O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

GUIA DO PACIENTE MODERNO - DR JOÃO VITOR NASSARALLA

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
Aula PAR reumato
Aula PAR reumato
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 9 Anúncio

GUIA DO PACIENTE MODERNO - DR JOÃO VITOR NASSARALLA

Baixar para ler offline

Neste Guia Bestseller, o Dr. João Vitor Nassaralla - médico e biohacker fala sobre como será a medicina do futuro.

Geralmente, quando vamos
ao médico, quem faz as perguntas
é ele, não é?
Afinal de contas, se nós o procuramos é porque
precisamos que ele descubra alguma coisa
sobre a nossa saúde.
Eles perguntam o que você está sentindo,
onde dói, como está a sua saúde, etc.
Tudo isso para tentar te conhecer melhor e
entender o que está acontecendo no seu
corpo.
Mas não seria interessante que você também
conhecesse melhor o seu médico? Afinal de
contas, ele é um parceiro na sua busca pela
saúde... ou pelo menos deveria ser.

Neste Guia Bestseller, o Dr. João Vitor Nassaralla - médico e biohacker fala sobre como será a medicina do futuro.

Geralmente, quando vamos
ao médico, quem faz as perguntas
é ele, não é?
Afinal de contas, se nós o procuramos é porque
precisamos que ele descubra alguma coisa
sobre a nossa saúde.
Eles perguntam o que você está sentindo,
onde dói, como está a sua saúde, etc.
Tudo isso para tentar te conhecer melhor e
entender o que está acontecendo no seu
corpo.
Mas não seria interessante que você também
conhecesse melhor o seu médico? Afinal de
contas, ele é um parceiro na sua busca pela
saúde... ou pelo menos deveria ser.

Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Semelhante a GUIA DO PACIENTE MODERNO - DR JOÃO VITOR NASSARALLA (20)

Anúncio

Mais recentes (20)

GUIA DO PACIENTE MODERNO - DR JOÃO VITOR NASSARALLA

  1. 1. DR. JOÃO VITOR NASSARALLA O GUIA DO PACIENTE MODERNO 7DEVE FAZER AO SEU MÉDICO PERGUNTAS que você
  2. 2. OLÁ! 2 Dr. João Vitor Nassaralla Médico pela UFMG e Especialista em Medicina do Esporte e Nutrição Esportiva pelo FC Barcelona Fico muito feliz que você tenha decido ler este guia. Ele foi feito pensando em te ajudar. Antes de entrar em cheio no conteúdo, vou fazer uma breve apresentação. Sou médico formado pela UFMG, onde também sou professor convidado, e espe- cializado em Medicina do Esporte e Nutrição Esportiva pelo FC Barcelona. Tenho como missão fazer com que cada um sinta-se em casa no seu próprio corpo. Mais do que apenas tratar sintomas, eu busco otimizar todos os aspectos da biolo- gia dos meus pacientes, atletas e seguidores das redes sociais. E mais importante: Quero ensinar cada um deles a ser seu próprio médico. Já atendi mais de 12 mil pacientes seguindo esta metodologia, e agora quero compartilha-lá com você!
  3. 3. É verdade que existem médicos que não gostam de ser questionados pelos pacientes, pois acham isso uma afronta a sua autoridade de “doutor” e aos seus muitos anos de estudo e prática. A boa notícia é que na medicina do futuro NÃO existe mais espaço para o profis- sional que pensa assim. Sua saúde deve estar, antes de tudo, sob SEU CONTROLE, e ter um médico que entenda isso é essencial. O médico do futuro deve ser seu parceiro de saúde, e não simplesmente uma pessoa que vai te dar ordens sobre o que fazer e o que não fazer. É alguém com quem você vai discutir resultados de exames, condutas a seguir, hábitos de vida e opções de tratamento, além de esclarecer qualquer dúvida que você tiver. O médico moderno não guarda o conhecimento só para si: seu interesse é deixar os conhecimentos da medicina mais acessíveis para o paciente, para que os dois possam tomar decisões compartilhadas. Geralmente, quando vamos ao médico, quem faz as perguntas é ele, não é? Afinal de contas, se nós o procuramos é porque precisamos que ele descubra alguma coisa sobre a nossa saúde. Eles perguntam o que você está sentindo, onde dói, como está a sua saúde, etc. Tudo isso para tentar te conhecer melhor e entender o que está acontecendo no seu corpo. Mas não seria interessante que você também conhecesse melhor o seu médico? Afinal de contas, ele é um parceiro na sua busca pela saúde... ou pelo menos deveria ser. 3
  4. 4. A saúde no mundo todo está em crise, e a solução passa exatamente por empoderar você, o paciente, para que você seja o principal responsável pela sua saúde. Em outras palavras, você também deve ser seu próprio médico! Para conhecer melhor seu médico e decidir se vocês poderão ser bons parceiros na conquista da sua saúde, aqui estão algumas perguntas para ajudar na sua esco- lha! Sei que você pode ficar um pouco acanhado de fazer estas perguntas, pois talvez algum médico já ficou irritado com você por perguntar demais durante a consulta. Mas o médico deve entender que você não está fazendo estas perguntas por cha- tice ou para testar o conhecimento e a autoridade dele, mas sim porque você quer estabelecer uma parceria para beneficiar a SUA saúde! Tenho certeza que um médico moderno não vai ficar incomodado com estas per- guntas... Se ele ficar, pode saber que não é o médico certo para você. Espero que estas perguntas te ajudem a encontrar um médico parceiro, alguém que vai comprar a sua luta por uma vida mais plena de saúde e energia! 4
  5. 5. #1 Como você me trataria hoje se não pudesse utilizar nenhum medicamento? 5 Esta pergunta é super importante! Ela vai mostrar se seu médico dá ênfase à prática de um estilo de vida saudável ou se ele recorre aos medicamentos sempre como primeira e principal alternativa. Medicamentos salvam vidas, principalmente nas urgências. Mas para prevenir e tratar doenças crônicas (que são a maioria, e aquelas que todos querem evitar) o seu médico deve entender sobre como as mudanças no estilo de vida (alimentação, atividade física, sono, suplementos, etc) podem mudar o curso das doenças. E mais do que isso: ele deve considerar estas mudanças a principal medida terapêutica. O médico que só sabe combater e prevenir doenças usando medicamentos não é o mais indicado para a parceria que você está buscando. #2 Você está disposto a explicar o que significam os resultados dos meus exames? Muitos resultados de exames vem com um diagnóstico ou valores de referências. Provavelmente você já olhou algum exame antes de entregar ao médico, e comparou com os valo- res de referência para ver como estavam as coisas no seu corpo... E aposto que algumas vezes você já passou por estas situações: • Se os exames estão todos normais, dentro da referência, porque eu não me sinto bem? • Apesar do exame estar alterado, o médico não deu maiores explicações. • O médico não soube explicar o porquê de alguma alteração no exame e disse para eu não me preocupar. Ser um médico parceiro envolve tirar todas as suas dúvidas, e isso inclui estar disposto a discutir e explicar os resultados de exames.
  6. 6. 6 #4 Qual o seu ponto de vista sobre medicina Personalizada? A medicina do passado considerava que todos os pacientes eram iguais e que o tratamento deveria ser o mesmo para todos: os médicos seguiam uma “receita de bolo” de acordo com a necessidade ou doença que o paciente tinha. Hoje nós sabemos que cada corpo responde de uma maneira diferente, devido a individualidade gené- tica de cada um. O médico que baseia sua conduta nisso está praticando a medicina personalizada. A medicina personalizada pode se basear em exames e testes genéticos, porém o mais importante é o que você fala sobre aquilo que você vive e sobre o que você sente. Para isso, o médico deve saber ouvir. Ninguém conhece tanto o seu corpo quanto você mesmo, logo, o médico deve estar disposto a ouvir o que você tenha para falar, a fim de conseguir propor o tratamento mais personalizado possível. Por séculos a medicina tratou o alimento como medicamento, mas de um tempo para cá, talvez por interesses comerciais, as faculdades começaram a dar mais ênfase na prescrição de remédios e outras intervenções. Medicamentos são importantíssimos, mas não é certo colocar toda a responsabilidade do tratamento em uma pílula. É essencial saber qual importância o seu médico dá para a alimentação. Alimento não pode ser considerado uma parte secundária do tratamento: tudo que você ingere (ou deixa de ingerir) vai ter uma consequência no seu organismo, boa ou ruim. Um médico parceiro vai tentar corrigir sua alimenta- ção antes de receitar qualquer medicamento. Vale fazer uma ressalva sobre suplementos e vitami- nas: na maioria das vezes eles são necessários, seja para otimizar sua performance e bem-estar ou porque sua alimentação é insuficiente em alguns nutrientes, mesmo que você esteja comendo bem. #3 Qual seu ponto de vista sobre alimentação e saúde? Você considera que alimentos são medicamentos?
  7. 7. 7 #5 Você acha que doenças crônicas, como diabetes tipo 2 e hipertensão arterial podem ser revertidas? Por muito tempo, as faculdades de medicina ensinaram aos médi- cos que doenças crônicas deveriam ser tratadas com remédios, e pelo resto da vida. A verdade é que os remédios NÃO tratam estas doenças, eles apenas mascaram os sintomas. A causa dos sintomas persiste e raramente é combatida. Hoje sabemos que mudanças no estilo de vida, envolvendo alimentação e atividade física, por exemplo, podem reverter doenças como diabetes tipo 2, hipertensão arterial, osteoporose, dentre MUITAS outras. É claro que tomar um comprimido é muito mais fácil do que mudar o estilo de vida, mas um médico parceiro vai querer que você tome cada vez MENOS medicamentos, e não o contrário. E isso envolve te ajudar a mudar seu estilo de vida.
  8. 8. 8 O médico do futuro não é mais aquele que apenas dá ordens: ele precisa ser seu parceiro. Isso envolve ter paciência para tirar suas dúvidas e discutir possibilidades de tratamento, além da capacidade de ser questionado sem se ofender. Ao fazer este tipo de perguntas ao médico, deve ficar claro que o que está em discussão é a SUA saúde, e não a autoridade ou competência dele. O médico que vê isso com bons olhos é com certeza um parceiro para a sua saúde! Saúde não é a ausência de doença. Saúde é um estado de equilíbrio metabólico que deve ser mantido constantemente, e esperar a doença aparecer para agir depois não é cuidar da saúde. Manter um contato constante com seu médico vai fortalecer essa parceria e te ajudar a manter a saúde, independente do resultado dos seus exames. O médico parceiro deve ser uma figura presente no seu cotidiano. Lembre-se: fazer exames com frequência não significa prevenir doenças, apenas as identifica em um estado inicial: o importante é ter um estilo de vida que não dê chance para a doença aparecer. #6 Você está disposto a ser um parceiro da minha saúde, em vez de simplesmente querer que eu aceite suas prescrições e recomendações? #7 Se eu não tiver mais sintomas e meus exames estiverem normais, como você vai me ajudar a manter a saúde?
  9. 9. 9 Eu em 2014, em um posto de Saúde no Norte de Minas Site www.drjoao.com Instagram @dr.joao.vitor Espero que você tenha gostado deste guia! Que ele te ajude a estabelecer uma relação mais produtiva com seu médico, e que isso se reflita na otimização da sua saúde! Eu estou constantemente respondendo dúvidas e divulgan- do novos conteúdos nas minhas redes sociais e no meu site. Me acompanhe por lá! Um abraço, João

×