SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Escola : _________________________________________ - ProfªJociane – L. Portuguesa.
Aluno(a): __________________________________ Turma: _________ Data: ___________
ATIVIDADES DE AVALIAÇÃO
I – O texto abaixo apresenta algumas curiosidades sobre beijos. Para que ele tenha sentido, insira
dentro de cada ( ) (parênteses) a letra que corresponde à oração subordinada substantiva do quadro
a seguir que completa adequadamente o sentido da oração principal.
HISTÓRIA DE BEIJOS... O beijo tem muitas histórias. Conheça alguma delas.
Na Grécia foi observado que ( ). Na Inglaterra, os historiadores descobriram que, no século
XII, ( ). Esse pacto só era quebrado quando ocorria a morte de um deles. Na Escócia antiga, após o
padre declarar que ( ), ele teria de ( ). Os antigos acreditavam que ( ). Estranho? Mas não era só
isso. Para a felicidade ficar ainda mais garantida, era preciso que ( )!
II – Agora, escreva e classifique as duas primeiras orações subordinadas do texto acima sobre beijo.
__________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
III – No texto a seguir, contém informações sobre o beijo e sua origem. As frases estão fora da lógica
dos acontecimentos. Após lê-lo, reescreva-o de forma lógica.
O coração dispara, o corpo se aquece quando se dá um beijo apaixonado. Ou um ato de
amor das mães na época das cavernas. Acredita-se que o beijo seja uma evolução das
lambidas do homen pré-histórico em suas mulheres para que estas suprissem a
necessidade de sal no organismo. Quanto mais se beija, mais vontade se tem de beijar,
não importa onde se esteja. Elas não tinham utensílios para cortar alimentos, então, à
medida que mastigavam os alimentos, iam depositando na boca dos filhos pequenos.
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
(1) Beijar ambos nos lábios.
(2) Esse gesto traria felicidade ao casal.
(3) Os noivos eram marido e mulher.
(4) A noiva beijasse todos os convidados do sexo masculino, na boca, é claro.
(5) O beijo na boca só era dado em pessoa da mesma família ou entre amigos bem próximos.
(6) Os pactos entre vassalos e senhores eram selados com um beijo.
IV – Retire do texto sobre o beijo e sua origem:
a) Oração subordinada adverbial temporal: _________________________________________
b) Or. Subord.Adverbial Final: ____________________________________________________
c) Or. Subord. AdverbialProporcional: ____________________________________________
d) Or. Subord. Adverbial Circunstancial: _____________________________________________
A reportagem a seguir relata a ação extremamente corajosa de uma menina de apenas 11. Leia
e responda as questões abaixo de acordo com este texto:
Jéssica veio do céu
Jéssica é somente uma garota de 11 anos (...). Mas tem a coragem de uma leoa e acalma de
um anjo da guarda. Na noite de domingo, a casa em que ela mora se transformounum inferno que
ardia em chamas porque um de seus irmãos causou o acidente ao riscarum fósforo. Larissa, de 7
anos, Letícia, de 3, e o menino de 8, que involuntariamenteprovocou o incêndio, foram salvos porque
Jéssica (apesar de seus 11 anos) se esqueceu desentir medo. Mesmo com a casa queimando, a
garganta sufocando com a fumaça e a portada rua trancada por fora (a mãe saíra), a menina não se
desesperou. Abriu a janela de umquarto e através dela colocou, um por um, todos os irmãos para
fora. Enquanto fazia isso,rezava. Ninguém sofreu sequer um arranhão. Só então Jéssica pensou em si
própria. Esentiu muito medo. Pulou a janela e disparou a correr.
Revista Veja. São Paulo: Abril, 18 de fevereiro de 2004.
V- No trecho “Larissa, de 7 anos, Letícia, de 3 anos, e o menino de 8, que
involuntariamenteprovocou o incêndio, foram salvos porque Jéssica (apesar de seus 11 anos) se
esqueceude sentir medo”.(l . 4), o trecho destacado se refere a(ao):
(A) Larissa (de 7).(B) Letícia (de 3).(C) menino (de 8).(D) Jéssica (de 11).
VI- A expressão que poderia substituir adequadamente a oração subordinada é:
(A)provocador de incêncio (B) o causador involuntário do incêndio (C) o responsável pelo incêndio
VII – Assinale a(s) oração(ões) que é/são subordinada(s) adjetiva(s):
(A) A fumaça sufocante tomou a ação de Jéssica ainda mais difícil.
(B) A fumaça, que sufocava, tornou a ação de Jéssica ainda mais difícil.
(C) A situação vivida por Jéssica e seus irmãos é um fato inacreditável.
(D) A situação vivida por Jéssica e seus irmãos é um fato em que não se acredita.
(E) A menina, corajosa, conseguiu salvar seus irmãos.
(F) A menina, que foi corajosa, conseguiu salvar seus irmãos.
(G) Pessoas que passam por situações como a de Jéssica e seus irmãos ficam assustadas por muito
tempo.
(H) Jéssica, que só sentiu medo no final, é uma menina de 11 anos.
Valor cada questão certa: 0,5X nº questões acertadas ________ = _________ Nota Final.
GABARITO:
I – 5,6,3,1,2,4
II-foi observado que o beijo n boca só era dado em pessoas da mesma família (oração subordinada
substantiva subjetiva); os historiadores descobriram que, no século XII, os pactos entre os vassalos
e senhores eram selados com um beijo. (or. Subord.Subst.obj. direta).
III - Acredita-se que o beijo seja uma evolução das lambidas do homen pré-histórico em
suas mulheres para que estas suprissem a necessidade de sal no organismo.Ou um ato de
amor das mães na época das cavernas.Elas não tinham utensílios para cortar alimentos,
então, à medida que mastigavam os alimentos, iam depositando na boca dos filhos
pequenos.Quanto mais se beija, mais vontade se tem de beijar, não importa onde se
esteja.O coração dispara, o corpo se aquece quando se dá um beijo apaixonado.
VI –a) quando se dá um beijo apaixonado
VI-b) para que estas suprissem a necessidade de sal no organismo.
VI - c)Quanto mais se beija, mais vontade se tem de beijar
VI - d)à medida que mastigavam os alimentos, iam depositando na boca dos filhos pequenos.
V – C VI – B VII- B,D,F,G,H
Bibliografia Consultada;
BELTRÃO, Eliana Santos. GORDILHO, Tereza. Diálogo. Edição revisada. Língua Portuguesa. 8º ano. SP:
SP – Ed.FTD, 2009. pp.238-239.
BELTRÃO, Eliana Santos. GORDILHO, Tereza. Diálogo. Edição revisada. Língua Portuguesa. 9º ano. SP:
SP – Ed.FTD, 2009.pp. 24, 65-68.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cadê o toucinho que estava aqui atividades
Cadê o toucinho que estava aqui atividadesCadê o toucinho que estava aqui atividades
Cadê o toucinho que estava aqui atividadesJosianne Lacerda
 
Quantificadores & Adjetivos
Quantificadores & AdjetivosQuantificadores & Adjetivos
Quantificadores & AdjetivosAdriana Silva
 
JOGO_ Dominó dos Sujeitos.pdf
JOGO_ Dominó dos Sujeitos.pdfJOGO_ Dominó dos Sujeitos.pdf
JOGO_ Dominó dos Sujeitos.pdfssuser2c24931
 
Sequência didática o mágico de oz
Sequência didática   o mágico de ozSequência didática   o mágico de oz
Sequência didática o mágico de ozpibid ING
 
Dançando com o morto
Dançando com o mortoDançando com o morto
Dançando com o mortoRose Tavares
 
Atividades de Língua Portuguesa- Descritores
Atividades de Língua Portuguesa- DescritoresAtividades de Língua Portuguesa- Descritores
Atividades de Língua Portuguesa- DescritoresMarina Alessandra
 
Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação
Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação
Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação Lorena Lopes
 
APOSTILA LEITURA E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA  LEITURA E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA  LEITURA E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA LEITURA E INTERPRETAÇÃO.pdfSirleneMazotti2
 
Texto lacunado:As duas moscas 9º Ano
Texto lacunado:As duas moscas 9º AnoTexto lacunado:As duas moscas 9º Ano
Texto lacunado:As duas moscas 9º AnoAdriana Lima Cruz
 
Avaliação de português 8º ano b abril
Avaliação de português 8º ano b   abrilAvaliação de português 8º ano b   abril
Avaliação de português 8º ano b abrilEdson Alves
 
Discurso direto e indireto
Discurso direto e indiretoDiscurso direto e indireto
Discurso direto e indiretoprofessoraIsabel
 

Mais procurados (20)

Poemas releitura
Poemas releituraPoemas releitura
Poemas releitura
 
Cadê o toucinho que estava aqui atividades
Cadê o toucinho que estava aqui atividadesCadê o toucinho que estava aqui atividades
Cadê o toucinho que estava aqui atividades
 
40 ordenar um texto
40 ordenar um texto40 ordenar um texto
40 ordenar um texto
 
Caso ce ci
Caso ce ciCaso ce ci
Caso ce ci
 
Avaliacao bimestral-de-geografia- escala
Avaliacao bimestral-de-geografia- escalaAvaliacao bimestral-de-geografia- escala
Avaliacao bimestral-de-geografia- escala
 
Quantificadores & Adjetivos
Quantificadores & AdjetivosQuantificadores & Adjetivos
Quantificadores & Adjetivos
 
JOGO_ Dominó dos Sujeitos.pdf
JOGO_ Dominó dos Sujeitos.pdfJOGO_ Dominó dos Sujeitos.pdf
JOGO_ Dominó dos Sujeitos.pdf
 
Sequência didática o mágico de oz
Sequência didática   o mágico de ozSequência didática   o mágico de oz
Sequência didática o mágico de oz
 
Gênero Textual: Você sabia Quê?
Gênero Textual: Você sabia Quê?Gênero Textual: Você sabia Quê?
Gênero Textual: Você sabia Quê?
 
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 2...
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 2...AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 2...
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 2...
 
Dançando com o morto
Dançando com o mortoDançando com o morto
Dançando com o morto
 
Atividades de Língua Portuguesa- Descritores
Atividades de Língua Portuguesa- DescritoresAtividades de Língua Portuguesa- Descritores
Atividades de Língua Portuguesa- Descritores
 
Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação
Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação
Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação
 
APOSTILA LEITURA E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA  LEITURA E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA  LEITURA E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA LEITURA E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Textos De TradiçãO Oral
Textos De TradiçãO OralTextos De TradiçãO Oral
Textos De TradiçãO Oral
 
Texto lacunado:As duas moscas 9º Ano
Texto lacunado:As duas moscas 9º AnoTexto lacunado:As duas moscas 9º Ano
Texto lacunado:As duas moscas 9º Ano
 
Avaliação de português 8º ano b abril
Avaliação de português 8º ano b   abrilAvaliação de português 8º ano b   abril
Avaliação de português 8º ano b abril
 
Discurso direto e indireto
Discurso direto e indiretoDiscurso direto e indireto
Discurso direto e indireto
 
Realismo Português
Realismo PortuguêsRealismo Português
Realismo Português
 
Interpretação Textual (Sétimo Ano)
Interpretação Textual (Sétimo Ano)Interpretação Textual (Sétimo Ano)
Interpretação Textual (Sétimo Ano)
 

Destaque

2º ano exercícios sobre orações subordinadas substantivas
2º ano exercícios sobre orações subordinadas substantivas2º ano exercícios sobre orações subordinadas substantivas
2º ano exercícios sobre orações subordinadas substantivasDeise Rocha Primo
 
Exercicios oraçõs subordinadas substantuivas
Exercicios oraçõs subordinadas substantuivasExercicios oraçõs subordinadas substantuivas
Exercicios oraçõs subordinadas substantuivasblogdoalunocefa
 
ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVASORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVASAngela Santos
 
62_EXERCÍCIOS DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
62_EXERCÍCIOS DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS62_EXERCÍCIOS DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
62_EXERCÍCIOS DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVASmaria edineuma marreira
 
Prova de português 3º ano médio gabarito
Prova de português   3º ano médio gabaritoProva de português   3º ano médio gabarito
Prova de português 3º ano médio gabaritoVera Oliveira
 
Exercicio particularidades da língua
Exercicio particularidades da línguaExercicio particularidades da língua
Exercicio particularidades da línguaFabiana Pinto
 
Orações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasOrações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasLucas Queiroz
 
Linguagens Códigos e suas tecnologias......
Linguagens Códigos e suas tecnologias......Linguagens Códigos e suas tecnologias......
Linguagens Códigos e suas tecnologias......Maria Vieira
 
SEE Alagoas (2014) Referencial curricular da educacao basica da rede estadual...
SEE Alagoas (2014) Referencial curricular da educacao basica da rede estadual...SEE Alagoas (2014) Referencial curricular da educacao basica da rede estadual...
SEE Alagoas (2014) Referencial curricular da educacao basica da rede estadual...Gonzalo Abio
 
Orações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasOrações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasBlog Estudo
 
Oracoes subordinadas-substantivas-exercicios-
Oracoes subordinadas-substantivas-exercicios-Oracoes subordinadas-substantivas-exercicios-
Oracoes subordinadas-substantivas-exercicios-Gabriel Duarte
 
Musica- Quem de nòs dois
Musica- Quem de nòs doisMusica- Quem de nòs dois
Musica- Quem de nòs doisDeisy Chagas
 
Oracoes subordinadas
Oracoes subordinadasOracoes subordinadas
Oracoes subordinadasRita Pereira
 
Ensino religioso - referencial curricular de educação básica
Ensino religioso - referencial curricular de educação básicaEnsino religioso - referencial curricular de educação básica
Ensino religioso - referencial curricular de educação básicaMaria Vieira
 
Uso formal da língua
Uso formal da línguaUso formal da língua
Uso formal da língua7 de Setembro
 
Tipologia e gêneros textuais
Tipologia e gêneros textuaisTipologia e gêneros textuais
Tipologia e gêneros textuaisMarcia Oliveira
 
Orações coordenadas 8º ano
Orações coordenadas 8º anoOrações coordenadas 8º ano
Orações coordenadas 8º anoNataly Alves
 

Destaque (20)

2º ano exercícios sobre orações subordinadas substantivas
2º ano exercícios sobre orações subordinadas substantivas2º ano exercícios sobre orações subordinadas substantivas
2º ano exercícios sobre orações subordinadas substantivas
 
Exercicios oraçõs subordinadas substantuivas
Exercicios oraçõs subordinadas substantuivasExercicios oraçõs subordinadas substantuivas
Exercicios oraçõs subordinadas substantuivas
 
ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVASORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
 
62_EXERCÍCIOS DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
62_EXERCÍCIOS DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS62_EXERCÍCIOS DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
62_EXERCÍCIOS DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
 
Prova de português 3º ano médio gabarito
Prova de português   3º ano médio gabaritoProva de português   3º ano médio gabarito
Prova de português 3º ano médio gabarito
 
Oracoes subordinadas
Oracoes subordinadasOracoes subordinadas
Oracoes subordinadas
 
Exercicio particularidades da língua
Exercicio particularidades da línguaExercicio particularidades da língua
Exercicio particularidades da língua
 
Orações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivasOrações subordinadas substantivas
Orações subordinadas substantivas
 
Linguagens Códigos e suas tecnologias......
Linguagens Códigos e suas tecnologias......Linguagens Códigos e suas tecnologias......
Linguagens Códigos e suas tecnologias......
 
SEE Alagoas (2014) Referencial curricular da educacao basica da rede estadual...
SEE Alagoas (2014) Referencial curricular da educacao basica da rede estadual...SEE Alagoas (2014) Referencial curricular da educacao basica da rede estadual...
SEE Alagoas (2014) Referencial curricular da educacao basica da rede estadual...
 
Ingles 6 ano
Ingles 6 anoIngles 6 ano
Ingles 6 ano
 
Orações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasOrações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas Substantivas
 
Oracoes subordinadas-substantivas-exercicios-
Oracoes subordinadas-substantivas-exercicios-Oracoes subordinadas-substantivas-exercicios-
Oracoes subordinadas-substantivas-exercicios-
 
Musica- Quem de nòs dois
Musica- Quem de nòs doisMusica- Quem de nòs dois
Musica- Quem de nòs dois
 
Colocação pronominal
Colocação pronominalColocação pronominal
Colocação pronominal
 
Oracoes subordinadas
Oracoes subordinadasOracoes subordinadas
Oracoes subordinadas
 
Ensino religioso - referencial curricular de educação básica
Ensino religioso - referencial curricular de educação básicaEnsino religioso - referencial curricular de educação básica
Ensino religioso - referencial curricular de educação básica
 
Uso formal da língua
Uso formal da línguaUso formal da língua
Uso formal da língua
 
Tipologia e gêneros textuais
Tipologia e gêneros textuaisTipologia e gêneros textuais
Tipologia e gêneros textuais
 
Orações coordenadas 8º ano
Orações coordenadas 8º anoOrações coordenadas 8º ano
Orações coordenadas 8º ano
 

Semelhante a História de beijos e curiosidades sobre a origem do ato

Ensino da leitura marília elianeth dias kanthack hernandes
Ensino da leitura marília   elianeth dias kanthack hernandesEnsino da leitura marília   elianeth dias kanthack hernandes
Ensino da leitura marília elianeth dias kanthack hernandesRosemary Batista
 
Simulado português e matematica 3 em ok
Simulado português e matematica 3 em okSimulado português e matematica 3 em ok
Simulado português e matematica 3 em okEderson Jacob Zanardo
 
teste-diagnostico-portugues-5-ano.pdf
teste-diagnostico-portugues-5-ano.pdfteste-diagnostico-portugues-5-ano.pdf
teste-diagnostico-portugues-5-ano.pdfMarisa Miranda
 
Forças destruidoras da familia jaime kemp
Forças destruidoras da familia jaime kempForças destruidoras da familia jaime kemp
Forças destruidoras da familia jaime kempjulio093010
 
Avaliacao diagnostica lp 9 ef
Avaliacao diagnostica lp 9 efAvaliacao diagnostica lp 9 ef
Avaliacao diagnostica lp 9 efMarcia Oliveira
 
Avaliacao saepe 2013_lingua_portuguesa
Avaliacao saepe 2013_lingua_portuguesaAvaliacao saepe 2013_lingua_portuguesa
Avaliacao saepe 2013_lingua_portuguesaDilzaAraujo
 
teste-avaliacao-portugues-5ano.pdf
teste-avaliacao-portugues-5ano.pdfteste-avaliacao-portugues-5ano.pdf
teste-avaliacao-portugues-5ano.pdfBeatriz Gomes
 
Avaliacao diagnostica lp 6 ef
Avaliacao diagnostica lp 6 efAvaliacao diagnostica lp 6 ef
Avaliacao diagnostica lp 6 efMarcia Oliveira
 
16101973 apostila-gramatica-e-exercicios-120711054212-phpapp02
16101973 apostila-gramatica-e-exercicios-120711054212-phpapp0216101973 apostila-gramatica-e-exercicios-120711054212-phpapp02
16101973 apostila-gramatica-e-exercicios-120711054212-phpapp02Dinoel Costa
 

Semelhante a História de beijos e curiosidades sobre a origem do ato (20)

Avs lp 4ºano
Avs  lp 4ºanoAvs  lp 4ºano
Avs lp 4ºano
 
Coesão
CoesãoCoesão
Coesão
 
Coerrencia coesão
Coerrencia coesãoCoerrencia coesão
Coerrencia coesão
 
A Gravidez na Adolescente
A Gravidez na AdolescenteA Gravidez na Adolescente
A Gravidez na Adolescente
 
Av for por_fev
Av for por_fevAv for por_fev
Av for por_fev
 
O segredo do rio
O segredo do rioO segredo do rio
O segredo do rio
 
Ensino da leitura marília elianeth dias kanthack hernandes
Ensino da leitura marília   elianeth dias kanthack hernandesEnsino da leitura marília   elianeth dias kanthack hernandes
Ensino da leitura marília elianeth dias kanthack hernandes
 
LINGUA PORTUGUESA.pdf
LINGUA PORTUGUESA.pdfLINGUA PORTUGUESA.pdf
LINGUA PORTUGUESA.pdf
 
Simulado português e matematica 3 em ok
Simulado português e matematica 3 em okSimulado português e matematica 3 em ok
Simulado português e matematica 3 em ok
 
Avaliação portugues
Avaliação portuguesAvaliação portugues
Avaliação portugues
 
teste-diagnostico-portugues-5-ano.pdf
teste-diagnostico-portugues-5-ano.pdfteste-diagnostico-portugues-5-ano.pdf
teste-diagnostico-portugues-5-ano.pdf
 
Forças destruidoras da familia jaime kemp
Forças destruidoras da familia jaime kempForças destruidoras da familia jaime kemp
Forças destruidoras da familia jaime kemp
 
Gincana descritores SAEPI.pptx
Gincana descritores SAEPI.pptxGincana descritores SAEPI.pptx
Gincana descritores SAEPI.pptx
 
Simulado ana 3pdf
Simulado ana 3pdfSimulado ana 3pdf
Simulado ana 3pdf
 
Avaliação de língua portuguesa 3 ano
Avaliação de língua portuguesa   3 anoAvaliação de língua portuguesa   3 ano
Avaliação de língua portuguesa 3 ano
 
Avaliacao diagnostica lp 9 ef
Avaliacao diagnostica lp 9 efAvaliacao diagnostica lp 9 ef
Avaliacao diagnostica lp 9 ef
 
Avaliacao saepe 2013_lingua_portuguesa
Avaliacao saepe 2013_lingua_portuguesaAvaliacao saepe 2013_lingua_portuguesa
Avaliacao saepe 2013_lingua_portuguesa
 
teste-avaliacao-portugues-5ano.pdf
teste-avaliacao-portugues-5ano.pdfteste-avaliacao-portugues-5ano.pdf
teste-avaliacao-portugues-5ano.pdf
 
Avaliacao diagnostica lp 6 ef
Avaliacao diagnostica lp 6 efAvaliacao diagnostica lp 6 ef
Avaliacao diagnostica lp 6 ef
 
16101973 apostila-gramatica-e-exercicios-120711054212-phpapp02
16101973 apostila-gramatica-e-exercicios-120711054212-phpapp0216101973 apostila-gramatica-e-exercicios-120711054212-phpapp02
16101973 apostila-gramatica-e-exercicios-120711054212-phpapp02
 

Mais de Jomari

O Jovem e o seu Direito de Aprendizagem
O Jovem e o seu Direito de AprendizagemO Jovem e o seu Direito de Aprendizagem
O Jovem e o seu Direito de AprendizagemJomari
 
Período Literário Romantismo Português
Período Literário Romantismo PortuguêsPeríodo Literário Romantismo Português
Período Literário Romantismo PortuguêsJomari
 
Conteúdos Programáticos 2º ano do Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 2º ano do Ensino MédioConteúdos Programáticos 2º ano do Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 2º ano do Ensino MédioJomari
 
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino MédioConteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino MédioJomari
 
Slide Gênero Textual Notícia
Slide Gênero Textual NotíciaSlide Gênero Textual Notícia
Slide Gênero Textual NotíciaJomari
 
Prova 2 bim - ENSINO MÉDIO
Prova 2  bim - ENSINO MÉDIOProva 2  bim - ENSINO MÉDIO
Prova 2 bim - ENSINO MÉDIOJomari
 
Prova 1 bim - ENSINO MÉDIO
Prova 1  bim - ENSINO MÉDIOProva 1  bim - ENSINO MÉDIO
Prova 1 bim - ENSINO MÉDIOJomari
 
Estrutura das Palavras
Estrutura das PalavrasEstrutura das Palavras
Estrutura das PalavrasJomari
 
Slide Regras Acentuação Língua Portuguesa
Slide Regras Acentuação Língua PortuguesaSlide Regras Acentuação Língua Portuguesa
Slide Regras Acentuação Língua PortuguesaJomari
 
Atividades de Revisão de Ortografia
Atividades de Revisão de OrtografiaAtividades de Revisão de Ortografia
Atividades de Revisão de OrtografiaJomari
 
Aula Gênero Textual Lenda
Aula Gênero Textual LendaAula Gênero Textual Lenda
Aula Gênero Textual LendaJomari
 
Slide Genero Textual Estatuto
Slide Genero Textual EstatutoSlide Genero Textual Estatuto
Slide Genero Textual EstatutoJomari
 
Prova frase oração período
Prova frase oração períodoProva frase oração período
Prova frase oração períodoJomari
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagemJomari
 
Literatura Portuguesa Trovadorismo
Literatura Portuguesa TrovadorismoLiteratura Portuguesa Trovadorismo
Literatura Portuguesa TrovadorismoJomari
 
Quadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa e
Quadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa eQuadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa e
Quadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa eJomari
 
Slide os gêneros literários
Slide os gêneros literáriosSlide os gêneros literários
Slide os gêneros literáriosJomari
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavrasJomari
 
Como Escrever um Artigo
Como Escrever um ArtigoComo Escrever um Artigo
Como Escrever um ArtigoJomari
 
Intertextualidade e Paráfrase
Intertextualidade e ParáfraseIntertextualidade e Paráfrase
Intertextualidade e ParáfraseJomari
 

Mais de Jomari (20)

O Jovem e o seu Direito de Aprendizagem
O Jovem e o seu Direito de AprendizagemO Jovem e o seu Direito de Aprendizagem
O Jovem e o seu Direito de Aprendizagem
 
Período Literário Romantismo Português
Período Literário Romantismo PortuguêsPeríodo Literário Romantismo Português
Período Literário Romantismo Português
 
Conteúdos Programáticos 2º ano do Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 2º ano do Ensino MédioConteúdos Programáticos 2º ano do Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 2º ano do Ensino Médio
 
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino MédioConteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino Médio
 
Slide Gênero Textual Notícia
Slide Gênero Textual NotíciaSlide Gênero Textual Notícia
Slide Gênero Textual Notícia
 
Prova 2 bim - ENSINO MÉDIO
Prova 2  bim - ENSINO MÉDIOProva 2  bim - ENSINO MÉDIO
Prova 2 bim - ENSINO MÉDIO
 
Prova 1 bim - ENSINO MÉDIO
Prova 1  bim - ENSINO MÉDIOProva 1  bim - ENSINO MÉDIO
Prova 1 bim - ENSINO MÉDIO
 
Estrutura das Palavras
Estrutura das PalavrasEstrutura das Palavras
Estrutura das Palavras
 
Slide Regras Acentuação Língua Portuguesa
Slide Regras Acentuação Língua PortuguesaSlide Regras Acentuação Língua Portuguesa
Slide Regras Acentuação Língua Portuguesa
 
Atividades de Revisão de Ortografia
Atividades de Revisão de OrtografiaAtividades de Revisão de Ortografia
Atividades de Revisão de Ortografia
 
Aula Gênero Textual Lenda
Aula Gênero Textual LendaAula Gênero Textual Lenda
Aula Gênero Textual Lenda
 
Slide Genero Textual Estatuto
Slide Genero Textual EstatutoSlide Genero Textual Estatuto
Slide Genero Textual Estatuto
 
Prova frase oração período
Prova frase oração períodoProva frase oração período
Prova frase oração período
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
Literatura Portuguesa Trovadorismo
Literatura Portuguesa TrovadorismoLiteratura Portuguesa Trovadorismo
Literatura Portuguesa Trovadorismo
 
Quadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa e
Quadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa eQuadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa e
Quadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa e
 
Slide os gêneros literários
Slide os gêneros literáriosSlide os gêneros literários
Slide os gêneros literários
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
 
Como Escrever um Artigo
Como Escrever um ArtigoComo Escrever um Artigo
Como Escrever um Artigo
 
Intertextualidade e Paráfrase
Intertextualidade e ParáfraseIntertextualidade e Paráfrase
Intertextualidade e Paráfrase
 

História de beijos e curiosidades sobre a origem do ato

  • 1. Escola : _________________________________________ - ProfªJociane – L. Portuguesa. Aluno(a): __________________________________ Turma: _________ Data: ___________ ATIVIDADES DE AVALIAÇÃO I – O texto abaixo apresenta algumas curiosidades sobre beijos. Para que ele tenha sentido, insira dentro de cada ( ) (parênteses) a letra que corresponde à oração subordinada substantiva do quadro a seguir que completa adequadamente o sentido da oração principal. HISTÓRIA DE BEIJOS... O beijo tem muitas histórias. Conheça alguma delas. Na Grécia foi observado que ( ). Na Inglaterra, os historiadores descobriram que, no século XII, ( ). Esse pacto só era quebrado quando ocorria a morte de um deles. Na Escócia antiga, após o padre declarar que ( ), ele teria de ( ). Os antigos acreditavam que ( ). Estranho? Mas não era só isso. Para a felicidade ficar ainda mais garantida, era preciso que ( )! II – Agora, escreva e classifique as duas primeiras orações subordinadas do texto acima sobre beijo. __________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________ III – No texto a seguir, contém informações sobre o beijo e sua origem. As frases estão fora da lógica dos acontecimentos. Após lê-lo, reescreva-o de forma lógica. O coração dispara, o corpo se aquece quando se dá um beijo apaixonado. Ou um ato de amor das mães na época das cavernas. Acredita-se que o beijo seja uma evolução das lambidas do homen pré-histórico em suas mulheres para que estas suprissem a necessidade de sal no organismo. Quanto mais se beija, mais vontade se tem de beijar, não importa onde se esteja. Elas não tinham utensílios para cortar alimentos, então, à medida que mastigavam os alimentos, iam depositando na boca dos filhos pequenos. __________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________ (1) Beijar ambos nos lábios. (2) Esse gesto traria felicidade ao casal. (3) Os noivos eram marido e mulher. (4) A noiva beijasse todos os convidados do sexo masculino, na boca, é claro. (5) O beijo na boca só era dado em pessoa da mesma família ou entre amigos bem próximos. (6) Os pactos entre vassalos e senhores eram selados com um beijo.
  • 2. IV – Retire do texto sobre o beijo e sua origem: a) Oração subordinada adverbial temporal: _________________________________________ b) Or. Subord.Adverbial Final: ____________________________________________________ c) Or. Subord. AdverbialProporcional: ____________________________________________ d) Or. Subord. Adverbial Circunstancial: _____________________________________________ A reportagem a seguir relata a ação extremamente corajosa de uma menina de apenas 11. Leia e responda as questões abaixo de acordo com este texto: Jéssica veio do céu Jéssica é somente uma garota de 11 anos (...). Mas tem a coragem de uma leoa e acalma de um anjo da guarda. Na noite de domingo, a casa em que ela mora se transformounum inferno que ardia em chamas porque um de seus irmãos causou o acidente ao riscarum fósforo. Larissa, de 7 anos, Letícia, de 3, e o menino de 8, que involuntariamenteprovocou o incêndio, foram salvos porque Jéssica (apesar de seus 11 anos) se esqueceu desentir medo. Mesmo com a casa queimando, a garganta sufocando com a fumaça e a portada rua trancada por fora (a mãe saíra), a menina não se desesperou. Abriu a janela de umquarto e através dela colocou, um por um, todos os irmãos para fora. Enquanto fazia isso,rezava. Ninguém sofreu sequer um arranhão. Só então Jéssica pensou em si própria. Esentiu muito medo. Pulou a janela e disparou a correr. Revista Veja. São Paulo: Abril, 18 de fevereiro de 2004. V- No trecho “Larissa, de 7 anos, Letícia, de 3 anos, e o menino de 8, que involuntariamenteprovocou o incêndio, foram salvos porque Jéssica (apesar de seus 11 anos) se esqueceude sentir medo”.(l . 4), o trecho destacado se refere a(ao): (A) Larissa (de 7).(B) Letícia (de 3).(C) menino (de 8).(D) Jéssica (de 11). VI- A expressão que poderia substituir adequadamente a oração subordinada é: (A)provocador de incêncio (B) o causador involuntário do incêndio (C) o responsável pelo incêndio VII – Assinale a(s) oração(ões) que é/são subordinada(s) adjetiva(s): (A) A fumaça sufocante tomou a ação de Jéssica ainda mais difícil. (B) A fumaça, que sufocava, tornou a ação de Jéssica ainda mais difícil. (C) A situação vivida por Jéssica e seus irmãos é um fato inacreditável. (D) A situação vivida por Jéssica e seus irmãos é um fato em que não se acredita. (E) A menina, corajosa, conseguiu salvar seus irmãos. (F) A menina, que foi corajosa, conseguiu salvar seus irmãos. (G) Pessoas que passam por situações como a de Jéssica e seus irmãos ficam assustadas por muito tempo. (H) Jéssica, que só sentiu medo no final, é uma menina de 11 anos. Valor cada questão certa: 0,5X nº questões acertadas ________ = _________ Nota Final.
  • 3. GABARITO: I – 5,6,3,1,2,4 II-foi observado que o beijo n boca só era dado em pessoas da mesma família (oração subordinada substantiva subjetiva); os historiadores descobriram que, no século XII, os pactos entre os vassalos e senhores eram selados com um beijo. (or. Subord.Subst.obj. direta). III - Acredita-se que o beijo seja uma evolução das lambidas do homen pré-histórico em suas mulheres para que estas suprissem a necessidade de sal no organismo.Ou um ato de amor das mães na época das cavernas.Elas não tinham utensílios para cortar alimentos, então, à medida que mastigavam os alimentos, iam depositando na boca dos filhos pequenos.Quanto mais se beija, mais vontade se tem de beijar, não importa onde se esteja.O coração dispara, o corpo se aquece quando se dá um beijo apaixonado. VI –a) quando se dá um beijo apaixonado VI-b) para que estas suprissem a necessidade de sal no organismo. VI - c)Quanto mais se beija, mais vontade se tem de beijar VI - d)à medida que mastigavam os alimentos, iam depositando na boca dos filhos pequenos. V – C VI – B VII- B,D,F,G,H Bibliografia Consultada; BELTRÃO, Eliana Santos. GORDILHO, Tereza. Diálogo. Edição revisada. Língua Portuguesa. 8º ano. SP: SP – Ed.FTD, 2009. pp.238-239. BELTRÃO, Eliana Santos. GORDILHO, Tereza. Diálogo. Edição revisada. Língua Portuguesa. 9º ano. SP: SP – Ed.FTD, 2009.pp. 24, 65-68.