Esparta e atenas

1.155 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Esparta e atenas

  1. 1. Esparta Esparta é uma cidade famosa da Grécia Antiga, noPeloponeso, também chamada Lacedemónia, capital da Lacónia.Situada na margem direita do rio Eurotas, entre os montesTaigeto, a oeste, e Parnone, a este. A cidade antiga cobria seiscolinas, mas dela poucas ruinas restam. Fig.1- Esparta e os seus limites No século XII a.C., a Lacónia foi invadida e conquistadapelos Dórios, que aí fundaram Esparta. Depois da conquista, opoder manteve-se sempre nas mãos dos Dórios e a população foidividida em três classes: Espartanos, ou cidadãos; Periecos,antigos habitantes do país que conservaram as suas terras, massem direitos políticos; Hilotas, ou escravos públicos.
  2. 2. Fig.2- Conquista da Lacónia pelos Dórios A situação dos Espartanos, no meio de uma população dePeriecos e Hilotas, muito mais numerosa, forçou-os a umarigorosíssima disciplina militar que formou a base de todo osistema sociopolítico. Esparta tornou-se num acampamentoguerreiro permanente. A vida de uma criança era decidida pelos mais velhos. Osrapazes aos sete anos, eram tirados do seio da família paracomeçarem um intenso treino militar com o fim dedesenvolverem a força física, a coragem e o hábito de suportaras provas duras. A isso acrescentavam-se a música, a dança e osrudimentos das letras. Aos vinte anos, os jovens entravam noserviço ativo; eram admitidos às refeições públicas e tinhampermissão para casar, apesar de terem de permanecer noquartel.Aos 30 anos entravam em plena cidadania, mas nem porisso a disciplina se tornava menos rigorosa. Só aos 60 anosficavam livres do serviço militar, mas continuavam a apresentar-
  3. 3. se às refeições públicas, e a contribuir para estas com o produtodas suas granjas, que eram cultivadas pelos Hilotas. As raparigastinham treino de ginástica e dança para que se tornassem boasesposas de guerreiros e mães de numerosos filhos saudáveis. Osentimento pouco representava na vida espartana, a função docasamento significava apenas a perpetuação do Estado. Em Esparta havia dois reis que se pretendia descenderemde dois irmãos gémeos. Os reis eram os representantes religiososdo Estado, e exerciam funções legais ilimitadas. O seu principaldever era o comando do exército, sobre o qual tinham poderilimitado, mas a partir do século V a.C. passaram a submeter-seaos éforose à Assembleia Legislativa. Sob a disciplina férrea da Constituição, atribuída àpersonagem mítica de Lisurgo, Esparta estendeu o seu poder
  4. 4. sobre a Lacónia e a Messénia e no início das Guerras Médicas,era já o Estado dirigente da Grécia. Mas a Constituição nãoestava adaptada às operações militares que exigissemafastamento prolongado da pátria e as guerras na Ásia e a doPeloponeso obrigavam a longas ausências no estrangeiro,possibilitando a aquisição de novos hábitos que tornavam oshomens, no regresso, pouco submissos à severa disciplinatradicional. Fig.4- Lisurgo Em 371 a.C., a derrota infligida pelos Tebanos quebrou parasempre o poderio de Esparta. Em 240 a.C., Agis IV tentou areforma do Estado, mas falhou, e foi Cleómenes II quem, em 219a.C., conseguiu restabelecer o sistema atribuído a Licurgo.Esparta foi depois governada por dois tiranos que a impeliram denovo para a guerra, e, enfim com o resto da Grécia, sofreu a
  5. 5. dominação de Roma que a tratou com favor restabelecendo asantigas leis. Na Idade Média os Francos fortificaram Mitra (1248-1249),num contraforte do Taigeto, e a sua segurança determinou oabandona da antiga cidade. Após a revolução grega fundou-seuma nova Esparta, como capital da monarquia Lacónia. Atenas Cidade capital da Grécia, situada na península da Ática, naplanície do rio Cefiso e Ilisso, rodeada pelas montanhasdeHineto, a leste, Pentélico, a norte e Parnaso, a oeste. Fig.4- Atenas
  6. 6. Encontra-se a 5km do porto de pireu. Tem cerca de 890.000habitantes e 2.530.000 se se contar com os subúrbios e o Pireu(porto). A cidade teve a sua origem no rochedo escarpado daAcrópole e veio alargar-se pelas vertentes circundantes. Atenasestende-se por várias colinas, onde se situam os monumentosantigos. Fig.5- Acrópole de Atenas Segundo a tradição, a fundação de Atenas e a sua expansãopela Ática devem-se, respectivamente, a Cérope e Teseu. Noséculo X a.C. era uma monarquia e, no século VII a.C., passou auma oligarquia governada por um colégio de Arcontes. Passou ademocracia direta no século VI a.C., após as reformas de Dracon,Sólon e Clístenes. À frente da Confederação de Delos, obteve importantesvitórias navais durante as Guerras Médicas. Com o século de
  7. 7. Péricles, o V a.C., atingiu a sua fase civilizacional mais brilhante. Éa época dos filósofos Sócrates, Platão e Aristóteles, das artesplásticas, com Fídias e Praxíteles, do teatro com Ésquilo,Sófocles, Eurípedes e Aristófanes, da oratória, com Demóstenes,da história, com Heródoto e Tucídides. Fig.6- Sócrates, Platão e Aristóteles Com a segunda guerra do Peloponeso fica dependente deTebas e Esparta. Em 146 a.C., cai sob o domínio romano. Durantea IV Cruzada, em 1305, é conquistada pelos Franco-catalães. Em1458, é dominada pelos Turcos, tornando-se independente em1834. A República foi proclamada em 1924 e a monarquia voltaem 1935. Durante a Segunda Guerra Mundial foi ocupada pelosAlemães em 1941, sendo libertada em 1944.
  8. 8. Identificação da Esparta e Atenaspesquisa: Fonte bibliográfica Googleou webgráfica: Nova Enciclopédia Portuguesa (1996); Google imagens. Atenas é a capital da Grécia teve origem no rochedo Resumo da pesquisa: escarpado da Acrópole e veio alargar-se pelas vertentes circundantes. Atenas estende-se por várias colinas, onde se situam monumentos antigos. Como Esparta foi conquistada pelos Dórios, no meio de uma população de Periecos e Hilotas, muito mais numerosa, forçou-os a uma rigorosíssima disciplina militar que formou a base de todo o sistema sociopolítico. Esparta tornou-se num acampamento guerreiro permanente. A vida de uma criança era decidida pelos mais velhos.

×