Atps didática e prática de ensino

3.167 visualizações

Publicada em

trabalho didatica

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Atps didática e prática de ensino

  1. 1. UNIVERSIDADE ANHANGUERA - UNIDERP UNIVERSIDADE ANHANGUERA – UNIDERP CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CURSO DE PEDAGOGIA DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO MEIRE CRISTINA DOS SANTOS HUDLICH RA:395386 DANILO DA COSTA PEREIRA CORDEIRO RA:395330 JOÉLIA OLIVEIRA LISBOA MENDONÇA RA:395366 EDINALDO CAMARGO SANT’ANA RA:395336 Atividade Prática Supervisionada (ATPS) entregue como requisito para conclusão da disciplina “Didática e Prática de Ensino”. SANTO ANASTÁCIO 2013
  2. 2. UNIVERSIDADE ANHANGUERA - UNIDERP ETAPA 1. Passo 1 e 2 LEITURA NA EDUCAÇÃO INFANTIL São objetivos da escola e das famílias em geral proporcionar as crianças o acesso ao conhecimento e a formação de individuos críticos, comprometidos consigo mesmo e com a sociedade, capazes de intervir modificando a realidade, auto-motivados e aptos a buscar o aprendizado e o aperfeiçoamento contínuos, o que passa pela formação de leitores competentes. Sabemos que várias gerações perderam o interesse pela leitura e também não são capazes de compreender um texto na sua profundidade, limitando o individuo ao acesso ao conhecimento culturalmente construído. Por isso, é tarefa urgente dos pais e da escola, em todos os níveis, buscar maneiras de estimular, mas do que a capacidade de ler, como também o prazer pela leitura. Só assim, os sujeitos leitores podem construir as competências necessárias para apreensão e produção. No intuito de desenvolver o habito e o prazer pela leitura, a educação infantil deve oferecer oportunidades de leituras variadas. Devemos trabalhar temas que chamam a atenção e entendam a nossa realidade vivida. Passo 3 Projeto 1- Nome do projeto: Meio ambiente- Um por todos ..... e todos pelo planeta! 2- Publico alvo: Elaborado para turma de quarta serie ou quinto ano. 3- Justificativa|fundamentação teorica: A proposta e o compromisso: formar uma comunidade sustentável. Em uma comunidade sustentável as pessoas cuidam das relações que estabelecem uns com os outros, com a natureza e com os lugares onde vivem. Essa comunidade aprende, pensa e age para construir o seu presente e o futuro com criatividade, liberdade e respeito as diferenças. Neste projeto queremos realizar ações voltadas a melhoria do meio ambiente e
  3. 3. UNIVERSIDADE ANHANGUERA - UNIDERP da qualidde de vida, promovendo o intercambio entre a escola e a comunidade, e contribuir assim para um dia-a-dia participativo, democrático, animador e saudavel. Nossa ambição é grande, mas nossa certeza que somos capazes é maior. 4- Objetivos gerais e específicos: _ Reconhecer a importancia da preservação da natureza, utilizando recursos da internet, portal educacional e outros sites; _Desenvolver na comunidade escolar uma consciencia de preservação do meio ambiente como patrimonio humano para manutenção da vida. _ Contribuir na formação do educando enquanto cidadão capaz de agir e viabilizar soluções através de ações concretas de conscientização da preservação ambiental; _Destacar a importancia da comunidade escolar no processo de educação ambiental, como forma de defesa de vida; _E principalmente fazer com que os alunos percebam que fazem parte do ambiente em que vivem e que suas atitudes influenciamo ambiente. Levá-los a repensar suas atitudes, tornando-se mais consientes da relação entre os seres vivos. 5- Desenvolvimento| ações: _ Dividir os alunos em grupos para realizar as tarefas; _Plantar arvores; e fazer o acompanhamento durante todo o ano, fazendo relatórios bimestrais sobre ela; _ Fazer placas contendo todas as informações sobre a arvore; _ Fazer pesquisas na internet sobre espécies em extinção e dando sugestões de como preservá-las; _Montar panfletos e distribuir na escola e na comunidade; _Montar palestras para ser realizadas na escola e na comunidade; _ E varias outras sugestões que ocorrerem durante o projeto. Passo 4 Podemos sugerir esse projeto para uma escola próxima do nosso convívio e acompanhá-lo. ETAPA 2 A RELAÇÃO PROFESSOR / ALUNO NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM.
  4. 4. UNIVERSIDADE ANHANGUERA - UNIDERP O relacionamento humano é a peça fundamental na realização comportamental e profissional, envolvendo interesses e intenções, pois a educação é uma das fontes mais importantes do desenvolvimento. A interação caracteriza-se pela seleção de conteúdos, organização, sistematização didática para facilitar o aprendizado dos alunos expondo onde o professor demonstrará seus conteúdos. O educador para por em prática o diálogo, deve antes colocar na posição de quem não sabe tudo, reconhecer que mesmo um analfabeto é portador do conhecimento da vida. Desta maneira, o aprender se torna mais interessante quando o aluno se sente completamente pelas atitudes e métodos de motivação em sala de aula. Para que isso possa ser melhor cultivado, o professor deve despertar a curiosidade dos alunos, acompanhando suas ações no desenvolver das atividades. O professor não deve preocupar-se somente com o conhecimento, mas também pelo processo de construção da cidadania do aluno, procurando compreender também os sentimentos e os problemas de seus alunos e tentar levá-los a auto realização. O papel do professor consiste em agir com intermediário entre os conteúdos da aprendizagem. É o modo de agir do professor em sala de aula, creches ou outros que personaliza e colabora com a aprendizagem dos alunos, o papel do professor que por sua vez reflete valores e padrões da sociedade. O bom professor é o que consegue, enquanto fala, trazer o aluno até a intimidade do movimento do seu pensamento, sua aula é assim um desafio e não uma canção de ninar. Em sala de aula, tanto o professor, quanto o aluno devem estar aberto à interação, que haja aproximação entre ambos. O professor por sua vez tende a descobrir qual a melhor forma de abarcar as necessidades sem prejuízo ao aprendizado. Há varias manifestações e de diversas formas, das quais: a dedicação o tempo, a comunicação com os alunos o elogio sincero, o interagir com os alunos com prazer, ou seja, os alunos devem sentir que o professor se interessa por eles, assim devem se sentir-se livres para errar e aprender com seus erros. Desenvolvimento todas essas expectativas com os alunos, fazem que estes tratem de forma diferente em sala de aula, manifestando de diversas formas: - Os professores um “clima sócio emocional” mais agradável com esses alunos.
  5. 5. UNIVERSIDADE ANHANGUERA - UNIDERP -Dando mais informação mais colorida e diferenciada aos alunos. -Oportunidade para participar na aula, o professor faz mais perguntas e da mais tempo para as respostas a destes alunos. Porem é um procedimento verdadeiro, que vão dispersar a atenção dos alunos. Dentre de muitas dificuldades encontradas pelo professor, talvez a mais crucial, seja a distância que separa as realidades de uma e outro. Conhecer o mundo do aluno é o elemento mais importante para uma relação entre professor e aluno, e com isso ocorra a mediação de conhecimento que o professor deve realizar. Vale ressaltar que a tarefa educar deveria ser para a maioria das famílias e professores, uma função tão natural quanto respirar ou andar. O papel da escola, enquanto relação professor / aluno, é de uma importância para que a formação da autoestima seja pautada em segurança autonomia de ideias, conceitos que o próprio aluno tenha de si e que contribuem para seu desempenho escolar e de sua vida. Como se pode ver na escola, como parte é fundamental em uma sociedade, não pode ficar alheia a está busca os pensamentos e teóricos como Wallon, Piaget e Vjgotsky baseia suas ações pedagógicas e transformar a relação professor e aluno em um momento mais rico no processo ensino-aprendizagem. Não podemos pensar que nos dias atuais, que nossos alunos são menos inteligentes, responsáveis, mais imaturos ou menos preparados do que em outras épocas, temos que lembrar é que paradigma de mundo está se alterando rapidamente e que as tecnologias têm contribuindo para isto. Os professores deverão valorizar mais os alunos permitindo que os mesmo avancem em sua jornada do aprender, onde ele construa e reconstrua seus conhecimentos de acordo com suas habilidades, que poderá ampliar e implementar o processo de ensino e aprendizagem. A afetividade e educação estão ligadas aprendizagem, a afetividade influência de maneira significativa a sua formação e no seu modo de pensar. É fundamental que os professores saibam que toda a criança tem o potencial de gostar de si mesma, que aprenda a ver a si mesma as pessoas importantes que as cercam a veem. É fundamental valorizar a atividade docente como um ato de amor e competência. A formação pela vida e para a vida perpassa caminhos complexos. 3 ETAPA
  6. 6. UNIVERSIDADE ANHANGUERA - UNIDERP Localização da escola A escola está situada a Rua José Anéas Franco, n° 359, na cidade de Santo Anastácio, Estado de São Paulo, a Escola Municipal de Educação Infantil Alice Silva Guariento oferece desde os níveis I e II Educação Infantil (Pré-Escola), tendo como público alvo crianças de 4 a 5 anos, oferecendo ainda o programa de Alfabetização de Jovens e Adultos (EJA) no período noturno, atende no período da manhã (7 h 30 às 11 h 30) 142 alunos, período da tarde (12 h 30 às 16 h 30) 202 alunos e no período noturno (19 h às 22:30) 25 alunos, com transporte para todas os alunos nos três períodos. 3.1Entorno da escola Em relação ao bairro em que a escola situa, trata-se de uma região tranquila, norteada por uma área rural, os moradores da região pertencem em sua maioria às classes baixa e média e exercem atividades profissionais primárias e secundárias. O bairro tem abastecimento de água, rede de esgoto e coleta de lixo, e existem pouco comércio e indústrias nessa região. Quanto à localização da escola, essa se encontra na parte mais alta do bairro. 3.2 Histórico da escola A verdade as séries de Educação Infantil eram oferecias nas Escolas Estaduais do Município, em salas de cedidas à prefeitura. Mas em 1999 a assessora e Educação em questão, Ana Maria Lopes de Siqueira, conseguiu centralizar a Educação Infantil no prédio da antiga escola Raymundo Pismel que encontrava desativado. No inicio houve resistência por parte dos pais, por causa da distancia. No entanto, a criação de um sistema de transporte eficiente fez com que o problema fosse sanado, possibilitando um avanço na educação infantil do município. A EMEI Alice Silva Guariento é formada por uma boa estrutura de alvenaria, com 10 salas de aula iluminadas e ventiladas, compatíveis ao número de aluno. Possui mobilha suficiente e materiais como TV, vídeo, mapas e retroprojetor para a utilização durante as aulas e biblioteca ambulante. 3.3 Missão da escola
  7. 7. UNIVERSIDADE ANHANGUERA - UNIDERP Esta escola tem em seu Projeto Político Pedagógico a missão de ser a fonte geradora do desenvolvimento integral dos alunos que aqui estão inseridos e que vão aprender a aperfeiçoar os seus conhecimentos e suas múltiplas linguagens. Vista também ampliar o relacionamento social das crianças, a interação e as formas de comunicação, de modo a propiciar a construção da autonomia, a socialização e a construção da identidade, além do crescimento cultural e social de cada aluno, promovendo um espaço de integração entre família e comunidade, tão necessária para o sucesso da educação. 4. Entrevista com o Coordenador Pedagógico Dentro das inúmeras mudanças que ocorrem na sociedade atual, de ordem econômica, política, social, ideológica, a escola, como instituição de ensino e de práticas pedagógicas, enfrenta muitos desafios que comprometem a sua ação frente às exigências que surgem. Assim, os profissionais, que nela trabalham, precisam estar conscientes de que os alunos devem ter uma formação cada vez mais ampla, promovendo o desenvolvimento das capacidades desses sujeitos. Para tanto, torna-se necessária a presença de um coordenador pedagógico consciente de seu papel, da importância de sua formação continuada e da equipe docente, além de manter a parceria entre pais, alunos, professores e direção. De acordo com o Regimento Escolar, Artigo nº. 129/2006-Resolução CEE/TO, "a função de coordenação pedagógica é o suporte que gerencia, coordena e supervisiona todas as atividades relacionadas com o processo de ensino e aprendizagem, visando sempre à permanência do aluno com sucesso." Como é o planejamento e o ensino da educação infantil? O estudo de capacitação acontece bimestralmente com os responsáveis da apostila UNO, pois o ensino da educação infantil é apostilado. As professoras da Educação também se reuniram semanalmente nas HTPC para tirarem dúvidas e adquirirem conhecimentos e trocar ideias para melhor trabalharem em sala de aula para o sucesso de aprendizagem dos alunos. A HTPC acontece todas as terças-feiras das 16h40min às 18h20min LINHAS BÁSICAS DA PROPOSTA PEDAGÓGICA
  8. 8. UNIVERSIDADE ANHANGUERA - UNIDERP Diretrizes da escola Valores fundamentais: respeito aos valores e atitudes universais as diversidades culturais, dignidade tolerância, justiça, solidariedade, competência liberdade com responsabilidade, compromisso ético, humildade, amor, perseverança e cooperação. Objetivos gerais A EMEI “Alice Silva Guariento” tem como objetivo geral o desenvolvimento da criança e harmônico no aspecto motor, intelectual e afetivo, variando em conteúdo e métodos segundo as fases do desenvolvimento dos alunos, assegurando – lhes a formação comum indispensável para exercer a cidadania e fornecer – lhe para prosseguir em estudos posteriores. Educação Infantil OBJETIVOS ESPECÍFICOS A Educação Infantil, primeira etapa da Educação Básica, tem como finalidade: Desenvolvimento da criança até os cinco anos; Propiciar ao pré-escolar a oportunidade para a aquisição de habilidades básicas á aprendizagem e o desenvolvimento de suas potencialidades; a) Incentivar a auto expressão e a criatividade; b) Favorecer o desenvolvimento físico, intelectual e emocional; c) Propiciar o ajustamento social, levando a criança a viver e a conviver em família e em comunidade; d) Estimular o comportamento independente, através do desenvolvimento da autoconfiança, de iniciativa e auto realização; e) Desenvolver a responsabilidade pessoal a compreensão dos direitos e deveres, de acordo com seu desenvolvimento físico, emocional, intelectual e social. A proposta Pedagógica para a Educação Infantil visa também explicitar a importância da identidade pessoal dos alunos e suas famílias sendo que para isto: a) Busca as formas de ser e relacionar – se: b) Cria espaços próprios de manifestações;
  9. 9. UNIVERSIDADE ANHANGUERA - UNIDERP Promove e interação entre os aspectos físicos, emocionais, afetivo, cognitivos/linguísticos e sociais; c) Entende a criança como ser total, completo e individual; d) Busca a interação, entre as diversas áreas do conhecimento e da vida cidadã; e) Colabora para o conhecimento sobre as pessoas e a natureza; f) Orienta, no que diz respeito a educação para a saúde, higiene (campanha contra o piolho, corte de cabelo, etc.), sexualidade, vida familiar e social, meio ambiente, cultura, linguagem, trabalho, lazer; g) Organiza estratégias de avaliação através do acompanhamento e registro das etapas alcançadas; h) Propõe objetivos diferentes para os distintos níveis de desenvolvimento; i) Cria instrumento de diagnóstico e tomada de decisões; j) Verifica a qualidade do trabalho e das relações com as famílias; k) Visa à aprendizagem de pais, filhos e educadores; A EMEI “Alice Silva Guariento” tem como meta obter a participação da comunidade no processo ensino aprendizagem e nos eventos da escola; melhorando assim a qualidade de ensino e proporcionando entrosamento escola – família – comunidade e alunos – professores – funcionários. 6. Observação na sala de aula Essa observação permite a coleta de informações extremamente importantes, para que o acadêmico possa elaborar seu projeto de intervenção pedagógico – Docência/Regência – em sala de aula e na escola como um todo.
  10. 10. UNIVERSIDADE ANHANGUERA - UNIDERP A escola trabalha com projetos que visam o a participação dos alunos e buscam desenvolver o censo crítico e ao mesmo tempo um cidadão competente para resolver problemas do dia-a-dia. A professora não apresentou nenhuma dificuldade para atingir os objetivos como docente da educação infantil. Os dados após termos concluídos o estágio revelaram o profissionalismo, como um momento extremamente importante para nós. A professora efetua seu planejamento, conforme o conteúdo que vai trabalhar organizar e dirigir as situações de aprendizagem domina os saberes de uma lição à frente dos alunos e é capaz de encontrar o essencial sob múltiplas aparências, em contextos variados. Depois da acolhida, a professora organizava os alunos em filas, e em seguida eles caminhavam alegres para a sala cantando. Chegando à sala de aula ela fazia uma relação das principais atividades referente à aula daquele dia. A professora utilizou várias estratégias de ensino como brincadeiras, pinturas, coordenação motora, colagem, montagem, datas comemorativas e outras várias competências educacionais atingindo os objetivos desejados. O planejamento da prática cotidiana da professora é direcionado pelo calendário. A programação e é organizada considerando algumas datas, tidas como importantes do ponto de vista do adulto. Também são listadas várias atividades, só que as mesmas se referem a uma data específica, a uma comemoração escolhida pelo calendário. Assim, ao longo do ano seriam realizada atividades referentes ao Carnaval, ao dia da Merendeira, ao Dia de Tiradentes, ao Descobrimento do Brasil, ao Dia do Índio, à Páscoa, ao Dia do Trabalho, ao Dia das mães, e assim por diante, conforme as escolhas da instituição ou do educador, segundo o que ela julgue relevante para as crianças, ou conforme seja possível desdobrar em atividades para realizar com as crianças. Por exemplo: Dia da Merendeira – atividades: Pintura dos desenhos, milho, pão, banana, abacaxi, feijão, arroz, carne, melancia e outros. Logo em seguida foi feita a colagem na cesta feita de cartolina sendo apresentadas nas paredes da Cantina. Chegamos à conclusão que além destes fatores, todo o planejamento, registro de atividades e avaliação precisam, necessariamente, serem elaborados de tal forma que a integração
  11. 11. UNIVERSIDADE ANHANGUERA - UNIDERP entre os/as profissionais que atuam, ofereça cada vez mais visibilidade às produções das crianças. Planejar, neste caso, é somar, integrar ações. Verificamos que a professora deixa o aluno se apaixonar pelo conhecimento, transmitindo a sua própria paixão, mas infelizmente nem todos os professores são apaixonados ou não partilham seu amor. É preciso entender que somente a paixão pessoal não basta, o professor precisa saber estabelecer uma cumplicidade e uma solidariedade na busca do conhecimento. Ele deve buscar com seus alunos deixando de lado a imagem de professor “que sabe tudo”, aceitando mostrar suas próprias ignorâncias, não cedendo à tentação de interpretar a comédia do domínio, não colocando sempre o conhecimento ao lado da razão, da preparação para o futuro e do êxito. ETAPA 4 A CRIANÇA É UM GRANDE PESQUISADOR Nessa entrevista do educador Pedro Demo, ele defende muito que pensa e também a pesquisa. Para ele o nível educacional se atinge quando aparece o sujeito capaz de propor e de questionar. E para despertar esse espírito na criança ele diz que deve fornecer muita pesquisa e incentivo a elaboração própria de cada aluno. Partes de uma entrevista que ele deu antes de viajar para o Chile nos mostra muito esse pensamento dele. Ele respeita a proposta de Piaget de construtivismo, mas prefere chamar de reconstrutivismo, porque é culturalmente mais plantado, ou seja, normalmente a gente não produz conhecimento novo, no sentido de uma construção nova. Ele diz que a gente já parte do que já está construído, do que já está disponível e o refazemos, reelaboramos. Para ele é preciso usar a pesquisa como principio educativo, pois nós mesmos usamos a pesquisa como ensino da pedagogia e isso nos ajuda a questionar e pesquisar sempre. Ele diz também que aprendemos com algo que já existe, ou seja, vasculhamos o que já está disponível, mas a educação não é só isso. Ele diz que qualquer pessoa pode transmitir conhecimento, mas o professor é necessário para o processo reconstrutivo, como orientador e avaliador do aluno. Na opinião dele no ensino fundamental não devia ser aula expositiva onde as crianças são obrigadas assistir, fazer provas, ele diz que ai não ocorre nenhuma educação. Mas sim, buscar, correr
  12. 12. UNIVERSIDADE ANHANGUERA - UNIDERP atrás, pesquisar e buscar e se expressar argumentando, a buscar fundamentar o que diz e fazer critica ao que vê e lê, ai ele vai ser sujeito próprio. A curiosidade da criança deve ser estimulada, e para ele ai está o principio educativo. A criança deve aprender as matérias existentes, como português, matemática e outras, mas sabendo como e onde usar, e isso eles descobrem através de pesquisa chegando ao conhecimento próprio. Para ele estudamos toda a vida. Num de seus livros ele trata sobre a teleducação, dizendo que ai está o futuro da educação porque vai ser difícil fazer qualquer proposta educacional que não seja em parte virtual, mas não é só isso, pois tem que fazer as duas coisas. Para ele uma melhor coisa pra uma teoria é uma boa pratica e a pratica que não volta para a teoria envelhece e fica caduca. Para ele o uso de livros, de textos também é muito útil no processo de educação. A teleducação deve ser bem feita, ou seja, saber usar, pois não adianta uma tele aula, porque será mesma coisa que uma aula expositiva, é preciso saber usar os meios de comunicação a seu favor. A internet é outro meio de educação muito útil, quer dizer, fundamental numa boa educação. Bom, pra se resumir, na opinião de Pedro Demo, educador e pesquisador, a educação se resume em pesquisa. E se analisarmos bem isso não há outra explicação pra ser feita uma educação de primeiro mundo. Através da pesquisa, chegamos à resposta de qualquer dúvida e resolvemos quaisquer problemas. A pesquisa deve ser feita tanto pelo aluno quanto pelo professor, pois só assim existirá um processo contínuo de aprendizagem. Mas isso não quer dizer, que devemos ser estimulados e sim correr atrás. Como disse o Pedro Demo, a educação é pra toda vida. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS. Antunes, Celso. Alfabetização Emocional. São Paulo: Terra, 1996. Ferreiro, E. Reflexões sobre alfabetização. São Paulo: Cortez 1982. Freire, Paulo. Educação e Mudança. Rio de Janeiro: Paz e terra , 1979. Piaget, J. Psicologia e Epistemologia. Rio de Janeiro: Forense, 1980.

×