Modelo Conceitual MER

754 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre o modelo conceitual de um projeto de banco de dados.

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
754
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Modelo Conceitual MER

  1. 1. Introdução a Banco de Dados MODELO CONCEITUAL MER Iana Daya Cavalcante Facundo Passos iana.passos@ifpb.edu.br IFPB - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba
  2. 2. Modelo de Dados Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br Requisitos de BD Esquema Conceitual Esquema Lógico Esquema Interno Coleta e Análise de Requisitos Projeto Lógico Projeto Físico Projeto Conceitual Mini-Mundo
  3. 3. MODELO DE ENTIDADE E RELACIONAMENTO É um modelo de dados conceitual de alto nível, projetado para estar o mais próximo possível da visão que o usuário tem dos dados, não se preocupando em representar como estes dados estarão realmente armazenados. Identifica e modela entidades e relacionamentos, permitindo a especificação de um esquema que represente a estrutura lógica geral do Banco de Dados; Definição Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  4. 4. MODELO DE ENTIDADE E RELACIONAMENTO Proposto por Peter Chen na década de 70 e transformou-se no sinônimo da técnica de Modelagem Conceitual de Dados; “ The Entity-Relacionship Model: Toward the United view of data” foi considerado o referencial definitivo para o processo de modelagem de dados. O pai da criança ... Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  5. 5. MODELO DE ENTIDADE E RELACIONAMENTO Segundo Chen : “observamos , manipulamos, reproduzimos ou simulamos coisas, seus relacionamentos e características e, portanto, assim devemos representa-las”. Ele define, em outras palavras, é que chamamos de A LEI DO MUNDO: A Lei do Mundo Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br O mundo está cheio de coisas que possuem características próprias e que se relacionam entre si.
  6. 6. MODELO DE ENTIDADE E RELACIONAMENTO O Mundo está cheio de coisas A Lei do Mundo Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  7. 7. MODELO DE ENTIDADE E RELACIONAMENTO Que possuem características próprias A Lei do Mundo Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  8. 8. MODELO DE ENTIDADE E RELACIONAMENTO E que se relacionam entre si. A Lei do Mundo Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  9. 9. ENTIDADES Representa tudo aquilo sobre o qual se deseja manter informações. Ex: Empregado, empresa, consulta, embarque São representadas graficamente por um retângulo! INSTÂNCIAS Objeto de uma entidade, com suas respectivas propriedades, que é distinguível dos outros objetos. Ex: Pedro ou Ana ou Maria José da Silva Elementos Básicos EmbarqueEmpregado MODELO DE ENTIDADE E RELACIONAMENTO Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  10. 10. RELACIONAMENTOS Uma associação entre duas entidades cujo significado seja de interesse para a realidade analisada. Ex: Um cliente compra produtos Um filme possui vários atores Um empregado trabalha em um departamento Elementos Básicos Empregado DepartamentoTrabalha Representados graficamente por um losango rotulado Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  11. 11. Elementos Básicos Podem ser binário, ternário ou n-ário Aluno Disciplina Cursa Aluno Professor Cursa Disciplina Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  12. 12. ATRIBUTOS Propriedades que caracterizam ou descrevem uma entidade ou um relacionamento. Ex: A entidade empregado poderia ter os atributos matrícula, nome e função dentre outros. Elementos Básicos São representados graficamente por um segmento de reta rotulado; nome Empregado matrícula função sexo endereço Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  13. 13. Elementos Básicos Atributos Simples ou Atômicos: Não são divisíveis em unidades mais simples. Ex: matrícula, nome Atributos Compostos (grupo de atributos): Combinação ou agregação de atributos relacionados; Ex: Um endereço formado dos atributos de local, cidade, CEP e estado Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  14. 14. Elementos Básicos Empregado nome matrícula função sexo endereço local cidade CEP estado rua numero complemento Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  15. 15. Atributos Multivalorados: atributo simples que pode ter múltiplos valores; Ex: Titulação (nenhuma, graduação, mestrado, PhD) Atributos Derivados: podem ser determinados a partir de outros Atributos ou entidades; Ex: idade e data de aniversário Elementos Básicos nome Empregado matrícula função sexo endereço titulação: graduação, mestrado, doutorado, nenhuma) Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  16. 16. Elementos Básicos Atributos do Relacionamento: definido apenas pela existência do relacionamento. Ex: Número de horas que um empregado trabalha em um determinado projeto. Empregado Projeto trabalha matricula formação endereço horas código nome Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  17. 17. RESTRIÇÕES DE INTEGRIDADE Restrições nas quais os relacionamentos entre as entidades são submetidos (regras de negócio). Toda Nota Fiscal deve ter pelo menos um item discriminado; Todo empregado deve estar lotado num departamento; Toda multa deve estar associada a um carro; O salário do empregado é menor que o do seu gerente. Restrições de Integridade Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  18. 18. Restrições de Integridade e1 e2 e3 e4 e5 e6 e7 d1 d2 d3        Está lotado Empregado Departamento e1 e2 p1 p2 p3    Empregado tem Dependente e1 e2 e3 e4 e5 e6 e7 d1 d2 d3    Empregado Gerencia Departamento Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  19. 19. CARDINALIDADE Números mínimo e máximo de instâncias de cada entidade que podem estar associadas através do relacionamento. Um para Um 1:1 - uma instância de uma entidade A está associada a no máximo a uma instância de uma entidade B, e vice-versa. Cardinalidade Ex: Um homem pode estar casado com uma só mulher e vice-versa. Homem Mulher Casa 1 1 Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  20. 20. Um para Muitos 1:N - uma instância de uma entidade A está associada A qualquer número de instâncias da entidade B. Porém, uma instância da entidade B pode estar associada, no máximo, a uma instância da entidade A. Cardinalidade Ex: Um cliente pode fazer vários pedidos, mas um pedido só pode ser feito por no máximo um cliente. Cliente Pedido Faz 1 n Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  21. 21. Muitos para Um N:1 - uma instância da entidade A está associada a uma instância de B. Porém, uma instância de B pode estar associada a qualquer número de instâncias de A. Cardinalidade Ex: Um professor está lotado em um único departamento, mas lotados a um departamento existem vários professores. Professor DepartamentoEstá lotado 1n Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  22. 22. Muitos para Muitos N:M - uma instância da entidade A está associada a qualquer número de instâncias da entidade B, e vice-versa. Cardinalidade Ex: Um estudante pode cursar várias disciplinas e uma disciplina pode ser cursada por vários estudantes. Aluno DisciplinaCursa m n Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  23. 23. Cardinalidade a1 a2 a3 a4 a5 b1 b2 b3 b4 b5      1:1 A B a1 a2 a3 a4 a5 b1 b2 b3      N:1 A B a1 a2 a3 b1 b2 b3 b4 b5      1:N A B a1 a2 a3 a4 a5 b1 b2 b3 b4 b5      N: A B Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  24. 24. LIMITES MÍNIMOS E MÁXIMOS Um professor pode ensinar de 0 a 4 disciplinas e um uma disciplina pode ser ministrada por apenas 1 professor. Limites 1Professor Disciplina Ministra (0,1) (0,4) Limite superior Limite inferior Limite inferior Limite superior Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  25. 25. Participação PARTICIPAÇÃO A participação define a existência de uma entidade através do relacionamento. PARCIAL: TOTAL: (0,1) Empregado DepartamentoGerencia (1,1) Empregado DepartamentoEstá Lotado (1,n) (1,1) Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  26. 26. DICAS Advérbios e adjuntos adverbiais podem sugerir atributos de relacionamentos. O sujeito e o objetos da sentença são, provavelmente, entidades; Os verbos sugerem relacionamentos; Os adjetivos são candidatos a atributos de entidades; Elementos do MER Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  27. 27. IDENTIFICAÇÃO DAS ENTIDADES Coisas tangíveis Ex: animal, equipamento, produto, meio de transporte. Funções Ex: cliente, médico, departamento, aluno. Elementos do MER - Entidades Eventos Ex: uma festa, um pedido de compra, um jogo de futebol. Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  28. 28. CLASSIFICAÇÃO DAS ENTIDADES FORTES Independe da existência de outras entidades FRACAS Dependem da existência de uma outra entidade. Se a entidade forte for removida ela também será. Elementos do MER - Entidades Empregado Dependentetem Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  29. 29. IDENTIFICAÇÃO DOS RELACIONAMENTOS Identificar os objetivos envolvidos (entidades): PESSOA e CARRO Caracterizar os objetos (atributos): PESSOA: CPF, nome, data nascimento, endereço CARRO: numero da placa, marca, cor, ano, modelo Identificar a relação entre os objetos (Relacionamento): PESSOA possui CARRO Elementos do MER - Relacionamentos Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  30. 30. Caracterizar o relacionamento (Regras): “Nem toda PESSOA possui CARRO”; “Um CARRO pode pertencer a uma pessoa, ou não”; “Algumas PESSOAS têm mais de um CARRO”; “Um CARRO só pode pertencer a uma pessoa”. Representar os objetos e relacionamento (Diagrama) Elementos do MER - Relacionamentos 1 Pessoa Carro possui Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  31. 31. CLASSIFICAÇÃO DOS RELACIONAMENTOS AUTO RELACIONAMENTO Ocorre quando cada elemento de uma entidade relaciona-se com outros elementos da mesma entidade. Elementos do MER - Relacionamentos e5 e4 e3 e2 e1 EMPREGADO Supervisiona Supervisiona É Supervisionado Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  32. 32. AUTO RELACIONAMENTO 1:N Todo supervisor é um empregado Todo empregado, que não é supervisor, tem um supervisor Elementos do MER - Relacionamentos Empregado (0,n) Supervisiona (0,1) Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  33. 33. AUTO RELACIONAMENTO N:N Um produto é composto de vários produtos (componentes) Um produto componente pode compor vários produtos. Elementos do MER - Relacionamentos Produto é composto (n,n) (n,n) Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  34. 34. Exercício Deseja-se modelar a emissão de notas fiscais de uma empresa registrada. As notas fiscais são emitidas pela empresa para os clientes cadastrados descriminando o código, a quantidade e o valor em reais dos produtos vendidos. Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br
  35. 35. Exercício Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br Empresa Unidade Monetária Cliente Produtos EnviadaEmite NotaCNPJ Discrimina Código Quantidade Nome Endereço CPF Cód-cadastro Nome Endereço
  36. 36. Exercício O IFPB precisa armazenar informações sobre seus alunos, professores, disciplinas ministradas e projetos sendo orientados. É importante destacar que o professor ministra no máximo quatro conteúdos distintos e que os alunos dispõem de oito horas para trabalhar em projetos e que podem, ou não, serem representantes de turma. Introdução a Banco de Dados - iana.passos@ifpb.edu.br

×