Revisão Capítulos 12
MÉTODOS DE PESQUISA EM CIÊNCIA DO COMPORTAMENTO
PAUL C. COZBY
Escalas de Mensuração
Variáveis Mensuradas em Escala Nominal
• Os níveis não tem propriedades numéricas, quantitativas.
• ...
Escalas de Mensuração
Variáveis Mensuradas em Escala Intervalar e de Razão
• Apresentam propriedades quantitativas muito m...
Análise de Resultados de Pesquisa
1. Comparação entre Porcentagens entre grupos
2. Correlação de Escores Individuais
3. Co...
Exemplo: Comparação de Médias Grupais
Grupo que passou pelo novo Método
de Estudo
Grupo que não passou pelo novo
Método de...
Representação Gráfica de Distribuições de Frequência
1. Gráfico de Setor
2. Gráfico de Barra
3. Polígonos de frequência
70...
Representação Gráfica de Distribuições de Frequência
1. Gráfico de Setor
2. Gráfico de Barra
3. Polígonos de frequência
0
...
Representação Gráfica de Distribuições de Frequência
1. Gráfico de Setor
2. Gráfico de Barra
3. Polígonos de frequência
Estatística Descritiva
1. Tendência Central
• Média
• Moda
• Mediana
2. Variabilidade
• Desvio Padrão
• Amplitude
Exemplo
Um pesquisador pretende comparar o tempo de reação (em segundos) para dois tipos
diferentes de estímulos visuais, ...
Exemplo
Um pesquisador pretende comparar o tempo de reação (em segundos) para dois tipos
diferentes de estímulos visuais, ...
Coeficiente de Correlação
• Coeficiente de correlação produto–momento de Pearson
• Indica a força em que duas variáveis es...
Revisão Capítulo 13
MÉTODOS DE PESQUISA EM CIÊNCIA DO COMPORTAMENTO
PAUL C. COZBY
Estatística Inferencial
1. Hipótese Nula
• A média populacional do grupo com modelo é igual à média populacional do
grupo ...
TESTES t e f
1. Teste t
• Verifica se 2 grupos diferem significativamente entre si, por exemplo, em uma pesquisa que
avali...
Nível alfa
• É a probabilidade requerida para dizermos que um resultado é
significativo (Cozby 2011), o nível alfa geralme...
Erro tipo I e Erro tipo II
1. Erro tipo I
• Rejeitamos a hipótese nula (consideramos ela como falsa), quando ela é
verdade...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Estatística descritiva e inferencial Cozby Revisão

33 visualizações

Publicada em

Cozby capítulos 12 e 13, erro tipo 1 e tipo 2,

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
33
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estatística descritiva e inferencial Cozby Revisão

  1. 1. Revisão Capítulos 12 MÉTODOS DE PESQUISA EM CIÊNCIA DO COMPORTAMENTO PAUL C. COZBY
  2. 2. Escalas de Mensuração Variáveis Mensuradas em Escala Nominal • Os níveis não tem propriedades numéricas, quantitativas. • Diferenciam categorias e grupos. • Em experimentos a maioria das variáveis independentes são nominais. • Ex: etnia, gênero e cor dos olhos. Variáveis Mensuradas em Escala Ordinal • Os níveis envolvem distinções quantitativas mínimas. • Podem ser ordenadas do maior para o menor • Ex: classe social
  3. 3. Escalas de Mensuração Variáveis Mensuradas em Escala Intervalar e de Razão • Apresentam propriedades quantitativas muito mais detalhadas. • Intervalos entre os níveis têm o mesmo tamanho • OBS: A escala de razão admite zero absoluto (ausência total de uma variável) A escala intervalar é a mais utilizada na Psicologia.
  4. 4. Análise de Resultados de Pesquisa 1. Comparação entre Porcentagens entre grupos 2. Correlação de Escores Individuais 3. Comparação entre Médias grupais 70% 30% Gostam de viajar Não Gostam de viajar
  5. 5. Exemplo: Comparação de Médias Grupais Grupo que passou pelo novo Método de Estudo Grupo que não passou pelo novo Método de Estudo 10 9 9 7 8 6 9 8 10 5 M= 9,2 M=7 Notas obtidas por alunos num experimento hipotético sobre a influência de um novo Método de Estudo
  6. 6. Representação Gráfica de Distribuições de Frequência 1. Gráfico de Setor 2. Gráfico de Barra 3. Polígonos de frequência 70% 30% Gostam de viajar Não Gostam de viajar
  7. 7. Representação Gráfica de Distribuições de Frequência 1. Gráfico de Setor 2. Gráfico de Barra 3. Polígonos de frequência 0 10 20 30 40 50 60 70 80 Gosta Não Gosta
  8. 8. Representação Gráfica de Distribuições de Frequência 1. Gráfico de Setor 2. Gráfico de Barra 3. Polígonos de frequência
  9. 9. Estatística Descritiva 1. Tendência Central • Média • Moda • Mediana 2. Variabilidade • Desvio Padrão • Amplitude
  10. 10. Exemplo Um pesquisador pretende comparar o tempo de reação (em segundos) para dois tipos diferentes de estímulos visuais, A e B. Na tabela abaixo, esses tempos foram obtidos para 6 e 7 indivíduos (de mesma faixa etária) submetidos aos estímulos visuais A e B, respectivamente. Tempos de Reação Estímulo A Estímulo B 10 7 2 3 2 3 8 5 12 5 6 22 - 16 𝑀é𝑑𝑖𝑎 = 𝑆𝑜𝑚𝑎 𝑑𝑜𝑠 𝐸𝑠𝑐𝑜𝑟𝑒𝑠 𝑄𝑢𝑎𝑛𝑡𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒 𝑑𝑒 𝐸𝑠𝑐𝑜𝑟𝑒𝑠 M (Estímulo A)= 6,66 Moda (Estímulo A)= 2 Mediana (Estímulo A)= 7 Amplitude (Estímulo A)= 12-2= 10
  11. 11. Exemplo Um pesquisador pretende comparar o tempo de reação (em segundos) para dois tipos diferentes de estímulos visuais, A e B. Na tabela abaixo, esses tempos foram obtidos para 6 e 7 indivíduos (de mesma faixa etária) submetidos aos estímulos visuais A e B, respectivamente. Tempos de Reação Estímulo A Estímulo B 10 7 2 3 2 3 8 5 12 5 6 22 - 16 M (Estímulo B)= 8,71 Moda (Estímulo B)= 5 e 3 Mediana (Estímulo B)= 5 Amplitude (Estímulo B)= 22-3= 19
  12. 12. Coeficiente de Correlação • Coeficiente de correlação produto–momento de Pearson • Indica a força em que duas variáveis estão relacionadas, o coeficiente varia de 0 a + ou – 1, quanto mais perto de 1 (negativo ou positivo) maior é a relação. • É importante lembra que o número é visto em módulo, ou seja, em valor absoluto, pois o sinal só indica o sentido da relação. • Sinal Negativo (-): relação Linear negativa • Sinal Positivo (+): relação Linear positiva
  13. 13. Revisão Capítulo 13 MÉTODOS DE PESQUISA EM CIÊNCIA DO COMPORTAMENTO PAUL C. COZBY
  14. 14. Estatística Inferencial 1. Hipótese Nula • A média populacional do grupo com modelo é igual à média populacional do grupo sem o modelo, ou seja a variável independente NÃO exerce influência sobre a variável dependente. Afirma também que a diferença entre o grupo teste e o grupo controle é devido a um erro randômico. 2. Hipótese de Pesquisa • A média populacional do grupo com modelo não é igual à média populacional do grupo sem o modelo, ou seja, variável independente exerce influência sobre a variável dependente.
  15. 15. TESTES t e f 1. Teste t • Verifica se 2 grupos diferem significativamente entre si, por exemplo, em uma pesquisa que avalia um novo método de ensino em alunos, é escolhido um grupo teste (que passará pelo novo método de ensino) e o grupo controle (que não passará pelo método, passando pelo ensino convencional); após é realizada uma prova para avaliar o conhecimento dos alunos. Calcula-se a média de cada grupo e utiliza o teste t para verificar se elas diferem significativamente. 2. Teste f • Verifica se 3 ou mais grupos diferem significativamente entre si. Em um estudo para verificar o tempo em que crianças, jovens e adultos demoram pra ir ajudar um deficiente visual. É calculada a média do tempo para cada grupo (crianças, jovens e adutos), então obteremos 3 médias; o teste f verifica se há diferença entre esses 3 grupos.
  16. 16. Nível alfa • É a probabilidade requerida para dizermos que um resultado é significativo (Cozby 2011), o nível alfa geralmente utilizado é de 0,05 que indica que há 5% de chance da pesquisa está errada (da hipótese nula ser verdadeira). • Valores significativos para alfa devem ser menor ou igual a 0,05
  17. 17. Erro tipo I e Erro tipo II 1. Erro tipo I • Rejeitamos a hipótese nula (consideramos ela como falsa), quando ela é verdadeira, ou seja pensamos que as médias populacionais são diferentes, mas na verdade elas são iguais. A variável independente não exerce influência sobre a dependente, mas consideramos o oposto. 2. Erro tipo II • Aceitamos a hipótese nula, mas ela é falsa. Consideramos a hipótese de pesquisa falsa quando ela é de fato verdadeira, ou seja, as médias populacionais são diferentes.

×