SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
LEIA ATENTAMENTE AS QUESTÕES E RESPONDA EM SEU GABARITO A ALTERNATIVA QUE LHE RESPONDE: 
1. O Humanismo foi um movimento que NÃO pode ser definido por: 
A) Ser um movimento diretamente ligado ao Renascimento, por suas características antropocentristas e individuais. 
B) Ter uma visão do mundo antropocentrista. 
C) Ter valorizado o misticismo, o geocentrismo e as realizações culturais medievais. 
D) Centrar-se no homem, em oposição ao teocentrismo. 
E) Romper os limites religiosos impostos pela Igreja até este período literário. 
2. Marque a alternativa INCORRETA a respeito do Humanismo: 
A) Época de transição entre a Idade Média e o Renascimento. 
B) O teocentrismo cede lugar ao antropocentrismo. 
C) Fernão Lopes é o grande cronista da época. 
D) Garcia de Resende coletou as poesias da época, publicadas em 1516 com o nome de Cancioneiro Geral. 
E) A Farsa de Inês Pereira é a obra de Gil Vicente cujo assunto é religioso, desprovida de crítica social. 
3. Em Farsa de Inês Pereira (1523), Gil Vicente apresenta uma donzela casadoura que se lamenta das canseiras do 
trabalho doméstico e imagina casar-se com um homem discreto e elegante. O trecho a seguir é a fala de Latão, um 
dos judeus que foi em busca do marido ideal para Inês, dirigindo-se a ela: “Foi a coisa de maneira, tal frieza e tal 
canseira, que trago as tripas surradas; assim me predizem boas fadas que me soltou caganeira... para vossa mercê ver 
o que nos encomendou”. Sobre este trecho é correto afirmar: 
A) Privilegia a visão da razão e da realidade por Gil Vicente, empregada pelo autor para atender as necessidades do 
homem do Classicismo. 
B) É escrito com perfeição formal e clareza de raciocínio pelas quais Gil Vicente é considerado um mestre 
renascentista. 
C) Retrata uma cena grotesca em que se notam traços da cultura popular, o que não invalida a inclus ão de Gil 
Vicente entre os autores do Humanismo. 
D) Sua linguagem é característica do Trovadorismo. 
E) Revela em Gil Vicente uma visão positiva do homem de fé que se liberta da doença por clamar a Deus. 
4. Diabo, Companheiro do Diabo, Anjo, Fidalgo, Onzeneiro, Par vo, Sapateiro, Frade, Brísida Vaz, Judeu, Corregedor, 
Procurador, Enforcado e Quatro Cavaleiros são personagens do Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente. Assinale 
a alternativa INCORRETA em relação às características da personagem citada: 
A) O Onzeneiro idolatra o dinheiro, é agiota. De tudo que juntara, não leva nada para a morte. 
B) O frade representa o clero decadente e é subjugado por ter amante e nenhuma vocação para o sacerdócio. 
C) O Diabo, capitão da Barca do Inferno, é quem apressa o embarque dos condena dos; é dissimulado e irônico. 
D) O Anjo, capitão da Barca do Céu, é quem elogia a morte pela fé; é austero e inflexível. 
E) O Corregedor representa a justiça e luta pela aplicação íntegra e exata das leis. 
5. Assinale a frase correta em relação ao uso dos “porquês ”: 
A) Por que motivo preferiu vim aqui, do que me esperar na rua? 
B) Por que motivo você preferiu vir aqui a me esperar na rua? 
C) Por que você preferiu vim aqui, do que me esperar na rua? 
D) Porque você preferiu mais vir aqui que me esperar na rua? 
E) Porque motivo você preferiu vir aqui, antes que me esperar na rua?
GABARITO: 1C, 2E, 3C, 4E, 5B 
PROVA DE L PORTUGUESA E LITERATURA – Profa. Jociane – ALUNO(A): TURMA: 
1 2 3 4 5 
PROVA DE L PORTUGUESA E LITERATURA – Profa. Jociane – ALUNO(A): TURMA: 
1 2 3 4 5 
PROVA DE L PORTUGUESA E LITERATURA – Profa. Jociane – ALUNO(A): TURMA: 
1 2 3 4 5 
PROVA DE L PORTUGUESA E LITERATURA – Profa. Jociane – ALUNO(A): TURMA: 
1 2 3 4 5 
PROVA DE L PORTUGUESA E LITERATURA – Profa. Jociane – ALUNO(A): TURMA: 
1 2 3 4 5 
PROVA DE L PORTUGUESA E LITERATURA – Profa. Jociane – ALUNO(A): TURMA: 
1 2 3 4 5
Questões sobre Humanismo e obras de Gil Vicente

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Palavras Cruzadas sobre o barroco1
Palavras Cruzadas sobre o barroco1 Palavras Cruzadas sobre o barroco1
Palavras Cruzadas sobre o barroco1 Dilmara Faria
 
HISTÓRIA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC | (EM13CHS104)
HISTÓRIA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC | (EM13CHS104)HISTÓRIA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC | (EM13CHS104)
HISTÓRIA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC | (EM13CHS104)GernciadeProduodeMat
 
LÍNGUA PORTUGUESA - LEITURA-intertextualidade.pptx
LÍNGUA PORTUGUESA - LEITURA-intertextualidade.pptxLÍNGUA PORTUGUESA - LEITURA-intertextualidade.pptx
LÍNGUA PORTUGUESA - LEITURA-intertextualidade.pptxMaria Domingas de Souza
 
Gênero memórias literárias
Gênero memórias literáriasGênero memórias literárias
Gênero memórias literáriasRenally Arruda
 
Linguagens 2ª SÉRIE 3º Bimestre Estudante.pdf
Linguagens  2ª SÉRIE 3º Bimestre  Estudante.pdfLinguagens  2ª SÉRIE 3º Bimestre  Estudante.pdf
Linguagens 2ª SÉRIE 3º Bimestre Estudante.pdfGernciadeProduodeMat
 
Língua portuguesa análise da música cálice
Língua portuguesa análise da música cáliceLíngua portuguesa análise da música cálice
Língua portuguesa análise da música cáliceWesley Germano Otávio
 
JOGO_ Dominó dos Sujeitos.pdf
JOGO_ Dominó dos Sujeitos.pdfJOGO_ Dominó dos Sujeitos.pdf
JOGO_ Dominó dos Sujeitos.pdfssuser2c24931
 
Fichamento analise do discurso, orlandi
Fichamento analise do discurso, orlandiFichamento analise do discurso, orlandi
Fichamento analise do discurso, orlandiNome Sobrenome
 
ENEM-2010, Simulado do objetivo resolvido e comentado
ENEM-2010, Simulado do objetivo resolvido e comentadoENEM-2010, Simulado do objetivo resolvido e comentado
ENEM-2010, Simulado do objetivo resolvido e comentadoma.no.el.ne.ves
 
Pan africanismo e negritude
Pan africanismo e negritudePan africanismo e negritude
Pan africanismo e negritudeJaqueline Franco
 
Trabalho e alienação
Trabalho e alienaçãoTrabalho e alienação
Trabalho e alienaçãoMary Alvarenga
 
Oficina interdisciplinarizando com o cordel na sala de aula
Oficina interdisciplinarizando com o cordel na sala de aulaOficina interdisciplinarizando com o cordel na sala de aula
Oficina interdisciplinarizando com o cordel na sala de aulajapquimica
 
D7 (3ª Série - Ens. Médio - L.P - BLOG do Prof. Warles).doc.pdf
D7 (3ª Série - Ens. Médio - L.P - BLOG do Prof. Warles).doc.pdfD7 (3ª Série - Ens. Médio - L.P - BLOG do Prof. Warles).doc.pdf
D7 (3ª Série - Ens. Médio - L.P - BLOG do Prof. Warles).doc.pdfRayanne Costa
 
3° ano - Contos e crônicas
3° ano - Contos e crônicas3° ano - Contos e crônicas
3° ano - Contos e crônicasProfFernandaBraga
 
Plano de Ensino de Eletiva.docx
Plano de Ensino de Eletiva.docxPlano de Ensino de Eletiva.docx
Plano de Ensino de Eletiva.docxIvanaAlves18
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAMarcelo Cordeiro Souza
 
O índio na literatura brasileira
O índio na literatura brasileiraO índio na literatura brasileira
O índio na literatura brasileirama.no.el.ne.ves
 

Mais procurados (20)

Palavras Cruzadas sobre o barroco1
Palavras Cruzadas sobre o barroco1 Palavras Cruzadas sobre o barroco1
Palavras Cruzadas sobre o barroco1
 
HISTÓRIA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC | (EM13CHS104)
HISTÓRIA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC | (EM13CHS104)HISTÓRIA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC | (EM13CHS104)
HISTÓRIA | 2ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC | (EM13CHS104)
 
LÍNGUA PORTUGUESA - LEITURA-intertextualidade.pptx
LÍNGUA PORTUGUESA - LEITURA-intertextualidade.pptxLÍNGUA PORTUGUESA - LEITURA-intertextualidade.pptx
LÍNGUA PORTUGUESA - LEITURA-intertextualidade.pptx
 
Dia da consciência negra
Dia da consciência negraDia da consciência negra
Dia da consciência negra
 
Gênero memórias literárias
Gênero memórias literáriasGênero memórias literárias
Gênero memórias literárias
 
Linguagens 2ª SÉRIE 3º Bimestre Estudante.pdf
Linguagens  2ª SÉRIE 3º Bimestre  Estudante.pdfLinguagens  2ª SÉRIE 3º Bimestre  Estudante.pdf
Linguagens 2ª SÉRIE 3º Bimestre Estudante.pdf
 
Língua portuguesa análise da música cálice
Língua portuguesa análise da música cáliceLíngua portuguesa análise da música cálice
Língua portuguesa análise da música cálice
 
JOGO_ Dominó dos Sujeitos.pdf
JOGO_ Dominó dos Sujeitos.pdfJOGO_ Dominó dos Sujeitos.pdf
JOGO_ Dominó dos Sujeitos.pdf
 
Fichamento analise do discurso, orlandi
Fichamento analise do discurso, orlandiFichamento analise do discurso, orlandi
Fichamento analise do discurso, orlandi
 
ENEM-2010, Simulado do objetivo resolvido e comentado
ENEM-2010, Simulado do objetivo resolvido e comentadoENEM-2010, Simulado do objetivo resolvido e comentado
ENEM-2010, Simulado do objetivo resolvido e comentado
 
O slogan
O sloganO slogan
O slogan
 
Pan africanismo e negritude
Pan africanismo e negritudePan africanismo e negritude
Pan africanismo e negritude
 
Trabalho e alienação
Trabalho e alienaçãoTrabalho e alienação
Trabalho e alienação
 
Oficina interdisciplinarizando com o cordel na sala de aula
Oficina interdisciplinarizando com o cordel na sala de aulaOficina interdisciplinarizando com o cordel na sala de aula
Oficina interdisciplinarizando com o cordel na sala de aula
 
Funcoes da linguagem atividades
Funcoes da linguagem atividadesFuncoes da linguagem atividades
Funcoes da linguagem atividades
 
D7 (3ª Série - Ens. Médio - L.P - BLOG do Prof. Warles).doc.pdf
D7 (3ª Série - Ens. Médio - L.P - BLOG do Prof. Warles).doc.pdfD7 (3ª Série - Ens. Médio - L.P - BLOG do Prof. Warles).doc.pdf
D7 (3ª Série - Ens. Médio - L.P - BLOG do Prof. Warles).doc.pdf
 
3° ano - Contos e crônicas
3° ano - Contos e crônicas3° ano - Contos e crônicas
3° ano - Contos e crônicas
 
Plano de Ensino de Eletiva.docx
Plano de Ensino de Eletiva.docxPlano de Ensino de Eletiva.docx
Plano de Ensino de Eletiva.docx
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
O índio na literatura brasileira
O índio na literatura brasileiraO índio na literatura brasileira
O índio na literatura brasileira
 

Destaque

Texto Retrato de Velho
Texto Retrato de VelhoTexto Retrato de Velho
Texto Retrato de VelhoJomari
 
Aula de Literatura: Do Trovadorismo ao Barroco
Aula de Literatura: Do Trovadorismo ao  Barroco Aula de Literatura: Do Trovadorismo ao  Barroco
Aula de Literatura: Do Trovadorismo ao Barroco Nivaldo Marques
 
30095592 exercicios-trovadorismo-humanismo-classicismo-quinhentismo-e-barroco...
30095592 exercicios-trovadorismo-humanismo-classicismo-quinhentismo-e-barroco...30095592 exercicios-trovadorismo-humanismo-classicismo-quinhentismo-e-barroco...
30095592 exercicios-trovadorismo-humanismo-classicismo-quinhentismo-e-barroco...Samiures
 
PORTUGUÊS: O cortiço, Aluísio de Azevedo
PORTUGUÊS: O cortiço, Aluísio de AzevedoPORTUGUÊS: O cortiço, Aluísio de Azevedo
PORTUGUÊS: O cortiço, Aluísio de AzevedoBlogSJuniinho
 
Trovadorismo e humanismo
Trovadorismo e humanismoTrovadorismo e humanismo
Trovadorismo e humanismoBriefCase
 
Roteiro para texto narrativo
Roteiro para texto narrativoRoteiro para texto narrativo
Roteiro para texto narrativoJOSEETE
 
Literatura aula 02 - humanismo
Literatura   aula 02 - humanismoLiteratura   aula 02 - humanismo
Literatura aula 02 - humanismomfmpafatima
 
"O Cortiço" - Aluísio de Azevedo
"O Cortiço" - Aluísio de Azevedo"O Cortiço" - Aluísio de Azevedo
"O Cortiço" - Aluísio de AzevedoFabio Lemes
 
Literatura aula 20 - vanguarda européia
Literatura   aula 20 - vanguarda européiaLiteratura   aula 20 - vanguarda européia
Literatura aula 20 - vanguarda européiaJuliana Oliveira
 
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºBEscola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºBPriscila Barbosa
 
Estudo dirigido Trovadorismo-Classicismo
Estudo dirigido Trovadorismo-ClassicismoEstudo dirigido Trovadorismo-Classicismo
Estudo dirigido Trovadorismo-ClassicismoProf Palmito Rocha
 
Literatura aula 01 - introdução e trovadorismo
Literatura   aula 01 - introdução e trovadorismoLiteratura   aula 01 - introdução e trovadorismo
Literatura aula 01 - introdução e trovadorismomfmpafatima
 
palavras cruzadas sobre trovadorismo
palavras cruzadas sobre trovadorismopalavras cruzadas sobre trovadorismo
palavras cruzadas sobre trovadorismoDilmara Faria
 

Destaque (20)

Interpretaçao portugues portu
Interpretaçao portugues portuInterpretaçao portugues portu
Interpretaçao portugues portu
 
Texto Retrato de Velho
Texto Retrato de VelhoTexto Retrato de Velho
Texto Retrato de Velho
 
Aula de Literatura: Do Trovadorismo ao Barroco
Aula de Literatura: Do Trovadorismo ao  Barroco Aula de Literatura: Do Trovadorismo ao  Barroco
Aula de Literatura: Do Trovadorismo ao Barroco
 
Interpretaçao retrato portugues
Interpretaçao retrato portuguesInterpretaçao retrato portugues
Interpretaçao retrato portugues
 
30095592 exercicios-trovadorismo-humanismo-classicismo-quinhentismo-e-barroco...
30095592 exercicios-trovadorismo-humanismo-classicismo-quinhentismo-e-barroco...30095592 exercicios-trovadorismo-humanismo-classicismo-quinhentismo-e-barroco...
30095592 exercicios-trovadorismo-humanismo-classicismo-quinhentismo-e-barroco...
 
O cortiço
O cortiçoO cortiço
O cortiço
 
PORTUGUÊS: O cortiço, Aluísio de Azevedo
PORTUGUÊS: O cortiço, Aluísio de AzevedoPORTUGUÊS: O cortiço, Aluísio de Azevedo
PORTUGUÊS: O cortiço, Aluísio de Azevedo
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Trovadorismo e humanismo
Trovadorismo e humanismoTrovadorismo e humanismo
Trovadorismo e humanismo
 
Roteiro para texto narrativo
Roteiro para texto narrativoRoteiro para texto narrativo
Roteiro para texto narrativo
 
Revisão – literatura II
Revisão – literatura IIRevisão – literatura II
Revisão – literatura II
 
O cortiço
O cortiçoO cortiço
O cortiço
 
Literatura aula 02 - humanismo
Literatura   aula 02 - humanismoLiteratura   aula 02 - humanismo
Literatura aula 02 - humanismo
 
"O Cortiço" - Aluísio de Azevedo
"O Cortiço" - Aluísio de Azevedo"O Cortiço" - Aluísio de Azevedo
"O Cortiço" - Aluísio de Azevedo
 
Literatura aula 20 - vanguarda européia
Literatura   aula 20 - vanguarda européiaLiteratura   aula 20 - vanguarda européia
Literatura aula 20 - vanguarda européia
 
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºBEscola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
 
O Cortiço..
O Cortiço..O Cortiço..
O Cortiço..
 
Estudo dirigido Trovadorismo-Classicismo
Estudo dirigido Trovadorismo-ClassicismoEstudo dirigido Trovadorismo-Classicismo
Estudo dirigido Trovadorismo-Classicismo
 
Literatura aula 01 - introdução e trovadorismo
Literatura   aula 01 - introdução e trovadorismoLiteratura   aula 01 - introdução e trovadorismo
Literatura aula 01 - introdução e trovadorismo
 
palavras cruzadas sobre trovadorismo
palavras cruzadas sobre trovadorismopalavras cruzadas sobre trovadorismo
palavras cruzadas sobre trovadorismo
 

Semelhante a Questões sobre Humanismo e obras de Gil Vicente

Semelhante a Questões sobre Humanismo e obras de Gil Vicente (20)

Projetovestibular
ProjetovestibularProjetovestibular
Projetovestibular
 
Simulado lit-prise 1 ok
Simulado lit-prise 1 okSimulado lit-prise 1 ok
Simulado lit-prise 1 ok
 
Prova internet-pssi-2006
Prova internet-pssi-2006Prova internet-pssi-2006
Prova internet-pssi-2006
 
Exercícios período simples-aluno
Exercícios período simples-alunoExercícios período simples-aluno
Exercícios período simples-aluno
 
Linguagensrevisão
LinguagensrevisãoLinguagensrevisão
Linguagensrevisão
 
1 ano prof karol
1 ano prof karol1 ano prof karol
1 ano prof karol
 
Historia historia da_arte_dificil
Historia historia da_arte_dificilHistoria historia da_arte_dificil
Historia historia da_arte_dificil
 
Prova de validação para o 3º ano
Prova de validação para o 3º anoProva de validação para o 3º ano
Prova de validação para o 3º ano
 
Filosofia ensino médio
Filosofia   ensino médioFilosofia   ensino médio
Filosofia ensino médio
 
Banco de questões e soluções de língua portuguesa
Banco de questões e soluções de língua portuguesaBanco de questões e soluções de língua portuguesa
Banco de questões e soluções de língua portuguesa
 
Lingua Portuguesa
Lingua PortuguesaLingua Portuguesa
Lingua Portuguesa
 
Análise literária
Análise literáriaAnálise literária
Análise literária
 
Teste de Português
Teste de PortuguêsTeste de Português
Teste de Português
 
FICHA - TIPOLOGIAS TEXTUAIS - Gabarito.pdf
FICHA - TIPOLOGIAS TEXTUAIS - Gabarito.pdfFICHA - TIPOLOGIAS TEXTUAIS - Gabarito.pdf
FICHA - TIPOLOGIAS TEXTUAIS - Gabarito.pdf
 
Questoes de filosofia com descritores ensino médio (1)
Questoes de filosofia  com descritores   ensino médio (1)Questoes de filosofia  com descritores   ensino médio (1)
Questoes de filosofia com descritores ensino médio (1)
 
linguagens para o enem n 3
   linguagens para o  enem n  3   linguagens para o  enem n  3
linguagens para o enem n 3
 
Trovadorismo humanismo e classicismo
Trovadorismo  humanismo e classicismoTrovadorismo  humanismo e classicismo
Trovadorismo humanismo e classicismo
 
Teoria da historia
Teoria da historiaTeoria da historia
Teoria da historia
 
Humanismo
HumanismoHumanismo
Humanismo
 
Adjetivo numeral artigo
Adjetivo numeral artigoAdjetivo numeral artigo
Adjetivo numeral artigo
 

Mais de Jomari

O Jovem e o seu Direito de Aprendizagem
O Jovem e o seu Direito de AprendizagemO Jovem e o seu Direito de Aprendizagem
O Jovem e o seu Direito de AprendizagemJomari
 
Período Literário Romantismo Português
Período Literário Romantismo PortuguêsPeríodo Literário Romantismo Português
Período Literário Romantismo PortuguêsJomari
 
Conteúdos Programáticos 2º ano do Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 2º ano do Ensino MédioConteúdos Programáticos 2º ano do Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 2º ano do Ensino MédioJomari
 
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino MédioConteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino MédioJomari
 
Slide Gênero Textual Notícia
Slide Gênero Textual NotíciaSlide Gênero Textual Notícia
Slide Gênero Textual NotíciaJomari
 
Prova 2 bim - ENSINO MÉDIO
Prova 2  bim - ENSINO MÉDIOProva 2  bim - ENSINO MÉDIO
Prova 2 bim - ENSINO MÉDIOJomari
 
Estrutura das Palavras
Estrutura das PalavrasEstrutura das Palavras
Estrutura das PalavrasJomari
 
Slide Regras Acentuação Língua Portuguesa
Slide Regras Acentuação Língua PortuguesaSlide Regras Acentuação Língua Portuguesa
Slide Regras Acentuação Língua PortuguesaJomari
 
Atividades de Revisão de Ortografia
Atividades de Revisão de OrtografiaAtividades de Revisão de Ortografia
Atividades de Revisão de OrtografiaJomari
 
Aula Gênero Textual Lenda
Aula Gênero Textual LendaAula Gênero Textual Lenda
Aula Gênero Textual LendaJomari
 
Slide Genero Textual Estatuto
Slide Genero Textual EstatutoSlide Genero Textual Estatuto
Slide Genero Textual EstatutoJomari
 
Prova frase oração período
Prova frase oração períodoProva frase oração período
Prova frase oração períodoJomari
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagemJomari
 
Literatura Portuguesa Trovadorismo
Literatura Portuguesa TrovadorismoLiteratura Portuguesa Trovadorismo
Literatura Portuguesa TrovadorismoJomari
 
Quadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa e
Quadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa eQuadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa e
Quadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa eJomari
 
Slide os gêneros literários
Slide os gêneros literáriosSlide os gêneros literários
Slide os gêneros literáriosJomari
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavrasJomari
 
Como Escrever um Artigo
Como Escrever um ArtigoComo Escrever um Artigo
Como Escrever um ArtigoJomari
 
Intertextualidade e Paráfrase
Intertextualidade e ParáfraseIntertextualidade e Paráfrase
Intertextualidade e ParáfraseJomari
 
Prova Orações Subordinadas
Prova Orações SubordinadasProva Orações Subordinadas
Prova Orações SubordinadasJomari
 

Mais de Jomari (20)

O Jovem e o seu Direito de Aprendizagem
O Jovem e o seu Direito de AprendizagemO Jovem e o seu Direito de Aprendizagem
O Jovem e o seu Direito de Aprendizagem
 
Período Literário Romantismo Português
Período Literário Romantismo PortuguêsPeríodo Literário Romantismo Português
Período Literário Romantismo Português
 
Conteúdos Programáticos 2º ano do Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 2º ano do Ensino MédioConteúdos Programáticos 2º ano do Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 2º ano do Ensino Médio
 
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino MédioConteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino Médio
Conteúdos Programáticos 1o. Ano Ensino Médio
 
Slide Gênero Textual Notícia
Slide Gênero Textual NotíciaSlide Gênero Textual Notícia
Slide Gênero Textual Notícia
 
Prova 2 bim - ENSINO MÉDIO
Prova 2  bim - ENSINO MÉDIOProva 2  bim - ENSINO MÉDIO
Prova 2 bim - ENSINO MÉDIO
 
Estrutura das Palavras
Estrutura das PalavrasEstrutura das Palavras
Estrutura das Palavras
 
Slide Regras Acentuação Língua Portuguesa
Slide Regras Acentuação Língua PortuguesaSlide Regras Acentuação Língua Portuguesa
Slide Regras Acentuação Língua Portuguesa
 
Atividades de Revisão de Ortografia
Atividades de Revisão de OrtografiaAtividades de Revisão de Ortografia
Atividades de Revisão de Ortografia
 
Aula Gênero Textual Lenda
Aula Gênero Textual LendaAula Gênero Textual Lenda
Aula Gênero Textual Lenda
 
Slide Genero Textual Estatuto
Slide Genero Textual EstatutoSlide Genero Textual Estatuto
Slide Genero Textual Estatuto
 
Prova frase oração período
Prova frase oração períodoProva frase oração período
Prova frase oração período
 
Funções da linguagem
Funções da linguagemFunções da linguagem
Funções da linguagem
 
Literatura Portuguesa Trovadorismo
Literatura Portuguesa TrovadorismoLiteratura Portuguesa Trovadorismo
Literatura Portuguesa Trovadorismo
 
Quadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa e
Quadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa eQuadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa e
Quadro geral do desenvolvimento das literaturas portuguesa e
 
Slide os gêneros literários
Slide os gêneros literáriosSlide os gêneros literários
Slide os gêneros literários
 
Estrutura das palavras
Estrutura das palavrasEstrutura das palavras
Estrutura das palavras
 
Como Escrever um Artigo
Como Escrever um ArtigoComo Escrever um Artigo
Como Escrever um Artigo
 
Intertextualidade e Paráfrase
Intertextualidade e ParáfraseIntertextualidade e Paráfrase
Intertextualidade e Paráfrase
 
Prova Orações Subordinadas
Prova Orações SubordinadasProva Orações Subordinadas
Prova Orações Subordinadas
 

Último

Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 

Último (20)

Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 

Questões sobre Humanismo e obras de Gil Vicente

  • 1. LEIA ATENTAMENTE AS QUESTÕES E RESPONDA EM SEU GABARITO A ALTERNATIVA QUE LHE RESPONDE: 1. O Humanismo foi um movimento que NÃO pode ser definido por: A) Ser um movimento diretamente ligado ao Renascimento, por suas características antropocentristas e individuais. B) Ter uma visão do mundo antropocentrista. C) Ter valorizado o misticismo, o geocentrismo e as realizações culturais medievais. D) Centrar-se no homem, em oposição ao teocentrismo. E) Romper os limites religiosos impostos pela Igreja até este período literário. 2. Marque a alternativa INCORRETA a respeito do Humanismo: A) Época de transição entre a Idade Média e o Renascimento. B) O teocentrismo cede lugar ao antropocentrismo. C) Fernão Lopes é o grande cronista da época. D) Garcia de Resende coletou as poesias da época, publicadas em 1516 com o nome de Cancioneiro Geral. E) A Farsa de Inês Pereira é a obra de Gil Vicente cujo assunto é religioso, desprovida de crítica social. 3. Em Farsa de Inês Pereira (1523), Gil Vicente apresenta uma donzela casadoura que se lamenta das canseiras do trabalho doméstico e imagina casar-se com um homem discreto e elegante. O trecho a seguir é a fala de Latão, um dos judeus que foi em busca do marido ideal para Inês, dirigindo-se a ela: “Foi a coisa de maneira, tal frieza e tal canseira, que trago as tripas surradas; assim me predizem boas fadas que me soltou caganeira... para vossa mercê ver o que nos encomendou”. Sobre este trecho é correto afirmar: A) Privilegia a visão da razão e da realidade por Gil Vicente, empregada pelo autor para atender as necessidades do homem do Classicismo. B) É escrito com perfeição formal e clareza de raciocínio pelas quais Gil Vicente é considerado um mestre renascentista. C) Retrata uma cena grotesca em que se notam traços da cultura popular, o que não invalida a inclus ão de Gil Vicente entre os autores do Humanismo. D) Sua linguagem é característica do Trovadorismo. E) Revela em Gil Vicente uma visão positiva do homem de fé que se liberta da doença por clamar a Deus. 4. Diabo, Companheiro do Diabo, Anjo, Fidalgo, Onzeneiro, Par vo, Sapateiro, Frade, Brísida Vaz, Judeu, Corregedor, Procurador, Enforcado e Quatro Cavaleiros são personagens do Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente. Assinale a alternativa INCORRETA em relação às características da personagem citada: A) O Onzeneiro idolatra o dinheiro, é agiota. De tudo que juntara, não leva nada para a morte. B) O frade representa o clero decadente e é subjugado por ter amante e nenhuma vocação para o sacerdócio. C) O Diabo, capitão da Barca do Inferno, é quem apressa o embarque dos condena dos; é dissimulado e irônico. D) O Anjo, capitão da Barca do Céu, é quem elogia a morte pela fé; é austero e inflexível. E) O Corregedor representa a justiça e luta pela aplicação íntegra e exata das leis. 5. Assinale a frase correta em relação ao uso dos “porquês ”: A) Por que motivo preferiu vim aqui, do que me esperar na rua? B) Por que motivo você preferiu vir aqui a me esperar na rua? C) Por que você preferiu vim aqui, do que me esperar na rua? D) Porque você preferiu mais vir aqui que me esperar na rua? E) Porque motivo você preferiu vir aqui, antes que me esperar na rua?
  • 2. GABARITO: 1C, 2E, 3C, 4E, 5B PROVA DE L PORTUGUESA E LITERATURA – Profa. Jociane – ALUNO(A): TURMA: 1 2 3 4 5 PROVA DE L PORTUGUESA E LITERATURA – Profa. Jociane – ALUNO(A): TURMA: 1 2 3 4 5 PROVA DE L PORTUGUESA E LITERATURA – Profa. Jociane – ALUNO(A): TURMA: 1 2 3 4 5 PROVA DE L PORTUGUESA E LITERATURA – Profa. Jociane – ALUNO(A): TURMA: 1 2 3 4 5 PROVA DE L PORTUGUESA E LITERATURA – Profa. Jociane – ALUNO(A): TURMA: 1 2 3 4 5 PROVA DE L PORTUGUESA E LITERATURA – Profa. Jociane – ALUNO(A): TURMA: 1 2 3 4 5