
SNBU 2012 - Plano de Inovação para o Vocabulário Controlado do SIBiUSP
SNBU 2012 - Plano de Inovação para o Vocabulário Controlado do SIBiUSPSNBU 2012 - Plano de Inovação para o Vocabulário Controlado do SIBiUSP
SNBU 2012 - Plano de Inovação para o Vocabulário Controlado do SIBiUSP
 
Dificuldades no trabalho do revisor de textos: possíveis contribuições da lin...
Dificuldades no trabalho do revisor de textos: possíveis contribuições da lin...Dificuldades no trabalho do revisor de textos: possíveis contribuições da lin...
Dificuldades no trabalho do revisor de textos: possíveis contribuições da lin...
 
Ementa: Trabalho final de Graduação - Projeto
Ementa: Trabalho final de Graduação - ProjetoEmenta: Trabalho final de Graduação - Projeto
Ementa: Trabalho final de Graduação - Projeto
 
O DESIGN DE TEXTOS MULTISSEMIÓTICOS: IMPLICAÇÕES PARA O PROCESSO DE PRODUÇÃO ...
O DESIGN DE TEXTOS MULTISSEMIÓTICOS: IMPLICAÇÕES PARA O PROCESSO DE PRODUÇÃO ...O DESIGN DE TEXTOS MULTISSEMIÓTICOS: IMPLICAÇÕES PARA O PROCESSO DE PRODUÇÃO ...
O DESIGN DE TEXTOS MULTISSEMIÓTICOS: IMPLICAÇÕES PARA O PROCESSO DE PRODUÇÃO ...
 
Linguagem e Interpretação de Textos
Linguagem e Interpretação de TextosLinguagem e Interpretação de Textos
Linguagem e Interpretação de Textos
 
Analise tematica
Analise tematicaAnalise tematica
Analise tematica
 
Diana luz pessoa de barros teoria semiotica do texto[1]
Diana luz pessoa de barros   teoria semiotica do texto[1]Diana luz pessoa de barros   teoria semiotica do texto[1]
Diana luz pessoa de barros teoria semiotica do texto[1]
 
Caderno de resumos sal
Caderno de resumos   salCaderno de resumos   sal
Caderno de resumos sal
 
AULA6IntroduçãoTerminologia.pptx
AULA6IntroduçãoTerminologia.pptxAULA6IntroduçãoTerminologia.pptx
AULA6IntroduçãoTerminologia.pptx
 
Que GramáTica Estudar Na Escola ComunicaçãO
Que GramáTica Estudar Na Escola ComunicaçãOQue GramáTica Estudar Na Escola ComunicaçãO
Que GramáTica Estudar Na Escola ComunicaçãO
 
Dicionário-piloto de Nanociência e Nanotecnologia: do corpus à disponibilizaç...
Dicionário-piloto de Nanociência e Nanotecnologia: do corpus à disponibilizaç...Dicionário-piloto de Nanociência e Nanotecnologia: do corpus à disponibilizaç...
Dicionário-piloto de Nanociência e Nanotecnologia: do corpus à disponibilizaç...
 
Conclusao: Avaliacao dos dicionarios escolares para series iniciais
Conclusao: Avaliacao dos dicionarios escolares para series iniciaisConclusao: Avaliacao dos dicionarios escolares para series iniciais
Conclusao: Avaliacao dos dicionarios escolares para series iniciais
 
Programa da disciplina elab gest ling_documentaria_2011
Programa da disciplina elab gest ling_documentaria_2011Programa da disciplina elab gest ling_documentaria_2011
Programa da disciplina elab gest ling_documentaria_2011
 
Dt 2008 o_que_mudou_resumo
Dt 2008 o_que_mudou_resumoDt 2008 o_que_mudou_resumo
Dt 2008 o_que_mudou_resumo
 
Lexicografia slides
Lexicografia slidesLexicografia slides
Lexicografia slides
 
Lingua - Portuguesa - 5o-ano - 2023. pdf
Lingua - Portuguesa - 5o-ano - 2023. pdfLingua - Portuguesa - 5o-ano - 2023. pdf
Lingua - Portuguesa - 5o-ano - 2023. pdf
 
Portugues
PortuguesPortugues
Portugues
 
Crop10 abdu
Crop10 abduCrop10 abdu
Crop10 abdu
 
Seminario cefet 2012
Seminario cefet 2012Seminario cefet 2012
Seminario cefet 2012
 

Mais de Joel S. Coleti

Da sala de aula ao corretor e tradutor automáticos: Letras no século XXI
Da sala de aula ao corretor e tradutor automáticos: Letras no século XXIDa sala de aula ao corretor e tradutor automáticos: Letras no século XXI
Da sala de aula ao corretor e tradutor automáticos: Letras no século XXIJoel S. Coleti
 
A terminologia da Nanociência e Nanotecnologia: descrição e análise morfológica
A terminologia da Nanociência e Nanotecnologia: descrição e análise morfológica A terminologia da Nanociência e Nanotecnologia: descrição e análise morfológica
A terminologia da Nanociência e Nanotecnologia: descrição e análise morfológica Joel S. Coleti
 
Compilação de Corpus em Língua Portuguesa na área de Nanociência/Nanotecnolog...
Compilação de Corpus em Língua Portuguesa na área de Nanociência/Nanotecnolog...Compilação de Corpus em Língua Portuguesa na área de Nanociência/Nanotecnolog...
Compilação de Corpus em Língua Portuguesa na área de Nanociência/Nanotecnolog...Joel S. Coleti
 
Projeto de candidatura para CODIRC 2011 (D. 4590)
Projeto de candidatura para CODIRC 2011 (D. 4590)Projeto de candidatura para CODIRC 2011 (D. 4590)
Projeto de candidatura para CODIRC 2011 (D. 4590)Joel S. Coleti
 
Seminário Bom Dia Camaradas de Ondjaki
Seminário Bom Dia Camaradas de OndjakiSeminário Bom Dia Camaradas de Ondjaki
Seminário Bom Dia Camaradas de OndjakiJoel S. Coleti
 
Rotaract Club de Santa Cruz das Palmeiras - 2009
Rotaract Club de Santa Cruz das Palmeiras - 2009Rotaract Club de Santa Cruz das Palmeiras - 2009
Rotaract Club de Santa Cruz das Palmeiras - 2009Joel S. Coleti
 

Mais de Joel S. Coleti (6)

Da sala de aula ao corretor e tradutor automáticos: Letras no século XXI
Da sala de aula ao corretor e tradutor automáticos: Letras no século XXIDa sala de aula ao corretor e tradutor automáticos: Letras no século XXI
Da sala de aula ao corretor e tradutor automáticos: Letras no século XXI
 
A terminologia da Nanociência e Nanotecnologia: descrição e análise morfológica
A terminologia da Nanociência e Nanotecnologia: descrição e análise morfológica A terminologia da Nanociência e Nanotecnologia: descrição e análise morfológica
A terminologia da Nanociência e Nanotecnologia: descrição e análise morfológica
 
Compilação de Corpus em Língua Portuguesa na área de Nanociência/Nanotecnolog...
Compilação de Corpus em Língua Portuguesa na área de Nanociência/Nanotecnolog...Compilação de Corpus em Língua Portuguesa na área de Nanociência/Nanotecnolog...
Compilação de Corpus em Língua Portuguesa na área de Nanociência/Nanotecnolog...
 
Projeto de candidatura para CODIRC 2011 (D. 4590)
Projeto de candidatura para CODIRC 2011 (D. 4590)Projeto de candidatura para CODIRC 2011 (D. 4590)
Projeto de candidatura para CODIRC 2011 (D. 4590)
 
Seminário Bom Dia Camaradas de Ondjaki
Seminário Bom Dia Camaradas de OndjakiSeminário Bom Dia Camaradas de Ondjaki
Seminário Bom Dia Camaradas de Ondjaki
 
Rotaract Club de Santa Cruz das Palmeiras - 2009
Rotaract Club de Santa Cruz das Palmeiras - 2009Rotaract Club de Santa Cruz das Palmeiras - 2009
Rotaract Club de Santa Cruz das Palmeiras - 2009
 

Último

LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADOcarolinacespedes23
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxfabiolalopesmartins1
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniCassio Meira Jr.
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
 

Descrição e análise morfológica com vistas à disponibilização on-line das terminologias da Nanociência/Nanotecnologia e de Biocombustíveis

  • 1. Descrição e análise morfológica com vistas à disponibilizaçãoon-line das terminologias da Nanociência/Nanotecnologia e de Biocombustíveis 59º Seminário do GEL, Bauru, 2011
  • 2. Joel SossaiColeti (PPGL-UFSCar / FAPESP) Orientadora: Profa. Dra. Gladis Maria de Barcellos Almeida (UFSCar) Coorientadora: Profa. Dra. Margarita Correia (Universidade de Lisboa, Portugal)
  • 3. Motivação Inexistência no português do Brasil de uma base de dados morfológicos: disponível na web; que ofereça aos usuários informações sobre os morfemas mais produtivos nas terminologias e suas combinatórias; num formato que tenha potencialidade de uso em aplicações para PLN.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7. Permite o tratamento da semântica e da referência das palavras construídas morfologicamente e não morfologicamente.
  • 8.
  • 9.
  • 10. A originalidade do modelo SILEX O modelo SILEX propõe um refinamento dos tipos de associações entre forma e significado características das palavras construídas.
  • 11. A originalidade do modelo SILEX Em vez de dar prioridade à análise morfológica sobre a análise semântica, propõe uma análise que associa forma e significado (cf. CORBIN, 1989).
  • 12. O modelo se propõe a responder: Para denominar um conceito, entre as várias possibilidades que a língua oferece, a escolha de uma ou outra estrutura morfológica não é indiferente – por que, então, se escolhe uma determinada estrutura em detrimento de outra?
  • 13. Outra vantagem do modelo SILEX Em suma, este modelo oferece a aparelhagem teórica necessária para dar conta não apenas da estrutura morfológica dos termos, mas também da polissemia das unidades que integram os vocabulários em estudo.
  • 14. Plano de trabalho e cronograma Etapas: 1. Seleção das unidades a serem analisadas 2. Análise e descrição morfológica das unidades selecionadas com base no modelo SILEX. 3. Organização da base de dados que permitirá a sua posterior implementação computacional e disponibilização on-line.
  • 15.
  • 16.
  • 17. Bibliografia CORBIN, D. Form, structure and meaning of constructed words in an associative and stratified lexical component. In: Yearbook of Morphology 2. Dordrecht: Foris Publications, 1989, p. 31-54.   CORBIN, D. Introduction - La formation des mots: structures et interprétations. In: Lexique 10. Villeneuve d’Ascq: Presses Universitaires de Lille, 1991, p. 7-30.   CORBIN, D. La représentation d’une “famille” de mots dans le Dictionnaire dérivationnel Du français et ses corrélats théoriques, méthodologiques et descriptifs. In: Recherches linguistiques de Vincennes, 1997 pp. 5-37 + errata.   CORBIN, D. Programme de recherche (1997-2003). Le Dictionnaire des affixes et Le Dictionnaire dérivationnel du français: mises en pratique d’une théorie morphologique. In: Lexique 16. Villeneuve d’Ascq: Presses Universitaires du Septentrion, 2004, p. 53-66.
  • 18. Bibliografia CORBIN, P. Introduction: Lexique 16, treize ans après Lexique 10. In: Lexique 16. Villeneuve d’Ascq: Presses Universitaires du Septentrion, 2004, p. 9-52.   CORREIA, M. Introdução. In: A denominação das qualidades em português – contributos para a compreensão da estrutura do léxico português. Tese de doutoramento apresentada à Universidade de Lisboa, 1999.   CORREIA, M. Denominação e construção de palavras. Lisboa: Edições Colibri, 2004.   CORREIA, M. Terminologia e morfologia: marcas morfológicas da génese do vocabulário da Náutica em português. In: M. T. CABRÉ, R. ESTOPÀ & C. TEBÉ (eds.), La terminología em el siglo XXI – Contribución a la Cultura de la Paz, la Diversidad y la Sostenibilidad (Actas del IX Simposio Iberoamericano de Terminología RITERM04). Barcelona: IULA / Universitat Pompeu Fabra, 2006, p. 31-52. Disponível em: http://www.iltec.pt/pdf/wpapers/2004-mcorreia-barcelona.pdf   RIO-TORTO, G. M. Morfologia derivacional – teoria e aplicação ao Português. Porto: Porto Editora, 1998.
  • 19. MUITO OBRIGADO!! Joel Sossai Coleti (joelscoleti@gmail.com) Gladis Maria de Barcellos Almeida (gladis@ufscar.br) www.geterm.ufscar.br